Templates by BIGtheme NET
Home » Tag Archives: empresas

Tag Archives: empresas

Mais de 1000 empresas de atividade turística do Centro de Portugal já são “Clean and Safe”

Mais de 1000 empresas de atividade turística do Centro de Portugal já conquistaram o direito de exibir o selo “Clean and Safe”. Este selo, recorde-se, resulta de um processo de certificação do Turismo de Portugal que visa transmitir maior confiança aos turistas.

Na região Centro de Portugal, exibem já o selo, ao dia de hoje, 418 empreendimentos turísticos, 224 unidades de alojamento local, 214 agentes de animação turística, 149 agências de viagens e operadores turísticos e ainda 86 restaurantes (estes ao dia de ontem). Para a restauração, assinale-se, o processo começou mais tarde, a 15 de maio. Os números têm crescido diariamente, assim como o interesse manifestado pelas empresas em aderir ao processo, através da colocação de questões práticas sobre o processo formal de obtenção do selo e quanto aos procedimentos a adotar, uma vez que cada tipo de atividade tem associado um conjunto de requisitos específicos.
Turismo Centro de Portugal (TCP) associou-se desde a primeira hora a esta iniciativa, através da divulgação do selo “Clean & Safe” junto das empresas elegíveis e da disponibilização de apoio técnico a todos os interessados. Paralelamente, o TCP tem em curso um conjunto de videoconferências, em parceria com o Turismo de Portugal e com representantes das associações do setor, com o intuito de reforçar a formação dos empresários sobre todos os aspetos deste selo.

Registe-se que o Gabinete de Apoio ao Investimento Turístico do TCP recebeu, desde 10 de março, mais de 550 atendimentos a empresários, com dúvidas relacionadas com o período de pandemia e também sobre novos projetos de investimento. Só em maio, registaram-se já 225 atendimentos, o que prenuncia que este vai ser o mês com mais atendimentos de sempre.

Os empresários da atividade turística do Centro de Portugal estão de parabéns. Assim que o Covid-19 os obrigou a suspender as operações, arregaçaram as mangas e dedicaram-se a preparar o dia em que poderiam reabrir”, sublinha Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal. “Hotéis, alojamentos, restaurantes e todas as empresas do setor não se pouparam a esforços para dotar os seus estabelecimentos e os seus negócios de todas as condições exigidas por esta nova realidade, pelo que não surpreende que sejam já mais de 1000 as empresas da região com o selo ‘Clean & Safe’. Este selo é a melhor garantia que podemos dar aos turistas de que podem visitar o Centro de Portugal em total segurança”, acrescenta.

Mais de um terço dos empreendimentos turísticos da região de portas abertas

O Gabinete de Apoio ao Investimento Turístico do TCP calcula que mais de um terço dos empreendimentos turísticos da região Centro de Portugal estão a funcionar, de acordo com um levantamento feito pela entidade. Os números, que resultam de uma amostra representativa das unidades da região (à exceção de parques de campismo), demonstram que 39,8% dos empreendimentos estão abertos, 33,7% vão reabrir até 15 de junho e 26,3% só o farão depois de 15 de junho.

Postos de informação turística a caminho da normalidade

Dois dos postos de informação turística do Turismo Centro de Portugal já reabriram as portas, após o período de confinamento obrigatório, e estão disponíveis para prestar todo o auxílio a quem os procura. São eles os postos de Aveiro e Fátima, que estão abertos desde dia 18 de maio, funcionando das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 16h00. A partir de 1 de junho, funcionarão no horário regular.

Os postos de informação turística de Leiria, Coimbra, Covilhã e Viseu vão reabrir a 25 de maio, funcionando das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 16h00. A partir de 1 de junho, funcionarão no horário regular. A 1 de junho, abrirão também os postos de informação turística de Manteigas, Belmonte e Vilar Formoso (estes dois de forma condicionada), no horário regular.

Todos os colaboradores receberam formação específica para poderem prestar esclarecimentos aos visitantes no contexto da pandemia de COVID-19, estando igualmente disponíveis para disponibilizar equipamento de proteção individual e dispensadores de solução à base de álcool. Os espaços são, naturalmente, higienizados e limpos várias vezes ao dia.

 

Plano Municipal de apoio às famílias, instituições e empresas cerca de 300 mil euros

 Como é do conhecimento público, foi decretada a passagem do Estado de Emergência para o Estado de Calamidade. Decorre desta alteração, a abertura, a partir de hoje, dia 4 de maio, de várias atividades que estiveram fechadas desde a declaração do Estado de Emergência a 18 de março último. Este contexto de pandemia está a causar uma situação de grandes dificuldades na sociedade e vulnerabilidades na economia.

Com o início do processo de desconfinamento, e a abertura a partir de hoje de algumas atividades, a Câmara Municipal de Mangualde preparou um Plano Municipal de apoio às famílias, às instituições e às empresas. O Presidente da Câmara Municipal, Elísio Oliveira, destaca que se tratar de “um conjunto de incentivos com o objetivo de minimizar os efeitos socioeconómicos do confinamento e dar um estímulo à recuperação e ao desenvolvimento destas atividades, dando um encorajamento aos diversos agentes para retomar as diferentes atividades”.

Assim, e em complemento das medidas que o governo tem tomado à escala nacional, vai também “o Município de Mangualde aplicar um conjunto de medidas transversais de apoio às famílias, às instituições e às empresas, num montante de cerca de 300 mil euros, para enfrentar a crise, e manter vivo o nosso ecossistema social e empresarial”, contextualiza o Presidente. Das medidas a aplicar destacam-se as seguintes:

APOIO ÀS FAMÍLIAS

  • Isenção das tarifas variáveis da água, saneamento e resíduos sólidos urbanos em maio e junho (limite máximo de gastos igual ao mês homólogo do ano anterior, mais 30%);
  • No âmbito da ação social escolar, disponibilização de géneros alimentares às famílias que tenham alunos do escalão A;
  • Entrega de pelo menos 100 computadores, 50 routers e outros equipamentos informáticos, de acordo com as prioridades definas pelo Agrupamento de Escolas de Mangualde, para apoio do ensino à distância;
  • Entrega de máscaras às famílias mais carenciadas.

APOIO ÀS EMPRESAS, COMÉRCIO E SERVIÇOS

As microempresas do Comércio e dos Serviços, que estiveram encerradas por determinação do Estado de Emergência, terão os seguintes benefícios:

  • Entrega de máscaras e gel desinfetante ao comércio e ao setor cooperativo;
  • Isenção das tarifas fixas da água, saneamento e resíduos sólidos urbanos nos meses de maio e junho;
  • Isenção do pagamento de rendas dos estabelecimentos concessionados pelo Município, em maio e junho;
  • Redução da derrama, em pelo menos 50%, para empresas com volume de negócios inferior a 120.000 euros, relativa ao ano económico 2020;
  • Isenção do pagamento das taxas dos terrados das feiras durante um trimestre;
  • Isenção do pagamento das taxas das bancas e das lojas do mercado durante um trimestre;
  • Suspensão da cobrança das taxas municipais relativas a esplanadas, publicidade dos estabelecimentos comerciais com exceção de bancos e seguros relativos a abril, maio e junho;
  • Comparticipação da adesão à plataforma de Comércio Eletrónico da CIM – Viseu Dão Lafões para promoção e venda dos produtos endógenos da região;
  • Promoção, em parceria com a Associação Empresarial de Mangualde, de uma dinâmica de estímulos ao comércio local:
    • 2000 euros de estímulo por mês, durante 6 meses, em que o prémio de 2000 euros por mês se desmultiplica em 20 vouchers de 100€, para aplicar em compras no comércio local. Esta ação terá assim um duplo efeito: comprar no comércio local para se habilitar, sendo depois o prémio a aplicar no comércio local (regulamento ainda em elaboração).
  • Criação, em parceria com a Associação Empresarial de Mangualde e em articulação com o IAPMEI, de uma equipa de apoio às micro, pequenas e médias empresas, tendo em vista assegurar a informação e aconselhamento sobre todos os apoios existentes, designadamente no decurso da crise da pandemia, tendo em vista promover a recuperação económica.

APOIO ÀS IPSS

  • Isenção das tarifas variáveis da água, saneamento e resíduos sólidos urbanos durante 6 meses, maio a outubro (limite máximo de gastos igual ao mês homólogo do ano anterior, mais 30%);
  • Apoio em Equipamentos de Proteção Individual (EPI);
  • Apoio em testes de despistagem covid-19.

APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO, CULTURAL E DESPORTIVO

  • Entrega de Kits de proteção. Pretende-se entregar equipamentos aos membros dos grupos associativos, culturais e desportivos que de forma abnegada desenvolvem atividades que enriquecem a vida coletiva, devendo fazê-lo nessas instalações em condições de segurança;
  • Privilegiar na organização dos eventos e atividades culturais a aquisição de serviços a estas entidades para as festas da cidade e animação cultural, e redução de contratações exteriores ao concelho. Trata-se de dar mais oportunidades de participação em eventos e de fazer aumentar as receitas das bandas, ranchos, grupos culturais, etc. de forma a garantir a sua sustentabilidade.

APOIO ÀS JUNTAS DE FREGUESIA

  • Reforço, via protocolo, de um aumento de 50 mil euros para apoio no combate a covid-19, nas ações diretas das Juntas de Freguesia;

Caracterizando-se o período em que vivemos por grande incerteza, o Presidente sublinha “Este plano será aberto e dinâmico, podendo haver medidas adicionais, sendo ajustado à medida que se vão conhecendo melhor as consequências económicas e sociais resultantes da pandemia”.

“Este conjunto de medidas não impedem o seguimento das linhas estruturais que o município perspetiva a médio e longo prazo, nomeadamente ao nível da atração do investimento, do desenvolvimento urbano, do ambiente, do ensino e da cultura”, sublinha ainda o Elísio Oliveira.

COVID-19- Ministério do Mar anuncia medidas de apoio às empresas e entidades

   Em comunicado, o COVID-19, o Ministério do Mar anunciou que tendo, em vista minimizar os impactos económico-financeiros da situação epidemiológica do novo coronavírus – COVID-19, adotou um conjunto de medidas excecionais de apoio às empresas e outras entidades beneficiárias do Programa Operacional Mar 2020.
1. De modo a agilizar a realização de pagamentos, foram adotadas as seguintes medidas excecionais:
a) Sempre que, por motivos não imputáveis às empresas e demais entidades privadas beneficiárias do programa, não seja possível a validação do pedido de pagamento, no prazo de 20 dias úteis contados da data da respetiva submissão pelo beneficiário, o pedido é liquidado a título de adiantamento;
b) Os pedidos de pagamento validados nos termos da alínea anterior são pagos até ao valor máximo de 70% do apoio público que lhe corresponda, com periodicidade semanal;
c) Passa a ser possível aos beneficiários do programa submeter pedidos de pagamento com base em despesa faturada, mas ainda não paga pelo beneficiário, sendo esta considerada para pagamento a título de adiantamento, desde que a soma dos adiantamentos já realizados e não justificados com despesa submetida e validada não ultrapasse os 50% da despesa pública aprovada para cada projeto;
2. São elegíveis para reembolso as despesas comprovadamente suportadas pelos beneficiários em iniciativas ou ações canceladas ou adiadas por razões relacionadas com o COVID-19, previstas em projetos aprovados.
3. Em complemento ao previsto no número anterior, não são penalizados os projetos que, devido aos impactos negativos decorrentes do COVID-19, não atinjam o orçamento aprovado e a plena execução financeira prevista na concretização de ações ou metas, podendo ser encerrados como concluídos desde que não ponham em causa o alcance dos objetivos para os quais a operação foi aprovada.
4. Sempre que necessário, quando o prazo contratualmente definido para a conclusão do projeto tiver por referência o ano de 2020, esta data é objeto de alargamento, para 2021 e em prazo compatível com a finalização da sua execução físicofinanceira.
5. É autorizada a apresentação de um maior número de pedidos de pagamento, para além do limite estabelecido na medida de flexibilização já adotada em finais de 2019, que permite a submissão de até 10 pedidos de pagamento em cada projeto.

5º Seminário de Empreendedorismo em Nelas

Ministro da Economia, Dr. Manuel Caldeira Cabral presente

Nesta quarta-feira,dia 21 de fevereiro, o Município de Nelas recebe a visita do Ministro da Economia, Dr. Manuel Caldeira Cabral, no âmbito da realização do 5º Seminário de Empreendedorismo, organizado pela Câmara Municipal de Nelas.
Esta 5ª edição, cujo tema é “MAIS E MELHOR EMPREGO”, conta com uma sessão inaugural de uma reunião de “NETWORKING – Business Network International”, conduzida pelo grupo de empresários constituintes do “BNI Viseu”, que trabalha com o objetivo de reforçar relações e procurar novas oportunidades de negócio.
No primeiro painel, inteiramente dedicado ao Turismo e contando com o apoio do Turismo de Portugal no âmbito do Empreendedorismo, será explanada uma caracterização do território interior enquanto território cheio de oportunidades e será desenvolvida a apresentação, a conceção e a implementação de projetos territoriais.
Posteriormente,  Ministro da Economia irá proceder à inauguração da empresa “PUREVER INDUSTRIAL SOLUTIONS: Innovative Clean Rooms”, seguindo-se um outro painel, integrando novamente nomes importantes da área, sendo inteiramente dedicado às “Oportunidades PT2020” para as empresas dos territórios afetados pelos incêndios de 2017, aos níveis do investimento e do emprego, com a apresentação do Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego (SI2E).
A sessão de encerramento conta a apresentação do tema “Melhor empresa para trabalhar – melhor comunidade para construir!”, onde serão distinguidas uma personalidade e uma empresa, consideradas um exemplo a seguir nesta temática.
O evento decorrerá no auditório do edifício multiusos de Nelas, sendo uma iniciativa de caráter gratuito. É aberta a toda a população, tendo especial enfoque na participação de empresas, de instituições, de jovens e futuros empresários, dos diversos setores económicos.
Por:Mun.Nelas

Câmara Municipal de Fornos de Algodres e GRACE promovem Responsabilidade Social

4 O Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial (GRACE) esteve, no passado dia 15 de novembro, em Fornos de Algodres, a convite da Câmara Municipal, para dinamizar dois workshops formativos direcionadas para as empresas e organizações do setor social sediadas no Município.

Esta iniciativa decorreu do âmbito da parceria celebrada recentemente com o GRACE (http://www.grace.pt/) para dinamização do Programa Responsabilidade Social “ForNos For Us”, previsto no Plano de Ação do Conselho Local de Ação Social (CLAS), dando assim início a um conjunto de ações que pretendem fomentar uma maior participação das empresas na comunidade e na dinamização da economia social, visando, simultaneamente, promover uma maior capacitação da sociedade civil, em particular, das associações de base local, para desenvolver parcerias estratégicas com empresas, promotoras de criação de valor.

Por força das exigências do desenvolvimento de políticas de responsabilidade social corporativa, as empresas estão, hoje, mais sensíveis às questões sociais, procurando parcerias em que possam ter um papel mais ativo, nomeadamente, na construção de projetos, abandonando cada vez mais o papel passivo de meros financiadores. Por outro lado, as organizações sociais, mercê da progressiva redução dos financiamentos e intervenção estatal nos domínios da solidariedade social, veem-se forçadas a reinventar novos modelos de gestão e construir novas redes de cooperação e rentabilização de recursos. O setor empresarial surge neste contexto como um parceiro privilegiado por excelência, que importa cati1var. Como abordar uma empresa? Como escolher o projeto? Como elaborar uma proposta de parceria estratégica onde ambas as partes tirem vantagens? Como definir contrapartidas e explorar as vantagens da parceria? Como garantir uma aproximação assertiva e uma relação sustentável com as empresas?

O Workshop “Como Mobilizar as Empresas para Projetos Sociais?” realizado durante a manhã do dia 15 de novembro, pelas formadoras Maria da Saúde Inácio e Alexandra Camacho, do GRACE, veio dar resposta a estas e outras questões, procurando consciencializar os dirigentes associativos e técnicos  participantes, para os novos desafios que se colocam à economia social, salientando a importância dos processos de qualidade e de capacitação das instituições para a mobilização de recursos, nomeadamente, através do relacionamento com o setor empresarial.

Durante o período da tarde, as mesmas formadoras realizaram um Workshop para empresas sob o tema “Responsabilidade Social Corporativa e a Relação com a Comunidade”, o qual teve como principal objetivo sensibilizar as empresas e os gestores para a temática da responsabilidade social corporativa (conceitos, desafios e tendências de futuro) e para a importância da construção de uma relação sustentável com a comunidade, conciliando os seus objetivos privados e a responsabilidade social perante essa comunidade. Procurou-se, sobretudo, responder às seguintes questões: como investir na comunidade? Como encontrar e como abordar a organização parceira? Como escolher um projeto? Quais as  vantagens de criação de parceria para a empresa e para a organização? Quais os primeiros passos a dar?

No final deste Workshop as formadoras desafiaram as empresas participantes a enumerar eventuais práticas de responsabilidade social que já tivessem desenvolvido no Município e, quais os projetos que, no futuro, gostariam de apoiar, verificando-se que, todas elas, em al5gum momento, já haviam realizado pequenas iniciativas de responsabilidade social, sem, contudo, lhe dar qualquer visibilidade ou, tão pouco, as valorizar, mostrando-se disponíveis para investir responsavelmente na comunidade local.

Maria da Saúde Inácio e Alexandra Camacho terminaram estas jornadas de sensibilização sobre a temática da responsabilidade social afirmando o seguinte:

“Não estamos a pedir às Empresas para fazerem algo diferente, estamos a pedir-lhes que façam a sua atividade normal de forma diferente” (Koffi Annan, 8º Secretário Geral das Nações Unidas e Prémio Nobel da Paz, 2001).

Por:MFA

Só Sabão – SABOARIA DE VISEU nasce em Nelas

nelas1O Município de Nelas assinou um Protocolo para instalação da empresa Só Sabão – SABOARIA DE VISEU, empresa artesanal e não-poluente, cuja principal atividade é a cosmética natural e investigação de produtos naturais portugueses, que, em Nelas, terá por base o vinho e azeite, produtos endógenos da região, que darão lugar à criação de uma nova gama de produtos locais, numa simbiose perfeita entre parceiros, produtores e comunidade, estimando-se um investimento no valor de 1 milhão de euros já aprovados no âmbito do Programa Portugal 2020, sendo 50% para edificação.

No âmbito da Política de Apoio ao Investimento e à Criação de Emprego no Município de Nelas, foi aprovado em reunião de Câmara do passado dia 11 de Maio de 2016, um Protocolo com o empresário Vítor Gabriel Santos Rodrigues, titular da marca “Só Sabão – Saboaria de Viseu”, no qual se estabelece a venda de uma parcela de terreno com cerca de 2.400m2 , na Variante de Nelas junto ás oficinas municipais, para construção da sua unidade produtiva que leva à criação inicial de 15 postos de trabalho. Além dessa área produtiva, prevê-se a criação de valências públicas com zona multiusos para a realização de workshops, exposições, formação no âmbito da cosmética natural e outros eventos, que potenciarão o desenvolvimento de diferentes circuitos de visitas guiadas à fábrica para públicos diversificados, como escolas, universidades, turistas, entre outros.

Estas medidas estão inseridas na Política de Apoio ao Investimento e Criação de Emprego, que entrou em vigor no dia 21 de Julho de 2015 e que promove a criação de mecanismos de apoio à actividade empresarial para a fixação da população, sobretudo jovens e desempregados, tendo em vista a promoção da sustentabilidade económica e da empregabilidade local, prioridade maior no atual mandato autárquico.

Por:Mun.Nelas

Tecido empresarial partilhou experiências para dinamizar e investir em Mangualde

mangO auditório da Câmara Municipal de Mangualde acolheu, esta quinta-feira, o seminário “Dinamizar e Investir Mangualde”. A iniciativa organizada pelo CIDEM, Centro de Inovação e Dinamização Empresarial de Mangualde, contou com a participação da Associação Empresarial de Mangualde (AEM), da Associação Industrial da Região de Viseu (AIRV), da Associação Industrial do Distrito de Aveiro (AIDA) e da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP Portugal Global).

O Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, abriu a sessão de trabalhos, onde anunciou que ‘está a ser preparado um projeto de uma nova área de localização empresarial, junto à autoestrada A25, para que os empresários que procuram o concelho tenham mais e melhor oferta’. ‘Queremos aproveitar o quadro comunitário para lançar um novo projeto, que é ambicioso, mas que temos a convicção de que vai ser concretizável no futuro’ salientou. Acrescentado, ‘temos uma série de bolsas industriais muito juntas dos eixos de comunicação que permitem que sejamos competitivos’. O autarca considera que ‘o país vai ter que definir claramente quais são as zonas de intervenção nesta matéria. E Mangualde, pelas razões todas que são conhecidas, será um dos locais mais importantes no desenvolvimento empresarial da região Centro’.

ENCONTRO CONTOU COM A PARTICIPAÇÃO VALIOSA DE ASSOCIAÇÕES EMPRESARIAIS E INSTITUIÇÕES PÚBLICAS

Seguiu-se uma breve apresentação do CIDEM, pelo Vereador da Câmara Municipal de Mangualde, João Lopes, e a apresentação ‘Internacionalização das Empresas – rede e serviços de apoio ao Investimento’ com as intervenções de Maria João Gomes e João Pedro Alves, AICEP Portugal Global. O tema ‘Qualificação de PME – Apresentação do Projeto de Formação-Ação QI PME 2020’, foi abordado por José Ribeiro, da Associação Empresarial de Mangualde. Seguiu-se a intervenção de Francisca Peixoto, da Associação Industrial da Região de Viseu, ‘Apoiar as Empresas da Região’, e a intervenção de Carla Vieira, da Associação Industrial do Distrito de Aveiro, ‘Apoiar as PME no processo de internacionalização’. A sessão encerrou com a apresentação do Vereador da Câmara Municipal de Mangualde, João Lopes, que falou de ‘Competitividade do território – exemplos de boas práticas’.

O CIDEM arrancou o ciclo de seminários de 2016 com este encontro “Dinamizar e Investir Mangualde”. Mangualde tem um rico e diversificado tecido empresarial, com uma presença expressiva em mercados internacionais. Este encontro, com a participação valiosa de Associações Empresariais e Instituições Públicas, visava trazer conhecimentos e experiências em missões empresariais que podem facilitar a tarefa de procura e desenvolvimento de oportunidades de negócio, individualmente ou em parceria com outras empresas, nacionais ou internacionais, permitindo alargar possibilidades.

Por:Mun.Mangualde

 

 

“BORGSTENA” COMEMORA 25 ANOS EM NELAS

“BORGSTENA” 25 ANOS ,NO CONCELHO DE NELAS E VAI CHEGAR AINDA EM 2015 AOS 600 TRABALHADORES

Donos do “Grupo Borgestena” e Secretário de Estado da Inovação , Investimento e Competib nelastividade e Presidente da Câmara estiveram presentes a convite da empresa e manifestaram-lhe todo o seu apoio.

No passado dia 28 de setembro a empresa “Borgstena” comemorou 25 anos com a assinatura de um protocolo com a Câmara para a aquisição de terrenos no sentido de ampliar as suas instalações e aumentar a sua capacidade de produção recrutando neste momento dezenas de novos funcionários e chegando ao numero impressionante de 600 trabalhadores já este ano, constituindo- se assim nos últimos 2 anos como o maior empregador do concelho seguido da empresa “Aquinos” com mais de 350 (recorde-se que a Jonhson Controls empregou cerca de 700 trabalhadores).

O Municipio comprometeu-se ainda a atribuir à empresa um apoio de 250,00€ (duzentos e cinquenta euros) por cada novo posto de trabalho líquido criado no período de três anos através do recurso ao contrato de trabalho a tempo inteiro.

As comemorações dos 25 anos de implantação da unidade fabril no Concelho culminaram com um jantar que contou com a presença dos proprietários suecos da empresa, dos seus quadros técnicos e dirigentes, do Presidente da Câmara e do Secretário de Estado da Inovação, Competitividade e Internacionalização.

Segue pois a bom ritmo o desenvolvimento económico e criação de emprego no Concelho de Nelas, mobilizando para tanto a atual gestão da Câmara o máximo de meios disponíveis.

Por:Mun.Nelas

Santa Casa Misericórdia de Mangualde assinou 36 protocolos

No passado dia 30 de julho, às 11h00, teve lugar na Santa Casa da
Misericórdia de Mangualde uma Cerimónia Pública de assinatura de
protocolos com a Câmara Municipal de Mangualde e 34 empresas locais, nas
áreas da saúde, lazer e fornecimento de bens e serviços.
Durante a
Cerimónia foram assinados 36 protocolos, dos quais irão beneficiar cerca
de 2000 pessoas, entre utentes, irmãos, funcionários, respetivos
cônjuges e descendentes diretos.
Esta iniciativa insere-se no eixo
de desenvolvimento e fortalecimento da Irmandade da Misericórdia de
Mangualde,
através da criação de alguns benefícios para os Irmãos e, de
uma forma geral, para todas as pessoas que fazem parte desta grande
Família da Misericórdia de Mangualde.
A celebração destes
protocolos representa também a preocupação que temos com as pessoas e
materializam de forma inequívoca a máxima que proferimos tantas vezes –
“para nós as pessoas estão e estarão sempre em primeiro lugar”. Estes
protocolos vêm ao encontro das necessidades dos Utentes, Funcionários,
Irmãos e respectivas famílias, que a partir desta data passarão a gastar
menos recursos financeiros, sempre que tenham necessidade de consumir
os bens e serviços produzidos pelas empresas agora protocoladas.
A
Cerimónia contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de
Mangualde, Dr. João Azevedo, do Provedor, TCor José Tomás e demais
elementos da Mesa Administrativa, Representantes das empresas
protocoladas, Secretária Geral, Diretoras Técnicas e Encarregadas da
Misericórdia e também uma representação de Utentes.
Os protocolos estarão brevemente disponíveis para consulta em www.scmmangualde.pt.
As Instituições e Empresas com quem foram celebrados os protocolos de cooperação são as seguintes:
• Câmara Municipal de Mangualde
• Agência Funerária Ferraz & Alfredo II, Lda
• Ana Costa Coelho Cabeleireiros, Unipessoal, Lda.
• Aníbal & Jacinta Cabeleireiros
• Azurclínica, Clínica Médico – Dentária, Lda
• Azurphisiovida, Lda
• Clinica Dentária Dr. Abílio Maia, Lda.
• Clínica Materno- Infantil Asiad, Lda.
• Clínica Médica Carlos Ângelo, Lda.
• Clinica Médica Dentária Dr. Adelino Marques,
• Companhia das Águas Medicinais da Felgueira
• Espelho d´Emoções – Cabeleireiros
• Estalagem Cruz da Mata
• Ferraz & Alfredo Retrosaria
• Flipóptica
• FM Pacheco Oculista, lda
• Hostel Residencial Russa (Pensão Russa)
• Hotel da Senhora do Castelo
• Intemporal Odisseia
• Loja d´Enfermeiro – Utilplano
• Manuela Estetista Esthetic Solutions
• Medicastelo, Lda
• Nova Casa de Pneus
• OMB – Grupo Óptico
• Pneus Barros & Bandeira, Lda
• Seguros Fidelidade
• Sensocarie, Clinica Dentária, Lda
• Termas de Alcafache, S.A
• Turisana – Viagens e Turismo, Unipessoal, Lda.
• Acupuncenter Unipessoal, Canal Móvel Lda Canal
• Esboço do Sorriso
• Clinica Dentária Ricardo Ângelo
• Cinco Sentidos. Espaço de reabilitação e intervenção psicoeducacional lda.
• Casa de Quintela – Agro Turismo
• Clinica Cemédima.

Apoios à criação de empresas, emprego e inovação em Seia

Apoios à criação de empresas, emprego e inovação
   Entrou em vigor, esta segunda-feira, o regulamento “Seia Empreende e Inova”, que define o programa de incentivos para a criação e fixação de iniciativas empresariais no concelho de Seia.
  O novo regulamento municipal estabelece
medidas concretas de apoio à atividade empresarial, tendo em vista a
fixação no concelho de investimentos geradores de emprego e que sejam
relevantes para o desenvolvimento sustentável do concelho.

  As medidas enquadram-se nos eixos
estratégicos definidos pela Câmara Municipal, no que se refere à atração
de novos investimentos, apoio às atividades económicas, de criação de
emprego e estímulo à inserção e valorização profissional, visando a
competitividade do concelho e a diversificação e qualificação do tecido
empresarial e social, assente na inovação e na tecnologia.
  Entre os estímulos, que versam a
dinamização dos espaços industriais e empresariais do concelho, constam a
fixação de períodos de carência, a isenção (total ou parcial) do
pagamento dos terrenos, em função dos postos de trabalho criados,
cedências de edifícios e equipamentos, realização de obras de
infraestruturas, bem como a atribuição de isenções relativamente às
taxas e outros tributos próprios do município (água, saneamento básico,
etc).
  As medidas, que podem ser apoiadas entre
si, abrangem, igualmente, isenções ao nível do pagamento das taxas de
ligação desses serviços, bem como dos encargos inerentes às operações de
licenciamento municipais.
Conheça ao pormenor os incentivos definidos no Regulamento “Seia Empreende e Inova” clicando aqui ou fazendo o download do ficheiro em baixo
Fonte:CMS
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar