Templates by BIGtheme NET
Home » Tag Archives: magazine serrano

Tag Archives: magazine serrano

“Pinhel Conta Comigo” novo projeto de voluntariado na cidade falcão

O Município de Pinhel criou o projeto de voluntariado “Pinhel Conta Comigo” com o objetivo de criar uma rede de voluntários que poderão, na medida da sua disponibilidade e das suas apetências/competências, colaborar em vários processos em curso, assim como dar apoio a instituições locais / concelhias.
Para integrar este projeto basta ter mais de 18 anos e apetência para as áreas de apoio necessárias.

Áreas de apoio:

– Apoio nos equipamentos sociais das IPSS – Centros de Dia, Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas, Unidade de Cuidados Continuados, Lar Residencial e CAO, que poderá passar por apoiar na cozinha, entregar refeições ao domicílio, ajudar na lavandaria, desenvolver atividades de animação, entre outros, tendo em conta a realidade/necessidade de cada instituição.

– Apoio na higiene pessoal de doentes acamados não institucionalizados.

– Apoio no tratamento de doentes infetados com COVID-19 encaminhados para o Centro de Emergência (localizado no Centro Logístico).

– Apoio na cozinha do Centro de Emergência (localizado no Centro Logístico).

– Apoio na entrega de alimentos/medicamentos.

– Realização de trabalhos de costura.

Casa do Concelho de Gouveia em Lisboa fazem apelo à comunidade gouveense para angariação de donativos

Em comunicado, a Casa do Concelho de Gouveia em Lisboa, veio solicitar solidariedade com o próximo, face à calamidade mundial, as vidas estão em suspenso devido a uma pandemia inesperada que  está a criar dúvidas e incertezas no dia de amanhã.

“O mundo e o país não estavam preparados para este atentado à sobrevivência humana. Gouveia é um dos concelhos mais envelhecidos do país, um concelho com fracos recursos de vária ordem. É verdade que todos precisamos, o mundo precisa, o país precisa, mas é momento de olharmos, nós conterrâneos, pela nossa terra, pelas nossas raízes.

Infelizmente estamos a viver um momento que durará por tempo inderterminado. Não sabemos quando terminará esta época difícil, esperamos que seja rápido e seguramente que todos ficaremos bem. No entanto, até lá, temos de ser solidários, unidos em torno desta luta contra algo que não conseguimos ver com os nossos olhos.

A Casa do Concelho de Gouveia, representação do concelho de Gouveia em Lisboa, tem a obrigação moral de se juntar a esta luta, de ajudar, que por pouco que seja, possa ser muito. Apelamos a todos aqueles que possam contribuir neste momento dificil, ajudar os que na linha da frente estão a SALVAR VIDAS.

Estão a fazer falta materiais e equipamentos de protecção como: máscaras, luvas, álcool-gel, batas de protecção e outro materiais. Estes materiais estão em constante necessidade.

Os Bombeiros Voluntários de Gouveia estão a precisar destes materiais e equipamentos, é por isso que nos colocamos ao serviço daqueles que querem doar alguns euros, poucos que sejam, mas que poderão fazer toda a diferença.

Tal como em 2017, por ocasião dos incêndios que assolaram a zona centro e devastaram pastagens no concelho de Gouveia, a Casa do Concelho de Gouveia angariou algumas centenas de euros que permitiram comprar fardos de palha para os pastores, também agora faremos chegar a sua pequena ajuda, o seu pequeno donativo, àqueles que mais precisam.

Para que TODOS possamos ajudar os Bombeiros Voluntários de Gouveia e outras instituições do nosso concelho:

Donativo Pandemia – Gouveia 2020
Casa do Concelho de Gouveia
IBAN: PT50 0035 0355 0001 8162 2309 2

Quem quiser entregar os donativos em material, poderá fazê-lo diretamente nas instalações dos Bombeiros Voluntários de Gouveia ou via transportadora.

Queríamos ainda aproveitar para a aqueles que possam fazer voluntariado, o Municipio de Gouveia procura pessoas que queiram ajudar nos lares do concelho. O Municipio de Gouveia está ainda disponível para contratar enfermeiros, pelo que, os interessados deverão entrar em contacto direto com o município (tel.: 238 490 210)”.

Liturgia do Domingo de Ramos – Ano A

 

Com esta comemoração da entrada de Jesus em Jerusalém, iniciamos a Semana Santa, na qual somos convidados a viver os mistérios da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. Esta entrada do Messias na cidade de David não se deve considerar uma entrada triunfal, porque Jesus entra como uma pessoa humilde e pacífica. Se hoje trazemos os nossos ramos para aclamar um Cristo triunfante é porque estamos a pensar naquele que veio a este mundo e continua a vir em cada um de nós, em nome do Senhor, para edificar a razão mais profunda da nossa existência humana e cristã. A vida das pessoas é constituída de triunfos e de fracassos, de sorrisos e de lágrimas, de momentos esplendorosos e de momentos de escuridão. Viver a Semana Santa é uma boa ocasião para rever a nossa vida e vida das pessoas que nos rodeiam, com a firme esperança de que à dor da próxima sexta-feira seguir-se-á a alegria do Domingo da Ressurreição.

Este Domingo é marcado pela narração da paixão segundo S. Mateus, onde se encontram quatro aspectos que só aparecem neste evangelista: a morte de Judas; o gesto de Pilatos lavar as mãos; a perturbação da mulher de Pilatos por causa da inocência de Jesus e a presença de soldados a guardar o sepulcro de Jesus. Não deixa de ser curioso que Mateus inicie o seu evangelho com a figura do rei Herodes, dos sumos-sacerdotes e dos escribas a procurarem a morte de Jesus-menino; e o acabe apresentando Pilatos, os sumos-sacerdotes e os escribas a condenarem à morte Jesus-adulto; e que Jesus é sempre apresentado como o rei dos judeus. Quando S. Mateus narra a infância de Jesus, encontramos cinco momentos onde aparecem amigos e inimigos de Jesus. Os amigos são Maria, seu esposo José e os magos vindos do Oriente; e os inimigos são Herodes, os escribas e os fariseus. Ora, no relato da paixão repete-se o mesmo esquema: os amigos são José de Arimateia, Maria Madalena e algumas mulheres e alguns discípulos; e os inimigos são os sumos-sacerdotes e os soldados romanos. Na história da humanidade, a figura de Jesus sempre foi e é polémica, ou é seguido ou é perseguido, ou é admirado ou é marginalizado, por uns ou por outros.

Segundo S. Mateus, os discípulos de Jesus tinham proclamado que Ele era o Filho de Deus; por isso, a sua fuga e o terem abandonado o Mestre é ainda mais escandaloso, mas é a imagem da fragilidade humana. Pedro, que tinha sido salvo por Jesus quando se afundava no mar e que tinha confessado que Jesus era o Messias, negou-o por três vezes. No início do seu evangelho, para S. Mateus eram os magos, uns personagens gentios, que procuravam Jesus perante a hostilidade dos judeus; no relato da paixão, é uma mulher pagã, a esposa de Pilatos, a que mais defende Jesus.

O relato da paixão de Jesus é uma história de amores e de desamores, de fidelidades e infidelidades. A sua morte é a melhor expressão de um amor total, pleno, até ao fim da sua vida. É esta forma de amar que devemos imitar e viver.

 

Com a sua Paixão, Cristo pagou por nós as nossas dívidas

Como pode ainda um homem considerar o próprio sangue preço suficiente para a sua redenção, depois de Cristo ter derramado o seu sangue pela redenção de todos? Haverá alguém cujo sangue se possa comparar ao de Cristo, Ele que pelo seu sangue reconciliou o mundo com Deus? Que vítima melhor poderá haver? Que sacrifício poderá ser mais precioso? Que advogado poderá ser mais eficaz do que Aquele que Se tornou propiciação pelos pecados de todos os homens e deu a sua vida como redenção por todos nós?

O que se exige, portanto, não é a propiciação ou o resgate que pode oferecer cada um de nós, porque o preço de todos é o sangue de Cristo, pelo qual o Senhor Jesus nos remiu e reconciliou com o Pai; e levou com afã o seu labor até ao fim, tomando sobre Si a nossa própria fadiga. Por isso nos diz: «Vinde a Mim, todos vós que andais sobrecarregados e oprimidos, e Eu vos aliviarei» (Mt 11,28). Com efeito, nem o homem pode dar seja o que for em expiação pela sua redenção uma vez que ficou livre do pecado de uma vez por todas pelo sangue de Cristo, nem o homem é por isso mesmo dispensado do sofrimento que possa suportar na observância dos preceitos de vida eterna e em quaisquer esforços para não se desviar dos mandamentos do Senhor. Enquanto viver, será com o seu afã que a sua perseverança deverá contar para alcançar a vida eterna, sob pena de voltar à morte quem já estava salvo das garras da morte. (Santo Ambrósio, c. 340-397, bispo de Milão, doutor da Igreja, Comentário ao Salmo 48, 14-15).

 

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

05-04-2020

Ano A - Tempo da Quaresma - Domingo de Ramos II

Escola Virtual – Informação útil para alunos, pais e professores

Muito se tem falado relativamente à indefinição do funcionamento das atividades escolares para o terceiro período.
O Primeiro-Ministro admitiu esta semana que “cenário menos mau” seria a possibilidade de reabrir escolas ainda em maio, embora essa decisão seja tomada somente a 9 de abril, estando o Governo já a estudar um cenário de aulas em versão telescola, para alunos até ao 9º ano de escolaridade. Informou ainda que, para o ensino secundário estão também a ser definidas estratégias especialmente para os alunos do 11º e 12º ano, que têm exames nacionais agendados para a segunda metade de junho.
Em tempos de adaptação ao ensino à distância, deixamos-vos alguma informação útil referente à plataforma da Escola Virtual, da qual o Municipio tinha oferecido licenças aos alunos do 1º ciclo, 5º, 8º e 9º ano de escolaridade.
– A Porto Editora decidiu, nesta fase, abrir o acesso gratuito a alunos e professores à plataforma da Escola Virtual: www.escolavirtual.pt/Pagina-Especial/acessogratuito.htm
– Foi criada uma página especial, com vídeos-tutoriais, para ajudar todos os utilizadores:
www.escolavirtual.pt/Pagina-Especial/formacaoev.htm
– A Porto Editora está neste momento a promover um curso online gratuito para professores, de forma a que estes possam contactar com todas as potencialidades da plataforma e assim rentabilizar a sua utilização: www.academia.pt/curso/escola-virtual/23465874
Deixamos-vos ainda o Roteiro para a implementação da plataforma Escola Virtual, que apoiará a aplicação tecnológica de ferramentas digitais ao serviço do processo de ensino-aprendizagem.
https://www.escolavirtual.pt/themes/ev/assets/pdfs/Roteiro_EV_Grupo_Porto_Editora.pdf
As orientações contidas neste roteiro estão em linha com a publicação da DGE que sugere alguns “Princípios Orientadores de Implementação do Ensino a Distância nas Escolas”.

Por:MFA

Covid-19-AHRESP realizou inquérito às empresas

Foi realizado um inquérito no âmbito do COVID-19 às empresas:

do alojamento turístico e da restauração e bebidas. Principais conclusões:
• Cerca de 75% das empresas refere que estão encerradas;
• 1/3 das empresas não conseguiu pagar salários em março;
• Cerca de 50% das empresas vão avançar para o lay-off;
• Das empresas que vão avançar para lay-off, 70% refere que não conseguem pagar salários em abril se a Segurança Social não entregar o apoio a tempo;
• Cerca de 77% das empresas não recorreram a apoios financeiros;
• Das 23% empresas que o fizeram, a linha de apoio do Turismo de Portugal foi a mais referenciada (56%);
• Cerca de 58% das empresas refere que as linhas de apoio financeiro não são adequadas às necessidades das empresas, e indicam apoios a fundo perdido e isenção de impostos como as principais soluções para apoiar o tecido empresarial;
• 80% das empresas estima zero vendas em abril e maio;
Para ver inquérito na íntegra consulte o Site AHRESP: https://ahresp.com/2020/04/conclusoes-do-inquerito/

Deslocações de trabalhadores na Páscoa – Para que seja possível circular fora do concelho de residência permanente entre 9 a 13 de abril, é necessária uma declaração. AHRESP disponibiliza minutas.

Mapas de Férias –Conselho de Ministros aprovou medidas excecionais, entre as quais a possibilidade do mapa de férias dos trabalhadores ser aprovado e afixado até 10 dias após o termo do estado de emergência.

Suspensão de admissão de hóspedes na Madeira

Sobre as medidas apresentadas pela AHRESP:

Apoio a Fundo Perdido às Empresas – Urgência reforçada pelos exemplos que têm sido reportados de operações bloqueadas ou recusadas pelo Sistema Bancário/Sociedades de Garantia Mútua.

Lay-off – Apoio efetuado através da Segurança Social nos 2/3 da remuneração ilíquida do trabalhador deve ser de 90%.

Campanha “Todos por Todos – Porque os doentes oncológicos vão precisar mais de si” da LPCC

O Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC.NRC) lança a campanha de angariação de fundos “Todos por Todos – Porque os doentes oncológicos vão precisar mais de si”, com o objetivo de adquirir mais bem alimentares, bem como equipamentos hospitalares e de proteção individual, a serem entregues ao IPO de Coimbra, outras Unidades Hospitalares, Centros de Saúde, lares e residências de idosos de toda a região centro, enquanto decorrer esta fase crítica. Logo que os aspetos logísticos estejam mais normalizados, a LPCC.NRC quer reforçar o apoio aos doentes oncológicos e suas famílias (diretamente ou através de estruturas locais de apoio).
Para o presidente do Núcleo Regional do Centro da LPCC, Vítor Rodrigues: “ao proteger os profissionais de saúde estamos a proteger os doentes oncológicos e seus familiares. A AJUDA DE TODOS É FUNDAMENTAL PARA REFORÇAR O APOIO”.
Esta angariação é apenas parte do processo total em marcha. Dá continuidade ao plano estruturado de ação que a LPCC.NRC tem em curso para a Região Centro, cujo esforço orçamental chegou, até ao momento, aos 145 mil euros de aquisição de materiais e bens. Alguns foram já entregues, outros já encomendados e outros o serão à medida que forem sendo identificados e haja disponibilidade no mercado.
De momento, a campanha “Todos por Todos – Porque os doentes oncológicos vão precisar mais de si” já angariou mais de 23 mil euros. Arranca com o apoio da empresa Pereira & Santos – Cash & Carry que atribuiu o donativo inicial de 22.323,20 euros. A título simbólico, os membros da Direção do Núcleo Regional do Centro da LPCC (QUE SÃO VOLUNTÁRIOS) contribuíram também com um donativo GLOBAL de 700€.
Os contributos para esta campanha podem continuar a ser feitos através da página www.ligacontracancro.pt/tpt. Os donativos devem ser efetuados através da conta solidária: IBAN: PT50 0035 0528 00022158130 64 ou endereçando donativos em espécie (contactos para o efeito: 239 487 490 ou 918 539 741).

Celebrações da Semana Santa em Pinhel à porta fechada

Em comunicado, o Município de Pinhel informa a pedido da Paróquia e Unidade Pastoral de Pinhel, que as celebrações pascais de 2020 vão decorrer na Igreja Paroquial de São Luís, à porta fechada, sem a presença de povo, mas sempre pelo povo e com a certeza da união espiritual de muitos cristãos.
A celebração da Santa Missa do Domingo de Páscoa será transmitida em direto na página do Facebook do Município de Pinhel.
Aqui deixamos o programa completo da Semana Santa
5 de abril, 12h00 | Domingo de Ramos na Paixão do Senhor
Missa da Paixão do Senhor
9 de abril, 21h00 | Quinta-feira Santa
Missa Vespertina da Ceia do Senhor
10 de abril, 15h00 | Sexta-feira Santa
Celebração da Paixão do Senhor
11 de abril, 21h30 | Sábado Santo
Vigília Pascal na noite santa da Ressurreição
12 de abril, 11h00 | Páscoa da Ressurreição do Senhor
Missa Solene do Domingo da Páscoa da Ressurreição
(com transmissão em direto na página do Facebook do Município de Pinhel)

 

Gimnodesportivo Municipal Celoricense com capacidade para 67 camas

Em comunicado, o Município de Celorico da Beira estabeleceu que: no cumprimento do Plano de Operações Municipal procedeu à instalação de uma unidade de acolhimento no Gimnodesportivo Municipal com capacidade para 67 camas (local de concentração e reforço de meios de socorro).

O serviço municipal de proteção civil está preparado para garantir, em situações de contingência, dentro dos limites dos seus recursos, os serviços essenciais à população e responder às situações de socorro em articulação com as autoridades competentes. Nesse sentido a proteção civil tem capacidade de resposta, limitada aos recursos disponíveis, para gerir equipas de colaboradores municipais, servir refeições diárias, assegurar serviço de lavandaria e higiene, prestar apoio social e de transporte de, e para, todos os cidadãos que venham a precisar de ajuda ou se encontrem em situação de emergência.

Na esperança de que estas respostas não venham a ser necessárias, o Presidente da Câmara Municipal de Celorico da Beira escolhe estar preparado e organizado.

Além desta unidade de acolhimento de reforço de meios de socorro, os serviços municipais coordenam outros locais de proteção e concentração de meios, segundo as diferentes necessidades:

– Locais de concentração de meios de socorro (equipas médicas – 50 ativos);

– Local de concentração dos Utentes de IPSS’ s não covid-19 (não infetados) – Pousada do Inatel de Linhares da Beira (46 camas);

– Locais de isolamento e apoio a pessoas suspeitas ou infetadas (casa e escola do parapente em Linhares da Beira);

Esta logística só é possível graças ao envolvimento de muitas pessoas, instituições, autoridades civis e militares e empresas locais, daí que, o Município agradece profundamente a disponibilidade de todos os parceiros que se associam a esta causa humanitária.

Manter o maior isolamento social continua a ser a palavra de ordem e a melhor forma de prevenção contra o COVID-19.

PAN requer audição do MAI sobre as medidas de prevenção da época de incêndios florestais

Em comunicado, o PAN – Pessoas-Animais-Natureza anunciou que requereu uma audição urgente, por videoconferência, do Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, com vista a apurar quais são as medidas e meios que estão previstos para preparar a época de maior risco de incêndios florestais, particularmente no atual exigente contexto de surto epidemiológico de Covid-19. Uma das preocupações do PAN prende-se com o facto de o Governo ter decidido adiar o prazo para que os proprietários procedam à limpeza dos terrenos, mas também com a necessidade de assegurar a melhor coordenação e gestão dos recursos humanos e materiais, de modo a que se possa garantir em simultâneo um combate eficaz à propagação da Covid-19 e aos incêndios florestais.

“Pretendemos com esta audição que o ministro da Administração Interna venha prestar ao Parlamento e aos cidadãos todos os esclarecimentos sobre como se está a preparar o país para prevenir épocas de incêndios com a gravidade como aquela a que, infelizmente, temos vivido nos últimos anos”, explica a líder parlamentar e deputada do PAN, Inês de Sousa Real. “A última coisa de que o país precisa neste momento é de duas crises em simultâneo: a Covid-19 e os incêndios”, remata.

O PAN pretende, por conseguinte, garantir que, tanto quanto possível, esteja definida atempadamente uma estratégia coerente e integrada, com uma clara definição de competências e dos meios atuantes no terreno na fase de prevenção e de combate aos fogos florestais, um flagelo, que no quadro das alterações climáticas, tem devastado, em particular nos anos mais recente, povoações, valores naturais e habitats com elevado estatuto de proteção, feito centenas de vítimas humanas e não-humanas.

No âmbito da Operação Floresta Segura 2020, a GNR registou 23.468 incumprimentos na limpeza de terrenos nas 1.124 freguesias prioritárias e instaurou 225 autos de contraordenação por queimadas e queimas de sobrantes, até ao passado dia 15 de março. Devido ao estado de emergência, e de acordo com esta fonte, encontram-se suspensas, desde 12 de março, as ações de sensibilização e todas as ações que impliquem a concentração de pessoas.

Em 2019, de acordo o último relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), que disponibiliza ainda apenas os dados provisórios  – os quais ficam aquém dos números da GNR -, entre 1 de janeiro e 16 de outubro do ano passado, registaram-se 10.841 incêndios rurais que resultaram em 41.622 hectares (ha) de área ardida.

Mangualde lança “Estamos juntas/os – Linha de Apoio Social ao Voluntariado”

A Câmara Municipal de Mangualde lançou uma nova plataforma : Estamos juntas/os – Linha de Apoio Social ao Voluntariado” é uma iniciativa  para ajudar quem mais sente o impacto do COVID-19, limitando as suas vidas. Tem como principal objetivo dar resposta a esta nova realidade, com base em ações de voluntariado e de solidariedade, para apoiar quem mais precisa.

“O país vive um momento delicado, devido ao surto de doença por Coronavírus SARS-COV-2, agente causal da COVID-19. Numa altura em que o medo, as limitações e o isolamento social imperam, a vontade de ajudar o próximo deve sobressair. O voluntariado é, assim, uma via para quem quer dar esse apoio e para quem promove esse suporte”, explica o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Elísio Oliveira.

Trata-se de uma Plataforma online de Apoio ao Voluntariado e funciona como um elo de ligação entre a oferta e a procura de oportunidades de voluntariado, apoiando o recrutamento de voluntários e o seu enquadramento.

O primeiro passo é o preenchimento do formulário aqui

A candidatura vai diretamente para a coordenação de voluntários/as da Rede Social de Mangualde, que analisa a candidatura e encaminha para a área de interesse do candidato.

Os voluntários deverão ter as seguintes características: maior de 18 anos e inferior a 50 anos; capacidade empática; responsável; comunicativo; capacidade de iniciativa; capacidade de trabalhar em equipa; disponibilidade para exercer no mínimo 4 horas semanais; e não podem pertencer aos considerados grupos de risco.

Os voluntários têm direito a receber apoio no enquadramento, seguro de voluntário e equipamento individual de proteção.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar