Templates by BIGtheme NET
Home » Tag Archives: magazine serrano

Tag Archives: magazine serrano

Prevenção de incêndios

O período crítico para a ocorrência de incêndios iniciou-se a 1 de julho e decorrerá até 30 de setembro.

Dada a esta situação é essencial que cumpramos as indicações, sendo proibido:
• Fazer queimas ou queimadas
• Lançar foguetes, fogo de artificio e balões com mecha acesa
• Fumigar ou desinfetar apiários sem dispositivos de retenção de faúlhas
• A circulação de tratores, máquinas e veículos de transportes pesados que não possuam extintor, sistema de retenção de fagulhas ou faíscas e tapa chamas nos tubos de escape e chaminés
• Fazer lume ou fogueiras

“Dou mais tempo à vida. Juntos venceremos o cancro.”

Em Fornos de Algodres a 4 de julho

Este ano a caminhada da Liga Portuguesa Contra o Cancro, organizada habitualmente pelo Grupo de Voluntariado Comunitário de Fornos de Algodres da Liga Portuguesa Contra o Cancro, devido à pandemia, terá contornos diferentes.

Sábado, 4 de julho, faça a sua caminhada em horários e percursos livres, de forma individual ou em pequenos grupos, respeitanto todas as orientações das autoridades de saúde.

Se pretender ajudar e comprar a T-shirt deste ano, poderá adquiri-la através do CLDS 4G Servir Fornos de Algodres no Centro Cultural Dr. António Menano ou na Biblioteca Municipal Maria Teresa Maia Gonzalez.

Exposição do Dia Mundial do Ambiente na Biblioteca Municipal Maria Teresa Maia Gonzalez

Está patente na Biblioteca Municipal Maria Teresa Maia Gonzalez, até dia 13 de julho, uma Exposição do Dia Mundial do Ambiente . Esta foi uma tarefa que o CLDS 4G e o Município com colaboração do Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres, desafiaram os alunos, com o tema principal seja “Um pássaro na floresta!” .
Agora vote nos 3 melhores desenhos de cada ciclo,  onde estão expostos os desenhos e histórias dos alunos dos Jardins de Infância, 1º ciclo e 2º ciclo do concelho de Fornos de Algodres.
Haverá prémios para todos os participantes e prémios surpresa para os 3 melhores de cada ciclo de ensino.

Praia Fluvial de Vila Cortês do Mondego já abriu

Com o arranque da época balnear, as praias fluviais vão preenchendo o espaço para receber turistas e banhistas nesta fase de verão.

Assim a Praia Fluvial de Vila Cortês do Mondego, abriu ao público , mas tendo em conta as regras extraordinárias determinadas pelas autoridades de saúde para a utilização das zonas balneares, no contexto da pandemia de Covid-19.

Este espaço está preparado para receber 40 pessoas.

foto:MGuarda

 

A pandemia no Interior foi o tema no Aniversário da Cápsula

 

  O 7º aniversário da Cápsula do Tempo Guarda 2050 foi assinalado com presença de Ana Mendes Godinho, Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, onde o tema de destaque foi “A pandemia no Interior – desafios e oportunidades”, aliás a Ministra explicou o tema transversal a nível mundial na ótica da pasta que lidera, em jeito de balanço e numa perspetiva positiva quanto aos novos desafios no Interior.

Na Encosta do Tempo, junto à Cápsula do Tempo, Ana Mendes Godinho falou ao ar livre para uma plateia mais reduzida que o habitual, devido às circunstâncias e normas atuais e começou por referir o projeto Cápsula do Tempo: “Temos que marcar o facto de estarmos aqui graças ao Escape Livre e à Rádio Altitude, que têm desde há décadas mostrado que não há interioridade que os pare. Em momentos complexos como estes, continuam a marcar este momento da Cápsula do Tempo que nos faz pensar, por um lado, o que é que em 2013 estaria nas reflexões de quem aqui deixou a sua marca e se alguma vez pensariam que passado uns anos estaríamos a viver um momento que nos abana a todos. Por outro lado, pensar que em 2050, quem aqui vier vai olhar para trás e pensar como superámos esses momentos difíceis”.

A governante apresentou as medidas de proteção social e empresarial que o Governo tomou desde o início da pandemia e salientou: “Se há uma coisa que esta pandemia evidenciou é que é preciso fazermos muito mais e muito mais rapidamente. De repente, reinventámo-nos todos, reinventaram-se as capacidades de resposta de todos nós. Isso mostra outra evidência: o foco que temos que ter nas nossas prioridades”. “Se calhar muitas medidas que imaginávamos que só aconteceriam em 2050, toda esta pandemia vai fazer acelerar e mudar de forma mais profunda”.

Em termos de oportunidades no Interior, Ana Mendes Godinho referiu a presença e a enorme evolução do campo digital: “É notório como o digital coloca o Interior cada vez mais no mapa, do ponto de vista da disponibilidade de podermos estar a trabalhar no Interior, para o mundo inteiro, e com qualidade de vida.” “Isto coloca o Interior em vantagem competitiva, nomeadamente para empresas que queiram sediar novas soluções e novos negócios associados ao digital. Daqui também a necessidade de acelerarmos a capacidade de qualificação com pessoas na área do digital para este repto, que tenho a certeza que vai acontecer muito rapidamente”.

Ana Mendes Godinho referiu ainda as oportunidades no âmbito do Turismo. “Portugal acaba de ser reconhecido internacionalmente pela WTTC como o primeiro destino considerado seguro. Isto revela o trabalho que tem sido feito de uma forma incansável por todas as entidades que têm representado Portugal e, acima de tudo, o reconhecimento dos que trabalham no turismo. A ministra deu como exemplo o Clube Escape Livre, no projeto Nos Caminhos das Gravuras Rupestres: “Não baixou os braços e está a organizar, em parceria com vários atores do território, desde o Museu do Côa a unidades de alojamento e de restauração, programas conjuntos para promover de forma integrada os programas na região”.

A governante anunciou ainda que a Guarda deverá ser a cidade piloto do programa Radar Social. O programa, para o qual serão disponibilizados 21 milhões de euros, prevê a sinalização e acompanhamento sobretudo de pessoas idosas, mas também vítimas de violência doméstica, pessoas com deficiência e crianças e jovens em risco, com vista à autonomia e ao envelhecimento ativo e saudável, através de serviços de apoio social no domicílio por parte das instituições. “Está prevista a contratação de três mil jovens qualificados (a nível nacional). Pode ser aqui um projeto piloto que aconteça na Guarda a espalhar para o resto do país, com esta capacidade de trazer gente nova para trabalhar no setor social”.

Após a conversa ao ar livre, o programa encerrou com a apresentação da chávena 2020 da coleção Cápsula do Tempo, por António Saraiva, este ano em tons branco e dourado, dedicada ao Anjo da Guarda, numa alusão à proteção dos guardenses e da comunidade em geral, e em agradecimento aos “anjos da guarda” que têm estado na linha da frente a zelar por todos, desde os que garantiram bens e serviços, as forças de segurança, a Segurança Social e os profissionais de saúde. A chávena pode ser adquirida junto do Clube Escape Livre.

O programa de aniversário contou com a presença de todos os parceiros, edilidades da Guarda e convidados, entre eles Rita Cunha Mendes, Secretária de Estado da Ação Social, José Valbom, Delegado de Saúde da ULS Guarda, e Cidália Valbom, Presidente da Assembleia Municipal da Guarda e o Presidente da Câmara da Guarda, Carlos Chaves Monteiro.

A sessão teve início com o cinzelar simbólico da laje com o ano 2020 no Passeio do Tempo, também por Ana Mendes Godinho. Seguiu-se a plantação de mais uma árvore na Encosta do Tempo, este ano uma Pereira-de-jardim (Pyrus Calleryana).

Celorico da Beira, Covilhã, Guarda e Mangualde beneficiam do investimento da Altice

10 distritos, 20 municípios e 3.700 quilómetros

Altice Portugal assinala regresso ao território com investimento de 10 milhões de euros no Norte, Centro e Sul de Portugal
Foi ontem dado o pontapé de saída de mais uma deslocação da Comissão Executiva da Altice Portugal a várias regiões do País, que assinala o regresso ao território com um investimento superior a 10 milhões de euros e um programa inédito: 10 distritos, 20 municípios e 3.700 quilómetros.
Proximidade, Investimento, Inovação, Qualidade de Serviço e Responsabilidade Social são os pilares que dão mote ao regresso das deslocações da Comissão Executiva da Altice Portugal a várias regiões de norte a sul de Portugal, com o anúncio de investimentos em projetos no âmbito do reforço de cobertura de redes, apoio tecnológico a instituições de saúde, parcerias com a Academia, através do quartel-general de inovação, a Altice Labs, assim como a democratização do acesso à cultura, através das cabines de leitura da Fundação Altice, respeitando sempre todas as nomas de segurança e saúde pública hoje exigidas pela Direção Geral de Saúde.
Para Alexandre Fonseca, Presidente Executivo da Altice Portugal, «A Proximidade é já um pilar indissociável do nosso ADN e queremos que constitua um exemplo para todos. Esta deslocação, e em particular todo o investimento a ela associado – mais de 10 milhões de euros – mostra que continuamos a apostar no País e a assumirmo-nos enquanto motor de desenvolvimento económico e social, para lá de todas as fronteiras e densidades populacionais. Estamos cá, estivemos sempre cá e vamos continuar».
Investimento e Qualidade de Serviço
Este regresso ao território marca uma nova vaga de investimento no País, em especial no que respeita ao reforço da expansão de fibra ótica de última geração, um projeto que a Altice Portugal tem levado a cabo em prol de um País mais equilibrado no acesso às oportunidades, não olhando à dimensão dos territórios.
Num investimento privado, autónomo e totalmente voluntário, uma dezena de municípios vão beneficiar do reforço das suas redes de fibra ótica e, em alguns casos, de rede móvel, em coberturas que em muitos casos superam os 90%. Abrantes, Cantanhede, Celorico da Beira, Constância, Covilhã, Figueira da Foz, Guarda, Mangualde, Pombal, Santa Maria da Feira são os municípios visados nesta nova vaga de investimento da Altice Portugal.
Hoje, são já mais de 5.1 milhões de lares e empresas abrangidos pela infraestruturação de fibra ótica, num projeto que levará esta tecnologia às 5.3 milhões de casas e empresas portuguesas, tornando Portugal num dos primeiros países europeus com cobertura integral de fibra ótica. Este projeto está ainda em linha com o pilar da Qualidade de Serviço, que visa uma melhoria contínua da experiência dos nossos clientes em todo o País.
                                                            Inovação
O eixo da Inovação materializa-se na inauguração de mais um espaço colaborativo da Altice Labs, o laboratório AlticeLabs@ISEC, e ainda na celebração de um protocolo com a Universidade de Coimbra, para o desenvolvimento de projetos no âmbito de I&D. Estes espaços constituem uma nova plataforma colaborativa e um reforço da parceria entre a Altice Labs e a Academia, como já vem sendo tradição.
Abrem-se assim as portas de um novo Centro de Investigação, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico no Instituto de Engenharia de Coimbra, o AlticeLabs@ISEC, que marca o arranque de um projeto de cooperação entre as duas entidades com vista ao desenvolvimento de sistemas e soluções em cloud.
Num projeto que constitui um investimento de 120 mil euros, a Altice Labs une-se também ao Centro de Informática e Sistemas da Universidade de Coimbra com vista à realização de ações de colaboração científica, tecnológica e de inovação, designadamente em Big Data & Analytics, Data Science e Artificial Intelligence and Cognitive Systems.
                                            Responsabilidade Social
No âmbito do seu pilar de Responsabilidade Social e dando resposta às atuais circunstâncias impostas pela COVID-19, a Altice Portugal apresenta um programa que dará primazia a projetos de promoção de condições para melhor prestação de cuidados de saúde.
Assim, a Empresa une-se uma vez mais ao seu parceiro Huawei Portugal para colocar à disposição de 7 hospitais portugueses de norte a sul um conjunto de sistemas de videoconferência e tablets. A disponibilização destes equipamentos visa assegurar a tecnologia para potenciar a colaboração entre várias unidades de saúde portuguesas, nomeadamente no que concerne ao estudo de casos clínicos.
Ainda no que respeita ao eixo de Responsabilidade Social, também as típicas cabines de leitura ganham mais um município na sua já extensa lista por todo o País. Oliveira de Azeméis recebe agora uma das já mais de 30 microbibliotecas reabilitadas pela Fundação Altice, que materializam hoje um espaço comunitário de democratização do acesso à Educação e à Cultura. Sob o mote “Levar, doar, ler, devolver”, as antigas cabines telefónicas ganham assim uma nova importância, ao serviço da comunidade.
                                                               Proximidade
A Proximidade tem sido um pilar-mestre naquilo que é a estratégia da Altice Portugal, assumindo-se como mote para estas deslocações da Comissão Executiva pelo território nacional. Neste regresso ao terreno, a Altice Portugal deixa uma vez mais a sua marca nas várias regiões que a acolhem, e de que fazem parte 10 distritos e 20 municípios.
Em menos de 48 horas a Comissão Executiva percorrerá cerca de 3700 quilómetros de norte a sul do País, visitando autarcas, clientes e parceiros, em mais uma das já incontáveis incursões ao território. Para trás ficam mais de 20 mil quilómetros percorridos ao lado das populações de todos os distritos e regiões autónomas portuguesas, com vista a dotar estes territórios de mais e melhores acessos, combatendo as dicotomias territoriais, gerando emprego e dinamizando as economias locais.

Núcleo Regional do Centro da LPCC lança 4 novas Bolsas de Investigação em Oncologia

O Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC.NRC) atribui quatro bolsas de investigação em oncologia: 3 Bolsas de Investigação em Oncologia NRC-LPCC/CIMAGO e 1 Bolsa Dr. Rocha Alves.

As candidaturas para atribuição das bolsas, com um valor individual de 9.960 euros e uma verba adicional de 5 mil euros para apoio laboratorial, encontram-se abertas até 30 de outubro de 2020. Os formulários de candidatura e os respetivos regulamentos estão disponíveis emwww.ligacontracancro.pt/nrc-rocha-alves e www.ligacontracancro.pt/nrc-cimago.

Recorde-se que as Bolsas de Investigação em Oncologia NRC-LPCC/CIMAGO 2020/2021 destinam-se a investigadores com possibilidade de desenvolverem, em Portugal, um projeto de investigação na área da oncologia, no âmbito das atividades de investigação do Centro de Investigação em Meio Ambiente, Genética e Oncobiologia (CIMAGO). Quanto à Bolsa Dr. Rocha Alves, esta abrange investigadores com projeto de investigação em oncologia, a desenvolver no âmbito de uma equipa de investigação sediada num dos distritos da Região Centro.

O apoio financeiro à investigação científica em oncologia é entendido pela LPCC.NRC como um dos pilares do progresso das sociedades contemporâneas.

Candidaturas

Podem candidatar-se às Bolsas de Investigação em Oncologia NRC-LPCC/CIMAGO 2020/2021, desde o passado dia 1 de julho, e até 30 de outubro de 2020, todos os investigadores licenciados ou com o grau de mestre ou de doutor, que apresentem um projeto de investigação em oncologia a desenvolver no âmbito de uma equipa de investigação integrante do CIMAGO.

À Bolsa Dr. Rocha Alves 2020/2021 podem concorrer, também até ao dia 30 de outubro, todos os investigadores licenciados e/ou com os graus de mestre ou de doutor que apresentem um projeto de investigação em oncologia a desenvolver no âmbito de uma equipa de investigação sediada nos distritos da região centro, da zona de ação do Núcleo Regional do Centro da LPCC: Aveiro (exceto concelhos de Arouca, Castelo de Paiva, Espinho, Oliveira de Azeméis, S. João da Madeira, S. Maria da Feira e Vale de Cambra), Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria (exceto concelhos de Alcobaça, Bombarral, Caldas da Rainha, Nazaré, Óbidos e Peniche) e Viseu (exceto concelhos de Armamar, Cinfães, Lamego, Resende, S. João da Pesqueira, Tabuaço e Tarouca).

“ROTUNDA ÀS SEIS” inicia este sábado em Mangualde

O Município de Mangualde adaptou a sua programação cultural à nova realidade, bem como às regras de segurança e de higiene impostas pela Direção Geral de Saúde (DGS), e lança agora a “ROTUNDA ÀS SEIS”, um conjunto de concertos ao fim de tarde ao ar livre. O encontro está marcado para os sábados de julho e agosto, sempre às 18h30, na rotunda em frente à Câmara Municipal de Mangualde, com som projetado por todo o centro da cidade.

Assim, no dia 4 de julho a alegria e a vivacidade estão de volta à cidade com a atuação dos FunKilha. No dia 11 é a vez dos jAzA, no dia 18 Cesário Costa e a 25 de julho os Bora lá.  Mais informações em www.cmmangualde.pt

 

 

JULHO

Dia 4 | FunKilha

Dia 11 | jAzA

Dia 18 | Cesário Costa

Dia 25 | Bora lá

GNR alerta para novo regime contraordenacional

A Guarda Nacional Republica alerta os cidadãos para o novo regime contraordenacional associado à declaração das situações de calamidade, contingência e alerta, a vigorar desde as 00h00 de hoje, 1 de julho, até às 23h59 do próximo dia 14 de julho.

Com a declaração de três tipos de situação diferentes em Portugal Continental, no âmbito da pandemia COVID-19, diferentes normas se aplicam, em razão da localização geográfica. Assim, com exceção da Área Metropolitana de Lisboa, que se encontra em situação de contingência e dispõe ainda de 19 freguesias em situação de calamidade, todo o restante território nacional continental se encontra em situação de alerta.

Nesse sentido, a GNR, estando atenta ao cumprimento de todas as normas que decorrem deste regime, recorda que, entre outros, é proibido, em todo território nacional continental, constituindo contraordenação:

  • O consumo de bebidas alcoólicas em espaços ao ar livre de acesso ao público e vias públicas, exceto nos espaços exteriores dos estabelecimentos de restauração e bebidas devidamente licenciados para o efeito;
  • A realização de celebrações e de outros eventos que impliquem uma aglomeração de pessoas em número superior a 20, 10 ou 5, consoante esteja em situação de alerta, contingência ou calamidade, respetivamente.

A violação destas regras está sujeita a uma coima que varia entre os 100 e os 500 euros, no caso de pessoas singulares, e entre os 1.000 e os 5.000 euros, no caso de pessoas coletivas.

Reitera-se ainda o aconselhamento da não concentração de pessoas na via pública, em número superior ao permitido, correspondendo o não acatamento de uma ordem legítima de militar da Guarda a uma ordem de dispersão, à prática do crime de desobediência.

Plano SALVAGUARDA-Município da Guarda revê medidas

Tendo em conta a situação atual ainda com várias restrições devido à Crise Pandémica por COVID 19, e tendo em conta a imprevisibilidade quanto ao momento final da pandemia, continua a impor-se a aplicação de medidas extraordinárias que garantam uma resposta eficaz à doença COVID-19 que, não obstante o alívio das medidas a adotar, procurem mitigar o risco de se verificar um retrocesso na contenção da transmissão do vírus e a expansão da doença COVID-19. Por tudo isto, o Município da Guarda decidiu rever e renovar algumas das Medidas de Apoio Extraordinário do Plano SALVAGUARDA, prolongando até junho as medidas de apoio às famílias, ao comércio, às empresas e instituições do Concelho da Guarda.
Recorde-se que este conjunto de medidas, que visam assegurar uma resposta adequada à situação de emergência que se vive localmente, foram criadas no pressuposto de serem revistas sempre que a situação assim o exija. Aqui ficam então as medidas:

  1. Redução de 30% sobre tarifas de água, saneamento e RSU, no mês de julho:
  • A todas as famílias que tenham sofrido diminuição de rendimentos do agregado ou quebra de rendimentos, subsequentes, devidamente comprovada.
  • A todas as microempresas e comerciantes em nome individual com a atividade suspensa durante o Estado de Emergência.
  1. Comparticipação na realização de testes PCR para a Covid-19, em colaboração com o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, aos cidadãos do concelho.
  2. Isenção de rendas habitacionais em fogos municipais:
  • Os arrendatários poderão solicitar a isenção do valor da renda, por situação de perda de rendimentos, motivada por desemprego superveniente, devidamente comprovado.
  1. Isenção dos valores, na área da educação a todas famílias que sofreram perda de rendimentos motivada por desemprego de um ou dois membros do agregado familiar, devidamente comprovada, relativos a ATL e Componente de Apoio à Família (refeições, prolongamento de horário e atividades nas interrupções letivas) aquando da reabertura;
  2. Isenção do pagamento das taxas relativas a publicidade a todos os estabelecimentos comerciais que se encontrem encerrados, com exceção de bancos, instituições de crédito e seguradoras;
  3. Isenção integral dos pagamentos de rendas, concessões, taxas ou outros rendimentos devidos ao Município, por espaços comerciais/serviços, que se encontrem encerrados, instalados em espaços municipais ou no domínio público municipal;
  4. Redução do valor, em cinquenta por cento (50%), das rendas, concessões, taxas ou outros rendimentos devidos ao Município, por espaços comerciais/serviços, que se encontrem abertos, instalados em espaços municipais ou no domínio público municipal (no caso de Pessoas Coletivas, esta medida tem como limite de abrangência o critério de micro empresas);
  5. Isenção do valor das taxas relativas a venda itinerante/carácter não sedentário de produtos alimentares, como forma de apoio aos comerciantes e incentivo à prestação deste serviço que beneficia as pessoas que residem em zonas mais isoladas e não servidas por transportes ou estabelecimentos comerciais de produtos alimentares, contribuindo ainda para que as pessoas fiquem em casa e não se desloquem a zonas de maior concentração comercial;
  6. A disponibilização, em articulação com a ULS da Guarda, de alojamento em unidades criadas para o efeito na cidade da Guarda para os profissionais de saúde, elementos da Proteção Civil, Bombeiros Voluntários e a funcionários dos lares residenciais que venham a necessitar;
  7. Disponibilização de um centro de acolhimento para doentes vítimas da Covid 19, que estejam em recuperação;
  8. Disponibilização de alojamento temporário para utentes de lares e ERPI em unidade para o efeito, em caso de evacuação por contaminação Covid-19;
  9. Acesso a Plataforma de Apoio Social Extraordinário para todos os munícipes em situação de carência ou vulnerabilidade socioeconómica, que, comprovadamente, necessitem de alimentos ou outros bens essenciais, por quebra de rendimento como consequência da situação pandémica;
  10. Continuação, no âmbito do Espaço Empresa e Apoio ao Investidor, de apoio às empresas, designadamente, micro, pequenas e médias empresas, tendo em vista assegurar a informação e aconselhamento sobre todos os apoios existentes, não só no decurso da pandemia, como também no período subsequente, tendo em vista promover a recuperação económica e o relançamento do tecido empresarial;
  11. Dinamização do lançamento de empreitadas programadas no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, com redução do prazo médio de pagamentos a fornecedores e empreiteiros;
  12. Reagendamento, dos espetáculos e atividades culturais cancelados no âmbito da pandemia;
  13. Manutenção do Regime Excecional de Ocupação da Via Publica com Esplanadas, como medida de Apoio a Empresas e Comerciantes e de Dinamização no Comércio Local;
  14. A vigência de um Regime Excecional Isenção de Taxas de Ocupação da Via Pública com Equipamentos de Apoio necessários ao desenvolvimento da atividade principal e com esta conexos, como medida de Apoio aos Comerciantes e de Dinamização no Comércio Local, conforme Edital já publicitado;
  15. A isenção de taxas de ocupação da via pública com espaço destinado a esplanada e respetivos equipamentos de apoio na Praça Luís de Camões aos estabelecimentos de bebidas com espaço reservado a dança e estabelecimentos de restauração e bebidas, conforme Edital já publicitado.

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar