Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: Seia

Tag Archives: Seia

GNR- Detido por violência doméstica em Seia

O Comando Territorial da Guarda, através do Posto Territorial de Seia, ontem, dia 26 de novembro, deteve um homem de 61 anos por violência doméstica, no concelho de Seia.

No âmbito de uma investigação, os militares apuraram que o suspeito agredia a ex-companheira de 55 anos, dando cumprimento a quatro mandados de busca, uma domiciliária e três em veículos, tendo sido apreendida uma espingarda caçadeira, três armas de ar comprimido e 29 munições de calibre 12.

O detido, após ter sido presente ao Tribunal Judicial de Seia, ficou sujeito às medidas de coação de proibição de contacto por qualquer meio com a vítima, proibição de ter qualquer tipo de arma de fogo ou munição em sua posse e ser sujeito a tratamento ao álcool.

Pinhel pela sétima vez consecutiva designada Autarquia Familiarmente Responsável

Gouveia, Seia, Nelas e Foz côa também receberam o galardão

Anualmente, o Observatório de Autarquias Familiarmente Responsáveis atribui o galardão aos Municípios e  Pinhel vai no sétimo ano consecutivo , a ser designado, fruto do trabalho desenvolvido em prol das famílias.

Num ano particularmente difícil como está a ser este de 2020, o Município de Pinhel está atento às necessidades que possam vir a surgir no seio das famílias, consequência da pandemia e dos muitos problemas de cariz socioeconómico inerentes a esta situação.

Por sua vez, Rui Ventura, Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, congratula-se com esta distinção, confirmando que “é intenção da autarquia continuar a trabalhar no sentido de ser merecedora do título de Autarquia + Familiarmente Responsável”.

O Município da Cidade Falcão tem sido exemplo de boas práticas consolidadas ao longo dos últimos anos, são os apoios na área da Educação, entre os quais a gratuitidade dos transportes escolares para todos os alunos do concelho, apenas a título de exemplo.

Mas os apoios não se limitam à Educação, abrangendo áreas como a Cultura e o Desporto e também o alívio da carga fiscal, traduzido, por exemplo, na opção pela aplicação das taxas mínimas de IMI – Imposto Municipal sobre Imóveis e também pela adoção do desconto familiar permitido neste imposto.
De realçar que , Gouveia, Seia, Nelas e Foz côa também voltaram a receber o galardão.
Consulte a lista completa em http://www.observatorioafr.org/autarquias.asp

26ª CINEECO 2020, de 10 a 17 de outubro em Seia

O Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela abre portas no dia 10 de outubro, para mais uma edição, a 26ª. A Casa Municipal da Cultura de Seia volta a receber dezenas de documentários e filmes dedicados à temática ambiental, numa altura particularmente desafiante para todos.

O CineEco, como em toda a sua já longa história de edições, ininterruptas, vai mesmo realizar-se. ”Este ano tentamos transformar as adversidades em desafios e soluções para o futuro, isto para que a nossa mensagem continue a ser transmitida com clareza, atualidade e profundidade – hoje é cada vez mais urgente abordar e sensibilizar para as temáticas ambientais. Na verdade, há cada vez mais evidências na relação entre a destruição do meio-ambiente, as alterações climáticas e o surgimento de epidemias. Tudo está interligado, o CineEco resiste para testemunhá-lo”, admite a direção deste Festival.

O CineEco 2020 acontece em duplo formato – físico e digital – dadas as contingências inerentes ao atual cenário de crise pandémica. Os 77 filmes e documentários oriundos de 25 países serão exibidos em sala, mas com evidentes restrições na admissão de público e respeitando todas as recomendações da Direção-Geral de Saúde.

Já as Ecotalks serão transmitidas, via streaming live no Facebook do CineEco. Ao todo vão ser 5 debates online, com duração de uma hora, sobre as temáticas atuais associadas ao cinema e ambiente. No dia 11 de outubro, Mário Branquinho modera o debate “Festivais de Cinema! E agora?” com Ilda Santiago, diretora de Cinema do Rio (Brasil) e Fernando Vasquez, do Fest – Festival Novos Realizadores Novo Cinema, sobre o futuro da Sétima Arte face à crise pandémica e ao recrudescimento das transmissões streaming. Será que as plataformas streaming estão mesmo a retirar essência aos eventos?

No dia 12, “Film Comissions – Cinema e Territórios” é o mote para a segunda Ecotalk que contará com a participação de João Paulo Macedo, Bando à Parte e Minho Film Comission, e Manuel Claro da Portugal Film Comission. A moderação é de Bruno Manique da Film Comission do Centro e programador do CineEco 2020.

Já a 13 de outubro, Nuno Barros da Lipor, modera a Ecotalk sobre “As novas tecnologias e a educação ambiental”, com Emanuel Monteiro, do serviço educativo da LIPOR e Filipa Fernandes, do Pavilhão da Água (Aquaporto). “O Cinema com escolas e novos públicos” é o tema central em discussão no dia 15 de outubro, uma temática que é bem próxima do CineEco que, desde sempre, e à exceção deste ano, dadas as atuais contingências, tem levado a públicos do pré-escolar ao ensino universitário o debate sobre Ambiente com realizadores internacionais e nacionais em contexto escolar. Rúben Sevivas (UBI), realizador, produtor e programador CineEco2020 modera o debate com Paulo Cunha (UBI; Curtas de Vila do Conde) e Camilo Cavalcante, realizador brasileiro. A última Ecotalk acontece a 16 de outubro com uma abordagem sobre televisão e cinema e o que importa falar sobre as interligações e diferenças nestas duas áreas de entretenimento. Tiago Alves, jornalista da RTP e programador do CineEco 2020 modera o painel constituído por Suzanna Lira, cineasta brasileira, e Pandora da Cunha Telles, produtora Ukbar Filmes.

Todas as Ecotalks têm transmissão live, às 17 horas, no Facebook do CineEco, sem necessidade de pré-registo ou inscrição obrigatória.

As atividades paralelas estão igualmente contempladas na 26ª edição do CineEco, mas também vão ser alvo de restrições no acesso ao público e respeito pelas normas de segurança, higiene e distanciamento.

No primeiro dia do Festival, 10 de outubro, às 17 horas, é inaugurada “Rumores do Mundo: Pessoas, Lugares, Outros Olhares”. Nas galerias da Casa Municipal da Cultura de Seia, a mostra fotográfica propõem-nos uma viagem sobre recônditos territórios e paisagens naturais e humanas dispersas pelos diferentes continentes. Esta exposição estará patente até 30 de novembro. No mesmo local, estará igualmente exposto o trabalho ancorado na atividade de Elsa Cerqueira e que resultou no desafio lançado a 44 artistas, denominado “De Tela a Tela, Cineviagens”, mostra sobre a diversidade de técnicas do cinema de animação nacional e estrangeiro.

Numa parceria conjunta entre o Município de Seia e o Festival DME, Hugo Simões apresenta, na Casa Municipal da Cultura de Seia, às 18 horas, a performance Finding a Place to Land, uma interpretação de obras de música contemporânea projetadas com imagens e vídeos. Pelas 21h30, o concerto de abertura do CineEco ficará a cargo de Pedro e os Lobos, com a apresentação do álbum “Depois da Tempestade”. A entrada é gratuita, mas é necessário reservar entradas previamente.

A 14 de outubro, será apresentado o livro “Plasticus Maritimus” da autoria de Ana Pêgo e Isabel Minhós Martins. Trata-se de uma obra que retrata o flagelo do plástico nos oceanos e pretende motivar os leitores para a mudança.

CineEco 2020 com cinema português em alta

Em tempo de pandemia, a 26ªedição do CineEco traz um novo olhar sobre a premente consciencialização e urgência no debate sobre os temas ambientais.

Este ano, o cinema ambiental em língua portuguesa está em grande destaque, entre longas e curtas-metragens, representando cerca de metade de todas as obras em competição.

competição Internacional de Curtas-Metragens conta com 34 filmes, destacando-se o aumento do número de obras portuguesas, em relação às edições anteriores.

Na competição de Longas-Metragens em Língua Portuguesa destacam-se três documentários portugueses: Silêncio – Vozes de Lisboa de Judit Kalmár e Céline Coste Carlisle; Cerro dos Pios de Miguel de Jesus e A Alma de Um Ciclista de Nuno Tavares. O Índio Cor de Rosa Contra a Fera Invisível, do brasileiro Tiago Carvalho, fecha o quadro desta competição.

Por seu lado,  na competição de Curtas-Metragens em Língua Portuguesa concorrem 12 obras e na competição de Séries e Reportagens televisivassete dos nove trabalhos apresentados têm assinatura portuguesa. O CineEco tem ainda oito curtas na competição Panorama Regional, de realizadores locais e/ou de temáticas ligadas à região.

A 26ª edição do Festival de Cinema Ambiental da Serra da Estrela será realizada ao abrigo de todas orientações e recomendações previstas pela Direção-Geral de Saúde. A Casa Municipal da Cultura de Seia, que detém o selo Clean & Safe, estará preparada para acolher o público, seguindo todas as regras de segurança que estão estabelecidas. A lotação das salas ficará reduzida a metade da sua capacidade total. O Cineteatro poderá receber até 170 pessoas e o Auditório até 70.

Não está prevista a presença de alunos do 1º ciclo e jardim-de-infância, que habitualmente se deslocavam ao CineEco, e haverá também uma diminuição do número de convidados, como realizadores, elementos do júri da juventude, padrinhos, entre outros.

Todas as sessões e atividades paralelas irão decorrer em sala e estão sujeitas a marcação prévia, não estando previstas sessões online.

Um dos mais antigos festivais de Cinema Ambiental do mundo, o único do género em Portugal, conta com uma Seleção Oficial de 77 filmes, de mais de 25 países, com abordagens diversas sobre temáticas ambientais e de sustentabilidade.

O CineEco 2020 é organizado pelo Município de Seia e conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República e do Departamento de Ambiente das Nações Unidas. Conta ainda como patrocinador principal a Lipor e com o patrocínio das Águas do Vale do Tejo.

 

 

 

26ª edição do CineEco – Seia em outubro

Vai ter lugar de 10 a 17 de outubro, a 26ª edição do CineEco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela, que decorre na Casa Municipal da Cultura de Seia. Em competição estão 78 filmes e documentários, de mais de 25 países. Ainda assim, este ano, o cinema ambiental português está em grande destaque.

Em tempo de pandemia, a 26ªedição do CineEco traz um novo olhar sobre a premente consciencialização e urgência no debate sobre os temas ambientais.

A Casa Municipal da Cultura de Seia, que detém o selo Clean & Safe, estará preparada para acolher o público, segundo todas as regras de segurança estabelecidas, nomeadamente, pela diminuição da lotação das salas para metade da sua capacidade total. Assim, o Cineteatro poderá acolher até 170 pessoas e o Auditório até 70.

Este ano, o cinema ambiental em língua portuguesa está em grande destaque, entre longas, médias e curtas-metragens, representando cerca de metade de todas as obras em competição.

A competição Internacional de Longas-Metragens conta com O Que Arde, do espanhol Oliver Laxe que trará ao CineEco a temática dos fogos florestais na Galiza. Já a alemã Kathrin Reichwald, em The Village and the Wildfire, faz uma abordagem sobre o grande incêndio de 2017 em Portugal e os projetos inovadores de reconstrução.

The Great Green Wall, do inglês Jared P. Scott, com produção-executiva de Fernando Meireles, dará a conhecer uma jornada épica pela Grande Muralha Verde de África. Uma iniciativa ambiciosa para fazer crescer um “muro” de oito mil quilómetros de árvores que se estende por toda a largura do continente para restaurar a terra e fornecer um futuro para milhões de pessoas.

Sockeye Salmon Red Fish, do russo Dmitriy Shpilenok, traz ao grande ecrã do CineEco o salmão selvagem, espécie ameaçada.

Santuário, do realizador espanhol Alvaro Longoria, conta-nos a história de uma campanha científica, política e mediática dos irmãos Javier e Carlos Bardem dedicada a preservar a última extensão virgem do planeta – a Antártida.

O Vegetariano, documentário do Italiano Roberto San Pietro, desafia-nos a refletir sobre uma cultura dominante ou uma consciência emergente. O francês Guillaume Mazeline, em Joel et Krystel Our Life to Live chega à 26ª edição do CineEco com a história de um casal que muda completamente de vida, para se dedicar aos vinhos e à busca da ‘liberdade’.

As comunidades indígenas estão espelhadas no documentário de Miguel Coelho, em El Tren de los Pies Ligeros, enquanto que o documentário do espanhol Jaime Murciego Tarrago, Cholitas, nos leva na aventura de uma forma inspiradora de ser mulher, de viver a tradição e de relacionamento com a Mãe Natureza.

A New Era, do realizador chinês Boris Svartzman, retrata o desalojamento de dois mil moradores de uma ilha devido ao desenvolvimento de projetos urbanísticos modernos.

Por último, a competição Internacional Longas-Metragens contempla Castelo de Terra, de Oriane Descou, que nos leva pela vivência pessoal da realizadora francesa quando esta decide abandonar a sua vida na Europa e ‘reencontrar-se’ no outro lado do Atlântico, em Minas Gerais.

A competição Internacional de Curtas-Metragens conta com 34 filmes, destacando-se o aumento do número de obras portuguesas, em relação às edições anteriores.

Na competição de Longas-Metragens em Língua Portuguesa destacam-se três documentários portugueses: Silêncio – Vozes de Lisboa de Judit Kalmár e Céline Coste Carlisle; Cerro dos Pios de Miguel de Jesus e A Alma de Um Ciclista de Nuno Tavares. O Índio Cor de Rosa Contra a Fera Invisível, do brasileiro Tiago Carvalho, fecha o quadro desta competição.

Amianto vai ser removido das escolas em Portugal

Fornos de Algodres e Seia contempladas

Foi assim divulgado pelo Governo Português , que o amianto vai ser removido de mais de meio milhar de escolas em Portugal. As escolas abrangidas neste programa são da rede pública da educação pré-escolar, do ensino básico e do ensino secundário.

Aqui nesta região, será intervencionada a Escola Básica e Secundária de Fornos de Algodres , duas na cidade da Guarda, uma em Seia , uma em Aguiar da Beira e outra em Paranhos (Seia), Sernancelhe e Viseu.

Covid-19- Novas ADC-Comunidade em Guarda, Trancoso, Pinhel e Seia vão receber doentes

A partir desta segunda -feira vão entrar em funcionamento, 4 áreas para tratar Covid-19, segundo a Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda designam-se (ADC-Comunidade) serão: Guarda, Trancoso, Pinhel e Seia.

Deste modo estas quatro áreas de saúde vão passar a receber todos os doentes Covid-19 do distrito assim abaixo explicamos como vai laborar:

ADC-Guarda (Extensão de saúde da Guarda-Gare) recebe doentes concelho da Guarda e dos municípios de Sabugal, Manteigas e Celorico da Beira.

-ADC-Pinhel(Centro Saúde de Pinhel) recebe doentes do concelho de Pinhel , Almeida e de Figueira de Castelo Rodrigo

ADC-Trancoso (Centro de Saúde de Trancoso) recebe doentes do Concelho de Trancoso, Mêda e Foz Côa.

ADC Seia (Hospital de Seia) recebe doentes do Concelho de Seia, Gouveia e Fornos de Algodres

Realce-se que por exemplo falta aqui Aguiar da Beira que os doentes do concelho serão encaminhados para o Agrupamento de Centros de Saúde do Dão – Lafões.

Será assim o novo panorama de tratamento de doentes covid-19 no distrito da Guarda

Seia acolhe II Fórum Internacional de Festivais de Cinema de Ambiente (FIFCA)

O II Fórum Internacional de Festivais de Cinema de Ambiente (FIFCA) vai acontecer este ano em Seia.

A conferência acontece dia 12 de outubro, sábado, às 09h30, no mesmo dia em que também arranca oficialmente a grande festa do Cinema Ambiental, o CineEco, na Casa da Cultura de Seia às 21h30.
Todas as atenções centram-se ao longo do dia 12 (sábado), neste que é um dos grandes eventos paralelos do CineEco. O Centro de Interpretação da Serra da Estrela (CISE) será o centro do debate internacional sobre a educação territorial e ambiental através do cinema, a emergência climática e sobre o papel das novas gerações nas alterações do clima. A cerimónia de abertura acontece às 09h30 com a presença dos representantes das entidades oficiais. Pelo CISE vão assegurar presença vários cineastas, documentaristas, diretores de Festivais de Cinema Ambiental, jornalistas, ativistas, profissionais de várias áreas da cultura à educação, estudantes e população em geral interessada.
Depois do sucesso do ano passado, “o Fórum consolida Seia como a cidade que chama até si a centralidade do debate internacional, além de acentuar a importância dos festivais de cinema ambiental na consciencialização e na educação das populações”, sublinha o diretor do CineEco, Mário Branquinho.
De destacar a presença do fotógrafo e ativista norte-americano, Timothy Bouldry. Viaja pelo mundo a fotografar as lixeiras e a ‘colecionar’ histórias verdadeiramente marcantes sobre os recolectores de lixo e de ‘tesouros’ que outros escolhem deitar fora. Através do Right Path Project 501c3, Bouldry tem vindo a encontrar soluções para a mudança de vida de algumas das pessoas que fotografa e se cruza nas lixeiras, quer seja na “La Chureca”, Nicarágua, ou no bairro de Escuintla na Guatemala, no Uganda, na Índia, Honduras ou em campos de refugiados sírios. De relevar ainda o regresso a Portugal da documentarista e jornalista Bárbara Veiga. A autora do livro “7 anos, em 7 mares” já cruzou oceanos, atuou em causas socio-ambientais em mais de 80 países e visitou as mais inóspitas paragens em todo o mundo. Veiga dedica a sua vida a trabalhar em causas ambientais para Greenpeace, Sea Shepherd e Avaaz.
Na conferência do dia 12 assegura igualmente presença de Kalyanee Mam, realizadora da curta-metragem vencedora da 6ª edição do GFN Award, “Mundo Perdido” (“Lost World”), anunciado em setembro na apresentação oficial do CineEco.
O Fórum conta com 2 painéis de debate: o painel da manhã será moderado por Francisco Teixeira da Agência Portuguesa do Ambiente e o da tarde por Helena Freitas, do Centro de Ecologia Funcional, cátedra UNESCO em Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável. Estão ainda confirmadas as intervenções de Eleonora Izunsa, membro da direção da GFN e co-diretora do Festival de Cinema Ambiental- Cinema Planeta do México; Bruno Manique do Centro Portugal Film Comission; Norberto Santos, coordenador do Grupo de Turismo, Património e Território – CEGOT da Universidade de Coimbra; Paula Sobral, presidente da Associação Portuguesa de Lixo Marinho; Francisco Ferreira, presidente da Associação ZERO e da FCT-NOVA.
A participação no Fórum é gratuita. Qualquer interessado deverá apenas efetuar a pré-inscrição no site oficial do CineEco. Os dias 13 e 14 de outubro serão respetivamente dedicados, em exclusivo, a um passeio turístico para convidados do CineEco e membros da rede de Festivais de Cinema Ambiente e à Assembleia Geral da GFN.
Refira-se que, a II edição do Fórum Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela conta com o apoio à organização da ZERO Associação Sistema Terrestre Sustentável e do Centro de Ecologia Funcional (CEF).
O Festival CineEco inclui nesta sua edição comemorativa dos 25 anos uma Seleção Oficial de 80 filmes, de 20 países, que abordam questões inerentes ao Ambiente e à Emergência Climática, uma reflexão geral sobre o impacto da ação do Homem na Terra. O CineEco acontece entre os dias 12 e 19 de outubro e continua a ser um evento gratuito e, este ano, volta a contar com uma vasta programação paralela a reter.
A organização do Festival deu ênfase ao elevado potencial de networking que existe durante toda a semana. Desta feita, além de exposições, instalações artísticas indoor e outdoor, um cine-concerto, workshops e oficinas de educação ambiental, Residências artísticas, provas de vinho e de gastronomia local, estão asseguradas as Eco-talks, pontos de encontro e discussão para troca de experiências, oportunidades e contactos entre profissionais especializados nas áreas do “Ambiente” e do “Audiovisual”, realizadores, diretores de cinema e participantes em geral. Também a iniciativa Escolas no CineEco regressa este ano. Crianças e jovens, desde o pré-escolar até ao ensino secundário e profissional, terão a oportunidade de visualizar filmes e conversar com alguns dos mais de 30 realizadores e diretores presentes nesta 25ª edição do Festival.

Derradeira etapa da Volta a Portugal de Juniores inicia Fornos de Algodres

Guarda recebe partida  e finaliza em Seia a Volta a Portugal de Juniores

A Volta a Portugal de Juniores decorre no distrito da Guarda, onde tem inicio na Guarda e finalizará em Seia, assim na estrada de 22 a 25 de agosto.

A 1ªetapa inicia em Celorico da Beira até à Mêda e a 2ªetapa de Figueira de Castelo Rodrigo ao Sabugal.

Por fim, Fornos de Algodres receberá no dia 25 de agosto a partida da 3ª e última etapa da Volta a Portugal de Juniores, na ligação Fornos de Algodres – Seia.

Segundo o Município de Fornos de Algodres esta aposta no ciclismo, tem como base a contínua procura na diversificação da oferta de atividades desportivas, bem como, a promoção turística do concelho associada à prática desportiva, ao património paisagístico e à juventude.

Deste modo, o  jovem ciclista fornense Carlos Jorge que acompanhamos regularmente a sua carreira vai também estar nesta Volta a Portugal representado a equipa Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola.

 

 

WinterFest da Juventude Socialista na Serra da Estrela

Teve lugar de 15 a 17 de março de 2019, nos concelhos de Gouveia e Seia,  a 8ª edição do WinterFest da Juventude Socialista.
Esta iniciativa, de âmbito nacional, foi promovida pela Federação Distrital da Guarda da Juventude Socialista e, nesta edição, pelas concelhias de Gouveia e Seia da Juventude Socialista.

Ao longo de 3 dias foram várias as dezenas de jovens que se deslocaram até esta região, oriundos de norte a sul do país, dos Açores a Espanha, para participar no maior evento de Inverno da Juventude Socialista e contribuir para os vários momentos de amplo debate sobre a modernização como alavanca das potencialidades das regiões de baixa densidade populacional, sobre o papel dos jovens na política e sobre a atualidade política nacional e internacional, proporcionados nos 3 painéis que puderam contar com vários oradores, tais como Luís Goes Pinheiro (Secretário de Estado Adjunto e da Modernização Administrativa), Margarida Marques (Deputada à Assembleia da República, ex-Secretária de Estado dos Assuntos Europeus e candidata  pelo PS ao Parlamento Europeu), Maria Begonha (Secretária-Geral da Juventude Socialista), Ivan Gonçalves (Deputado à Assembleia da República e Vice-Presidente do Grupo Parlamentar da Assembleia da República), João Almeida Santos (Diretor dos Departamentos de Ciência Política da ULHT e ULP), Paulo Mendes Pinto (Diretor da Licenciatura e Mestrado em Ciência das Religiões na Universidade Lusófona), José Luis Mateos (candidato pelo PSOE à Alcadía de Salamanca) e de um representante da CCDR Centro.

Por entre os momentos de debate, a iniciativa contemplou ainda vários momentos destinados a promover o território, desde visitas a espaços naturais e históricos  dos concelhos de Gouveia e Seia, e ainda de degustação de produtos regionais.

Fornos de Algodres, Gouveia e Seia vão ter acompanhamento da Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos

Um ano após ter iniciado o trabalho domiciliário, a Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos da ULSG acaba de melhorar a sua resposta, com a entrada em funcionamento da base do Hospital Nossa Senhora da Assunção, em Seia, a 1 de Novembro de 2018. Os concelhos de Fornos de Algodres, Gouveia e Seia que eram acompanhados pela base do Hospital Sousa Martins, passam agora a ser acompanhados pela base do HNSA, sedimentando-se uma estratégia de maior proximidade com os doentes. Com esta alteração, a ECSCP vai gradualmente conquistando o seu objetivo de tornar ainda mais próxima a presença junto do domicílio dos doentes com necessidades paliativos de todos os concelhos da área de abrangência da ULSG.
Recorde-se que a ULS da Guarda, através desta Equipa Comunitária, pretende manter uma Rede de Cuidados Paliativos da ULS da Guarda que seja funcional, colaborativa, implementada em todos os níveis de cuidados de saúde, permitindo a equidade no acesso, a qualidade dos cuidados e a atenção às preferências dos doentes.

Por:ULSG

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar