Templates by BIGtheme NET
Home » Tag Archives: turismo

Tag Archives: turismo

Cidade Falcão celebra 250 anos da criação da Diocese de Pinhel

Vai ser neste domingo, 21 de junho que Pinhel celebra os 250 anos da criação da Diocese de Pinhel.

A Eucaristia será celebrada no Largo dos Combatentes, pelas 18.30 horas, sendo garantidas todas as normas de segurança, higiene e distância. A eucaristia será presidida pelo bispo da Diocese da Guarda, diocese que acolheu, em 1882, o território da extinta diocese de Pinhel.

Está também prevista a apresentação de um livro de bolso para conhecer a história por detrás da diocese de Pinhel que teve, entre 1770 e 1882 seis bispos residentes, e entre 1969 e 2020 seis bispos titulares, encontrando-se, de momento, com sede vacante.

Visitas Guiadas regressam em Pinhel

Foram reabertos os serviços e espaços ligados à Cultura e ao Turismo, o Município de Pinhel informa com satisfação o regresso das visitas guiadas a pedido de grupos.

Deste modo, teve lugar a visita realizada pelo grupo de formandos do curso de Educação e Formação de Adultos (EFA) de Animação Turística do IEFP Guarda.

A visita decorreu no Caminho de Ronda e espaços exteriores contíguos, com passagem pelo Castelo e também pelo Posto de Turismo e Loja de Produtos Endógenos.

São estas visitas e outros eventos que vão dando vida às localidades aos poucos e o turismo começa a dar sinais de crescimento novamente. De salientar que tudo é feito mediante as normas de segurança da DGS.

Centro de Portugal, Alentejo e Extremadura com campanha conjunta para atrair turistas ibéricos

As autoridades de turismo da região europeia Euroace, composta pelas regiões portuguesas Centro de Portugal e Alentejo e pela Extremadura espanhola, vão realizar uma campanha promocional conjunta a partir de junho, com o objetivo de atrair turistas ibéricos a este território. Esta decisão foi tomada num encontro por videoconferência, que reuniu ontem os responsáveis do setor do turismo das três regiões.

A campanha promocional, dirigida ao mercado ibérico, vai ser preparada para ser lançada assim que reabrir a fronteira entre Portugal e Espanha, o que presumivelmente irá acontecer a 15 de junho.
A reunião teve como principal finalidade discutir uma estratégia comum de curto e médio prazo pós-Covid-19, com ações concretas, que acelere a retoma da atividade turística nos territórios da Euroace já neste verão, numa altura em que será previsível o retomar da mobilidade entre os dois países. Ficou clara a convergência de posições e o interesse mútuo num trabalho conjunto entre regiões que enfrentam desafios semelhantes no contexto da pandemia. Ficou também claro que os territórios transfronteiriços e de interior reúnem condições preferenciais de procura neste contexto, pelo que existe uma oportunidade para apostar no turismo de proximidade, com base em produtos turísticos diferenciadores.
Os responsáveis turísticos das três regiões concertaram também posições para falarem a uma só voz, no sentido de assegurar que o plano europeu de recuperação turística permita que cheguem ajudas diretas às empresas turísticas da Euroace, as quais geram mais de 91.000 empregos diretos no setor.
Os visitantes portugueses e espanhóis, a que chamo o nosso mercado interno alargado, são aqueles que mais rapidamente poderão fazer férias nestas três regiões, uma vez que dificilmente haverá muita afluência de visitantes de outros países neste verão, por falta de ligações aéreas, pelo fecho das fronteiras e, também, por algum receio em viajar para longe”, sublinha Pedro Machado. “Esta campanha, que ficou hoje acertada ao mais alto nível, visa atrair um mercado potencial de 55 milhões de habitantes dos dois países, que vão procurar destinos tranquilos, seguros e espaçosos para as suas primeiras férias pós-Covid-19. As regiões Centro de Portugal, Alentejo e Extremadura já eram destinos perfeitos e são-no ainda mais nestas circunstâncias”, acrescentou. “Este encontro é mais um passo importante numa estratégia de promoção transfronteiriça que já vem detrás e que tem sido elogiada internacionalmente”, disse ainda Pedro Machado.

A reunião contou com a participação dos presidentes das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Centro e do Alentejo, respetivamente Isabel Damasceno e Roberto Pereira Grilo, e da Diretora Geral de Ação Exterior da Junta da Extremadura, Rosa Balas. Pelas estruturas regionais do turismo, estiveram presentes Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal e da Agência Regional de Promoção Turística Centro de Portugal; Vítor Silva, presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo; José Santos, secretário-geral do Turismo do Alentejo; e Francisco Martín, diretor-geral de Turismo da Junta da Extremadura, entre outros.

Durante a reunião, as três regiões fizeram ainda um balanço muito positivo das ações realizadas em conjunto nos últimos anos, que incidiram sobretudo em quatro eixos: património cultural, gastronomia e vinho, natureza e turismo religioso.

A Eurorregião Euroace, iniciativa criada em 2009, cobre uma área de 92.500 quilómetros quadrados e nela vivem 3,4 milhões de habitantes, cerca de 6% da população da Península Ibérica.

“(Re)desenhar o papel do Turismo no Interior em tempo de COVID-19” debatido em videoconferência

Vai decorrer na próxima quarta-feira, 20 de maio, numa organização da Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede de Aldeias de Montanha (ADIRAM), em parceria com a consultora Blue Earth, pelas 10 horas, uma videoconferência sobre as novas perspetivas e desafios do Turismo no Interior de Portugal.

Intitulado “(Re)desenhar o papel do Turismo no Interior em tempo de COVID-19”, este webinar pretende abrir horizontes para traçar novas soluções ao turismo no Centro e Interior do País.

Entre os participantes estão representantes das Comunidades Intermunicipais das Beiras, Serra da Estrela e da Região de Coimbra, o Presidente Executivo da Altice, vários consultores, agentes e empresários do setor do Turismo. Vão marcar ainda presença alguns dos mais criativos e resilientes empresários do Interior de Portugal, homens e mulheres que, tal como nos incêndios de 2017, nunca baixaram os braços e se reergueram quando o País mais deles precisou.  Pessoas que investiram, criaram empregos, “saíram da caixa”, inspiraram-se na identidade e na autenticidade do Interior, dando nova vida às aldeias e às economias locais.

O País debate-se atualmente com grandes desafios e o Interior não é exceção, nomeadamente a nível do setor do turismo que crescia a bom ritmo. O regresso à normalidade possível exige aos profissionais do turismo, aos agentes, aos autarcas, às associações regionais, uma assertividade, perseverança e novas formas de ‘pensar fora da caixa’.

Potenciar a interioridade significa mais do que nunca atratividade. Esse é o caminho desta região e o desígnio de todos. Neste webinar vamos debater e traçar caminhos alternativos e novas soluções, assim como identificar oportunidades que o Interior tem para oferecer na área do Turismo e em toda a economia paralela a este subjacente”, refere José Francisco Rolo, Presidente da ADIRAM.

A reabertura faseada da economia, do turismo, da cultura em plena ‘tempestade’ Covid-19 exigirá novas formas e métodos de trabalho. E, se é certo que a verdade do que se avizinha pode não ser o cenário mais animador, especialmente num ano que prometia ser dos melhores para o Turismo, “é essencial que o setor seja dotado de instrumentos necessários que lhe permitam continuar a ser um meio de crescimento económico e de melhoria das condições de vida, nomeadamente no Interior do País”, acrescenta o responsável da ADIRAM.

Já Rui Tomás Marques, CEO da consultora Blue Earth, “este é um momento em que a segurança, a saúde e a confiança são palavras-chave que contextualizam o nosso dia-a-dia”.

“Sentimos que questões como a proteção do ambiente, a sustentabilidade, a qualidade de vida e a solidariedade, deverão ser sempre distinguidas, quando elencamos as nossas prioridades. Nas aldeias de montanha, aldeias do xisto ou históricas, a proximidade, a cumplicidade, a noção de comunidade constituem, cada vez mais, valores que devemos reconhecer. As autarquias são, por excelência, as entidades que podem proporcionar em conjunto com os empresários locais, a receção a famílias e pequenos grupos, facilitar o acesso a produtos endógenos, o turismo ao ar livre, proporcionando ainda uma experiência personalizada onde a descoberta de Portugal estará aliada à valorização dos territórios do interior, com condições de fruição e acolhimento ímpares”, acrescenta Rui Tomás Marques. A inscrição é gratuita e pode ser feita no site das Aldeias de Montanha ou através deste LINK.

Turistas na região Centro de Portugal aumentaram mais de 5% de janeiro a outubro 2019

O número de turistas na região Centro de Portugal aumentou mais de 5% no período de janeiro a outubro de 2019, em comparação com igual período do ano passado. Os resultados publicados ontem pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) deixam antever que este vai ser o melhor ano de sempre para a atividade turística na região, tanto a nível de hóspedes como de dormidas e de receitas.

O INE mostra que, entre janeiro e outubro, foram contabilizados 3,58 milhões de hóspedes na região, mais 5,17% do que no mesmo período de 2018. No indicador das dormidas, o Centro de Portugal cresceu 4,15% nos primeiros dez meses do ano – acima dos 3,74% de subida da média nacional. Os números são positivos tanto nas dormidas de visitantes nacionais como internacionais: respetivamente, mais 5,23% e mais 2,88%.

Em valores absolutos, contabilizaram-se 6,23 milhões de dormidas entre janeiro e outubro, mais 250 mil do que nos mesmos meses do ano anterior. Uma diferença significativa e que ilustra a contínua progressão da região a nível da procura. De facto, se olharmos ainda mais para trás, verificamos que entre janeiro e outubro de 2014, por exemplo, as dormidas não chegavam aos 4 milhões.

A evolução nas dormidas e nos hóspedes tem reflexos muito animadores nas receitas. Entre janeiro-outubro de 2018 e janeiro-outubro de 2019, há a registar um crescimento de 6,17% nos proveitos totais da atividade turística no Centro de Portugal, que ultrapassaram os 310 milhões de euros. Dados claramente encorajadores para os empresários que investem no turismo da região.

Considerando apenas os dados de outubro, o Centro de Portugal apresenta um acréscimo de 2,3% nas dormidas, de 5% nos hóspedes e de 3,7% nos proveitos, em comparação com o mesmo mês de 2018.

Foto:TCP

Atividade turística no Centro de Portugal em crescimento

Agosto de 2019 foi o melhor mês de sempre para a atividade turística no Centro de Portugal, tanto em número de dormidas e hóspedes, como nos proveitos hoteleiros. Números dados hoje a conhecer pelo INE – Instituto Nacional de Estatística, relativos a agosto, mostram igualmente que a procura da região continua a crescer acima da média nacional.

No total de dormidas, o mês de agosto de 2019, em comparação com o mesmo mês de 2018, aumentou cerca de 3% no Centro de Portugal: verificaram-se 1.028.850 dormidas em agosto de 2018 e estas foram 1.060.101 no mesmo mês de 2019, num crescimento de 31.251 dormidas. Este aumento de 3% superou a média nacional, que subiu 2,6%.

A subida foi mais notória entre os visitantes nacionais, cujas dormidas cresceram 5,2%, para 608.904, entre agosto de 2018 e agosto de 2019. Uma demonstração de que o Centro de Portugal é um destino que reúne a preferência de cada vez mais residentes no nosso país. As dormidas com origem no estrangeiro estabilizaram: foram 451.197 em agosto de 2019, face a 450.102 no mesmo mês do ano passado.

No indicador do número de hóspedes, o Centro de Portugal cresceu 3,8%. Em agosto de 2018 tinham sido registados 519.899 hóspedes na região; em agosto de 2019 foram 539.611.

Outro indicador que merece grande destaque é o dos proveitos da atividade hoteleira. Estes subiram de 51,7 milhões para 54,4 milhões de euros (mais 5,2%) entre agosto de 2018 e agosto de 2019. São mais 2,7 milhões de euros que as unidades hoteleiras do Centro de Portugal ganharam no oitavo mês do ano.

Estes números, claramente positivos, consolidam a tendência dos últimos meses e anos: o destino Centro de Portugal é cada vez mais uma escolha preferencial ao longo de todo o ano.

                          Resultados acumulados de janeiro a agosto de 2019 são claramente positivos
Se consideramos o conjunto acumulado do ano, de janeiro a agosto de 2019, os números do Centro de Portugal são também muito positivos, deixando antever que este vai ser o melhor ano de sempre para o turismo na região.

Assim, entre janeiro e agosto, as dormidas aumentaram 4,7% em relação ao mesmo período do ano passado (enquanto a média nacional subiu 3,9%). Neste período, as dormidas dos visitantes nacionais na região subiram 6,5% e as dos estrangeiros cresceram 2,6%. O número de hóspedes progrediu 5,9% e os proveitos melhoraram 6,8%.

Cuba é o convidado da FIT 2020

A Feira Ibérica de Turismo, na Guarda, em 2020 vai ter lugar  de 30 de abril a 3 de maio (de quinta a domingo) e nesta sétima edição terá Cuba como país convidado.

Recorde-se que em 2019, na sua 6ª edição, a FIT registou mais de 35 mil visitantes, e cerca de 500 entidades representadas, tendo tido e a maior área coberta de sempre: 11 000 metros quadrados.

A feira tem vindo a afirmar-se como uma plataforma transfronteiriça no panorama ibérico dos eventos ligados ao Turismo, uma oportunidade singular de divulgação, promoção, captação e desenvolvimento de fluxos turísticos e de valorização dos recursos endógenos desta vasta e riquíssima região transfronteiriça. A Guarda tem uma localização privilegiada na península ibérica, estando equidistante das duas capitais, entre Madrid e Lisboa, sendo por isso uma plataforma estratégica para a realização de um certame desta natureza.

Os principais objetivos da FIT são: promoção do setor do turismo ibérico, fomentar o intercâmbio transfronteiriço, estimular o relacionamento comercial e o progresso dos vários setores e segmentos da economia e, consequentemente, o desenvolvimento dos territórios.

 

Turismo Português promovido em Paris(França)

  De 11 a 13 de outubro, em Montmartre, Paris

Portugal vai a Paris promover um turismo… slow. É com o pão de ló, os doces conventuais, as bolachas e biscoitos, os queijos, o mel e as compotas, os licores, os fumeiros e enchidos, as fogaças e os vinhos, entre muitos outros produtos, que o País, pela primeira vez representado de Norte a Sul, vai ao encontro dos parisienses, a um dos pontos de encontro mais esperados do ano: a Fête des Vendanges, em Montmartre, de 11 a 13 de outubro. Os municípios da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, a Comunidade Intermunicipal do Oeste, Palmela, Guarda, Torres Vedras, Reguengos de Monsarraz, Pinhel, Lagoa, Albufeira, Lagos, AMPV – Associação dos Municípios Portugueses do Vinho, RECEVIN – European Network of Wine Cities e a Confraria do vinho de Carcavelos formam a maior presença de sempre, no terceiro ano consecutivo de participação nacional, com a organização da My Genuine Portugal, empresa de duas luso descendentes, Ana Sofia Oliveira e Dina Carvalho Sanches.

Portugal vai estar representado no Percurso do Gosto, com quase 100 metros quadrados, mesmo em frente à Basílica do Sacre Coeur, entre os mais de 1200 metros quadrados de expositores que procuram cativar os mais de 500 mil visitantes que o evento movimenta, que o tornam um dos mais emblemáticos de gastronomia e vinhos de Paris. Provas, degustações e venda de produtos, vão preencher o fim de semana em Montmartre.

“É a primeira vez que temos uma representatividade tão completa do nosso país na Fete des Vendanges! São 10 municípios e duas Comunidades Intermunicipais, que tornam a presença portuguesa a maior de sempre, reforçando a importância deste mercado, em geral, e deste evento, em particular, para a promoção do nosso país”, adianta Ana Sofia Oliveira. Para Dina Carvalho Sanches “a aposta na promoção dos produtos premium do nosso país tem-se revelado ganha”. “Quando há três anos abraçamos o desafio de mostrar aos parisienses o outro lado de um país desconhecido estávamos certas que não iriam resistir e é com muito agrado que percebemos que há recetividade de Paris e que os nossos parceiros de Portugal aderem com afinco a estas ações de contacto direto com os franceses”, acrescenta.

Esta ação da My Genuine Portugal integra-se na estratégia do Turismo de Portugal para o mercado francês que quer alargar o leque de opções e encaminhar os franceses para fora dos grandes centros urbanos, a partir da gastronomia e dos vinhos. Paris é a principal cidade emissora de turistas franceses para Portugal, juntamente com Lyon e Nantes. Em 2018, o mercado foi responsável por 1,6 milhões de hóspedes, 4,5 milhões de dormidas e 2 726 milhões de euros de receitas turísticas. Prevê-se que até 2021 o mercado para Portugal cresça mais 2,2 % acompanhado de igual aumento nos gastos turísticos. De França saem por semana 620 voos para Portugal.

Fornos de Algodres acolhe oficina de roadshow

Os Territórios Criativos vão desenvolver, mais uma vez, os Programas de Aceleração Tourism UP e Taste UP, em parceria com o Turismo de Portugal, e o município de Fornos de Algodres vai acolher uma das oficinas do roadshow.

O Tourism UP é um programa de aceleração no sector do turismo, que tem como objetivo apoiar startups no desenvolvimento de negócios neste sector, potenciando a inovação e a criação de redes empreendedoras, e o Taste UP é um programa de aceleração em Turismo Gastronómico e Enoturismo, que tem como objetivo promover a inovação e a experiência turística nas áreas da Gastronomia e Vinhos.

Os dois programas têm início com um roadshow por 50 territórios, nos quais é dinamizada uma oficina de capacitação e divulgação dos programas, e, posteriormente, os 36 projetos selecionados terão a oportunidade de desenvolver os seus negócios através da participação em dois boocamps, cada um constituído por dois dias intensivos de mentoria e formação, nos dias 25 e 26 de outubro e 22 e 23 de novembro. Por fim, os programas irão culminar numa apresentação pública final, onde serão selecionados os vencedores, no dia 5 de dezembro.

Os programas disponibilizam 5000€ em prémio monetário e 500€ em SEO (Search Engine Optimization) para o 1º lugar, 1000€ para o 2º lugar e 500€ para o 3º lugar.

A oficina de Fornos de Algodres irá realizar-se no dia 24 de setembro, entre as 18h e as 20h, no Salão Nobre da Câmara Municipal, na qual serão apresentados os programas de aceleração e dinamizadas sessões de formação sobre Oportunidades e Tendências no Turismo, Turismo Gastronómico e Enoturismo, e Empreendedorismo e Proposta de Valor.

Inscrições em https://forms.gle/Bw9iTpuo1SnBUM8x7

Turismo Centro de Portugal premiada como a melhor

 Na cerimónia de entrega dos Prémios Publituris Portugal Travel Awards, que decorreu em Cascais, a Turismo do Centro de Portugal foi premiada como a melhor região do país.

A TCP estava nomeada na categoria “Região de Turismo Nacional”, juntamente com as restantes regiões turísticas do país, tendo sido a grande vencedora da noite.

O galardão foi recebido por Pedro Machado e Jorge Loureiro, respetivamente presidente e vogal da comissão executiva da Turismo Centro de Portugal. Na ocasião, Pedro Machado fez questão de agradecer “à Publituris e ao júri” e de partilhar o prémio “com a equipa da Turismo do Centro e, em muito particular, com aquilo que representa hoje o Centro de Portugal”.

O prémio enche-nos de alegria e orgulho. Lembro que o Centro de Portugal sofreu em 2017 contingências que ainda não estão ultrapassadas. Este prémio é, seguramente, um estímulo para as empresas e empresários, para os operadores turísticos e para todos aqueles que estão na cadeia de valor que o turismo hoje representa”, sublinhou Pedro Machado.

Esta distinção representa, igualmente, o reforço do crescimento dos destinos turísticos que agora estão a emergir e que contribuem para o todo nacional. É seguramente com todos que fazemos um Portugal mais desenvolvido e mais justo”, acrescentou.

Os Publituris Portugal Travel Awards 2019, conhecidos como os “Óscares do Turismo” em Portugal e que vão já na 16.ª edição, destinam-se a premiar as melhores empresas, instituições, serviços e profissionais que se destacaram no setor do turismo no decorrer do último semestre de 2018 e o primeiro de 2019. Os vencedores resultam de uma média ponderada entre os votos dos assinantes da newsletter do jornal Publituris e dos votos de um júri.

Esta é a segunda vez que a Turismo Centro de Portugal vence este prémio, depois de já o ter conquistado em 2015.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar