Templates by BIGtheme NET
Home » Tag Archives: Turismo Centro de Portugal

Tag Archives: Turismo Centro de Portugal

Turismo Centro de Portugal presente nos grandes festivais

O Turismo Centro de Portugal (TCP) volta a estar este ano presente nos principais festivais de música de verão, a divulgar o que de melhor a região tem para oferecer aos visitantes.

Depois de uma presença marcante no RFM Somnii, o TCP promove a região no NOS Alive, que decorre durante este fim de semana em Algés, e no MEO Marés Vivas, que acontece de 19 a 21 de julho em Vila Nova de Gaia.

O Turismo Centro de Portugal está presente nos dois festivais mediáticos com espaços próprios, onde os visitantes podem ficar a saber mais sobre os destinos na região.

No NOS Alive, o TCP está localizado no número 1 da Rua EDP, um local privilegiado no espaço do festival. Num stand de 36 m2, serão destacados projetos e programas como os Lugares Património Mundial do Centro e as Termas Centro – estas através das Termas do Carvalhal, em Castro Daire. Os visitantes do stand terão a possibilidade de receber ofertas de massagens, vouchers de alojamento, experiências outdoor e visitas turísticas de vários parceiros do Centro de Portugal.

No MEO Marés Vivas, o formato e os programas destacados são idênticos, aos quais se acrescenta a Comissão Vitivinícola da Bairrada, com oferta de espumante no Lounge VIP MEO.

Abril com muitos visitantes no Centro de Portugal

O mês de abril foi muito positivo para o turismo no Centro de Portugal. Os números divulgados hoje pelo INE – Instituto Nacional de Estatística mostram que a procura da região cresceu acima da média nacional no quarto mês do ano.

Abril foi, recorde-se, o mês em que este ano se celebrou a Páscoa, época em que tradicionalmente esta região recebe muitos visitantes.

No total de dormidas, o mês de abril de 2019, em comparação com o mesmo mês em 2018, registou um aumento percentual de 10,4% no Centro de Portugal: tinham sido 523.301 em abril de 2018 e foram 577.723 no mesmo mês de 2019. Ou seja, verificaram-se mais 54.422 dormidas. Este aumento de 10,4% é superior à média nacional, que se cifrou nos 9,5%.

É de sublinhar que a subida foi mais significativa entre os visitantes nacionais, cujas dormidas cresceram 13,3%, para 319.576 – um sinal de que esta região continua a ser uma das preferidas dos portugueses. As dormidas com origem no estrangeiro tiveram também um aumento expressivo de 7,0%, para 258.147.

No indicador do número de hóspedes, o Centro de Portugal cresceu também na ordem dos dois dígitos: 10,0%. Em abril de 2018 tinham sido contabilizados 312.374 hóspedes na região; em abril de 2019 foram 343.719.

Merecedor de destaque é também o indicador dos proveitos da atividade hoteleira, que subiram de 24,9 milhões para 27,2 milhões de euros (mais 9,4%) entre abril de 2018 e abril de 2019. São mais 2,3 milhões de euros que as unidades hoteleiras do Centro de Portugal ganharam no quatro mês do ano.

Estes números, muito positivos, confirmam a tendência dos últimos anos: a região Centro de Portugal está a crescer de forma sustentada ao longo de todo o ano e é a escolha de cada vez mais visitantes, de dentro e fora do país.

Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, não fica surpreendido com os indicadores hoje conhecidos. “A atividade turística no Centro de Portugal caminha para um ano de 2019 muito positivo, à semelhança dos anos anteriores. É o resultado do prestígio crescente conquistado por esta região dentro e fora de portas. A marca Centro de Portugal está cada vez mais consolidada nos mercados, fruto do trabalho em conjunto entre organismos públicos e os empresários do setor, que são incansáveis no esforço desenvolvido para atrair visitantes à região”, sublinha.

Conjunto dos quatro meses de 2018 é muito animador
Se consideramos o conjunto acumulado dos primeiros quatro meses de 2019, de janeiro a abril, os números do Centro de Portugal são também promissores. As dormidas aumentaram 3,3% em relação ao mesmo período do ano passado, com as dormidas dos estrangeiros a subirem 4,2%. O número de hóspedes progrediu 3,8% e os proveitos melhoraram 5,0%.

Centro de Portugal com milhares de turistas no fim de semana da Páscoa

O fim de semana da Páscoa vai ser globalmente positivo para a atividade turística no Centro de Portugal, que vai registar taxas de ocupação elevadas. Essa é a indicação que resulta de um inquérito feito às unidades hoteleiras e de turismo em espaço rural, conduzido pelo Turismo Centro de Portugal nos últimos dias.

Os dados, recolhidos até ao dia 17 de abril, mostram que a procura para estes dias é grande em todo o território do Centro de Portugal, com a taxa de ocupação a atingir, na globalidade da região, os 76% na sexta-feira e os 71% no sábado. Na amostra, correspondente a cerca de um terço dos estabelecimentos hoteleiros e de turismo no espaço rural da região, há 80 empreendimentos que neste momento já têm a lotação esgotada em pelo menos um dos dias deste período.

A procura provocará um impacto particularmente expressivo na sub-região Beiras e Serra da Estrela, que apresenta uma taxa de ocupação de 82%, na sexta-feira, e de 77%, no sábado, e na sub-região Oeste, com respetivamente 82% e 77%,.

Mas esta será também uma Páscoa muito estimulante para os empresários de turismo das sub-regiões de Coimbra (80% na sexta-feira e 73% no sábado), Aveiro (77% e 73%), Castelo Branco (71% e 74%), Médio Tejo (72% e 67%) e Viseu (70% e 66%).

Estes números demonstram a grande diversidade de oferta que caracteriza a região. As Regiões de Coimbra, Viseu, Aveiro, Castelo Branco e Leiria, as Beiras e Serra da Estrela, o Médio Tejo ou o Oeste oferecem experiências muito diferentes a quem as visita, desde a neve à natureza e ao mar, a cultura e a religião, as aldeias e o Património da Humanidade, a gastronomia e os vinhos. O facto de todas apresentarem taxas de ocupação elevadas por esta altura é um sinal da vitalidade da região como um todo.

Turismo do Centro satisfeito com distinções para a região nos prémios Guia Boa Cama Boa Mesa

A região Centro de Portugal aumentou o número de galardões atribuídos pelo “Guia Boa Cama Boa Mesa”. Este ano, foram distinguidos oito hotéis e três restaurantes situados no território do Centro de Portugal – mais dois hotéis do que em 2018.

Os prémios, atribuídos ontem à noite, confirmam assim a qualidade crescente da oferta do Centro de Portugal nas áreas da hotelaria e restauração.

Para a equipa do guia do jornal “Expresso”, oito dos 30 melhores alojamentos do país (mais de um quarto do total) estão localizados na região Centro de Portugal. Destes, destacou-se a Casas do Côro (Marialva, Mêda), que recebeu a Chave de Platina, troféu máximo que apenas distinguiu quatro unidades em todo o país.

Também na região, o H2otel Congress & Medical Spa (Unhais da Serra, Covilhã) e o Rio do Prado (Arelho, Óbidos) foram premiados com a Chave de Ouro. A Chave de Prata distinguiu o Areias do Seixo Charm Hotel (Mexilhoeira, Torres Vedras), o Luz Charming Houses (Fátima, Ourém), o Sapientia Boutique Hotel (Coimbra) – que repetem os prémios de 2018 – e as novidades Casa de São Lourenço – Burel Panorama Hotel (Manteigas) e Cooking & Nature – Emotional Hotel (Alvados, Porto de Mós).

A nível da restauração, foram premiados três projetos do Centro de Portugal. Com Garfo de Ouro, o “Boa Cama Boa Mesa” premiou o Mesa de Lemos (Silgueiros, Viseu) e o Rei dos Leitões (Mealhada). O Vallécula, em Valhelhas, Guarda, foi distinguido com um Garfo de Prata.

“O Turismo Centro de Portugal enaltece o dinamismo dos empresários da região, que ano após ano procuram diversificar e melhorar a qualidade das experiências que proporcionam a quem nos visita. Os resultados, de que estes prémios são apenas um exemplo, estão à vista. Mas esse esforço é visível todos os dias nas unidades de alojamento e nos restaurantes do Centro de Portugal, que estão ao nível das melhores práticas internacionais”, considera Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal.

Os prémios “Boa Cama Boa Mesa” são dos mais prestigiados no setor da restauração e hotelaria em Portugal, reconhecendo, desde 2013, unidades que se destacam no nosso país.

Projeto Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal

O Turismo Centro de Portugal (TCP) assinou hoje um Acordo de Cooperação com o projeto “Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal” (NSCCP).

A assinatura foi formalizada na delegação do TCP em Coimbra, por Pedro Machado, presidente do TCP, e Rosário Mendes, em representação do IREFREA Portugal. Estavam igualmente presentes João Redondo, médico psiquiatra do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e membro da comissão científica do NSCCP, e Ana Teresa Correia, da equipa técnica do NSCCP.

Com o acordo agora assinado, as duas entidades vão colaborar na promoção de iniciativas que visem a prevenção dos fatores de risco associados aos contextos recreativos e à recreação noturna. Esta cooperação terá o seu enfoque nas atividades associadas aos estabelecimentos da restauração e recreação noturna, e nas iniciativas do projeto NSCCP que possam ter um cariz promocional e turístico da região Centro de Portugal.

O projeto “Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal”, coordenado cientificamente pelo Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) e pelo Instituto Europeu para o Estudo dos Fatores de Risco (IREFREA – Portugal), e apoiado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro – CCDRC (Centro 2020), visa reunir recursos e definir estratégias que permitam à população da região Centro de Portugal vivências salutares em comunidade associadas aos contextos recreativos e à recreação noturna.

Ao projeto NSCCP aderiram, até ao momento, 21 municípios da região, contando com o envolvimento dos agentes locais que representam potenciais interfaces nas áreas-alvo do projeto.

“Este projeto assenta em três áreas fundamentais: a prevenção da violência interpessoal, do abuso de álcool e consumo de drogas ilícitas e da sinistralidade rodoviária. Como tal, visa contribuir para eliminar ou atenuar os fatores de risco e aumentar a resiliência das comunidades, bem como da segurança das cidades”, explicou João Redondo, após a assinatura.

“Todos os projetos e iniciativas que pretendam melhorar as experiências de quem visita ou quem usufrui do Centro de Portugal são naturalmente bem-vindos. Pela importância das suas propostas, o projeto Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal merece, pois, todo o nosso apoio”, sublinhou Pedro Machado.

Projeto vai ter Fórum em abril

O projeto Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal vai organizar o seu primeiro Fórum de debate nos dias 4 e 5 de abril, no Auditório da Fundação Bissaya Barreto, em Coimbra. Com o tema ” Violência, Sinistralidade Rodoviária, Abuso de Álcool / Consumo de Drogas ilícitas & Contextos Recreativos Noturnos. Pensar a prevenção”, o Fórum vai juntar especialistas de várias áreas, numa partilha de experiências e conhecimentos. Pedro Machado, presidente do TCP, será interveniente numa das sessões plenárias.

Mais informações sobre este Fórum em https://www.noitesaudavel.pt/

Turismo Centro de Portugal presente na BTL

O Turismo Centro de Portugal vai ter o seu stand na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, que decorrerá na FIL, entre 13 e 17 de março.

Durante os cinco dias em que dura a mais importante feira de turismo do país, o stand do Turismo do Centro será protagonista de várias iniciativas no Pavilhão 1. Além dos momentos de animação e de divulgação, a cargo das comunidades intermunicipais, empresas e instituições da região (as quais pode consultar e descarregar em https://goo.gl/cn5sGV), onde se destacam as seguintes apresentações:

Dia 13 de março:
13h00 – Apresentação do Geopark Estrela
13h30 – Apresentação da Maratona da Europa
16h00 – Apresentação do Vodafone Rally de Portugal 2019

Dia 14 de março:
13h00 – Apresentação das Estações Náuticas do Centro de Portugal
16h00 – Conferência de imprensa para apresentação dos novos suportes de comunicação e promoção do Turismo Centro de Portugal (Roteiro Lugares Património Mundial do Centro; Mapa Gastronómico do Centro de Portugal; Nova Brochura Promocional Turismo Centro de Portugal; Projeto “Retratos do Centro de Portugal”, do blogger Carlos Bernardo; Novo Filme Promocional Turismo Centro de Portugal; Flickr Centro de Portugal)

Dia 15 de março:
13h00 –  Apresentação da nova imagem corporativa e da estratégia de comunicação da Associação das Termas de Portugal
13h30 – Apresentação do Festival Internacional de Cinema de Turismo – ART&TUR 2019
16h00 – Apresentação do CREATOUR: Inovando o desenvolvimento local com o turismo criativo
18h30 –  Apresentação da Estratégia de Comunicação da PROVERE Termas do Centro
20h30 – Apresentação do Campeonato Mundial de Motocross

Centro de Portugal representado na BTL 19

Região vai estar presente na BTL com stand no pavilhão principal, onde não vão faltar os motivos de interesse.

O Centro de Portugal vai estar em evidência na edição deste ano da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, que se realiza de 13 a 17 de março, na FIL – Feira Internacional de Lisboa.
A região vai estar representada ao mais alto nível, com o stand do Turismo Centro de Portugal a ocupar um espaço de 648m2 no Pavilhão 1, o mais importante do certame. No stand, que se destaca pelas cores fortes, que representam a diversidade das regiões e dos seus costumes, os visitantes e os profissionais vão poder conhecer as melhores ofertas que o Centro de Portugal tem para oferecer.
A presença do Turismo do Centro acontece em estreita parceria com as oito Comunidades Intermunicipais (CIM) da região (Beira Baixa; Beiras e Serra da Estrela; Médio Tejo; Oeste; Região de Aveiro; Região de Coimbra; Região de Leiria; e Viseu Dão Lafões), que aproveitarão a sua participação para mostrar o que de melhor se faz num território tão vasto e diversificado. O stand contempla igualmente 33 espaços para empresas e instituições. A saber: AccessTUR Centro de Portugal; Aqua Village; Aveiro Moments; Burel Mountain Hotels; Casino Figueira; Centro de Portugal Film Comission; Comur; Cooking Hotel / Quinta da Palmeira; Dom Abade; D. Travel – DMC Portugal; Grupo GJC – Hotel Templários; Grutas de Mira de Aire; Hotel Alambique de Ouro; Hotel Quinta da Conchada; Hotel Termas da Curia; Lugares Património Mundial; Lupa Hotéis; Luz Houses; Madre de Água; Minigolfe da Costa Nova; Odisseia Viva; Parque Biológico Serra da Lousã; Portugal dos Pequenitos; Portugal Outdoor Alliance; Praia das Rocas; Ride Surf Resort; Rota da Bairrada; Termas do Centro; Territórios do Côa; UC – Universidade de Coimbra; Upstream – Try Portugal; Vale da Estrela; Vineyards – Hotels & Restaurants.
Animação constante e programação variada
A animação no stand será um dos pontos fortes da presença este ano, com uma aposta em espaços e momentos de ativação de marcas e de produtos turísticos diferenciadores, para que o visitante possa ter uma amostra de algumas experiências que só conseguirá encontrar no Centro de Portugal. O destaque, a este nível, será a presença de um simulador de um carro de ralis – para assinalar o celebrado regresso do Rally de Portugal ao Centro de Portugal em 2019. Mas haverá também espaços para os Lugares Património Mundial no Centro de Portugal e para o cicloturismo, entre outros. Todas as ativações vão permitir a interação com o público da feira e terão oferta de brindes.
Além disso, como sempre acontece, o stand será palco de vários momentos de promoção dos produtos gastronómicos e vínicos da região, em parceria com as CIMs e com outros parceiros.

Ao longo dos cinco dias não faltarão motivos de interesse, numa programação variada que vai privilegiar apresentações dos principais eventos/projetos do Turismo Centro de Portugal e das CIMs. Logo no primeiro dia, estão agendadas duas apresentações muito especiais: a Maratona da Europa, que vai decorrer em Aveiro; e o Vodafone Rally de Portugal. O projeto das Estações Náuticas, o Roteiro Lugares Património Mundial, o Mapa Gastronómico, uma nova brochura promocional da região, o Festival ART&TUR ou o projeto CREATOUR são outras das apresentações de maior destaque.Durante a feira, será também revelado o novo filme promocional do Turismo Centro de Portugal, que conta, entre outros, com a participação do surfista Garrett McNamara.

Caminho Português de Santiago promovido

A Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal (ERTCP) saúda de forma muito positiva o Decreto-Lei aprovado pelo Conselho de Ministros, que regula a promoção do Caminho Português de Santiago e que visa a certificação dos seus itinerários. Esta medida vem ao encontro do intenso trabalho desenvolvido nos últimos anos pela ERTCP, em conjunto com vários parceiros do território do Centro de Portugal, que se enquadra na perfeição no espírito e na letra do Decreto-Lei agora aprovado.

Com efeito, o trabalho de identificação e valorização dos itinerários do Caminho de Santiago no Centro de Portugal iniciou-se há mais de uma década. Mais concretamente, desde 2007 que na ERTCP se delineou a estratégia de estruturação desta via de peregrinação enquanto produto turístico de grande potencial.

Na região, estão identificados e sinalizados os Caminhos Central, Interior e Nascente e a ligação do Caminho Interior ao Caminho Central.

Em 2014 ficou concluída toda a sinalética do Caminho Central, que, iniciando-se em Lisboa, passa neste território por Vila Nova da Barquinha, Tomar, Ferreira do Zêzere, Alvaiázere, Rabaçal, Conímbriga, Coimbra, Mealhada, Águeda e Albergaria-a-Velha, em direção ao Porto e a Santiago de Compostela. Neste itinerário está já em pleno funcionamento uma importante rede de albergues e pontos de apoio ao peregrino.

O Caminho Nascente está igualmente completamente identificado e sinalizado no Centro de Portugal. O itinerário parte do Alentejo e atravessa o território do Centro de Portugal em Vila Velha de Ródão, Castelo Branco, Fundão, Ferro (Covilhã), Belmonte, Guarda, Celorico da Beira e Trancoso, onde se junta com o Caminho de Torres. Este, começando em Espanha, cruza Almeida, Pinhel e Trancoso, em direção a Lamego, Guimarães, Braga e Santiago.

O Caminho Nascente é de grande importância estratégica, uma vez que constitui um percurso alternativo à Via da Prata, tradicionalmente utilizado pelos peregrinos do Sul de Espanha e que passa por Sevilha, Cáceres e Salamanca. A Via da Prata está hoje saturada, pelo que cada vez mais peregrinos da Extremadura e de Castela e Leão preferem utilizar o Caminho Nascente.

Identificado está também o Caminho do Interior, que parte de Viseu e segue por Castro Daire, Lamego, Vila Real e Chaves, até desembocar na Via da Prata. Em 2015, foi protocolada entre a ERTCP e os municípios, em 2015, a ligação entre o Caminho do Interior e o Caminho Central, havendo inclusivamente uma candidatura ao programa Valorizar, promovida pela Associação Via Lusitana.

Paralelamente, foram e estão a ser desenvolvidas ferramentas de apoio ao peregrino, nomeadamente uma app, guias e mapas, que permitem a plena fruição do Caminho Português de Santiago na região, proporcionando informação geral e prática, bem como informação histórico-cultural.

A região Centro de Portugal tem apostado, de forma assertiva, na qualificação e valorização do Caminho Português de Santiago, em parceria com os Municípios, a Associação Via Lusitana e o Turismo de Portugal. Por isso, a ERTCP reúne todas as condições para avançar com a certificação dos seus itinerários, aguardando o desenvolvimento do processo de organização a nível nacional e disponibilizando-se até para, face aos passos importantes que já foram dados pelo Centro de Portugal nesta área, assumir um papel de região-piloto a nível nacional.

A ERTCP não pode deixar de se congratular com a aprovação do Decreto-Lei, que constitui uma excelente oportunidade para a região e para o país.

Turismo Centro de Portugal e a Secretaria de Estado da Valorização do Interior delinearam novas estratégias

Duas forças importantes da região do interior se reuniram em Castelo Branco, o Turismo Centro de Portugal e a nova Secretaria de Estado da Valorização do Interior reuniram-se em Castelo Branco, na passada segunda-feira, num encontro muito produtivo e em que ficou evidente a sintonia de estratégias.

Na reunião, Pedro Machado e Jorge Loureiro, da direção do Turismo Centro de Portugal, apresentaram os contributos decisivos que o Turismo pode fornecer à estratégia da Secretaria de Estado. Ao longo do encontro ficou patente que as duas entidades perseguem um objetivo comum: a valorização dos territórios mais afastados dos centros de decisão.

Pedro Machado recordou que o Turismo Centro de Portugal, em cooperação com as comunidades intermunicipais, tem assumido um papel privilegiado de promoção dos produtos e territórios do interior da região, tanto a nível nacional como internacional. Além disso, disponibilizou a entidade que dirige para cooperar com a Secretaria de Estado na capacitação dos agentes económicos, ajudando a qualificar os ativos do setor turístico e desenvolvendo programas que possibilitem captar novos investimentos.

O presidente do Turismo Centro de Portugal sublinhou também o facto de a região estar em linha com as grandes tendências nacionais e internacionais de procura turística. “A aptidão do Centro de Portugal pelo turismo ativo, pelo turismo da natureza, pela cultura física, pelo bem-estar, pela saúde, encaixa hoje na perceção cada vez maior dos consumidores que chegam a Portugal, por oposição àquilo que foi muitos anos a imagem do país: o turismo de sol e praia. Felizmente, essa perceção no consumidor hoje está a mudar. E esta nossa região está na primeira linha para um reposicionamento do território”, disse, destacando como exemplos práticos de produtos turísticos do interior a Estrada Nacional 2, os Caminhos de Santiago ou o Portuguese Trails – Cycling and Walking.

“O luxo do século XXI vai ser o interior, não tenho dúvidas nenhumas. Temos três coisas no interior que o país não tem no litoral, e muito menos nos grandes aglomerados urbanos: tempo, que é uma coisa fantástica; segurança; e silêncio, que vale ouro. Acredito verdadeiramente que estes territórios, que têm tempo, estão em silêncio e oferecem segurança, são o futuro do turismo em Portugal”, acrescentou.

“Temos de ter no interior do Centro de Portugal âncoras importantes a nível do turismo. É importante criar rotas para levar as pessoas ao interior”, frisou, por sua vez, o Secretário de Estado, João Paulo Catarino, alertando, no entanto, para a necessidade de haver retorno económico para quem lá vive: “As pessoas que vivem nestes territórios não podem ser só figurantes. O Turismo tem de deixar retorno económico e por isso é que tem de ser muito bem estruturado”.

Na reunião, foi também abordada a experiência do Turismo Centro de Portugal nos projetos transfronteiriços com a Extremadura espanhola e o Alentejo, inseridos na eurorregião Euroace. Até porque os projetos transfronteiriços são uma prioridade para o Governo.

“Temos vindo a trabalhar há dois anos, do ponto de vista prático e programático, com a Extremadura, trabalho a que se juntou mais tarde o Alentejo. Procurámos tirar partido de uma relação privilegiada com o nosso primeiro mercado emissor, que é Espanha. Portugal e Espanha são, em conjunto, o primeiro mercado internacional europeu, recebendo mais de 100 milhões de turistas estrangeiros por ano. Isto coloca-nos num patamar particularmente interessante do ponto de vista de uma relação ‘dois países, um destino turístico’”, explicou Pedro Machado.

O estreitamento de relações com a Extremadura está patente em quatro eixos de produto turístico de ação conjunta: turismo patrimonial e cultural; turismo gastronómico e de vinhos; turismo de natureza e ativo; e turismo religioso.

Outro ponto da reunião foi a aposta do Turismo Centro de Portugal na captação dos grandes eventos desportivos, que ajudam a atrair visitantes e que posicionam a região a nível internacional. “Temos bons motivos para que este território tenha condições singulares nesta área”, destacou Pedro Machado.

Turismo Centro de Portugal vence Prémio Turismo Centro de Portugal

ALL WINNERS GROUP_001

A campanha promocional “Turismo Centro Portugal – Visitar e Ficar é Ajudar”, do Turismo Centro de Portugal, foi uma das grandes vencedoras dos prestigiados Prémios Internacionais de Viagem e Turismo “International Travel & Tourism Awards”, atribuídos em Londres. A campanha recebeu o Gold Award, equivalente ao primeiro lugar, na categoria “Best National Tourism Board / Destination Marketing Organisation Campaign” (Melhor Campanha de Entidade Turística ou de Destino Nacional). A gala de atribuição de prémios decorreu na noite desta terça-feira.

“Ficamos extremamente orgulhosos por esta conquista inédita em Portugal. É um galardão muito importante. Estamos todos de parabéns, por um prémio que prestigia o nosso país, o setor do Turismo e a marca Centro de Portugal, que concorreu ao lado de candidatos tão fortes como os Estados Unidos”, sublinhou Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, minutos depois de receber o prémio.

“Esta distinção mostra também que no meio da tragédia nasce a esperança. A esperança renovada num destino, na sua atratividade, bem espelhada nesta campanha. Deixo uma palavra especial para os nossos parceiros que se envolveram ativamente neste projeto, como a Agência Regional de Promoção Turística Centro de Portugal, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, o Turismo de Portugal ou a Secretaria de Estado do Turismo, além das Câmaras Municipais e dos nossos empresários. São entidades e pessoas que nos quiseram ajudar, desde a primeira hora, e que hoje alcançaram um prémio tão prestigiante. A equipa do Turismo Centro de Portugal não poderia estar mais orgulhosa: é o prémio mais importante de sempre que recebemos”, acrescentou.

Os International Travel & Tourism Awards distinguem o trabalho de organismos de turismo em todo o mundo. Os vencedores foram escolhidos por um painel independente de jurados de todo o mundo, e representam o melhor que se faz internacionalmente nas viagens e do turismo.

A competição é organizada pelo World Travel Market (WTM London), com a colaboração da Organização Mundial de Turismo (UNWTO). O WTM London é um evento internacional que junta a indústria de viagens entre os dias 5 e 7 de novembro, em Londres, e que é o mais importante a nível mundial nesta área de negócios.

Este foi o primeiro ano de atribuição destes prémios. Os vencedores, nas 13 categorias a concurso, foram anunciados para uma audiência de mais de 500 líderes da indústria do turismo, incluindo governantes, durante a gala que decorreu no Tobacco Dock, em Londres.

A campanha do Turismo Centro de Portugal foi uma das oito finalistas na sua categoria, derrotando candidaturas dos Estados Unidos, do Japão, do Peru, do Egito, da Jordânia, da Estónia, da Finlândia e das Ilhas Faroé.

“Ficámos encantados com a resposta da indústria do turismo a estes prémios e verdadeiramente impressionados com a quantidade e qualidade dos concorrentes. Todos os finalistas representam a essência destes prémios: celebrar o sucesso das entidades de turismo nacionais, regionais e locais e reconhecer as extraordinárias empresas privadas do setor”, destacou Paul Nelson, co-fundador dos International Travel & Tourism Awards”.

Recorde-se que a campanha “Turismo Centro Portugal – Visitar e Ficar é Ajudar” foi criada na sequência dos incêndios que afetaram a região em 2017, e teve como objetivo principal reafirmar o Centro de Portugal como destino seguro e de confiança. Concretamente, incidiu na promoção das regiões mais afetadas, através de outdoors, reportagens na imprensa e spots de rádio, entre outras iniciativas. Os resultados foram extramente positivos, uma vez que esta região registou um crescimento recorde na procura no ano passado.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar