Início » Ambiente » 50 anos do Dia da Liberdade, 25 de abril na Guarda

50 anos do Dia da Liberdade, 25 de abril na Guarda

O Município da Guarda assinala os 50 anos do Dia da Liberdade, 25 de abril, com uma série de iniciativas que decorrerão na cidade e no concelho até 2025. No entanto, o ponto alto das Comemorações assinala-se já nos próximos dias 24 e 25 de abril, na cidade mais alta.

No dia 24, pelas 21h30, no Espaço ExpoEcclesia, é lançado o livro “Guarda. Das origens à atualidade”, obra desenvolvida por uma equipa multidisciplinar de mais de três dezenas de investigadores e coordenada pelo Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade – CEPESE, e que dá a conhecer, de forma sintética, mas cientificamente rigorosa, a história da Cidade e do Concelho da Guarda, das suas origens pré-históricas à atualidade. Trata-se de uma edição da Câmara Municipal da Guarda e do Instituto Politécnico da Guarda. Antecede o lançamento, pelas 21h00, a iniciativa do quinteto guardense Reflexo Imperfeito e logo após a apresentação do livro decorrerá, no pátio do Museu um espetáculo de Videomaping seguido do concerto “José Afonso e o povo” de César Prata. De referir ainda que no dia 24 à tarde, pelas 15h00, na sede do Agrupamento de Escolas Afonso de Albuquerque, será inaugurado o “Mural de Abril” e logo de seguida, às 15h30, no Museu da Guarda é inaugurada a exposição “Testemunhos de Abril”. Ambas organizadas pelo grupo de História da Escola Secundária Afonso de Albuquerque.

No dia 25 de abril, Dia da Liberdade, as celebrações iniciam-se logo pela manhã, às 9h30, com uma arruada pelas ruas da cidade. A iniciativa conta com a participação da Banda Filarmónica de Famalicão da Serra e do Grupo de Percussão de Valhelhas. No Jardim José de Lemos será realizada uma representação teatral de uma figura de Abril, Celeste Caeiro, a Florista de Abril. Esta encenação será realizada por Pedro Leitão.

Às 10h00, ainda, no jardim José de Lemos, será realizada uma visita à exposição “Janelas de Abril”, desenvolvida pelos alunos do pré-escolar e escolas do 1º CEB do concelho, Conselho Municipal da Juventude e rede social das IPSS do concelho e realizada uma representação teatral “Um Eco de Abril”. Logo depois, às 10h30, decorrerá junto ao edifício dos Paços do Concelho o Hastear da Bandeira que contará com a participação da Banda Filarmónica de Famalicão da Serra e da solista Leonor Fantasia, e das Associações Humanitárias dos Bombeiros Voluntários da Guarda, Gonçalo e Famalicão da Serra.

Às 10h45 tem início a Sessão Solene Comemorativa do 50º Aniversário do 25 de Abril, na Sala António de Almeida Santos e que contará com as intervenções do Presidente Assembleia Municipal, José Relva, dos líderes parlamentares da Assembleia Municipal e Presidente de Junta de Freguesia Independente e do presidente da Câmara da Guarda, Sérgio Costa. A cerimónia será encerrada com a atuação do Orfeão do Centro Cultural da Guarda.

À tarde, pelas 15h00, será inaugurada a escultura “50 anos de Abril”, na confluência entre a Avenida Monsenhor Mendes do Carmo, Avenida Cidade de Safed e a Avenida Cónego Álvaro Quintalo da Cunha. Uma peça, da autoria de António Saraiva, que pretende representar o antes, o durante e o pós-Revolução dos Cravos.

O programa das Comemorações prossegue e às 16h00, no Bairro das Lameirinhas com a inauguração do Polidesportivo do Bairro, uma obra que integra a iniciativa Viver a Guarda. A obra compreende a cobertura no Polidesportivo, para além de melhoramentos ao nível do piso, num investimento de cerca de 750 mil euros, cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) no âmbito do Programa Operacional Centro 2020.

O dia da Liberdade termina associando-se a uma outra comemoração, ao 19º aniversário do Teatro Municipal da Guarda, com o concerto de Luís Represas, no Grande Auditório.

Um dos maiores cantores/compositores portugueses traz à cidade mais alta os seus maiores êxitos e músicas mais recentes. O concerto está marcado para as 21h30.

Publicidade...