Templates by BIGtheme NET
Início » Distrito da Guarda » JSD Guarda reage em comunicado, criticando a Ministra Ana Abrunhosa

JSD Guarda reage em comunicado, criticando a Ministra Ana Abrunhosa

Em comunicado, a JSD distrital da Guarda, refere que:”Tivemos conhecimento a semana passada, pela voz da Ministra da Propaganda para o Interior, Ana Abrunhosa, que afinal os descontos nas portagens não são inconstitucionais. Parece então que a descida do preço das portagens para metade, proposta pelo Partido Social Democrata, sempre vai avançar. Mas não com o aval do Governo, que usou o argumento da constitucionalidade apenas e só para empatar, criar confusão e sair bem na fotografia. Mais uma manobra tão característica da Ministra da Propaganda para o Interior, que continua a varrer os problemas para debaixo do tapete, enquanto passeia pelo seu palácio em Lisboa sem querer olhar para lá do Mondego. O Interior continua a ser esquecido pela Ministra designada para dele cuidar. Assim, voltamos a ser confrontados pela gritante incompetência de Ana Abrunhosa, que continua incapaz de entender quais são os problemas deste território, agarrada por uma unha ao seu lugar.

Segundo Ana Abrunhosa, Ministra da Propaganda para o Interior, a Assembleia da República tem agora de arranjar medidas compensatórias, o que não deixa de ser curioso, já que não nos lembramos de terem sido pedidas medidas compensatórias à introdução das novas modalidades de passes sociais nas Áreas Metropolitanas. Aliás, o que persiste na nossa memória é o voto dos deputados do Partido Socialista do nosso distrito, que ao invés de defenderem os nossos interesses (isto é, os interesses de quem com o seu voto os elegeu), se venderam aos interesses do Largo do Rato, numa incessante tentativa de manter o assento em São Bento.

É uma vergonha que Portugal tenha uma das maiores cargas fiscais da Europa e, mesmo assim, não haja solução para a diminuição das portagens, nem ao fim de meio ano de adiamento conseguido com os pedidos de esclarecimento para o Tribunal Constitucional. É uma vergonha que em período de pandemia, com todas as suas consequências no emprego e nos serviços públicos, se queira cortar na despesa pública ou aumentar impostos para implementar uma medida mais que justa e com grande impacto na vida das pessoas e das empresas do Interior.

Por outro lado, Ana Abrunhosa, por não conhecer o Interior, não sabe que as nossas Estradas Nacionais estão em constante degradação devido às passagens de pesados e ligeiros desviados das Autoestradas. Por isso, não deveria insistir com a criação de medidas compensatórias, uma vez que deveria haver diminuição na despesa de manutenção das Estradas Nacionais como consequência da diminuição das portagens. Também é certo que não deverá estar a considerar esses custos de manutenção na equação, porque muitas destas estradas não veem pingo de alcatrão há mais de 10 anos, não fosse a atuação nelas por parte de muitas Câmaras Municipais.

O desinvestimento no Interior é uma prática transversal a este governo, que passa a vida a anunciar medidas para Lisboa, esquecendo-se de equilibrar a balança de um país completamente desigual.

Tememos o pior. Também nos últimos dias ficámos a saber que o SIRESP não é uma prioridade para o Governo. Parece que a lição dos fogos florestais de 2017 já foi esquecida.

Morreram demasiadas pessoas para tudo ficar na mesma.

Parece que só somos lembrados em dois momentos, quando há eleições ou quando as nossas florestas estão a arder.Porque este Governo, do qual faz parte Ana Abrunhosa, está a matar Portugal”.

Publicidade...