Templates by BIGtheme NET
Início » Artigos de Opinião » Artigo de Opinião- ALERGIA OCULAR CONJUNTIVITE ALÉRGICA

Artigo de Opinião- ALERGIA OCULAR CONJUNTIVITE ALÉRGICA

Nada mais irritante que sentir os olhos chorosos, vermelhos, sensíveis à luz, com comichão e tão irritados que quase não se conseguem abrir.

As causas desencadeantes podem ser:

  • Alergénios exteriores como o pólen das flores ou árvores;
  • Alergénicos interiores como o pó ou pêlo de animais;
  • Irritantes como o fumo de tabaco, perfumes ou contaminação;

O que fazer se tenho alergia ocular?

Evitar expor-se aos desencadeantes da alergia seria o ideal mas nem sempre possível. Então, deverá proteger-se de forma que os agentes alergénicos cheguem menos aos seus olhos e nada melhor que usar óculos ou óculos de sol curvos. Lave também, constantemente as mãos, evitando tocar nos olhos.

Como controlar os sintomas com medicamentos sem receita médica?

Lágrimas artificiais;

Gotas oculares descongestionantes (não usar mais de uma semana, caso contrário pode piorar);

Anti-histamínicos orais (não mais de uma semana, secam os olhos e podem piorar os sintomas);

Portanto o mais indicado e recomendado é consultar um alergologista que lhe vai dar o melhor tratamento:

Colírio (descongestionante, anti-histamínico, estabilizador de mastócitos, corticosteróide, NSAID);

Vacinas contra alergias (imunoterapia);

Anti-histamínicos orais (note que podem secar os seus olhos e agravar os seus sintomas);

 

Queratoconjuntivite vernal

É a alergia mais comum e a que mais sintomas dá. Embora possa ocorrer todo o ano os sintomas agravam-se na primavera/verão. A ocorrência desta conjuntivite é maior em rapazes e homens jovens.

Como sintomas, temos a comichão, sensibilidade à luz, olhos chorosos e muco espesso.

A queretoconjuntivite vernal deve ser tratada, caso contrário, pode levar a problemas visuais.

Queratoconjuntivite atópica

Este tipo de conjuntivite afeta principalmente a idosos, mais frequente em homem e com antecedentes com dermatite alérgica.

A queratoconjuntivite atópica, se não é tratada, pode levar à cicatrização corneal e à consequente perda irreversível da visão.

Conjuntivite alérgica por lentes de contacto

Deve-se principalmente pela má limpeza das lentes de contacto, a sujidade que se vai depositando na lente pode provocar reações alérgicas causando em muitos casos inadaptação às lentes de contacto. Os líquidos de limpeza e maquilhagem são também fatores desencadeantes.

Conjuntivite papilar gigante

Esta conjuntivite é a forma mais grave associada ao uso de lentes de contacto. O sinal mais típico são as papilas ou papos que se formam no interior da pálpebra superior (principalmente). Os sintomas incluem:

Comichão

Olho vermelho

Visão desfocada

Sensação de corpo estranho

Muco espesso

Olhos chorosos

Má tolerância às lentes de contacto

Conclusão

As lágrimas artificiais podem lavar temporalmente os alergénicos dos olhos, humedecem e hidratam. Dão sensação de frescura, aliviam os sintomas e podem-se usar as vezes que necessitar.

Os descongestionantes são bons para aliviar os olhos vermelhos mas são vasoconstritores (diminui o calibre dos vasos sanguíneos superficiais) diminuindo a quantidade de oxigénio ao olho. Não se devem usar se tem outras patologias oculares e em algumas sistémicas.

 

Anti-histamínicos orais: Eficazes no alívio da comichão mas podem causar olho seco e piorar os sintomas de alergia ocular.

Em nenhum caso deve ir à farmácia e pedir “gotas” para aliviar a alergia, à exceção de lágrimas artificiais. Deve em primeiro lugar consultar o médico alergologista para receitar o tratamento e futuramente o médico Oftalmologista se os sintomas de alergia ocular não desaparecem.

 

Dra. Sofia Cunha – Optometrista

Óptica Aifos, Cavadoude – Guarda

www.lentesdecontactoagranel.com

https://www.facebook.com/lcgranel.cosmeticaocular/

Publicidade...



 

Enviar Comentário