Templates by BIGtheme NET
Início » Author Archives: cprimavera

Author Archives: cprimavera

Avisos e Liturgia do 17º Domingo do Tempo Comum- ano B

 

a)         A pregação homilética dos domingos 17-21 “per annum” exige uma atenção especial pelo carácter unitário do tema: a Eucaristia. A proposta que aqui se faz tem três vertentes, a saber: figuras da Eucaristia (primeiras leituras), o discurso do pão da vida (evangelho), oração eucarística (salmos responsoriais). Nas reflexões dominicais destes domingos, poder-se-ia rever a doutrina eucarística, tendo como base os seguintes documentos: a Exortação Apostólica “Sacramentum Caritatis” e a Encíclica “Ecclesia de Eucharistia”.

 

b)        A breve narração do 2º Livro dos Reis leva-nos a destacar alguns aspetos que poderíamos chamar “o mistério do pão”. Trata-se das primícias das colheitas. O gesto de apresentar as primícias das colheitas aos profetas era, em Israel, uma maneira de reconhecer que a terra onde viviam e as colheitas que dela tiravam, eram um dom de Deus. Este gesto era, ao mesmo tempo, memorial, acção de graças e súplica. No caso particular de Eliseu, o pão apresentado converte-se em alimento para toda a comunidade, apesar da desproporção entre a quantidade de pães e a multidão que come. É uma manifestação da eficácia da palavra do Senhor, o Criador. Como é fácil de constatar que, onde se cumpre a Palavra do Senhor, o pão não falta: “eles comeram e ainda sobrou”. Diante das políticas que procuram a “solução” para a fome no mundo com a diminuição da natalidade – chegando a promover o aborto – a nossa fé afirma que, quando os homens se aperceberem que a terra é de Deus e lhe oferecerem os frutos como dons recebidos, saberão também distribuí-los fraternalmente: “Comerão e ainda há-de sobrar”. O pão apresentado a Eliseu anuncia o pão e o vinho apresentados para a celebração da Eucaristia. Quando Jesus os transforma na sua pessoa, toda a comunidade se alimenta com o alimento celestial.

 

c)         A multiplicação dos pães e dos peixes, tal como a escutámos no evangelho de S. João, apresenta-nos características próprias: trata-se de um facto contemporâneo à Páscoa; estavam numa montanha, num lugar isolado, onde não se costuma encontrar pão; Jesus “bem sabia o que ia fazer”, como também na Última Ceia: destaca-se o carácter teândrico do símbolo. A multidão reage com uma alusão implícita ao anúncio feito por Moisés: “Este é, na verdade, o Profeta que estava para vir ao mundo” (cfr. Dt 18,15: “O Senhor, teu Deus, suscitará no meio de vós, dentre os teus irmãos, um profeta como eu; a ele deves escutar”. Jesus é considerado o Novo Moisés, que procura pão para o povo. Toda a narração tem um carácter profético em relação com a instituição da Eucaristia. A proximidade da Páscoa anuncia a “nova Páscoa”, na qual, Jesus sabendo o que queria fazer, na solidão da cruz oferecerá ao Pai o seu próprio corpo para reunir os filhos de Deus que andavam dispersos. Antes deste momento, realizou o seu sacrifício pascal, único e definitivo, para que a Igreja, através dos sacerdotes, sob as espécies do pão e do vinho, possa unir-se à sua oferenda.

25-07-2021

d)        O salmo 144 parte da fé na criação: Deus é glorioso e poderoso. Por isso, o salmista tem os olhos postos em Deus, com um olhar cheio de esperança, porque basta que Deus abra as mãos para que todos fiquem saciados. Na base deste dom de Deus está sempre a sua bondade: “a todos saciais generosamente”. A criação é a primeira revelação do amor de Deus.

 

e)         O início da Oração Eucarística IV, antes do Santo, é um texto muito semelhante ao salmo 144. Toda a oração eucarística tem, em diversos momentos, referências à criação. Na Eucaristia, há matéria que são “fruto da terra e do trabalho do homem”, porque foi essa a vontade de Jesus. Na Eucaristia, a criação faz a passagem para a nova criação.

 

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

Ano B - Tempo Comum - 17º Domingo - Boletim Dominical II

BUPi no Município de Nelas visitado pelo Sec.Estado João Catarino

Entrou em funcionamento no Município de Nelas , recentemente o Balcão Único do Prédio (BUPi) que agora foi visitado pelo Secretário de Estado da Conservação da Natureza, das Florestas e do Desenvolvimento Rural, João Catarino, e pelo Diretor Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho, tendo sido acompanhados nessa visita pelo Presidente da Câmara Municipal de Nelas, José Borges da Silva.

O BUPi no Município de Nelas, é um espaço destinado à realização da Representação Gráfica e Georreferenciada (RGG) dos prédios, com a identificação dos seus titulares, no âmbito do cadastro predial simplificado.
Para esse efeito, a Câmara Municipal de Nelas disponibilizou uma sala no Edifício Multiusos para atendimento ao público, sendo que, devido à pandemia da Covid-19, é dada prioridade ao atendimento por agendamento.

Agende o dia e a hora do seu atendimento, através do número de telefone 232 941 300.

Guarda- Frei Pedro da Guarda homenageado dia 27 de julho

O Município da Guarda homenageia Frei Pedro da Guarda através de uma série de iniciativas (ver programa completo), entre elas a Cerimónia de Lançamento da Primeira Pedra das Obras de Requalificação do “Largo Frei Pedro da Guarda” e outra, com a colaboração da Diocese da Guarda, a Eucaristia de Ação de Graças pela Vida e Obra de Frei Pedro da Guarda, na Sé, onde será revalidado o pedido de canonização deste religioso nascido na Guarda no século XV.Frei , no próximo dia 27 de julho.

Do programa comemorativo que tem início às 18h00 com a missa, constam ainda a Deposição de coroa de flores junto à imagem do religioso no Largo de leva o seu nome, pelo presidente da câmara da Guarda e por um Praça graduado do Centro de Recrutamento do Exército (Guarda); a Leitura do “Auto de Notícia”; a Deposição do “Auto de Notícia”; e ainda a Bênção da Primeira Pedra, pelo bispo da Diocese da Guarda. Seguem-se as intervenções do professor e investigador da UCP, Vítor Gomes Teixeira e do presidente da Câmara, Carlos Chaves Monteiro.

Sobre Frei Pedro da Guarda: Nasceu em 1435 na cidade mais alta, filho de João Luís, tecelão, e de Ângela Gonçalves. Franciscano aos 25 anos, dedicou-se ao resgate de viajantes perdidos na neve das montanhas, fazendo-se para tal sempre acompanhar do seu cão Serra da Estrela, atribuindo-se-lhe o salvamento de centenas de vidas. Assistia também aos doentes, tendo fundado para o efeito o primeiro hospital da Guarda. A sua fama de santidade e notoriedade, em contraste com a sua profunda humildade, levaram-no com 50 anos, a acolher-se ao Convento de S. Bernardino, na ilha da Madeira, então quase despovoada, onde faleceu aos 70 anos, intitulado de Servo de Deus.

Recorde-se que a Câmara da Guarda foi responsável pelo último processo de canonização de Frei Pedro da Guarda, no século XIX, optou ainda pelo Dia de Frei Pedro da Guarda, 27 de julho, como Feriado Municipal, aquando da instituição dos Feriados Municipais em Outubro de 1910. Instâncias superiores terão preterido o Dia de Frei Pedro da Guarda, em favor do atual feriado. Em 2021, a autarquia guardense relança a Causa da Canonização de Frei Pedro da Guarda, passando a consagrar o dia 27 de Julho, como “Dia de Frei Pedro da Guarda.

PROGRAMA

18h00 – Catedral da Guarda
Missa Solene pelo bispo da Diocese da Guarda, Manuel da Rocha Felício

19h00 – Largo Frei Pedro da Guarda
Deposição de coroa de flores
Leitura do “Auto de Notícia”
Deposição do “Auto de Notícia”
Bênção da 1ª Pedra pelo Bispo da Diocese da Guarda

Intervenções: Professor Universitário Vítor Gomes Teixeira e Presidente da Câmara da Guarda, Carlos Chaves Monteiro

20h00 – Pátio do Museu da Guarda
“Porto Seco” de Honra

Cientistas defendem a inclusão de todos os fungos nas metas globais para a conservação da biodiversidade

No âmbito do programa “Cultura, Ciência e Tecnologia na Imprensa”, promovido pela Associação Portuguesa de Imprensa.

Uma carta publicada na prestigiada revista científica Science apela para que todos os fungos sejam incluídos nas metas globais para a conservação da biodiversidade, que vão ser aprovadas na Conferência das Nações Unidas sobre Biodiversidade (COP15), que irá decorrer em Kunming, China, de 11 a 24 outubro.

A missiva é liderada pela investigadora Susana C. Gonçalves, do Centre for Functional Ecology da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), e dirige-se sobretudo às partes da Convenção sobre a Diversidade Biológica (https://www.cbd.int/) reunidas na COP15.

«Pretende-se que incluam explicitamente o Reino Fungi nos alvos designados através da inclusão do termo funga, substituindo em todos os documentos a expressão “fauna e flora” por “fauna, flora e funga”», sublinha Susana C. Gonçalves, explicando que esta carta surge como resposta a uma carta anterior, também publicada na Science, que defendia «a inclusão dos chamados “macrofungos” (fungos cujas estruturas reprodutoras são visíveis a olho nu, por exemplo cogumelos e trufas) nas metas globais de biodiversidade pós-2020. Na nossa carta, enfatizamos a necessidade de incluir todos os fungos e providenciamos evidências de que os “microfungos” merecem igual consideração».

«É chocante que apenas umas escassas 425 espécies, dos milhões de espécies de fungos que habitam o planeta, tenham sido avaliadas pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) para a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas», pode ler-se na carta hoje publicada, que é assinada por mais três investigadores (da Bélgica, do Chile e dos EUA).

Os cientistas notam que, embora as pessoas associem os fungos aos cogumelos, na realidade, «a maioria dos fungos não produz estruturas reprodutivas visíveis a olho nu. Por exemplo, os fungos micorrízicos arbusculares são extremamente importantes: colonizam as raízes de 80% de todas as plantas, uma simbiose que ajudou as plantas a conquistarem a terra. Os bolores, tais como aqueles dos quais a penicilina foi isolada, são também microfungos. As leveduras Saccharomyces, que nos dão o pão, a cerveja e o vinho, são fungos unicelulares».

Os autores avisam ainda que a falta de conhecimento sobre «quais os fungos com maior risco de extinção dificulta a nossa capacidade de informar as ações de conservação para apoiar essas espécies e, em última análise, fornecer soluções baseadas nos fungos para enfrentar os prementes desafios globais».

«Os fungos suportam toda a vida na Terra. Não podemos permitir-nos negligenciá-los nos nossos esforços para travar a perda de biodiversidade», lê-se no final da carta.

«A Science tem um enorme alcance. Por isso, esperamos que a publicação da carta faça com que muitas mais pessoas e organizações juntem a sua voz à nossa», conclui a investigadora da FCTUC.

 

A carta pode ser consultada em: https://science.sciencemag.org/lookup/doi/10.1126/science.abk1312.

 

Universidade de Coimbra

Censos 2021 – INE divulga resultados no dia 28 de julho

Deste modo, o INE divulgará primeiros resultados dos Censos 2021 já no próximo dia 28 de julho.

Foi desta feita, o XVI Recenseamento Geral da População e VI Recenseamento Geral da Habitação – Censos 2021, uma operação que contou com 99,3% das respostas da população através de canais digitais.

A fase de recolha dos Censos 2021 decorreu entre os dias de 5 de abril e 31 de maio e contou com a participação empenhada da população, permitindo a conclusão da maior parte dos trabalhos apenas 6 semanas depois da data do momento censitário (dia 19 de abril). Na estrutura de recolha dos Censos 2021 estiveram envolvidas cerca de 15 mil pessoas.

Entre o total dos 99,3% de respostas digitais, o meio mais utilizado foi o do acesso direto das famílias ao website (87,5%), seguindo-se as respostas com recurso à aplicação móvel do recenseador (7,7%) e, finalmente, o preenchimento dos questionários nos ‘ebalcões’ localizados nas Juntas de Freguesia (4,1%).

A resposta expressiva pela Internet contribuiu decisivamente para que a operação decorresse com toda a qualidade, tranquilidade e segurança exigidas face ao contexto de saúde pública do país, ditado pela pandemia da COVID-19.

Realça-se que apesar do contexto pandémico e da elevada complexidade de todo o processo, o sucesso desta operação censitária é inseparável do elevadíssimo nível de adesão por parte dos cidadãos, o qual, por sua vez, resultou do enorme empenho de todos os que apoiaram, divulgaram e participaram nestes Censos 2021.

Pela sua relevância, os Censos são uma operação agregadora de toda a sociedade e o INE regista com muita satisfação e agradece o envolvimento de um conjunto muito alargado de entidades que colaboraram de forma ativa e empenhada na realização e divulgação da maior operação estatística do país. Foi um verdadeiro trabalho de equipa em todo o território nacional orientado para um só resultado comum.

Os resultados dos Censos 2021 que o INE apresentará no dia 28 de julho têm ainda um carácter preliminar, na medida em que são baseados em contagens resultantes do processo de recolha e divulgados antes do final de todo o processo de tratamento e validação da informação recolhida.

A disponibilização dos resultados definitivos dos Censos 2021 está prevista para o 4º trimestre de 2022, mas será ainda antecedida por uma apresentação de resultados provisórios, a divulgar em fevereiro do próximo ano.

Turismo Centro de Portugal assinou Carta de Compromisso com a Sustentabilidade”

Recentemente, o Turismo Centro de Portugal e o Instituto de Turismo Responsável, entidade que representa os certificados internacionais “Biosphere Responsible Tourism”, assinaram a Carta de Compromisso com a Sustentabilidade, numa cerimónia que decorreu no alojamento turístico The Fox House, em Serrazes, São Pedro do Sul.

A assinatura desta Carta representa o início do projeto “Centro Sustentável”, que visa reforçar as boas práticas de Sustentabilidade Turística na região e afirmar o Centro de Portugal como destino turístico sustentável como um todo. Financiado pela Linha de Apoio à Sustentabilidade do Turismo de Portugal, este é o maior projeto de sustentabilidade multidestino à escala nacional e internacional.

O processo será desenvolvido seguindo o Referencial “Biosphere Destination”, que define uma orientação alinhada com as estratégias de desenvolvimento globais, europeias, nacionais e regionais em vigor, como o programa de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, o Green Deal e a Estratégia para o Turismo 2027. A Turismo do Centro irá capacitar e aconselhar as empresas e instituições, públicas e privadas, da região a atingir os objetivos da sustentabilidade, através de um caderno de encargos que obedece a critérios rigorosos.

A ocasião serviu também para entregar Certificados de Sustentabilidade Biosphere à The Fox House, que recebeu o Certificado Biosphere Empresa de Alojamento Sustentável, e à Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (Certificado Biosphere de Compromisso com a Sustentabilidade).

A Sessão de Assinatura contou com a presença de Pedro Machado, Presidente da Turismo Centro de Portugal, Patricio Azcárate, Diretor Executivo do Instituto de Turismo Responsável (numa declaração vídeo), Pedro Mouro, vice-presidente da Câmara Municipal de São Pedro do Sul, e Teresa Ferreira, Diretora do Departamento de Desenvolvimento de Recursos do Turismo de Portugal, entre outras personalidades.

Pedro Mouro, na qualidade de anfitrião, enalteceu o facto de a Turismo Centro de Portugal ter escolhido o município de São Pedro do Sul como local da assinatura deste protocolo. “É um orgulho para nós, porque vem no seguimento de uma estratégia que o município de São Pedro do Sul adotou, de estar focado nas novas tendências de procura turística. Esta é uma oportunidade para introduzirmos práticas mais sustentáveis e amigas do ambiente e criar fatores de diferenciação que atraiam mais gente ao território. Este é o caminho”, sublinhou.

Na sua intervenção, Patrizio Azcárate destacou o trabalho do Instituto de Turismo Responsável. “O Turismo é uma atividade holística, que abarca muitos setores. Neste instituto identificamos e definimos o que deve ser feito, e como deve ser feito, para o Turismo atingir as metas de sustentabilidade. As certificações Biosphere comprovam o compromisso de que um destino está de acordo com as metas da sustentabilidade, algo que os turistas procuram. O Centro de Portugal, com os seus 100 municípios, é um grande desafio e será pioneiro a nível internacional”, disse.

Teresa Ferreira elogiou a iniciativa da Turismo Centro de Portugal, que considerou “um fator muito relevante de confirmação de que o trabalho de tornarmos o nosso país cada vez mais sustentável é um caminho incontornável, até neste momento de recuperação da nossa atividade. E é tão mais importante porque se traduz em alterarmos comportamentos e o nosso posicionamento. Há aqui um caminho muito desafiante e compete às entidades públicas ajudarem e disponibilizarem as ferramentas para podermos evoluir neste sentido”, frisou.

Pedro Machado, no final da sessão, começou por dizer que “este protocolo é uma assunção de responsabilidades”. Lembrando que há hoje cinco grandes tendências com grande impacto nas alterações da atividade turística – as alterações demográficas e sociais, com os viajantes a cada vez mais segmentados e com motivações específicas; a rápida urbanização, com a consequente descarbonização e qualificação do espaço público; os avanços tecnológicos; as alterações do poder económico; e as alterações climáticas e escassez de recursos – o presidente da Turismo Centro de Portugal sublinhou que “este protocolo vislumbra sermos capazes de estar em linha com estas alterações”.

Hoje, mais de metade dos novos viajantes preferem destinos sustentáveis. Num inquérito recente a nível mundial, 51% dos turistas responderam que trocariam o seu destino habitual por um mais sustentável e 70% disseram pretender reservar alojamento ecológico. É uma alteração profunda nas escolhas e é isso que estamos aqui a assinar: estamos a olhar para o futuro”, acrescentou Pedro Machado.

 

Mangualde-Jovens voluntários vão estar no Posto de Vigia na Torre da Igreja da Nossa Senhora Castelo

Sob o lema “A prevenção cabe a cada um de nós! Estás disposto a fazer a vigilância do teu futuro?”, o Município de Mangualde promove, uma vez mais, o Programa Voluntariado Jovem para a Natureza e Florestas para o Posto de Vigia na Torre da Igreja da Nossa Senhora Castelo, que decorrerá de 2 de agosto a 1 de setembro.

O período de inscrições para jovens voluntários no âmbito do Programa Voluntariado Jovem para a Natureza e Florestas para o Posto de Vigia na Torre da Igreja da Nossa Senhora Castelo, decorrerá até dia 31 de julho.

INSCRIÇÕES

Quem pretender participar nestas atividades de voluntariado deverá registar-se na plataforma do Instituto Português do Desporto e dos Jovens: https://programasjuventude.ipdj.gov.pt/. Ao fazer este registo deverá preencher os dados de perfil. Após completar os dois passos, deverá fazer o login, verificar na área pessoal quais os projetos disponíveis e realizar a inscrição.

A Linha da Juventude (800 203 050) ou os Serviços do Gabinete Técnico florestal (232 619 895) estão disponíveis para esclarecer as dúvidas que possam surgir.

As ações de vigilância de espaços rurais têm cada vez mais importância na efetiva redução do número de ocorrências de incêndios florestais. Desta forma, estes projetos visam assegurar a deteção imediata de um foco de ignição, a sua localização e a rápida comunicação da ocorrência às entidades responsáveis pela primeira intervenção.

Fornos de Algodres- Percurso noturno no âmbito aBEIRAr

Vai ter lugar neste próximo sábado, um percurso noturno com início e término no Miradouro de Santa Luzia, em Infias, acompanhados de Rui Agostinho, do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, que sob o desígnio do CÉU, proporcionará aos participantes um olhar diferente do Cosmos.
aBEIRAr surge do cruzar de objetivos comuns entre a Rede Intermunicipal das Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela, Plataforma de Ciência Aberta – Município de Figueira de Castelo Rodrigo, o Estrela Geopark e a Universidade da Beira Interior – UBI com a missão potenciar o envolvimento e a participação cívica com a ciência, promover o diálogo entre cientistas e cidadãos e despertar o interesse da comunidade na construção de conhecimento e valorização do território.
As inscrições são gratuitas mas obrigatórias até ao dia 23 de julho através dos seguintes contactos: biblioteca@cm-fornosdealgodres.pt | tlm. 271 708 390
Limitado a 30 inscrições.

Fornos de Algodres-Praia Fluvial de Juncais animada por Bárbara Tinoco e os Uzohms

A Praia Fluvial da Ponte de Juncais agora em modo renovado, recebeu dois concertos num fim de semana, limitação de pessoas presentes, seguindo todas as normas da DGS.
Desta feita, no  sábado, 17 de julho, Bárbara Tinoco  realizou um excelente concerto perante uma plateia atenta e entusiasta com todas as suas músicas.
No domingo, 18 de julho, foi a vez da banda Uzohms, da Ilha Terceira, subir ao palco e encantar os presentes com canções que misturaram o rock, o humor, o sotaque terceirense e referências ao viver ilhéu.
Durante o dia, o calor pairava na praia e os visitantes aproveitavam para andar de
gaivota e outros para dar um mergulho nas boas águas do Mondego e saborear um bom petisco e uma bebida fresca.
Um fim de semana muito animado na Praia Fluvial de Juncais.

Webinar – Memórias e Tradições do Estrela Geopark Mundial da UNESCO

O Estrela Geopark Mundial da UNESCO foi um dos vencedores do Prémio Tradições 2021-2022, promovido pela EDP.

O Programa Tradições é uma iniciativa de financiamento e acompanhamento de projetos que tenham como objetivo valorizar tradições regionais ou locais do nosso País, mais concretamente nos municípios onde a EDP possui centros produtores.

Neste sentido, este Geopark dinamiza no próximo dia 26 de julho de 2021 pelas 17h30 o Webinar de Abertura do Projeto “Memórias e Tradições do Estrela Geopark Mundial da UNESCO”.

O Webinar será realizado online, através da Plataforma Zoom.