Templates by BIGtheme NET
Início » Cultura » Biblioteca itinerante vai andar pelas Aldeias do Xisto

Biblioteca itinerante vai andar pelas Aldeias do Xisto

VIAGEM ao INTERIOR dos livros, das pessoas e do país

 

São sessões de leitura nas escolas, ao ar livre, no centro das aldeias, no meio da rua, onde houver público e vontade de ouvir uma história. A iniciativa é do jornalista e escritor João Ferreira de Oliveira, que abraçou o desafio de percorrer o Interior, durante um mês, ao volante de uma biblioteca itinerante, semelhante àquelas que a Fundação Calouste Gulbenkian usou entre 1958 e 2002 para levar histórias, aventuras e sonhos a todos os pontos do país. As Aldeias do Xisto acolheram e apoiaram este projeto desde o início e serão o primeiro destino da viagem.

Se em maio andar pelo interior do país e se cruzar com uma carrinha branca, com desenhos coloridos e identificada com os dizeres Biblioteca Itinerante e “VIAGEM ao INTERIOR dos livros, das pessoas e do país”aproxime-se e aproveite para ouvir uma história e levar um livro para depois a partilhar. A iniciativa é do jornalista e escritor João Ferreira de Oliveira, que abraçou o desafio de percorrer o interior, durante um mês, ao volante de uma biblioteca itinerante, semelhante àquelas que a Fundação Calouste Gulbenkian usou entre 1958 e 2002 para levar histórias, aventuras e sonhos a todos os pontos do país.

As Aldeias do Xisto, que acolheram esta iniciativa desde o início, são o primeiro destino desta viagem, que parte de Lisboa a 6 de maio. Até dia 10, haverá sessões de leitura nas escolas, ao ar livre, no centro das aldeias, no meio da rua. Enfim, onde houver público e vontade de ouvir e contar histórias.

Em Figueira, no concelho de Proença-a-Nova, João Ferreira de Oliveira vai conversar com o bibliotecário Nuno Marçal, da Biblioteca Municipal, e ainda conhecer a estreita ligação que os habitantes da aldeia desenvolvem em torno do tradicional forno a lenha comunitário. Em Sarzedas, no concelho de Castelo Branco, está prevista a visita à Escola Primária, assim como em Janeiro de Cima, no concelho do Fundão, onde se vai ainda desfrutar da leitura a bordo da barca, no rio Zêzere. Na Cerdeira, no concelho da Lousã, relembra-se a história de Kerstin Thomas, a alemã que aprendeu a falar português com os livros. Os Contos de Fajão e o Dark Sky Aldeias do Xisto servem de mote para a visita a Fajão, no concelho da Pampilhosa da Serra.

PROGRAMA

7 de maio

  • Aldeia do Xisto da Figueira, Proença-a-Nova: Encontro com Nuno Marçal, bibliotecário de Proença-a-Nova e conversa com os habitantes da aldeia
  • Visita à Escola Primária da Aldeia do Xisto das Sarzedas

8 de maio

  • Aldeia do Xisto da Cerdeira, Lousã: Conversa com Kerstin Thomas
  • Aldeia do Xisto de Fajão, Pampilhosa da Serra: Sessão de leitura com os habitantes

9 de maio

  • Aldeia do Xisto de Fajão, Pampilhosa da Serra: Oferta de livros e sessão de contos no adro da igreja
  • Aldeia do Xisto de Janeiro de Cima, Fundão: Sessão de leitura na barca

10 de maio

  • Aldeia do Xisto de Janeiro de Cima, Fundão: visita e sessão de leitura na Escola Primária

Para Rui Simão, diretor executivo da ADXTUR, «esta iniciativa vai misturar as histórias dos livros com as histórias e os saberes das pessoas e dos lugares por onde passar. Este é um território ‘literário’ também por isso, pela inspiração que provoca a história de vida de cada pessoa e que se entretece com as memórias das paisagens onde habitam, sejam relacionadas com o céu, com os contos tradicionais ou com as artes e ofícios. Saber ler a paisagem e interpretar a cultura dos lugares é também uma importante competência de literacia que as Aldeias do Xisto querem promover.»

O foco é a literatura infantil, mas as portas e as estantes da carrinha estão abertas a toda a gente, incluindo os mais velhos. «O objetivo não passa por vender livros, mas sim oferecê-los. Regressar a casa com a carrinha vazia, mas cheia de histórias», acrescenta.

 

Os cerca de 500 títulos que enchem as estantes da carrinha foram doados por diversas editoras portuguesas e pela Citroën, que se associa a esta iniciativa assumindo o seu legado histórico: recorde-se que as antigas bibliotecas itinerantes tinham como imagem um ícone desta marca automóvel, o HY. Agora, João Ferreira Oliveira segue viagem ao volante de um Citroën Jumper.

Depois das Aldeias do Xisto, a viagem percorre a Rota da Terra Fria (Trás-os-Montes), o Alentejo Interior e o Algarve Interior. Toda a viagem, que pode acompanhar no Instagram, vai ser registada, dando origem a um conjunto de reportagens, a publicar no jornal Público, e uma série documental de quatro episódios, um por cada destino. E, como não podia deixar de ser, um livro.

Publicidade...