Templates by BIGtheme NET
Início » Ambiente » Castelo Branco um ponto de turismo nas férias de verão

Castelo Branco um ponto de turismo nas férias de verão

  Castelo Branco, onde o sol brilha mais forte. Longe da confusão e incerteza vivida nos aeroportos, Castelo Branco acolhe todos aqueles que querem celebrar o calor e a diversão da época de verão. As longas filas são substituídas por banhos de sol à beira rio ou piscina. As noites são preenchidas pelo convívio ao ar livre com a família ou amigos. Os dias são bem dispostos a conhecer a terra que fica no centro de tudo. Todos os caminhos passam ou vão dar a Castelo Branco, uma cidade onde se alia a boa
gastronomia à animação, a tranquilidade à segurança, as paisagens aos rios, e a história à cultura.

É fácil gostar de Castelo Branco. A pouco mais de duas horas de carro de Lisboa e Porto, Castelo Branco
está, também, a duas horas de Cáceres, Espanha, um pouco mais de Valladolid e a quatro horas de
Madrid. Com tanto para oferecer, será difícil não se cruzar com Castelo Branco, aquando da pesquisa
por locais para férias em grupo, família, ou casal, e em que o calor seja um dado adquirido. São umas
férias com tudo incluído!
Castelo Branco, é fácil de chegar. Difícil é ir embora! E, vale tanto a pena conhecer Castelo Branco,
mesmo para quem pensa que já viu tudo. Do castelo dos templários ao centro cívico – o local de eleição
para animar o fim-de-dia e noite que fica no coração da cidade, uma praça com vida, que reúne cafés e
esplanadas, espaços verdes e um espelho de água, que servem para amenizar o calor que se sente nas
noites albicastrenses – passando pelas ruas pitorescas marcadas pelos portados quinhentistas, a torre do
relógio, o núcleo de museus – do Museu do Cargaleiro ao Centro de Interpretação do Bordado – a Sé
Concatedral e o Jardim do Paço Episcopal. Há muito por descobrir.
Também apelidado de “oásis refrescante de história natural”, com 310 milhões de anos, o Parque do
Barrocal tem um espaço pensado inteiramente para as famílias, com sete mirantes, diversas formações
geológicas de interesse, passadiços e trilhos naturais, um parque infantil para os mais novos e um
observatório de aves, entre outras atrações naturais. As visitas são gratuitas e com possibilidade de
agendar visita guiada.

A piscina-praia pensada para aquelas famílias para quem férias são sempre sinónimo do bom e velho
“dolce far niente”, que é como quem diz, em bom português, não fazer nada, estar apenas deitado ao
sol, com ocasionais banhos para refrescar. Fácil é habituar-se a umas férias em Castelo Branco, difícil é
Para marcar uma visita guiada ao Parque do Barrocal basta enviar um email antecipadamente para:
barrocal.parque@cm-castelobranco.pt

perceber que o paraíso tem os dias contados. Nem é preciso preocupar-se com as refeições, porque o
local é servido de um belo restaurante com esplanada e diversas opções para refeições. Se, ao final do
dia ficar com vontade de fazer uma leve caminhada, mesmo na zona envolvente à piscina há uma zona
de lazer com largos metros de passeio e uma ciclovia, sem que tenha de sair do centro da cidade, uma
vez que fica ali ao lado do Parque do Barrocal e das piscinas de Castelo Branco.

Fácil é levar a família toda ou os amigos. Difícil é convencer-se que vai ter de voltar para o dia-a-dia dos
dias normais, sem as temperaturas altas a que Castelo Branco o habitua. Se é daquelas pessoas que nas
férias procura estar mais perto da natureza, Castelo Branco oferece duas praias fluviais. A praia fluvial
do Sesmo, no extremo Oeste do concelho, em proximidade à antiga vila condal – Aldeia do Xisto de
Sarzedas, esta praia é rodeada por montes e vales característicos da zona do pinhal interior. Aqui pode
refrescar-se, sem que lhe falte nada, já que o espaço é servido de um bar, instalações sanitárias, rampas
de acesso p/ pessoas com mobilidade reduzida, parque de merendas e ainda um parque infantil. E, a
praia fluvial de Almaceda, conhecida também por “Poço do Lagar”, um espaço que conquista qualquer
um, num abrir e fechar de olhos, já que ao chegar é-se presenteado com uma bela ponte que atravessa
a ribeira desde a zona de chegada até ao relvado, ao campo de futebol, ao bar ou à zona de churrasco.
Com o calor que se faz sentir, fácil é ficar estendido a aproveitar o bom tempo, difícil será resistir a ir a
banhos.
Fácil é pensar que lá fora é que é. Ainda mais fácil é perceber que em Castelo Branco tem tudo… até
duas Aldeias do Xisto – Sarzedas e Martim Branco. Sarzedas distingue-se pelos traços de cor que lhe
marcam as fachadas das casas rebocadas a caminho da Fonte da Vila. Antiga Vila e sede de Concelho, o
seu Pelourinho, o Largo, as Igrejas e Capelas, sobressaem numa malha urbana com casas de belo
traçado e volumes grandiosos, que atestam a presença marcante da História. Já, Martim Branco ficou
ali, ao lado da ribeira, a ver as pessoas a partir, esqueceu-se do mundo. E assim ficou durante muito
tempo, até que, há alguns anos, despertou dessa dormência. Por detrás das casas da última rua, a
ribeira de Almaceda faz cantar as águas e os rouxinóis. Lá fora, o forno comunitário ainda exala o cheiro
do pão acabado de cozer. Os fornos são os elementos mais interessantes em Martim Branco. Basta
provar o pão para perceber porquê.
Fácil e difícil, ao mesmo tempo, é escolher o que comer entre toda a gastronomia, porque toda a gente
sabe que as calorias das férias não contam. Seja o cabrito, borrego assado ou chanfana, uma sopa da
Beira, o azeite, o queijo, o mel e os enchidos, o vinho, uma sobremesa como a tigelada, há um pouco de
tudo para todos os gostos. É fácil gostar de Castelo Branco!

Por:César Nóbrega

Publicidade...