Templates by BIGtheme NET
Início » Ação Social

Ação Social

Projeto de Teleassistência a Pessoas Vulneráveis em Penalva do Castelo

Recentemente foi assinado entre o Município de Penalva do Castelo e a Guarda Nacional Republicana (GNR) , um protocolo de cooperação, no âmbito do projeto eGuard, uma iniciativa de Teleassistência a Pessoas Vulneráveis. Este projeto consiste na disponibilização de um dispositivo de pequenas dimensões aos munícipes que se encontrem numa situação de dependência, incapacidade, isolamento ou sem retaguarda familiar, particularmente idosos. Adequado para usar ao pescoço, o dispositivo dispõe de apenas um botão que após pressionado cerca de 3 segundos estabelece uma chamada para a Sala de Situação do Comando Territorial de Viseu, monitorizada em permanência, sendo posteriormente acionados os meios de socorro adequados à situação. Caso os dispositivos se mantenham inativos 12 horas, os militares tomam a iniciativa de contactar os idosos sinalizados, sendo que todos eles, independentemente de terem tido a necessidade de recorrer ou não ao serviço, serão visitados duas vezes por mês. Este mecanismo, cuja componente técnica é assegurada pela Agência de Desenvolvimento para a Sociedade de Informação e do Conhecimento (ADSI), pode ser utilizado numa situação de perigo, queda ou doença súbita e é facultado ao munícipe de forma gratuita, tendo cada equipamento um custo mensal a suportar pelo Município. Francisco Carvalho, presidente da Câmara Municipal de Penalva do Castelo referiu que da parte do Município todos os esforços serão feitos para melhorar a qualidade de vida dos idosos, esperando que o projeto corresponda aos anseios dos mesmos e contribua para o seu bem-estar, bem como para um concelho, um distrito e um país melhores. Por seu lado, o comandante do Comando Territorial de Viseu, Coronel Vítor Assunção, congratulou o Município de Penalva do Castelo pela adesão ao projeto, tendo referido que este é um serviço público em prol dos cidadãos mais isolados que complementa a ação do Município e que contribuirá para o aumento da qualidade de vida, da saúde, da tranquilidade e da autonomia dos seus beneficiários e, consequentemente para manter as pessoas nas suas residências e retardar a eventual institucionalização.

Município de Gouveia celebra protocolos relativos ao exercício de competências com ABPG e Fundação Laura Santos

Município de Gouveia celebrou protocolos relativos ao exercício de competências no âmbito do Rendimento Social de Inserção e Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social com a Associação de Beneficência Popular de Gouveia e com a Fundação D. Laura dos Santos
No decorrer da transferência de competências para os Municípios no âmbito da ação social a autarquia assumiu, em abril de 2022, as matérias, anteriormente do domínio da Segurança Social, referentes ao Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social (SAAS), de pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade e exclusão social e o acompanhamento da componente de inserção aos beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI).
No sentido de garantir a continuidade destes serviços, mantendo a eficácia e eficiência indispensáveis, o Município quis assegurar que o conhecimento e experiência detido pelas equipas que já se encontravam a trabalhar no terreno, há vários anos, não fosse perdido. Pois são estas equipas que melhor conhecem a realidade dos beneficiários, tendo construído com eles uma relação de confiança imprescindível ao sucesso de qualquer intervenção.
Assim, a autarquia gouveense protocolou o Rendimento Social de Inserção e o SAAS com as instituições que, até ao momento, desenvolveram estas respostas à comunidade, respetivamente com a Associação de Beneficência Popular de Gouveia (ABPG) e com a Fundação D. Laura dos Santos (FLS).
O Município agradeceu, mais uma vez e publicamente, à ABPG e à FLS, instituições com reconhecido mérito na intervenção social no concelho que, desde o primeiro momento, mostraram a sua disponibilidade total para estabelecer esta parceria.
fonte:MG

Academia Figueira Sénior encerrou ano letivo

A cerimónia de encerramento do Ano Letivo da Academia Figueira Sénior, de Figueira de Castelo Rodrigo, decorreu no Pavilhão dos Desportos .Foi um dia de convívio e de balanço de todo o trabalho desenvolvido nas diversas aulas.
Para o Presidente da Câmara, Carlos Condesso, as vivências dos alunos são o pilar deste projeto, desejando que o “F” de Figueira seja também de Felicidade para todos.
A Academia Figueira Sénior tem como objetivo a promoção do desenvolvimento social e pessoal, apostando no convívio e no lazer, sempre com professores de áreas ecléticas, proporcionando, assim, uma vida mais ativa e agradável à população sénior, focando-se na promoção do envelhecimento ativo e no combate ao isolamento.

Programa Pares vai trazer investimento ao Distrito da Guarda

Apoiadas 24 candidaturas no distrito egitaniense

O Instituto Politécnico da Guarda acolheu a cerimónia de assinatura de vários
contratos do Programa Pares 3.0, com a presença da  Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.
Segundo declarações da mesma, trata-se do maior investimento de sempre, em equipamento e respostas sociais, num total de 234 milhões de Euros.
O Programa Pares, vai já na sua terceira geração, tendo como finalidade apoiar o desenvolvimento
e consolidar a rede de equipamentos sociais, designadamente na criação de novos lugares, em
várias vertentes/respostas sociais: nas creches, no reforço dos serviços de Apoio Domiciliário, e
dos Centros de Dia, no aumento dos lugares em Estruturas Residenciais para Idosos e na
integração de pessoas com deficiência através de respostas residenciais e de centros de atividades
ocupacionais.
No Distrito da Guarda, o Pares apoiará 24 candidaturas (investimento publico de 14.696.048
milhões de Euros) para 40 respostas sociais, sendo que no Concelho de Aguiar da Beira foram
contempladas 4 candidaturas, nas Freguesias de Carapito, Cortiçada, Penaverde e Dornelas, todas
elas no âmbito da população idosa, com exceção da última, que visará a comunidade com
deficiência. O investimento público nas instituições do Município de Aguiar de Beira perfaz um
valor total de 2.846.954 euros, sendo que a Associação Menina do Rosário de Carapito foi
contemplada com uma verba de 890.756€, Centro Social Paroquial da Cortiçada 243.025€, Centro
Social Paroquial de Penaverde 296.029€, e por fim o Centro Social Paroquial de Dornelas contou
com uma verba no valor de 1.417.144€.

No que toca à Fundação Laura Santos, a construção da tão desejada Unidade de Demências com um valor global de 1.500.000.00€, vai ser realidade. Um acontecimento muito feliz e de grande importância para o Conselho de Administração, Colaboradores, Órgãos Sociais, Utentes e Clientes, que fazem da Fundação Laura Santos uma instituição de referência a nível nacional.

Para Figueiró da Serra, foi um dia feliz para a Comissão de Melhoramentos local, que irá culminar no dia da inauguração do nosso Lar de Sta Eufêmia.

CLAIM Mangualde – Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes nasceu

Já nasceu o novo CLAIM Mangualde – Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes de Mangualde, um centro de apoio local que tem como função acolher, informar e apoiar cidadãos migrantes. O momento, celebrado através de um Protocolo de Cooperação com o Alto Comissariado para as Migrações, I.P. (ACM, I.P.) assinado hoje, dia 14 de junho, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Mangualde, contou com a presença da Ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, do Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Marco Almeida e da Alta-Comissária para as Migrações, Sónia Pereira.

 “Portugal tem tido sempre uma política de acolhimento que nos deve orgulhar”, começou por destacar a Ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, “mas todos os dias é preciso melhorar procedimentos. Todas as parcerias com as comunidades são essenciais para desenvolvermos uma coesão territorial e social capaz de gerar oportunidades para todos.  Ana Catarina Mendes sublinhou ainda que estas são “redes essenciais, não só para aqueles que chegam, mas também para nós que cá estamos”.

 Marco Almeida destacou a importância deste novo centro: “no contexto atual, de exponencial movimento migratório, quer na procura de novas oportunidades de trabalho, conflitos, terrorismo e guerra ou violações dos direitos humanos, fazem com que o mundo sofra alterações constantes. É, por isso, importante para nós ter definido um objetivo muito claro de integração de todas as pessoas que escolhem este território para viver, para trabalhar, visitar e continuar a promover a coesão e solidariedade social, o acesso à cidadania e o reforço das redes sociais de integração e participação pública dos imigrantes”.

Com este protocolo, Mangualde “tem agora uma resposta especializada e de proximidade, que vai permitir que este concelho reforce o apoio que presta aos cidadãos estrangeiros, sejam residentes ou aqueles que nos procuram em momentos dramáticos da sua vida, como é agora o caso dos deslocados da Ucrânia em consequência da Guerra”, explicou ainda o presidente da Câmara Municipal de Mangualde.

CLAIM – CENTRO LOCAL DE APOIO À INTEGRAÇÃO DE MIGRANTES

Os CLAIM são gabinetes/espaços de acolhimento, informação e apoio que têm como missão apoiar todo o processo de acolhimento e integração de pessoas migrantes, articulando com as diversas estruturas locais, e promovendo a interculturalidade a nível local. Estes serviços prestam apoio e informação geral em diversas áreas, tais como, regularização, nacionalidade, reagrupamento familiar, habitação, retorno voluntário, trabalho, saúde, educação, entre outras questões do quotidiano. A Rede CLAIM conta também com CLAIM especializados, que intervêm em diferentes áreas, por forma a complementar e solidificar o seu processo de integração.

Com o objetivo de promover uma integração de proximidade, os CLAIM resultam de parcerias estabelecidas entre o Alto Comissariado as Migrações (ACM, I.P.) e autarquias, instituições de ensino superior ou entidades da sociedade civil que, em cooperação, promovem um atendimento integrado. Em algumas regiões, esse atendimento é prestado em regime de itinerância, fazendo chegar o serviço junto de pessoas migrantes que de outro modo não têm acesso a ele, seja por falta de mobilidade ou ausência de outros recursos. O atendimento é personalizado e conta com a colaboração de técnicos e técnicas com habilitações para o efeito.

Balcão da Inclusão inaugurado em Celorico da Beira

Em Celorico da Beira, no edifício do Balcão de Atendimento Social, localizado na Rua Sacadura Cabral, junto à Caixa Geral de Depósitos, foi inaugurado o  Balcão da Inclusão .
Foi assim , uma cerimónia que teve a presença de várias entidades convidadas , onde foi descerrada uma placa de inauguração pelo Presidente da Câmara Municipal de Celorico da Beira, Carlos Ascensão e pelo Presidente do Conselho Diretivo do Instituto Nacional de Reabilitação, Humberto Santos.
Fruto de um protocolo de cooperação com o Instituo Nacional para a Reabilitação (INR), o Balcão da Inclusão é um novo serviço disponibilizado pela Câmara Municipal de Celorico da Beira, em parceria com o Instituto Nacional de Reabilitação, que tem o propósito de prestar um serviço de excelência ascendente, respondendo de forma célere e eficaz às necessidades da comunidade, o município de Celorico da Beira disponibiliza, através deste Balcão, mais uma resposta social, direcionada para pessoas portadoras de deficiência ou incapacidade, locais ou oriundas dos concelhos limítrofes, informando-as, encaminhando-as e/ou intercedendo como mediador junto de outros serviços públicos. O Balcão da Inclusão vai estar aberto ao público de segunda a sexta-feira, das 09H30 às 12H30.

Bancos Alimentares recolhem 1.695 toneladas de alimentos em dois dias de campanha

Os Bancos Alimentares Contra a Fome angariaram este fim de semana mais de 1.695 toneladas de alimentos numa campanha de recolha que mobilizou milhares de voluntários em todo o país, a primeira após o confinamento imposto pela pandemia.
“Agradecemos a todos quantos participaram, doando alimentos e com voluntariado. Uma vez mais os portugueses acolheram de forma generosa e entusiástica o desafio dos Bancos Alimentares e continuaram a alimentar esta ideia, contribuindo com a sua ajuda individual para dar uma grande ajuda coletiva às 400 mil pessoas que se confrontam ainda com carências alimentares, apesar do contexto inflacionista que se vive atualmente”, afirmou Isabel Jonet, Presidente da Federação dos Bancos Alimentares.
A quantidade total recolhida representa um acréscimo de 72 toneladas (+4,4%) em relação à campanha de maio de 2019, resultado extraordinário em contexto de significativo acréscimo dos preços dos produtos alimentares.
Os alimentos recolhidos começarão a ser distribuídos já a partir da próxima semana, contribuindo assim para ajudar a suprir as necessidades alimentares de cerca de 400 mil pessoas, apoiadas por 2.600 instituições, quer através de cabazes de alimentos, quer através de refeições confecionadas servidas em lares, creches, apoio domiciliário, cantinas sociais, etc.
Os alimentos mais doados na campanha foram, como habitualmente, os produtos não perecíveis (leite, arroz, azeite, massas, açúcar, cereais de pequeno-almoço, bolachas, grão e feijão) representando aqui também uma adesão à ideia promovida pelo Banco Alimentar de partilha.
Até 5 de junho: campanha “Ajuda Vale” e site de doações online
Quem não teve oportunidade de contribuir no fim-de-semana pode ainda fazê-lo até 5 de junho através da campanha “Ajuda Vale” com vales de produtos disponíveis nas caixas dos supermercados, bem como no portal de doação online www.alimentestaideia.pt.
Alguns dados relativos à atividade
Existem atualmente 21 Bancos Alimentares, com atividade em: Abrantes, Algarve, Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Cova da Beira, Évora, Leiria-Fátima, Lisboa, Madeira, Oeste, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, S. Miguel, Terceira Viana do Castelo e Viseu.

Workshop “Pais confiantes, famílias felizes”em Mangualde

 Vai acontecer o workshop “Pais confiantes, famílias felizes”, juntamente com a “Family Coaching”, no âmbito do mês da família, celebrado em maio, numa parceria da CPCJ de Mangualde, o Município de Mangualde e o CLDS 4G. Será no próximo dia 19 de maio, pelas 18h30, no auditório da Câmara Municipal de Mangualde.
O workshop “Pais confiantes, famílias felizes” possibilitará aos pais que participam no evento ter um primeiro contacto com o coaching parental, abordagem inovadora na área da parentalidade.
A participação no workshop é gratuita, mas de inscrição obrigatória até ao dia 18 de maio, através do cpcj.mangualde@cnpdpcj.pt.

Mangualde disponibiliza novo Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social

No âmbito da transferência de competências para as autarquias, no domínio da Ação Social:

O Município de Mangualde vai passar a disponibilizar, a partir do dia 2 de maio, um Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social (SAAS), nas instalações da Câmara Municipal de Mangualde. Este serviço irá assegurar o atendimento e acompanhamento social de pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade e exclusão social, bem como de emergência social, através de um apoio de proximidade à população.

A coordenação do Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social (SAAS) por parte do Município decorre no âmbito da transferência de competências para as autarquias, no domínio da Ação Social.

O SAAS tem os seguintes objetivos: informar, aconselhar e encaminhar para respostas, serviços ou prestações sociais adequadas a cada situação; apoiar em situações de vulnerabilidade social e assegurar o acompanhamento social; contribuir para a aquisição e ou fortalecimento das competências das pessoas e famílias, promovendo a sua autonomia e potenciando as redes de suporte familiar e social; e prevenir situações de pobreza e de exclusão social.

O atendimento e acompanhamento social será feito por uma equipa multidisciplinar e realizar-se-á nas instalações da Câmara Municipal de Mangualde, às segundas e quintas-feiras, no horário das 09h30 às 12h30 e entre as 14h00 às 16h30, através de marcação prévia.

Os interessados em fazer a marcação do serviço, ou em esclarecer qualquer dúvida sobre o mesmo, poderão fazê-lo contactando o número telefónico 967 463 718 ou através do e-mail geral@cmmangualde.pt.

Situação de alerta mantém-se e Máscaras deixam de ser usadas em grande parte das situações

Foi aprovado em Conselho de Ministros  a declaração de situação de alerta em todo o território nacional continental e introduziu alterações às normas que vigoram atualmente, entre as quais o uso de máscara, que passa a ser obrigatório, apenas, em duas situações.

Na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros, a Ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou que as máscaras passam a ser obrigatórias, apenas, em «locais frequentados por pessoas especialmente vulneráveis», designadamente, «estabelecimentos de saúde, estruturas residenciais para idosos, unidades da rede nacional de cuidados continuados e integrados e outras estruturas desta tipologia»; e em «locais caracterizados pela elevada intensidade de utilização, pelo difícil arejamento e pela inexistência de alternativas à sua utilização em momentos de grande frequência, como são os transportes coletivos de passageiros».

A Ministra frisou, contudo, que o levantamento desta obrigatoriedade não invalida a utilização recomendada de máscaras nalgumas situações como quando, por exemplo, exista algum infetado com Covid-19 em casa.

Marta Temido referiu também que o Governo decidiu revogar a obrigatoriedade do formulário de localização de passageiros de voos com destino ou escala em Portugal continental ou de navios-cruzeiro, quando atraquem em Portugal continental.

A Ministra justificou esta medida com «a evolução positiva da pandemia no nosso País» e a «estabilidade do número de internamentos e de mortes», cujo número é considerado normal para esta altura do ano.

fonte:GP