Início » Ação Social

Ação Social

Projeto “TRICOTAR O NATAL”em Celorico da Beira

Através de uma iniciativa da Santa Casa da Misericórdia de Celorico da Beira , com o objetivo de criar uma árvore de Natal em crochê.
É uma arte com a qual os  idosos se identificam e segundo a instituição, porque querem que eles sintam que estão todos juntos neste projeto, face a isso, solicitam à comunidade em geral colaboração, quer na doação de lãs, quer na execução de quadrados em crochê.
Quem estiver interessado em doar lãs para a atividade pode fazê-lo até dia 9 de dezembro nos seguintes locais:
-Santa Casa da Misericórdia
-Agrupamento de Escolas Sacadura Cabral
-Câmara Municipal
-Associação de Bombeiros Voluntários
-Universidade Sénior
-Mey Têxteis, S.A
-CLDS 4G Celorico Solidário
NOTA: quem quiser tricotar os quadrados deverá seguir a fotografia de exemplo (medidas: 21cm X 21cm), e nas últimas três voltas a lã deverá ser obrigatoriamente de cor verde.
Para algum esclarecimento deixamos o contacto telefónico: 271743555

Figueira de Castelo Rodrigo é uma “Autarquia Solidária”

A Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo foi assim contemplada pela primeira vez com o galardão e bandeira “Autarquia Solidária”. Este prémio foi entregue no seguimento do trabalho desenvolvido pela autarquia na área social do Concelho.
Na cerimónia esteve presente a Vereadora com o pelouro da intervenção social, Lígia Lopes, recebendo o galardão no evento realizado pela plataforma Cidade Social, que disponibiliza informação e reconhecimento público de boas práticas implementadas pelos Municípios portugueses nas áreas Social, Desportiva, Juventude e Educação.
Esta distinção é o reconhecimento do trabalho realizado pela autarquia em prol da comunidade, permitindo aos munícipes ter bem-estar e qualidade de vida. Este reconhecimento vai permitir aos municípios aceder a um conjunto de recursos partilhados, que visam melhorar a qualidade da intervenção nestas áreas bem como promover a formação e a capacitação dos seus técnicos.

Encontro “Cancro e Sofrimento Emocional” pela LPCC

A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) vai promover o encontro “Cancro e Sofrimento Emocional” no dia 11 de novembro, a partir das 15h00, no Museu Nacional de Machado de Castro (Coimbra), em parceria com a MOAI Consulting e inserido no programa “Vamos Falar?” do projeto “Tenho cancro. E depois?” – um projeto editorial da SIC Notícias que conta com a colaboração da LPCC, da Sociedade Portuguesa de Oncologia e com o apoio da Novartis e da Médis.

A sessão iniciar-se-á com a apresentação dos resultados do estudo de avaliação do distress emocional dos utentes que recorrem a consultas de Psico-Oncologia, a que se seguirá o painel de discussão. Esta sessão vai contar com a presença de Psicólogos, Psiquiatras e Oncologistas que vão debater a saúde mental dos doentes oncológicos em Portugal, a necessidade de avaliar precocemente as dificuldades emocionais e a referenciação para serviços especializados.

Os resultados do estudo que avalia o sofrimento emocional de doentes e cuidadores seguidos nas Unidades de Psico-Oncologia entre fevereiro de 2020 e outubro de 2022 revelam que 9 em cada 10 destes utentes em acompanhamento revelam um elevado sofrimento emocional. Estes resultados demonstram o distress psicológico daqueles que procuram a resposta psicológica da Liga Portuguesa Contra o Cancro e assinalam a necessidade desta intervenção. Os resultados demonstram também que o sofrimento emocional se mantém ao longo de todas as fases da doença.

Atendendo ao impacto multidimensional do cancro, a Liga Portuguesa Contra o Cancro criou, em 2009, Unidades de Psico-Oncologia que se estendem por todo o país e disponibilizam intervenção psicológica especializada a doentes oncológicos, familiares, cuidadores e profissionais de saúde. Estima-se que cerca de um terço dos doentes oncológicos apresentem distress significativo, extensível aos familiares e cuidadores.

Reconhecido internacionalmente como o 6º sinal vital, especialmente na área da oncologia, o distress refere-se a um estado de sofrimento emocional, caracterizado pela presença de sintomatologia depressiva e ansiosa. A sua expressão e intensidade variam de pessoa para pessoa, de acordo com fatores internos e externos, como sejam a fase da doença e/ou do tratamento, prognóstico, problemas físicos, emocionais, entre outros, podendo interferir com a capacidade de lidar com a doença e com os seus sintomas e, os efeitos secundários dos tratamentos, além de afetar as atividades do dia-a-dia, a adesão à terapêutica e as tomadas de decisão.

O evento terá transmissão em direto no Facebook da SIC Notícias e da LPCC.

Pode aceder através do link de agendamento da transmissão FB Live:

https://fb.me/e/3NLnW01q9

Entrega do Prémio APAV 2022 em Lisboa

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima leva a efeito a cerimónia de entrega do Prémio APAV 2022, que se irá realizar a 25 de outubro, às 11h, na sede da APAV, na Rua José Estêvão, 135-A, em Lisboa.

Em 2020, a propósito do 30.º aniversário da APAV, foi criado o Prémio APAV, que se destina a distinguir a/s pessoas/s singular/es ou coletiva/s que se destaquem na defesa e na promoção dos fins, missão e visão da APAV. Em 2020 foi atribuído a título póstumo, a Bruno Brito (1976-2020), distinguindo-o pelo seu carácter pioneiro, a nível nacional e internacional, em novas e desafiantes áreas de conhecimento, enriquecendo a intervenção junto das vítimas de crime, seus familiares e amigos/as. Em 2021, o Prémio APAV não foi atribuído, ratificando-se a deliberação de não atribuição para este ano.

Neste ano de 2022, o Prémio APAV será entregue a uma entidade que, com isenção e independência, ao longo do último ano, se tem dedicado a dar voz ao silêncio das vítimas.

O troféu foi desenvolvido por Gonçalo Falcão e Tiago Águas, partindo da “ideia de transformar um processo negativo num positivo” — pelo que se usou lixo plástico derretido e remoldado para a construção do troféu. O designer Gonçalo Falcão explica que usou “plástico branco e vermelho que, neste processo, se misturaram de formas imprevisíveis”, com a forma estável de um pilar.

Figueira de Castelo Rodrigo- Nova viatura de Transporte de Doentes da Freguesia de Escalhão

Teve lugar neste domingo, na localidade de Escalhão, a bênção da nova viatura de Transporte de Doentes da Freguesia de Escalhão ,com a presença do Executivo Municipal liderado por Carlos Condesso e a Presidente da Assembleia Municipal.
Esta viatura, adquirida com o apoio da Câmara Municipal Figueira de Castelo Rodrigo, permite, agora, dar resposta mais célere e com mais qualidade às necessidades da população que necessite deste serviço.
A saúde e o bem-estar da população continuam a ser dois dos pilares muito importantes na governação do concelho, para este executivo municipal.

GNR – Dia Mundial de Combate ao Bullying

A Guarda Nacional Republicana, no âmbito da prevenção e do combate à violência, ofensas, ameaças e qualquer tipo de intimidação em contexto escolar, hoje, dia 20 de outubro, associa-se ao Dia Mundial de Combate ao bullying, pela relevância que representa na vida das crianças e jovens.

A Guarda pretende alertar e sensibilizar a população em geral e, em particular, as crianças e jovens, os quais serão as mulheres e homens de amanhã, para a relevância da temática com o objetivo de apelar a uma estratégia de consciencialização, que visa contribuir para a mudança de comportamentos da sociedade e para a progressiva intolerância social face à violência nas escolas. A violência ocorre fora da visão dos adultos e grande parte das vítimas esconde ou evita a denuncia da agressão sofrida, pelo que esta sensibilização é extensível aos pais, professores e funcionários pelos sinais de alerta que devem procurar denunciar e saber reconhecer, no contexto escolar e em ambiente familiar. Ler Mais »

José Albano Marques novo Diretor Executivo do Ponto de Contacto para o Regresso do Emigrante – Programa Regressar

Recentemente , José Albano Marques assumiu funções como Diretor Executivo do Ponto de Contacto para o Regresso do Emigrante – Programa Regressar, criado pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 60/2019, de 28 de março.

Enquanto programa estratégico de apoio ao regresso para Portugal de trabalhadores emigrados, ou seus descendentes, para fazer face às necessidades de mão-de-obra sentidas nalguns setores da economia portuguesa, reforçando a criação de emprego, o pagamento de contribuições para a segurança social, o investimento e o combate ao envelhecimento demográfico.

O Programa Regressar envolve todas as áreas governativas e inclui medidas concretas como um regime fiscal mais favorável para quem regressa, um apoio financeiro para os emigrantes ou familiares de emigrantes que venham trabalhar para Portugal e uma linha de crédito para apoiar o investimento empresarial e a criação de novos negócios em território nacional, entre outras.

José Albano é licenciado em Serviço Social, atualmente Técnico Superior no Centro Distrital de Segurança Social da Guarda, tendo exercido funções como Chefe de Gabinete do Presidente da Câmara Municipal de Celorico da Beira; Diretor do Centro Distrital de Segurança Social da Guarda, do ISS, IP; Deputado à Assembleia da República, na XI Legislatura.Atualmente, ocupa o lugar de Vereador do Partido Socialista na Câmara Municipal de Celorico da Beira.

Projeto NeuroCEDE dinamizou sessão para cuidadores de Fornos de Algodres

A equipa do projeto NeuroCEDE dinamizou em Fornos de Algodres , uma sessão para cuidadores sobre o tema “ cuidar da pessoa com demência “.
O objetivo desta sessão consistia na melhoria da qualidade de vida das pessoas com demência, pois no intuito desta equipa, mais um passo foi dado para a sensibilização e capacitação para esta problemática.
Ficou ainda o agradecimento para a equipa do projeto (S)em retaguarda pela oportunidade de  cada vez a mais pessoas esta mensagem.

O NeuroCEDE – Centro Especializado em Demências e Envelhecimento, é um projeto da APS, que se encontra a funcionar desde janeiro de 2021, com o apoio do Programa + COESO (Centro 2020).

Consiste numa resposta que pretende intervir de forma especializada e humanizada ao nível da qualidade de vida das pessoas com demência, respondendo à ausência, neste território, de soluções direcionadas para o diagnóstico e intervenção, específicos para esta doença.

Foto:APS

Dia do Idoso assinalado na APS de Fornos de Algodres

 
Esta é uma data bastante importante para todos os idosos deste nosso Portugal e assim foi assinalado um pouco por toda a parte, por sua vez , a APS de Fornos de Algodres , nesta segunda feira proporcionou um bom momento para os clientes do Lar de Santa Teresa e Centro de Dia de Fornos que todos juntos celebraram o “Dia do Idoso”.
Uma tarde bem passada, com animação, muito convívio, muitas conversas,muitas risadas, algumas danças e um fantástico lanche para todos. “Respeitar as pessoas idosas é tratar o próprio futuro com respeito, pois um dia seremos todos idosos“, frisou a APS, em suma nada melhor que ver os idosos felizes.
fotos:APSFA

Município de Fornos de Algodres mantém o Programa Municipal de Apoio à Natalidade

Desde 2019, que o Município de Fornos de Algodres implementa o Programa Municipal de Apoio à Natalidade e em 2022 mantém-se em vigor, assim reembolsam despesas mensais no valor de 50€ nos primeiros doze meses de vida, 30€ mensais dos 13 aos 24 meses de idade, e 20€ mensais dos 25 aos 36 meses de idade.
Em suma, cada criança nascida em Fornos de Algodres tem um apoio total ao abrigo deste programa que pode atingir os 1200€. De salientar que até ao final do ano de 2021 foram apoiadas 67 crianças no concelho, num investimento total do município de mais de 35 mil euros.
Agora quem tenha uma criança dos 0 aos 3 anos de idade e pretenda usufruir deste apoio deve dirigir-se à Secretaria Municipal.
Para mais informações  através de secretaria@cm-fornosdealgodres.pt.