Templates by BIGtheme NET
Início » Ciência

Ciência

ULS Guarda assinalou Dia Mundial do Ostomizado

Foi assinalado na  ULS da Guarda, o Dia Mundial do Ostomizado, onde o principal objetivo é contribuir para a integração na sociedade de todas as pessoas ostomizadas bem como consciencializar a população para a quantidade de obstáculos e barreiras que enfrentam diariamente para poderem seguir com as suas vidas após um procedimento cirúrgico que deixa sequelas físicas e emocionais.
Estes e outros temas foram debatidos duramente um Seminário que se realizou ao longo de todo o dia no auditório Dr. Lopo de Carvalho, na ULS da Guarda. A ocasião serviu também para a celebrar o 16.º Aniversário da Consulta de Estomaterapia.

Assinatura de adesão – EUNICE pelo Politécnico de Viseu

DAVID S. BUSTAMANTE

EUNICE European University dá as boas-vindas ao Instituto Politécnico de Viseu
O acordo de expansão foi assinado no âmbito da Assembleia Geral EUNICE, realizada na Universidade da Cantábria por ocasião do 50º aniversário da instituição espanhola.
Os reitores da EUNICE, a European University for Customized Education, assinaram hoje os estatutos de sua própria pessoa jurídica como AISBL – uma associação internacional sem fins lucrativos – e o acordo de expansão que aumenta a aliança para dez membros com três novas universidades: a Universidade de Peloponeso (Grécia), o Instituto Politécnico de Viseu (Portugal) e a Universidade de Karlstad (Suécia). Isso significa que a comunidade estudantil da aliança EUNICE cresce para atingir 150.000 pessoas.

DAVID S. BUSTAMANTE

Esta assembleia serviu para dar a conhecer os objetivos alcançados até agora, como o portal de estágios internacionais, a formação em competências globais, os seus primeiros cursos de línguas online, as atividades culturais e desportivas ;EUNICE  que vão começar em outubro, ou o catálogo de cursos online através do campusvirtual compartilhado EUNICE.
O Instituto Politécnico de Viseu esteve representado na assembleia pelo
Presidente José Santos Costa, pelo Vice-presidente João Vinhas e por Helena
Rodrigues dos Serviços de Relações Externas da instituição.

EUNICE
A EUNICE, a European University for Customized Education, é financiada pela
Comissão Europeia (Eramus+ e Horizonte 2020) e foi criada em 2020 com o ambicioso
objetivo de responder aos desafios globais e locais, aumentar a competitividade das suas
instituições e oferecer serviços conjuntos aos seus membros. Desde então, as linhas de
cooperação estratégica da aliança internacional EUNICE centraram-se na promoção da
mobilidade e do multilinguismo, na colaboração com o setor industrial e com grupos de
investigação, bem como na criação de novos programas de estudos conjuntos que irão
alargar o leque em inglês oferecido pelas universidades.
Atualmente, dez universidades fazem parte da EUNICE European University: Poznan
University of Technology (Polônia), Brandenburg University of Technology
(Alemanha), University of Cantabria (Espanha), University of Mons (Bélgica),
University of Catania (Itália), Université Polytechnique Hauts-de-France (França),
Universidade de Vaasa (Finlândia), Instituto Politécnico de Viseu (Portugal),
Universidade do Peloponeso (Grécia) e Universidade de Karlstad (Suécia).

Casa Daniel Vendeiro inaugurada em Fernão Joanes

Recentemente, numa tarde de sábado foi inaugurada a Casa Daniel Vendeiro situada na praça da aldeia que contém Sanitários Públicos e Bar de Apoio. Uma bonita e simples cerimónia que teve transmissão em direta, na página da Associação Cultural, onde pode rever a qualquer hora.

A Junta de Freguesia além da atribuição do nome desta casa também, homenageou a título póstumo Daniel Vendeiro, Presidente da Junta de Freguesia de Fernão Joanes de 1998 até 2013, por toda a dedicação e trabalho desenvolvido em prol da freguesia de Fernão Joanes.

fotos:ACRFJ

 

FNAM pede agendamento de reunião com o Ministério da Saúde dentro de 15 dias

A Federação Nacional dos Médicos (FNAM), reunida em Conselho Nacional no dia 24 de
setembro, mostrou apreensão com a mantida degradação das condições de trabalho dos
médicos no Serviço Nacional de Saúde (SNS) e com o inaceitável atraso que a nomeação
de uma nova equipa ministerial condiciona na sua resolução.
É urgente que se retome o processo negocial, com o objetivo de rever as grelhas salariais,
discutir novos regimes de trabalho e a valorização do trabalho em serviço de urgência, entre
outras matérias.
Foi já solicitada uma reunião à nova equipa ministerial, sendo opinião do Conselho Nacional
da FNAM que o prazo máximo aceitável para o seu agendamento é de 15 dias.
Foi igualmente aprovada uma moção que exige, entre outras medidas, a imediata revogação
do diploma que permite o exercício das funções de especialista em Medicina Geral e
Familiar por médicos sem especialidade.
Espera-se desta nova equipa ministerial uma demonstração de iniciativa política, que tem
faltado, para melhorar as condições de trabalho dos médicos, na defesa dos doentes e do
SNS.

Comunidades de energia renovável em Mangualde

O Município de Mangualde está a dinamizar duas comunidades de energia renovável no concelho, uma no Centro Urbano de Mangualde e outra em Tibaldinho. A iniciativa, que tira partido de uma central fotovoltaica instalada em cada um dos locais, visa proteger o ambiente e gerar poupança para os cidadãos. As entregas das manifestações de interesse em participar nestas Comunidades devem ser efetuadas até dia 30 de setembro.

O projeto das Comunidades de Energia Renovável (CER), do Centro Urbano de Mangualde e de Tibaldinho, é uma iniciativa dinamizada pelo Município, no âmbito da sua estratégia de promoção das energias renováveis no concelho, com o apoio da União das Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta, da Associação Empresarial de Mangualde e do Centro Cultural Social e Desportivo de Tibaldinho (CCSDT), que visa beneficiar toda a população local, incluindo os seus moradores, comércio e serviços.

A missão deste projeto é promover a produção local de eletricidade verde, através da criação de uma comunidade de energia renovável que produz a sua própria eletricidade verde, limpa e descarbonizada, e da promoção de boas práticas energéticas junto da comunidade.

MAIS DE UM CENTENA DE CONSUMIDORES JÁ MANIFESTARAM INTERESSE EM ADERIR AOS PROJETOS

Os interessados em aderir a estas Comunidades de Energia Renovável deverão entregar a sua manifestação de interesse, até dia 30 de setembro, presencialmente no CIDEM, ou através dos e-mails cermangualde@cmmangualde.pt para o CER Centro Urbano de Mangualde ou certibaldinho@cmmangualde.pt para o CER Tibaldinho. Deve ser anexando à mesma a fatura de eletricidade do último mês, para que se possa aferir a necessidade energética e fazer uma estimativa de redução de custos.

Para mais informações os interessados devem contactar os números telefónicos 232 619 880 e 925 785 597, ou os e-mails indicados.

O formulário de manifestação de interesse sobre a CER Centro Urbano de Mangualde, assim como a respetiva informação, está disponível para consulta no site da autarquia e na receção da Câmara Municipal.

O formulário de manifestação de interesse sobre a CER Tibaldinho, assim como a respetiva informação, está disponível para consulta no site da autarquia e na receção da Câmara Municipal.

Os projetos já arrancaram, tendo sido apresentados à população em Sessões Públicas, no mês de julho em Tibaldinho, com o apoio do Centro Cultural Social e Desportivo de Tibaldinho (CCSDT) e no mês de agosto, no Centro Urbano de Mangualde, com o apoio da União das Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta e da Associação Empresarial de Mangualde.

DESTINATÁRIOS DAS COMUNIDADES DE ENERGIA RENOVÁVEL DO CENTRO URBANO DE MANGUALDE E DE TIBALDINHO

As Comunidades de Energia Renovável do Centro Urbano de Mangualde e de Tibaldinho destinam-se a cidadãos titulares de um contrato de eletricidade e cujo local de consumo esteja nas proximidades da central fotovoltaica instalada na UPAC de Mangualde ou do Centro Cultural Social e Desportivo de Tibaldinho (CCSDT), e até ser atingido, por ordem de adesão, o limite de produção da central.

Os membros aderentes a estas comunidades de energia são cidadãos com instalações com utilização de eletricidade em Mangualde ou em Tibaldinho (ou a menos de 4 quilómetros), beneficiando da energia produzida pelos painéis solares por um período superior a 20 anos. Para cada habitação ou empresa, em função do seu consumo, é determinada a potência mais indicada para maximizar a sua poupança.

BENEFÍCIOS DAS COMUNIDADES DE ENERGIA RENOVÁVEL

Os principais benefícios da participação neste projeto são: redução dos gastos em energia, que se estima poderem gerar poupanças na ordem dos 20% a 30% na fatura mensal de eletricidade; combater a pobreza energética e contribuir para um aumento dos níveis de conforto térmico da população, através do acesso a eletricidade mais barata; redução de emissões de CO2 e independência energética, através da produção descentralizada de energia elétrica de fonte renovável; aumento da competitividade do comércio e serviços abrangidos pela CER.

Artigo-Regresso às aulas e prevenção do bullying

Milhares de crianças em todo o país estão a começar um novo ano letivo. Para muitas, o infantário e a sala de aula são uma novidade, a que se junta todo um novo ajuste familiar que pode gerar alguma ansiedade em adultos e crianças. Mas, de acordo com a psicóloga Filipa Santos, há um elemento essencial que é preciso não esquecer: a saúde emocional dos mais pequenos. “As salas de aula são um local onde as crianças se desenvolvem socialmente e temos de as ajudar a encontrar ferramentas que lhes permitam fazê-lo com segurança e confiança, ajudando a criar espaços onde se sintam integradas e evitem comportamentos de bullying entre pares”, explica.

A psicóloga do IVI Lisboa, salienta que “havendo cada vez mais modelos familiares diferentes, como o homoparental ou os formados por mães solteiras por opção, é preciso pensar que as crianças vão encontrar algumas diferenças com outros colegas, pelo que é importante dotá-las de ferramentas para enfrentar esta situação”.

 

Dra. Filipa Santos | Psicóloga na Clínica IVI Lisboa

Filipa Santos alerta que a estigmatização das famílias na nossa sociedade tem um impacto negativo no bem-estar emocional das crianças. Por essa razão, sublinha que “todos somos responsáveis e potenciais agentes dessa mudança social que precisa de ter continuidade e de ser consolidada, por forma a que seja possível criar ambientes seguros e construtivos para as nossas crianças se desenvolverem de forma harmoniosa numa sociedade que é plural”.

Para ajudar as famílias, os educadores e professores a incorporar estas mensagens e realidades nas crianças, há uma série de dinâmicas de jogo que podem ser feitas desde cedo e assim prevenir possíveis problemas emocionais no futuro devido à falta de compreensão da realidade familiar da criança. Por isso, para ajudar todos neste processo, Filipa Santos deixa algumas dicas para a construção de famílias de todos os tipos. “Através da criatividade e da imaginação, com estes jogos podemos ajudar a normalizar novos modelos familiares para que as crianças construam e compreendam pouco a pouco a realidade que as rodeia”, explica a psicóloga.

FERRAMENTAS SOCIAIS PARA OS MAIS PEQUENOS

Criar famílias

O jogo consiste em imaginar como é a família da criança com um desenho onde todos os membros aparecem e, em seguida, explicar quem são cada um deles no núcleo familiar. Desta forma, as crianças vão estar mais preparadas para explicar a sua família na escola quando questionadas sobre a família. Também podem ser usadas bonecas para construir famílias de todos os tipos e explicar outros núcleos familiares diferentes dos seus, como famílias divorciadas, crianças adotadas ou famílias com pai e mãe.

Procurar outras referências

Nos filmes e desenhos animados podemos encontrar muitas famílias diferentes que ajudam a refletir sobre diferentes realidades. É comum que apenas um dos pais apareça, ou, nos mais recentes, um par de mães, por exemplo. Estas explicações devem ser sempre dadas de forma natural e com exemplos e realidades próximas do dia a dia que as ajudam a ver que estas famílias se amam da mesma forma que as suas, independentemente dos membros que as integram. Este mês, e pela primeira vez, a famosa porquinha PeppaPig, apresentou um episódio no Reino Unido com uma família com duas mães.

A hora do conto

Nas escolas é comum haver momentos dedicados à leitura de livros. Muitas vezes até são os pais que vão à sala de aula contar uma história. Sendo a nossa sociedade plural, essa pluralidade também está retratada nos livros. Um livro é sempre uma boa escolha para ajudar a explicar que existem modelos de família diferentes, seja com casais do mesmo sexo ou com mães sozinhas que recorreram a clínicas de fertilidade.

Projetos da área da saúde “Smartwood” e “4bettermedicine” do IP Guarda distinguidos

Os projetos da área da saúde “Smartwood” e “4bettermedicine”,
desenvolvidos por estudantes e docentes do Instituto Politécnico da Guarda – IPG,
ficaram em terceiro lugar nos concursos nacionais Poliempreende e Desafios de
Cocriação (Link Me Up), respetivamente. Os resultados das iniciativas que
premeiam o melhor plano de negócio e criação de empresa na área do
empreendedorismo e a melhor solução inovadora desenvolvida na área da inovação foram conhecidos durante a Semana do Empreendedorismo da Rede Politécnica, em Beja.
“Esta dupla distinção é a prova da qualidade do ensino, da investigação e dos
projetos desenvolvidos nas nossas escolas”, afirma Joaquim Brigas, presidente do
IPG. “Vamos continuar a envolver os nossos estudantes neste tipo de iniciativas –
que permitem o trabalho conjunto entre docentes, alunos e empresas – para dotá-los
de competências cada vez mais valorizadas no mercado de trabalho: capacidade de
inovação, espírito crítico, proatividade e competitividade”.
“Smartwood” é um penso inteligente desenvolvido para controlar o
tratamento de feridas crónicas em ambiente hospitalar. Equipado com um
biomarcador e um biossensor, este dispositivo visa eliminar as dificuldades de
controlo de substituição dos dispositivos médicos associados a estas feridas.

Já o “4bettermedicine” é uma iniciativa pensada para combater o
esquecimento da toma de medicamentos. O projeto envolve uma caixa inteligente – a
Medicalbox – que é programada numa farmácia para emitir uma mensagem de alerta
sempre que o utente deve tomar um comprimido. Para além disto, está a ser
desenvolvida uma pulseira eletrónica que alertará também o utilizador à hora
prevista.
“Os nossos alunos deixaram-nos muito orgulhosos porque estiveram sempre
empenhados e demonstraram uma notável capacidade de trabalho no
desenvolvimento destes dois projetos”, afirma Teresa Paiva, coordenadora do
Polieempreende e do Link Me Up – Desafios de Cocriação onde são desenvolvidos
os Desafios de Cocriação no IPG. “Esta experiência foi muito enriquecedora para
estes estudantes porque, para além de partilharem conhecimentos e ideias com
colegas de outras escolas, tiveram a oportunidade de visitar empresas e de receberem
formação para comunicarem melhor as suas ideias de negócios e projetos de
inovação”.
Em votação estiveram 13 iniciativas no concurso Link Me Up – Desafios de
Cocriação e 20 no Poliempreende. Ana Nunes, Catarina Dias e Guilherme Alves
foram os estudantes responsáveis pelo “Smartwood” em colaboração com as
professoras Carla Castro e Sónia Miguel. Já Ricardo Sousa, Mariana Moreira, Naylsa
Sousa e Diogo Luz desenvolveram o projeto “4bettermedicine” juntamente com a
docente do IPG Fátima Roque e a Farmácia da Estação da Guarda. A equipa do
projeto “Smartwood” foi premiada com 3000 euros e a do “4bettermedicine” com
1500 euros.
Recorde-se que no ano passado o IPG venceu o primeiro prémio do concurso
nacional do Link Me Up – Desafios de Cocriação, com um projeto para inovar o
setor agroalimentar e prepará-lo para operar no Espaço, “Space Food Ideation”. Em
2019, alcançou o terceiro prémio do Poliempreende com uma ideia de negócio para
cultivar cherovia em hidroponia, “Hydroponic Evolution Farm”.

Alunos do Instituto Politécnico de Viseu (IPV) conquistam o segundo prémio no Concurso Nacional Poliempreende 2022

Dois alunos do Mestrado em Engenharia Informática-Sistemas de Informação, da
Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu (ESTGV), Luciano Correia e Manuel Lopes, vencedores do Concurso Regional do Poliempreende IPV 2022, representaram o Instituto Politécnico de Viseu (IPV), com o projeto “Work@Safe”, na semana nacional do empreendedorismo, realizada de 12 a 15 de setembro de 2022, no Instituto Politécnico de Beja, tendo conquistado o segundo prémio da 18ª edição do Concurso Nacional Poliempreende 2022.
O Concurso Poliempreende é uma iniciativa conjunta da rede Poliempreende dos
Institutos Politécnicos e de outras Escolas não integradas de Ensino Superior
Politécnico (IPs), que visa promover competências empreendedoras e a capacidade de
inovação dos jovens estudantes, diplomados e docentes do ensino superior
politécnico.
Para o mestrando Luciano Correia estar na semana nacional do Poliempreende foi uma
“fantástica experiência proporcionada neste evento a todos alunos que nele participaram! Tivemos a honra de estar presentes e também, de vermos premiado o nosso projeto WORK@SAFE no meio de tantos projetos inovadores! Representar o nosso IP Viseu, neste evento nacional, é algo que nos deixa muito orgulhosos mas também muito agradecidos. Sem o conhecimento aqui adquirido e suporte dos nossos professores, seria muito difícil vir a Beja neste Poliempreende 2022. Parabéns aos organizadores, ao IP Beja, e sobretudo à ESTGV. O mestrando Manuel Lopes referiu que “após estes quatro dias de partilha de
conhecimento, experiências e networking com todos os participantes do evento, não poderíamos estar mais satisfeitos por ter feito parte desta edição do Poliempreende
2022. Foi uma oportunidade, para discutir, melhorar e apresentar o nosso projeto Real-
Time Monitoring Safety System que tem como missão melhorar as condições de
segurança no trabalho. Ficamos muito contentes pelo desfecho ter sido o 2º lugar, o
que revela que o projeto tem potencial e está bem encaminhado.
Uma palavra de agradecimento à organização do evento, ao IP Beja e sobretudo ao
IPV.”

8 Cursos do IPG com ocupação total e aumento de 3,6% de alunos colocados!

Depois dos resultados anunciados  nas primeiras horas do dia confirmam que o IPGuarda continua a crescer. Desporto; Comunicação e Relações Públicas; Desporto, Condição Física e Saúde; Gestão de Recursos Humanos; Marketing; Enfermagem; Farmácia e Biotecnologia Medicinal são as licenciaturas que ficaram sem vagas disponíveis, sendo que na ESS-IPG, a taxa de ocupação é de 100%! Comparando com o ano anterior, verifica-se um aumento de 3,6% de alunos colocados nos cursos do IPG.
O aumento do número de alunos e o aumento de médias em vários cursos mostra que oferta formativa do IPG está a fazer um bom caminho de ajustamento às expectativas dos jovens”, afirmou o presidente do IPG, Joaquim Brigas.No total das três escolas da Guarda e da escola de Seia, o Politécnico da Guarda ocupou 552 vagas das 949 disponíveis. Comparando com o ano anterior, verifica-se um aumento de 3,6% de alunos colocados nos cursos do IPG.

Artigo-O “Power Point” do século XVII

No âmbito do programa “Cultura, Ciência e Tecnologia na Imprensa”, promovido pela Associação Portuguesa de Imprensa.

 

Quando o leitor visitar o excelente Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, sugiro que esteja atento a um azulejo particularmente enigmático.

Nele verá representada uma figura com um esquema e umas letras como um “X” e um “Z”. Mas afinal o que significam?

Para respondermos a esta pergunta temos de recuar ao século XVII. Essa época ficou marcada na história da ciência pelas observações de Galileu Galilei, as leis de Johannes Kepler e as notáveis publicações do gigante Isaac Newton das quais se destaca a obra “Princípios Matemáticos de Filosofia Natural”. Publicado em 1687 é um livro que marcou a ciência . Nele se explica com linguagem matemática leis universais do cosmos. Em Portugal os jesuítas foram os principais responsáveis pelo ensino e divulgação destes novos conceitos e instrumentos científicos, como o telescópio. Ainda que, reconheçamos, tenham existido algumas forças resistentes à mudança, muitos sacerdotes da Ordem fundada por S. Inácio de Loyola desempenharam um papel central na ciência. E não só em terras lusas mas por todo o globo, incluindo China e Japão.

Voltemos ao nosso azulejo. Um olhar atento interpretará as letras e esquemas representados como sendo a demonstração de um dos teoremas de Euclides. De facto, este e outros azulejos matemáticos estavam numa parede num colégio jesuítico em Coimbra. Como sabemos, a fúria pombalina determinou o encerramento de todos os locais de ensino e expulsão da Ordem. Felizmente chegaram até nós esses exemplares equivalentes a um qualquer diapositivo contemporâneo. Assim podemos observar como a matemática e a razão resistem ao tempo e nos permitem descobrir o funcionamento das leis que regem o universo.

 

Luís Monteiro (Médico)