Templates by BIGtheme NET
Início » cim viseu dão lafões

cim viseu dão lafões

Coro da Orquestra Comunitária “Sete e Sete” precisa voluntários

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões vem convidar todos os cidadãos para integrarem o coro da Orquestra Comunitária “Sete e Sete”.  Esta Orquestra é uma criação colaborativa, desenvolvida no âmbito da proposta “Concerto em Comunidade” da Rede Cultural Viseu Dão Lafões, que procura juntar pessoas com diferentes experiências musicais de cada um dos 14 municípios da CIM Viseu Dão Lafões.

Na Orquestra Comunitária “Sete e Sete” participam grupos musicais de todas as áreas, de bandas filarmónicas, a grupos de rock, concertinas, ranchos folclóricos e escolas de música, esta orquestra conta, ainda, com uma equipa de apoio para traduzir o que é a cultura da região.

O “Concerto em Comunidade” é um projeto artístico, dirigido pelo maestro Inglês Tim Steiner e pelo coletivo OndaAmarela, que resulta de um processo de co-criação entre artistas e as comunidades locais, colocando em palco pessoas, com ou sem experiência musical, de toda a região, numa performance irrepetível e memorável.

De acordo com o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Fernando Ruas, “Esta Open Call é uma oportunidade ímpar de todos os cidadãos, do território de Viseu Dão Lafões, fazerem parte de um espetáculo que se afigura como um dos mais impactantes desta edição da Rede Cultural Viseu Dão Lafões”.

Este programa está enquadrado no trabalho que a CIM Viseu Dão Lafões tem vindo a desenvolver nas áreas da cultura e da promoção turística, o qual tem sido suportado em projetos de cooperação intermunicipal e de envolvimento e participação dos agentes deste setor presentes no território.

Os interessados podem responder à Open Call, até dia 12 de julho, em: https://forms.gle/y4M9nEa97Kpi6Azv6

 

Licenciatura de Gestão do Instituto Piaget recebe acreditação máxima

A licenciatura em Gestão do Instituto Piaget acaba de receber a acreditação máxima, pelo período de 6 anos, pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES).

Segundo João Geraldes, docente e coordenador da licenciatura lecionada no ISEIT de Almada, “a acreditação pelo período máximo concedido é uma forma de reconhecimento do trabalho que toda a equipa docente e estrutura do Instituto Piaget tem realizado nestes últimos cinco anos”.

E o responsável acrescenta: “Este reconhecimento é um reforço e estímulo para continuarmos a trabalhar em prol dos nossos alunos e da comunidade envolvente, procurando formar futuros profissionais que dignifiquem os seus próprios nomes, o nome institucional do Instituto Piaget e das empresas onde venham a exercer profissionalmente”.

A licenciatura tem atualmente uma taxa de empregabilidade de 100% e o objetivo passa por ampliar a investigação e cimentar o prestígio do curso com o reforço da oferta formativa no 2.º ciclo e novas pós-graduações. Tudo isto em articulação com instituições internacionais, permitindo a mobilidade de estudantes e do staff associado à licenciatura.

Entre as mais-valias do curso destacam-se ainda a possibilidade de funcionamento em horário pós-laboral, os estágios extracurriculares em empresas da região e a excelente localização do Campus universitário.

Pedro Capelo (Piupa) termina carreira com homenagem feita pelo Casal de Cinza

No Casal de Cinza , saiu um exemplo de grande dedicação, falamos de Pedro Capelo (Piupa) que ao fim de 16 anos aos serviço do clube, decidiu aos 35 anos por termo à sua carreira desportiva.
Deste modo, foi alvo de uma homenagem no convívio do fim da época, com a presença da vereadora do desporto do Município da Guarda e pelo Presidente do clube Luís Tomé.
Termina a carreira de atleta, mas o clube quiçá ganha um dirigente ou treinador, mas isso, se verá no futuro.
foto:CC

Bolsos dos portugueses mais vazios com subida de preços

A subida de preços afeta muitos dos portugueses e, para tentar minimizar o seu impacto no dia a dia, os consumidores procuram ser mais prudentes na hora da compra. Segundo o estudo Observador Cetelem Consumo em tempos de inflação 2022, 43% estão a optar por produtos mais baratos, 40% procuram novas formas de poupança e 38% equacionam reduzir a quantidade de compras.

Para fechar o top 5 das estratégias adotadas dado o contexto, 28% dos entrevistados revelam que passaram a escolher produtos de marcas mais acessíveis e outros 28% mencionam que esperam pelos saldos e promoções para fazer as suas compras.

Observa-se assim que os consumidores estão mais sensíveis ao preço e apresentam hoje um comportamento mais prudente, procurando para já adotar formas de poupança e por comprar menos. Apesar de 1 em cada 3 referir que vai procurar produtos de marcas mais acessíveis, a grande maioria afirma que não optará por produtos de menor qualidade (80%).

Face ao atual contexto, os consumidores esperam também um esforço por parte dos comerciantes

Quando questionados que medidas poderiam ser adotadas pelos comerciantes para evitar maior subida de preços, 42% dos portugueses inquiridos parecem disponíveis para aceitar uma potencial redução da oferta, com menor diversidade de marcas e 39% de produtos. Já as opções de beneficiarem de um serviço de pós-venda mais básico (10%), ter menos assistentes de vendas (9%) ou ter apenas caixas registadores automáticas (5%), sacrificando o atendimento humano e personalizado, não aparentam serem medidas bem acolhidas pelos consumidores. Proteger empregos no país (86%) é, aliás, um dos critérios mais importantes para a escolha de uma marca – a par do respeito pelos Direitos Humanos.

Face à subida dos preços de combustíveis e energia, 22% dos portugueses alteraram ou estão a pensar alterar o meio de transporte que utilizam. Assim, 90% dos que alteraram o meio de transporte passaram a usar os transportes públicos/coletivos e 16% vão optar por combinar viagens com familiares, amigos e colegas.

Portugueses usam poupanças para fazer face ao aumento de preços

De acordo com o estudo Observador Cetelem Consumo em tempos de inflação 2022, 3 em cada 10 portugueses, face à inflação, já usaram ou vão ter de usar as suas poupanças, nomeadamente, os inquiridos entre dos 35-44 anos (33%) e dos 45-55 anos (32%).

Face a esta situação, 28% dos inquiridos revelam também que estão a evitar pedir novos empréstimos com receio da subida das taxas de juro. E apenas 10% confirma um reforço das suas poupanças para um potencial imprevisto, sendo os mais jovens, dos 18 aos 24 anos, (13%) e os residentes na região Centro (16%) os que estão mais dispostos a fazê-lo.

Dia Mundial do Microbioma assinalado

Assinala-se segunda-feira, dia 27 de junho, o Dia Mundial do Microbioma, que tem como objetivo sensibilizar para a importância que estes seres microscópicos têm na preservação da saúde humana e do planeta. Estes microrganismos que estão em toda a parte – micróbios, bactérias, fungos – vivem também em comunidades no nosso organismo: pele, ouvidos, boca, pulmões e intestinos. A cada uma destas comunidades dá-se o nome microbiota* e tem um papel fundamental no equilíbrio do corpo humano. São os nossos escudos protetores contra doenças. Ler Mais »

Complexo Desportivo Príncipe Perfeito com novos espaços desportivos

Vai ter lugar a apresentação de novos espaços desportivos no Complexo Desportivo Príncipe Perfeito, em Viseu. Vão ser  três campos indoor de Padel, dois campos outdoor de relva sintética para Futebol .

A materialização destes novos espaços desportivos resulta de um investimento efetuado por João Félix, futebolista internacional português, natural de Viseu, através da sua da empresa JF79 Sports Center.

 O evento decorre na manhã deste sábado, com o seguinte programa:

10h00 – Recepção dos convidados.

              10h15 – Apresentação do espaço.

EPAL e a Águas do Vale do Tejo obtêm nova certificação

A EPAL e a Águas do Vale do Tejo acabam de ver reconhecidas as suas boas práticas na gestão e segurança dos seus sistemas de informação com a obtenção da Certificação ISO 27001, atribuída pela Associação Portuguesa de Certificação (APCER).

Com este passo, a EPAL e a Águas do Vale do Tejo são as duas primeiras empresas a conquistar esta certificação no Grupo Águas de Portugal e no próprio setor das Águas. Em Portugal, considerando todos os setores de atividade, existem cerca de uma centena de empresas que detêm esta certificação.

A Certificação ISO 27001 é a norma que estabelece o padrão internacional de boas práticas na gestão e segurança dos Sistemas de Informação. Esta certificação determina a capacidade do sistema de gestão de segurança da informação em assegurar o cumprimento dos requisitos estatutários, regulamentares e contratuais aplicáveis e dos resultados esperados.

Para a consecução desta certificação, as empresas desenvolveram um processo que compreendeu diversas etapas, alinhadas com o compromisso da transformação digital, nomeadamente o desenvolvimento de um novo modelo de gestão, procedimentos que asseguram a qualidade, a capacitação das pessoas e a formalização dos processos, que culminou com a realização de auditorias formais pela APCER, levando à emissão do certificado.

Os princípios de sustentabilidade e de bom governo integram a estratégia de sustentabilidade da EPAL e da Águas do Vale do Tejo, bem como os valores e princípios que garantem a segurança e proteção das pessoas, do ambiente e dos ativos.

3ª Edição do Concurso – “Apoie a Economia Local – Compre no Comércio Tradicional de Mangualde” arranca a 1 de julho

 Tendo por base os resultados bastante favoráveis das edições anteriores, a Associação Empresarial de Mangualde, em colaboração com o Município de Mangualde, com o objetivo fulcral de revitalizar e alavancar a atividade económica no nosso concelho e incentivar a procura e a dinâmica de estímulos pelo comércio local, dá início a partir do dia 1 de Julho à 3ª Edição do Concurso – “Apoie a Economia Local – Compre no Comércio Tradicional de Mangualde”.
 O Concurso terá os mesmos moldes dos anteriores, sendo que os estabelecimentos que pretendam aderir ao mesmo, devem proceder à sua inscrição, devidamente preenchida, via on-line aqui 👉 https://cutt.ly/KKlrDxl , ou presencialmente nas instalações da AEM.
 Serão disponibilizados 2.000 euros de estímulo por mês, durante 6 meses e um prémio extraordinário, no valor de 1.000 euros, a sortear na última extração do concurso. Este montante reflete-se mensalmente através da atribuição de vários prémios aos clientes dos estabelecimentos aderentes para posteriormente serem aplicados no Comércio de Mangualde.
 Os prémios refletem-se na atribuição de um 1º prémio de 500 euros, um 2º prémio de 300 euros, um 3º prémio de 200 euros e do 4.º ao 13.º prémio no montante de 100 euros e todos eles desmultiplicam-se em vales de 20 euros, para aplicar em compras no comércio local.
 Pretendemos assim mobilizar os comerciantes e envolver os clientes, de forma a estimular a população a fazer compras a nível local apoiando a divulgação do concelho e criar oportunidades de negócios que consequentemente potenciarão novos espaços de comercialização que possam surgir.

150º aniversário de Ana de Castro Osório assinalado em Mangualde

O Município de Mangualde assinalou este fim de semana, dias 17 e 18 de junho, o 150º aniversário de Ana de Castro Osório, com um programa recheado de atividades culturais diversas. Passaram pela Casa de Ana de Castro Osório e pela Biblioteca Municipal de Mangualde, para celebrar esta data, centenas de pessoas. Ana de Castro Osório foi celebrada com um programa diversificado, que contemplou, oficinas de contos, leituras, dramatizações, dança, conferência, conversas, apresentação de livro e concertos.

As comemorações tiveram início no dia 17, sexta-feira, com a “Oficina de Exploração de Contos de Ana de Castro Osório”, dinamizada por Fátima Ribeiro de Medeiros e dirigida a professores, educadores e profissionais ligados à literatura, mediadores de leitura e outros interessados. A oficina que decorreu na Biblioteca Municipal, foi creditada e realizada em parceria com o Centro de Formação EDUFOR. 

  Pelas 21h00, na Casa de Ana de Castro Osório, o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Marco Almeida, abriu a sessão comemorativa, à qual se seguiu o momento de “Estórias de Ana de Castro Osório…À conversa com…“ Raquel Osório, trineta da escritora, que deu a conhecer um pouco da vida familiar e social de Ana de Castro Osório, transmitida pelas gerações anteriores. Jorge Nabais deu o seu contributo à conversa fazendo um contexto da época em que Ana de Castro Osório desenvolveu a sua atividade de ativista, intelectual, pedagoga e escritora. Foram depois apresentados três contos de Ana de Castro Osório, trabalhados pelos alunos do Agrupamento de Escolas, no âmbito do Plano das Artes: a leitura encenada de “O Porqueiro”, por Maria Aguiar, com os alunos do 2B, com Coreografia de Helena Couto, para os alunos das AECS, e musicada pelos aluno do Projeto Municipal Orquestra Poeminha, acompanhados pelo professor de violino Joaquim Castro; “Os Meninos da Estrela de Ouro na Testa” foi apresentado em teatro de sombras pelos alunos do 7E, encenado por Maria Aguiar e, ainda a dramatização do conto “O Esperto”, pelos alunos 8B, encenado por Luís Almeida. 

O encerramento da primeira noite de comemorações esteve a cargo do projeto musical do Agrupamento de Escolas de Mangualde, “Orquestra Juvenil +Música”, dirigida pelo Maestro Vitor Mendes, que apresentou o “Concerto pela Igualdade”. 

 No sábado, dia 18 de junho, as comemorações tiveram início pelas 14h30 na Biblioteca Municipal, onde Fátima Ribeiro de Medeiros proferiu a “Conferência Ana de Castro Osório: Entre a militância republicana e feminista, a escrita e a edição”. Assistiu-se ainda à leitura do conto “Tio Barreiros” do livro “Felizes”, de Ana de Castro Osório, pela trineta da escritora, Raquel Osório. 

 O programa contemplou ainda a apresentação da reedição da obra original de Ana de Castro Osório de 1905, “Às Mulheres Portuguesas”, por Rosabela Afonso, publicação da ACCIG. A tarde terminou com a apresentação do documentário “Descobrir Ana de Castro Osório: Documentário & Pintura Mural” encomendados pelo Município especialmente para este aniversário, aos artistas José Vieira e JAF, respetivamente.  

 À noite, decorreu a apresentação de quatro contos encenados por Raquel Osório: “A esperteza da velha”; “Casa de Meu Pai”; “Os três desejos”; “O tolo e as moscas”, com a participação de crianças de Mangualde. O encerramento das celebrações trouxe à casa de Ana de Castro Osório o concerto de jazz através do projeto “Peixe-Boi” composto pelo guitarrista João Carreiro e contrabaixista João Fragoso de Viseu e pelo baterista Miguel Rodrigues de Mangualde, músicos já aclamados pela crítica nacional.  Não faltou o brinde de final de noite com o vinho do Dão, os queijos e os doces de Mangualde. 

  

Penalva do Castelo acolheu projeto Craft Turismo Criativo

Decorreu no salão da Loja de Cidadão, no âmbito do projeto Craft Turismo Criativo  na oficina de artesanato de cestaria, bracejo/junça e junco.
Após as boas vindas e contextualização do projeto pelo Dr. Emanuel Ribeiro (coordenador do projeto – Associação de Desenvolvimento do Dão) e representantes da empresa Opium (empresa que se encontra a implementar o projeto) deu-se início aos trabalhos.
Cada artesão fez uma breve apresentação e demonstração de técnicas e materiais naturais utilizados. Posteriormente os participantes tiveram a oportunidade de experimentar várias técnicas artesanais através da orientação e mestria dos artesãos presentes.
Num processo de cocriação, artesãos e participantes, foram desafiados a proporem novos produtos criativos, com objetivo de reinterpretar matérias primas tradicionais e desenvolver novas abordagens estéticas e modos de aplicação das mesmas.
Como resultado desta oficina de cocriação será apresentado, posteriormente, um protótipo de um produto artesanal original (com recurso a estas matérias naturais).
O Senhor Presidente da Câmara, Francisco Carvalho, também marcou presença. Agradeceu a participação de todos, enalteceu o trabalho dos artesãos e realçou o mérito e pertinência do projeto.
Promovido pela Associação de Desenvolvimento do Dão (ADD) em parceria com os seus municípios associados e com a Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões, é um projeto piloto para a promoção do turismo criativo ligado ao artesanato e saber-fazer do território e comunidades de Aguiar da Beira, Mangualde, Nelas, Penalva do Castelo e Sátão.