Início » cim viseu dão lafões (Pagina 20)

cim viseu dão lafões

Bairro Comercial Digital de Mangualde dá mais um passo

Foi assinado pela Câmara Municipal de Mangualde  com a Associação Empresarial da região de Viseu (AIRV) o contrato de consórcio do Bairro Comercial Digital com 713 mil euros para investir no comércio online, financiados pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

A assinatura do contrato de consórcio decorreu nesta sexta-feira, no Salão Nobre dos paços do Concelho de Mangualde, com elementos da Associação Empresarial de Mangualde (AEM), em representação da AIRV.

“Trata-se do maior investimento de sempre na promoção e desenvolvimento dos setores do comércio, com o objetivo de fomentar a transição digital dos operadores económicos locais e dos seus modelos de negócio” sublinha o presidente da Câmara de Mangualde, Marco Almeida.

De acordo com o autarca, a verba será aplicada na aquisição de equipamento e mobiliário urbano, mas também em campanhas promocionais. “Serão também lançadas operações de marketing em vários canais digitais com informação sobre a oferta do Bairro Digital de Mangualde, a criação de um website, entre outras soluções tecnológicas”, afirma o autarca.

“Esta é uma oportunidade única para os comerciantes locais acompanharem os tempos atuais e futuros, potenciando os próprios negócios”, conclui Marco Almeida.

Fotos:MM

Balanço da Campanha “Taxa Zero ao Volante”

A Campanha de Segurança Rodoviária “Taxa Zero ao Volante”, da responsabilidade da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), da Guarda Nacional Republicana (GNR) e da Polícia de Segurança Pública (PSP), decorreu nos dias 01 a 07 de fevereiro, e teve como objetivo alertar os condutores dos veículos para os riscos da condução sob a influência do álcool.

Esta campanha contou, uma vez mais, com a participação dos serviços das administrações regionais dos Açores e da Madeira na realização de ações de sensibilização, completando o trabalho de fiscalização que tem sido realizado pelos comandos regionais da PSP.

Inserida no Plano Nacional de Fiscalização (PNF) de 2024, a campanha foi divulgada nos meios digitais, nos Painéis de Mensagem Variável e através de duas ações de sensibilização da ANSR, realizadas em simultâneo com as operações de fiscalização levadas a cabo pela GNR e pela PSP, nos concelhos de Lisboa e de Setúbal. Idênticas ações ocorreram nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

Na campanha “Taxa zero ao volante”, foram sensibilizados 260 condutores e passageiros, a quem foram transmitidas as seguintes mensagens:

Com uma taxa de álcool no sangue de 0,5 g/l o risco de sofrer um acidente grave ou mortal duplica;
Os acidentes que decorrem da condução sob a influência do álcool são particularmente graves;
O álcool diminui o campo visual, provocando a chamada visão em túnel. Esta perda de capacidades, bem como as alterações de comportamento que podem levar a estados de euforia e de desinibição, aumentam de forma muito significativa o risco de envolvimento em acidentes rodoviários.

Durante as operações das Forças de Segurança, no âmbito desta campanha, foram fiscalizados presencialmente 50.623 veículos, tendo sido registado um total de 8.269 infrações, das quais 521 relativas à condução sob o efeito do álcool.

No período desta campanha, registou-se um total de 2.245 acidentes, de que resultaram 8 vítimas mortais, 36 feridos graves e 735 feridos leves.

Relativamente ao período homólogo de 2023, verificaram-se menos 400 acidentes, menos 1 vítima mortal, menos 12 feridos graves e menos 21 feridos leves.

As 8 vítimas mortais, do género masculino, tinham idades compreendidas entre os 22 e os 83 anos.

Os 8 acidentes com vítimas mortais ocorreram nos distritos de Lisboa (2), Aveiro, Beja, Braga, Coimbra, Leiria e Setúbal, cada um com um acidente com vítimas mortais.

Estes acidentes, consistiram em 4 colisões que originaram 4 vítimas mortais e envolveram 5 veículos ligeiros, 2 motociclos e 1 velocípede com motor. Houve ainda 3 despistes que originaram 3 vítimas mortais e envolveram 2 veículos ligeiros e 1 motociclo, bem como 1 atropelamento em estrada nacional, envolvendo 1 veículo ligeiro, com 1 vítima mortal.

Os acidentes acima descritos ocorreram em 3 estradas nacionais, 2 arruamentos, 1 itinerário complementar e 2 outras vias.

Esta foi a segunda das 12 campanhas de sensibilização e de fiscalização planeadas no âmbito do PNF de 2024. Até ao final do ano, serão realizadas mais 10 campanhas, uma por mês, com ações de sensibilização e de fiscalização.

As campanhas inseridas nos planos nacionais de fiscalização são realizadas anualmente pela ANSR, a GNR e a PSP, desde 2020, com temáticas definidas com base nas recomendações europeias estabelecidas para cada um dos anos.

Das duas campanhas que decorreram este ano, foram realizadas 7 ações, durante as quais mais de 850 pessoas foram sensibilizadas presencialmente. Quanto a ações de fiscalização, o número de condutores fiscalizados presencialmente foi aproximadamente de 100,1 mil e cerca de 5,1 milhões de veículos foram fiscalizados através de radares.

 

Artigo opinião- A queixa da “Nova Direita” contra os debates de Paulo F.Amaral

O partido Nova Direita fez entrar hoje uma queixa contra a SIC, a TVI e a RTP por estarem a bloquear o acesso à televisão dos partidos mais pequenos.

Esta queixa realizada na ERC pretende que os três diretores dos três canais televisivos e que não foram eleitos por ninguém e, em alguns casos, exercem o seu cargo há décadas, tomem consciência que a democracia não é uma coutada exclusiva deles próprios e dos seus canais.

A reclamação feita pela “Nova Direita” poderia até ser mais gravosa, se tivesse sido feita em “modo” de providência cautelar, o que provavelmente pararia a realização dos debates, no entanto, a bem da democracia, o mais recente partido português, tomou uma atitude madura e sábia, de não boicotar os partidos do “sistema” exigindo simultaneamente para si e para os outros partidos excluidoss dos 29 debates e excluídos ao longo dos 5 meses de campanha, se tivermos em conta que se sabe que haverá eleições desde Outubro de 2023.

O partido “Nova Direita” aponta, e a meu ver, muito bem, responsabilidades maiores à RTP que entrou nesta “jogada” tendo responsabilidades públicas e estando obrigada a tratar todos os partidos por igual, uma vez que é paga com impostos de todos os eleitores, incluindo os eleitores que votam nos partidos sem representação parlamentar.

A ERC, entidade que irá analisar esta queixa mas que também ela por vezes sofre de falta de independência, veremos se realmente é uma entidade com poderes ou se continua, como tem demonstrado em alguns casos, a ser uma “entidade fraca com os fortes e forte com os fracos.

Paulo Freitas do Amaral

Tradições e curiosidades de Carnaval no Centro de Portugal

CARREGAL DO SAL

“Dança dos Cus” em Cabanas de Viriato – Uma tradição peculiar

A peculiar tradição da “Dança dos Cus” faz de Cabanas de Viriato, em Carregal do Sal, um local único durante as festividades do Carnaval. Diferenciando-se de muitos outros carnavais de maior projeção no país, Cabanas de Viriato opta por preservar uma tradição secular e inigualável.

Esta prática remonta ao século XIX, quando, entusiasmados pelos aplausos recebidos após uma apresentação no Teatro dos Bombeiros, os atores decidiram levar a celebração para as ruas da vila.

Foi assim que nasceu a famosa “dança grande”, mais tarde batizada de “dança dos cus”. Nesta dança peculiar, os participantes desfilam vestidos, mas preparados para um choque engraçado: ao terceiro compasso da música, os pares, divididos em duas filas, voltam-se para o centro e chocam os traseiros. Este momento extravagante, cheio de humor e espontaneidade, tornou-se uma atração emblemática do Carnaval de Cabanas de Viriato.

A Associação de Carnaval de Cabanas de Viriato mantém viva essa tradição secular, organizando o evento anualmente. Com mais de 100 anos de história, o Carnaval preserva sua autenticidade e encanta pela sua forma “desorganizada”, espontânea e natural.

Ao som da valsa da Filarmónica e com a presença de cabeçudos, a dança dos Cus ganha vida, atraindo turistas curiosos que desejam testemunhar essa manifestação cultural única e divertida.

+INFORMAÇÕES
. ESTARREJA

O primeiro Carnaval do Mundo para Daltónicos

Colorido, vibrante e belo. O Carnaval de Estarreja, um dos mais antigos do país, apresenta anualmente um grandioso espetáculo de Carnaval, com o desfile de grupos de folia, de passerelle e escolas de samba.

O Carnaval de Estarreja 2024 é o primeiro em todo o Mundo a fazer o caminho da inclusão através da cor, com a implementação do Código de Identificação de Cores para Daltónicos ColorADD, uma linguagem única, universal e integradora que faz com que a cor chegue a Todos.

. FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO

Onde as mulheres se mascaram de homens e os homens de mulher

O Entrudo Lagarteiro corresponde a uma tradição de uma aldeia do concelho Figueira de Castelo Rodrigo, Vilar de Amargo.

Aqui, as mulheres mascaram-se de homem e os homens de mulher, usando rendas e máscaras de cortiça com o objetivo de esconderem a face, impossibilitando, por conseguinte, a respetiva identificação nas brincadeiras e pantominices típicas da ocasião. É uma forma própria e distinta de vivenciar a época carnavalesca, num evento que contempla atividades tão diversas como provas gastronómicas, teatros, espetáculos de fogo e caminhadas, entre outros.

+ INFORMAÇÕES
. GÓIS

Corrida do Entrudo nas Aldeias do Xisto de Góis

Nas Aldeias do Xisto de Góis, o Entrudo vivia-se de forma simples. Procurava-se roupa e objetos velhos, algo que ocultasse o rosto. Os mais criativos e engenhosos usavam uma máscara feita a partir de cortiça, a imagem de marca da iniciativa que ainda hoje acontece. Recuperada pela Lousitânea, esta tradição anima as ruas estreitas e as praças históricas das Aldeia do Xisto de Aigra Nova e das aldeias vizinhas, em palcos vivos de celebração, todos os anos no Carnaval.

Esta prática, que remonta a tempos imemoriais, representa uma fusão única entre a alegria popular e as raízes culturais profundas que caracterizam a região.

Por esta altura, há espaço para o bailarico ao som das concertinas, o Jogo do Pau, a queima do Entrudo, o atelier de máscaras de cortiça e a declamação das quadras jocosas.

. ÍLHAVO

Saltam os Cardadores, personagens míticas de Vale de Ílhavo

O Carnaval de Vale de Ílhavo, em Ílhavo, proporciona folia e diversão, conferida pela beleza dos fatos e carros alegóricos, aliando a cor e a alegria à sátira social e brejeirice.

Os Cardadores, personagens míticas de Vale de Ílhavo, únicas no Mundo, também costumam marcar presença nesta iniciativa com as suas brincadeiras, saltos e corridas inesperadas, percorrendo o cortejo e misturando-se no meio do público num corrupio, provocando grande alarido devido aos apitos, sinetas e guizos que trazem amarrados a si e aos excêntricos trajes que envergam.

A tradição exige que os homens, geralmente solteiros, que saem à rua para “cardar” as raparigas, não se deixem identificar, usando uma máscara perfumada feita com pele de ovelha branca, revestindo-se as aberturas dos olhos e da boca com rodelas de cortiça pintadas de vermelho. A cabeça é enfeitada por longas fitas coloridas, de diferentes tamanhos, que descem até ao fundo das costas, formando uma multicolor cabeleira. O nariz é comprido e de forma fálica, feito com panos vermelhos e o bigode é formado por crina.

A esta grande festa junta-se o Pão de Vale de Ílhavo, tão típico desta que é uma das mais recentes Aldeias de Portugal.

. NAZARÉ

A Romaria que sobe o Monte

É sempre ao dia 3 de Fevereiro que decorre a tradicional festa de S. Brás e a romaria ao Monte de S. Bartolomeu, uma celebração ancestral que marca, há décadas, o arranque oficial do Carnaval na Nazaré.

As origens da Romaria de S. Brás, considerada uma das mais genuínas manifestações populares da Nazaré, perdem-se nos tempos e confundem-se com a lenda.

De acordo com a tradição oral, quando Frei Romano e D. Rodrigo, último rei visigodo na Península Ibérica, se refugiaram na Nazaré trouxeram, além da imagem de Nossa Senhora da Nazaré, as relíquias de S. Brás e de S. Bartolomeu. A veneração aos dois santos resistiu ao passar dos tempos, e se S. Bartolomeu deu o nome ao Monte onde se situa a ermida, S. Brás mantém a sua romaria como uma das mais importantes festas populares de toda a região.

Hoje, faz-se a subida à capela de S. Bartolomeu, através de uns íngremes degraus, até alcançar uma das mais belas vistas panorâmicas de toda a região. No sopé do monte, milhares de pessoas acampam durante o dia e, em jeito de piquenique, à volta de fogueiras, assam carne, peixe e enchidos, regados com boa disposição e muita animação.

. MIRA

Os ousados, fascinantes e vibrantes Caretos da Lagoa

Os Caretos da Lagoa emergem como personagens fascinantes e enigmáticos durante as festividades do Entrudo, oferecendo uma expressão única da tradição carnavalesca, no Centro de Portugal. A tradição remonta a tempos antigos, quando a saída dos Caretos simbolizava um ritual pagão, marcando a transição dos rapazes para a idade adulta.

Estes foliões do sexo masculino vestem-se com trajes femininos vibrantes, adornados com máscaras de cartão, com chifres e serpentinas. Ao redor do pescoço, penduram chocalhos e guizos. O uso das “campinas” é restrito aos homens, simbolizando a virilidade, embora confunda ao incorporar a saia vermelha, uma fusão entre o humano, o diabólico, o religioso e o profano.

Com uma aparência quase demoníaca, os Caretos, sempre em grupo e ocultando as suas identidades, causam tumulto nas ruas com um alarido de sons, urros e campainhas. Saltam, provocando e exibindo um ritual misto de desafio, ousadia e sedução em direção às moças e mulheres de todas as idades, especialmente as jovens solteiras.

Vale a pena assistir a esta manifestação cultural única que se desenrola durante o Entrudo, no Centro de Portugal!

. NELAS

Canas de Senhorim, uma tradição ancestral

O Carnaval em Canas de Senhorim tem raízes profundas na história local. Nasceu com a formação dos bairros do Paço, na zona nobre, e do Rossio, onde se instalou o povo e a burguesia. A diferença social dos seus habitantes foi razão suficiente para que estes dois grupos se confrontassem no Carnaval, altura do ano propícia à denúncia e à crítica, sem ninguém “levar a mal”.

O Carnaval de Canas de Senhorim tem início logo no dia 6 de janeiro, Dia de Reis, com as Paneladas. Originariamente, era a altura em que os mascarados saiam pelas ruas e, aproveitando os tradicionais postigos das portas, atiravam para dentro das casas panelas de barro velhas, cheias de cinzas e bugalhas, provocando grande estrondo e confusão. No entanto, este costume tem vindo a desaparecer.

Atualmente, a festa oficializa-se no Domingo Gordo, em que as duas marchas rivais saem à rua, preparando o grande desfile carnavalesco de Terça-Feira. Na Segunda-Feira de Carnaval, pela manhã, acontece a Farinhada, em que as raparigas que saem de casa, até ao meio dia, correm o risco de serem enfarinhadas. À tarde, é a Segunda-Feira das Velhas: cantam-se marchas antigas e o desfile faz-se com fatos alusivos ao passado.

O Carnaval termina na Quarta-Feira de Cinzas, com a Queima do Entrudo. Depois da Batatada, jantar de grupo cujo prato principal é o bacalhau com batatas, ovos, hortaliça, pão e vinho, o palhaço do Entrudo é passeado pelas ruas, fazendo-se a despedida do Carnaval. Depois da leitura do testamento, o boneco é queimado em público, determinando o fim da festa e o início da Quaresma.

. TORRES VEDRAS

100 anos de folia e boa disposição

O Carnaval de Torres Vedras é um evento secular. Celebrou 100 anos em 2023!

Mantendo-se fiel às tradições, o Carnaval de Torres Vedras destaca-se pelos seus elementos distintivos, como os Reis, as Matrafonas, os Carros Alegóricos, os Cabeçudos, os Cocotes e o Boneco do Entrudo. Realiza-se ao longo de seis dias e assume-se como o Carnaval mais português de Portugal, com toda a sua sátira politica, social e desportiva, local, nacional e internacional.

Os festejos têm início na manhã da sexta-feira que antecede o domingo de Carnaval, com o animado Corso Escolar que reúne milhares de foliões de toda a comunidade escolar. Durante a tarde, o Baile Tradição cativa os adultos. À noite, celebra-se a solene Chegada e Entronização dos Reis, momento em que o Presidente da Câmara Municipal entrega as chaves da cidade a Suas Altezas Reais, os Reis do Carnaval de Torres, para seis dias de alegre reinado.

No sábado à noite, destaca-se o Corso do Concurso dos Grupos de Mascarados, com a participação entusiasmada de aproximadamente 40 grupos e 2.000 participantes. O Tó’Candar, um imponente camião com uma banda ao vivo, cria uma atmosfera envolvente, arrastando consigo uma multidão animada, uma cena que se repete nos corsos dos dias subsequentes.

O domingo e terça-feira são dias de Corso Diurno, quando os carros alegóricos fazem a sua estreia nas ruas, repletos de sátira política, social e desportiva, com uma abordagem tanto local quanto nacional e internacional. Além disso, participam nesses desfiles os Cabeçudos, os Zés Pereiras, os Cavalinhos (bandas de música), as Matrafonas e vários grupos de mascarados, criando uma atmosfera única de alegria e diversão.

Na segunda-feira, o Corso Trapalhão toma conta das ruas, trazendo consigo a maior desorganização organizada do Carnaval de Torres Vedras. Nesta noite, a atmosfera é de pura brincadeira, e todos têm a oportunidade de extravasar alegria e criatividade. Destaque especial é dado aos Carros Espontâneos, veículos transformados por grupos de foliões, que assumem um papel proeminente, acrescentando um toque espontâneo e inusitado a esta festa cheia de energia e descontração.

Na quarta-feira de cinzas, o Carnaval de Torres Vedras encerra com um desfile iluminado por tochas e velas que percorre o centro da cidade. O dia é marcado por um julgamento cheio de alusões satíricas realizado no Tribunal de Torres Vedras. Após o julgamento do Rei, o evento culmina na queima do Boneco do Entrudo.

Além dos espetaculares corsos, esta festividade é também conhecida e procurada pela animação que se espalha por quatro praças, pelas ruas do centro histórico, pelos bares e pelas discotecas da cidade, mantendo-se viva até as primeiras luzes do amanhecer.

Este é o Carnaval de Torres Vedras, uma celebração que transcende os desfiles, mergulhando toda a cidade numa atmosfera festiva e contagiante. Aqui, o Carnaval é uma brincadeira muito séria que convida à participação espontânea de todos!

Além destas, há muitas outras celebrações de Carnaval a decorrer em toda a região Centro de Portugal.

Mangualde: Limpeza de reservatórios pode suspender água em várias localidades

O fornecimento de água poderá ser temporariamente suspenso, no próximo dia 20 de fevereiro, entre as 8h00 e as 18h00, em diversas localidades do concelho de Mangualde devido à necessidade de limpeza e higienização dos reservatórios associados à Estação Elevatória de Tabosa.

Atendendo a esta situação, o Município de Mangualde assegura que irá mobilizar todos os meios por forma a que o serviço seja reposto com a maior brevidade possível.

As localidades que poderão ter o serviço e água suspenso são: Mangualde, Cubos e Almeidinha; Santo André, Canedo do Chão, Canedo do Mato, Roda, Oliveira e Passos; Fagilde, Tabosa, Vila Garcia, Tibalde, Pedreles e Fornos de Maceira Dão; Tibaldinho, Mosteirinho, Aldeia de Carvalho, Casal Sandinho, Casal Mendo e Termas de Alcafache; Lobelhe do Mato e Moimenta de Maceira Dão; Espinho, Gandufe, Póvoa de Espinho, Água-Levada e Outeiro de Espinho; Mesquitela, Mourilhe, Fundões e Quintela de Azurara; S. Cosmado, Ançada, Santo Amaro, Santa Luzia, Pinheiro de Baixo e Pinheiro de Cima; Chãs de Tavares, Guimarães de Tavares, Santo Amaro de Tavares e Torre de Tavares; Freixiosa, Tragos, Matados e Corvaceira.

Casas para arrendar em Portugal: oferta dispara 55% no último ano

O “stock” do parque habitacional português disponível para arrendar no quarto trimestre de 2023 subiu 55%, face ao que estava disponível no mesmo período de 2022, segundo um estudo do idealista, o principal Marketplace imobiliário do sul da Europa.

Segundo Ruben Marques, porta-voz do idealista “algumas medidas implementadas na habitação parecem estar a impactar o mercado de arrendamento, com um aumento significativo na oferta de casas para arrendar em Portugal. As restrições no Alojamento Local, o fim do regime de Residentes Não Habituais (RNH) e a redução de impostos sobre as rendas podem também estar a contribuir para um reforço da disponibilidade de imóveis no mercado. No entanto, apesar do atual aumento na oferta, os preços continuam elevados e fora do alcance da maioria dos portugueses.”

A oferta de habitação disponível para arrendar Portugal subiu em 15 capitais de distrito no último ano. A liderar a lista encontra-se o Viseu (115%), Porto (113%), Braga (85%), Lisboa (63%), Castelo Branco (53%) e Guarda (50%) como as capitais de distrito onde “stock” para arrendar casa mais aumentou. Seguem-se Setúbal (49%), Viana do Castelo (46%), Portalegre (40%), Santarém (39%), Aveiro (37%), Coimbra (35%), Leiria (32%), Évora (22%) e Vila Real (18%).

Por outro lado, Bragança, foi a cidade onde mais diminuiu a oferta (-16%), seguida por Ponta Delgada (-13%), Funchal (-8%) e Faro (-1%), sendo as únicas cidades analisadas onde o “stock” desceu.

A oferta de arrendamento cresce na maioria dos distritos

O Porto liderou o aumento na oferta de casas para arrendar nos últimos doze meses, com um impressionante crescimento de 82%. Seguiram-se os distritos de Braga (80%), Viseu (63%), Leiria (61%), Lisboa (56%), Castelo Branco (51%) e Viana do Castelo (50%). Com aumentos inferiores a 50%, estão Aveiro (47%), Coimbra (38%), Setúbal (37%), Faro (37%), Santarém (31%) e Évora (26%).

Por outro lado, registaram-se descidas no número de casas para arrendar na Guarda (-15%), ilha de São Miguel (-9%), Vila Real (-4%), Bragança (-4%), Portalegre (-3%) e ilha da Madeira (-2%).

 

Alunos internacionais de mestrado em gestão do setor da vinha e do vinho em sessão de imersão no Dão

A Comissão Vitivinícola Regional (CVR) do Dão foi a responsável pela receção de 12 alunos internacionais do Diploma Internacional da OIV em “Management du Secteur de la Vigne et du Vin”, da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), que tiveram a oportunidade de conhecer de forma aprofundada a região e os seus respetivos vinhos.

Com o objetivo de melhor conhecerem e estudarem a realidade vitivinícola nacional, os 12 alunos oriundos de países como México, Estados Unidos da América, França e Itália, foi possível fomentar o conhecimento do setor vitivinícola português. No final foi possível ainda desenvolver uma sessão de provas com alguns produtores da região – Casa Américo, Casa de Cello, Global Wines, Soito Wines e UDACA.

“É fulcral que quem pretende aprofundar os seus estudos na área da vinha e do vinho possa ter este contacto direto com as diferentes regiões vitivinícolas de Portugal. No caso do Dão foi possível não só partilhar algumas das informações mais relevantes do nosso território e áreas de atuação, como também fazer a ponte com alguns dos nossos produtores que tiveram a oportunidade de dar a conhecer os seus vinhos de referência. Desta forma conseguimos reforçar o posicionamento internacional dos Vinhos do Dão através de diferentes canais, junto de um público que pretende especializar-se nesta área e que pode dar a conhecer as qualidades únicas dos nossos vinhos e da nossa região”, refere Arlindo Cunha, presidente da CVR do Dão.

Além de ficarem a conhecer melhor a região do Dão, estes alunos também contam com um contacto próximo com outras regiões vitivinícolas como é o caso do Douro, Alentejo, Península de Setúbal e Lisboa.

De recordar que a OIV é uma organização intergovernamental que visa coordenar as políticas vitivinícolas entre os países membros e promover a cooperação internacional no setor vitivinícola. Já o OIV MSc in Wine Management é um programa de mestrado em gestão de vinhos oferecido pela OIV em parceria com instituições de ensino superior. Este programa é projetado para fornecer aos estudantes uma compreensão abrangente da gestão no setor vitivinícola, abrangendo temas como vinificação, marketing, distribuição, legislação e aspetos económicos. É uma qualificação reconhecida internacionalmente e destinada a preparar os alunos para uma carreira de sucesso na indústria do vinho.

Operação Carnaval 2024

A Guarda Nacional Republicana, realiza até ao dia 14 de fevereiro de 2024, uma operação intensiva de sensibilização, patrulhamento e fiscalização nos locais de festividades, estabelecimentos comerciais onde se proceda à venda de artigos pirotécnicos e nos eixos rodoviários de acesso às principais zonas onde ocorram festividades associadas ao Carnaval, em todo o território continental.

O objetivo desta Operação é prevenir a venda e utilização de material pirotécnico, combater a criminalidade, contribuir para a redução da sinistralidade rodoviária, garantir a fluidez do tráfego e apoiar todos os cidadãos, potenciando o sentimento de segurança, proximidade e confiança na Guarda.

As festividades associadas ao Carnaval provocam um aumento significativo do tráfego rodoviário em consequência das deslocações de inúmeras pessoas dos locais de residência habitual para os locais festivos, sendo este um período também propício a comportamentos de risco, tais como um maior consumo de bebidas alcoólicas e/ou substâncias psicotrópicas e a condução sob o seu efeito, fatores que potenciam situações de conflito, a probabilidade da ocorrência de acidentes de viação e de incidentes de ordem pública.

Esta data festiva está também associada à utilização de artigos pirotécnicos, vulgo “bombas de carnaval” (bombinhas de carnaval, bombas de arremesso, petardos, estalinhos e bichas-de-rabear) pelo que a GNR alerta que estes artigos não são brinquedos, mas verdadeiros explosivos que podem provocar acidentes muito graves, sobretudo em crianças e jovens.

Para isso, a Guarda empenhará em sinergia de esforços, o dispositivo de trânsito e o dispositivo territorial, garantindo uma maior eficiência do patrulhamento com o objetivo garantir o sentimento de segurança dos cidadãos.

Durante a operação, a GNR, irá direcionar as ações de prevenção e de patrulhamento para:

· Tráfico de estupefacientes;

· Posse de material pirotécnico;

· Furtos e/ou roubos;

· Alterações de ordem pública;

· Atos de vandalismo.

As ações de fiscalização rodoviária incidirão, prioritariamente, sobre as seguintes temáticas:

· Condução sob a influência do álcool e de substâncias psicotrópicas;

· Excesso de velocidade;

· Utilização indevida do telemóvel no exercício da condução;

· Condução sem habilitação legal;

· Manobras perigosas, especialmente no que respeita à manobras de ultrapassagem, mudança de direção e cedência de passagem;

· Excesso de lotação;

· Não utilização ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistemas de retenção para crianças.

CONFAGRI atribui prémio de mérito a Gabinete de Apoio ao Agricultor de Mangualde

O Gabinete de Apoio ao Agricultor (GAA) de Mangualde venceu o prémio de mérito 2023 – categoria de Técnico – por ter sido o terceiro, a nível nacional, a receber o maior número de candidaturas relacionadas com o Pedido Único (PU), que consiste no pagamento direto de apoios aos agricultores.

A distinção foi atribuída pela CONFAGRI- Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal, CCRL, durante o 10º Encontro Nacional de Técnicos, em Évora.

No total, o GAA mangualdense formalizou, no ano passado, cerca de 900 candidaturas, o que se traduz em mais de dois milhões de euros de apoios para os agricultores.

“Este prémio é o reconhecimento do trabalho desenvolvido por toda a equipa do Gabinete de Apoio ao Agricultor de Mangualde, que tem feito um trabalho notável, com resultados sempre em crescendo”, sublinha o vereador com o pelouro da Agricultura, Rui Costa.

Em seis anos, (2017-2023) o GAA, que funciona no edifício da câmara municipal, registou um aumento de 35% no que toca às candidaturas do Pedido Único.

O Gabinete de Apoio ao Agricultor, em funcionamento desde 2010, tem-se revelado útil na captação de investimento, além de prestar apoio aos agricultores de Mangualde e concelhos limítrofes.

Atualmente disponibiliza diversos serviços, nomeadamente, Sala de Parcelário, Visitas de Campo, Sistema Integrado de Licenciamento de Ambiente, Sistema de Informação da Vinha e do Vinho, Aconselhamento Agrícola e Licenciamento de Explorações Pecuárias.

Fotos:MM

Newsletter das ADR é uma realidade

Assim as 22 Associações Distritais e Regionais de Futebol, através dos respetivos
departamentos de Comunicação, acabam de dar corpo à mais recente ferramenta de
promoção e divulgação da atividade institucional sobre aquilo que é a força do Futebol,
Futsal e Futebol de Praia dinamizado no  País: a Newsletter das ADR.
Com periodicidade mensal, entendemos ser de extrema importância ver refletido na
Newsletter das ADR a realidade de cada uma das entidades distritais e regionais que
trabalham diariamente em nome dos emblemas filiados.
Afinal, a Newsletter das ADR é feita por todos e para todos: Clubes, Dirigentes, Atletas,
Árbitros e todos aqueles que fazem do Futebol, do Futsal e do Futebol de Praia a Maior
Família do Desporto Português.