Início » Culinária

Culinária

4ª Mostra Gastronómica da Castanha em Arrifana

Vai realizar-se a Mostra Gastronómica da Castanha  promovida pela USDRA – União Social Desportiva e Recreativa de Arrifana, em articulação com a Junta de Freguesia de Arrifana e o Município da Guarda, irá decorrer nos dias 3 e 4 de dezembro, no Pavilhão de Festas de Arrifana.
Tem como principal objetivo a divulgação e valorização da castanha. Para
além deste ano a organização dedicar dois dias ao evento, há outra novidade que é a
realização do 1o Festival do Caldo de Castanha, que irá decorrer no dia 3 de dezembro, pelas 21h00, onde se pretende apurar o Caldo de Castanha representativo da Freguesia.
Já no domingo, dia 4 de dezembro, terá lugar o Concurso Gastronómico que desafia
profissionais da restauração e particulares a competirem pelos melhores pratos, onde a castanha é “rainha”. Com este concurso pretende-se promover o património
gastronómico, dinamizar a economia local e valorizar a castanha, como produto de
excelência.
Também a animação musical será uma constante com as atuações, no sábado, do Grupo
“Vila Garcia “A`Baldar”” pelas 20h00 e do Grupo de Cantares de Arrifana pelas 22h00.
Já no domingo, pelas 16h30, irá atuar o Grupo de Cantares Sete Vozes de Vila Fernando.
No domingo o evento inicia às 15h00 com a apresentação do livro “Quem me dera cá o
tempo” da autoria de Jorge Lages, seguida de uma palestra dedicada ao castanheiro pelo
Eng. Joaquim Almeida da DRAPC. Às 17h30 terá lugar a Mostra Gastronómica da
Castanha e às 19h00 irá decorrer o tradicional magusto.
Durante a tarde haverá ainda espaço para a realização de um mercadinho onde os
visitantes podem adquirir castanhas e outros “mimos” da terra.

Conversa com Mafalda Rodriguez (Nutricionista) (3150N)

“Um desafio e uma aprendizagem para toda a equipa

Uma nova era aconteceu no refeitório do AEFA, desde que o Município de Fornos de Algodres, assumiu as competências na educação, assim tudo ganhou nova vida, com a equipa a ser retocada com mais elementos, na cozinha, onde a coordenação é da nutricionista Mafalda Rodriguez com resultados muito satisfatórios. Assim, recentemente de celebrou o Dia da Alimentação e fomos conversar um pouco sobre este trabalho que está a ser feito com a nutricionista Mafalda Rodriguez.

Magazine Serrano-Um novo ano letivo se iniciou e um desafio se levanta anualmente, a satisfação dos alunos no que diz respeito há comida escolar, verdade? 

Mafalda Rodriguez-Sim, a satisfação alimentar é muito importante, no entanto é um grande desafio, uma vez que a satisfação alimentar muitas das vezes é diferente, senão mesmo oposta, de uma alimentação saudável e equilibrada. O que os alunos entendem de uma refeição “satisfatória” por vezes é contrária a hábitos alimentares saudáveis. O principal objetivo do refeitório, é fornecer ementas saudáveis, seguras e nutricionalmente equilibradas o que nem sempre é do agrado das crianças e jovens.

MS- A elaboração das ementas não é uma tarefa fácil sendo que, tem de as elaborar mediante determinados fatores. O que nos pode falar sobre isso?

MR– As ementas são elaboradas tendo em conta as necessidades energéticas e nutricionais das crianças e jovens de acordo com a faixa etária. Portugal tem sido um exemplo na produção de orientações sobre a oferta alimentar, desde o início dos anos 80.

As ementas são elaboradas mensalmente de acordo com as orientações sobre ementas e refeições escolares, que a Direção-Geral da Educação publicou, em agosto de 2018, a Circular n.º 3097/DFE/2018, que veio revogar a Circular n.º 3/DSEEAS/DGE/2013.

MS- Hoje surgem já muitos alunos que se designam vegetarianos, veganos, e também alunos com patologias, como alergia ou intolerância a algum alimento. Podemos dizer que é mais um desafio para si, ao ter de elaborar ementas que satisfação as necessidades de todos os alunos?

MR-Foi um desafio e uma aprendizagem para toda a equipa confecionarmos pratos vegetarianos que fossem atrativos. Sendo um tipo de refeição diferente, devem existir cuidados para que não provoquem algumas carências e desequilíbrios nutricionais. Quando existe uma alergia ou intolerância alimentar, comprovado por diagnóstico clínico, é elaborada uma ementa específica de acordo com a patologia identificada.

MS- No dia de hoje a nutrição escolar, é um ponto muito importante para o desenvolvimento do aluno, no seu entender, o que deve ser feito, a este respeito, para um futuro próximo?

MR-É muito importante consolidar hábitos alimentares saudáveis desde muito cedo e no seio familiar. Deve ser incutido às crianças e jovens desde cedo, a prática de almoçar no refeitório escolar. Não nos devemos esquecer, que é na escola que passam um tempo significativo das suas vidas e onde ingerem a maioria das suas refeições. As refeições escolares, para além de darem resposta às necessidades nutricionais, também têm objetivos sociais, pedagógicos e culturais. A educação alimentar é fundamental.

MS- Neste momento, o feedback que obtivemos exteriormente, é que a qualidade das refeições melhorou, desde que o Município abraçou esta causa. Na sua opinião, muita coisa mudou para alcançar este feito?

Fico contente com o feedback. Anteriormente a cozinha era gerida por uma empresa de restauração coletiva. Embora a equipa se mantenha a mesma, está mais motivada e orientada. Está uma equipa unida com um objetivo claro de confecionar as refeições com qualidade.

A formação de “Reconhecimento, validação e certificação de competências profissionais “, que realizaram também ajudou a aperfeiçoar técnicas culinárias. A escolha de produtos locais, também foi um fator que contribuiu para essa melhoria. Penso que a diversidade alimentar e a escolha de produtos sazonais também contribuem para uma melhor aceitação das refeições.

MS- Nos dias de hoje, o refeitório escolar tem aumentado o número de refeições em relação a quando iniciou este percurso. É sinal de mudança nos produtos utilizados, nas ementas elaboradas, a qualidade dos recursos humanos também aumentou? O que nos pode dizer a esse respeito? 

MR-Como já referi vários fatores influenciaram para que as refeições fossem mais bem aceites pelas crianças e jovens. Os produtos frescos e locais, a equipa que conhece todos os gostos e preferências dos alunos, a formação que a equipa recebeu e as ementas que são elaboradas de acordo com as orientações, mas que tentamos que sejam do agrado das crianças e jovens. A equipa tem trabalhado de forma a que haja articulação e comunicação com professores, encarregados de educação e com os jovens, de forma a melhorar sempre o que pode estar a correr menos bem para que o almoço seja cada vez mais atrativo.

MS- Sabemos que na nutrição escolar, nunca existe satisfação total e com todas as restrições impostas pelo Ministério a nível de diminuir o sal, o açúcar, evitar os fritos, entre mais outras exigências. O desafio é mais elevado para manter o grau de satisfação dos alunos? MR-Sim, sem dúvida. Temos que reforçar que o refeitório não é um restaurante, é um espaço educativo e como tal, tem de se assumir também, como um espaço de experimentação a novos sabores e outras ementas. A alimentação escolar deve visar e promover a saúde das crianças e jovens, através de almoços nutricionalmente equilibrados e saudáveis.

Devemos promover formas tradicionais de culinária nomeadamente a promoção da Dieta Mediterrânica. Desta forma, as refeições devem seguir os princípios nutricionais de redução de nutrientes reconhecidos como prejudiciais. Como exemplo, posso referir que não são fornecidos fritos no refeitório, todos os alimentos são confecionados no forno.

MS- Para finalizar, agradecer o seu tempo disponível. Que mensagem deixa nesta fase do ano a alunos, professores, pais, encarregados de educação e restante comunidade?

MR-Antes demais quero desde já agradecer o convite. É cada vez mais importante falar sobre alimentação e hábitos alimentares, nomeadamente em ambiente escolar.

A alimentação é um dos principais determinantes da saúde das populações, é também um condicionante do desenvolvimento cognitivo e do rendimento escolar das crianças e jovens.

As refeições em meio escolar devem ser seguras, saborosas, nutricionalmente equilibradas, integradoras, agradáveis e sustentáveis. É nestas bases que trabalhamos diariamente.

Somos uma equipa que diariamente trabalha em prol das crianças e jovens. Quero aproveitar para deixar o convite aos professores, pais, encarregados de educação, para experimentarem almoçar no refeitório.  “Saber comer é saber viver”

Sessão de esclarecimento “Consultoria, Formação, internacionalização e valorização de produtos regionais”

Decorreu na passada quinta-feira, 10 de novembro, nas instalações do NERGA, a sessão de esclarecimento “Consultoria, Formação, internacionalização e valorização de produtos regionais”

 Promovido pelo NERGA, esta sessão teve como finalidade apresentar projetos e atividades que visam reforçar a competitividade das empresas e potenciar novas oportunidades de negócio, nas áreas da consultoria, formação, internacionalização e valorização dos produtos regionais.

A abertura dos trabalhos esteve a cargo de Orlando Faísca, Presidente da Direção do NERGA, que na sua intervenção destacou a importância dos programas de formação-ação no reforço da competitividade das empresas da região e Benvinda Catarino, Diretora de Formação da AIP – Associação Industrial Portuguesa, Câmara de Comércio e Indústria, que apresentou o MOVE PME, Programa que desde de 2008, contribuindo para a modernização do tecido empresarial português e aumento da qualificação dos ativos das empresas.

Esta sessão contou ainda com as intervenções de Celina Trino, da empresa consultora Training Partners, que descreveu o trabalho desenvolvido pelas empresas participantes na projeto MOVE PME desenvolvido pelo NERGA. A presente edição do projeto contou com a participação de 33 empresas, 14 na tipologia de Organização e Gestão e 19 na Economia Digital, as quias acresce, a este número inicial, mais 26 empresas que em breve ião iniciar a sua participação neste programa, 20 na temática da economia digital e 6 na organização e Gestão, abrangendo um universo de 146 trabalhadores.

 

Ainda no âmbito da apresentação do MOVE PME, o NERGA convidou Mateus Pires, sócio-gerente da Vectorplano, Lda, para dar o seu testemunho da participação da empresa no Programa. Na sua intervenção, destacou a importância do MOVE no “processo de mudança e inovação da empresa, nomeadamente, na implementação do processo de certificação de qualidade, ao abrigo da Norma NP 9001:2015 e do seu contributo para o aumento das qualificações dos colaboradores”.

Além da consultoria e da formação, esta sessão teve ainda um painel dedicado a internacionalização a cargo de Filomena Pires, Diretora de Internacionalização, Empreendedorismo e Cooperação da AIP, que apresentou as diversas iniciativas que esta Associação possui nessa área e que poderão ajudar as empresas da região a encontrar novas oportunidades de negócios em mercados externos. Entre estas, Filomena Pires realçou, as missões empresariais ao exterior, a presença em feiras internacionais, as missões inversas, ações de capacitação (workshop, fóruns e conferências) e as iniciativas de consultoria especializada.

Por último e no sentido de valorizar os produtos endógenos, Cristina Carrilho, Gestora de projetos de Internacionalização, Empreendedorismo e Cooperação da AIP apresentou o projeto Portugal Sou Eu, iniciativa que visa reforçar “o desenvolvimento das empresas portuguesas, através da valorização da oferta nacional, com base numa estratégia coletiva inovadora, capazes de funcionar como argumentos distintivos para a recuperação económica e promoverem a competitividade do tecido económico”. Podem aderir ao Selo Portugal Sou Eu produtos e serviços oriundos de empresas nacionais, além do Selo Portugal Sou Eu, existe também o Estatuto Estabelecimento Aderente, atribuído a empresas do comércio e restauração que cumpram condições específicas de comercialização/utilização de produtos com o Selo Portugal Sou Eu. De referir que o valor de adesão oscila em função do volume de negócios.

No final desta sessão de esclarecimentos, os cerca dos 100 participantes nesta sessão, tiveram oportunidade de degustar alguns dos nossos melhores produtos da região.

 

“Receitas que Contam Histórias – Gastronomia e Vinhos das Aldeias Históricas de Portugal” apresentado projeto

Teve lugar a apresentação pública do novo projeto das Aldeias Históricas de Portugal – Associação de Desenvolvimento Turístico, “Receitas que Contam Histórias – Gastronomia e Vinhos das Aldeias Históricas de Portugal”, no auditório do Inatel Linhares da Beira.
Trata-se de um excelente projeto com a apresentação de uma carta gastronómica que guarda as tradições e costumes de uma região, e que ficará para sempre, na memória e futuro das Aldeias Históricas.
Foto:JV

Aguiar da Beira-Roteiro Gastronómico do Míscaro – 3ºfim de semana

O Roteiro Gastronómico do Míscaro prossegue no Concelho de Aguiar da Beira e para além do seu intuito de valorização e promoção da gastronomia local, com especial incidência no míscaro amarelo, tem também a vertente de promoção do Património do Concelho.

No decorrer do fim de semana de 19 e 20 de novembro, para além da degustação desta gastronomia, convidamos todos os participantes a visitarem livremente o Património Natural e Edificado de Aguiar da Beira.

No Concelho, para além do Património Edificado e imponente que se encontra no Largo dos Monumentos, é também possível “mergulhar” na Natureza e desfrutar de paisagens magníficas. Pode fazer-se um passeio pelos Passadiços “Caminhos de Açores” situados na Quinta de Açores e inseridos num Percurso Permanente de Orientação, contemplar a maravilhosa vista que se pode observar desde o “Miradouro Cabeço do Gato” na aldeia de Forninhos, embrenhar-se na paisagem e encontrar a antiga “Ponte do Candal” em Coruche, mas também visitar os Pelourinhos de Carapito e Penaverde, como todo o Património que existe neste Concelho com história.

Restaurantes Aderentes:

  • Beira Lapa;
  • Beira Serra;
  • Cabicanca;
  • Café Paraíso;
  • Caldeirinha;
  • O Padeiro (Panifex);
  • O Tenreiro;
  • Pizzaria Nascer do Sol;
  • Pizzaria de Santo Estevão;
  • Quinta de Santo Estevão;
  • Terreiro de Santa Cruz;
  • Terma’s Park

Para mais informações e lista de restaurantes aderentes:

Roteiro Gastronómico do Míscaro (cm-aguiardabeira.pt)

XXI Festival de Sopas da Serra da Estrela em S.Paio

Vai decorrer na Adega Casa Américo, numa iniciativa da  Freguesia de S. Paio ,com o apoio do Município de Gouveia e da SEACAMPO, neste fim de semana, nos dias 12 e 13 de novembro, a S. Paio – Feira e Cultura e o XXI Festival de Sopas da Serra da Estrela.

O programa tem início pelas 15h00, do dia 12 de novembro, sábado, sendo que a grande novidade desta edição acontece a partir das 16h00, com uma Mostra de Vinhos da Região, através da qual se pretende enaltecer e valorizar este produto de excelência. Seguir-se-á o Magusto Comunitário, aberto a todos quantos queiram participar, e finalmente a atuação do Grupo de Cantares “Os Mondeguinhos”.

O evento continua no domingo, com o 21.º Festival das Sopas, iniciativa que habitualmente mobiliza muitos participantes e visitantes, que se deslocam a S. Paio para degustar deliciosas sopas que são confecionadas a preceito para alcançar o prémio máximo em sabor, textura e apresentação.

A animação deste dia, fica a cargo dos Bombos Estrelas de Gouveia e do Grupo de Concertinas de Gouveia.

“Vamos aos Míscaros” na Barranha (Aguiar da Beira)

Vai ter lugar na localidade de Barranha, freguesia de Eirado, concelho de Aguiar da Beira,, este domingo, 6 de novembro, “Vamos aos Míscaros”, com o intuito de  valorizar o património natural, material e imaterial da aldeia, através de atividades tradicionais à volta da natureza, gastronomia, produtos endógenos e do convívio social.

A iniciativa integra o plano de atividades da aldeia, que pertence à Rede das Aldeias de Portugal, e é organizada pela Associação de Amigos da Escola da Barranha e Junta de Freguesia de Eirado, com o apoio da ATA – Aldeias de Portugal, ADD – Associação de Desenvolvimento do Dão e do Município de Aguiar da Beira.

Programa:

– 9h00 – “Vamos aos Míscaros”

Apanha de míscaros com coletores locais (saída da AAEB)

– 12h30 – Almoço convívio no forno comunitário

Arroz de míscaros, javali e outras iguarias da época

– 14h30-18h00 – Mercadinho rural e animação musical Ler Mais »

Bairro Alto S. João  – Duo de cremes vence Festival de sopas em Algodres

Foi uma tarde diferente na localidade de Algodres, mais concretamente no salão da Freguesia que a Arisca levou a efeito a segunda edição do Festival de Sopas de Algodres, onde a participação de sete sopas e depois mais duas da Arisca mas não pontuáveis. A adesão foi magnifica , o salão registou uma enchente com todos a saborear e a deliciarem-se com as sopas e assim mais um evento a mobilizar as comunidades.

O triunfo foi para Bairro Alto S. João  – Duo de cremes, com 52 fotos, seguido do Rancosinho- Sopa à Lavrador com 51 votos e no terceiro lugar , o Furtado  com a Sopa de Abóbora obteve 34 pontos.

Castanha foi a rainha em Prados (Celorico da Beira)

Aconteceu neste fim de semana, 29 e 30 de outubro, mais uma edição da Festa da Castanha em Prados, cuja organização foi da Junta de Freguesia de Prados, com o apoio do município de Celorico da Beira, a iniciativa teve como objetivo valorizar e potencializar a castanha – produto endógeno emblemático desta Aldeia de Montanha e dos mais preponderantes para a economia local e concelhia – e, simultaneamente, reavivar e preservar as tradições antigas da freguesia com ela relacionada.
O certame contou com um vasto e diversificado programa de atividades desde o mercado de sabores da aldeia, muita música (concertinas, ranchos folclóricos, grupo de cantares), oficina de gastronomia, oficina de decoração, animação de rua, animação infantil, caminhada, passeio de E-Bike, jantar e magusto comunitário.
Fotos:MC

Festa da Castanha – Sabores de Outono -Folgosinho- Sessão de Esclarecimento

No âmbito da Festa da Castanha – Sabores de Outono, irão decorrer, no dia 6 de novembro (domingo), pelas 10h00, na Casa das Festas, duas sessões de esclarecimento, sendo a primeira conduzida por Hugo Teixeira, do Conselho Diretivo dos Baldios de Folgosinho e do Gabinete Técnico Florestal do Município de Gouveia, sobre Área Integrada de Gestão da Paisagem (AIGP) Regadas e Operações do Plano de Intervenção da AIGP.
 
A segunda sessão, abordará o tema: Plano de Intervenção em Espaço Rural (PIER) nos Casais de Folgosinho e terá como oradores Carlos Lobo e Catarina Santos, responsáveis pelo PIER.
 
*As inscrições são obrigatórias e devem ser efetuadas até ao dia 05 de novembro.
Poderá inscrever-se de forma presencial no Posto de Turismo de Gouveia, sito no Jardim da Ribeira, em Gouveia ou através do email: turismo@cm-gouveia.pt ou através dos contatos: telefone: 238 083 930; telemóvel: 962 033 099.