Templates by BIGtheme NET
Início » Culinária

Culinária

Vai avançar a 3ªfase de desconfinamento

Em conferência , o Primeiro Ministro António Costa  referiu que “Estamos agora em condições de avançar para a terceira fase de desconfinamento”, estamos muito perto do ponto em que estávamos em março do ano passado”, ao nível da incidência e R(t). De acordo com o líder do executivo, temos hoje uma taxa de incidência de 140 infeções por 100 mil habitantes e um Rt de 0,81″.

Assim as medidas vão ser mais moderadas a partir de 1 de outubro, aliás, Portugal  passa a estar em Situação de Alerta;
-Abertura de bares e discotecas para pessoas com certificado digital ou teste negativo;
-Fim dos limites de horários;
-Restaurantes sem limite máximo de pessoas por grupo;
-Fim da exigência de certificado digital em restaurantes, estabelecimentos turísticos e alojamento local;
-Fim do limite de lotação no comércio, casamentos e batizados e espetáculos culturais;
-Certificado digital ou teste negativo necessário para viagens marítimas e aéreas, em visitas a lares e estabelecimentos de saúde. O mesmo é verificado para acesso a grandes eventos culturais, desportivos ou corporativos;
-Máscara continua a ser obrigatória em transportes públicos, lares, hospitais, salas de espetáculo e eventos, grandes superfícies e locais interiores de permanência prolongada;
-Máscaras deixam de ser obrigatórias nos recreios das escolas. A DGS irá também atualizar as normas sobre confinamento nos próximos dias;
-A máscara também deixa de ser obrigatória no comércio local;
-Eliminação da testagem em locais de trabalho com mais de 150 trabalhadores;
-Fim da limitação à venda e consumo de álcool;
-Fim da necessidade de certificado ou teste nas aulas de grupo em ginásios.

Fonte:GP

Projeto “Space Food Ideation” do IP Guarda vence Concurso Nacional do projeto Demola

Recentemente, o  projeto “Space Food Ideation”venceu o primeiro prémio do concurso nacional do projeto Demola, inserido no Link Me Up – 1000 ideias.

Foi desenvolvido por estudantes do Instituto Politécnico da Guarda (IPG) – em parceria com as associações Inovcluster e Centro de Apoio Tecnológico Agro-Alimentar (CATAA) – A cerimónia de atribuição dos prémios decorreu no Instituto Politécnico de Santarém, na semana dedicada ao empreendedorismo.

Esta distinção é o reconhecimento da qualidade e da inovação dos projetos desenvolvidos no IPG, tanto por estudantes, como por docentes”, afirma Joaquim Brigas, presidente do IPG. “Estamos empenhados em criar ambientes de trabalho conjunto entre estudantes, docentes, investigadores e empresas. A estreita ligação que o IPG mantém com a indústria permite-nos antecipar as necessidades do mercado de trabalho, capacitando os nossos estudantes para se tornarem empreendedores e/ou aumentarem a competitividade das empresas onde irão trabalhar”.

“Space Food Ideation” é um projeto para melhorar a qualidade das refeições no Espaço. O objetivo é permitir que os astronautas e turistas espaciais passem a consumir refeições com sabor – ao invés das habituais pastas e alimentos desidratados – através de técnicas como, por exemplo, o cultivo hidropónico, impressão de alimentos sólidos em 3D ou embalagens comestíveis.

É com imenso orgulho que vejo este projeto ser distinguido ao nível nacional”, afirma Teresa Paiva, docente no IPG e coordenadora do projeto. “Sempre acreditei nesta ideia e pensei que poderia vir a estar no pódio do concurso. Os alunos estiveram à altura do desafio e fizeram uma apresentação competente e profissional do projeto, o qual acabou por ser distinguido com o primeiro prémio no valor de 5.000 euros”.

Entre os 13 projetos a concurso, venceu a ideia da equipa constituída pelos alunos do IPG Breno Oliveira, Catarina Arada, João Rodrigues, Leonor Rodrigues, Nuno Craveiro e Raquel Pinho e por elementos das associações Inovcluster e CATAA. O grupo criou diferentes cenários de experiências gastronómicas, os quais poderão vir a ser desenvolvidos por empresas do setor agroalimentar.

Vencedores das 7 Maravilhas da Nova Gastronomia®encontrados

Teve lugar a Gala da Declaração Oficial das 7 Maravilhas da Nova Gastronomia®, que terminou com a revelação das iguarias vencedores através de votação popular num programa transmitido em direto pela RTP 1 e RTP Internacional.

Depois do concurso ter iniciado com 1.147 restaurantes concorrentes de todo o território nacional, chegámos às 7 Maravilhas Vencedoras:

 Categoria Petiscos

TÁBUA DE POLVO, Baptista (Caminha)

 Categoria Vegetariana

ALGARVE, DO CAMPO À SALINA, À TERRA – Praia Verde Boutique Hotel (Castro Marim)

Categoria Vegana

MIL-FOLHAS DE BATATA, CANTARELOS E BOLOTA, Cor de Tangerina (Guimarães)

Categoria Peixe e Marisco

RABOS DE POLVO DAS BRUXAS, Bem Bô (Mirandela)

Categoria Cozinha Molecular

VEADO NO BOSQUE, Dom Júlio (Vila Nova de Cerveira)

Categoria Carne

ESTRELA DO MOSTEIRO, Mosteiro do Leitão (Batalha)

 Categoria Doçaria

COININHAS, Confeitaria Santa Coina (Barreiro)

Em suma, “A edição de 2021 das 7 Maravilhas foi a primeira que não premiou o que já é conhecido de todos. Esta edição procurou contribuir para o renascimento do setor da restauração, num ano marcado pela crise da Covid-19, mas também procurou o melhor que os nossos cozinheiros e cozinheiras criativas sabem fazer, na busca incessante dos sabores únicos e autênticos que definem Portugal. Procurámos ainda alertar para o papel da alimentação nas mudanças climáticas e o papel que tem na saúde, através das melhores escolhas que todos deveremos fazer no nosso dia a dia.”salientou, Luis Segadães, Presidente das 7 Maravilhas®.

2.ª edição da Escola de Queijeiros com inscrições abertas

Numa perspetiva de continuidade, e considerando o sucesso da primeira edição, o Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro anunciou a segunda edição da Escola de Queijeiros, com início previsto para o dia 27 de setembro. As candidaturas são efetuadas, até ao próximo dia 12 de setembro em em: https://forms.gle/PrMXcXiddR8tucnD6

Destinada a abranger as três regiões DOP do Centro (Beira Baixa, Serra da Estrela e Rabaçal), a Escola de Queijeiros tem como entidades coordenadoras os Institutos Politécnicos de Castelo Branco, Coimbra e Viseu, tendo lugar nas suas Escolas Superiores Agrárias. Mais informações podem ser obtidas aqui:Regulamento-de-candidatura.pdf (queijoscentrodeportugal.pt)

Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo celebra raízes judaicas

“Exodus” é o tema do evento do Ciclo “12 em Rede | Aldeias em Festa” 2021 na Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo, que acontece no próximo dia 28 de agosto. Um dia para recordar a presença de uma comunidade judaica na Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo, com um programa pleno de atividades para toda a família.

Conservam-se, até aos nossos tempos, várias marcas da permanência de uma comunidade judaica na Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo. É o caso, por exemplo, da Casa do Rabino (uma habitação com uma estrela de cinco pontas no peitoril, que seria a residência do representante da comunidade judaica), da Cisterna Medieval (que terá sido uma antiga sinagoga), ou da antiga judiaria. Castelo Rodrigo terá sido um dos refúgios do povo judeu, na Península Ibérica.

Também o imaginário popular do povo da aldeia está repleto de mitos sobre esta comunidade: como a famosa Lenda da Marofa, sobre Zacuto e a sua filha Ofa, judeus que terão escolhido aquela Aldeia Histórica como nova morada, ou a história de Epharim Bueno, de nome cristão Martim Álvares, que, por ser judeu, deixou a sua terra Natal, Castelo Rodrigo, para estudar e tornar-se médico.

Para celebrar esse legado, no próximo dia 28 de agosto, o tema do Ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” 2021 é o “Exodus”. Lembrando o livro sagrado que conta a saída dos judeus para fora da sua Israel Natal (“Êxodo”), simboliza as partidas e chegadas de que Castelo Rodrigo tem sido palco.

O programa promete um fim de semana de diversão para todos os gostos e idades, com jogos para toda a família, vídeo-visita, workshops de cozinha, showcookings, jantar comunitário e um concerto de Manuel de Oliveira com Marco Rodrigues.

Este ano, o Ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” 2021 prevê uma atividade complementar, no domingo, dia 29 de agosto: uma caminhada e degustação de petiscos e vinhos da Adega de Figueira de Castelo Rodrigo, no Convento de Santa Maria de Aguiar.

Devido à pandemia, a participação nos eventos do Ciclo “12 em Rede | Aldeias em Festa” será limitada e sujeita a inscrição prévia – mas a festa poderá ser sentida e vivida em todo o mundo, via streaming, no Facebook das Aldeias Históricas de Portugal.

A inscrição, que é gratuita, pode ser feita para a totalidade do evento ou apenas para um momento específico, como um concerto ou uma visita guiada – sendo que o limite de participantes dependerá do espaço e da tipologia de cada atividade. Para se inscrever para o programa da festa na Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo é necessário contactar o Posto de Turismo de Castelo Rodrigo, através do contacto 271311277, o e-mail turismocr@cm-fcr.pt ou as Aldeias Históricas de Portugal, junto do número 275 913 395 ou do e-mail inovacao@aldeiashistoricasdeportugal.com.

Este evento é promovido pela Associação de Desenvolvimento Turístico Aldeias Históricas de Portugal, numa organização do Município de Figueira de Castelo Rodrigo, Junta de Freguesia de Castelo Rodrigo, Associações e Agentes económicos locais. Uma iniciativa apoiada pelo Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos (PROVERE).

Participe nesta festa e viva grandes emoções na Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo!

Programa do evento e limite de participantes
Sábado, 28 de agosto
10h – 19h – Programação de Jogos para toda a Família
Local: Rua da Cadeia

10h30 – Apresentação da Plataforma de vídeo-visita
Local: Início na Porta do Sol

11h – Workshop #1 – Saberes e Sabores – O Pão
Local: Forno Comunitário
15 pax máx

13h – Chef Álvaro Costa – Comida d’época – Showcooking
Local: Cozinha Comunitária
15 pax máx

15h30 – Workshop #2 – Saberes e Sabores – O Azeite
Local: Pátio do Castelo
15 pax máx

16h30 – Workshop #3 – Saberes e Sabores – A Amêndoa
Local: Sabores da Geninha
15 pax máx

17h30 – Workshop #4 – Saberes e Sabores – O Mel
Local: Ginjinha O Castelo
15 pax máx

19h15 – Pôr-do-sol no Castelo
Local: Cantinho Café e Pátio do Castelo
30 pax máx

20h – Comunidade Convida! – Jantar Comunitário
Local: Rua da Cadeia
80 pax máx

22h – Concerto – Manuel de Oliveira com Marco Rodrigues
Local: Palácio de Cristóvão de Moura
90 pax máx

Domingo, 29 de agosto
10h – Caminhada & Degustação
Petiscos & Vinhos da Adega no Convento de Santa Maria de Aguiar
50 pax máx

A festa só acaba em novembro!
O Ciclo “12 em rede – Aldeias em Festa” 2021 só termina em novembro! Depois de Castelo Rodrigo, a festa segue para Marialva, a 11 de setembro; Piódão, a 25 de setembro; Idanha-a-Velha, a 30 de outubro; e Monsanto, a 6 de novembro.

Pinhel vai receber a pré final do Concurso 7 Maravilhas

A cidade falcão foi a escolhida para a Pré final do Concurso 7 Maravilhas, mais um bom momento para esta localidade que tem a competir o Restaurante Entre Portas entre os finalistas, no próximo dia 18 de agosto.
Dos Petiscos e Doçaria à Carne, Peixe e Mariscos, dos Vegetarianos e Veganos à Cozinha Molecular, estão eleitos os candidatos que vão representar cada região em mais uma edição do concurso 7 Maravilhas, desta vez “com os olhos na cozinha portuguesa do futuro”.
De referir que a acompanhar as 140 propostas de Nova Gastronomia estão outros tantos vinhos que foram selecionados por especialistas reunidos em Pinhel, Cidade do Vinho 2020-2022, no passado dia 10 de junho.
No distrito da Guarda, onde encontramos a “Bochecha Confitada” do restaurante Entre Portas e também os Vinhos da Beira Interior, com destaque para os Vinhos de Pinhel. “Casas Altas Tinto Touriga Nacional 2017” é a sugestão na categoria Carne. Para a categoria Peixe e Marisco (Truta com Vinagrete | TrutalCôa) a escolha recai sobre o “Aforista Branco 2018” e, finalmente, a acompanhar a categoria Doçaria (Mil-Folhas | Colmeia), temos o “Aforista Colheita Tardia Branco 2017”.

140 Finalistas Regionais 7 Maravilhas da Nova Gastronomia”

A Organização das 7 Maravilhas de Portugal reforça junto dos portugueses a importância de se experimentar Portugal como o “Melhor País do Mundo para Comer”, quer pelos restaurantes, quer pelas cozinheiras e cozinheiros criativos, quer pela qualidade da nossa produção.

Depois da Organização das 7 Maravilhas de Portugal® ter recebido a sugestão de 1147 candidaturas dedicadas à Nova gastronomia, o Painel de Especialistas composto por 140 elementos de todos os 18 distritos e 2 regiões autónomas, teve a função de efetuar a primeira seleção dos estabelecimentos, reduzindo a lista para 7 restaurantes e chefes candidatos por distrito e regiões autónomas em cada uma das 7 categorias.

Os candidatos estão organizados a partir de 7 Categorias, que expressam as várias opções de iguarias da Nova Gastronomia, tendo em conta não só a tradição que temos em Portugal, mas colocando igualmente nos pratos da balança, novas opções gastronómicas, que traduzem as escolhas de segmentos da população cada vez mais alargados e onde se afirma uma preocupação cada vez mais notória com a saúde pública e com a sustentabilidade alimentar. Entendendo-se por iguarias a comida requintada e saborosa, por extensão, qualquer comida bem confecionada.

As categorias a concurso são: Petiscos, Vegetariana, Vegana, Peixe e Marisco, Carne, Cozinha Molecular e Doçaria.

“10 Anos depois da emblemática eleição das 7 Maravilhas da Gastronomia onde honrámos a tradição do nosso receituário, Portugal mudou, e fez evoluir a sua Gastronomia baseada na nossa tradição culinária e na riqueza e frescura dos produtos dos nossos territórios.” explicou Luis Segadães, presidente das 7 Maravilhas®. “Em 2021 vamos eleger uma gastronomia nova, inspirada na tradição, mas baseada nos produtos endógenos de cada região, onde observamos novos conceitos ao nível da apresentação, da utilização dos ingredientes mais saudáveis e promovendo maior sustentabilidade alimentar. Desde sempre que os Portugueses valorizaram o “estar à mesa”. Comer é um ato social único, uma alegria imensa, uma felicidade simples e fácil de obter que, mesmo nos tempos difíceis de hoje, não queremos abdicar. As nossas cozinheiras e cozinheiros de “mão cheia” alimentaram essa tradição de comer bem em casa, e fizeram-se depois, estrelas dos restaurantes únicos que encontramos por todos os cantos de Portugal, como em mais nenhum outro lugar do mundo.” acrescentou a organização.

IPGuarda-Projeto “Space Food Ideation”para melhorar a experiência gastronómica no Espaço

O Instituto Politécnico da Guarda – IPG está a desenvolver um projeto para melhorar a qualidade das refeições no Espaço. A ideia é permitir que os astronautas e turistas espaciais passem a consumir refeições com sabor – ao invés das habituais pastas e alimentos desidratados – através de técnicas como, por exemplo, o cultivo hidropónico, impressão de alimentos sólidos em 3D ou embalagens comestíveis. Chama-se “Space Food Ideation” e pretende inovar o setor agroalimentar no Espaço com recurso à impressora 3D, à realidade virtual ou ao cultivo no Espaço. Entre oito projetos desenvolvidos, o “Space Food Ideation” foi o vencedor da fase regional e irá representar o IPG no concurso nacional do Link Me UP, em setembro. “Space Food Ideation” foi desenvolvido por estudantes do IPG, em parceria com as associações Inovcluster e Centro de Apoio Tecnológico Agro-Alimentar – CATAA, e venceu a 1ª fase do concurso Demola do Link Me Up – 1000 ideias da Guarda.

“No Espaço as refeições são insípidas: o ambiente de microgravidade dificulta o consumo de alimentos e provoca a perda de olfato, o que afeta diretamente o paladar dos visitantes”, afirma Teresa Paiva, docente no IPG e coordenadora do projeto. “Através do programa Link Me UP, lançámos o desafio aos estudantes para investigarem e pensarem em alternativas alimentares nutritivas e saborosas para o setor agroalimentar no Espaço, as quais melhoram a experiência gastronómica dos astronautas em órbita”.

A equipa de trabalho – constituída pelos alunos Breno Oliveira, Catarina Arada, João Rodrigues, Leonor Rodrigues, Nuno Craveiro e Raquel Pinho e por elementos das associações Inovcluster e CATAA – criou diferentes cenários de experiências gastronómicas que poderão ser desenvolvidos por empresas do setor agroalimentar.

Foram desenvolvidas ideias que vão desde a agricultura no espaço (através do cultivo hidropónico, por exemplo), passando pelas embalagens de alimentos comestíveis e a realização de refeições em grupo através da realidade virtual, até à impressão de alimentos sólidos em 3D. O grupo de trabalho criou ainda refeições com recurso a determinadas especiarias para intensificar o seu sabor.

“As empresas parceiras do Politécnico da Guarda, em conjunto com docentes e estudantes, têm tido um papel importante no desenvolvimento de projetos inovadores e nas ideias de negócio com utilidade prática para a comunidade”, afirma Joaquim Brigas, presidente do IPG. “Estas iniciativas cumprem também a missão de aproximar os estudantes do tecido empresarial”.

Entre oito projetos desenvolvidos, o “Space Food Ideation” foi o vencedor da fase regional e irá representar o IPG no concurso nacional do Link Me UP, em setembro. O anúncio foi feito no dia 2 de julho, durante a cerimónia de celebração das empresas parceiras do IPG nos projetos Link Me Up – 1000 ideias. A iniciativa contou com a presença de Joana Mendonça, Presidente da Agência Nacional de Inovação que aproveitou a ocasião para salientar a importância das parcerias entre as empresas e a academia, como uma forma de excelência na introdução da inovação e transferência do conhecimento.

Todas as equipas fizeram um trabalho de excelência satisfazendo as expectativas dos parceiros externos e conseguindo apresentar soluções inovadoras face aos desafios propostos”, afirma Teresa Paiva.

Programa “250 anos, 250 sabores” lançado

Os restaurantes e unidade de alojamento aderentes podem ser consultados em https://www.cm-castelobranco.pt/visitante/250-anos-250-sabores.

Também em curso está o lançamento em Castelo Branco, por parte da AHRESP, do programa “Seleção Gastronomia e Vinhos”, que tem também como objetivo promover a gastronomia e a restauração local, certificando a qualidade da oferta dos restaurantes. Este programa já certificou estabelecimentos de restauração dos territórios de Viseu Dão Lafões e Região de Coimbra, entre outras regiões, e avança agora para Castelo Branco.

Para poderem exibir nas suas instalações uma placa distintiva e um diploma do programa, os estabelecimentos selecionados necessitam de cumprir uma extensa lista de requisitos, que vão desde a formação dos colaboradores às boas práticas de higiene e segurança alimentar. A qualidade e origem das matérias-primas, o empratamento e apresentação final do prato são igualmente elementos preponderantes na avaliação dos estabelecimentos.

Cláudia Soares, vereadora da Câmara Municipal de Castelo Branco, destaca que “estes programas incentivam a dinâmica de atração de visitantes para o concelho, que celebra os seus 250 anos”“É uma forma de apoiar a nossa restauração e a nossa hotelaria, depois desta fase menos fácil. Queremos muito que sejam um sucesso e que iniciativas com estas possam ser replicados noutros momentos”, diz.

Para Jorge Loureiro, vice-presidente da AHRESP e vogal da comissão executiva do Turismo Centro de Portugal, “o programa ‘250 anos, 250 sabores’ constitui uma excelente oportunidade para as empresas renovarem as suas cartas gastronómicas, criando novos pratos com os produtos endógenos que distinguem Castelo Branco. Ao mesmo tempo, representa um estímulo ao consumo, quer do ponto de vista da restauração, quer do alojamento, através das medidas de apoio que duram até setembro”. Acresce que, diz Jorge Loureiro, “o programa Seleção Gastronomia e Vinhos vai posicionar os restaurantes de Castelo Branco ao nível das melhores práticas do país, na gastronomia e nos vinhos”.

Jovem fornense Rafael Antunes venceu 8º Concurso Internacional de Cozinha Nota a Nota

Cada vez mais os estudantes procuram atingir melhores resultados e melhores performances para terminar mestrados ou doutoramento dos seus cursos.

Deste modo, destacamos o jovem fornense Rafael Antunes que foi um dos vencedores do 8º Concurso Internacional de Cozinha Nota a Nota, juntamente com o seu colega Bruno Moreira Leite.

Estes jovens são alunos na NOVA School of Science and Technology |FCT NOVA, neste caso o Rafael, aluno do Mestrado em Ciências Gastronómicas da NOVA School of Science and Technology | FCT NOVA, juntamente com o seu colega apresentaram dois pratos a concurso, um prato principal, o “Note-by-Note Bitoque”, e uma sobremesa , o “Mille Molecules – Note by Note Dessert”, tendo o prato principal sido um dos vencedores desta edição do concurso.

Esta competição internacional, é organizada pela AgroParisTech, tem por base a hipótese de Hervé This, químico francês, que em 1994 propôs uma nova abordagem da cozinha em que se usariam basicamente compostos químicos puros, extratos e frações, não sendo usado diretamente qualquer tecido animal ou vegetal.

Neste caso, os fornenses também estão em destaque a nível internacional pela bela gastronomia.

Foto: NSST

Novo livro de receitas PorSi “Mais Leve” lançado pelo Intermarché

O Intermarché, insígnia alimentar do Grupo Mosqueteiros, lança o 2º livro exclusivo de receitas PorSi, pensadas para toda a família. Depois da edição de Natal, com receitas para a quadra festiva, o Intermarché preparou este livro “Mais Leve” que não representa apenas mais um conjunto de receitas, mas sim um guia para todos os portugueses que querem adotar uma alimentação mais equilibrada, saudável e variada. Aqui podem ser encontradas soluções fáceis e rápidas, mas igualmente saborosas para todas as refeições, desde o pequeno-almoço ao jantar e até mesmo deliciosas sobremesas, com o contributo de Rui Marques, da Pitada do Pai, da Nutricionista Lillian Barros e do enólogo Jorge Rosa Santos.
As 60 receitas que fazem parte do livro “Mais Leve” foram criadas exclusivamente a partir de ingredientes da marca PorSi: saborosos, frescos e de confiança.
Com a atual situação de pandemia, as pessoas passam mais tempo em casa e têm vindo a dedicar-se mais à cozinha e a trabalhar os seus dotes culinários. Este livro surge agora como um guia para todos explorarem novas receitas, sabores e ingredientes, de forma mais fácil e criativa.
O livro “Mais Leve” foi desenvolvido com a ajuda de uma equipa multidisciplinar, permitindo ter uma visão mais global e completa do que significa ter uma alimentação saudável. O livro foi desenvolvido com os contributos de Rui Marques (A Pitada do Pai), que desenhou e confecionou todas as receitas com a dedicação que lhe é característica; da nutricionista Lillian Barros, que analisou detalhadamente a informação nutricional de cada receita e criou um guia que identifica a frequência semanal de consumo para cada uma delas, bem como os ingredientes mais ricos da marca PorSi para uma alimentação verdadeiramente saudável e equilibrada; e de Jorge Rosa Santos, com recomendações dos melhores vinhos para acompanhar as deliciosas receitas.
Entre os dias 6 e 19 de maio, o livro “Mais Leve” pode ser adquirido através da campanha de selos colecionáveis, em todas as lojas Intermarché: por cada 10€ de compras numa loja Intermarché, ganham um selo. Para receber um exemplar, apenas têm de colecionar 10 selos ou 5 selos + 1,99€.
“O Intermarché reforça assim o seu compromisso em oferecer aos seus clientes apenas o melhor, com a melhor qualidade e de produção nacional, sempre ao melhor preço, enquanto marca saudável e sustentável”, afirma Rui Pereira, presidente do Conselho de Administração do Intermarché Portugal. “Comer bem tornou-se uma prioridade dos nossos tempos e o Intermarché reforça assim a sua proximidade com os clientes, proporcionando soluções para ir ao encontro desta procura por uma vida mais saudável”, conclui.
Não apenas um livro de receitas, o “Mais Leve” do Intermarché pretende ser uma fonte de inspiração para tornar a sua rotina mais fácil, aproveitando para realmente desfrutar das suas refeições.