Templates by BIGtheme NET
Início » Distrito de Viseu

Distrito de Viseu

GNR-Operação “ROADPOL – SPEED” na estrada

A Guarda Nacional Republicana (GNR), realiza entre os dias 8 e 14 de agosto realiza uma operação de fiscalização rodoviária direcionada para controlo de velocidade, em todo o território nacional continental, orientando as ações de fiscalização para as vias mais críticas à sua responsabilidade e onde se verifique uma maior sinistralidade e infração aos limites de velocidade. Com esta ação, pretende-se também sensibilizar a sociedade, para a importância da adoção de comportamentos mais seguros por parte dos condutores, tendo em vista a promoção da segurança rodoviária e a salvaguarda de vidas humanas.

A RoadPol é uma organização que foi estabelecida pelas polícias de trânsito da Europa, com a finalidade de melhorar a segurança rodoviária e a aplicação da lei nas estradas. Estas operações, de âmbito europeu, têm como principal finalidade a criação de um ambiente rodoviário mais seguro através de uma intervenção simultânea sobre as principais causas de acidentes, procurando desta forma influenciar positivamente os condutores, levando-os a adotarem comportamentos que privilegiem uma condução segura em detrimento de comportamentos de risco, como o excesso de velocidade.

Em 2021 a GNR registou um total de 69.186 acidentes de viação, sendo que destes, pelo menos, 3.564 acidentes tiveram como a sua principal causa a velocidade excessiva ou o excesso de velocidade. Relativamente à fiscalização da velocidade foram no ano transato registadas 142.721 infrações.

Casas de luxo: As 10 ruas mais caras de Portugal

Comprar casa na rua mais cara de Portugal custa, em média, 4.440.00 euros. Este é, pelo menos, o valor pedido pelos proprietários da exclusiva Rua Alto do Duque, localizada em Belém, em Lisboa. O top dez do ranking das ruas mais caras para comprar casa é dominado por imóveis que se encontram no distrito de Lisboa, segundo um estudo realizado pelo idealista, o marketplace imobiliário de Portugal.

A completar o pódio deste ranking de luxo encontram-se a Avenida Brasil, em Cascais, com um preço médio de 3.107.143 euros, e a Avenida Almirante Gago Coutinho, na zona de Alvalade, em Lisboa (3.037.778 euros).

A quarta morada com os preços mais exclusivos para comprar uma casa está situada na Avenida de Grândola, na exclusiva Península de Troia, no distrito de Setúbal (3.029.500 euros). Seguem-se na tabela a Avenida General Carmona, localizada no Estoril (2.990.000 euros) e a Rua das Glicínias, em Cascais, onde o preço médio da habitação de luxo ronda os 2.825.000 euros.

Na sétima posição encontra-se a Avenida 24 de Julho, localizada na freguesia de Misericórdia, em Lisboa, que conta com casas a um preço médio de 2.702.928 euros. A lista das dez ruas mais caras fica completa com a Avenida Marginal, no Estoril (2.596.727 euros), a Avenida da República, em Cascais (2.589.375 euros), e a Rua Birre, também em Cascais (2.444.286 euros).

 

Localização Freguesia Distrito Preço médio (€)
Rua do Alto do Duque Belém Lisboa 4.440.000 €
Avenida Brasil Cascais Lisboa 3.107.143 €
Avenida Almirante Gago Coutinho Alvalade Lisboa 3.037.778 €
Avenida de Grândola Carvalhal Setúbal 3.029.500 €
Avenida General Carmona Estoril Lisboa 2.990.000 €
Rua Glicinias Cascais Lisboa 2.825.000 €
Avenida 24 Julho Misericórdia Lisboa 2.702.928 €
Avenida Marginal Estoril Lisboa 2.596.727 €
Avenida da República Cascais Lisboa 2.589.375 €
10º Rua Birre Cascais Lisboa 2.444.286 €

Escuteiros de Fornos de Algodres fazem balanço positivo do Acanac

O Agrupamento de Escuteiros de Fornos de Algodres participou pela 1ªvez num ACANAC, com balanço muito positivo.
O Agrupamento fez-se representar por um contingente de 45 elementos (9 dirigentes com a função de acompanhar os escuteiros e de staff; 36 escuteiros das I, II e III secções).
“Foram dias de grande aventura, mas acima de tudo de superação perante todas as dificuldades que foram aparecendo. Uma atividade que jamais será esquecida por todos nós!”, refere fonte do Agrupamento de escuteiros.
Salientam ainda o apoio do Município de Fornos de Algodres, do CLDS 4G Servir Fornos de Algodres, da Vila-Chã Aldeia Trail de Portugal e da Comissão Permanente de Pais do Agrupamento que sempre esteve participativa, disponível e incansável nas ações de angariação de fundos) e demais pessoas que colaboraram nestes dias.
Em suma, foi uma atividade importante onde todos vêm orgulhosos desta semana.
Foto:EFA

Ac.Viseu empata no Seixal perante Benfica B a uma bola

Ao fim da tarde deste sábado, o Ac.Viseu foi ao Seixal defrontar o Benfica B e entrou muito bem no jogo e mostrou qualidade, uma primeira parte sem golos mas equilibrada, depois logo a abrir o segundo período , um golo para os viseenses por André filho.

O Benfica B veio à procura do empate e os viseenses não conseguiram aguentar e Henrique Pereira empatou ao cair do pano e resultou numa igualdade a uma bola.

fotos:AVFC

CPT4x4 2022 -Inscrições abertas para Leomil

Falta pouco menos de um mês para a quinta etapa do Campeonato Portugal de Trial 4×4. A 3 e 4 de setembro a competição está de regresso a Leomil, Moimenta da Beira, para uma competição épica nos “calhaus do diabo”.

À semelhança de 2021, é esperada uma lista de inscritos bem preenchida e também a presença em massa do público. Esta será a terceira prova da temporada no distrito de Viseu e já ficou provado que por lá há muitos aficcionados da modalidade.

A quinta etapa do CPT4x4 2022 realiza-se no fim de semana de 3 e 4 de setembro. No sábado as verificações e parque fechado. Já no domingo a pista no já conhecido Alto da Portela em Leomil, Moimenta da Beira.

Guia de Restaurantes Seleção Gastronomia e Vinhos 2022’ com mais 39 novos estabelecimentos

O ‘Guia de Restaurantes Seleção Gastronomia e Vinhos 2022 da região de Coimbra’ passa agora a integrar um total de 116 estabelecimentos qualificados, com a adesão de 39 novos restaurantes. A cerimónia de apresentação da mais recente edição do Guia realizou-se na sexta-feira, dia 5 de agosto, na Mealhada, com a presença de Rita Marques, Secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, numa iniciativa conjunta da CIM Região de Coimbra, AHRESP e Turismo de Portugal.

Jorge Loureiro, vice-presidente da AHRESP, sublinhou a importância deste projeto para a associação: “O Seleção Gastronomia e Vinhos pretende criar uma rede nacional de restaurantes que adote o receituário tradicional português, que utilizem preferencialmente produtos portugueses e regionais, cumpram as melhores práticas e ofereçam qualidade de serviço irrepreensível”.

A implementação do Programa SELEÇÃO Gastronomia e Vinhos constitui um instrumento determinante na orientação e defesa das expetativas dos consumidores, nomeadamente de todos os turistas, mas também suporta a promoção dos próprios estabelecimentos, ao representar um indicador público, independente, de que os referidos estabelecimentos reúnem condições especiais que os distinguem no conjunto do setor.

Até ao final do ano, pretende-se que este programa inclua cerca de 400 restaurantes, estando já a ser desenvolvido pela AHRESP um outro projeto desta vez destinado aos vinhos – o programa BEST WINE SELECTION. O objetivo é dignificar e promover os vinhos portugueses, em particular a oferta vinícola da região.

Idealista-Estudo-Apartamento com piscina em Portugal é mais caro

Comprar um apartamento com piscina em Portugal é, em média, 63,4% mais caro do que comprar sem esta comodidade, segundo um estudo publicado pelo idealista. Apenas 9,3% dos apartamentos que se anunciam na plataforma imobiliária em Portugal dispõe de piscina como extra.

Lisboa é a cidade onde a diferença de preço entre comprar um apartamento com ou sem piscina é maior, custando mais 79,1% os que dispõem de piscina. Seguem-se as diferenças de preço de Aveiro (63% mais caras), Castelo Branco (58,8%), Beja (52,6%), Viana do Castelo (44,4%), Porto (32,7%). Por menos de 30% de diferença de preço, encontra-se o Funchal (25%), Faro (23,8%), Coimbra (21,1%), Évora (20,6%) e Braga (14,5%).

É no Funchal onde mais existem apartamentos à venda com piscina (33,3%). Seguem-se Faro (9,6%), Lisboa (8,5%), Porto (3%), Évora (2,9%), Beja (1,6%) e Braga (1,6%). Por menos de 1% de oferta de apartamentos com piscina à venda, encontram-se as cidades de Castelo Branco (0,5%), Coimbra (0,4%), Aveiro (0,4%) e Viana do Castelo (0,2%).

 

Metodologia

Para a elaboração deste estudo, o idealista analisou o preço absoluto dos apartamentos à venda em Portugal, excluindo as moradias. Para o estudo, foram apenas analisadas as capitais de distrito onde a amostra fosse representativa.

Mangualde sensibiliza comunidade para poupar água

“NÃO DEITE O FUTURO POR ÁGUA ABAIXO!” é a mensagem que visa alertar os cidadãos do concelho para o uso eficiente do bem essencial.

O Município de Mangualde continua a apostar na sensibilização para a poupança de água. A autarquia deu uma nova imagem à campanha com o mote “Não deite o futuro por água abaixo!”, que pretende alertar os cidadãos do concelho para que se “Feche a torneira à seca”.  A iniciativa foi divulgada nas plataformas digitais da Câmara Municipal e, ainda, partilhada com os munícipes através de uma comunicação que acompanhou as faturas da água.

Para além de incentivar à poupança deste bem essencial, a campanha alerta os cidadãos para as perdas de água e oferece várias dicas. Na cozinha: utilizar a máquina de lavar a loiça apenas quando esta estiver cheia; reutilizar a água de lavar os legumes para regar.  Na casa de banho: fechar a torneira enquanto se escova os dentes e se ensaboa no banho; evitar descargas desnecessárias; colocar uma garrafa de água no autoclismo para economizar água; tomar duches rápidos; recolher e reutilizar a água desperdiçada no duche, enquanto aguarda que a água fique quente. No jardim: limitar o uso da água da rede nas regas de espaços verdes e fazê-lo apenas de manhã ou ao anoitecer; optar por captações particulares para usos não potáveis (Ex: rega de jardins/culturas, lavagens de carros, limpezas, etc); não encher as piscinas com água da rede. E, ainda, de manutenção: manter as canalizações, torneiras e máquinas em bom estado; estar atento a qualquer fuga de água nas torneiras ou autoclismos e reparar as mesmas no imediato; e, para lavar o carro, utilizar um balde em vez de uma mangueira.

A autarquia alerta também para as vantagens para o uso eficiente da água: redução do consumo de água, redução do consumo de energia, diminuição do volume de descargas de água residuais e contribuição para a sustentabilidade de consumo de água.

AUTARQUIA ADOTA MEDIDAS PARA REDUZIR O CONSUMO DE ÁGUA 

Além das ações de sensibilização à população para a poupança de água, a autarquia de Mangualde está a levar a cabo um conjunto de ações reduzindo os gastos com água na rega dos espaços verdes, na reativação de furos e poços para o uso de água com origem em diferentes sistemas de abastecimento e na monitorização de toda a rede com vista à mitigação de perdas e fugas.

A autarquia está a acompanhar o evoluir da situação de seca que assola o território e não descarta a possibilidade de serem implementadas mais medidas corretivas bem como em último caso medidas restritivas que contribuam para o eficiente uso da água.

Projeto Comunidade de Energia Renovável (CER) – Centro Urbano de Mangualde  vai ser realidade

PROJETO “COMUNIDADE DE ENERGIA RENOVÁVEL” CHEGA A MANGUALDE

Vai ter lugar apresentação pública ,no dia 8 de agosto, do projeto Comunidade de Energia Renovável (CER) – Centro Urbano de Mangualde no auditório da Câmara Municipal, pelas 21horas.

O Município de Mangualde tem um novo projeto que visa proteger o ambiente e gerar poupança para os cidadãos: a “Comunidade de Energia Renovável” dirigida ao Centro Urbano de Mangualde.

O projeto Comunidade de Energia Renovável (CER) – Centro Urbano de Mangualde é uma iniciativa dinamizada pelo Município, no âmbito da sua estratégia de promoção das energias renováveis no concelho, com o apoio da União das Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta e da Associação Empresarial de Mangualde, que visa beneficiar toda a população local, incluindo os seus moradores, comércio e serviços.

A missão deste projeto é promover a produção local de eletricidade verde, através da criação de uma comunidade de energia renovável que produz a sua própria eletricidade verde, limpa e descarbonizada, e da promoção de boas práticas energéticas junto da comunidade.

Os principais benefícios da participação neste projeto são: redução dos gastos em energia, que se estima poderem gerar poupanças na ordem dos 20% a 30% na fatura mensal de eletricidade; combater a pobreza energética e contribuir para um aumento dos níveis de conforto térmico da população, através do acesso a eletricidade mais barata; redução de emissões de CO2 e independência energética, através da produção descentralizada de energia elétrica de fonte renovável; aumento da competitividade do comércio e serviços abrangidos pela CER.

DESTINATÁRIOS DA CER – COMUNIDADE URBANA DE MANGUALDE

A Comunidade de Energia Renovável – Centro Urbano de Mangualde destina-se a cidadãos titulares de um contrato de eletricidade e cujo local de consumo esteja nas proximidades da central fotovoltaica instalada na UPAC de Mangualde e até ser atingido, por ordem de adesão, o limite de produção da central.

Os membros aderentes a esta comunidade de energia são cidadãos com instalações com utilização de eletricidade em Mangualde (ou a menos de 4 quilómetros), beneficiando da energia produzida pelos painéis solares por um período superior a 20 anos. Para cada habitação ou empresa, em função do seu consumo, é determinada a potência mais indicada para maximizar a sua poupança.

ADESÃO À COMUNIDADE DE ENERGIA RENOVÁVEL

Os interessados em participar ou obter mais informações, poderão fazê-lo através dos números 232 619 880 e 925 785 597 ou do e-mail cermangualde@cmmangualde.pt.

CER TIBALDINHO EM DESENVOLVIMENTO

Igual projeto já arrancou no passado mês em Tibaldinho, com o apoio do Centro Cultural Social e Desportivo de Tibaldinho (CCSDT). O projeto foi apresentado à população em Sessão Pública.