Templates by BIGtheme NET
Início » Educação

Educação

Situação de calamidade até dia 27 de junho com novas regras

Foi aprovado em Conselho de Ministros  a resolução que declara a situação de calamidade em todo o território nacional continental até às 23:59h do dia 27 de junho de 2021.
Tomando por base os dados relativos à incidência por concelho à data de 8 de junho, e tendo em conta os critérios definidos para alguns territórios, não avançam para a nova fase de desconfinamento (fase 1) os concelhos de Lisboa, Odemira, Braga e Vale de Cambra, aos quais se aplicam as medidas de 1 de maio.
Dando continuidade à estratégia de levantamento de medidas de confinamento no âmbito do combate à pandemia da doença COVID-19, entram em vigor às 00:00h do próximo dia 14 de junho as seguintes medidas, aplicáveis aos concelhos que avançam no desconfinamento (nível de incidência inferior a 120 casos por 100 mil habitantes na avaliação cumulativa a 14 dias, ou >240/100.000 no caso dos territórios de baixa densidade):
  • Atividades de comércio de retalho alimentar e não alimentar funcionam de acordo com o horário do respetivo licenciamento;
  • Na restauração, os horários de funcionamento são até às 00:00h para admissão e encerramento à 01:00h (6 pessoas no interior ou 10 pessoas nos espaços ou serviços de esplanadas abertas);
  • Equipamentos culturais encerram à 01:00h, ficando excluído o acesso, para efeitos de entrada, a partir das 00:00h;
  • Demais estabelecimentos e equipamentos abertos ao público não referidos nos pontos anteriores encerram à 01:00h;
  • Os serviços públicos desconcentrados prestam o atendimento presencial sem necessidade de recurso a marcação prévia;
  • As lojas de cidadão mantêm o atendimento presencial mediante marcação bem como a prestação desses serviços através dos meios digitais e dos centros de contacto com os cidadãos e as empresas;
  • Eventos de natureza familiar, incluindo casamentos e batizados, com lotação limitada a 50 % do espaço em que sejam realizados;
  • Prática de todas as atividades de treino e competitivas amadoras, incluindo de escalões de formação, sendo admitida a presença de público desde que com lugares marcados, distanciamento, regras de acesso e com limite de lotação correspondente a 33% da lotação total do recinto desportivo;
  • Prática de todas as atividades de treino e competitivas amadoras, incluindo de escalões de formação, fora de recintos desportivos, sendo admitida a presença de público com limites de lotação e regras a definir pela DGS;
  • Os transportes coletivos de passageiros devem assegurar, quando existam lugares sentados e em pé, a lotação máxima de 2/3 da sua capacidade para o transporte terrestre, fluvial e marítimo, não existindo restrições de lotação quando o transporte seja assegurado exclusivamente através de lugares sentados;
  • No transporte em táxi e no transporte individual e remunerado de passageiros em veículos descaracterizados a partir de plataforma eletrónica, os bancos dianteiros não podem ser utilizados pelos passageiros.
O teletrabalho deixa de ser obrigatório e passa a ser recomendado quando as atividades o permitam em todos os municípios do território nacional continental que passam a enquadrar-se em fase 1. Braga, Lisboa, Odemira e Vale de Cambra mantêm as mesmas regras, pelo que o teletrabalho se mantém obrigatório quando as atividades o permitam.
São, ainda, adotadas as seguintes medidas, aplicáveis a todo o território nacional continental:
Testes
  • No que respeita à realização de testes diagnóstico de SARS-CoV-2 passa a estar prevista, por determinação da autoridade de saúde, a possibilidade dos trabalhadores que, independentemente do vínculo laboral, da modalidade ou da natureza da relação jurídica, prestem atividade em locais de trabalho com 150 ou mais trabalhadores;
  • Passa, igualmente, a estar sujeito à realização de testes de diagnóstico de SARS-CoV-2, de acordo com as normas e orientações da DGS, quem pretenda assistir ou participar em eventos natureza cultural, desportiva, corporativa ou familiar, designadamente casamentos e batizados, sempre que o número de participantes exceda o definido pela DGS para efeitos de testagem de participantes em eventos.
2. Foi aprovado o decreto-lei que altera medidas no âmbito da pandemia da doença COVID-19, designadamente no que respeita a matérias de retoma de atividades de apoio social e de recursos humanos.
Nesse contexto:
  • é determinada a retoma das atividades de apoio social desenvolvidas em centros de dia com funcionamento acoplado a outras respostas sociais, a partir de 1 de julho de 2021;
  • é prorrogado o prazo máximo de duração do serviço efetivo em regime de contrato no âmbito das Forças Armadas, de forma faseada – até 31 de outubro de 2021, no caso dos contratos cujo limite de duração normal foi atingido até ao final do ano de 2020; até 30 de novembro de 2021, no caso daqueles cujo limite foi atingido durante o 1.º trimestre de 2021; e até 31 de dezembro de 2021, no caso daqueles cujo limite foi ou venha a ser atingido a partir do 1 de abril de 2021.

Fonte:CMGP

Trancoso- OPEN DAY – Cerca de oito centenas de alunos participaram

A primeira edição do OPEN DAY AET, aconteceu por terras de Bandarra, numa iniciativa do  Agrupamento de Escolas de Trancoso, contou com a presença de autarcas do concelho e outras entidades.
Apesar das circunstâncias particularmente difíceis, foi possível proporcionar a cerca de 750 crianças e jovens de todas as Escolas do Agrupamento e níveis de ensino, uma experiência de aprendizagem diferente e significativa.
Esta conquista não teria sido possível sem a colaboração da Comunidade Educativa, facto pelo qual renovamos o agradecimento, estando certo que os laços de cooperação e a 
parceria agora reforçados irão permitir alcançar objetivos estratégicos comuns” realça o AET.

Fotos:AET

Pacto – Geração Economia Guarda 2040 sugerido por Sérgio Costa

Na tarde desta segunda -feira, teve lugar a conferência de imprensa da Plataforma de Cidadãos Independentes liderada por Sérgio Costa solicita que seja feito um pacto pela Guarda, que deixou as seguintes palavras:”As próximas Eleições Autárquicas são a oportunidade dos Guardenses fazerem ouvir a sua voz e a sua vontade na escolha da decisão do caminho que irão trilhar no desenvolvimento que anseiam para o seu Concelho.

É com a sua fundamental participação cívica através do voto que irão cuidar da sua Cidade, Vila e Aldeias. Será cada um deles o juiz do seu, e do nosso futuro.

Cabe aos Candidatos trabalhar com humildade para ganhar a confiança dos eleitores, com as suas propostas e com a sua capacidade de liderança.

Demonstrando a sua vocação consubstanciada na resolução dos problemas dos Guardenses. É chegada a hora de apresentar propostas aos Guardenses.

É chegada a hora de exprimir a nossa opinião e vontade através do nosso voto. Os Guardenses sabem o que querem dos Políticos que vão eleger para os representar: Competência, Trabalho e Decisão.

Todos estamos convocados, todos os Movimentos da Sociedade Civil, todos os Partidos, todas as Instituições, todas as Empresas, todos os Cidadãos.

A Guarda quer gente de pensamento independente de partidos, lobbies ou quaisquer outros interesses. Quer gente que defenda em primeiro e único lugar – A Guarda.

Ao ouvir os Guardenses, tenho constatado que a Guarda quer que os seus responsáveis Políticos se entendam. Que procurem causas comuns. Que
pratiquem o diálogo e a saudável arte do compromisso e da verdade.

A Guarda quer que os seus Políticos se comprometam a assumir a defesa da causa do seu bem comum.

Todos somos poucos e todos temos a obrigação de puxarmos para o mesmo lado, com o grande objetivo da criação de emprego para todos, do aumento da riqueza, do desenvolvimento económico da Guarda.

Os Guardenses querem respeito, valorização do seu território e a qualidade de vida que merecem como Portugueses.

Como Candidato de uma Plataforma Independente, lanço aqui um desafio a todos os Partidos, para atingir o objetivo comum do desenvolvimento da
Guarda. Façamos um Pacto pela Guarda.

Todos os Partidos serão bem-vindos para construir o que a Guarda merece. Tenhamos a coragem de nos unir pela Guarda! Trabalhemos a pensar na Guarda! Esforcemo-nos pelos Guardenses! Falemos a uma só voz, muito para além dos calendários eleitorais! A Economia e o Emprego da Guarda merecem! A Guarda tem de ser pensada com ousadia e projetada para o horizonte de 2040.

As medidas para melhorar a Economia e o Emprego merecem um pacto que permita que em matéria fiscal e apoio ao emprego haja estabilidade.

As medidas económicas e sociais devem ser atrativas e definidas por um período de tempo nunca inferior a 20 anos e estar incluídas em todos os
programas eleitorais dos Candidatos à Câmara Municipal da Guarda.

Deste modo os Guardenses, os Empresários e qualquer outro investidor saberá com o que conta em termos de impostos e apoios municipais para as próximas duas décadas.

A Guarda seria mais atrativa dando condições de estabilidade fiscal e social para que as famílias que aqui decidam viver, tenham emprego e perspetivas de futuro e não vejam os seus filhos migrar para longe.

Por outro lado, há investimentos âncora que todos os Políticos deveriam considerar como estruturantes e fundamentais para o desenvolvimento da
Guarda. E todos juntos seremos poucos a pugnar pela sua concretização”.

Pacto – Geração Economia Guarda 2040.

Deste modo, apresentou algumas medidas e projetos que considera de consenso e que devem ser a base para a discussão do futuro do desenvolvimento da Economia da Guarda.

● Aplicação da taxa mínima de IMI para todas as Empresas.

● Redução em 50 % do custo das taxas de licenciamento urbanístico e de todas as demais taxas administrativas para todas as Empresas.

● Redução em 50 % da taxa de derrama para todas as Empresas com domicílio Fiscal no Concelho da Guarda.

● Aposta na Plataforma Ferroviária da Guarda.
A Guarda tem de ter a ambição de ser a grande Plataforma Ferroviária, o Grande Porto Seco do Centro e Norte do País, fazendo aqui sediar
serviços e os centros logísticos de Empresas importadoras e exportadoras, Nacionais e Estrangeiras, que a partir daqui podem fazer escorar e receber as suas mercadorias para Portugal, para a Península Ibérica, para a Europa e para o Mundo.
As Empresas da Guarda e os seus Representantes Associativos devem ser chamados, devem ser ouvidos, devem ser integrados neste grande projeto que é fundamental para o desenvolvimento económico da Guarda para os próximos 50 anos.

● Duplicação da área da Plataforma Logística da Guarda.

● Duplicação do Parque Industrial da Guarda.

● Criação de Centros de Incubação Empresarial, para fixação da nova geração de Empresas Tecnológicas de última geração.

● Reorganização e duplicação do Parque Empresarial do Outeiro São Miguel, nas Freguesias de Arrifana e Pera do Moço.

● Reorganização e duplicação do Parque Empresarial de Vale de Estrela.

● Criação de novas Áreas de Localização Empresarial situadas no nosso mundo rural (Benespera, Famalicão, Gonçalo, Maçainhas, Panóias, Pega,
Porto da Carne, Trinta, Vila Fernando).

Estas propostas são o primeiro contributo e a base da discussão política das grandes opções para o investimento e para os Guardenses para os próximos 20 anos, segundo o candidato.

Gouveia- Aberto prazo de candidaturas de apoios no âmbito da ação social escolar

Encontram-se abertas as candidaturas para a atribuição de apoios no âmbito da ação social escolar para as crianças e alunos a frequentar a educação pré-escolar e o 1.º ciclo do ensino básico no ano letivo 2021/2022.

As candidaturas podem ser efetuadas  até ao dia 30 de julho no Balcão de Atendimento ao Munícipe de Gouveia. O formulário de candidatura pode ser solicitado no mesmo Gabinete, no Agrupamento de Escolas de Gouveia, ou descarregado no website do Município de Gouveia.

A ação social escolar apoia as crianças do ensino pré-escolar no âmbito das refeições e atividades de animação e apoio à família e os alunos do 1.º ciclo do ensino básico nos transportes, refeições e cadernos de fichas. No ano letivo 2021/2022, o Município irá atribuir os cadernos de fichas a todos os alunos matriculados no 1.º ciclo do ensino básico que estejam matriculados nas escolas do concelho.

Para além do formulário de candidatura, são necessários para a instrução do processo os seguintes documentos: cópia do documento emitido pelo serviço competente do Instituto da Segurança Social ou, quando se trate de trabalhador da Administração Pública, pelo respetivo serviço que faça prova do posicionamento nos escalões de atribuição de abono de família; dados de identificação civil do aluno; dados de identificação civil do encarregado de educação e declaração de situação de desemprego, caso se aplique.

» Descarregue o Formulário

Coimbra-Lancheira ecológica desenvolvida pelos estudantes da Universidade

Um grupo de estudantes da Universidade de Coimbra (UC) desenvolveu uma lancheira ecológica – The Cork Food Box – produzida com cortiça e um biopolímero (bioplástico), em colaboração com a Amorim Cork Composites, empresa do grupo Amorim, líder mundial na indústria da cortiça.
O projeto começou a ganhar forma no início de 2020, após um desafio lançado por João d’ Orey, professor convidado da unidade curricular de Gestão e Empreendedorismo do Mestrado Integrado em Engenharia Química da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC). A ideia, conta o docente, era que os alunos fossem capazes de criar «um modelo de negócio sustentável centrado na economia circular. Mais concretamente, que desenvolvessem um produto inovador que permitisse reduzir a utilização de plásticos, descartáveis e não descartáveis, e outros materiais de uso único, que fosse durável e que simultaneamente tivesse um impacto positivo ao longo do seu ciclo de vida».
Os estudantes Alexandre Jorge, Ana Silva, Cindi Costa, Francisco Brandão, Margarida Oliveira, Raquel Caracitas e Rodrigo Moreira constituíram equipa e avançaram com o projeto, a que deram o nome R8- the cork food box. A opção pelo uso da cortiça «fazia todo o sentido, já que é um produto 100% natural e endógeno de Portugal, que é o maior produtor mundial de cortiça», afirmam os estudantes. Além disso, sublinham, «os compósitos de polímero de cortiça
podem ser personalizados e moldados de acordo com as necessidades do
cliente, são leves e de extraordinária resistência».
Para criar a The Cork Food Box, a equipa inspirou-se nas práticas sustentáveis utilizadas no passado «por trabalhadores agrícolas na região do Alentejo, que levavam para o campo um recipiente de cortiça para alimentos, chamado Tarro», explicam.

Esta lancheira integra um conjunto de recipientes de diferentes dimensões para transporte e consumo de alimentos, bebidas e café, sendo por isso um «conceito polivalente que torna a lancheira adequada para o uso diário, serviços de take away e eventos», referem os estudantes.
Um aspeto diferenciador do projeto, de acordo com a equipa, é o facto de no final do seu ciclo de vida «os recipientes serem entregues e reutilizados como matéria- prima na produção de flooring (pavimento flutuante), reduzindo assim o impacto ambiental do próprio negócio».
Apesar de o modelo de negócio já se encontrar estruturado e de já existirem alguns protótipos, até chegar ao mercado, o projeto ainda tem algumas fases pela frente, uma vez que, como explica João d’ Orey, «temos de garantir que o produto obedece a determinadas características técnicas, como, por exemplo, estar apto para ser lavado na máquina de lavar loiça, para ir ao micro-ondas para aquecer a comida que transporta, e obter a certificação para o uso alimentar, cujo processo já está em marcha, ou seja, estamos na fase de configuração final do produto». No entanto, o docente acredita que esta lancheira ecológica
poderá estar no circuito comercial dentro de um ano.
Nesse sentido, vai nascer uma Startup na Universidade de Coimbra de modo a estabelecer parcerias, a vários níveis. Num primeiro momento, as parcerias vão centrar-se na produção do produto e na grande distribuição. Em seguida, numa segunda fase, os autores do projeto pretendem firmar consórcios com restaurantes e organizações de grandes eventos, como, por exemplo, festivais e festas estudantis, como a queima das fitas.
Depois de ter sido um dos 12 projetos selecionados na semifinal internacional, o R8- the cork food box vai disputar, em novembro, a final da “Urban Innovation and Entrepreneurship Competition”, que terá lugar na Austrália. Esta competição, dirigida a estudantes universitários, é promovida pela Alliance of Guangzhou International Sister City Universities (GISU), da qual a UC é um dos membros fundadores.
O grupo vai também entrar na “7th China International College Students Internet+ Innovation and Entrepreneurship Competition”, que é atualmente uma das maiores competições internacionais em inovação e empreendedorismo para estudantes universitários.
O vídeo de apresentação do projeto está disponível em:

Dia Mundial do Ambiente assinalado com plantação de árvores em Nelas

O Largo Alexandre Herculano em Nelas foi o local escolhido para a plantação de 3 árvores de médio porte, para repor as que existiram e que secaram entretanto!
O Agrupamento de Escuteiros de Nelas-578 participou ativamente nesta atividade plantando três Tílias neste local, que também é designado de Largo do Arvoredo, que ganha assim uma nova vida, ficando assim valorizado em termos paisagísticos.
Comemorado desde o dia 5 de Junho de 1972, o Dia Mundial do Ambiente foi criado pela Assembleia Geral das Nações Unidas, marcando o início da Conferência de Estocolmo sobre o Ambiente Humano.
Ficou célebre o desafio “Uma Única Terra”, como compromisso ético da espécie humana para com o Ambiente.
O Dia Mundial do Ambiente é celebrado todos os anos numa cidade diferente, com um tema distinto e é comemorado em mais de 100 países.
Portugal festeja este dia desde 1973.
O tema do Dia Mundial do Ambiente deste ano 2021 é a RESTAURAÇÃO DE ECOSSISTEMAS e o Paquistão será o anfitrião global. A comemoração deste ano será palco do lançamento da DÉCADA DAS NAÇÕES UNIDAS DA RESTAURAÇÃO DE ECOSSISTEMAS.
A restauração de ecossistemas pode assumir várias formas: mais árvores, cidades verdes, jardins florestais, mudança nas dietas ou limpeza de rios e encostas.
O lema é: Esta é a geração que pode fazer as pazes com a Natureza!
Também em Nelas se vive nos últimos anos, estruturalmente, este espírito de proteção da Natureza!
Foto: MN

Resultados do Concurso Supramunicipal de Ideias de Negócio

A 2ª edição do Programa Educativo ATUA!, na sua vertente pedagógica destinada ao Ensino Secundário (Regular/Profissional),“Cria o teu futuro”, culminou com o Concurso Supramunicipal de Ideias de Negócio The Future Is You”, no passado dia 28 de maio.
O Projeto CFMR Moving Theatre , das alunas Francisca Rodrigues, Marta Pereira e Rita Custóias, alunas do Agrupamento de Escolas da Mêda, orientadas pela professora Rosário Duarte, alcançou o 3º lugar do pódio.
Este projeto tem por base o desenvolvimento de um conceito de turismo inovador, interativo e dinâmico que assenta na criação de um clube de teatro que proporcionará uma receção calorosa de turistas, propondo um roteiro turístico pelos concelhos da Região com visita aos pontos mais atrativos, dando-lhes a conhecer toda a sua história de forma teatralizada.
Em 2.º lugar, no Concurso “The Future Is You”, ficou o projeto “BikeParkEstrela”, dos alunos Guilherme Marques, António Marques e André Almeida, orientada pela professora Ana Cristina Martins, da Instituto de Gouveia-Escola Profissional.
O projeto consiste na criação de um centro de desporto de duas rodas na Serra da Estrela, preparado para receber aficionados de todas as idades, com vários tipos de pistas ajustados à idade e experiência para a prática de downhill/BTT e pretende que todos os residentes e visitantes se sintam verdadeiramente ligados à natureza e à prática da modalidade.
1º lugar do Concurso “The Future Is You” pertence às alunas Margarida Carvalho, Mariana Justino e Beatriz Isidro, orientadas pela professora Maria João Batista, do Agrupamento de Escolas do Fundão.
O projeto que desenvolveram- Liojic, consiste na transformação de vegetais e frutas em produtos liofilizados, preservando o sabor e qualidade nutricional dos alimentos. Todos os produtos liofilizados serão produtos sem valor comercial habitualmente desperdiçados, o que no entender das promotoras contribui para a diminuição do desperdício alimentar e para o aumento da receita dos produtores da Região.

AEFA- Finalistas já encontrados para Concurso da Tabuada

CONCURSO da TABUADA – 2º e 3º CEB AEFA
Decorre o Concurso da Tabuada na 3ªedição com alunos do 2º e 3º ciclo, deste modo, no Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres já estão encontrados ps finalistas para representar a escola no dia 7 de junho.
Alunos selecionados para a final:
5º ano- Bruno Monteiro. Leonor Marques, Matilde Primavera e Mariana Silva.
6º ano- Leonor Pereira e Tiago Pina
7ºano- Diogo Figueiredo, Carolina e Gonçalo Fonseca, Dinis Amaral, Tomás Almeida e Melânia Nunes
8ºano- Constança Pereira, Gabriel e Leonor
9ºano- Ângela Costa, João silva, Guilherme Nave, Yu Bihad, Raquel Paulino, Tiago Santos, Diogo Abade, Lucas Santos e Rodrigo.

Mangualde: Crianças viveram o dia com a inauguração de mais dois parques infantis

O Dia Mundial da Criança foi assinalado em Mangualde, com a inauguração de dois Parques Infantis complemente reabilitados, um no Rossio e outro no Bairro da Gândara, e com a oferta de vouchers às 1220 crianças do concelho de Mangualde. Uma oferta pensada em alternativa às atividades lúdicas realizadas em anos anteriores, para que todos pudessem ficar em segurança, devido à situação pandémica em que vivemos.

 O Parque Infantil do Rossio e o Parque Infantil da Gândara foram intervencionados de raiz e dotados de novos equipamentos e de novos pisos. “Esta alegria e esta cor que só as crianças sabem expressar já estava a fazer muita falta a todos, a eles e aos adultos. Ver esta felicidade, depois de vários meses encerrados e agora reabertos, mas totalmente remodelados, é a simbiose perfeita neste Dia da Criança”, destaca o presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Elísio Oliveira.

 OFERTA DE VOUCHERS: INVESTIMENTO DE MAIS DE SEIS MIL EUROS

Os vouchers, de 5,00€ cada, foram entregues entre o dia 31 maio e o dia 1 de junho às crianças do concelho de Mangualde, dos diferentes níveis escolares: creche, pré-escolar e 1º ciclo do Ensino Básico, num total de 1220 crianças. Esta iniciativa, para além de celebrar este dia especial, representa um investimento de 6.100€, por parte do Município de Mangualde, no comércio tradicional local, uma vez que cada criança recebeu um voucher com um valor de 5€ que poderá ser utilizado no espaço de dois meses, entre o dia 1 de junho e 31 de julho, no comércio mangualdense.  Os vouchers oferecidos resultam de uma parceria com a Associação Empresarial de Mangualde tal como aconteceu no Natal. Para além do voucher foi oferecido também um mealheiro a todas as crianças.

A lista dos estabelecimentos comerciais aderentes pode ser consultada em www.cmmangualde.pt

Escola Profissional Jean Piaget de Viseu abre pré-inscrições para dois cursos profissionais gratuitos

A Escola Profissional Jean Piaget de Viseu (EPJP) acaba de abrir pré-inscrições para dois cursos profissionais gratuitos para o ano letivo de 2021/2022: técnico de proteção civil e técnico de controlo de qualidade alimentar.

Trata-se de duas áreas em que a procura de profissionais especializados tem vindo a aumentar ano após ano. Atenta às necessidades de formação na região, o polo de Viseu da EPJP procura assim adaptar a sua oferta formativa de forma a corresponder tanto às aspirações dos jovens estudantes como à procura do mercado de trabalho.

No caso dos técnicos de proteção civil, o curso permite preparar os futuros profissionais que atuarão na prevenção de riscos coletivos em situação de acidente grave ou catástrofe, bem como nas atividades de proteção, socorro e assistência às pessoas e bens em perigo.

Os técnicos de controlo de qualidade alimentar, por seu turno, são profissionais que realizam análises e ensaios físico-químicos e microbiológicos em produtos alimentares, de acordo com as normas de segurança, higiene, saúde e proteção ambiental.

Os cursos profissionais são cursos de nível secundário, com uma forte ligação ao mundo do trabalho. Com a duração de três anos, destinam-se a alunos com o 9º ano de escolaridade ou frequência do ensino secundário (sem conclusão) e idade inferior a 20 anos. Além de o ensino ser gratuito, os alunos dispõem de apoios de alimentação, alojamento e transporte, entre outros.

“O ensino profissional é hoje uma das melhores formas de qualificação dos nossos jovens estudantes num futuro cada vez mais rodeado de incertezas. Falamos de cursos que poderão revelar grandes taxas de sucesso, seja ao nível da própria conclusão do curso, com taxas de abandono escolar mais baixas, da empregabilidade ou até da satisfação dos empregadores”, afirma Marie Françoise Cruz, responsável pedagógica do polo de Viseu da EPJP.

Entre as vantagens deste cursos está o facto de prepararem os jovens estudantes para uma profissão, em articulação com o setor empresarial local, permitindo simultaneamente o prosseguimento dos estudos para o ensino superior, sendo constituídos por uma forte vertente prática. Os cursos conferem uma dupla certificação: diploma do ensino secundário (equivalência ao 12º ano de escolaridade) e uma certificação profissional de nível 4 (de acordo com o Quadro Nacional de Qualificações).

No final deste ciclo, caso os alunos queiram prosseguir estudos superiores na região de Viseu várias escolhas serão possíveis.