Início » Educação

Educação

SENTIR A TRADIÇÃO DO NATAL EM MANGUALDE

O Natal vai ser celebrado pelo Município de Mangualde com diversas atividades que convidam a comunidade a sentir a tradição desta época festiva. A programação especial é aberta à população, e a celebração, que decorre que 30 de novembro a 7 de janeiro, tem como epicentro o centro da cidade, mas as propostas estendem-se pelo Município. A toda a animação juntam-se as tradições e a solidariedade, que são tão caraterísticas dos Mangualdenses. A organização é da Câmara Municipal de Mangualde, com o apoio da Associação Empresarial de Mangualde.

SENTIR A TRADIÇÃO DO NATAL

A magia do Natal chega a Mangualde já no próximo dia 1 de dezembro, pelas 18h00, com a primeira atividade associada a esta festividade e um dos momentos mais esperados da época Natalícia: a inauguração da iluminação, que vai trazer brilho e encanto à cidade de Mangualde, é acompanhada pelo ecoar da música de Natal nas ruas da cidade.

As atividades culturais enriquecem a programação festiva. De 5 a 22 de dezembro, pelas 11h00 e pelas 15h00, na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, vão ouvir-se leituras de histórias e contos, e acontecem, também, Ateliers de Natal. A participação nesta última ação carece de marcação prévia. Entre 7 e 28 de dezembro está patente, na Câmara Municipal, a mostra “Do Velho se faz Novo: Exposição Projeto Pontos e Encontros”, que pode ser visitada entre as 9h00 e as 17h00.

No dia 8 de dezembro tem lugar o concerto comemorativo do centenário de Alexandre Alves, protagonizado pelo Ensemble de sopros e percussão da Orquestra POEMa. A iniciativa está marcada para as 18h00, na Igreja do Complexo Paroquial de Mangualde.

O Pai Natal chega ao Largo do Rossio, no dia 10 de dezembro, pelas 10h30. O momento conta com animação de rua, para alegrar as crianças que ansiosamente aguardam pela figura emblemática da época festiva. As festividades continuam na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, pelas 21h00, com a Festa de Natal, do Instituto de Artes Musicais.

No dia seguinte, 11 de dezembro, acontece o espetáculo de teatro “As Memórias do Meu Pai na Rádio do Meu Tio”, protagonizado pelo Teatro Regional da Serra do Montemuro. A iniciativa decorre na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, e está marcada para as 16h00. O espetáculo acontece no âmbito da Rede Cultura da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões.

A 13 de dezembro, na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, tem lugar o Concerto para a Inclusão, protagonizado pelos Bué Animados da Associação Portuguesa para as Perturbações de Desenvolvimento e Autismo, e tem início marcado para as 16h30.

A programação continua a 14 de dezembro, com a II Jornada anual da Comissões de Proteção de Crianças e Jovens de Mangualde. A iniciativa acontece na Biblioteca Municipal de Mangualde, pelas 9h30.

O espírito Natalício é fortalecido com as iniciativas que acontecem a 15 de dezembro: “A Fábrica de Bonecas”, o Espetáculo de Natal para alunos do Pré-Escolar e 1.º Ciclo do Agrupamento de Escolas de Mangualde, que acontece no Pavilhão Municipal, entre as 10h00 e as 14h30; e o espetáculo de magia “Um Homem Desocupado”, protagonizado pelo Zé Mágico, na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, pelas 15h30.

O programa de dia 16 de dezembro é protagonizado pela Universidade Sénior de Mangualde, com um Sarau de Natal, que está marcado para as 16h00, na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves.

A 17 e 18 de dezembro, as ruas do centro da Cidade vão encher-se de vida com animação, que acontece entre as 15h00 e as 17h30. Estes dois dias contam também com momentos musicais. No dia 17 de dezembro, pelas 21h00, acontece a Audição de Natal, do Centro de Estudos Musicais Nancy, na Biblioteca Municipal. No mesmo local, mas já no dia 18 de dezembro, pelas 16h30, tem lugar um Concerto de Natal, protagonizado pela Banda Filarmónica de Vila Cova de Tavares.

De 19 a 31 de dezembro, numa parceira PNL (Plano Nacional de Leitura) /Ler+ e RNBP (Rede Nacional de Bibliotecas Públicas) / DGLAB (Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas), é promovida a iniciativa Juntos de Férias: Projeto de promoção da Leitura, que acontece na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre, às 9h30 e às 17h30.

Para encerrar as festividades, o Concerto de Ano Novo, pela Orquestra Poema, terá lugar no dia 7 de janeiro de 2023, pelas 21h30, no auditório do Complexo Paroquial de Mangualde.

“POR UM SORRISO”

O Município de Mangualde volta a promover, à semelhança de anos anteriores, a campanha “Por um Sorriso”, uma campanha solidária de recolha de brinquedos que pretende fomentar o espírito de entreajuda e tornar o Natal de todas as crianças do concelho especial.

Sob o lema “Por um Sorriso”, esta ação, que decorre de 30 de novembro a 18 de janeiro, tem como destinatárias as crianças das famílias mais desfavorecidas do concelho que estejam sinalizadas no âmbito da Ação Social. Imbuída de espírito natalício, a restante comunidade pode, através de um gesto solidário, alegrar o Natal destas crianças e respetivas famílias.

De segunda a sexta-feira, entre as 9h00 e as 17h00, os brinquedos podem ser entregues no átrio da Câmara Municipal de Mangualde ou na Loja Social.

Figueira de Castelo Rodrigo atribui apoios à natalidade

Em pouco mais de um ano, a Câmara Municipal de Figueira de Castelo
Rodrigo já atribuiu apoios à natalidade a 32 famílias de crianças que nasceram e foram registadas como naturais do concelho.
Este apoio ganha ainda mais relevância no atual período de crise económica e com os preços dos bens e serviços a aumentar, inclusive os de puericultura, ajudando a amenizar as despesas relativas às primeiras necessidades das famílias com os bebés.
O subsídio já chegou às famílias de 32 crianças do concelho, perfazendo uma quantia de 36 mil euros. O subsídio, de prestação única, divide-se em valores diferentes, sendo que para o primeiro filho estão estipulados 1000 euros e para o segundo e demais filhos são entregues 1250 euros, sempre que os agregados familiares se enquadrem nas condições previstas no regulamento.
Carlos Condesso, Presidente da Câmara, refere que “este apoio à natalidade tem sido importante para as famílias, devido ao aumento substancial de bens e produtos que a crise provocada pela guerra desencadeou”.
O autarca afirma ainda que “este apoio social é uma resposta a dois grandes problemas da atualidade: a baixa natalidade a nível nacional, com maior incidência no interior do país, e a necessidade de aliviar o orçamento familiar
destes casais”.

Gouveia vai ter Natal Encantado

O Natal Encantado chega a Gouveia entre 16 de dezembro e 7 de janeiro e prevê um conjunto de iniciativas que prometem trazer a magia do Natal a Gouveia e dinamizar o comércio local
O Natal Encantado, que irá decorrer em Gouveia entre os dias 16 de dezembro a 7 de janeiro, prevê um conjunto de iniciativas, que assinalando esta quadra natalícia, prometem trazer a Gouveia a magia do Natal e promover a dinâmica do comércio local.
𝗖𝗮𝗺𝗽𝗮𝗻𝗵𝗮 𝗱𝗲 𝗜𝗻𝗰𝗲𝗻𝘁𝗶𝘃𝗼 𝗮 𝗖𝗼𝗺𝗽𝗿𝗮𝘀 𝗻𝗼 𝗖𝗼𝗺𝗲́𝗿𝗰𝗶𝗼 𝗹𝗼𝗰𝗮𝗹
A campanha de incentivo às compras no comércio local irá decorrer entre 16 de dezembro e 7 de janeiro e tem como o objetivo de estimular a economia local e incentivar as compras nos estabelecimentos de comércio e serviços do concelho.
A iniciativa irá funcionar da seguinte forma: por cada de compra de valor igual ou superior a 20,00€, os participantes irão receber um cupão que, sendo depositado em tômbola (localizada no Mercado Municipal de Gouveia), os poderá habilitar a receber prémios financeiros convertíveis em compras no comércio local.
A campanha será desenvolvida pelo Município de Gouveia em parceira com a ADN – Agência de Desenvolvimento dos Negócios de Gouveia.
𝗠𝗲𝗿𝗰𝗮𝗱𝗼 𝗘𝗻𝗰𝗮𝗻𝘁𝗮𝗱𝗼
O Mercado Encantado, que se irá realizar entre 16 de dezembro e 6 de janeiro, no Mercado Municipal de Gouveia, pretende ser uma iniciativa de dinamização do Mercado Municipal de Gouveia e do Comércio Local.
Trata-se de um mercado de Natal para a comercialização de produtos locais, enquadráveis na quadra natalícia, que irá contar com espaços de animação dedicada aos mais novos: a pista de gelo (sintética), a rampa deslizante, o comboio encantado, a casa do pai natal, e múltiplos espaços de animação infantil, com teatrinhos e concertos musicais.
É uma iniciativa do Município de Gouveia desenvolvida numa parceria com o Instituto de Gouveia- Escola Profissional.
𝗖𝗼𝗻𝗰𝘂𝗿𝘀𝗼 𝗱𝗲 𝗣𝗿𝗲𝘀𝗲́𝗽𝗶𝗼𝘀 𝗱𝗲 𝗥𝘂𝗮
O Concurso de Presépios de Rua pretende estimular o espírito criativo e convidar todos os gouveenses a darem o seu contributo para a decoração natalícia neste período de Natal, num contexto ano em que há a necessidade de promover a redução da iluminação decorativa e os respetivos gastos energéticos.
É dirigido a todas as pessoas e associações do concelho de Gouveia, que queiram dar o seu contributo na decoração das principais artérias da cidade neste período festivo e habilitar-se a ganhar os prémios financeiros que serão atribuídos aos vencedores.
As normas de participação e fichas de inscrição relativas a todas estas iniciativas estarão em breve disponíveis no website do Município de Gouveia.

Reencontro – A.S.E.C (VN Tazem) venceu Prémio Manuel António da Mota

Projeto “Ser Criança” foi o vencedor

O Prémio Manuel António da Mota, no valor de €50.000, foi entregue à Reencontro – Associação Social, Educativa e Cultural, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto, numa cerimónia que contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, Ana Mendes Godinho, Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Presidente do Conselho de Administração da Fundação Manuel António da Mota, Maria Manuela Mota, e Presidente do Conselho de Administração da Mota-Engil SGPS, António Mota.
A Reencontro – Associação Social, Educativa e Cultural foi constituída em 2010 e tem sede em Vila Nova de Tazem, concelho de Gouveia.O Projeto “Ser Criança”, dirigido a crianças dos 3 aos 10 anos de idade, é um programa de intervenção comunitário e que consiste em três fases, a saber, diagnóstico, intervenção e desenvolvimento de competências. Nas fases de diagnóstico e intervenção, abrangendo crianças entre os 3 e os 5 anos de idade, estas são alvo de um rastreio pela especialidade de medicina física e reabilitação, tendo como objetivo identificar qualquer tipo de dificuldades a nível clínico.

A par da Reencontro – Associação Social, Educativa e Cultural, vencedora do Prémio, foram ainda
distinguidas nove instituições nacionais, cabendo o 2º e 3º lugares, respetivamente, ao Centro
Humanitário de Tavira da Cruz Vermelha Portuguesa e Associação Pão a Pão (PAP), e as restantes
sete menções honrosas a Aldeias Humanitar – Associação de Solidariedade Social, Associação
Academia do Johnson Semedo, Câmara Municipal de Ílhavo, Centro de Solidariedade de
Braga/Projeto Homem, Orquestra sem Fronteiras, VivaLabPorto e ZERO – Associação Sistema
Terrestre Sustentável.

Rui Pedroto, Presidente da Comissão Executiva da Fundação Manuel António da Mota, afirma: “O
Prémio Manuel António da Mota teve início em 2010 e esta foi já a sua 13ª edição. Nos dois anos
anteriores e num período muito marcado pela crise pandémica, o Prémio procurou chamar a atenção
para as consequências económicas e sociais daí decorrentes, realçando a forma como as instituições

da economia social souberam preparar-se e reagir à adversidade. A crise económica, as alterações
no mundo do trabalho, os abalos provocados no sistema educativo, o agravamento de situações de
pobreza e exclusão social, conduziram à adoção de programas e medidas de combate à crise, de que
são exemplo, na relação com a União Europeia, o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e o Novo
Quadro Financeiro Plurianual (2021-2027).

 

Orçamento de cerca de 26 milhões para 2023 aprovado pelo Executivo Municipal de Pinhel

Recentemente, o Executivo da Câmara Municipal de Pinhel reuniu e aprovou as Grandes Opções e o Orçamento para 2023, que estiveram em destaque nesta segunda reunião do mês de novembro.

Este é o Orçamento mais difícil de que me recordo”, começou por explicar o Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura, acrescentando que “o aumento do custo de vida (a vários níveis) e a inflação refletiu-se, já este ano, no aumento de despesas associadas à energia elétrica, aos combustíveis, à alimentação e aos transportes escolares, entre outras”.
Sendo 2023 um ano imprevisível, fruto destes aumentos associados à situação de guerra que se prolonga, o autarca pinhelense assumiu que, ao elaborar o Orçamento do próximo ano, “tivemos de nos adaptar e mudar algumas estratégias”. “Não vamos parar, mas temos seguramente de abrandar, tendo em conta o objetivo que fixámos de pôr as contas em dia”.

Assim, explicou Rui Ventura, “vamos reduzir o valor associado aos eventos de maior dimensão, sendo nossa expetativa reduzir em cerca de 50% as despesas associadas à realização da Feira das Tradições, das Festas da Cidade e do certame Beira Interior – Vinhos & Sabores”. Além disso, “em 2023 não iremos realizar a Feira Medieval”. “É uma decisão que não foi tomada de ânimo leve, mas que tem de ser”, acrescentou o autarca.
Já no que diz respeito às obras, “as que estão em curso e as que contam com apoio financeiro através dos fundos europeus, essas irão avançar”. De resto, obras que não tenham comparticipação, terão de aguardar.
O Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura, concluiu a apresentação do Orçamento para o próximo ano garantindo que apesar dos cortes, “o Município de Pinhel continuará a apoiar as Famílias e as Empresas”, motivo pelo qual, por exemplo, os impostos municipais não irão aumentar, mantendo-se a gratuitidade dos transportes escolares e os apoios na ação social escolar, entre outros.
Apresentadas e discutidas as Grandes Opções que estiveram na base da elaboração do Orçamento para 2023, que contempla despesas e receitas na ordem dos 26 milhões de euros, o documento foi aprovado por maioria pelo Executivo Municipal, devendo agora ser sujeito a análise e votação por parte da Assembleia Municipal de Pinhel.

Conversa com Mafalda Rodriguez (Nutricionista) (3150N)

“Um desafio e uma aprendizagem para toda a equipa

Uma nova era aconteceu no refeitório do AEFA, desde que o Município de Fornos de Algodres, assumiu as competências na educação, assim tudo ganhou nova vida, com a equipa a ser retocada com mais elementos, na cozinha, onde a coordenação é da nutricionista Mafalda Rodriguez com resultados muito satisfatórios. Assim, recentemente de celebrou o Dia da Alimentação e fomos conversar um pouco sobre este trabalho que está a ser feito com a nutricionista Mafalda Rodriguez.

Magazine Serrano-Um novo ano letivo se iniciou e um desafio se levanta anualmente, a satisfação dos alunos no que diz respeito há comida escolar, verdade? 

Mafalda Rodriguez-Sim, a satisfação alimentar é muito importante, no entanto é um grande desafio, uma vez que a satisfação alimentar muitas das vezes é diferente, senão mesmo oposta, de uma alimentação saudável e equilibrada. O que os alunos entendem de uma refeição “satisfatória” por vezes é contrária a hábitos alimentares saudáveis. O principal objetivo do refeitório, é fornecer ementas saudáveis, seguras e nutricionalmente equilibradas o que nem sempre é do agrado das crianças e jovens.

MS- A elaboração das ementas não é uma tarefa fácil sendo que, tem de as elaborar mediante determinados fatores. O que nos pode falar sobre isso?

MR– As ementas são elaboradas tendo em conta as necessidades energéticas e nutricionais das crianças e jovens de acordo com a faixa etária. Portugal tem sido um exemplo na produção de orientações sobre a oferta alimentar, desde o início dos anos 80.

As ementas são elaboradas mensalmente de acordo com as orientações sobre ementas e refeições escolares, que a Direção-Geral da Educação publicou, em agosto de 2018, a Circular n.º 3097/DFE/2018, que veio revogar a Circular n.º 3/DSEEAS/DGE/2013.

MS- Hoje surgem já muitos alunos que se designam vegetarianos, veganos, e também alunos com patologias, como alergia ou intolerância a algum alimento. Podemos dizer que é mais um desafio para si, ao ter de elaborar ementas que satisfação as necessidades de todos os alunos?

MR-Foi um desafio e uma aprendizagem para toda a equipa confecionarmos pratos vegetarianos que fossem atrativos. Sendo um tipo de refeição diferente, devem existir cuidados para que não provoquem algumas carências e desequilíbrios nutricionais. Quando existe uma alergia ou intolerância alimentar, comprovado por diagnóstico clínico, é elaborada uma ementa específica de acordo com a patologia identificada.

MS- No dia de hoje a nutrição escolar, é um ponto muito importante para o desenvolvimento do aluno, no seu entender, o que deve ser feito, a este respeito, para um futuro próximo?

MR-É muito importante consolidar hábitos alimentares saudáveis desde muito cedo e no seio familiar. Deve ser incutido às crianças e jovens desde cedo, a prática de almoçar no refeitório escolar. Não nos devemos esquecer, que é na escola que passam um tempo significativo das suas vidas e onde ingerem a maioria das suas refeições. As refeições escolares, para além de darem resposta às necessidades nutricionais, também têm objetivos sociais, pedagógicos e culturais. A educação alimentar é fundamental.

MS- Neste momento, o feedback que obtivemos exteriormente, é que a qualidade das refeições melhorou, desde que o Município abraçou esta causa. Na sua opinião, muita coisa mudou para alcançar este feito?

Fico contente com o feedback. Anteriormente a cozinha era gerida por uma empresa de restauração coletiva. Embora a equipa se mantenha a mesma, está mais motivada e orientada. Está uma equipa unida com um objetivo claro de confecionar as refeições com qualidade.

A formação de “Reconhecimento, validação e certificação de competências profissionais “, que realizaram também ajudou a aperfeiçoar técnicas culinárias. A escolha de produtos locais, também foi um fator que contribuiu para essa melhoria. Penso que a diversidade alimentar e a escolha de produtos sazonais também contribuem para uma melhor aceitação das refeições.

MS- Nos dias de hoje, o refeitório escolar tem aumentado o número de refeições em relação a quando iniciou este percurso. É sinal de mudança nos produtos utilizados, nas ementas elaboradas, a qualidade dos recursos humanos também aumentou? O que nos pode dizer a esse respeito? 

MR-Como já referi vários fatores influenciaram para que as refeições fossem mais bem aceites pelas crianças e jovens. Os produtos frescos e locais, a equipa que conhece todos os gostos e preferências dos alunos, a formação que a equipa recebeu e as ementas que são elaboradas de acordo com as orientações, mas que tentamos que sejam do agrado das crianças e jovens. A equipa tem trabalhado de forma a que haja articulação e comunicação com professores, encarregados de educação e com os jovens, de forma a melhorar sempre o que pode estar a correr menos bem para que o almoço seja cada vez mais atrativo.

MS- Sabemos que na nutrição escolar, nunca existe satisfação total e com todas as restrições impostas pelo Ministério a nível de diminuir o sal, o açúcar, evitar os fritos, entre mais outras exigências. O desafio é mais elevado para manter o grau de satisfação dos alunos? MR-Sim, sem dúvida. Temos que reforçar que o refeitório não é um restaurante, é um espaço educativo e como tal, tem de se assumir também, como um espaço de experimentação a novos sabores e outras ementas. A alimentação escolar deve visar e promover a saúde das crianças e jovens, através de almoços nutricionalmente equilibrados e saudáveis.

Devemos promover formas tradicionais de culinária nomeadamente a promoção da Dieta Mediterrânica. Desta forma, as refeições devem seguir os princípios nutricionais de redução de nutrientes reconhecidos como prejudiciais. Como exemplo, posso referir que não são fornecidos fritos no refeitório, todos os alimentos são confecionados no forno.

MS- Para finalizar, agradecer o seu tempo disponível. Que mensagem deixa nesta fase do ano a alunos, professores, pais, encarregados de educação e restante comunidade?

MR-Antes demais quero desde já agradecer o convite. É cada vez mais importante falar sobre alimentação e hábitos alimentares, nomeadamente em ambiente escolar.

A alimentação é um dos principais determinantes da saúde das populações, é também um condicionante do desenvolvimento cognitivo e do rendimento escolar das crianças e jovens.

As refeições em meio escolar devem ser seguras, saborosas, nutricionalmente equilibradas, integradoras, agradáveis e sustentáveis. É nestas bases que trabalhamos diariamente.

Somos uma equipa que diariamente trabalha em prol das crianças e jovens. Quero aproveitar para deixar o convite aos professores, pais, encarregados de educação, para experimentarem almoçar no refeitório.  “Saber comer é saber viver”

Campanha LOJA SOLIDÁRIA” no IP Viseu

Cada vez mais a solidariedade é um ato importante , além de um exercício de generosidade e empatia, um ato de cidadania, os Serviços de Ação Social do Instituto Politécnico de Viseu e os CLAIM
Viseu e Lamego promovem, à semelhança do ano passado, uma campanha de angariação de donativos de bens de primeira necessidade, que poderão incluir alimentos não perecíveis, artigos de higiene ou outros.
Os donativos devem ser depositados nas “caixas solidárias” disponíveis em cada Escola e nos Serviços Centrais. A Loja Solidária está sempre disponível para receber donativos durante todo o ano.
Os bens recolhidos serão disponibilizados na Loja Solidária a estudantes em fragilidade social. Esta campanha decorre até 30 de novembro de 2022.

Projeto “MiADrugTox” do IPG vence concurso internacional Blue Bio Value

O projeto “MiADrugTox” desenvolvido pelo IPG venceu o programa de empreendedorismo internacional Blue Bio Value Ideation 2022. É um concurso pioneiro, promovido pelas fundações Calouste Gulbenkian e Oceano Azul, que estimula a aceleração e incubação de empresas e ideias dedicadas ao setor da bioeconomia marinha. “MiADrugTox” é um gel com partículas de microalgas para tratar as intoxicações por medicamentos, a causa de mais de 50% das intoxicações em Portugal, de acordo com o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).
O projeto do IPG recebeu um prémio em serviços técnicos, jurídicos e de marketing para apoiar a ideia de negócio na fase inicial. “Estes serviços serão muito úteis para iniciarmos os primeiros contactos e colocarmos o produto no mercado. Teremos mentoria contínua que facilitará o processo de comercialização do nosso produto inovador, o qual permite inibir a absorção dos medicamentos em situações de intoxicação”, afirma Paula Coutinho, docente do IPG e responsável pelo projeto.
Entre os 13 projetos que se encontravam em concurso, venceu o projeto da equipa de investigadores do IPG. “A atribuição deste prémio representa a validação da qualidade dos projetos desenvolvidos pelos investigadores, docentes e alunos do IPG, bem como da nossa aposta na área da investigação científica”, afirma Joaquim Brigas, presidente do IPG

Sarau educativo “TIK TOK -login para pais”em Pinhel

Neste mês de novembro, a CPCJ de Pinhel, com a colaboração do NACJR da UCSP de Pinhel, comemora o 33º aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança realizando algumas atividades:
– Sarau educativo “TIK TOK -login para pais” sobre os perigos inerentes e subjacentes ao uso das redes sociais por parte dos jovens. (Sexta-feira, 25 de novembro, 21.00h, Auditório do Agrupamento de Escolas de Pinhel)
– Elaboração e exposição de mural alusivo aos Direitos da Criança na área da Saúde envolvendo todos os profissionais da UCSP Pinhel.

Nada melhor que uma forma diferente para elucidar os pais sobre os perigos que podem surgir com o uso das redes sociais do jovens.

Mangualde assinala Dia Europeu da Proteção das Crianças contra a Exploração Sexual e o Abuso Sexual

No próximo dia 24 de novembro, a CPCJ (Comissão de Proteção de Crianças e Jovens) de Mangualde, em parceria com o Agrupamento de Escolas de Mangualde e apoio da Câmara Municipal, irá promover uma ação de sensibilização alusiva à temática “Dia Europeu da Proteção das Crianças Contra a Exploração e o Abuso Sexual – Saúde Mental”, realizada no âmbito do Dia Europeu da Proteção das Crianças contra a Exploração Sexual e o Abuso Sexual, assinalado a 18 de novembro. A iniciativa tem lugar no auditório da Biblioteca Municipal de Mangualde, na parte da manhã. Ler Mais »