Início » futsal

futsal

I Torneio futsal Inter-Bombeiros Sub-Chefe José António Morgado

Está a decorrer o Torneio de Futsal Bombeiros -Sub- Chefe José Morgado, em Pinhel, com organização dos Bombeiros Pinhelenses.

1ªfase

BV Guarda- BV Penamacor-1-1

BV Castelo Branco-BV Amarante-

BV Castelo Paiva- BV Soito-2-6

BV VF Naves- BV Fornos de Algodres – 2-2

BV Penamacor – BV Alfandega da Fé-0-8

BV Amarante- BV Celorico da Beira-7-1

BV Soito – BV Cête -7-0

BV Fornos Algodres- BV Famalicão Serra-2-4

BV Alfandega da Fé- BV Guarda-13-0

BV Castelo Branco- BV Celorico da Beira-

BV Cête – BV Castelo de Paiva-4-4

BV Famalicão Serra- BV VF Naves-

 

 

Vítor Santos grande vencedor do Prémio Nacional de Imprensa “Desporto com Ética 2023”

Vítor Santos vence 1.º prémio

Vítor Santos foi o vencedor do Prémio Nacional de Imprensa “Desporto com Ética 2023”, promovido pelo IPDJ, através do Plano Nacional de Ética no Desporto (PNED), e pelo Clube Nacional de Imprensa Desportiva (CNID) no segmento de Imprensa Regional, com o texto “Ausência de valores de desporto de formação”.

Vítor Santos tem um percurso ligado ao desporto e nos últimos anos tem-se dedicado à promoção da Ética e dos Valores do Deporto.

Para o premiado “a valorização dos resultados em detrimento do processo é uma das causas para os conflitos existentes”.

Vítor Santos tem realizado várias ações no país sobre esta temática e já recebeu vários prémios e distinções nacionais.

Autor do livro “Educar o sonho: ética e envolvimento parental na prática desportiva” exerce funções de Técnico Superior no Instituto Politécnico de Viseu e tem um percurso ligado ao desporto de formação, com relevo para as épocas em que foi treinador no Sport Viseu e Benfica e Académico de Viseu.

A cerimónia de entrega dos prémios está agendada para o próximo mês, previsivelmente, em Viseu, Cidade Europeia do Desporto 2024.

AF Guarda-Liga Ergovisão-futsal-GD Mêda novo Campeão Distrital 2023/24

Foi uma tarde noite animada com muitos golos, nesta 13ªjornada, o GD Mêda venceu por 9-0 frente ao E.Almeida e festejou já o título de campeão distrital de futsal na AF Guarda.

Resultados:

Casal Cinza-GD Sameiro-6-2
AD Fornos Algodres- GD Lameirinhas-0-5
Aguiar Beira- Penaverdense-2-1
Estrela Almeida- GD Mêda-0-9

Lidera: GD Mêda-33 pts; 2ºs A.Beira e Penaverdense-25 pts; 4ºLameirinhas-22 pts; Casal Cinza – 19 pts; Sameiro-18 pts; E.Almeida-7 pts; AD Fornos de Algodres-3 pts

foto:GDM

Agenda do Fim de Semana do ABC de Nelas

Aqui fica a agenda deste Fim de Semana do ABC de Nelas.

SÁBADO, 06 ABRIL

FUTSAL BENJAMINS

Jogos Distritais – 2ª fase (5ª jornada)

DC Estação – ABC de Nelas

15:00H – Pavilhão Escola Infante D. Henrique

ANDEBOL MINIS

Encontros Regionais -3ª fase (1ª jornada)

AD Acad. SPS – ABC de Nelas

15:15H – Pavilhão Municipal de Anreade

ANDEBOL MINIS

Encontros Regionais – 3ª fase (1ª jornada)

ABC de Nelas – CDRJ Anreade

16:00H – Pavilhão Municipal de Anreade

FUTSAL SENIORES

Campeonato Nacional 3ª Divisão (21ª jornada)

ABC de Nelas – CCDR Covão Lobo

17:00H – Pavilhão Municipal de Nelas

DOMINGO, 07 ABRIL

FUTSAL INICIADOS

Taça Nacional (4ª jornada)

ABC de Nelas – ACR Saavedra Guedes

11:00H – Pavilhão Municipal de Nelas

FUTSAL JUVENIS

Taça Nacional (4ª jornada)

UD Cariense – ABC de Nelas

16:00H – Pavilhão Municipal de Caria

FUTSAL JUNIORES

Campeonato Nacional 2ª Divisão – 2ª fase (10ª jornada)

GD Mata – ABC de Nelas

16:30H – Pavilhão Nº1 Universidade Beira Alta

 

Pedreles segue na Taça Futsal A.F. Viseu Masc. – PJM SEGURIS, LDA

Teve lugar mais uma eliminatória da TaçaFutsal A.F. Viseu Masc. – PJM SEGURIS, LDA com 4 partidas, onde o Pedreles venceu e segue em frente.

Futsal Clube Lamego-Pedreles Beira Dão -2-6
Rio Moinhos -Inter Futsal Tarouca-5-2
Hda Cinfães Futsal-Lamelas-10-2
Ajab Tabuaço-São Martinho Mouros-3-8

Seguem em frente: Pedreles, Rio Moinhos, Cinfães Futsal e São Martinho Mouros.

ABC Nelas- Agenda deste Fim de Semana

Aqui fica a agenda deste Fim de Semana, do ABC Nelas.

SÁBADO, 23 MARÇO

FUTSAL BENJAMINS

Jogos Distritais – 2ª fase (4ª jornada)

ABC de Nelas – Gigantes de Mangualde

14:30H – Pavilhão Municipal de Nelas

FUTSAL SENIORES

Campeonato Nacional 3ª Divisão (20ª jornada)

ABC de Nelas – AR Amarense

17:00H – Pavilhão Municipal de Nelas

FUTSAL INFANTIS

Campeonato Distrital – 2ª fase (5ª jornada)

Nespereira FC – ABC de Nelas

17:00H – Pavilhão Municipal de Nespereira

DOMINGO, 24 MARÇO

FUTSAL INICIADOS

Taça Nacional – 1ª fase (2ª jornada)

Domus Nostra – ABC de Nelas

11:00H – Pavilhão Gimnodesportivo de Portomar

FUTSAL JUNIORES

Campeonato Nacional 2ª Divisão – 2ª fase (9ª jornada)

ABC de Nelas – Matosinhos FC

15:00H – Pavilhão Municipal de Nelas

FUTSAL JUVENIS

Taça Nacional – 1ª fase (2ª jornada)

ABC de Nelas – CB Montemor O velho

18:00H – Pavilhão Municipal de Nelas

Artigo de opinião- Dia do Pai por Vítor Santos

                                                       O meu pai é o mais fixe
Sou um jovem de 15 anos. Pratico desporto. É a minha atividade preferida. Também gosto de
refletir sobre as coisas que vivo. Os jovens têm um sentido de justiça muito agudo. E têm
opiniões. Não sei o valor das minhas, mas mesmo assim quero partilhá-las.
Tenho dificuldades que tenho em compreender o mundo que os adultos pensaram para nós,
os jovens. Construíram-no à sua medida, à sua imagem e rechearam-no com os seus anseios e
as responsabilidades que pretendem que assumamos no futuro. Nessa azáfama, não cuidam
de outras coisas importantes, como deixar-nos viver o nosso tempo, o tempo de sermos
jovens. Nem sequer pensam em perguntar como pretendemos vivê-lo.
Felizmente o meu pai não é assim. Não se comporta como os outros que impõem, gritam,
insultam, humilham! Diz-me sempre para eu ser feliz com a idade que tenho. E que viva. Que
não tenha pressa de ser adulto.
Desde os 7 anos que jogo futebol e continua a ter a mesma postura, a mesma serenidade e o
discurso que sempre teve. Nunca me exigiu nada que eu não pudesse dar. No final de cada
treino, esperava-me no carro com um sorriso. Se eu estava triste ou angustiado, lançava uma
das suas piadas e deixava que fosse eu a iniciar a conversa, se assim quisesse. Nunca
alimentava a raiva que por vezes eu trazia do treinador, por não me convocar, ou de algum
colega, por não me ter passado a bola. Pelo contrário. Dizia-me que cada momento era uma
aprendizagem e que o facto de eu não ser convocado era uma ótima oportunidade para
fazermos um programa em família.
Depois dos jogos, a que assistia – eu bem o via, do canto do olho, a bater palmas e a dar um ou
outro sinal de apoio para a nossa equipa –, perguntava-me sempre se queria ir logo para casa
ou lanchar com ele, um programa de pai e filho”, dizia ele. Nem uma palavra sobre o
resultado e sempre várias de demonstração de apoio: “gostei do vosso jogo, da vossa entrega
e alegria”.
Quando ele, ou a minha mãe, me levavam ao treino ou ao jogo, deixavam-me “entregue” ao
clube, aos treinadores. Naquelas horas, eu era mais um dos atletas da equipa e os meus pais
sabiam que o treinador me guiava para uma experiência saudável na prática desportiva. Nem
sempre ficavam para assistir. Aproveitavam o tempo para fazer outras tarefas.
Hoje já não sou uma criança de 7 anos. Observo o mundo em meu redor e questiono-me.
Questiono-o. E vejo muitas contradições. Eu gosto de ganhar, claro que sim. Mas gosto mais de
aprender. A fazer as coisas bem, para ser melhor. Mais do que ser campeão, quero fazer
desporto. Quero integrar uma equipa com os meus companheiros e sentir-me parte dela, em
todos os momentos. Por isso, não entendo o desporto que se reduz à ideia da vitória e exclui
tudo o resto.
O meu pai ensinou-me valores, atitudes, respeito pelas pessoas e pelo desporto. Disse-me que
todos devem ter oportunidades e ninguém deve ser excluído pelo que se vê como falta de
capacidades; que o esforço e o empenhamento são mais importantes que a vitória; que
mesmo na derrota podemos sentir-nos bem, desde que saibamos que demos tudo o que nos
era possível. Tantos outros adultos têm tanto a aprender com o meu pai.
Pai, eu sou feliz e vou continuar a jogar, mas já vejo colegas meus a desistirem porque não se
sentem bem. Estão cansados e fartos de conflitos. As expetativas elevadas que tinham, e que
os pais deles alimentavam, já se esfumaram. Por causa de tudo isso vão deixar de fazer algo

que os apaixonava! Eu continuo a acreditar em tudo o que me ensinaste. Obrigado por seres o
melhor o pai do mundo.

Vitor Santos
Embaixador “Ética no Desporto”