Templates by BIGtheme NET
Início » Gastronomia

Gastronomia

“Fim de Semana do Cabrito”com sucesso em Penalva do Castelo

Aconteceu nos dias 7 e 8 de maio, numa parceria entre a Câmara Municipal de Penalva do Castelo e os estabelecimentos de restauração do concelho aderentes, o “Fim de Semana do Cabrito”.
Os sete estabelecimentos de restauração aderentes – O Templo, O Carneiro, Pizzaria da Lameira, 259, Casa da Ínsua, O Telheiro e Casa de Petiscos Recordo, abriram portas e com a arte de bem receber promoveram sabores memoráveis e a iguaria principal – o Cabrito.
Os participantes foram brindados com uma prova de Queijo Serra da Estrela, uma oferta do Município de Penalva do Castelo que teve como objetivo principal a promoção dos produtos endógenos. Além disso habilitaram-se ao sorteio de um almoço/jantar para duas pessoas. Este ano o contemplado foi Hugo Marques, do concelho de Sátão.
A Autarquia pretendeu com esta iniciativa gastronómica, promover os produtos endógenos e atrair mais turistas e visitantes.

Documentário sobre gastronomia e vinhos do Centro de Portugal recebe prémio internacional

O documentário Uma Viagem-Romance pela Gastronomia e Vinhos do Centro de Portugal, by Diogo Rocha”, produzido pela Turismo Centro de Portugal, venceu um prémio na competição “Doc & TV” do 4.º Festival Internacional de Filmes de Turismo de África, que decorreu na Cidade do Cabo, na África do Sul. O documentário recebeu um “Silver Award”, correspondente ao segundo lugar na categoria “Travel & Tourism” (Viagens & Turismo).

O prémio foi recebido por Jorge Teixeira de Sampayo, Cônsul-Geral de Portugal na Cidade do Cabo.

O documentário “Uma Viagem-Romance pela Gastronomia e Vinhos do Centro de Portugal” é um projeto da Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal, que inclui um livro com o mesmo nome. No documentário e no livro, o chef Diogo Rocha, do restaurante Mesa de Lemos, em Viseu, distinguido com uma Estrela Michelin, presenteia-nos com um roteiro pelo melhor que a região Centro de Portugal tem para oferecer a nível da gastronomia e dos vinhos – resultado de um percurso de mais de 1600 km que realizou pelo território, com 44 visitas incríveis.

O livro e o documentário inserem-se no projeto de comunicação e promoção turística “Experiências By“, uma iniciativa da Turismo Centro de Portugal que promove as características distintivas do território, através de uma rede de curadores de experiências em diversas áreas. O chef Diogo Rocha é o curador das experiências gastronómicas.

O documentário foi produzido para a Turismo Centro de Portugal pela INC Films, com base num conceito da agência criativa Local Heroes.

Pode ver o documentário premiado em https://youtu.be/ExzmEUqovkM

Dois prémios para o Centro de Portugal no festival

Este foi o segundo prémio alcançado por filmes do Centro de Portugal no 4.º Festival Internacional de Filmes de Turismo de África. Há dois dias, o “Aqui Entre Nós”, filme promocional do Turismo Centro de Portugal, tinha sido distinguido na competição dedicada aos filmes de turismo internacionais. O galardão foi igualmente um “Silver Award”, na categoria “Destino Turístico Região”.

Fim de Semana Gastronómico em Foz Côa de 1 a 3 de abril

Foz Côa vai acolher o  Fim de Semana Gastronómico , com os diversos produtos endógenos, Espargos selvagens, azedas e amêndoa e entre outros e todos devem visitar o concelho dos dois Patrimónios Mundiais, nos dias 1, 2 e 3 de abril.

O Chefe Nuno Bergonse e o Chefe Emanuel Marques, estarão na sala Auroque do Museu do Côa no sábado dia 2 de abril com um showcooking e um concurso gastronómico dinamizado, pelo projeto CLDS 4G Foz Côa + perto, numa parceria entre o município e a cruz vermelha.

No dia 3 de abril no auditório do Centro Cultural de Foz Côa, assista ao concerto do Grupo Coral de Abraveses.

Queijo Serra da Estrela homenageado em Fornos de Algodres

  Depois da abertura com muitos visitantes na noite de sexta-feira, eis que o dia de sábado que uma grande afluência logo bem cedo com a chegada de muitos criadores de gado ovino e caprino, assim como os produtores de queijo e dos mais diversos produtos endógenos.

Manuel Fonseca era um homem feliz logo pela manhã com o Pavilhão onde a Feira está a realizar-se estava bem composto, logo muitos foram os visitantes dos mais diversos concelhos.

O Secretário de Estado Carlos Miguel este presente assim com muitos autarcas e ex autarcas que quiseram dar um abraço ao executivo fornense  pela boa organização deste certame.

Depois da prova do queijo, veio o Cheff Chakall e trouxe um pastel da Estrela e um cabrito no forno saboroso, uma manhã de muita atividade, mas de tarde os pastores e apicultores também estiveram em destaque.

ao fim da tarde a música com Tiago Maroto.

Município de Pinhel presente na Feira do Porco Alentejano

O Município de Pinhel foi convidado para esta edição deste ano da Feira do Porco Alentejano, que vai decorrer no próximo fim de semana (25, 26 e 27 de março), na vila alentejana de Ourique.

Dando seguimento à tradição de interação com outros territórios rurais, o Município de Ourique convidou Pinhel para ser o concelho em destaque na XIV edição da Feira do Porco Alentejano, dedicada à problemática das Alterações Climáticas e, em particular, ao impacto da seca na agropecuária extensiva.

O facto de Pinhel ter “uma forte tradição agrícola e vitivinícola” e de a autarquia trabalhar no sentido de “valorizar e promover as potencialidades do concelho, afirmando os vinhos locais como o grande embaixador do território”, foram os motivos que levaram à escolha de Pinhel para município convidado.

Recorde-se que também o Município de Pinhel convidou Ourique a participar na Feira das Tradições, realizada de 25 a 27 de fevereiro, no intuito de fomentar as relações de parceria entre dois concelhos que, embora distantes geograficamente, têm estratégias semelhantes no que diz respeito à valorização e promoção dos recursos e dos territórios.

Tal como em Pinhel, também em Ourique vai haver harmonizações entre os Vinhos de Pinhel e o Presunto de Porco Alentejano, dois produtos de excelência que combinam na perfeição.

Fotos: Mun. Pinhel

Conversa com Manuel Fonseca (Presidente do Município de Fornos de Algodres)

Queijo e diversos produtos endógenos em destaque

Nesta edição especial, em véspera do certame, fomos conversar com o autarca fornense, Manuel Fonseca no sentido de como vai ser feita a promoção do Queijo Serra da Estrela e dos diversos produtos endógenos deste concelho.

Magazine Serrano (MS) – Durante a pandemia, houve a Feira do Queijo online que foi uma aposta ganha para o Município, os produtores ficaram satisfeitos com o grande escoamento de queijo?

Manuel Fonseca (MF) – Quando não foi possível realizar a Feira de forma presencial, em 2020 e 2021, tínhamos de arranjar uma solução que passou pelo portal “O Bom Sabor da Serra”, onde os produtores de queijo, pudessem escoar da melhor forma o seu queijo, foi o que aconteceu neste período, onde no portal foi escoado o queijo, foi importante para nós e para os produtores.

Agora a Feira do Queijo tem outros objetivos e face a isso, agora que a pandemia acalmou um pouco, é necessário regressar ao modelo antigo, assim vamos realizar a Feira do Queijo Serra da Estrela nos dias 25, 26 e 27 de março, neste caso, devido à remodelação do Mercado Municipal, vai funcionar na área envolvente ao Pavilhão Gimnodesportivo de Fornos de Algodres.

 

MS-Com um novo local, a estrutura vai ser diferente?

MF-Sim é verdade, com a remodelação no Mercado, em termos logísticos, não era possível realizar este certame naquele espaço, assim entendemos que na área do Pavilhão, na Escola C+S, vai ser possível fazer a feira que dignifique o concelho, os produtores de queijo e todos expositores, desta forma, estamos a trabalhar para criar as melhores condições para quem expõe os produtos e os visitantes tenham todas as condições idênticas às que disponham no Mercado Municipal.

Temos uma estrutura, o pavilhão que irá ser utilizado para exposição, assim como o espaço limítrofe, vai ser possível criar as condições básicas para todos os visitantes e verificarem que não perdemos qualidade a nível das feiras do queijo. Vai ser de forma presencial, agora para o próximo ano, depende da forma como decorrem as obras de remodelação do Mercado.

 

MS-Para além do queijo, o ex-libris, uma grande variedade de produtos endógenos vai estar presente?

MF-O certame chama-se Feira do Queijo Serra da Estrela, mas temos privilegiado outros produtos endógenos, que existem no nosso concelho, o azeite, enchidos também com a marca da urtiga tem grande relevância, o mel, vinho, doces regionais e restantes produtos da urtiga, todos têm uma relevância grande, logo temos de lhe dar um lugar.

A feira vai envolver muito mais logística, uma vez que no Mercado Municipal tínhamos uma estrutura fixa, agora vai ser necessário estruturas amovíveis para os expositores possam estar com a mesma qualidade da que tínhamos no Mercado. A equipa de funcionários da Câmara já fez o desenho desse processo e vai ser posto em prática, para que esta feira seja um sucesso como nos anos anteriores que foi presencial.

Agora devido ao espaço disponível, vamos ter uma ligeira redução do número de expositores, havendo uma seleção que está estipulado no regulamento, primeiro os produtos do concelho, depois produtos do enquadramento no âmbito da feira, expositores com cartão de artesão entre outros. Pretendemos ter um pouco de todos os produtos, mas também a prioridade de as gentes de Fornos verem outros produtos que não são tão habituais nesta região.

 

MS-A nível de programa vão ser três dias bem preenchidos?

MF-Vai iniciar no dia 25, com a abertura do certame, onde haverá uma animação com Jorge Serafim, na vertente de stand-comedy, depois no dia 26, a abertura oficial do certame, com a receção dos nossos convidados, terá como cabeça de cartaz, o Chef Chakall que vai apadrinhar este certame, onde vai ter o seu momento “Vem cozinhar connosco”, haverá um espetáculo com Tiago Maroto, seguido do grupo K5. Também vão haver degustações de queijo e o Festival de Folclore que é uma tradição nos últimos anos, onde são convidados os do concelho e outros que possam vir mostrar as suas tradições aqui, um momento único a realizar no dia 27.

Um programa heterogéneo que permite que os mais idosos venham à Feira do Queijo e também para os mais jovens com atuação dos grupos e do Chef Chakall, vai permitir a que todas as faixas etárias possam estar presentes neste certame.

Este ano, vai ser cobrada uma entrada simbólica, que vai reverter para os produtores que estão a ter dificuldades com a seca e assim poderão adquirir alimento para os animais.

Esperamos que venha muita gente de fora do concelho, dado que, tem impacto na economia local, não só na área da restauração, mas também na hotelaria. Todos os anos é assim, e este ano vai ser muito importante para todos estes setores da economia local.

 

MS-A restauração é convidada para confecionar ementas com o queijo?

MF-Sim, tem assim acontecido e este ano, vamos lançar o desafio novamente, para que durante a semana da feira, os visitantes possam usufruir desse produto.

Depois da pandemia, é uma boa forma, aliás como sabe, o Município sempre apoiou nestes dois anos, essa área com os diversos subsídios, mas se voltarmos à realidade, este é o momento importante para os produtores de queijo, mel, azeite e no setor da hotelaria e restauração existe um grande fluxo para o aumento das receitas. Espero que com a Feira do Queijo exista um impacto positivo, para essas áreas.

 

MS- As feiras já realizadas já vão mexendo com as localidades?

MF-Ainda neste fim de semana, estive em (Mosteiro)Aguiar da Beira e Penalva do Castelo, nas feiras do queijo e as pessoas estão a aderir muito, foram dois anos que as pessoas não saíram e por isso houve uma grande adesão nestas feiras que mencionei. Penso que assim será em Fornos de Algodres e nas outras que falta realizar, existe ansiedade para as pessoas saírem de casa e estes são momentos importantes para retomar a vida.

 

MS-Mensagem aos fornenses e possíveis visitantes?

MF-Convido todos para vir à nossa Feira do Queijo, Fornos de Algodres agora dispõe de uma grande capacidade hoteleira para todos que queiram e possam ficar por cá o fim de semana, ainda podem visitar as nossas aldeias, a nossa paisagem, o nosso património cultural, ainda através das visitas guiadas a queijarias, monumentos, o Município vai proporcionar essas visitas.

Relativamente aos fornenses, espero que possamos voltar à realidade o mais breve possível, todos os fornenses que aqui estão e outros que estão fora, é uma boa altura para vir aqui à feira e visitar os seus familiares. Apesar de estarmos numa nuvem negra relativamente à guerra na Ucrânia, devemos todos sair à normalidade.

Conversa com Carlos Ascensão, Presidente do Município de Celorico da Beira

                                                                           “Em 2021, foram comercializadas cerca de 70 toneladas de queijo”

Em vésperas do certame que homenageia os pastores e as queijeiras e promove o ex-libris da região, o Queijo da Serra, fomos conversar com o autarca celoricense, Carlos Ascensão que nos deixou uma perspetiva animadora, que vai ser um grande sucesso esta feira.

 

Magazine Serrano (MS) -Depois da pandemia, eis que regressa a Feira de Queijo de forma presencial, como espera que seja?

Carlos Ascensão (CA) -Foi um tempo longo de paragem, até mais que estávamos à espera, agora é de grande importância o regresso da feira em formato físico de forma presencial.

  Depois do confinamento, as pessoas estão motivadas para participar nestes eventos, neste caso da Feira de Celorico e também nas outras, com as devidas precauções que ainda devemos ter, como o uso de máscara , entre outras, o problema não está totalmente erradicado, mas temos a expetativa que o certame vai ser um sucesso, venha muita gente visitar-nos e decorra dentro da normalidade anterior.

 

MS-Celorico é a capital do Queijo Serra da Estrela, muitas toneladas são comercializadas? Quantas queijarias existem licenciadas?

CA-Houve aqui uma fase da pandemia, onde todas as barreiras se colocaram, existiram algumas dificuldades, pelo desconhecimento e o medo que geralmente traz, mas as coisas foram normalizando e como todos precisamos de comer, a vida não para, criamos outros mecanismos de resposta às dificuldades inerentes provocadas pela pandemia, nomeadamente a comercialização digital, tivemos uma plataforma celoricocomgosto.pt e na verdade, os produtores verificaram que o queijo teve saída , aliás a produção até foi pouca para as encomendas, ora em 2021, foram comercializadas cerca de 70 toneladas de queijo, isto através das queijarias DOP e das do queijo curado.

Neste momento, temos 6 queijarias ativas DOP, tem havido uma diminuição do que pretendemos e desejamos, a nível de queijo curado temos 19, que fazem parte do protocolo com o Município, através do Solar do Queijo, ao nível de escoamento e comercialização.

 

MS- A pastorícia é uma atividade que requer muito empenho, como vê os jovens, apesar de ter alguns jovens na atividade como o caso da queijeira Célia Silva?

CA-É um fenómeno transversal a nível da região, mas creio que é a nível do País, até por algum estigma, que existe ao conceito de ser pastor, é verdadeiramente uma atividade digna, mas efetivamente de muito trabalho, lavor, muito esforço e grandes sacrifícios.

  A tendência não tem sido de grande renovação, mas tem havido alguma e acaba por ser um sinal de esperança, como falou no caso de uma jovem queijeira, até com uma formação superior, ligada a esta atividade de produzir o queijo da serra, caso da Célia Silva, mas também temos aqui uma exploração que é das maiores, de ovelhas bordaleiras que tem cerca de 1000 ovelhas, o filho do senhor Júlio Ambrósio que tem o nome do Pai e está seguir as pegadas da família, depois o Paulo Belo, um jovem que tem entre 300 a 400 ovelhas.

  São alguns exemplos de esperança, renovação, não tanto quanto desejaríamos, mas acreditamos que no futuro possa haver renovação, com novos processos, sem perder a característica do produto, agora a renovação pode acontecer se houver reconhecimento e retorno financeiro, social e outros aspetos.

Agora a maior parte dos pastores e queijeiras andam na casa dos 60, 70 anos, são pessoas que gostam do que fazem, com paixão, agora existe o cansaço e o desgaste do tempo.

 

MS-A receção do Presidente da República às queijeiras no dia da Mulher foi importante?

CA-Sempre importante, sobretudo vindo do senhor Presidente da República, uma pessoa muito importante no País, logo à partida foi uma mensagem de motivação para as nossas queijeiras da Serra da Estrela, as Guardiãs da Montanha, veio dar-lhe um alento para continuarem, no fundo, um reconhecimento e uma homenagem justa a toda esta vida de trabalho.

 Depois a visibilidade, reconhecimento, a importância de um produto que é uma iguaria nacional, trata-se de uma referência nacional e faz parte da nossa cultura e tradição.

 Ficamos todos gratos, pelo Presidente da República, neste dia ter tido este gesto e este reconhecimento mais que merecido para com as nossas queijeiras.

 

MS-Que mensagem deixa a todos que possam visitar o certame?

CA- Vale a pena vir, a Celorico, apesar de haver problemas que se acumulam , como foi da pandemia, a seca, uma questão que queria deixar presente, dado que é, uma situação que afeta os nossos produtores, traz dificuldades para a produção do queijo e implica a nossa atenção, aos apoios para quem trabalha e estamos atentos e vamos dar essa resposta, agora para agravar a situação este clima internacional  de guerra , mas como vivemos num Mundo global, também nos diz respeito, dado que pagamos também a fatura, são tudo dificuldades acrescidas para os pastores e produtores, mas neste tempo, para tentar ultrapassar as dificuldades a parte lúdica ajuda, a festa e daí esta feira ser importante para aqueles que são homenageados, mas também para toda a nossa comunidade local, regional.

  As pessoas que venham, vai valer a pena estarmos presentes, é importante o contacto a nível presencial, assim como nas redes sociais, mas nada como a presença, a festa, convívio, a animação para mantermos algum equilíbrio também de vida saudável que se faz a nível de corpo , mas também da mente. São todos bem-vindos, são três dias de grande animação, seja um pouco o retomar da normalidade, vai valer a pena, porque temos ingredientes que vão agradar a todos.

 

Feira do Queijo Serra da Estrela em Fornos de Algodres de 25 a 27 de março

CHAKALL, TIAGO MAROTO, K5, FOLCLORE ANIMAM ESTE CERTAME

Vão ser três dias de homenagem ao queijo e produtos endógenos, animação, gastronomia diversa e largas centenas de visitantes são esperados nas imediações do Pavilhão Gimnodesportivo de Fornos de Algodres.

Vão ser dezenas de expositores de produtos diversos, onde o queijo da serra vai estar em destaque , assim como o azeite, mel , enchido , produtos da urtiga e outros produtos endógenos desta região e alguns emblemáticos deste País.

Ainda um vasto cartaz de animação com Stand up Comedy, Tiago Maroto , K5  e o regresso do Festival de Folclore. Pelo meio, o cozinheiro Chakall que vai apresentar e demonstrar algumas das suas iguarias e habilidades na cozinha.

São muitos ingredientes para visitar Fornos de Algodres neste fim de semana.

 

 

 

 

Mercado do Queijo da Serra da Estrela em Gouveia no dia 2 e 3 abril

O Mercado do Queijo da Serra da Estrela em Gouveia vai ser realizado pelo Município de Gouveia  nos dias 2 e 3 abril, este certame está direcionado primordialmente para a comercialização e promoção do Queijo da Serra da Estrela e decorrerá no renovado Mercado Municipal de Gouveia.

O Mercado do Queijo reúne, durante dois dias, pastores, produtores e queijarias de Queijo da Serra da Estrela. A atividade visa reunir toda a fileira produtiva, implementando espaços de degustação e comercialização do principal queijo português.

Podem participar no Mercado do Queijo todos os produtores locais de produtos endógenos ou artesanato. As inscrições para a participação no Mercado do Queijo estão abertas até ao dia 18 de março, devendo os participantes preencher a Ficha de Inscrição e remetê-la por e-mail para turismo@cm-gouveia.pt

A realização do Mercado do Queijo, nos dias 2 e 3 de abril marca a reabertura da atividade do Mercado Municipal de Gouveia, após a realização das obras de requalificação.

O Mercado do Queijo é uma iniciativa do Município de Gouveia que procura valorizar a fileira económica relacionada com a produção do Queijo da Serra da Estrela enquanto produto endógeno de relevância primordial para o concelho de Gouveia.

📝 Consulte as Normas de Participação

📝 Consulte a Ficha de Inscrição

Saúl vai animar a Feira de Março em Chãs de Tavares

Vão ser dois dias bastante animados, em terras de Tavares nos dias 26 e 27 de março, desta forma se no primeiro dia vamos ter muita gastronomia e alguma animação, no segundo dia, a componente religiosa e depois o artista Saúl vai animar a tarde de domingo, onde se esperam muitos visitantes no Monte do Bom Sucesso, em Chãs de Tavares.