Templates by BIGtheme NET
Início » Guarda

Guarda

Existem 755 Espaços Cidadão em Portugal

Em Portugal, a rede de Espaços Cidadão conta atualmente com mais 151 balcões do que no início da legislatura do executivo de António Costa, num total de 755 Espaços em todo o território de Portugal continental.

Com a abertura, de dois novos Espaços Cidadão – em Escalos de Baixo e na Mata, em Castelo Branco – fica cumprida a meta de aumentar em 25% o número de Espaços Cidadão.

Este era um dos objetivos da Estratégia para a Inovação e Modernização do Estado e da Administração Pública que, no seu Eixo 4: Reforçar a proximidade, através do Objetivo estratégico 11: Promover a integração e a inclusão no atendimento, estabelecia como meta para a legislatura um aumento de 25% no número de Espaços Cidadão, reforçando as parcerias com as autarquias locais.

No que diz respeito à dispersão geográfica, foram abertos 50 Espaços Cidadão no Norte, 71 no Centro, 13 na Área Metropolitana de Lisboa, 14 no Alentejo e 3 no Algarve, tendo sido já quase 104 mil atendimentos nestes novos 151 Espaços Cidadão desde as respetivas aberturas.

Entre os serviços mais procurados nestes Espaços, está a renovação do cartão de cidadão, a Chave Móvel Digital (registo presencial no backoffice) e a alteração da morada do cartão de cidadão. Também a revalidação da carta de condução, a confirmação da alteração de morada no cartão de cidadão, o pedido de registo criminal, pedidos de informações ao Instituto de Segurança Social e o envio de documentação para reembolsos da ADSE Direta estão entre os serviços mais solicitados.

Os Espaços Cidadão são fruto de uma estreita colaboração entre a Administração Pública Central e as autarquias locais, sobretudo as juntas de freguesia, que tem permitido aproximar os serviços públicos das populações.

Além do investimento na desmaterialização e disponibilização digital de serviços, o Governo considera essencial manter o investimento na rede física de atendimento e na presença dos serviços públicos em todo o território nacional, através da rede presencial de balcões desconcentrados, das Lojas de Cidadão e, em particular, destes pontos de atendimento, que não só se mantiveram abertos mesmo nos períodos de confinamento como passaram a disponibilizar novos serviços como o agendamento para a vacinação da Covid-19 ou, em diversos pontos da rede, a entrega de cartões de cidadão.

Assim, os Espaços Cidadão continuaram a prestar um serviço de proximidade às populações, garantindo que todos aqueles que, por qualquer razão, não podem ou não querem recorrer aos serviços públicos digitais têm acesso a esses serviços de forma mediada e com acompanhamento personalizado.

Fonte:GP

Comércio digital- Compre online mas em segurança

O comércio digital tornou-se uma prática cada vez mais comum entre os consumidores, muito devido ao confinamento e encerramento de espaços comerciais físicos. Hoje em dia, e com a constante inovação tecnológica, é cada vez mais fácil e seguro pagar sem sair de casa, utilizando um computador ou um smartphone. Contudo, se é verdade que a maioria das transações decorre sem qualquer problema, noutras situações já não é bem assim. Prova disso é o aumento das burlas online – de acordo com o Portal da Queixa, em 2020 aumentaram em 69% o número de reclamações face ao ano anterior.
O melhor para estas situações é estar informado sobre todos os cuidados que ajudam a reforçar a segurança das compras online, e, nesse sentido, o UNIBANCO apresenta-lhe algumas dicas úteis para garantir uma maior segurança neste processo.
  1. Confirme a origem do pedido. Emails ou mensagens de contactos desconhecidos e/ou com erros ortográficos são sempre motivo de alerta, sobretudo se apelam a uma ação como clicar num link ou enviar dados pessoais. A melhor solução será reportar esse contacto e, no caso de se fazer passar por uma entidade da sua confiança (como o seu banco, por exemplo), denuncie a situação à respetiva instituição financeira.
  2. Confirme também a autenticidade das páginas a que acede. Uma boa tática para saber se é seguro comprar online em determinado website é verificar se o URL é o correto e se está bem escrito. Além disto, procure sempre o cadeado de ligação segura ou o “https”, protocolo que certifica que o site é seguro – atenção que este terá de ter sempre um “s”, no final. Poderá, em acréscimo, pesquisar a reputação da loja virtual nas redes sociais ou nos portais de queixa. Isso significa que existe uma encriptação SSL (Secure Sockets Layer) instalada.
  3. Utilize passwords diferentes e seguras. As passwords são pessoais e intransmissíveis, e se idealmente deveríamos ter uma senha de acesso diferente para cada conta, esta recomendação pode ser difícil de concretizar no dia a dia. Nesse sentido, e para tornar o processo totalmente seguro, o recomendável será utilizar um gestor de passwords – que muitos dispositivos já têm – que vai permitir gerar acessos aleatórios e com a mistura certa de letras, capitulares, números e símbolos. Mas atenção: não se esqueça da password que adotar para este software.
  4. Tenha atenção aos dados que fornece. Independentemente do canal utilizado – website, SMS ou chamada telefónica – nunca forneça dados confidenciais ou pessoais que não sejam os estritamente necessários para a realização de uma compra ou transação. Por exemplo, à partida nenhuma marca necessita de saber o seu número de cartão de cidadão ou a data de nascimento. Também não há nenhum motivo para guardar os dados do cartão de crédito para “compras futuras” – o aconselhado será voltar a digitá-los em compras futuras.
  5. Proteja o seu computador. Porque a segurança nunca é demais, proteger o computador é também um passo muito importante – mesmo para quem já tem os cuidados mais básicos. Utilizar um antivírus que ofereça uma solução de proteção completa – firewall, anti-malware, anti-spyware, uma Virtual Private Network (VPN) – e, ao mesmo tempo, manter o seu sistema operativo atualizado, são o reforço de segurança necessário para manter os seus dados seguros. Além disto, não abra, nem execute ficheiros ou anexos de emails sem os ter validado antes com um antivírus atualizado.
  6. Não efetue compras online em público. Para uma maior proteção dos seus dados, sobretudo quando está a efetuar uma comprar online, evite utilizar redes de internet de acesso público, como as de espaços comerciais. Manter-se longe de olhares ou ouvidos mais curiosos é também muito importante, porque no meio de toda esta tecnologia um curioso a espreitar por cima do ombro pode ser a forma mais fácil de apanhar o número cartão de crédito, prazo de validade e os três dígitos de segurança.
  7. Tenha atenção ao extrato de movimentos. Mesmo adotando todas as recomendações até agora apresentadas, nunca é demais acompanhar todos os movimentos do seu cartão de forma recorrente. Caso exista qualquer movimento estranho, ou do qual desconheça a origem, pode ser mais rápido a detetar e entrar em contacto com a instituição financeira. E não se esqueça: nunca utilize um cartão de débito para compras online, pois estará mais protegido com um cartão de crédito.
  8. Reclame, reclame, reclame. Quando tudo falha, saiba que tem o direito de apresentar uma reclamação, tanto às associações de defesa do consumidor, como para a linha de resolução de litígios criada pela União Europeia.

foto:DR

AF Guarda-Futsal-Iniciados- Arbitragem recusou-se, mas GD Sameiro e CF Sabugal jogaram

A AF Guarda criou um torneio de regresso à competição, na modalidade de futsal no escalão de iniciados, logo na jornada inaugural eis que , as equipas prontas para competir e com alguma ansiedade dado que, foram muitos meses sem competição, no Pavilhão de Manteigas estava tudo pronto, mas equipa de arbitragem ao não ver policiamento, recusou-se a realizar a partida.

Mas o jogo realizou-se na mesma, mas de cariz de treino, uma vez que , a arbitragem tinha de estar presente.

Depois da realização do jogo onde as equipas se empenharam e saíram satisfeitas por terem jogado , venceu a turma da casa por 5-3

Segundo informações, a equipa de arbitragem contatou os superiores e foi lhes negada a realização do encontro, agora falta saber porque a lei do bom-senso não imperou, uma vez que se tratava de formação que sem público não iria criar problemas de maior e os PCS serviam para controlar a situação.

Vamos aguardar por ver o parecer do Conselho de Arbitragem e da Direção da AF Guarda.

Centro de Estudos Ibéricos celebra aniversário de nascimento de Eduardo Lourenço

O Centro de Estudos Ibéricos, associação transfronteiriça sediada na Guarda que resultou da parceria entre a Câmara Municipal da Guarda, as Universidades de Coimbra e de Salamanca e o Instituto Politécnico da Guarda, vai assinalar simbolicamente o aniversário do seu mentor no próximo dia 21 de maio com as seguintes iniciativas:

11h00 – Sessão de Entrega do Prémio Eduardo Lourenço 2020, ao Prof. Ángel Marcos de Dios, na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, na Guarda (sessão presencial e online)

15h00 – Webinar “Leituras de Eduardo Lourenço”, com apresentação e moderação de Guilherme d´ Oliveira Martins e intervenções de Paulo Filipe Monteiro (Universidade Nova de Lisboa), Francisco Noa (Moçambique) e Nuno Grande (Universidade de Coimbra) (online)

17h00 – Inauguração do Memorial Eduardo Lourenço, na sede do Centro de Estudos Ibéricos, na Guarda – Apresentação da Gravura “Eduardo Lourenço – Heterodoxias” e da Medalha Comemorativa dos 20 anos do CEI (sessão presencial e online)

Sessão de Entrega do Prémio Eduardo Lourenço 2020 ao Prof. Ángel Marcos de Dios, Professor Catedrático jubilado da Universidade de Salamanca.

O Prémio Eduardo Lourenço visa galardoar personalidades ou instituições com intervenção relevante no âmbito da cultura, cidadania e cooperação ibéricas.

Na 16ª edição, o júri reconheceu o mérito académico e científico de Ángel Marcos de Dios na área da Língua e Literatura portuguesas e a sua longa e profícua dedicação ao desenvolvimento e aprofundamento das relações culturais e académicas entre Portugal e Espanha. O Catedrático da Universidade de Salamanca junta-se a um vasto leque de premiados, onde se inclui Maria Helena da Rocha Pereira, Professora da Universidade de Coimbra (2005), Maria João Pires, Pianista (2007), César António Molina, Escritor (2010), Mia Couto, Escritor (2011), Agustina Bessa- Luís, escritora (2015), Luis Sepúlveda, escritor (2016), Fernando Paulouro das Neves (2017), jornalista e escritor e Carlos Reis, professor e investigador (2019), entre outros.

Webinar “Leituras de Eduardo Lourenço”

Honrar o legado de Eduardo Lourenço também passa por manter o Conhecimento, a Cultura e a Cooperação como coordenadas estratégicas duma missão nele inspirada.

O Projeto “Leituras de Eduardo Lourenço” assume a obra do Ensaísta como elemento congregador e pretende, além de gerar um movimento cultural de discussão e (re)leitura critica do seu legado, promover a reflexão dum pensamento vasto e labiríntico através de múltiplas iniciativas, onde se inclui um Ciclo de Seminários que decorrerão durante 2021 e 2022.

O projeto é coordenado por António Pedro Pita (Universidade de Coimbra), Margarida Calafate Ribeiro e Roberto Vecchi (Cátedra Eduardo Lourenço, Universidade de Bolonha) e Rui Jacinto (Centro de Estudos Ibéricos e CEGOT-Universidade de Coimbra).

Apresentação e Moderação:

Guilherme d´ Oliveira Martins – Administrador da Fundação Calouste Gulbenkian e Presidente do Centro Nacional de Cultura

Intervenções: Paulo Filipe Monteiro (Universidade Nova de Lisboa) Francisco Noa (Moçambique); Nuno Grande (Universidade de Coimbra)

Informações e inscrições: https://www.cei.pt/webinar-leituras-de-eduardo-lourenco/

(cartaz em anexo)

Memorial Eduardo Lourenço

A ideia seminal lançada pelo Professor Eduardo Lourenço (1923-2000) num célebre discurso que proferiu em 27 de novembro de 1999, por altura das Comemorações do Oitavo Centenário da Cidade da Guarda, que intitulou “Oito séculos de altiva solidão”, esteve na génese do Centro de Estudos Ibéricos (CEI) e da relação tutelar que acabaria por manter com o Centro criado sob a sua inspiração.

No ano em que se comemoram 20 anos da assinatura do protocolo fundador do CEI entre os Reitores da Universidade de Coimbra, da Universidade de Salamanca e a Presidente da Câmara Municipal da Guarda (27.11.2000), como da formalização da respetiva escritura pública (18.05.2001), o Centro de Estudos Ibéricos presta uma singela e sentida homenagem ao seu mentor, patrono e Diretor Honorífico com a inauguração de um espaço Memorial na sua  sede  onde estão expostos alguns Prémios, Diplomas e Condecorações que o Professor Eduardo Lourenço legou à Guarda.

Para assinalar a data, será apresentada a Gravura “Eduardo Lourenço – Heterodoxias” e a medalha comemorativa dos vinte anos do CEI, ambas da autoria de João Pedro Cochofel.

Guarda- Estão a decorrer rastreios às infeções por VIH, VHB, VHC e Sífilis

A cidade da Guarda recebe no próximo dia 18, rastreios às infeções por VIH, VHB, VHC e Sífilisa, numa organização da  Fundação Portuguesa ‘A Comunidade Contra a SIDA’ inseridos na Semana Europeia do Teste. O rastreio decorre no próximo dia 18 de maio, entre as 10h00 e as 17h30, no Consultório Solidário, no Quarteirão Associativo, situado no Largo do Torreão.

A Fundação disponibiliza a realização de rastreios gratuitos, anónimos e confidenciais, junto da Comunidade, através de uma equipa multidisciplinar (enfermeira e psicóloga) que cumprirá todas as normas de segurança exigidas nesta fase de Pandemia por COVID 19.

Para além dos testes rápidos, a Fundação oferece uma adequada referenciação, aconselhamento e consulta para a prevenção – PrEP e PPE, como também a distribuição de materiais preventivos e informativos.

As hepatites virais e as IST e partilhar experiências em tempos de COVID-19. Portugal junta-se pelo oitavo ano ao resto da Europa para participar na Semana Europeia do Teste do VIH-Hepatites com o objetivo de aumentar os esforços de testar e promover a sensibilização para os benefícios do rastreio do VIH e a encorajar que mais pessoas saibam o seu estatuto serológico para as hepatites virais B e C.»

A.F. Guarda- Campeonato Distrital Seniores 8ªjornada Série A e B

Série A

Trancoso- AD Fornos de Algodres- 0-0(5 maio)

Freixo Numão – Vila Franca Naves- 0-2

Aguiar da Beira – Foz Côa- 1-1

1ªjornada- AD Fornos de Algodres- Trancoso-0-1

 

Classificação:

1- Trancoso- 17

2- VF Naves-12

3- CD Gouveia-9

4- AD Fornos de Algodres-9

5-Aguiar da Beira -8

6- Foz Côa-8

7- Freixo Numão- 0

Série B

Guarda FC – Casal Cinza- 5-1

UD Os Pinhelenses – Estrela Almeida- 5-1

Soito – Guarda DFC- 2-0

SC Celoricense – SC Sabugal- 4-1

 

Classificação:

1-Soito – 21

2-Guarda DFC- 21

3- SC Celoricense- 14

4- UD Os Pinhelenses- 11

5-Guarda FC- 8

6- Estrela Almeida- 7

7-Sc Sabugal- 7

8-Casal Cinza – 0

 

 

Abertas as inscrições para 2ªedição da Escola de Pastores

Com o  sucesso da primeira edição da “Escola de Pastores”,  em 2019, e numa perspetiva de continuidade, o Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro arrancará com uma segunda edição desta atividade formativa, já a partir de dia 14 de junho de 2021.
Desta maneira, a duração da 2ª edição da Escola de Pastores é de 560 horas de formação (150 horas de componente teórica + 410 horas de componente prática) e as candidaturas podem ser realizadas até ao próximo dia 24 de maio através do formulário disponibilizado em: Formulário de Candidatura-ESCOLA DE PASTORES (google.com)
Destinada a abranger as três regiões DOP do Centro (Beira Baixa, Serra da Estrela e Rabaçal), a formação decorrerá nas Escolas Superiores Agrárias de Castelo Branco (ESACB), Viseu (ESAV) e Coimbra (ESAC), com um total de 36 vagas disponíveis.
Os formandos serão capacitados para a produção de leite destinado ao fabrico de Queijos Serra da Estrela DOP, Beira Baixa DOP e Rabaçal DOP, segundo critérios de bem-estar animal, prevenção de riscos ocupacionais, proteção ambiental e segurança alimentar.
O Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro é cofinanciando pelo CENTRO 2020, Portugal 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.
Para mais informações consultar:

Centro 2020 apoia a Concretização do Sistema de Informação Cadastral Simplificado

O Programa Operacional Regional do Centro (Centro 2020) aprovou 16 candidaturas das Comunidades Intermunicipais e Câmaras Municipais da região Centro para a concretização do Sistema
de Informação Cadastral Simplificado no território dos municípios que não dispõem de cadastro geométrico da propriedade rústica ou cadastro predial.
Com um apoio de 9,2 milhões de euros de fundos europeus, o objetivo é que mais de 2 milhões de prédios inscritos na matriz rústica passem a ter representação gráfica georreferenciada, permitindo a identificação da estrutura fundiária e da titularidade dos prédios rústicos e mistos e, dessa forma,
ajudar a uma melhor gestão do território, em particular no interior e em áreas fortemente afetadas porfogos florestais. Trata-se de uma das medidas do Programa de Valorização do Interior que incorporou
o Programa de Estabilização Económica e Social, em resposta à pandemia causada pelo vírus COVID.
Para Isabel Damasceno, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), “este é um passo decisivo para passar a dispor de um instrumento vital na gestão do
território e na definição de políticas de intervenção e valorização dos espaços rurais da região e, em particular, de cada município. É com grande satisfação que vejo uma medida que há anos defendo
começar agora a concretizar-se”.
O problema do abandono ou ausência de gestão das terras rústicas é um dos mais relevantes problemas do país e da região. A ausência de informação cadastral atualizada de grande parte do território regional, em particular nas zonas ruais e florestais, acentua os fatores de risco de incêndio, decorrente da limitada capacidade de controlo e fiscalização e, consequentemente, eficácia das medidas de proteção e prevenção. Mas também inibe o desenvolvimento de um mercado fundiário que possibilite o crescimento e a competitividade das empresas agrícolas e florestais e uma adequada valorização do território regional.

“De Corpo e Alma” uma promoção às Aldeias Históricas

D. Afonso Henriques, D. Manuel I, D. Dinis e Pedro Álvares Cabral são os protagonistas do novo filme de promoção das Aldeias Históricas de Portugal, “um destino que são 12”. Em “De Corpo e Alma”, quatro das mais importantes figuras históricas do nosso país apresentam um território de tradições, costumes e estórias, palco de batalhas e momentos que marcaram para sempre a História da nação.

Pelos castelos, muralhas, becos e ruelas das Aldeias Históricas de Portugal, há um murmúrio que nos acompanha. Testemunhas silenciosos de épicas batalhas, amores proibidos e outras mil e uma estórias, cada lugar parece sussurrar-nos as páginas do livro de História, que entretanto esquecemos. Por estes recantos sentimos e recordamos a presença de figuras incontornáveis como D. Afonso Henriques, D. Manuel I, D. Dinis e Pedro Álvares Cabral, cujo legado ficou para sempre entrelaçado com o passado destas 12 aldeias.

São estas quatro figuras que protagonizam o novo filme promocional das Aldeias Históricas de Portugal, “De Corpo e Alma”, que convida a descobrir “um destino que são 12”, repleto de História, cultura, sabores e aromas, costumes e tradições – para sempre eternizadas na paixão das suas gentes. O filme está disponível no YouTube, em https://youtu.be/HmgFV7wsFcQ.

Produzido pela Lobby Films & Advertising, em parceria com as Aldeias Históricas de Portugal – Associação de Desenvolvimento Turístico, o novo filme promocional “De Corpo e Alma” é uma experiência imersiva e sensorial, conforme sublinha o realizador Telmo Martins: “O espectador faz uma viagem intensa pelas aldeias, explorando a visão, a audição e o coração. Através da construção de um ambiente próprio, mágico, misterioso, mas também intenso e apaixonante. O objetivo foi criar uma narrativa que seja magnética para quem vê o filme e o arraste, de forma disruptiva, para locais únicos no mundo e para uma história inigualável”.

De recordar que as Aldeias Históricas de Portugal são o primeiro destino em rede português com um plano de combate à covid-19. Uma iniciativa que visa garantir que todo o ecossistema do Turismo instalado nas 12 Aldeias Históricas de Portugal tem capacidade de resposta ao atual contexto pandémico, protegendo as comunidades e, também, os turistas.

Recentemente, foi também lançada uma app móvel para turistas, que permite às aldeias interagirem com os visitantes, fornecendo informação georreferenciada e contextual, eventos e outras notícias úteis. É também uma aplicação inclusiva, uma vez que disponibiliza áudio guias em várias línguas e com conteúdos que cumprem com a regra da infoacessibilidade. O download da aplicação está disponível em https://aldeiashistoricasdeportugal.com/app-ahp

As Aldeias Históricas de Portugal permanecem, também, como o único destino em rede, no mundo, com certificação BIOSPHERE DESTINATION, que foi recentemente renovado. Continuam assim a ser reconhecidas como um destino comprometido com os princípios da sustentabilidade, de acordo com as orientações da UNESCO e da Carta Mundial de Turismo Sustentável.

Motivos de sobra para se deixar levar pelo apelo de D. Afonso Henriques, D. Manuel I, D. Dinis e Pedro Álvares Cabral no novo filme promocional das Aldeias Históricas de Portugal, e descobrir um destino ímpar em todo o mundo.