Templates by BIGtheme NET
Início » Lamego

Lamego

95º aniversário da Associação de Futebol de Viseu-José Carlos Lopes apresentou projetos

Nesta sexta-feira, 15 de outubro, data do 95º aniversário da Associação de Futebol de Viseu, José Carlos Lopes, Presidente da Associação de futebol de Viseu, recebeu no Auditório Carlos Costa, alguns órgãos sociais do distrito de Viseu de modo a abordar alguns temas do universo da Associação de Futebol de Viseu.

José Carlos Lopes começou por falar da última época desportiva que afetou a evolução dos projetos da AF Viseu assim como o normal desenvolvimento das competições o que veio prejudicar o número de inscrições de atletas “este ano de pandemia as dificuldades foram enormes, no ano passado tivemos cerca de 5200 praticantes enquanto que em 18/19 atingimos perto dos 7200, o que quer dizer que tivemos uma quebra de cerca de 2000 praticantes… “, “… este número só não foi pior porque houve a retoma nos últimos dois meses.” O Presidente da AF Viseu deixou ainda uma palavra de agradecimento a todas as entidades e colaboradores que apoiaram os clubes do distrito neste ano de pandemia “Queria destacar neste ano pandémico o apoio da FPF, Câmaras Municipais, IPDJ, dirigentes, treinadores e jogadores dos clubes, serviços de saúde, colaboradores, técnicos e corpos sociais da AF Viseu.”.

 José Carlos Lopes destaca ainda o trabalho feito pela AF Viseu no âmbito da medida “REATIVAR DESPORTO”, comparticipada pelo IPDJ, que dá aos clubes que se inscrevem nesta medida um apoio a fundo perdido de modo a colmatar os prejuízos causados pela pandemia, “nós a nível de Viseu conseguimos atingir o quarto lugar a nível nacional com 61% de candidaturas na FPF.”

A Associação de Futebol de Viseu espera que esta época seja uma época de normalidade apesar de já terem surgido alguns casos de covid-19 em equipas e espera voltar a retomar os projetos e competições que desenvolvia anteriormente como os Traquinas e Petizes e a participação das Seleções Distritais nos torneios organizados pela Federação Portuguesa de Futebol.

 A AF Viseu vai apostar numa área que era carenciada nos últimos anos, “a área de recreação e lazer: Torneios de bombeiros, Policia / GNR, de veteranos, campeonatos universitários no IPV ou seja fazer com que cresçamos a nível de inscrições com uma oferta mais lúdica e para todas as idades. Nós somos das associações de grande dimensão do nosso país e o nosso objetivo é continuar a crescer.”

A AF Viseu teve um aumento de equipas filiadas “passámos de 88 há 2 anos, no ano passado para 93, este ano temos 95 equipas filiadas, somos um dos casos raros a nível do país”, e a nível de praticantes a AF Viseu também quer evoluir “a pandemia trouxe-nos alguma redução, neste momento as coisas estão mais ou menos estabilizadas” apesar de alguns clubes e pais terem algum medo da situação atual.

José Carlos Lopes falou ainda da Academia Distrital de Futebol, “…neste momento estamos na fase final da construção da Academia…” “… vamos ter um campo relvado natural e um campo relvado sintético de futebol de 11, vários balneários, um espaço no piso superior bastante grande para criar condições a curto e médio prazo de poder ter salas de estudo e um auditório. Com a academia pensamos que as nossas seleções distritais vão evoluir ainda mais, tal como os nossos árbitros e ainda possibilitamos a todas autarquias do distrito ter condições para todas as suas instituições e coletividades usufruírem de desta prática desportiva.” A Associação quer envolver todo o distrito de Viseu, a Academia é um projeto que vai engrandecer o próprio distrito de Viseu. Apenas a Associação de Aveiro e a Associação de Viseu é que construíram as suas academias. “É uma obra que a nível da zona centro é ímpar e quiçá a nível nacional.”

Peditório anual da Liga Portuguesa Contra o Cancro de 29 de out./1nov

Inscreva-se como voluntário do Peditório e “jogue em equipa com o melhor do mundo”.

A Liga Portuguesa Contra o Cancro vai levar a efeito de 29 de outubro a 1 de novembro, o peditório anual , face a isso, precisa de voluntários para colaborar. As inscrições estão abertas na sua região

O peditório de rua da Liga Portuguesa Contra o Cancro representa, não só, a principal fonte de financiamento da Instituição mas, sobretudo, o garante da sustentabilidade das atividades que promove no âmbito do apoio ao doente oncológico e cuidadores, promoção da saúde, prevenção do cancro e estímulo à formação e investigação em oncologia.

Lamego-Tomada de posse dos novos órgãos autárquicos

A cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos autárquicos do município de Lamego – Câmara Municipal e Assembleia Municipal – está agendada para a próxima sexta-feira, dia 15 de outubro, às 17h30, no Teatro Ribeiro Conceição.Em sequência dos resultados das últimas Eleições Autárquicas, o cargo de presidente da Câmara Municipal de Lamego será assumido por Francisco Lopes, eleito pela coligação “Somos Lamego – PSD/CDS-PP”.

A sessão é pública e aberta a toda população, sendo também transmitida em direto na página de facebook do município de Lamego.

 

Secretário de Estado Rui Martinho visitou Adega Cooperativa de Pinhel

A  Adega Cooperativa de Pinhel recebeu a visita do Secretário de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Local, Rui Martinho, com o Presidente da Adega, Agostinho Monteiro e restantes membros da direção e Rui Ventura , Presidente da Câmara de Pinhel, ao qual se juntaram-se à visita o Diretor Regional da Agricultura e Pescas do Centro, Fernando Martins, o Presidente do Instituto Português da Vinha e do Vinho, Bernardo Gouvêa, e também o Presidente da Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior, Rodolfo Queirós.
No final da visita, e antes de um brinde ao sector vitivinícola, o Presidente da Câmara Rui Ventura presenteou o Secretário de Estado com o vinho comemorativo dos 250 anos da Cidade de Pinhel (produzido pela Adega Cooperativa) e também com a mais recente edição do livro “Territórios Vinhateiros, Olivícolas e Corticeiros de Portugal”, com capa de Pinhel.

Lamego acolhe 3ªs Jornadas de Apoio Médico, Psicológico e Social

Realizadas com o apoio da Câmara Municipal de Lamego, as 3as Jornadas de Apoio Médico, Psicológico e Social vão decorrer, pela primeira vez, na cidade lamecense.

Acontecem no quadro das comemorações do centenário da Liga dos Combatentes, o evento terá como principal temática de abordagem o apoio médico, psicológico e social junto dos combatentes e respetivas famílias.

No próximo dia 8 de outubro (6ª feira), o Teatro Ribeiro Conceição receberá mais uma edição das Jornadas de Apoio Médico, Psicológico e Social, organizadas pela Liga dos Combatentes com o apoio da Câmara Municipal de Lamego.

Com o propósito de assinalar o 100º aniversário da Liga dos Combatentes, estas jornadas realizam-se com o intuito de proporcionar um momento de encontro e partilha entre todos os participantes, onde se dará a conhecer o trabalho desenvolvido ao longo dos anos, mas também pretende ser uma oportunidade para debater as lacunas existentes ao nível do apoio médico, psicológico e social junto dos combatentes e seus familiares.

Composto por quatro painéis de oradores, as Jornadas iniciam-se pelas 08h30 num primeiro debate dedicado ao “Apoio Médico”. Fernando Reis, antigo combatente da Guerra do Ultramar, fará uma intervenção dedicada ao tema “Do passado ao futuro”, com a participação dos convidados José Andrade, João Hipólito e Margarida Ribeiro.

Após a cerimónia de sessão de abertura (11h00), seguir-se-á o segundo painel, subordinado ao “Apoio Psicológico”, moderado por Ana Teixeira, psicóloga e membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses. À mesa de debate juntar-se-ão os oradores Odete Nunes, Catarina Gonçalves e Inês Maroco.

Ao início da tarde os trabalhos recomeçam às 14h30, com o tema “Apoio Social”, moderado por Paula Santos, professora na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego, e que contará com as intervenções de Ana Melo, Marta Marques, Maria de Fátima Santos, Vítor Oliveira, José Oliveira, Rui Ruas e Renata Miranda.

O evento terminará com a temática “Estudos e Investigações”, com moderação de João Hipólito, professor catedrático doutorado em medicina e psicologia. Compõem os oradores deste painel Ana Vianez, Rute Brites e Maria Vieira.

Para além do debate e partilha de experiências e práticas clínicas e sociais, as 3as Jornadas de Apoio Médico, Psicológico e Social incluirão também diversos espaços de exposição.

Apresentação do livro “A História de Lamego em Documentos – A Cidade e o Aro”

A Câmara Municipal de Lamego vai apresentar, em conjunto com o autor, Joaquim Correia Duarte, o livro “A História de Lamego em Documentos – A Cidade e o Aro”.

A obra é uma homenagem à cidade lamecense e dá a conhecer diversos dados históricos de relevo ocorridos nos últimos séculos.

No próximo sábado, 25 de setembro, será apresentado o novo livro “A História de Lamego em Documentos – A Cidade e o Aro” da autoria do Padre Joaquim Correia Duarte e editado com o apoio da Câmara Municipal de Lamego.

 A cerimónia, que decorrerá no Salão Paroquial de Almacave, em Lamego, contará com a presença de Alegria Marques, professora catedrática da Universidade de Coimbra e Académica de Número da Academia Portuguesa da História, e Manuela Mendonça, presidente da Academia Portuguesa de História que afarão a apresentação pública da respetiva obra.

 Numa verdadeira homenagem a Lamego, “A História de Lamego em Documentos – A Cidade e o Aro” nasce como forma de agradecimento e de manifestação de amor por parte do autor que residiu algum tempo da sua vida em Lamego, onde realizou formação intelectual e moral, facto que o levou a manifestar abertamente a sua paixão pela cidade: «amo Lamego como um humilde e piedoso devoto.»

 Lançada também com o objetivo de facilitar o acesso a documentos essenciais para apoio e desenvolvimento de obras de caráter histórico, o livro possibilita ainda uma melhor perceção dos processos históricos, das personalidades e dos acontecimentos que nos últimos séculos moldaram a vivência da população lamecense.

Devido ao contexto da actual pandemia a participação na cerimónia será de acesso reservado e condicionado

 Quem é Joaquim Correia Duarte

Nascido a 17 de maio de 1949, Joaquim Correia Duarte é oriundo de S. Pedro de Paus (Resende), tendo vivido a sua juventude em Primeirol (Resende). Frequentou o curso de Humanidades, Filosofia e Teologia nos Seminários de Lamego e licenciou-se em Ciências Históricas na Universidade do Porto. Ordenado sacerdote em 1963, exerce, desde então, funções paroquiais ao serviço de diversas comunidades cristãs, localizadas no concelho de Resende. Distinguido com a “Medalha de Honra Municipal” (grau ouro) pelo município de Resende, tem dedicado a sua vida no serviço pastoral e no ensino, aproveitando os momentos livres na investigação e na escrita. De entre as várias obras publicadas, destaque para a “História da Igreja de Lamego”, publicada (2013) e premiada pela Academia Portuguesa da História.

Vai avançar a 3ªfase de desconfinamento

Em conferência , o Primeiro Ministro António Costa  referiu que “Estamos agora em condições de avançar para a terceira fase de desconfinamento”, estamos muito perto do ponto em que estávamos em março do ano passado”, ao nível da incidência e R(t). De acordo com o líder do executivo, temos hoje uma taxa de incidência de 140 infeções por 100 mil habitantes e um Rt de 0,81″.

Assim as medidas vão ser mais moderadas a partir de 1 de outubro, aliás, Portugal  passa a estar em Situação de Alerta;
-Abertura de bares e discotecas para pessoas com certificado digital ou teste negativo;
-Fim dos limites de horários;
-Restaurantes sem limite máximo de pessoas por grupo;
-Fim da exigência de certificado digital em restaurantes, estabelecimentos turísticos e alojamento local;
-Fim do limite de lotação no comércio, casamentos e batizados e espetáculos culturais;
-Certificado digital ou teste negativo necessário para viagens marítimas e aéreas, em visitas a lares e estabelecimentos de saúde. O mesmo é verificado para acesso a grandes eventos culturais, desportivos ou corporativos;
-Máscara continua a ser obrigatória em transportes públicos, lares, hospitais, salas de espetáculo e eventos, grandes superfícies e locais interiores de permanência prolongada;
-Máscaras deixam de ser obrigatórias nos recreios das escolas. A DGS irá também atualizar as normas sobre confinamento nos próximos dias;
-A máscara também deixa de ser obrigatória no comércio local;
-Eliminação da testagem em locais de trabalho com mais de 150 trabalhadores;
-Fim da limitação à venda e consumo de álcool;
-Fim da necessidade de certificado ou teste nas aulas de grupo em ginásios.

Fonte:GP

AF Viseu- Divisão Honra- jornada 1

Na Divisão de Honra da AF Viseu também arrancou o novo figurino com a ronda 1 onde aconteceram os seguintes resultados:
Zona Norte
GD Resende 1-0 Paivense
CD Cinfães 2-0 GD Parada
CDR Lamelas 0-0 SC Lamego
Moimenta da Beira 1-0 Nespereira FC
Zona Centro
Sátão 1-0 Penalva Castelo
GD Oliveira de Frades 1-0 UD Sampedrense
Carvalhais 0-0 Campia
GDC Roriz 0-0 Lusitano Vildemoinhos
Zona Sul
Mortágua FC 1-0 Molelos
Carregal do Sal 1-2 GD Mangualde
Canas Senhorim 2-1 Vale de Açores
Moimenta Dão – Nelas (adiado)

AF Viseu-Sorteio do Campeonato Distrital Juniores B.

O auditório Carlos Costa, na sede da Associação de Futebol de Viseu (AF Viseu), acolheu o sorteio do Campeonato Distrital Juniores B.
Eis o resultado do sorteio:
𝗚𝗿𝘂𝗽𝗼 𝗔 | 𝗣𝗿𝗶𝗺𝗲𝗶𝗿𝗮 𝗷𝗼𝗿𝗻𝗮𝗱𝗮
CRACKS C Lamego x GD Resende
CDR Moimenta da Beira x SC Tarouca
ACRD O Crasto x CD Cinfães
𝗚𝗿𝘂𝗽𝗼 𝗕 | 𝗣𝗿𝗶𝗺𝗲𝗶𝗿𝗮 𝗷𝗼𝗿𝗻𝗮𝗱𝗮
Académico de Viseu FC “B” x AD Sátão
UD Sampedrense x SC Paivense
GD Oliveira de Frades x Carvalhais FC
𝗚𝗿𝘂𝗽𝗼 𝗖 | 𝗣𝗿𝗶𝗺𝗲𝗶𝗿𝗮 𝗷𝗼𝗿𝗻𝗮𝗱𝗮
Lusitano FC Vildemoinhos x CSCRD Leões da Beira
Viseu United FC x SV Benfica
SC Penalva do Castelo x CF “Os Repesenses” “B”
𝗚𝗿𝘂𝗽𝗼 𝗗 | 𝗣𝗿𝗶𝗺𝗲𝗶𝗿𝗮 𝗷𝗼𝗿𝗻𝗮𝗱𝗮
CF “Os Repesenses” x GD Mangualde
Estrela Mondego FC x ASSRD Vila Chã de Sá
* Viseu 2001 ADSC folga na primeira jornada
𝗚𝗿𝘂𝗽𝗼 𝗘 | 𝗣𝗿𝗶𝗺𝗲𝗶𝗿𝗮 𝗷𝗼𝗿𝗻𝗮𝗱𝗮
SC Vale de Açores x CF Carregal do Sal
CA Molelos x SL Nelas
*GD Santacombadense folga na primeira jornada
fonte :AFV

CIM Viseu Dão Lafões conclui segunda fase do Sistema Integrado de Videovigilância da Floresta

Recentemente, no âmbito da conclusão da segunda fase de implementação do Sistema Integrado de Videovigilância para a Prevenção de Incêndios Florestais na Região de Viseu Dão Lafões e Coimbra, a Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões realizou uma visita à sexta Torre de Acompanhamento Remoto (TAR), instalada no seu território, localizada no Município de Nelas.

Este sistema, financiado pelo Fundo de Coesão, através do PO SEUR – Programa Operacional de Sustentabilidade e Uso dos Recurso, representa um investimento global de mais de 3,7 milhões de euros e prevê a instalação de trinta e sete TAR’s, dezassete das quais em Viseu Dão Lafões, que proporciona uma cobertura de 85% do território afeto à CIM Viseu Dão Lafões.

Recorde-se que na primeira fase de implementação deste sistema, foram instaladas as três primeiras TAR, localizadas nos concelhos de Tondela, Viseu e Vouzela. Na segunda fase, agora concluída, foram adicionadas mais três TAR, nomeadamente, nos concelhos de Carregal do Sal, Mangualde e Nelas. A terceira fase, cuja conclusão está prevista para o próximo mês de dezembro, contempla a instação de outras três TAR, nos concelhos de São Pedro do Sul, Oliveira de Frades e Vouzela, ficando um total nove TAR operacionais em Viseu Dão Lafões.

Na Região Viseu Dão Lafões já se encontram em operação os dois Centros de Gestão e Controlo, estando um localizado no Comando Territorial da GNR de Viseu e outro no Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Viseu.

Por último, importa referir que este sistema conta com uma rede de comunicações dedicada, via rádio, e garante a interoperabilidade com os Sistemas de Acompanhamento e Apoio à Decisão já instalados e em operação em outras regiões.

De acordo com o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho, “Com a entrada em operação da sexta TAR, damos por concluída a segunda fase deste projeto que, já este verão, se tem afirmado como uma mais-valia para a proteção das populações e da nossa floresta”. 

Ainda, segundo o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões “Com este projeto, aliado a outras iniciativas que temos desenvolvido no âmbito da defesa da floresta e da proteção civil intermunicipal, como seja, a titulo de exemplo, a capacitação de técnicos de fogo controlado, a CIM Viseu Dão coloca o nosso território na linha da frente  no desenvolvimento de projetos que contribuem para a defesa e resiliência da nossa floresta”.

Para o Presidente do Município de Nelas, José  Borges da Silva, “Periodicamente a nossa floresta é devastada por incêndios. Sabendo nós que dois terços das ignições são de origem humana, este é um instrumento absolutamente essencial para diminuir a potencialidade das ignições. Este instrumento aliado a outros, nomeadamente o Cadastro da Propriedade Rústica, também ele promovido pela CIM Viseu Dão Lafões, permite, não só, defender o nosso ativo florestal e ambiental, mas também potenciar tudo aquilo que resulta dele”.