Início » Lousã

Lousã

Campeonato Nacional de Carrinhos de Rolamentos está de volta nas Aldeias de Xisto

O Campeonato Nacional de Carrinhos de Rolamentos está de volta e, como habitualmente, regressa também o Circuito Aldeias do Xisto. Este ano, a competição conta com 5 provas, passando por Mosteiro (Pedrógão Grande), Sarzedas (Castelo Branco), Sobral de São Miguel (Covilhã), Álvaro (Oleiros) e Pedrógão Pequeno (Sertã). A grande novidade deste ano é o Campeonato Feminino de Carrinhos de Rolamentos Ladies Adventure 2023, que se realiza pela primeira vez.

A apresentação do campeonato está marcada para dia 29 de janeiro, pelas 12h00, na Praia Fluvial de Mosteiro. Após a receção dos pilotos e equipas participantes, que se juntam para um almoço-convívio, decorre a descrição das competições, seguindo-se uma visita guiada à aldeia.

Programa

12h00: Receção dos pilotos e equipas

12h30: Almoço

13h30: Apresentação dos eventos:

– Campeonato Nacional Carrinhos de Rolamentos

– Campeonato Nacional de Trikes

– Circuito Aldeias do Xisto em Carrinhos de Rolamentos

– Apresentação do Campeonato Feminino de Carrinhos de Rolamentos

16h00: Visita guiada à Aldeia do Xisto de Mosteiro

O CNCR é uma iniciativa da empresa de animação Trilhos do Zêzere, que promove uma forma de diversão amiga do ambiente, reforçando o contacto com o património paisagístico, cultural e gastronómico. Assim, recupera e mantém tradições, ao mesmo tempo que potencia a atividade turística nas localidades por onde passa.

Causas solidárias neste Natal com apoio e participação dos portugueses

Segundo os dados do Observador Cetelem Natal 2022, neste período natalício, tendo em conta o contexto económico e social que o país atravessa, os portugueses demonstram mais vontade em ajudar o próximo. Assim, mais de metade dos portugueses (63%) afirmam que vão participar em causas solidárias, +30 pontos percentuais comparando com o ano passado.

A ajuda será prestada de diferentes formas: cerca de 36% vão entregar roupa, brinquedos e alimentos a instituições ou a famílias necessitadas e 32% vão optar por comprar produtos solidários. 16% vão fazer doações monetárias a instituições e 14% comprar postais e cartões de Natal de instituições, entre outras ações.

Este ano, mais de metade dos portugueses inquiridos vão igualmente optar por adotar medidas sustentáveis este Natal. Assim, para tornar o período festivo mais sustentável, entre as medidas adotadas pelos portugueses estão: reutilizar os enfeites das árvores (65%); reutilizar a árvore de Natal artificial (59%); levar sacos para utilizar nas suas compras (57%); comprar só o essencial (53%); e ligar a iluminação de Natal apenas quando necessário (50%).

44% vão também reutilizar embrulhos de presentes, 26% optar por utilizar materiais recicláveis para os embrulhos e 16% fazer as suas peças de decoração com materiais reutilizáveis. Já 21% afirmam mesmo que vão fazer os seus próprios presentes. 16% pretendem ainda apostar em presentes ecológicos e de marcas sustentáveis e 10% comprar produtos em segunda mão.

Analisando os dados, os mais velhos, com mais de 55 anos, acabam por ser aqueles que procuram tomar mais medidas sustentáveis este Natal. São, por exemplo, os que mais tencionam reutilizar os enfeites (73%), reutilizar a árvore (67%); reutilizar sacos nas suas compras (63%); comprar o essencial (62%); ou utilizar lâmpadas de baixo consumo (49%).

Feira do Mel e da Castanha da Lousã afirma-se como a melhor do País

O regresso da Feira do Mel e da Castanha da Lousã correspondeu às expectativas da organização e participantes e voltou a afirmar-se como a melhor do País.

Durante 3 dias, de 18 a 20 de novembro, o recinto da Feira – que englobava o Parque Municipal de Exposições e duas tendas anexas – esteve sempre repleto de visitantes, de norte a sul do País, e que procuravam o Mel DOP Serra da Lousã, a castanha, os produtos endógenos, a gastronomia local, mas também a diversão, garantida por um programa de animação de qualidade e para todas as idades.

Para o Presidente da Câmara Municipal, Luís Antunes “esta edição da Feira marca o regresso de um evento marcante do calendário regional e nacional, foi um grande desafio e é com satisfação que registamos – quer pela presença massiva de público, quer pela avaliação recolhida junto dos participantes – que a Feira cumpriu todos os seus objetivos”.

Luís Antunes afirmou ainda que “o sucesso da aposta no regresso da melhor Feira do Mel e da Castanha do País comprova a capacidade da Lousã para a organização de grandes eventos, sendo que avançamos já para um novo desafio, a realização do Mercado de Natal, a 10 e 11 de dezembro, que contará com artesanato, produtos endógenos, doçaria e muita animação de Natal”.

O Mercado de Natal realizar-se-á no Parque Municipal de Exposições.

 

 

 

 

Ecocentro Municipal da Lousã já encaminhou mais de 210 toneladas de resíduos

O Ecocentro Municipal da Lousã recebeu e encaminhou, até ao momento, mais de 210 toneladas de resíduos diversos, como resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos (REEE), “monos/monstros”, madeiras, resíduos de construção e demolição, papel, cartão, ferro, têxteis entre outros.

Este equipamento, instalado na Zona Empresarial do Alto do Padrão, é um local onde os munícipes podem depositar gratuitamente os resíduos que, pelas características e/ou dimensões, não podem ser depositados nos contentores de lixo ou ecopontos disponíveis na via pública.

Durante o primeiro semestre de funcionamento, foram rececionados, triados e encaminhados 64 toneladas de monstros, sendo de destacar o complemento efetuado entre este equipamento e o serviço gratuito de recolha destes resíduos disponibilizado pela Autarquia.

De destacar que, especificamente neste tipo de resíduos e devido ao trabalho de triagem que o ecocentro possibilita, regista-se uma diminuição média de cerca de 70% de monstros depositados em aterro quando comparado com o ano de 2021.

Do Ecocentro foram, também, encaminhados para reciclagem 22 toneladas de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos (REEE). Esta fileira tem especial relevância pelo potencial médio de reciclagem de mais de 80%, os REEE representam uma fonte extraordinária de recursos, contendo não apenas plásticos e metais ferrosos, mas, também, outro tipo de metais.

Registou-se, ainda, o depósito e encaminhamento de 58 toneladas de madeira, que foram encaminhados para transformação em aglomerado, e foi possível o encaminhamento adequado de 52 toneladas de resíduos de construção e demolição.

Foram ainda encaminhados cerca de 20 toneladas de têxteis, plástico, metal, papel, cartão, óleos e monstros metálicos (vulgo sucatas).

A partir de dia 22 de novembro e durante o inverno, o Ecocentro Municipal da Lousã, funcionará de terça a sexta feira, das 09h30 às 12h30 e das 14h às 18h e aos sábados das 9h às 12h30 e das 14h às 17h30.

“Um mar de oportunidades” assinala Dia Nacional do Mar

No âmbito da comemoração do Dia Nacional do Mar, o Laboratório MAREFOZ, da Unidade Regional do MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) irá realizar amanhã, dia 16 de novembro, na Figueira da Foz, “Um Mar de Oportunidades”.

Dia do MAR

Este evento, organizado em parceria com a Câmara Municipal da Figueira da Foz e
a Junta de Freguesia de Buarcos e São Julião, pretende mostrar que a Figueira
entre o rio e o mar, dispondo de um porto comercial e um porto de pesca, deve olhar
para o mar como uma oportunidade para o seu crescimento e desenvolvimento
futuro, apostando na sustentabilidade, inovação e valorização dos seus recursos.
Com este “Mar de Oportunidades” as entidades organizadoras acreditam que se
deve estar de olhos postos no futuro, perceber as novas oportunidades de mercado
ou como valorizar as antigas, bem como inovar de forma sustentável e criar novos
mercados ligados ao mar.
As comemorações têm início às 10h e decorrem pelo dia fora. A Praia de Buarcos –
Frente Muralhas é o local onde se inicia o evento com a 1.ª Campanha de
amostragem internacional de identificação de organismos que viajam pelo oceano
em objetos flutuantes.
O programa inclui ainda um colóquio no Centro de Artes e Espetáculos (CAE) da
cidade, onde serão debatidos temas como “Turismo Sustentável – Inovação;
Novas Oportunidades”, “Pesca Artesanal e do cerco – Que futuro? Como valorizar?”,

“Inovação e valorização dos produtos do mar” e por fim, “Transporte Marítimo –
segurança; inovação”.

Destaque ainda para “Do mar…”, uma exposição, tão improvável quando
necessária, que reúne o passado, o presente e o futuro do mar.

Associação transfronteiriça defende certificação do Caminho da Geira

Uma assembleia de peregrinos portugueses e galegos reunida em Caldelas, no Concelho de Amares, acaba de nomear um grupo de trabalho com o objetivo de constituir a Associação Transfronteiriça do Caminho da Geira e dos Arrieiros (ATCGA).
O grupo de trabalho, constituído pelo presidente União das Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, José Manuel Almeida, e pelos peregrinos António Devesa, Luís Miguel Sampaio e Vítor Cunha, tem como missão contactar os municípios portugueses por onde passa este itinerário jacobeu, “com a intenção de perceber o seu interesse e motivá-los a envolverem-se no projeto”.
“Em face dos resultados obtidos, que esperamos possam corresponder às nossas melhores expetativas, será criada a comissão instaladora da ATCGA”, explica o moderador da assembleia de peregrinos, Carlos Ferreira, adiantando que a associação “poderá integrar pessoas coletivas ou individuais, como peregrinos, municípios ou coletividades, sejam portugueses ou galegos”.
“A ATCGA terá como objetivos representar e defender os interesses dos peregrinos e do Caminho, mas sem descorar os relacionados com a cultura, património, economia, ambiente, tradições e outros valores das povoações por onde passa”, refere Carlos Ferreira.
Para melhor responder a estes desafios, as pessoas envolvidas na iniciativa “entendem que é muito importante a certificação deste itinerário pelas autoridades governamentais portuguesas e galegas, das áreas da Cultura e do Turismo, à semelhança do que já fez o Arcebispado de Santiago, e vão empenhar-se nesse sentido”, destaca o moderador da assembleia de peregrinos.
No entanto, o trabalho da ATCGA não está “exclusivamente dependente da homologação pelas autoridades civis e deverá manter-se para além disso, embora se reconheça que é um dos aspetos fundamentais”.
Além dos membros do grupo de trabalho e, naturalmente, do moderador, participaram na assembleia, que decorreu no sábado, dia 12, no Auditório da Vila de Caldelas, o vereador do Município de Amares com o pelouro do Turismo, Delfim Rodrigues, e os peregrinos Abdón Fernández (Plataforma Berán no Caminho/ACJMR), Carlos de Barreira (Associação Codeseda Viva), Manuel Rocha (Confrade Maior da Archicofadía Universal del Apostol Santiago), Leonel Pereira e Paulo Silva.

O Caminho da Geira e dos Arrieiros começa na Sé de Braga e passa pelos municípios de Amares, Terras do Bouro, Castro Laboreiro e Melgaço, entrando em território galego pela Portela Homem. Nos últimos cinco anos foi percorrido por mais de três mil peregrinos, um terço dos quais no corrente ano; sobretudo de Portugal e Espanha, mas também de Itália, Inglaterra, Alemanha, Croácia, Ucrânia, Rússia, Polónia, Brasil, EUA, Austrália ou Países Baixos.

Este itinerário foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019, reconhecido pela associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico em 2020 e é um itinerário oficial da Peregrinação Europeia de Jovens do Ano Santo Jacobeu 2021/22.

O percurso tem 240 quilómetros e destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira Romana, a via do género mais bem conservada do mundo, e a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés.

Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.

Município da Lousã aprova votos de reconhecimento ao Comandante João Melo e a todo o Dispositivo de Combate a Incêndios Rurais

O Executivo Municipal da Lousã aprovou um voto de reconhecimento ao Comandante João Pedro Melo – extensivo a todos os elementos do Comando que o acompanharam ao longo dos anos – que cessou funções de Comando no passado dia 28 de outubro. Bombeiro com mais de 40 anos no ativo, exerceu o cargo de Comandante em substituição de 19 de abril de 1999 a 18 de fevereiro de 2000 e de Comandante desde 28 de abril de 2011.

De igual forma, foi também aprovado um voto de reconhecimento a todo o Dispositivo de Combate a Incêndios Rurais – nomeadamente aos Bombeiros Municipais da Lousã, aos Bombeiros Voluntários de Serpins, Sapadores Florestais, GIPS/GNR, SEPNA – pela prontidão, capacidade de resposta e dedicação na proteção de pessoas e bens – num ano particularmente exigente.

De referir que estes votos são extensivos a todos os que, direta ou indiretamente, contribuíram para para este objetivo.

Lousã distinguida como um dos municípios mais sustentáveis do país

A Lousã foi distinguida como um dos municípios mais sustentáveis do país, com um índice superior a 80%, estando no “top 8” das Autarquias com melhores índices de sustentabilidade municipal.

O galardão de Bandeira Verde ECOXXI foi entregue numa cerimónia que decorreu no Fórum Cultural de Ermesinde.

O ECOXXI é um Programa implementado desde 2005 pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), que visa reconhecer as melhores práticas de sustentabilidade ao nível municipal, através da avaliação, por um conjunto de peritos, de 21 indicadores e 70 subindicadores nas áreas ambiental, social e económica.

A avaliação destes indicadores permite aferir a grande maioria das metas estabelecidas nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), incidindo no planeamento e gestão de recursos, bem como na proteção e salvaguarda do património cultural e natural, dando particular ênfase ao cumprimento do ODS de Cidades e Comunidades Sustentáveis e ao da Produção e Consumo Sustentáveis.

Para a edição deste ano foram apresentadas 59 candidaturas e a Lousã destaca-se pelas boas práticas, com um índice superior a 80% no conjunto dos indicadores em avaliação.

Depois de escrutinado por aquele grupo de peritos que integram a Comissão Nacional (envolvendo 34 entidades, entre as quais se contam a Agência Portuguesa do Ambiente, a Agência para a Energia, Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional, entidades reguladoras e universidades), a Lousã ficou posicionada num grupo restrito de 10 municípios que obtiveram mais de 80%, constituído por Pombal, Santo Tirso, Torres Vedras, Águeda, Braga, Oeiras, Sintra, Leiria e Valongo.

 

Foto:ML

GNR-Operação “Censos Sénior 2022”

A Guarda Nacional Republicana (GNR), realiza  durante todo o mês de outubro, em todo o território nacional, a Operação “Censos Sénior 2022”, no âmbito do Policiamento Comunitário, que visa garantir um conjunto de ações de patrulhamento e de sensibilização à população mais idosa.

Os cerca de 400 militares das Secções de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário, vão priorizar e privilegiar durante o período desta Operação, um conjunto de ações e patrulhas, contanto com a colaboração de parceiros nacionais e locais de âmbito social e de saúde, junto da população idosa e com maior vulnerabilidade, e/ou que vivem sozinhas e/ou isoladas. O objetivo visa reforçar os  comportamentos de segurança que permitam reduzir o risco dos idosos se tornarem vítimas de crimes, nomeadamente em situações de violência, de burla e furto.

Na edição de 2021 da Operação “Censos Sénior”, a Guarda sinalizou 44.484 idosos que vivem sozinhos e/ou isolados, ou em situação de vulnerabilidade, em razão da sua condição física, psicológica, ou outra que possa colocar em causa a sua segurança, tendo sido as situações de maior vulnerabilidade reportadas às entidades competentes, sobretudo de apoio social, no sentido de fazer o seu acompanhamento futuro. Na referida edição, a GNR realizou ainda 172 ações em sala e 3.431 ações porta a porta, abrangendo um total de 19.812 idosos. A Guarda, desde 2011, ano em que foi realizada a primeira edição da Operação “Censos Sénior”, tem vindo a atualizar a sinalização geográfica desta população, proporcionando assim um apoio mais próximo e dirigido, contribuindo, por um lado, para a criação de um clima de maior confiança e de empatia entre os idosos e os militares da GNR e, por outro, para o aumento do sentimento de segurança.

O programa “Apoio 65 – Idosos em Segurança”, do Ministério da Administração Interna, tem procurado, através da ação das Forças de Segurança garantir melhores condições de segurança e tranquilidade às pessoas idosas, garantindo um policiamento integrado, mais próximo e humano.

 

A Guarda reforça o seu compromisso para com a população idosa, garantindo a proximidade, a empatia e o cuidado. Cuidar e GUARDAr, hoje e sempre!

Atividade operacional diária da GNR

A Guarda Nacional Republicana, para além da sua atividade operacional diária, levou a efeito um conjunto de operações, em todo o território nacional, entre os dias 16 a 22 de setembro, que visaram, não só, a prevenção e o combate à criminalidade e à sinistralidade rodoviária, como também a fiscalização de diversas matérias de âmbito contraordenacional, registando-se os seguintes dados operacionais provisórios:

 

  1. Detenções: 444 detidos em flagrante delito, destacando-se:
  • 232 por condução sob o efeito do álcool;
  • 94 por condução sem habilitação legal;
  • 22 por tráfico de estupefacientes;
  • 17 por posse ilegal de armas e arma proibida;
  • 11 por furto e roubo;
  • Sete por violência doméstica.

 

  1. Apreensões:
  • 2 147 doses de liamba;
  • 535 doses de haxixe;
  • 258 doses de heroína;
  • 207 doses de cocaína;
  • Quatro doses de MDMA;
  • 174 pés de canábis;
  • 24 armas de fogo;
  • 39 armas brancas ou proibidas;
  • 215 munições;
  • Dez viaturas;
  • 2 680 euros em numerário.

 

  1. Trânsito:

Fiscalização: 8 308 infrações detetadas, destacando-se:

  • 1 972 excessos de velocidade;
  • 569  por falta de inspeção periódica obrigatória;
  • 533 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;
  • 397 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei;
  • 298 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;
  • 286 relacionadas com tacógrafos;
  • 248 relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização;
  • 208 por falta de seguro de responsabilidade civil.