Início » Mangualde (Pagina 4)

Mangualde

Dezenas de participantes no projeto“Mochila às Costas, Sapatilhas no pé”

O “Mochila às Costas, Sapatilhas no pé”, arrancou no mês de maio e tem tido bastante adesão por parte da comunidade . Assim nestas primeiras edições , são dezenas de participantes que aderiram à iniciativa do Municipio de Mangualde, semana  a semana.

Este é um projeto que pretende incentivar a prática de exercício físico, como forma de combater e prevenir a obesidade, doenças cardiovasculares, fortalecer os músculos, melhorar a postura corporal, promover o relaxamento, etc.

foto:MM

AEFA-Alunos do 12ºA premiados

Os alunos da turma 12ºA, sob a orientação da professora Ana Morgado na disciplina de Aplicações Informáticas B, participaram ativamente no concurso 3Digital da Categoria A: Modelação 3D, no Secundário, uma iniciativa promovida pela Associação Nacional de Professores de Informática (ANPRI).

O Projeto 3Digital teve como objetivo desafiar os alunos a conceber e desenvolver projetos inovadores nesta área tecnológica. Partindo do tema proposto, “ROBOTS QUE NOS FAZEM SONHAR”, os alunos desenvolveram projetos sobre robots relacionados com profissões, com emoções, entre muitos outros, fomentado a criatividade e a imaginação. A participação não só permitiu aos alunos aplicarem os conhecimentos adquiridos em sala de aula, mas também os preparou para os desafios do mundo digital em constante evolução. Através da modelação 3D, os alunos exploraram técnicas avançadas de design e prototipagem.

Os projetos desenvolvidos pelos alunos foram submetidos e avaliados pelo júri pelo que dois dos alunos desta turma foram vencedores, nomeadamente, com o 1º Lugar, a aluna Anaís Sá do Cabo com o Projeto: Robot astronauta agricultor e em 2º Lugar, o aluno Martim Quelhas Bonifácio com o Projeto: E-Liah.

FNAM exige ao Ministério da Saúde um protocolo negocial com soluções para atrair médicos para o SNS

Em comunicado, a  Federação Nacional dos Médicos (FNAM) refere que:” esteve na segunda reunião com o Ministério da Saúde (MS) liderado por Ana Paula Martins. Não foi possível a assinatura do protocolo negocial por este não incorporar as soluções apresentadas pela FNAM para atrair médicos para o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

O MS incluiu como temas na proposta de protocolo negocial a avaliação dos médicos (SIADAP) e a formação no âmbito do internato médico. A FNAM exige a inclusão da revisão da grelha salarial de forma transversal para todos os médicos – sejam médicos em contratos de função pública, sejam CIT pré ou pós 2013 – reposição da jornada semanal de trabalho para 35 horas e a revisão da legislação publicada pelo anterior executivo relativa à Dedicação Plena, Unidades de Saúde Familiares (USF), Centros de Responsabilidade Integrados (CRI) e Unidades Locais de Saúde (ULS).

O MS mostrou abertura para rever a inclusão destas matérias. Estaremos de volta no dia 25 de junho, às 15h, para avaliarmos se o Governo tem vontade política para agir em conformidade. Apenas será possível assinar um protocolo negocial que incorpore soluções que valorizem a carreira e atrair médicos para o SNS, e por isso mesmo a FNAM reafirmou a pertinência das suas soluções.

O caminho não se resolve estruturalmente com planos de emergência para um verão ou um inverno em concreto, sendo crucial um plano estratégico para salvaguardar um SNS público, universal e acessível a toda a população”.

Mangualdense Miguel Monteiro conquistou a medalha de prata em Kobe

Mais uma vez os atletas mangualdenses estão em destaque e desta vez no Mundial de Atletismo Paralímpico, em Kobe no Japão, o atleta Miguel Monteiro, conquistou a Medalha de Prata e assim é vice-campeão mundial  na modalidade de lançamento do peso.
Mas nesta sexta-feira, dia 24, outro mangualdense entra em cena, trata-se de Cristiano Pereira e sem dúvida , que a Casa do Povo de Mangualde – Atletismo e o seu treinador João Amaral estão de parabéns por este feito e por todo trabalho desenvolvido em prol da modalidade.

Foto:JPC

Alunos da Academi@ STEM Mangualde foram aprender à Patinter

Os alunos do 7º ano do Agrupamento de Escolas de Mangualde deslocaram-se à Patinter para conhecer a realidade desta empresa, parceira desde a criação da Academi@ STEM Mangualde.

Nesta atividade STEM, realizada no passado dia 14 de maio , dinamizada por funcionários da empresa mangualdense ligada à logística e transportes internacionais, os alunos ficaram a conhecer os diferentes setores da Patinter, assim como as preocupações que enfrenta no dia a dia.

A geografia de uma viagem de camião, a reutilização da água e os cuidados relacionados com a eficiência energética e a segurança rodoviária e como os pneus usados são reaproveitados foram alguns dos temas abordados.

Nesta aula fora da sala, os estudantes visitaram a ETAR e experimentaram uma viagem de camião.

A Academi@ Stem Mangualde é um programa com um modelo inovador, que desenvolve práticas pedagógicas, promovendo a autonomia dos alunos, com recurso a metodologias ativas de aprendizagem.

Fonte:MM

Livro“Da morte e outras vidas” vai ser apresentado por Olavo Moreira

Depois do teatro e dos concertos… os livros em “Dias de Festa”

O escritor Olavo Moreira vai estar este sábado, 18 de maio, às 15h00, na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, em Mangualde para apresentar “Da morte e outras vidas”, o livro que compila uma série de contos e short stories.

Este evento está integrado na programação cultural do Município “Dias de Festa” que estreou em janeiro deste ano e que já incluiu teatro e concertos.

Em maio é a vez de Olavo Moreira, de 47 anos, natural do Porto, atualmente a residir em Aveiro, apresentar a sua mais recente obra.

O escritor é também autor do romance “Se o Abismo Existe” (2015), coautor da coletânea Paradigmas (2016) e colaborou na revisão da primeira tradução literária em português do poema épico finlandês, Kelava, obra traduzida pelo irmão, Orlando.

Foto:MM

Projeto intermunicipal “Comer Bem, Crescer Feliz” em Nelas

No passado dia 10 de abril, cerca de 15 alunos da turma do 4ºA do Centro Escolar de Nelas participaram na atividade “Morangomania”, a quarta atividade pedagógica que decorreu no Concelho de Nelas no âmbito do projeto intermunicipal “Comer Bem, Crescer Feliz” promovido pela CIM Viseu Dão Lafões. Com o objetivo de sensibilizar para a importância do consumo de fruta, esta sessão teve como foco os morangos, sendo que os alunos participaram ativamente, partilhando os seus conhecimentos sobre este alimento e sobre os benefícios de uma alimentação equilibrada e diversificada, referindo quais os alimentos que se devem evitar, nomeadamente alimentos ricos em açúcar e gordura, de forma a reduzir os riscos de doenças e problemas de saúde.

A manhã prosseguiu num ambiente de muita aprendizagem e convívio com o divertido jogo do tabuleiro gigante, em que as equipas ultrapassaram, com muito sucesso e entusiasmo, os diversos desafios práticos e criativos que lhe foram lançados, tais como a criação de músicas de estilo Rap, e outros jogos lúdico-pedagógicos de associação de palavras e imagens.

Com o objetivo principal de dinamizar atividades pedagógicas com enfoque na literacia alimentar junto dos alunos do Pré-Escolar e 1o CEB do Território Viseu Dão Lafões, o projeto “Comer Bem, Crescer Feliz” tem também promovido diversas atividades dirigidas à restante comunidadeeducativa, docentes, pais e educadores, como é o caso dos Webinares, mini-sessões de formação online que procuram fomentar a partilha de ideias, dicas e informações úteis sobre a alimentação equilibrada e sustentável, nomeadamente como elaborar lanches e formas de evitar o desperdício alimentar.

Para o final do mês, está ainda agendada uma sessão de ativação “O Chef Vai à Escola”, uma oportunidade para os alunos assistirem, ao vivo, a uma sessão de showcooking em que vão poder meter as mãos na massa e aprender a elaborar receitas simples e deliciosas, valorizar os alimentos saudáveis, experimentar novos sabores e texturas, e conhecer uma maior variedade de alimentos de forma a reduzir o desperdício.

Foto:DR

Artigo opinião-Hipertensão arterial: combater o “assassino silencioso” é mais importante do que nunca

O aumento da esperança média de vida, inegavelmente uma das maiores concretizações da sociedade moderna, trouxe o inevitável preço do aumento das doenças neurológicas associadas à idade, onde se inclui o acidente vascular cerebral (AVC), uma doença que,
para além de elevada mortalidade, se associa a incapacidade funcional e dependência.

A pressão arterial pode ser definida como a força que o sangue exerce na parede das artérias. A hipertensão arterial (HTA) ocorre quando o fluxo sanguíneo exerce demasiada “força” ou pressão nas artérias. Define-se pelo registo de valores, para a pressão arterial sistólica, superiores ou iguais a 140 mmHg e/ou para a pressão arterial diastólica, superiores ou iguais a 90 mmHg, em mais do que uma avaliação. A longo prazo, pode causar pequenas lesões nas artérias resultando em zonas de maior fragilidade que podem sofrer rotura e resultar numa hemorragia intracerebral, assim
como promover a formação de placas de aterosclerose ou mesmo a formação de coágulos sanguíneos. De acordo com a Sociedade Portuguesa de Cardiologia, a HTA
afeta cerca de 40% da população adulta. Destes, menos de metade está medicada com medicamentos anti-hipertensores e estima-se que só cerca de 11% tenham a HTA
controlada. Ler Mais »

Maior número de empresas Gazela dos últimos 12 anos, na Região Centro

A região Centro registou, em 2023, o maior número de empresas Gazela dos últimos 12 anos. São 135 empresas Gazela, que empregam 5.484 pessoas e geram um volume de negócios de 722 milhões de euros e 360 milhões de euros de exportações. Estas são algumas das conclusões do último estudo, efetuado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, I.P. (CCDR Centro), sobre as empresas Gazela existentes na região Centro em 2023.

Tratam-se de empresas jovens que, num curto espaço de tempo, apresentam um crescimento acelerado no emprego e no volume de negócios. São uma reduzida percentagem do universo das empresas, mas estão presentes em todos os setores de atividade e diferenciam-se, também pelo seu posicionamento nos mercados e pela sua capacidade de gestão e de risco.

Isabel Damasceno, presidente da CCDR Centro, sublinha que “É com enorme satisfação que a Região Centro regista, este ano, o número mais elevado de empresas Gazela alguma vez apurado. Com estas 135 empresas, passa para 741 o número de empresas que, ao longo destes últimos doze anos, conseguiram esta distinção, que destaca as suas capacidades de inovação, de criar emprego, de dinamizar o mercado e potenciar o desenvolvimento económico nos territórios onde se localizam.

Apesar de representarem uma pequena percentagem do universo empresarial, estas empresas contribuem muito para a atividade económica da região, através do emprego e da riqueza que criam de forma rápida, sustentada e disseminada pelo território. Queremos, por isso, continuar a apoiar e reconhecer estas empresas por as considerarmos vitais para a região”.

O evento de reconhecimento das Empresas Gazela realiza-se no dia 22 de maio, pelas 19:30h, em Vagos, e conta com a presença do Ministro Adjunto e da Coesão Territorial, Manuel Castro Almeida.

De acordo com o estudo efetuado pela CCDR Centro, destas 135 empresas Gazela da região Centro destacam-se os seguintes aspetos:
 Em termos de distribuição geográfica estão disseminadas pelo território, repartindo-se por 53 municípios da região Centro, sendo o município de Leiria o que tem o maior número de empresas (13), seguido pelos municípios de Coimbra e Viseu (com nove empresas cada), Aveiro (oito) e Águeda e Torres Vedras (com cinco empresas cada). Com quatro empresas gazela surgem os municípios de Alenquer, Ílhavo, Oliveira do Bairro e Vagos, seguindo-se Abrantes, Alcobaça, Ansião, Batalha, Cantanhede, Covilhã, Marinha Grande, Ourém, Ovar,

Tomar e Vouzela, com três empresas gazela cada. Os municípios de Caldas da Rainha, Carregal do Sal, Figueira da Foz, Fundão e Porto de Mós apresentam duas empresas gazela cada. Nos restantes 27 municípios, existe apenas uma empresa gazela em cada território. Em termos sub-regionais, destacam-se as sub-regiões Região de Aveiro (31), Região de Leiria (25), Região de Coimbra (21), Viseu Dão Lafões (19), Oeste (18) e Médio Tejo (10). A maioria das empresas gazela (70%) continuam concentradas nas quatro sub-regiões do litoral, o que evidencia uma maior dinamização empresarial no litoral da região Centro.
 Estas empresas têm um elevado potencial para gerar novos postos de trabalho, tendo quase triplicado as pessoas ao serviço entre 2019 e 2022, passando de 1.893 trabalhadores para 5.484 trabalhadores;
 O volume de negócios quase que quintuplicou entre 2019 e 2022, pois estas 135 empresas Gazela faturaram 146 milhões de euros em 2019 e 722 milhões de euros em 2022;
 Mais de metade (55% do total) das 135 empresas Gazela são exportadoras. O total de exportações destas empresas soma cerca de 360 milhões de euros, em 2022, o que
representa, em termos médios, 63% do volume de negócios;
 30% destas empresas desenvolvem as suas atividades nas indústrias transformadoras, que, em conjunto com o setor da construção (19%), representam quase metade das empresas Gazela da região;
 Mais de dois terços das empresas Gazela apuradas foram constituídas nos anos de 2017 (20%), 2018 (25%) e 2019 (27%);
 No final de 2023, 38 das 135 empresas Gazela tinham 81 candidaturas financiadas pelo Portugal 2020, com um investimento total aprovado de 328 milhões de euros e um fundo europeu atribuído de 110 milhões de euros. Destas, 43% enquadravam-se no Programa Centro 2020 e 41% visavam investimento em inovação produtiva.

Mangualde- Concurso para Parque Urbano Ana de Castro Osório foi lançado

Foi lançado o concurso público no valor de quase meio milhão de euros para requalificar o Parque Urbano Ana de Castro Osório, na Avenida Senhora do Castelo, na cidade de Mangualde.

Este futuro espaço de lazer com 1,4 hectares, interligado por vários percursos, será dotado com um parque infantil e outro geriátrico, meio-campo de basquetebol e sanitários. Será ainda implementado o Street Workout Park, projeto vencedor do Orçamento Participativo Jovem do Município 2022.

Neste equipamento, onde os utilizadores poderão usufruir da natureza em pleno centro da cidade, serão plantadas mais espécies endógenas da região (carvalhos, pinheiros, amieiros), criados relvados e instalados bancos, mesas e um bebedouro.

A pensar num espaço inclusivo serão incluídos trajetos e espaços adequados a pessoas com mobilidade reduzida.

O Parque Urbano Ana de Castro Osório, que integra o projeto “Mangualde – Cidade das Histórias”, é uma homenagem à mangualdense, mãe da literatura infantil e terá apontamentos literários da escritora e personagens dos seus livros”, explica o presidente da Câmara de Mangualde, Marco Almeida.

O prazo de execução da empreitada é de 180 dias. O Município estima que este equipamento abra ao público até ao final deste ano.

Trata-se de uma obra há muito ambicionada, com um investimento avultado, que irá contribuir de forma considerável para a qualidade de vida dos nossos cidadãos e de todos aqueles que nos pretendam visitar”, afirma o autarca.

Foto:MM