Templates by BIGtheme NET
Início » Mangualde (Pagina 4)

Mangualde

Projeto “Mochila às Costas, Sapatilhas no Pé” regressa a Mangualde

O projeto “Mochila às Costas, Sapatilhas no Pé” está de volta ao Município de Mangualde para a 4ª edição. Com início no dia 18 de maio, pelas 20h30, no Largo Dr. Couto, a iniciativa desafia os mangualdenses a praticarem desporto ao ar livre, todas as terças-feiras, durante os meses de maio e junho. Os interessados em participar devem fazer a sua inscrição através do email ssocial@cmmangualde.pt.Cada participante inscrito terá direito a uma T-shirt alusiva ao projeto, que será entregue aquando da sua inscrição. As caminhadas decorrem em cumprimento com as recomendações emanadas pela DGS (higienização das mãos, uso de máscara e o distanciamento social), para que todos os envolvidos possam praticar exercício em segurança. Os percursos estarão sinalizados e terão sempre a presença de técnicas/guias durante a sua realização.

O projeto “Mochila às Costas, Sapatilhas no Pé” está integrado no Plano de Ação de 2021 da Rede Social de Mangualde, no âmbito o Eixo IV – Promover Estilos de Vida Saudáveis. Uma iniciativa que visa incentivar para a prática de exercício físico como forma de combate à obesidade. Pretende ainda consciencializar a comunidade para os seus benefícios tais como: prevenir de doenças cardiovasculares, fortalecer os músculos, melhorar a postura corporal, promover o relaxamento, promover as relações interpessoais e intergeracionais, entre outros.

Assinatura de protocolos de colaboração entre a AF Viseu, e a Câmara Municipal de Viseu

Teve lugar nas futuras instalações da Academia de Futebol Distrital, da Associação de Futebol de Viseu (AF Viseu) que se procedeu, na manhã desta segunda-feira (10 de maio), a cerimónia de assinatura de protocolos de colaboração entre a AF Viseu, e a Câmara Municipal de Viseu.

Na cerimónia estiveram presentes João Paulo Gouveia, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Viseu, José Alberto Ferreira, Diretor da FPF, José Carlos Lopes, Presidente da AF Viseu, Liliana Tavares, Presidente da Junta de Freguesia de Mundão, Ermelinda Afonso, Vereadora do Desporto da Câmara Municipal de Viseu e João Caiado, Presidente da Assembleia Geral da AF Viseu.

Na cerimónia de assinatura, José Carlos Lopes, Presidente da AF Viseu, salientou a importância deste protocolo, essencialmente porque vai permitir que todos os clubes e jovens atletas do distrito de Viseu, usufruam de um espaço de excelência para a prática do Futebol.

Em seguida, decorreu a visita às instalações da Academia de Futebol Distrital, acompanhados pelo Presidente da AF Viseu, José Carlos Lopes, que teve como objetivo mostrar ao Vice-Presidente da Câmara Municipal de Viseu a evolução dos trabalhos, naquela que será a futura “casa” dos árbitros e das seleções da AF Viseu.

José Alberto Ferreira, Diretor da FPF, destacou que esta academia tem um grande sentimento para ele, visto que foi ele que deu início a este projeto enquanto Presidente da AF Viseu. Referiu ainda que este era um projeto que a Federação Portuguesa de Futebol tinha muita estima e elogia o trabalho feito pela AF Viseu e a sua congénere AF Aveiro que são as primeiras associações a dar um passo tão importante como este.

Para João Paulo Gouveia, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Viseu, este é um projeto que a autarquia de Viseu se orgulha em apoiar. Relembrou o primeiro dia que as obras começaram e ver como está o dia de hoje é muito satisfatório.

Já Liliana Tavares, Presidente da Junta de Freguesia de Mundão, destaca a importância deste projeto estar a ser desenvolvido em Mundão pois futuramente será uma mais valia para o dinamismo da freguesia e da economia local, atraindo mais pessoas.

A Academia de Futebol Distrital está a ser construída no antigo Campo do GD Mundão, em Viseu, num espaço com cerca de dois hectares.

CIM Viseu Dão Lafões apresenta Sistema de Videovigilância contra incêndios

Foram  colocadas em funcionamento as 3 primeiras câmaras de videovigilância de um total de 37, um investimento de 3,7 Milhões de euros, a colocar na Região de Viseu Dão Lafões e Coimbra . Embora Mangualde já fique, em parte, sob a vigilância da câmara instalada no monte Santa Luzia em Viseu, fará parte dos concelhos onde será instalada uma das próximas 3 câmaras de vigilância.
“ Esta tecnologia, câmaras e Postos de Controlo e Gestão na GNR e CDOS , é fundamental para a vigilância do território, detetando imediatamente um incêndio e georreferenciando-o, ganhando tempo e eficácia fundamental no seu combate.
Para além de serem parceiros deste projeto intermunicipal, ainda neste campo de combate aos incêndios , foram tomadas medidas  recentemente, no Concelho de Mangualde:
– Aquisição de novos equipamentos de limpeza : trator com braço e retroescavadora, estando em curso a compra de uma giratória de pneus.
– Implementação de um regulamento municipal de incentivos financeiros ao voluntariado dos Bombeiros, valorizando esta função e incentivando o reforço dos recursos humanos dos BVM, para melhor proteção do nosso concelho.
– Em curso a criação de uma nova Equipa de Intervenção Permanente (EIP), financiada a 50% pela Câmara Municipal de Mangualde.
A defesa da floresta é a defesa da natureza e da vida. Em nome destes valores supremos devemos ser todos cuidadosos e preventivos. ” considera o Presidente da Câmara, Elísio Oliveira.
Por sua vez, o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Rogério Mota Abrantes, “Este projeto que agora inicia a sua operação, irá contribuir, já este verão, para a deteção precoce de incêndios florestais e para uma melhor definição das estratégias de combate e apoio à decisão. Estando plenamente alinhado com as políticas de proteção civil e de defesa da floresta contra incêndios rurais, que a CIM preconiza para o território, esta ferramenta afirma-se como uma mais-valia para a proteção das populações e um investimento com um impacto direto na economia ligada à fileira florestal.” 

AF Viseu-Torneio Complementar Juniores A sorteado

Teve lugar no auditório Carlos Costa, na sede da Associação de Futebol de Viseu (AF Viseu),o sorteio do Torneio Complementar Juniores A.
O Torneio Complementar Juniores A, Zona Sul será disputada por 13 clubes, divididos em 2 grupos, a uma volta, com 7 jornadas até ao final da Época 2020/2021.
𝗚𝗥𝗨𝗣𝗢 𝗔
𝟭ª 𝗝𝗼𝗿𝗻𝗮𝗱𝗮
AD Sátão – ADR Tarouquense
SC Paivense – UD Sampedrense
SC Lamego – O Crasto ACRCCD
𝗚𝗥𝗨𝗣𝗢 𝗕
𝟭ª 𝗝𝗼𝗿𝗻𝗮𝗱𝗮
GD Mangualde – Viseu United FC
SC Benfica – Académico de Viseu FC
Viseu 2001 ADSC – CF “Os Repesenses”

AF Viseu- Futsal-Curso de Treinadores UEFA C

Teve o seu início nesta quarta -feira, o Curso de Treinadores UEFA C, em Futsal,  da Associação de Futebol de Viseu.

A primeira sessão deu início à abordagem da componente geral via plataforma Zoom.

O curso vai ser lecionado numa primeira fase via plataforma Zoom abordando a componente geral, a segunda fase irá abordar a componente específica em modo presencial, posteriormente, os formandos terão um período estágio a realizar na época 2021/2022

CIM Viseu Dão Lafões fez candidatura para aquisição de doze Unidades Móveis de Saúde

Foi recentemente submetida uma candidatura pela Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, ao Programa Operacional Centro 2020, para a aquisição de doze Unidades Móveis de Saúde.

Desenvolvida no âmbito do projeto de implementação de Unidades Móveis de Saúde na Região Viseu Dão Lafões, esta candidatura, com um valor global de aproximadamente meio milhão de euros, prevê a aquisição de doze viaturas ligeiras adaptadas a unidades móveis de prestação de cuidados de saúde às populações.

Este projeto intermunicipal, que conta com a parceria da Administração Regional de Saúde do Centro (ARS Centro), enquadra-se, na Estratégia Nacional e Regional para o Desenvolvimento dos Cuidados de Saúde Primários e visa promover a prestação de cuidados de saúde domiciliários a pessoas em situação de dependência funcional, doença crónica ou em processo de convalescença, cuja situação não permita a deslocação de forma autónoma.

Atendendo às cada vez mais prementes questões ambientais, as doze Unidades Móveis de Saúde serão elétricas contribuindo, assim, para a redução da pegada de carbono no território.  

De acordo com o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Rogério Mota Abrantes, “Esta aposta da CIM será uma mais-valia para o território, na medida em que irá aproximar os cuidados de saúde primários a todos os cidadãos, garantindo que as populações, independentemente da sua latitude geográfica ou dificuldades ao nível da mobilidade, tenham acesso pleno a serviços de saúde de qualidade e de proximidade”. 

Com esta iniciativa, estamos a reforçar os serviços de saúde domiciliários e de apoio social, numa lógica de maior proximidade e qualidade, sobretudo junto da população mais idosa, que, deste modo, poderá deixar de recorrer com tanta frequência aos Centros de Saúde, para atos médicos simples e de rotina”, concluiu o Presidente da CIM.

Limpeza na EN 16-Mangualde /Fornos

Segundo o Município de Mangualde , foi realizada a maior intervenção de limpeza dos últimos 16 anos da Estrada Nacional 16. Desde o limite de Viseu até ao limite de Fornos de Algodres, num total de 28Km, foram limpas as valetas e as bermas de ambos os lados, seguindo-se operação de cura.
Deste modo, Elísio Oliveira, Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, adianta ainda “neste momento está ainda a ser feito o levantamento da sinalética horizontal (pinturas) e vertical (sinais de trânsito) para também haver, neste âmbito, melhorias de renovação e de segurança nesta importante via municipal.
Outras vias estão a ser alvo de idêntica operação”.
“Procuramos que a manutenção caminhe ao lado da construção” concluiu o Autarca

Preçário de casas para arrendar sofreram uma descida

Os preços das casas para arrendar em Portugal apresentaram uma descida residual de 0,1% em abril, fixando-se em 11 euros por metro quadrado (m2). Em relação à variação trimestral, a descida foi de 1,4%, segundo o índice de preços do idealista. Em termos anuais, ou seja, face a abril do ano passado, a descida foi de 7%.

 Regiões

Durante o mês de abril, os preços das casas para arrendar desceram no Alentejo (-3,4%), na Região Autónoma da Madeira (-1,3%), no Norte (-0,7%) e na Área Metropolitana de Lisboa (-0,6%). Por outro lado, foi no Algarve onde se assistiu a uma maior subida dos preços, sendo a subida de 1,8%, seguida pelo Centro (1,1%) e Região Autónoma dos Açores (0,5%).

A Área Metropolitana de Lisboa, com 12,5 euros por m2, continua a ser a região mais cara, seguida pelo Algarve e Norte (9,2 euros por m2 em ambas as regiões) e Região Autónoma da Madeira (8,2 euros por m2). Do lado oposto da tabela encontram-se o Centro (6,4 euros por m2), o Alentejo (6,8 euros por m2) e a Região Autónoma dos Açores (7,3 euros por m2) que são as regiões mais baratas.

 Distritos/Ilhas

Dos distritos analisados, as maiores descidas em abril tiveram lugar em Vila Real (-8,6%), Santarém (-4%), Ilha da Madeira (-1,3%), Braga (-1,1%) e Aveiro (-0,9%). Seguem-se na lista Lisboa (-0,6%), Viseu (-0,4%) e Porto (-0,3%). Os preços em Setúbal mantiveram-se estáveis durante este período.

No sentido contrário, aumentaram em Coimbra (4%), Castelo Branco (3,1%), Viana do Castelo (2,5%), Ilha de São Miguel (2,2%), Faro (1,8%) e Leiria (0,1%).

De referir que o ranking dos distritos mais caros para arrendar casa é Lisboa (12,8 euros por m2), seguido pelo Porto (9,9 euros por m2), Faro (9,2 euros por m2), Setúbal (8,5 euros por m2) e Ilha da Madeira (8,2 euros por m2). Arrendar casa na Ilha de São Miguel custa 7,7 euros por m2, em Coimbra 7 euros por m2, Aveiro 6,9 euros por m2 e Braga 6 euros por m2.

Os preços mais económicos encontram-se em Vila Real (4,5 euros por m2), Santarém (4,8 euros por m2), Castelo Branco (4,9 euros por m2), Viseu (5,2 euros por m2), Viana do Castelo (5,5 euros por m2) e Leiria (5,7 euros por m2).

Cidades capitais de distrito

O preço de arrendamento desceu em 9 capitais de distrito, com Évora (-7,4%) e Castelo Branco (-5,5%) a liderar a lista. A acompanhar esta descida de preços seguem-se Ponta Delgada (-2,5%), Viseu (-2,3%), Braga (-1,8%), Funchal (-1,7%), Setúbal (-1,1%), Lisboa (-0,9%) e Porto (-0,2%).

Por outro lado, os preços aumentaram em Faro (4,5%), Viana do Castelo (3,9%), Coimbra (3,8%), Leiria (3,5%) e Aveiro (0,6%).

Lisboa continua a ser a cidade onde é mais caro arrendar casa: 13,4 euros por m2. Porto (10,6 euros por m2) e Faro (8,4 euros por m2) ocupam o segundo e terceiro lugares, respetivamente. Já as cidades mais económicas são Castelo Branco (4,4 euros por m2), Viseu (5,1 euros por m2) e Leiria (5,1 euros por m2)

Por:Idealista