Templates by BIGtheme NET
Início » Mêda

Mêda

AF Guarda-Plano Estratégico a pensar no futuro do futebol e futsal

Foi aprovado recentemente pela Direção da Associação Futebol da Guarda ,na sua reunião habitual, a elaboração de um “Plano estratégico” para o futuro do futebol e futsal distrital.

O documento agora apresentado é um esboço daquilo que virá a ser o Plano Estratégico, que tem por objetivo criar uma estratégia para melhorar o futebol e futsal no distrito e no panorama nacional.

Os clubes filiados na AF Guarda, Autarquias e Agrupamentos de Escolas vão ser convidados a participar na construção deste plano. “Os clubes vão ser os principais intervenientes na elaboração deste plano que vai ter uma fortíssima componente de proximidade, contato e partilha, ouvindo os seus problemas, as suas dificuldades, ideias e ambições.”, explica a Direcção.

As reuniões para a elaboração do Plano Estratégico vão ter início em breve com todos os intervenientes.

Fonte:AFG

Vai avançar a 3ªfase de desconfinamento

Em conferência , o Primeiro Ministro António Costa  referiu que “Estamos agora em condições de avançar para a terceira fase de desconfinamento”, estamos muito perto do ponto em que estávamos em março do ano passado”, ao nível da incidência e R(t). De acordo com o líder do executivo, temos hoje uma taxa de incidência de 140 infeções por 100 mil habitantes e um Rt de 0,81″.

Assim as medidas vão ser mais moderadas a partir de 1 de outubro, aliás, Portugal  passa a estar em Situação de Alerta;
-Abertura de bares e discotecas para pessoas com certificado digital ou teste negativo;
-Fim dos limites de horários;
-Restaurantes sem limite máximo de pessoas por grupo;
-Fim da exigência de certificado digital em restaurantes, estabelecimentos turísticos e alojamento local;
-Fim do limite de lotação no comércio, casamentos e batizados e espetáculos culturais;
-Certificado digital ou teste negativo necessário para viagens marítimas e aéreas, em visitas a lares e estabelecimentos de saúde. O mesmo é verificado para acesso a grandes eventos culturais, desportivos ou corporativos;
-Máscara continua a ser obrigatória em transportes públicos, lares, hospitais, salas de espetáculo e eventos, grandes superfícies e locais interiores de permanência prolongada;
-Máscaras deixam de ser obrigatórias nos recreios das escolas. A DGS irá também atualizar as normas sobre confinamento nos próximos dias;
-A máscara também deixa de ser obrigatória no comércio local;
-Eliminação da testagem em locais de trabalho com mais de 150 trabalhadores;
-Fim da limitação à venda e consumo de álcool;
-Fim da necessidade de certificado ou teste nas aulas de grupo em ginásios.

Fonte:GP

SC Mêda indignado por ter sido “empurrado” para a 2ªdivisão da AF Guarda

“Campeonato da Vergonha”

Conversa com João Alonso (SCMêda)

No concelho da Mêda, existe bastante indignação, como ficou definida a nova temporada na AF Guarda, a criação de 2 divisões e clubes históricos do distrito foram empurrados para a 2ªdivisão, face a isso, fomos conversar com o Presidente do SC Mêda, João Alonso que nos explicou e está muito indignado com tudo e quer a demissão da direção da AF Guarda.

Magazine Serrano(MS)- O SC Mêda é uma equipa com grandes pergaminhos, na época passada decidiu parar devido ao Covid, em boa hora decidiram não avançar nos campeonatos?

João Alonso(JA)– Foi a melhor coisa que podíamos ter feito, dado que, hoje ainda aparecem casos por todo lado, e não sabemos com vai ficar, foi uma decisão acertada.

MS-Foram várias as equipas que optaram por parar, mas a AF Guarda decidiu castigar as equipas e envia-las para a 2ªdivisão?

JA -Face a isso, apenas dizemos que esta decisão da AF Guarda está cheia de irregularidades, uma vez que, existem estatutos e regras a cumprir. Agora isto foi um ato de vingança, uma vergonha que só enfraquece o nosso futebol e em nada o fortalece.

Esta é uma das maiores vergonhas que a atual direção da AF Guarda fez, logo a melhor coisa que têm a fazer era demitirem-se dos cargos que ocupam.

A Associação tem de estar ao serviço de todos os clubes, mas neste momento, apenas estão ao serviço de alguns.

MS- A Assembleia Geral onde foi proposta uma divisão por um grupo de clubes, gerou algum desagrado, uma vez que a AF Guarda já tinha tudo preparado para 2 divisões?

JA –A ideia era uma divisão, como foi feita em outras associações com mais séries para facilitar a vida aos clubes. Hoje em dia, existe pouco dinheiro nos clubes, logo com várias séries, em divisão única era a melhor opção, as deslocações são mais curtas e as despesas menores e devido à proximidade, as receitas são maiores, com mais público. Deste modo, a AF Guarda, não pensou nos clubes apenas fez um ato de vingança, o que é vergonhoso. Agora os clubes que votaram nas duas divisões como E. Almeida, Sabugal e Foz Côa que anteriormente tinham descido de divisão e ficaram na época passada na divisão única, porque houve o covid, deveriam ter se lembrado e pensar nos outros também.

Mas o covid, ainda não acabou, era de bom tom que todos se unissem e futuramente se decidia como fazer, mas para já continuava a divisão única.

Como a situação está ainda, não faz sentido haver duas divisões, uma vez que, numa divisão única iria a haver a questão de proximidade, as rivalidades atraiam mais público e isso era bom para os clubes.

Direção da AF Guarda devia demitir-se

MS- Assim nesta 2ªdivisão, face ao calendário, o SC Mêda tem de fazer muitos quilómetros para jogar?

 JA-Exatamente, senão veja, o clube mais perto é o Figueira que dista 80 km, e depois todos os outros a muita distância, logo uma despesa enorme à partida, agora a AF Guarda não está lá para pensar, deviam – se demitir, apesar que tem bons funcionários, mas nestas questões dizem que são os clubes que decidem, mas a verdade é esta, o que está lá a fazer se não decidem nada, segundo eles, o melhor é demitirem-se.

Pessoalmente, não tenho nada contra as pessoas que lá estão, mas pessoalmente não tenho nada contra eles, agora não estão a prestar um bom serviço em prol dos clubes.

Senão veja, a nível de arbitragem, vemos um bom trabalho efetuado, temos árbitros em patamares superiores, mas a nível de futebol, ainda na semana passada na 1ªeliminatória da Taça de Portugal, foram todas eliminadas, isso quer dizer alguma coisa.

MS- As equipas terem desempenhos menos bons na Taça de Portugal e no Nacional, dado que, a qualidade aumentou no País?

JA -Sim , os campeonatos de Portugal eram fortíssimos, apesar de agora com a Liga 3, possa ficar melhor, mas ainda assim o distrito da Guarda tem pouco dinheiro, as fontes de receita para os clubes são poucas, e com a AF Guarda a atuar desta forma, só prejudica os clubes.

Nós tínhamos um plantel para competir na divisão principal, isto é, uma única divisão porque o Covid não acabou e assim os jogadores já não querem vir, porque querem jogar na 1ªdivisão com os melhores e face a isso, estamos com dificuldades para ter uma equipa competitiva.

MS-Este ano com uma 2ªdivisão, com grandes nomes do distrito, quando essas equipas todas vão regressar à 1ª, dado que sobem apenas duas?

JA –Não quero desprestigiar ninguém, mas todas a equipas que foram mandadas para a segunda, todas lutavam pelo campeonato na 1ªdivisão.

Mas a AF Guarda preferem ter essas equipas na 2ªdivisão , do que, terem um campeonato forte, mas o que querem é promover a equipa dos brasileiros da Guarda que entrou logo para a 1ªdivisão, onde não existe nada nos estatutos para isso, agora querem colocá-los no Nacional, e as coisas são feitas como dá jeito e não como tem de ser.

MS- A Guarda Desportiva FC queixou-se que na Taça de Portugal, só poderão utilizar 5 jogadores formados localmente, o que na AF Guarda é igual?

JA –Mas ainda bem que alguém abriu os olhos, porque eles na AF Guarda, quando os estatutos não estão bem eles ultrapassam-nos.

Mesmo este ano se queriam fazer uma 2ªdivisão, dado que no ano passado, tinham falado , mas com o covid, ficou tudo parado, agora pergunto, quem desceu afinal?

Não desceu ninguém, agora criaram isto para as equipas que não participaram no ano passado, depois o sr. Amadeu Poço refere que este campeonato correu bem, eu pergunto, onde correu bem? Alterou a data 3 vezes do arranque, em outubro 2 vezes e novembro.

Agora lhe digo se tem começado em outubro, os clubes se calhar não tinham desistido , uma vez que não havia tantos casos de covid e esteve parado até abril, foram 4 meses de paragem e depois em 2 meses e meio tiveram de fazer os jogos todos.

Onde está a verdade desportiva , quando os oitavos de final foram numa mão em casa de uma das equipas, digo -lhe não sei , como os clubes aceitam isto tudo, todos se calam e dois ou três que falam são penalizados, mas neste momento, dizemos a verdade e ninguém nos cala, não temo medo nenhum do que digo, a verdade tem de ser dita.

Agora vem dizer que correu bem, como pode ser se as equipas da casa eram sempre beneficiadas, porque se fosse em duas mãos, o desfecho seria diferente e o campeão até seria outro. Agora quando um campeonato não tem público, à porta fechada, sem bar, nem bilheteira, que são fonte de receita para os clubes e mais falo no caso do SC Mêda, onde não conseguimos cobrar qualquer quota aos sócios, desde março 2020, uma vez que costumam pagar nos jogos em casa, e como não há futebol não pagam e isso acontece connosco e pelos outros clubes deve ser igual.

MS- Qual a reação dos sócios e adeptos nesta altura?

JA –Estão chateados, dizem que é uma vergonha, o que esta associação está a fazer, mas creio que nos vão apoiar igual porque querem ver futebol, e dizem que com as equipas que estão na 2ªdivisão o campeonato vai ser melhor que o da primeira.

Agora estes clubes que vão participar nesta divisão, são muito penalizados e pouco benefícios vão ter no futuro, já perdemos alguns jogadores, porque não querem jogar nesta divisão.

MS- Já pensaram na impugnação do campeonato?

 JA –Sim, mas os clubes parece que têm medo, porque nós se tivéssemos mais 2 ou 3 clubes, a apoiar, digo-lhe que não participávamos, fazíamos as camadas jovens e pronto íamos para a 2ªdivisão, quando nós quiséssemos e não quando eles nos mandassem.

MS- A nível de apoios também faz diferença?

JA –Verdade, neste momento não temos o orçamento aprovado, porque na 2ªdivisão , os valores de apoio são menores, agora com as eleições, o novo executivo vai decidir se aumenta ou não o valor que foi atribuído, agora se estivéssemos na 1ºdivisão, tudo estava resolvido e domingo estávamos a jogar e as coisas iam correr bem, assim não sei como será.

MS- No plano desportivo, a equipa sénior tem estado a treinar?

JA -Sim, tínhamos tudo preparado para arrancar o campeonato neste domingo, e levamos um murro no estômago e estamos a trabalhar desde o início de setembro, como foi prometido aos jogadores. Sei que é cedo, mas vamos fazendo jogos treino para a equipa ganhar forma.

MS- Os campeonatos podiam ter iniciado ao mesmo tempo?

JA –Sim, com a criação da taça da 2ªdivisão, era preferível, acabava-se 1 mês mais cedo, mas agora iniciava a competição oficial para todos, mas é como lhe digo, eles não pensam estão apenas ao serviço de alguns clubes, não tenho nada contra as pessoas, mas o trabalho que fazem é péssimo.

 MS- Terá havido algo com o ato eleitoral passado da AF Guarda, esta penalização aos clubes?

JA –Não creio, uma vez que eles não sabem onde os clubes votaram, agora alguma promessa eleitoral, isso acredito, porque equipas da segunda e futsal, no ano passado era a favor de divisão única, mas este ano, já mudaram de opinião, só por aí veja como anda o futebol no distrito.

MS- As equipas da Guarda têm andado no sobe e desce nos Nacionais, algo deveria ser feito para existirem referencias no Nacional?

JA –Mas um dos problemas é a fraca aposta na formação, nós temos os escalões sempre todos, mas repare um campeonato de juniores com 5 equipas não é benéfico, este ano parece que são 8, mas terá de haver mais formação.

Agora no juniores, existem jovens que vão para fora estudar e depois não querem , ou não podem vir ao fim de semana e tudo se complica nessa fase.

Veja nós temos muita formação, mas hoje fazer uma equipa sénior, só com gente de cá é impossível fazer uma equipa, temos de ir fora buscar alguns para completar o plantel.

Tentamos fazer sempre equipas competitivas, este ano temos 16 jogadores da formação num total de 20 atletas, agora falta alguém sempre que seja uma mais – valia.

Depois temos os técnicos da formação que são ou já foram atletas do clube, logo isso é sempre muito bom.

MS- Para finalizar, todas a equipas que vão participar na 2ªdivisão mereciam outro tratamento?

JA- No nosso caso, nos últimos dez anos, em seniores e formação, tivemos 5 participações nos nacionais, logo a AF Guarda também deveria pensar nisso, e mais não desistimos porque quisemos, o Covid assim obrigou, pensamos na saúde pública e tivemos o bom senso de pensar nas pessoas, uma vez que não sabíamos como seria e tiveram 4 meses parados.

Veja ainda hoje não se sabe como está tudo porque o campeonato arranca domingo e muitos casos existem por aqui à volta, em lares e por aí fora.

Agora tinham feito uma divisão com 3 séries e punham regras para o ano e todos estavam preparados e assim era correto, mas não, acabaram por fazer uma grande trapalhada.

Olhe que tudo corra bem e tenha espetadores já é bom, mas não seja como o ano passado que teve de parar, mas este é o campeonato da vergonha.

Agora a direção da AF Guarda que pare para pensar e ajude mais os clubes todos.

Autárquicas 21- Rui Rio vai estar no distrito da Guarda esta semana

Inserida na campanha eleitoral das Autárquicas 21, o Presidente do PSD, Rui Rio vem de visita ao Distrito da Guarda, a fim de dar apoio aos candidatos do seu partido, casos da Guarda, Mêda, Trancoso, Aguiar da Beira e Figueira de Castelo Rodrigo.

Deste modo aqui fica a agenda:

14 setembro

  • 10h30: Contacto com população e visita ao comércio local na Guarda.

Ponto de encontro no Jardim José de Lemos, Guarda

  • 14h00: Contacto com população e visita ao comércio local em Trancoso.

Ponto de encontro em Portas D’El Rei, Trancoso

  • 16h00: Contacto com população e visita ao comércio local na Mêda.

Ponto de encontro na Praça do Município, Mêda

15 setembro

  • 11h00: Contacto com população e visita ao comércio local em Aguiar da Beira.

Ponto de encontro no Largo da Câmara, Aguiar da Beira

 

  • 14h00: Contacto com população e visita ao comércio local em Figueira de Castelo Rodrigo, seguido de breve passagem na Adega Cooperativa.

Ponto de encontro no Largo Mateus de Castro, Figueira de Castelo Rodrigo, passagem pela Adega Cooperativa de Figueira de Castelo Rodrigo pelas 16h00, ponto de encontro na Rua Pedro Jaques de Magalhães, Figueira de Castelo Rodrigo.

 

INQUÉRITO- 77,5% dos residentes do Centro satisfeitos com a sua vida

Foi realizado um inquérito para analisar o grau de satisfação dos residentes na região Centro.

Deste modo, aumentou em 2021, com 77,5% dos residentes a considerarem-se globalmente satisfeitos com a sua vida. Esta é uma das conclusões da 7.ª edição do Inquérito à Satisfação dos Residentes na região Centro, promovido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), no âmbito do Barómetro Centro de Portugal.

O inquérito mostra que, em 2021, 12,2% dos residentes estão “muito satisfeitos”, 65,3% “satisfeitos”, 13,7% “não muito satisfeitos” e 8,8% “nada satisfeitos”. Face aos anos anteriores, destaca-se o significativo acréscimo da percentagem de inquiridos “satisfeitos” e o decréscimo expressivo de inquiridos “não muito satisfeitos”.

Estes são os resultados mais positivos das sete edições deste inquérito efetuado para a Região Centro, com 77,5% dos residentes globalmente satisfeitos, contra 73,7% em 2019, 72,5% em 2018, 77,1% em 2017, 69,2% em 2015, 58,2% em 2014 e 61,2% em 2013. Este valor é superior à média obtida pelo Eurobarómetro de março de 2021 (inquérito realizado à escala europeia) para Portugal (70%), mas continua aquém da avaliação média dos cidadãos europeus (79%), apesar da tendência de aproximação.

Entre os principais motivos de satisfação encontram-se a qualidade de vida e um nível de vida estável (24,5%), ter emprego (20,7%), ter saúde (19,3%), a vida familiar (18,3%) e gostar do local onde reside (17,3%).

Em termos de motivos de insatisfação, os problemas de saúde (29,6%), a remuneração e reformas baixas (27%) e as dificuldades financeiras (27%) são as três principais razões apontadas pelos inquiridos.  A solidão (6,6%) e a pandemia Covid-19 (4,6%) aparecem, pela primeira vez, como motivo de insatisfação. O desemprego (2,6%) e as políticas governamentais (2,6%) são outros dos motivos apontados.

Para informações adicionais, consultar o estudo “Resultados do Inquérito à Satisfação dos Residentes na Região Centro 2021” ou o Barómetro Centro de Portugal em www.ccdrc.pt

Concerto com Mário Laginha em Marialva

Ciclo “12 em Rede” promove concerto com Mário Laginha e muitas emoções na Aldeia Histórica de Marialva

Sob o mote “As Mulheres de Marialva”, o Ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” 2021 vai levar mais vida e animação à Aldeia Histórica de Marialva, no próximo dia 11 de setembro. Um dia para celebrar as figuras femininas da Aldeia Histórica, mas também a História, a cultura, os costumes e as tradições de Marialva – e que terminará em grande, com um concerto com Mário Laginha.

No próximo dia 11 de setembro, é a vez da Aldeia Histórica de Marialva receber o Ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” 2021. Com o tema “As Mulheres de Marialva”, o evento vai dar destaque ao papel que as mulheres da aldeia tiveram na sua herança patrimonial e cultural, com uma caminhada, vindimas, degustações, showcooking com o chef Álvaro Costa, visita guiada e o concerto “Tempo Não Parou”, com direção musical de Hélder Costa, Teresa Sarmento e Joana Raquel nas vozes e o reputado pianista Mário Laginha como convidado especial. Um programa para todos os gostos e idades, num dia que promete tornar-se inesquecível para habitantes e visitantes da Aldeia Histórica de Marialva.

Devido à pandemia, a participação nos eventos será limitada e sujeita a inscrição prévia – mas as festas poderão ser sentidas e vividas em todo o mundo, via streaming, no Facebook das Aldeias Históricas de Portugal.

A inscrição, que é gratuita, pode ser feita para a totalidade do evento ou apenas para um momento específico, como um concerto ou uma visita guiada – sendo que o limite de participantes dependerá do espaço e da tipologia de cada atividade. Para se inscrever para o programa do evento na Aldeia Histórica de Marialva é necessário contactar o Posto de Turismo de Marialva, através do contacto 279 859 288, ou o e-mail turismomarialva@cm-meda.pt.

O evento é promovido pela Aldeias Históricas de Portugal – Associação de Desenvolvimento Turístico, numa organização do Município de Mêda, Junta de Freguesia de Marialva, Associações e Agentes económicos locais. Uma iniciativa apoiada pelo Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos (PROVERE).

Junte-se a esta festa e viva grandes emoções na Aldeia Histórica de Marialva!

Programa do evento e limite de participantes:

10h – Caminhada PR1 AHP de Marialva
Local: Posto de Turismo de Marialva
30 pax máx

12h30 – Vinha da Cascalheira
30 pax máx

14h – Regresso pela PR1 AHP Marialva
Percurso circular – 3km
30 pax máx

16h – Visita Guiada | As Mulheres de Marialva
30 pax máx

19h – Sacro de Amanda Gonsales
Local: Exterior Capela do Senhor dos Passos
50 pax máx

20h – Showcooking com Chef Álvaro Costa
Local: Antiga Casa da Câmara

20h30 – Entrega da Dinner Box
Local: 20 Dinner Box/4pax máx
80 pax máx

22h – Concerto | Tempo Não Parou com Mário Laginha
Local: Largo da Igreja de São Pedro
80 pax máx

A festa só acaba em novembro!
O Ciclo “12 em rede – Aldeias em Festa” 2021 só termina em novembro! Depois de Marialva, a festa segue para Piódão, a 25 de setembro; Idanha-a-Velha, a 30 de outubro; e Monsanto, a 6 de novembro.

AF Guarda- Calendário das provas distritais de futsal

Teve lugar recentemente, o sorteio das provas distritais de futsal para a época 2021-22, na AF Guarda, face a isso, deixamos aqui  os calendários das competições:

Campeonato Distrital de Futsal Sub-13

Torneio Evolução Sub-13 Futsal da AF Guarda

Campeonato Distrital de Futsal Sub-15

Campeonato Distrital de Futsal Sub-17

Torneio Evolução Sub-17 Futsal da AF Guarda

Campeonato Distrital de Futsal Sub-19

Torneio Evolução Sub-19 Futsal da AF Guarda

Open de Futsal Feminino

Taça Distrital de Futsal Seniores Feminino da AF Guarda

Taça Distrital de Futsal Seniores Masculino da AF Guarda

Campeonato Distrital de Futsal Sénior Feminino

Campeonato Distrital de Futsal Sénior Masculino

Treinadores do Distrito da Guarda pretendem formar uma associação

Em comunicado, alguns treinadores de Futebol e Futsal do distrito da Guarda referem que têm, de forma informal, colocado a hipótese dos treinadores de Futebol e Futsal se constituírem como associação de classe.

Na necessidade de alguém dar o “pontapé de saída” para a realização de uma primeira reunião informal, é divulgado o presente formulário de inscrição/manifestação de interesse para que todos os interessados se inscrevam. As inscrições são essenciais para reservar um espaço adequado ao número de participantes.

No referido encontro pretende-se debater a pertinência do tema, os objetivos de uma eventual associação de classe e os procedimentos para a sua criação. O mesmo é de partição livre e voluntária.

No formulário de inscrição são sugeridas 3 datas para a realização do encontro. A data com maior número de votações será a escolhida pelo movimento de treinadores para a realização deste primeiro encontro. Cada treinador(a) pode votar em duas datas“.

António Alexandre vence na Mêda

Campeonato de Portugal de Perícias relançado

Após um ano de paragem o Guarda Unida Desportiva (GUD) voltou a organizar a Perícia Cidade da Mêda, onde o calor esteve presente.

Esta prova, a contar para o Campeonato de Portugal de Perícias (CPP) e para o III Troféu Raiano de Perícia/Slalom 2021, foi realizada junto ao complexo de escolas daquela cidade.

Após as verificações administrativas e técnicas foram admitidos à partida 21 pilotos que, de acordo com as características dos seus veículos, se inseriram nos respetivos grupos e classes, conforme estabelecido nos regulamentos do CPP: protótipos, transformados e originais. No final das cinco tentativas regulamentares, somente um piloto não pontuou para a sua classe e para a classificação geral por avaria mecânica.

Com o decorrer da competição os pilotos foram melhorando os seus tempos e a quinta e última passagem foi de emoção total com António Borges e obter o melhor tempo, novamente superado por António Alexandre e Jorge Almeida, mas insuficiente para este conseguir recuperar o primeiro lugar final.

 

Com uma diferença para o segundo classificado de 44 milésimos de segundo, António Marques Alexandre sagrou-se vencedor na classificação geral e também na sua classe (1A), aos comandos de um Mini. Jorge Almeida (Volkswagen Polo – proto) ficou em segundo na geral, sendo seguido por António Borges (Caterham), a 328 milésimas de segundo.

Em relação à classificação final por classes, António Borges conquistou o lugar mais alto do pódio na Classe 1B, Jorge Sá venceu na Classe 2A, Dino Almeida na Classe 2B, Dário Oliveira na Classe 2C e Luís Filipe Fortunato

conquistou o primeiro lugar na Classe 3B. O melhor piloto do Concelho de Mêda foi Rui Loureiro, alcançando, também, o primeiro lugar na Classe 3A.

No final, a organização agradeceu aos pilotos por terem competido e pelo espetáculo proporcionado ao público presente e a todos os intervenientes que tornaram possível a realização da prova, nomeadamente, a autarquia local, os Bombeiros Voluntários da Mêda, a GNR e vários colaboradores.

AF Guarda-Clubes indignados com Assembleia Geral que ditou formato de campeonato

DUAS DIVISÕES A INICIAR A 19 DE SETEMBRO

Como tínhamos noticiado, este sábado era a realização da Assembleia Geral que ditava o formato do campeonato de seniores distrital, agora de facto, a reunião magna aconteceu, mas um grupo de clubes que na temporada passada decidiram não entrar em prova devido à existência de casos Covid-19 no seio dos mesmo clubes e em assembleia geral dos mesmos decidiram não entrar na prova , para salvaguardar a saúde pública da comunidade.

Logo veio a AF Guarda na época dizer que quem não entrasse na próxima temporada(2021/22) pelo regulamento recomeçava na 2ºdivisão, mas creio que, face à pandemia houve tempo de esta gente ser humana, pensar mais à frente e fazer algo mais elevado e não apenas pensarem nos números.

Porque reparem se não houver clubes a AF Guarda fecha porta, logo devem tratar todos por igual porque todos pagam o mesmo, agora esta assembleia devia ter sido transparente e até ter proposto a própria associação , uma época de transição, onde se fazia uma divisão com 3 series a exemplo da vizinha AF Viseu e depois então na próxima época 2022/23, voltava tudo às duas divisões e tudo ficava em sintonia.

Mas segundo alguns clubes se queixam que esta reunião apenas serviu para impor quase um sistema que alguns OCS tiveram acesso durante esta semana e que ia ser aprovado.

Ora posto isto, nada mais a dizer, neste distrito a vertente humana fica para segundo plano, errado porque esta pandemia passou por todos e nuns lugares mais noutros menos. Quer isto dizer que ainda a procissão vai no adro já existe contestação, imaginamos como será quando arrancar o campeonato a 19 de setembro, essa é outra, quase nem tempo os clubes têm para fazer pré temporada. Mas estamos cá para ver.

Agora não digam que criticamos, apenas tentanos dar ideias a pensar sempre na vertente humana, nas pessoas.

Assim vamos ter na 1ªdivisão:SC Sabugal, Estrela de Almeida,Guarda FC, Casal Cinza,  Soito, Freixo de Numão, Vila Franca das Naves, AD Fornos de Algodres, Aguiar da Beira, Vila Cortêz, GD Trancoso, GD Foz Côa, Guarda Desportiva FC e UD Pinhelenses.

Na 2ªdivisão:Os Vilanovenses, AD São Romão, Paços da Serra,AD Manteigas, GC Figueirense, SC Mêda, SC Vilar Formoso e Nespereira.