Templates by BIGtheme NET
Início » Música

Música

Estrela Music Summer Camp traz jovens músicos e concertos à Guarda

A Guarda recebe em 2022 o Estrela Music Summer Camp, um dos mais cativantes campos de férias musicais em Portugal, decorrerá na cidade mais alta, entre 21 e 27 de agosto com a participação de perto de 70 jovens estudantes de música, numa ação do Município da Guarda com a Orquestra Filarmónica Portuguesa e com o apoio do Conservatório de Música de S. José da Guarda.

Sob a “batuta” do maestro Osvaldo Ferreira, Diretor Artístico da Orquestra Filarmónica Portuguesa, e dinamizador da Orquestra Académica, com residências artísticas no Teatro Municipal da Guarda, este “Acampamento Musical” conta com um conjunto de reputados professores dos mais variados instrumentos de orquestra, dezenas de jovens músicos portugueses e estrangeiros que terão aqui a oportunidade de crescer enquanto instrumentistas e artistas, durante uma semana repleta de ensaios, concertos e masterclasses.

As aulas vão decorrer durante o dia no Conservatório de Música de S. José da Guarda e a sua estadia será nas instalações do Centro Apostólico.

Os concertos vão ser abertos ao público e acontecem todos às 21h30 em três palcos diferentes da cidade. A saber: nos dias 22 e 23 de agosto no Anfiteatro da BMEL; dias 25 e 26 de agosto nas escadarias da Sé e no dia 27 de agosto no interior da Catedral.

Trata-se também de uma excelente oportunidade de divulgação do nosso território, nomeadamente a gastronomia e os patrimónios natural, cultural e edificado, com os participantes a desfrutar dos espaços e a usufruir do encontro e partilha com outros músicos das mais variadas origens. O grupo irá participar em várias atividades que lhe permitirão conhecer melhor a cidade e a região.

Feira de São Mateus em Viseu abre ao público dia 4 de agosto

Vai ter lugar na quinta -feira, dia 4 de agosto, a abertura e inauguração da 630ª edição da Feira de São Mateus em Viseu, que vai estar de portas abertas até dia 21 de setembro.
Neste certame das beiras que este ano está de volta, vão subir ao palco diversos nomes sonantes da música internacional como Lucas Netto, Kevinho, Álvaro de Luna, Grupo Revelação e Melim.
 Depois como nomes nacionais teremos nomes como José Cid, Os Quatro e Meia, Mishlawi, D.A.M.A., Fernando Daniel, Toy, Moullinex ou Ana Moura. Pelo palco do certame irão passar ainda Bárbara Bandeira, Blaya, Pólo Norte, Diogo Piçarra, Delfins, Luís Represas, Jáfumega Mão Morta e os Fingertips.
Serão dia de grande animação, onde são esperados milhares de visitantes durante o certame.

Artigo de Música – Política -Madalena Fonseca

O single “Triste, Louca ou Má”, de “Francisco, el Hombre”, é o exemplo de como a música pode não ser apenas um entretenimento, mas também uma melodia de revolta, atual e intemporal, com uma mensagem por trás.

“Triste, Louca ou Má” engloba toda uma série de mensagens subliminares e também diretas, através do som, letra e videoclipe, conjugados de forma a provocar a rutura de várias construções sociais. O single foi executado de maneira excecional, com a assertividade da mensagem transmitida, combinada com a leveza dos instrumentos que vão ganhando cada vez mais força, criando este chamamento arrojado, para o que é o lugar da mulher na sociedade e a necessidade de uma mudança. Uma característica unitária desta revolução pelas mulheres, é o facto de a música ser cantada por uma mulher e um coro de mulheres, assim como o videoclipe é executado por um grupo de dançarinas também do sexo feminino. A voz da vocalista começa com toda uma suavidade, para se vir a transformar numa voz revoltada, arranhada e sedenta de libertação. É um importante objeto cultural, com o poder de influenciar a sociedade através de algo belo de ouvir, para chegar a cada um, fazendo-nos interiorizar e compreender coisas que de outra forma não seriam tão interessantes e profundas.  A música é visceral, quase como se explodisse algo das profundezas das cantoras, com vocalizos que têm tanto de belo, emotivo e doloroso.

 

Madalena Fonseca

The Gift, Maninho e Fernando Daniel vão colocar ao rubro “Festas da Vila” de Figueira de Castelo Rodrigo

 As habituais “Festas da Vila” de Figueira de Castelo Rodrigo vai voltar a ter no mês de agosto festividades que durante quatro dias prometem atrair gente de toda a região ao centro da vila Figueirense, trazendo de novo animação para todos os gostos e idades, depois de um interregno de dois anos.
O local escolhido é o Largo Serpa Pinto, e o programa das “Festas da Vila” contempla concertos, mostra de atividades económicas e de produtos endógenos, tasquinhas e artesanato.
No dia 11 de agosto, o cantor brasileiro Maninho vai inaugurar as festividades, seguido da banda 100 Ensaios. Na sexta-feira, dia 12, o palco recebe Fernando Daniel, seguido do projeto Tryangle Project DJs, que irão fechar a noite.
Para sábado, dia 13, um dos dias mais emblemáticos das “Festas da Vila”, está programado o “Dia dos Idades”, onde pessoas do mesmo ano de nascimento se juntam em convívio. Esta iniciativa iniciará com a concentração dos grupos
junto à Câmara Municipal, seguida de uma “Idades Parade Color Party”, um desfile com animação num camião palco que conduzirá os grupos por algumas das artérias da vila com muita música, cor e surpresas. Durante a noite, a animação continua com a banda Forever 80’s, DJ Overule e os DJS Morfal.
Para o dia 14 de agosto, véspera de feriado, a noite começa com a banda
Bigamia, que irá abrir o mega concerto dos The Gift, seguindo-se depois
Fernando Alvim.
Para Carlos Condesso, Presidente da Câmara Municipal, estas festividades
dizem muito aos Figueirenses e aos emigrantes filhos da terra que regressam
e se reúnem com familiares e amigos nas festas da vila”. O autarca refere que
o programa “foi pensado ao pormenor, para poder ser o mais abrangente
possível, chegando a todas as gerações e captando visitantes de toda a região,
querendo ser mais uma alavanca na economia local”.
As “Festas da Vila” de Figueira de Castelo Rodrigo têm lugar de 11 a 14 de
agosto, no Largo Serpa Pinto, e as inscrições para as tasquinhas e stands da
festa estão abertas até dia 5 de agosto, com toda a informação disponível no
site institucional da Câmara Municipal.

Concerto “Sete e Sete” em Viseu

A cidade de Viseu recebe no próximo domingo, dia 17 de julho um espetáculo inédito, que está a fazer mexer toda a região. Trata-se do concerto “Sete e Sete”, protagonizado por uma orquestra comunitária, que junta mais de 100 pessoas de várias localidades dos territórios de Viseu Dão Lafões. Os participantes têm idades entre os 10 e os 80 anos, são amadores e profissionais, e em comum partilham o gosto pela música e pelas tradições locais.

O projeto “Sete e Sete” foi lançado pela Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões que começou por auscultar os 14 municípios que compõem o território. Deste contacto, surgiu uma lista heterogénea de pessoas e coletivos interessados em participar, desde bandas filarmónicas, a ranchos folclóricos, coros e escolas de música, entre outros. Em paralelo, abriu-se a oportunidade, através de uma “open call”, para que qualquer pessoa que tenha vontade de integrar a iniciativa se possa juntar ao coro. No total, já mais de 100 pessoas responderam positivamente ao apelo.

Com todas as condições reunidas, avançou-se para as primeiras reuniões e workshops com os participantes, em várias localidades da região. O passo seguinte foram os ensaios iniciais, por grupos, estando a decorrer, nos dias 14, 15 e 16 de julho, ensaios já com todos os integrantes, no Teatro Viriato, em Viseu. O resultado será levado ao palco no dia 17, pelas 21h30, no Adro da Sé de Viseu. A entrada é gratuita.

O espetáculo final, “Sete e Sete”, é uma nova criação em estreia absoluta e será um momento de celebração cultural único para Viseu Dão Lafões. O material artístico aborda temáticas diversas, que surgiram nos workshops realizadas com as comunidades participantes. As histórias, os anseios, o humor e o património imaterial da região, como um todo unido e coerente, são o fio condutor de todo o espetáculo.

A orquestra é dirigida pelo maestro inglês Tim Steiner, compositor vocacionado para as performances colaborativas, com larga experiência no desenvolvimento de projetos criativos pela Europa.

Uma Comunidade é, acima de tudo, uma união de pessoas de um território que partilham interesses e valores comuns. Com este espetáculo colaborativo, a CIM Viseu Dão Lafões pretende celebrar e reforçar ainda mais esse sentimento de pertença a uma região. O património histórico, a cultura e as tradições populares de Viseu Dão Lafões constituem um manancial riquíssimo e é precisamente essa riqueza que, através da programação cultural em rede, nos encontramos a promover. Este espetáculo, que sobe a palco no dia 17, vai ser, seguramente, um momento inesquecível para toda a região, destaca Fernando Ruas, presidente da CIM Viseu Dão Lafões.

Festival da Praça em Gouveia de 5 a 7 de agosto

Está tudo preparado para a edição de 2022 do Festival da Praça em Gouveia, que chega com bagagem para três dias cheios de convívio, alegria e muita animação. Música popular, danças de salão, bombos, concertinas, tradições e muito, muito mais…
Durante este Festival, Gouveia volta a ter na sua plenitude um dos maiores eventos culturais da cidade. Os petiscos da gastronomia regional são outro dos seus destaques  na já tradicional “Taberna da Aldeia”, instalada, este ano e pela primeira vez, na Praça Dr. Alípio de Melo, que se transformará num autêntico espaço de convívio para quem nos visite…
Durante o primeiro fim de semana de agosto, o jardim da praça Alípio de Melo, transformar-se-á num palco privilegiado para o encontro de amigos e conversas noite dentro. Proporcionando a gouveenses e visitantes momentos de lazer e diversão, que permitem também estreitar laços e fortalecer o espírito de comunidade. De realçar também as exposições de vários parceiros e o contributo dos artesãos que com os seus artigos cheios de valor, originalidade e qualidade vão atraindo todos os anos milhares de visitantes.
Este, é um evento que vem assumindo um papel importante na propulsão da economia local e vai marcando a agenda cultural do concelho e de toda a região.
Numa organização do Escola Velha-Teatro de Gouveia, que conta com o apoio de vários parceiros, nomeadamente o Município de Gouveia, Delegação da Cultura do Centro, Fundação Inatel, Freguesia de Gouveia, Freguesia de S. Paio, Rádio Antena Livre, Notícias de Gouveia, R14 de Viseu, GNR, BEG, AEG, URZE, CERVAS…. e muitos mais.

Guarda in Jazz entre 8 e 17 de julho

A Guarda dá impulso a este início de Verão com uma nova edição do Guarda in Jazz entre 8 e 17 de julho e comos ritmos jazz a marcar a vida cultural da cidade mais alta. O festival traz grandes nomes da cena nacional e internacional do jazz ao Teatro Municipal da Guarda (TMG) e, nesta edição, a outros palcos da cidade, como será o caso da Alameda de Santo André onde decorrerá o Guarda Wine Fest.

O Guarda in jazz arranca a 8 de julho com um dos melhores músicos de jazz português, Desidério Lázaro que se apresenta em formato de quarteto e que traz temas originais numa linha cinematográfica e com incursões ao rock e à música erudita. O Desidério Lázaro Quarteto atua no Café Concerto do TMG, pelas 22h00. No dia seguinte, 9 de julho, revisitam-se os standards com temas clássicos de jazz, transversais a várias gerações, com a Glenn Miller Orchestra vinda diretamente dos Estados Unidos da América. Esta Big band, formada por Glenn Miller em 1932, tem passado por várias formações ao longo das últimas décadas, atualmente é dirigida por Ray Macvay e conta com cerca de 20 músicos e cantores. Ao palco do Grande Auditório do TMG vão trazes as melodias eternas da época dourada do jazz e do swing dos anos 30 do Séc XX. O concerto está marcado para as 21h30.

A 13 de julho no Café Concerto do TMG atua o Luís Vicente Quarteto. Adepto do Free Jazz, este quarteto conta com aclamados músicos internacionais como William Parker, Hamid Drake ou John Dikeman. O concerto está marcado para as 22h00. No dia seguinte, 14 de julho, no Pequeno Auditório, é a vez de Laurent Filipe, trompetista, compositor e produtor que apresenta no TMG Ode to Chet, uma homenagem ao ícone do jazz Chet Baker, também ele trompetista.

E a partir de 15 de julho, o festival muda-se de armas e bagagens para o palco da Alameda de Santo André juntando-se ao Guarda Wine Fest, iniciativa também do Município da Guarda, em parceria com a CVRBI, que reunirá cerca de 40 produtores de vinho da Beira Interior, a que se juntam representações de mais duas Denominações de Origem vizinhas que coexistem no Distrito da Guarda:  Douro e Dão. Sexta, dia 15, atua o Indigo Quintet, um projeto português criado em 2018 e que mistura estilos musicais do jazz ao rock. O grupo compôs música original para curtas metragens do realizador francês Jacques Tati. No dia seguinte, sábado, dia 16, é a vez do norte-americano John Pizzarelli. O músico da nova geração seguiu os passos do legado artístico de Nat King Cole. Pizzarelli já colaborou com artistas como Paul MacCartney e James Taylor. O Guarda in Jazz termina no domingo, dia 17, às 18h00, com Carioca de Limão, banda de Luso-brasileira que faz jazz de fusão: ritmos brasileiros fundem-se com o jazz e grooves funky, eletrónica e músicas do mundo.

Todos os concertos são de acesso ou entrada livre com exceção dos que acontecem nos auditórios do TMG. Mais informações na página do TMG em www.tmg.com.pt

Festival de Piano da Serra da Estrela em Seia

O Festival de Piano da Serra da Estrela vai acontecer pela terceira vez em Seia, entre os dias 6 e 10 de julho.

Uma das principais novidades desta edição é a dinamização de duas “masterclasses” no Conservatório de Música de Seia: uma de instrumento, orientada pela Professora Alexandra Mascolo-David (Central Michigan University), e a outra dedicada à improvisação no piano, dirigida pelo Professor Hugo Passeira (Conservatório de Música e Artes do Dão, Conservatório de Música de Seia).

Em relação ao concurso de piano integrado no Festival, a presente edição dá a possibilidade de alunos do Ensino Superior de Música poderem concorrer na Categoria E (dos 19 aos 30 anos). Lembramos que, nas edições anteriores, o concurso recebia jovens até aos 18 anos, que se apresentavam distribuídos por Categorias de A a D.

Para além das “masterclasses” e do concurso, irão realizar-se vários concertos. Numa parceria com a Escola Profissional da Serra da Estrela, no dia 6, na Casa Municipal da Cultura de Seia decorrerá o estágio de orquestra dos alunos desta escola, os quais apresentarão, pelas 21h30, o “Concerto n.º 2” para piano e orquestra de Dmitri Shostakovich (1906-1975), com Gustavo Costa e Silva (aluno do Conservatório de Música e Artes do Dão) ao piano.

No dia 7 de julho, pelas 21h30, realizar-se-á o recital da pianista convidada Alexandra Mascolo-David, que nos apresentará repertório do compositor brasileiro Francisco Mignone (1897-1986). Os bilhetes para este concerto podem ser adquiridos na Casa Municipal da Cultura ou na “ticketline”.

No dia 9, pelas 21h30, a pianista Taíssa Cunha fará uma homenagem à exímia pianista e compositora Nella Maíssa (1914-2014), num concerto com entrada livre. Finalmente, os laureados do Concurso de Piano do Festival de Piano da Serra da Estrela de 2022 darão o seu concerto no dia 10 de julho, pelas 18h30 (entrada livre).

Acompanhe todas as novidades do festival no website https://www.festivaldepianoserradaestrela.com/, no website do Município ou nas redes sociais do Município de Seia e do Festival de Piano da Serra da Estrela.

Coro da Orquestra Comunitária “Sete e Sete” precisa voluntários

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões vem convidar todos os cidadãos para integrarem o coro da Orquestra Comunitária “Sete e Sete”.  Esta Orquestra é uma criação colaborativa, desenvolvida no âmbito da proposta “Concerto em Comunidade” da Rede Cultural Viseu Dão Lafões, que procura juntar pessoas com diferentes experiências musicais de cada um dos 14 municípios da CIM Viseu Dão Lafões.

Na Orquestra Comunitária “Sete e Sete” participam grupos musicais de todas as áreas, de bandas filarmónicas, a grupos de rock, concertinas, ranchos folclóricos e escolas de música, esta orquestra conta, ainda, com uma equipa de apoio para traduzir o que é a cultura da região.

O “Concerto em Comunidade” é um projeto artístico, dirigido pelo maestro Inglês Tim Steiner e pelo coletivo OndaAmarela, que resulta de um processo de co-criação entre artistas e as comunidades locais, colocando em palco pessoas, com ou sem experiência musical, de toda a região, numa performance irrepetível e memorável.

De acordo com o Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Fernando Ruas, “Esta Open Call é uma oportunidade ímpar de todos os cidadãos, do território de Viseu Dão Lafões, fazerem parte de um espetáculo que se afigura como um dos mais impactantes desta edição da Rede Cultural Viseu Dão Lafões”.

Este programa está enquadrado no trabalho que a CIM Viseu Dão Lafões tem vindo a desenvolver nas áreas da cultura e da promoção turística, o qual tem sido suportado em projetos de cooperação intermunicipal e de envolvimento e participação dos agentes deste setor presentes no território.

Os interessados podem responder à Open Call, até dia 12 de julho, em: https://forms.gle/y4M9nEa97Kpi6Azv6