Templates by BIGtheme NET
Início » Nacional

Nacional

Avisos e Liturgia do 30ºdomingo do Tempo Comum- ano B

a)         Nos últimos Domingos, fomos reflectindo sobre alguns requisitos dados por Jesus Cristo a quem O quiser seguir, ou seja, ser seu discípulo. Neste Domingo, encontramos a figura do cego Bartimeu que é um exemplo-tipo do verdadeiro discípulo. Ele está em boas condições para compreender tudo o que sucederá a Jesus em Jerusalém. Depois de uma purificação progressiva, está em condições de “ver” o mistério de Jesus como salvador e redentor que com a sua vida e a sua morte revela o Pai.

 

b)        Quais são as condições para ser um discípulo perfeito? Bartimeu pede esmola: é pobre, não se pode mexer, está sozinho à beira do caminho, é cego, vive nas trevas. No caminho, junto dele, passa Jesus e os seus discípulos e muita gente para Jerusalém a fim de celebrarem a Páscoa. Bartimeu é o exemplo do homem que necessita da salvação, tendo consciência das suas limitações; não é como um rico que pode usar das suas coisas e das pessoas em função dos seus interesses. Ele faz aquilo que aprendeu toda a vida: mendiga, pede que alguém lhe resolva a sua situação para poder continuar a viver. Quando Bartimeu se apercebe que Jesus se aproxima, começa a fazer a sua profissão de fé. Chama por Jesus com um dos títulos messiânicos: “Filho de David”. Para ele, Jesus não é uma pessoa qualquer, mas Aquele por quem todos ansiavam: o Messias, o Salvador. Ao entrar na cidade de Jerusalém, Jesus também será reconhecido como Filho de David. A este título, Bartimeu acrescenta: “tem piedade de mim”. A partir da fé, implora misericórdia. Como já tinha acontecido com as crianças, todos aqueles que rodeavam Jesus “repreendiam-no para que se calasse”, ou seja, todos estes ainda não tinham aberto os olhos da fé como Bartimeu estava a fazer naquele momento. Encorajado pela fé, “gritava cada vez mais” o seu pedido. A resposta de Bartimeu ao chamamento de Jesus é imediata: a resposta à vocação cristã tem de ser pronta. De seguida, tem uma atitude de discípulo, quando reconhece Jesus como mestre e lhe pede o que nenhum outro, poderoso ou rico, lhe podia dar: ver. Quando Jesus o cura, salienta que foi a sua fé que lhe abriu os olhos, o que lhe permitirá compreender o mistério pascal em Jerusalém e assim salvar-se. Mas, para isto é necessário que o discípulo siga Jesus até ao fim, como nos diz o evangelista S. Marcos: “Logo ele recuperou a vista e seguiu Jesus pelo caminho”.

 

c)         O episódio que é narrado no evangelho deste domingo é anunciado profeticamente na primeira leitura. O Senhor é o libertador de todos aqueles que se encontram em necessidade e que, por isso, são vulneráveis: o Senhor reúne cegos, coxos, mulheres que vão ser mães e que simbolizam a dor e a fecundidade, ou seja, são o símbolo do futuro e da esperança; todos estes caminham com dificuldade, mas pela acção do Senhor, todos podem avançar, como nos anuncia o Profeta Jeremias, “por um caminho plano em que não tropecem”. Tudo isto se concretiza em Jesus. Ele dirige-se para Jerusalém onde experimentará a dor e a morte, mas será o lugar onde se manifestará a redenção. Jesus fará, com a sua vida, a experiência do homem. Quem quiser seguir Jesus Cristo deve reconhecer a dor e a morte. Neste percurso para Jerusalém, Jesus para e interessa-se por uma situação de dor, ou seja, não é indiferente a quem tem necessidade e está vulnerável (“Chamai-o”, “Que queres que Eu te faça?”). Assim, ensina aos que O seguem que não se pode passar indiferente diante destas situações. Finalmente, mostra que a verdadeira libertação, aquela que dá sentido à vida, é a fé: “a tua fé te salvou”. Por isso, Jesus é o modelo para todos aqueles que têm a responsabilidade de conduzir as comunidades, para as pessoas que querem ser seus discípulos, os quais têm de saber orientar, dizer uma palavra de esperança e fazer sempre o gesto oportuno.

 

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

24-10-2021

O Ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” 2021em Idanha

Sabores e iguarias de Idanha-a-Velha inspiram um dia pleno de emoções na Aldeia Histórica

Sob o mote “Nas Terras do Rei Wamba… Há Pão!”, o Ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” 2021 promove, no próximo dia 30 de outubro, um dia dedicado à gastronomia da Aldeia Histórica, com muitas surpresas e atividades para todos os gostos e idades.

Reza a lenda que, no lugar que hoje conhecemos como a Aldeia Histórica de Idanha-a-Velha, um humilde lavrador chamado Wamba tornou-se rei dos Visigodos (um dos vários povos que passou por aquele território). Ancorada numa paisagem de montado e olival, naquele tempo e até hoje, o sustento dos homens andou sempre de mão dada com a terra.

A gastronomia é, por isso, um dos grandes atrativos da Aldeia Histórica de Idanha-a-Velha, sendo o mote para o décimo evento do Ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa” 2021 que, durante todo o ano, leva animação e cultura às 12 Aldeias Históricas de Portugal.

Com o tema “Nas Terras do Rei Wamba… Há Pão!”, no próximo dia 30 de outubro, visitantes e habitantes podem participar, por exemplo, em workshops para aprender a fazer pão ou “borrachões” (biscoito típico da Aldeia Histórica de Idanha-a-Velha), visitar a mostra de produtos endógenos, ouvir “Estórias de Pão” (atividade direcionada para o público infanto-juvenil), assistir ao lançamento do Fascículo II de receitas desenvolvidas e confeccionadas nos workshops das edições 2020/2021 do Ciclo de eventos “12 em Rede” ou ao showcooking “Ervas e Aromas” com a chef Maria Caldeira de Sousa.

Como, pelo notável conjunto de ruínas que conserva, a Aldeia Histórica de Idanha-a-Velha é uma das mais importantes estações arqueológicas do país, o evento irá incluir, também, momentos lúdico-educativos sobre o tema. Por exemplo, duas visitas ao atelier “MosaicoLab”, que se irão focar no legado da arte do mosaico pela civilização romana, e que pode ser observado em Idanha-a-Velha, e um percurso orientado pela extraordinária coleção epigráfica da Aldeia Histórica. As visitas atelier “MosaicoLab” repetem-se ainda no dia seguinte, domingo, dia 31 de outubro.

Não faltará também um momento musical, com a acordeonista, cantora e compositora Celina da Piedade, cuja sonoridade folk, inspirada no cancioneiro tradicional alentejano, promete terminar o dia de sábado, em grande, na Aldeia Histórica de Idanha-a-Velha.

Devido à pandemia, a participação no evento será limitada e sujeita a inscrição prévia – mas a festa poderá ser sentida e vivida em todo o mundo, via streaming, no Facebook das Aldeias Históricas de Portugal.

A inscrição, que é gratuita, pode ser feita para a totalidade do evento ou apenas para um momento específico, como um concerto ou uma visita guiada – sendo que o limite de participantes dependerá do espaço e da tipologia de cada atividade. Pode inscrever-se para o evento na Aldeia Histórica de Idanha-a-Velha junto do Gabinete de Turismo da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, de forma presencial ou através do número de telefone 277202900 ou do turismo@cm-idanhanova.pt, ou o Posto de Turismo de Idanha-a-Velha, de forma presencial.

O evento é promovido pela Aldeias Históricas de Portugal – Associação de Desenvolvimento Turístico, numa organização do Município de Idanha-a-Nova, Junta de Freguesia da União de Freguesias de Monsanto e Idanha-a-Velha, Associações e Agentes Económicos locais. Uma iniciativa apoiada pelo Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos (PROVERE).

Entre nesta festa e viva um dia inesquecível na Aldeia Histórica de Idanha-a-Velha!

Programa do evento e limite de participantes:

30 de outubro
08h – 17h – Vamos ao Forno!
Local: Forno Comunitário
15 pax máx

11h – 12h – Atelier de Borrachões
Local: Forno Comunitário
15 pax máx

10h – 17h – Mostra de Produtos Endógenos
Local: Envolvente da Sé / Lagar de Varas

10h – 12h – Atelier MosaicoLab #1
Local: Largo do Espírito Santo/ Recinto de Festas
10 pax máx

10h – 12h – Estórias de Pão #1
Local: Antiga Casa da Câmara
10 pax máx

10h30 – Receituário Colecionável | Lançamento Fascículo II
Local: Igreja de Sta. Maria /Sé de Idanha-a-Velha
50 pax máx

11h – Visita Orientada| Árvores com História
Início: Porta Norte
12 pax máx

14h – 16h – Visita Atelier MosaicoLab #2
Local: Largo do Espírito Santo/ Recinto de Festas
12 pax máx

14h – 16h – Estórias de Pão #2
Local: Antiga Casa da Câmara
10 pax máx

15h – Showcooking | Ervas e Aromas – entre a História e a Tradição
Local: Palheiros de São Dâmaso
10 pax máx

15h30 – Prova de Bolos de Forno
Local: Forno Comunitário
15 pax máx

16h – Artes de Rua | Rasto – Companhia Erva Daninha
Local: Exterior da Igreja de Sta. Maria /Sé de Idanha-a-Velha

17h15 – Visita Orientada | Valete Vos Viatores
Local: Pavilhão Epigráfico
12 pax máx

21h – Concerto | Celina da Piedade
Local: Igreja de Sta. Maria /Sé de Idanha-a-Velha
Sujeito à lotação do espaço

31 de outubro
Visita Atelier MosaicoLab
Sessão #1 – 10h30
Sessão #2 – 12h30
Local: Largo do Espírito Santo/ Recinto de Festas
12 pax máx

A festa só acaba em novembro!
O Ciclo “12 em rede – Aldeias em Festa” 2021 só termina em novembro! Depois de Idanha-a-Velha, a festa segue para Monsanto, a 6 de novembro.

Guarda-Executivo Municipal reuniu e distribuiu competências

Amélia Fernandes nova vice-presidente

Na tarde desta sexta feira teve lugar a primeira reunião do executivo municipal, onde Sérgio costa cunprimentou todos e deixou uma mensagem de boas vindas e referiu que Amélia Fernandes , vai ser a nova vice-presidente e Diana Monteiro, vereadora a tempo inteiro.

Deste modo, o Presidente Sérgio Costa refere:”Os eleitores decidiram democraticamente os seus representantes na Câmara Municipal. Cabe agora a todos cumprir com lealdade o juramento que efetuaram na sua posse.

O salutar e imprescindível contraditório em democracia, tem neste órgão o seu lugar privilegiado, mas também a obrigação de estabelecer diálogos e compromissos que tragam à Guarda desenvolvimento e futuro.

O contributo de todas as forças políticas aqui representadas é importante para que o desenvolvimento do Concelho seja estruturado e duradouro. Temos 4 anos para cumprir o mandato que nos foi confiado pelos Guardenses. Temos 4 anos para mostrar que podemos construir um melhor Concelho para todos. Temos 4 anos para pensar e discutir a Guarda. Respeitar os compromissos assumidos na campanha eleitoral, mas também ouvir e respeitar as posições dos Vereadores da oposição.

Desejo a todos entusiasmo, energia e ação para defender a Guarda, pois independentemente de estarmos em lados políticos opostos, todos ambicionamos a melhoria da qualidade de vida de todos os Guardenses e a afirmação do nosso território como um Concelho de futuro, onde seja bom viver, seja bom trabalhar e visitar.

Não temos dúvidas que vamos conseguir construir uma cidade mais atrativa, mais dinâmica, com mais saúde económica e social e assim garantir qualidade de vida e perspetivas de futuro a todos quantos cá vivem e aos que venham a viver.

Temos de assumir sem tibiezas e rodeios ou quaisquer outros interesses, a nossa vontade em contribuir democraticamente para o desenvolvimento da Guarda.

Peço a todos que na sua vida política ou outros cargos que venham a desempenhar nestes 4 anos, o seu total e completo compromisso com o supremo interesse da Guarda. Que coloquem na sua vida política a Guarda em primeiro e único lugar! Se assim não for, os Guardenses não compreenderão essa postura e saberão responder no local e tempo próprio. Pela nossa parte, será sempre com total transparência que nos apresentaremos aos Guardenses.

Após os primeiros 5 dias de governação, não ficaríamos bem com a nossa consciência, se não informássemos os Guardenses da realidade em que encontrámos a gestão do Município da Guarda.

Foi com total perplexidade que encontramos um Município da Guarda completamente abandonado administrativamente, sem direção de departamento, sem direção de recursos humanos e sem qualquer indicação superior aos seus funcionários, da mais elementar forma de resolução das situações mais simples da sua administração diária. Esta situação insólita deverá ser única no País e poderia criar enormes dificuldades e constrangimentos na necessária e fundamental passagem de testemunho democrático após eleições.

Alguns Executivos poderão não encontrar processos ou papéis! Connosco no Município da Guarda os funcionários e os cidadãos poderão contar com liderança, organização e equidade para todos. Só assim se podem criar condições de excelência para um salutar ambiente de trabalho e condições de investimento para todos.

Quem ganha governa e tem o dever de liderar o Concelho de forma justa e democrática, trabalhando sempre para a necessária e fundamental harmonia entre as instituições e os seus munícipes. Temos essa obrigação! Foi para isso que nos elegeram!”

AF Guarda- Foz Côa-AD Fornos de Algodres-2-1

O Municipal de Foz Côa acolheu mais uma ronda do distrital maior do futebol da Guarda, com duas velhas equipas conhecidas com grande historial entre si.

Nesta partida a sorte foi dos donos da casa que abriram o ativo muito cedo com Diogo Domingues a finalizar de forma certeira. Os visitantes tentaram a sua sorte e reagiram , mas a turma da casa estava determinada a vencer e vai daí novo golo surge aos 15´, com Telmo a conseguir emendar de forma certeira.

Os pupilos de Hugo Pereira pressionaram no sentido de reduzir e aos ´41´, eis que M.Baldé consegue finalizar antes do intervalo.

Para a segunda parte, muitas alterações de ambos os lados, alguns lances de perigo iminente mas o triunfo era dos homens do Côa, que tiveram pela primeira vez no banco o novo técnico, José Pedro.

Seia-Novo executivo municipal reuniu para distribuição de competências

Realizou-se  a primeira reunião de Câmara do novo executivo municipal, presidido por Luciano Ribeiro, sessão ordinária que passará a ter lugar quinzenalmente, às sextas-feiras, pelas 09h30.

A reunião iniciou com cumprimentos entre os novos elementos que compõem a vereação, onde de parte a parte foi manifestada a intenção de colaboração e congregação de esforços pelo desenvolvimento do concelho.

O novo Presidente da Câmara Municipal, Luciano Ribeiro, reiterou na ocasião o congregar de energias, sendo que se manterá fiel ao projeto político que recolheu o apoio maioritário dos eleitores, num percurso que define como “caminho de continuidade”, com outras opções e visão dos problemas.

Identificou como assuntos prioritários, os setores da saúde e da educação, como o já havia feito na sessão de tomada de posse que decorreu no domingo passado, na necessidade de ação imediata no lançamento das obras de requalificação do Centro de Saúde de Seia e da Escola Secundária de Seia. Ainda no que concerne à educação, mostrou-se disponível para, em conjunto com a Escola Superior de Turismo e Hotelaria – IPG, encontrar novas abordagens de valorização deste ciclo de ensino, de enorme relevância para o concelho e para a região.

Em matéria de intervenção no edificado, frisou a intenção de encontrar soluções para a uma nova residência de estudantes da ESTH, prevista para o edifício da Estamo, mas também de ver terminada a obra do Centro Interpretativo da República e Afonso Costa, e de concluir o projeto de ampliação do quartel da GNR, para que se possa avançar para a obra física.

Na área do investimento económico, referiu-se às intervenções a ser efetuadas no CACE, para a implementação em definitivo de uma incubadora de empresas em Seia, obras de pequena envergadura, que referiu como “suficientes, num percurso para o ótimo”.

No domínio do espaço público, elencou um conjunto de intervenções, com especial relevância na empreitada “Porta da Estrela”, que se encontra a decorrer no centro da cidade no âmbito do PEDU (Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano), mas também em Santiago e em São Romão e nos projetos a desenvolver em Seia – Quintela e nos bairros da Raposeira e Santa Cruz.

Já no período da ordem de trabalhos, foram objeto de deliberação o regimento da Câmara Municipal e a periodicidade das reuniões de Câmara, que terão lugar quinzenalmente, às sextas-feiras (09h30), na sala de Sessões do edifício dos Paços do Concelho, sendo abertas ao público e com carácter participativo.

Da ordem de trabalhos constaram, igualmente, a delegação de competências no Presidente da Câmara, a integração de Mário Azevedo como vereador a tempo inteiro e a distribuição de pelouros entre os elementos do executivo que acompanham o presidente Luciano Ribeiro, nos próximos quatro anos na gestão do município.

O autarca senense terá a seu cargo a coordenação geral e as áreas da Coordenação Geral; Planeamento Estratégico e Ordenamento do Território; Desenvolvimento Económico; Empresas e Inovação; Fundos Comunitários; Segurança e Proteção Civil; Desenvolvimento Rural; Participação Externa, Geminações e Diáspora; Apoio aos Órgãos Autárquicos; e Apoio às Freguesias.

A nova vice-presidente do executivo é Célia Barbosa, a quem foram entregues os pelouros de Recursos Humanos; Educação e Cultura; Desporto e Juventude; Assuntos Sociais e Cidadania; Urbanismo e Regeneração Urbana; Habitação; Saúde e Qualidade de Vida.

Por seu turno, Cláudio Figueiredo será vereador responsável pela Administração Geral; Modernização Administrativa; Finanças; Património e Aprovisionamento; Atividades Económicas e Empreendedorismo; Turismo; Taxas e Licenças; Mercados e Feiras; e Contraordenações.

Mário Silva terá a seu cargo os pelouros das Infraestruturas Municipais; Ambiente e Sustentabilidade; Energia; Espaços Verdes; Cemitérios; Obras Municipais; Mobilidade; Fiscalização Municipal; e Bem-Estar Animal.

Os três vereadores da oposição, Luís Caetano e Susana Ferreira, do PSD/PP, e Tenreiro Patrocínio, do movimento independente Juntos Pela Nossa Terra (JPNT), não têm pelouros atribuídos.

Por:MS

Ler Mais »

FPF-Feminino- Ana Borges marca no triunfo frente à Sérvia

A Seleção das Quinas Feminina venceu no Bonfim a turma da Sérvia, por duas bolas a uma, com as gouveenses Sílvia Rebelo e Ana borges no onze luso. a nota de destaque para Ana Borges que abriu o ativo para a turma lusa.

Esta partida foi relativa ao Grupo H da fase de apuramento para o Mundial de 2023, que decorrerá na Austrália e Nova Zelândia.

Para já , lidera a Alemanha com 9 pontos seguida da Seleção Portuguesa com 7.

PORTUGAL: Patrícia Morais, Catarina Amado, Sílvia Rebelo, Carole Costa, Joana Marchão, Dolores Silva, Andreia Jacinto (Fátima Pinto, 82), Andreia Norton (Tatiana Pinto, 66), Ana Borges (Jéssica Silva, 67), Diana Silva e Francisca Nazareth (Carolina Mendes, 82).
Treinador: Francisco Neto
Disciplina: cartão amarelo a Catarina Amado (69′) e Dolores Silva (71′)

SÉRVIA: Sara Cetinja, Vajda Orsoja (Marija Ilic, 77′), Andjela Frajtovic, Violeta Slovic – Cap., Nevena Damjnovic (Bradic, 89′), Vesna Milivojevic (Djordjevic, 1′), Sara Pavlovic, Nina Matejc e Dejana Stefanovic.
Treinadora: Pedrag Grozdanovic
Golos: 1-0 Ana Borges (28′)1-1 Nina Matejic (45’+2),2-1 Dolores Silva (52′ g.p.)
Disciplina: Cartão amarelo para Pavlovic (9) e ao treinador Pedrag Grosdanovic (54)

Fonte:FPF

Nova Plataforma online de promoção da maçã Bravo de Esmolfe

Este novo projeto de valorização e promoção da maçã Bravo de Esmolfe tem assinatura do CEIT – Centro Estratégico de Inovação Territorial.

No dia em que se assinalou o Dia Internacional da Maçã, o CEIT – Centro Estratégico de Inovação Territorial anuncia uma nova plataforma online de promoção da maçã Bravo de Esmolfe, produto único no mundo, originário da freguesia de Esmolfe em Penalva do Castelo.

Segundo Cristóvão Monteiro, presidente executivo do CEIT – Centro Estratégico de Inovação Territorial, este projeto nasce da necessidade de afirmar uma marca territorial
forte que permita relançar o produto, bem como os atores que gravitam ao seu redor.

Esta maçã é uma verdadeira “vitamina” e um fruto cada vez mais procurado, nomeadamente pelos segmentos de saúde e bem-estar. As suas propriedades benéficas
são únicas e estão demonstradas em estudos científicos de diferentes áreas da medicina, explica.

O objetivo passa por criar uma autêntica plataforma de cooperação que alavanque a economia local e regional através da promoção dos produtores, comerciantes e restantes
elementos da cadeia de valor da maçã Bravo de Esmolfe.

Este projeto pretende não só ajudar a promover o produto, mas também alavancar a atividade turística por via da valorização do território, da sua cultura e das suas gentes. A
nova marca e respetiva plataforma online já estão em desenvolvimento e devem ser apresentadas em 2022, depois de um processo de auscultação e envolvimento de todos
os stakeholders.

Para além do impacto que será gerado na economia, este projeto pretende ainda produzir conhecimento científico e fomentar a investigação sobre a origem e as características do produto.

Mangualde recebeu a I Jornada Anual da CPCJ Mangualde

Uma iniciativa, que aconteceu no Auditório da Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, foi organizada pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Mangualde (CPCJ), em colaboração com o Município. Foi a “I Jornada Anual da Cpcj Mangualde” , com as intervenções de Marco Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, e de Fernando Espinha, Presidente da CPCJ de Mangualde, na sessão de abertura.
O segundo momento contou com a intervenção de Ana Gomes, Psicóloga Clínica e co-Fundadora do Projeto “Pais a Bordo”, que abordou o tema “Burnout Parental e os Direitos das Crianças”. Seguindo-se o painel “O direito ao brincar num mundo em mudança, com o orador Carlos Neto, Investigador da Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa, e moderação de Tatiana Louro, Psicóloga Clínica. A iniciativa contou, ainda, com um debate.
Durante a tarde, teve lugar uma Mesa Redonda sobre “O Sistema Educacional – a situação de Mangualde”, que contou com diversos intervenientes: Vereador da Educação da Câmara Municipal de Mangualde, Diretor Agrupamento de Escolas de Mangualde, Presidente da Associação de Pais de Mangualde e o Presidente da Associação de Estudantes da Escola Secundária Drª Felismina Alcântara, com moderação de José Miguel Sousa, Diretor do Centro de Formação Edufor Mangualde. Seguindo-se o painel “A Responsabilidade da Comunidade na Promoção dos Direitos da Criança”, com o orador Hélio Bento Ferreira, Coordenador da Equipa Técnica Regional do Centro. Terminando com a realização de um debate.
A sessão de encerramento esteve a cargo de Carlos Peixoto, coordenador do Projeto “Adélia” da CNPDPCJ. Esta ação está inserida na operacionalização do Plano Local de Promoção e Proteção das Crianças e Jovens de Mangualde.

Tomada de Posse dos novos Órgãos Autárquicos na Mêda

O Salão Nobre dos Paços do Concelho de Mêda acolheu a cerimónia de Tomada de Posse dos novos Órgãos Autárquicos.
Perante uma vasta plateia, os eleitos fizeram o juramento público de cumprir com lealdade as funções que lhes foram confiadas, para o quadriénio de 2021/2025.
Na sua intervenção o Presidente da Câmara Municipal de Mêda , João Mourato, reiterou o propósito de lutar pelo desenvolvimento do concelho e de forma clara assumiu o bem-estar e a felicidade de todos os medenses, como a sua principal missão.
O novo Presidente do Município de Mêda, saudou todos os eleitos para os órgãos autárquicos e perante estes assumiu o compromisso de disponibilidade total, deixando também uma mensagem de esperança, confiança e determinação para, em conjunto, ultrapassarem os próximos desafios.
Na sua intervenção sublinhou também a importância da presença do Executivo Municipal de Cantanhede, concelho com o qual o Município de Mêda está geminado há vários anos, mas nos últimos anos esteve, infelizmente, esquecida.
Este dia representa também, para esta geminação, um novo começo, garantiu.
O novo Presidente do Município de Mêda agradeceu a presença e apoio dos seu conterrâneos e amigos de Miranda do Corvo que fizeram questão de estar presentes.
Terminou a sua intervenção sublinhando que a sua missão para os próximos quatros anos é servir a Mêda e os medenses, a todos por igual.
Por:MM

Operação “ECR Veículos Pesados” – Balanço

Entre os dias 11 e 17 de outubro, a Guarda Nacional Republicana (GNR) intensificou a fiscalização aos veículos pesados, orientando as ações para as vias mais críticas à sua responsabilidade, e onde se verifica um maior volume de tráfego deste tipo de veículos, de modo a promover a segurança rodoviária e a diminuição do risco de ocorrência de acidentes de viação.

Desta forma, os militares dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito que diariamente estiveram empenhados no patrulhamento rodoviário fiscalizaram 2 563 condutores de veículos pesados, registando 2 009 contraordenações, destacando-se as seguintes:

·         855 relacionadas com tacógrafos;

·         304 por excesso de peso;

·         241 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização;

·         85 por irregularidades nos pneus;

·         62 por falta de inspeção periódica obrigatória;

·         19 no âmbito do acordo ADR (mercadorias perigosas);

·         14 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução.

 

Registaram-se ainda dois crimes no âmbito rodoviário e relacionados com veículos pesados.