Templates by BIGtheme NET
Início » Oliveira de Frades

Oliveira de Frades

AF Viseu- Divisão Honra- jornada 1

Na Divisão de Honra da AF Viseu também arrancou o novo figurino com a ronda 1 onde aconteceram os seguintes resultados:
Zona Norte
GD Resende 1-0 Paivense
CD Cinfães 2-0 GD Parada
CDR Lamelas 0-0 SC Lamego
Moimenta da Beira 1-0 Nespereira FC
Zona Centro
Sátão 1-0 Penalva Castelo
GD Oliveira de Frades 1-0 UD Sampedrense
Carvalhais 0-0 Campia
GDC Roriz 0-0 Lusitano Vildemoinhos
Zona Sul
Mortágua FC 1-0 Molelos
Carregal do Sal 1-2 GD Mangualde
Canas Senhorim 2-1 Vale de Açores
Moimenta Dão – Nelas (adiado)

AF Viseu-Sorteio do Campeonato Distrital Juniores B.

O auditório Carlos Costa, na sede da Associação de Futebol de Viseu (AF Viseu), acolheu o sorteio do Campeonato Distrital Juniores B.
Eis o resultado do sorteio:
𝗚𝗿𝘂𝗽𝗼 𝗔 | 𝗣𝗿𝗶𝗺𝗲𝗶𝗿𝗮 𝗷𝗼𝗿𝗻𝗮𝗱𝗮
CRACKS C Lamego x GD Resende
CDR Moimenta da Beira x SC Tarouca
ACRD O Crasto x CD Cinfães
𝗚𝗿𝘂𝗽𝗼 𝗕 | 𝗣𝗿𝗶𝗺𝗲𝗶𝗿𝗮 𝗷𝗼𝗿𝗻𝗮𝗱𝗮
Académico de Viseu FC “B” x AD Sátão
UD Sampedrense x SC Paivense
GD Oliveira de Frades x Carvalhais FC
𝗚𝗿𝘂𝗽𝗼 𝗖 | 𝗣𝗿𝗶𝗺𝗲𝗶𝗿𝗮 𝗷𝗼𝗿𝗻𝗮𝗱𝗮
Lusitano FC Vildemoinhos x CSCRD Leões da Beira
Viseu United FC x SV Benfica
SC Penalva do Castelo x CF “Os Repesenses” “B”
𝗚𝗿𝘂𝗽𝗼 𝗗 | 𝗣𝗿𝗶𝗺𝗲𝗶𝗿𝗮 𝗷𝗼𝗿𝗻𝗮𝗱𝗮
CF “Os Repesenses” x GD Mangualde
Estrela Mondego FC x ASSRD Vila Chã de Sá
* Viseu 2001 ADSC folga na primeira jornada
𝗚𝗿𝘂𝗽𝗼 𝗘 | 𝗣𝗿𝗶𝗺𝗲𝗶𝗿𝗮 𝗷𝗼𝗿𝗻𝗮𝗱𝗮
SC Vale de Açores x CF Carregal do Sal
CA Molelos x SL Nelas
*GD Santacombadense folga na primeira jornada
fonte :AFV

CIM Viseu Dão Lafões conclui segunda fase do Sistema Integrado de Videovigilância da Floresta

Recentemente, no âmbito da conclusão da segunda fase de implementação do Sistema Integrado de Videovigilância para a Prevenção de Incêndios Florestais na Região de Viseu Dão Lafões e Coimbra, a Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões realizou uma visita à sexta Torre de Acompanhamento Remoto (TAR), instalada no seu território, localizada no Município de Nelas.

Este sistema, financiado pelo Fundo de Coesão, através do PO SEUR – Programa Operacional de Sustentabilidade e Uso dos Recurso, representa um investimento global de mais de 3,7 milhões de euros e prevê a instalação de trinta e sete TAR’s, dezassete das quais em Viseu Dão Lafões, que proporciona uma cobertura de 85% do território afeto à CIM Viseu Dão Lafões.

Recorde-se que na primeira fase de implementação deste sistema, foram instaladas as três primeiras TAR, localizadas nos concelhos de Tondela, Viseu e Vouzela. Na segunda fase, agora concluída, foram adicionadas mais três TAR, nomeadamente, nos concelhos de Carregal do Sal, Mangualde e Nelas. A terceira fase, cuja conclusão está prevista para o próximo mês de dezembro, contempla a instação de outras três TAR, nos concelhos de São Pedro do Sul, Oliveira de Frades e Vouzela, ficando um total nove TAR operacionais em Viseu Dão Lafões.

Na Região Viseu Dão Lafões já se encontram em operação os dois Centros de Gestão e Controlo, estando um localizado no Comando Territorial da GNR de Viseu e outro no Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Viseu.

Por último, importa referir que este sistema conta com uma rede de comunicações dedicada, via rádio, e garante a interoperabilidade com os Sistemas de Acompanhamento e Apoio à Decisão já instalados e em operação em outras regiões.

De acordo com o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho, “Com a entrada em operação da sexta TAR, damos por concluída a segunda fase deste projeto que, já este verão, se tem afirmado como uma mais-valia para a proteção das populações e da nossa floresta”. 

Ainda, segundo o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões “Com este projeto, aliado a outras iniciativas que temos desenvolvido no âmbito da defesa da floresta e da proteção civil intermunicipal, como seja, a titulo de exemplo, a capacitação de técnicos de fogo controlado, a CIM Viseu Dão coloca o nosso território na linha da frente  no desenvolvimento de projetos que contribuem para a defesa e resiliência da nossa floresta”.

Para o Presidente do Município de Nelas, José  Borges da Silva, “Periodicamente a nossa floresta é devastada por incêndios. Sabendo nós que dois terços das ignições são de origem humana, este é um instrumento absolutamente essencial para diminuir a potencialidade das ignições. Este instrumento aliado a outros, nomeadamente o Cadastro da Propriedade Rústica, também ele promovido pela CIM Viseu Dão Lafões, permite, não só, defender o nosso ativo florestal e ambiental, mas também potenciar tudo aquilo que resulta dele”.

 

INQUÉRITO- 77,5% dos residentes do Centro satisfeitos com a sua vida

Foi realizado um inquérito para analisar o grau de satisfação dos residentes na região Centro.

Deste modo, aumentou em 2021, com 77,5% dos residentes a considerarem-se globalmente satisfeitos com a sua vida. Esta é uma das conclusões da 7.ª edição do Inquérito à Satisfação dos Residentes na região Centro, promovido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), no âmbito do Barómetro Centro de Portugal.

O inquérito mostra que, em 2021, 12,2% dos residentes estão “muito satisfeitos”, 65,3% “satisfeitos”, 13,7% “não muito satisfeitos” e 8,8% “nada satisfeitos”. Face aos anos anteriores, destaca-se o significativo acréscimo da percentagem de inquiridos “satisfeitos” e o decréscimo expressivo de inquiridos “não muito satisfeitos”.

Estes são os resultados mais positivos das sete edições deste inquérito efetuado para a Região Centro, com 77,5% dos residentes globalmente satisfeitos, contra 73,7% em 2019, 72,5% em 2018, 77,1% em 2017, 69,2% em 2015, 58,2% em 2014 e 61,2% em 2013. Este valor é superior à média obtida pelo Eurobarómetro de março de 2021 (inquérito realizado à escala europeia) para Portugal (70%), mas continua aquém da avaliação média dos cidadãos europeus (79%), apesar da tendência de aproximação.

Entre os principais motivos de satisfação encontram-se a qualidade de vida e um nível de vida estável (24,5%), ter emprego (20,7%), ter saúde (19,3%), a vida familiar (18,3%) e gostar do local onde reside (17,3%).

Em termos de motivos de insatisfação, os problemas de saúde (29,6%), a remuneração e reformas baixas (27%) e as dificuldades financeiras (27%) são as três principais razões apontadas pelos inquiridos.  A solidão (6,6%) e a pandemia Covid-19 (4,6%) aparecem, pela primeira vez, como motivo de insatisfação. O desemprego (2,6%) e as políticas governamentais (2,6%) são outros dos motivos apontados.

Para informações adicionais, consultar o estudo “Resultados do Inquérito à Satisfação dos Residentes na Região Centro 2021” ou o Barómetro Centro de Portugal em www.ccdrc.pt

AF Viseu- Divisão de Honra em 3 séries em 21/22

Depois de uma temporada a duas velocidades, a AF Viseu reuniu com os clubes e chegaram a consenso, sobre o novo figurino da nova divisão de Honra com 24 clubes assim foram divididos em em 3 Zonas:

Zona Norte – Cinfães, Resende, Moimenta da Beira, Lamego, Nespereira, Lamelas, Parada e Paivense;

Zona Centro – Lusitano FC , Penalva, Sátão, Roriz, Carvalhais, Sampedrense, Campia e Oliveira de Frades;

Zona Sul – G.D.M., Nelas, Mortágua, Molelos, Vale Açores, Moimenta do Dão, Carregal do Sal e Canas Senhorim.

Na 1.ª fase, o campeonato será disputado a duas voltas, transitando para a 2.ª fase de subida, os 2 primeiros de cada série e os 2 melhores terceiros.

O pior terceiro classificado e todos os clubes do quarto ao oitavo lugar de cada série transitam para a fase de manutenção / descidas. Nesta fase serão colocadas as 16 equipas distribuídas em duas séries em função do ranking na tabela classificativa da 1.ª fase.

Na verdade vai ser um campeonato muito competitivo e a luta pela subida e manutenção vai ser elevada em todas as séries.

Campanha “Visit Viseu Dão Lafões” lançada para o verão

A Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões (CIM Viseu Dão Lafões) apresentou  a sua nova campanha de promoção turística para este verão. Uma bela aposta na promoção do turismo seguro nos 14 Municípios associados, através de uma campanha de âmbito nacional e do lançamento das páginas “Visit Viseu Dão Lafões”.

Com a retoma das várias atividades económicas no processo de desconfinamento, a CIM Viseu Dão Lafões sugere a região como ponto central para as férias de amantes da natureza, apaixonados da gastronomia e vinhos, público familiar e fãs das propostas de saúde e bem-estar das estâncias termais.

Viseu Dão Lafões é a opção segura para viver o interior de Portugal, este verão, fora dos grandes centros”, declara Rogério Mota Abrantes, Presidente CIM Viseu Dão Lafões. “À semelhança de campanhas anteriores, a CIM afirma a marca Viseu Dão Lafões, naquela que é uma nova era de investimento na promoção turística desta região”, acrescenta.

A campanha, sob o mote “O verão começa aqui”, aposta na diferenciação do destino nas suas vertentes mais fortes e identitárias: “Natureza? É aqui.”, “Sabores? É aqui.” e “Férias em família? É aqui.” são algumas das áreas temáticas que vão viver em simultâneo, em meios físicos, online, na rádio e na imprensa escrita.

Esta é uma campanha muito relevante de afirmação da região Centro do país. Valorizar Viseu Dão Lafões enquanto destino multifacetado e seguro é indispensável no âmbito da nossa estratégia de atração turística e recuperação económica, neste pós-desconfinamento.”, refere Pedro Machado, Presidente do Turismo do Centro de Portugal.

A CIM Viseu Dão Lafões apresenta, também, as páginas criadas especificamente para a promoção turística com o naming “Visit Viseu Dão Lafões”, orientada para a divulgação das atrações no portal que passa a adotar esta designação e que está disponível em www.visitviseudaolafoes.pt, a par de páginas novas nas redes sociais Facebook e Instagram (@visitviseudaolafoes).

Simultaneamente, e como pretexto para desfrutar do ar livre, em oposição aos espaços fechados, a Comunidade Intermunicipal lançou a “Rede de Percursos em Natureza”. O guia reúne as várias propostas de percursos pedestres, centros de BTT, ecopistas, espaços de termalismo, culturais e de gastronomia.

A CIM aposta não só numa campanha de promoção da região e dos seus principais atributos, mas também na organização e comunicação de um produto consolidado e que é particularmente valorizado no contexto pandémico: o Guia de Turismo de Natureza. Neste guia condensar num mesmo produto a oferta rica que existe na região neste domínio”, afirma Nuno Martinho, Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões.

Esta campanha turística apresenta especial valor numa altura de retoma para os setores relacionados com o turismo, mas a promoção da região será uma aposta que a CIM manterá ao longo de todo o ano, como forma de afirmar o destino no contexto nacional.

Para o período outono/inverno será preparada uma nova campanha com foco nos atributos mais convidativos para esse período do ano.

Rodrigo Correia com exibição interessante nas “Camélias”

O piloto de Reigoso, Oliveira de Frades, prosseguiu o processo de evolução nos ralis na prova desenhada pelo Clube de Motorismo de Setúbal, terminando no 5.º lugar do Kia Rally Cup, promovido pela CRM Motorsport e 22.º no Rali das Camélias, num universo de 64 equipas.

A vontade intrínseca de aprender o mundo dos ralis não deixou de existir, mas a pandemia tornou-a mais difícil. Um impacto que Rodrigo Correia, o mais novo piloto de sempre a participar numa prova de ralis, sublinhou estar «confiante em progredir» numa modalidade iniciada o ano passado, logo após ter conquistado o título de campeão nacional de Iniciados de Ralicross.

«O Rali das Camélias foi uma excelente prova para conservar a carga de interpretação como devo abordar algumas situações em que estive envolvido ao longo das seis provas especiais de classificação da competição do Clube de Motorismo de Setúbal. Esta competição teve um pouco de tudo, desde troços escorregadios, rápidos e muito técnicos, bem como alguma lentidão em algumas zonas de Sintra», referiu Rodrigo Correia.

Navegado pelo experiente piloto Miguel Paião mas que, neste processo, tem por missão coadjuvar o jovem piloto de 17 anos de idade a evoluir aos comandos de um Kia Picanto GT, o piloto beirão continua a amontoar quilómetros no seu desenvolvimento: «Sinceramente Gostei do Rali das Camélias mas, melhor que o resultado, foi a positiva fase de aprendizagem a que estive sujeito. O Kia Picanto GT esteve simplesmente impecável e, apesar de um ou outro contratempo, conseguimos alcançar os objetivos», revelou o jovem piloto.

Rodrigo Correia, que não evitou um pião na segunda especial de classificação, registou o 22.º lugar da geral – num universo de 64 viaturas à partida, terminaram 40 – e, ao cabo de seis troços, terminou no 5.º lugar do Kia Rally Cup.

«Não tivemos a mesma confiança desde que não evitei um pião mas, como já tive a oportunidade de referir, continuámos a nossa aprendizagem contra bons pilotos. Como não poderia deixar se ser, saímos desta prova motivados para o próximo compromisso», sustentou o jovem piloto de Reigoso.