Templates by BIGtheme NET
Início » Penalva do Castelo

Penalva do Castelo

Município de Penalva criou aplicação móvel “Conhecer Penalva”

A Câmara Municipal de Penalva do Castelo lançou recentemente uma aplicação móvel “Conhecer Penalva”.

Esta aplicação, em constante atualização, permite:

. Proporcionar um espaço para o cidadão participar ocorrências relativas a estradas, saneamento, abandono de animais, ambiente, distribuição água, iluminação pública, à Câmara Municipal;

. Facultar acesso direto/registo aos serviços Online da Câmara Municipal;

. Enviar mensagens Push com avisos da proteção civil, trânsito, risco de incêndios, alertas, notícias, eventos, etc;

. Disponibilizar informação sobre contactos úteis, farmácias de serviço, ocorrências da proteção civil, novidades;

. Dar a conhecer as Freguesias do Concelho através da sua apresentação e respetiva agenda cultural;

. Divulgar a gastronomia através da promoção dos restaurantes do nosso concelho no menu “Onde Comer”;

. Revelar os espaços onde os visitantes serão recebidos no menu “Onde Ficar”;

. Disponibilizar informação sobre os trilhos do concelho no menu “Trilhos”.

Para instalar a aplicação nos dispositivos móveis Android aceda à Google Play Store e pesquise Conhecer Penalva ou aceda a: https://play.google.com/store/apps/details… .

Para instalar a aplicação nos dispositivos móveis IOS aceda à App Store e pesquise Conhecer Penalva ou aceda a: https://apps.apple.com/pt/app/conhecer-penalva/id1518822705 .

AF Viseu – Revelados clubes que continuam em prova nos campeonatos

Em comunicado, a AF Viseu revelou, o mapa de clubes que continuam em prova , uma das equipas que revelou que não existem condições para continuar é o GD Mangualde.

Mas segundo a AF Viseu refere:”Para a devida organização da retoma competitiva das Provas dos Campeonatos Distritais Seniores, que foram interrompidas por constrangimentos provocados pela pandemia COVID-19 que levaram à interrupção das mesmas desde janeiro de 2021, vem-se desta forma comunicar e publicar os clubes que enviaram as declarações de continuidade de participação nas respetivas provas. Os regulamentos, formatos competitivos e calendários a aplicar em cada uma das provas serão publicados na próxima semana. As datas e horas específicas dos respetivos sorteios, também serão publicadas no decurso da próxima semana , nos dias 19 a 21 de abril.

Autárquicas 21- PSD- Mª Joaquina Domingues candidata em Fornos de Algodres

Foram apresentados pelo secretário-geral do PSD , José Silvano, mais alguns candidatos às autárquicas 21, onde se destaca Maria Joaquina Domingues em Fornos de Algodres, recorde-se que já tinha sido candidata em 2017 e volta agora a merecer a confiança do partido para enfrentar Manuel Fonseca do PS.

Depois destacamos mais alguns candidatos desta região:

Aguiar da Beira- Fernando Andrade (ex presidente de câmara)

Mêda- João Mourato (ex presidente de câmara)

Mangualde – Joaquim Patrício

Nelas- Joaquim Amaral

Penalva do Castelo – Pedro Monteiro

Seia- Luís Caetano

 

 

 

 

Ministério da Saúde isenta Antigos Combatentes de taxas moderadoras

Foi recentemente aprovado pelo Ministério da Saúde, atribuir a isenção de taxas moderadoras a todos antigos combatentes, para tal basta a apresentação do cartão de cidadão ou cartão de utente.

Ainda permite garantir a isenção de pagamento de taxas moderadoras nas consultas, exames complementares de diagnóstico e nos serviços de urgência do SNS.

Esta é uma das medidas aprovadas recentemente com a atribuição do Estatuto do antigo combatente em Portugal.

O que reabre já dia 5 de abril em Portugal

Foi assim aprovado em Conselho de Ministros realizado na passada quinta-feira o decreto que regulamenta o estado de emergência decretado pelo Presidente da República.
Prosseguindo a estratégia gradual de levantamento de medidas de confinamento no âmbito do combate à pandemia da doença Covid-19, e tendo em conta a avaliação dos critérios epidemiológicos de definição de controle da pandemia, foi decidida a reabertura, no próximo dia 5 de abril, das seguintes atividades:
  • 2.º e 3.º ciclo do ensino básico nos estabelecimentos de ensino públicos, particulares e cooperativos e do setor social e solidário;
  • centros de atividades de tempos livres e centros de estudo e similares, para os alunos que retomam agora as atividades educativas e letivas;
  • equipamentos sociais na área da deficiência;
  • centros de dia de apoio às pessoas idosas;
  • estabelecimentos de comércio a retalho e de prestação de serviços em estabelecimentos abertos ao público, com menos de 200 m2 e porta para a rua;
  • museus, monumentos, palácios e sítios arqueológicos ou similares, nacionais, regionais e municipais, públicos ou privados, bem como de galerias de arte e salas de exposições. Estes equipamentos encerram às 22:30h durante os dias de semana e às 13:00 h aos sábados, domingos e feriados;
  • estabelecimentos de restauração para serviço em esplanadas, com um limite de quatro pessoas por grupo. Estes estabelecimentos devem encerrar às 22:30h durante os dias de semana e às 13:00 h aos sábados, domingos e feriados;
  • permite-se o funcionamento de feiras e mercados, para além das feiras e mercados de produtos alimentares, mediante autorização do presidente da câmara municipal territorialmente competente, de acordo com as regras fixadas;
  • atividade física e desportiva de baixo risco, bem como a prática de atividade física e desportiva em ginásios e academias, estando proibida a realização de aulas de grupo;
  • prática de atividade física ao ar livre, em grupos de até quatro pessoas;
  • no âmbito das instalações desportivas permite-se a abertura de determinados equipamentos: campos de tiro; courts de ténis, padel e similares; circuitos permanentes de motas, automóveis e similares; velódromos; hipódromos e pistas similares; ginásios e academias; pistas de atletismo e campos de golfe.

2º Concurso de Gastronomia e Vinhos da Beira Interior – O Beira Interior Gourmet

Foi apresentado na tarde desta quinta -feira, pela CVR da Beira Interior, o 2º Concurso de Restaurantes da região com a chancela da CVRBI.
Dado o êxito da primeira edição de 2020, o concurso vai abranger restaurantes de todo o país Rodolfo Queirós, Presidente da CVR da Beira Interior, anuncia o arranque da segunda edição do concurso de criação daquele que é já o melhor concurso do género na região.

A presidência do júri está a cargo de Fernando Melo, conceituado crítico de vinhos e comida. Foi reunido um júri das áreas da cozinha, turismo, cultura, ensino, jornalismo e enologia. Este irá visitar os restaurantes inscritos no Beira Interior Gourmet.
A grande novidade desta edição é a afectação dos restaurantes de todo país que queiram dar a conhecer as suas criações gastronómicas harmonizadas com vinhos da Beira Interior. A primeira edição do concurso em 2020 demonstrou vastamente a aptidão dos vinhos da região para os diferentes momentos da refeição, e este passo que estamos a dar é também uma evidência confirmada pelo êxito dos vinhos Beira Interior nas mesas de inspirações diversas, de norte a sul do país.
                                                       CATEGORIAS
Cozinha regional/tradicional Cozinha criativa/evolutiva Cozinha europeia e do mundo
Restaurante “Cozinha Tradicional/ Regional” – restauração com menus de cozinha regional, que utiliza produtos da Beira Interior ou da região onde está inserido, com ambiente típico ou contemporâneo.
Restaurante “Cozinha criativa/Evolutiva” – restauração com cozinha elaborada e serviço especializado, com Chef de Cozinha e com ambiente de algum requinte.
Restaurante “Cozinha Europeia e do mundo” – restauração com uma cozinha tradicional de outros países ou “fusão” com ambiente contemporâneo ou clássico.
Pretende-se com esta iniciativa valorizar (sobretudo) os vinhos DO Beira Interior e IG Terras da Beira, os seus produtores, promovendo a excelência na restauração da região.
O período de inscrição decorre até ao próximo dia 16 de maio, onde cada restaurante definirá um menu a preço controlado, que irá estar disponível ao grande público durante o período entre 28 de maio a 25 de julho, altura em que o júri visitará todos os restaurantes concorrentes.
Esta iniciativa, insere-se na estratégia de promoção do enoturismo da região, onde a recentemente criada Rota dos Vinhos da Beira Interior, faz deste evento uma aposta no desenvolvimento da região.

Vaz Pinto vai vencendo no Gor Mahia FC

O penalvense Vaz Pinto vai impondo o seu futebol no Quénia, este é um campeonato bastante competitivo, onde o Gor Mahia FC vai estabilizando nesta prova, assim na última partida venceu fora de portas, por três bolas a uma frente ao Bidco United.

Desta forma, a turma orientada por Vaz Pinto neste momento tem 14 partidas disputadas com 7 triunfos, 1 empate e 6 desaires, com 23 golos marcados e 17 sofridos que totalizam 22 pontos nesta prova de regularidade.

Deste modo vai ter nova partida no próximo dia 8 de abril, frente ao Wazito.

Aldeias de Montanha: Homenagem às queijeiras

As Queijeiras da Serra da Estrela são responsáveis por um dos produtos mais genuínos e tradicionais da região, o Queijo Serra da Estrela, um queijo reconhecido nacional e internacionalmente pela sua excelência. Chegou o momento de homenagear estas Mulheres, com a criação de uma capa exclusiva noutro dos materiais nobres do território, o burel. O lançamento e apresentação do Projeto será feito num evento em live streaming a partir de uma Aldeia de Montanha da Serra da Estrela via Redes Sociais das Aldeias de Montanha, sábado dia 27 de março, às 16.30h, e contará com a presença de todas as Mulheres que lideram este projeto.

Este projeto, promovido pela ADIRAM – Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede de Aldeias de Montanha, tem o propósito muito claro de ser um fator transformador nas vidas das Queijeiras. Empoderar, dar presença e voz a mulheres que, como tantas outras, por vezes são as heroínas “invisíveis” da nossa sociedade e da nossa cultura. Este sábado, dia 27 de março, via redes sociais das Aldeias de Montanha será apresentada uma peça de design único em burel, de produção local, que irá celebrar o saber ancestral destas mulheres. Tradição e modernidade tomam assim forma numa capa cujos lucros das vendas revertem para a capacitação das Queijeiras, dotando-as de ferramentas para a gestão da sua vida pessoal e profissional. O projeto tem como objetivo impactar numa primeira fase, 40 Queijeiras dos 9 concelhos da Serra da Estrela, mas o intuito é escalar para um universo mais abrangente. Aderiram já ao Projeto 22 Queijeiras dos Concelhos de Seia, Oliveira do Hospital, Gouveia, Guarda, Celorico da Beira e Fornos de Algodres.

A simplicidade serve de mote para todo o conceito criativo, para o corte, os acabamentos e para o nome. Esta capa icónica e única na sua essência chama-se simplesmente “Queijeira” e foi criada pela designer Sandra Pinho da Fauna Creative Labs. A inspiração partiu da forma simples do queijo e é produzida na Burel Factory, em Manteigas, empresa liderada por uma mulher, Isabel Costa. A beleza natural do burel fica em evidência, em três versões diferentes: uma capa mais curta e prática, uma capa mais comprida que é um statement de estilo e uma Queijeirinha para as crianças.

storytelling é um componente muito forte desta capa, já que paralelamente foi criada uma narrativa que nos liga sempre ao propósito de enaltecer e capacitar estas Mulheres, construindo um universo onde o saber-fazer das Queijeiras e a nobreza das matérias-primas naturais tão identitárias do território da Serra da Estrela e das Aldeias de Montanha – do burel, das ovelhas, do leite, do cardo – estão em permanente destaque.

Da consciência à capacitação – um projeto de e para Mulheres!

Esta iniciativa pressupõe a realização de um curso de formação em soft skills e partilha de conhecimento para o empoderamento pessoal e profissional destas mulheres, através de uma parceria com a Rita Pelica Chief Energy Officer & Founder ONYOU , de forma a capacitar este grupo com uma série de ferramentas atuais, passando pela criação de modelos de negócio, construção de uma rede de networking, desenvolver uma personal brand ou trabalhar a comunicação dentro e fora das redes sociais – num módulo apresentado pela jornalista Fernanda Freitas.

Ainda no âmbito do projeto e numa colaboração com a jornalista Ana Rita Ramos, da Have a Nice Day, serão reunidas num livro as histórias, as tradições, os testemunhos e os saberes das Queijeiras. Pretende-se a valorização de uma arte, tão bem preservada ao longo dos séculos, mas também de valorização do capital humano. Quem são estas mulheres? Que ligação têm a esta arte ancestral? É o que propomos descobrir ao folhear as páginas de um livro que terá tanto de simples como de belo, e cuja apresentação terá lugar no início do outono.

A nível da comunicação o projeto conta com o apoio de mais uma mulher, a designer de comunicação Ana Melo, doutoranda da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa com uma investigação sobre o papel do design na valorização e reinvenção dos territórios do interior.

O website Queijeiras, que vai estar disponível a 27 de março, dará a conhecer todas as Queijeiras envolvidas no projeto e será um dos locais de venda da capa. A qual também estará disponível na loja online da Burel Factory e outros locais que, entretanto, venham a ser selecionados. Ainda neste portal constará o repositório e todo o storytelling do projeto, dando destaque aos parceiros e personalidades que o divulguem, notícias publicadas e resultados alcançados

Foto: créditos: ©KITATO

Estado de Emergência renovado até 15 de abril

Foi aprovada nova renovação do estado de emergência, até 15 de abril, através de uma proposta pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. Aprovação com votos a favor de PS, PSD, CDS-PP e PAN e da deputada não inscrita Cristina Rodrigues, a abstenção do BE e votos contra de PCP, PEV, Chega e a deputada não inscrita Joacine  Moreira. Eduardo Cabrita referiu que não haverá viagens turísticas de fora do País na próxima semana.

Diocese de Viseu avança com orientações para a Semana Santa

Pregamos Cristo Crucificado

diocese viseu

D.António Luciano, Bispo da Diocese de Viseu, apresenta as diretrizes para a Semana Santa que está a chegar.

A todas as pessoas de boa vontade:
1. Ser sujeito da própria história da fé ou construtor de um mundo novo e melhor é sempre uma profunda aspiração do homem e da sua realização no plano da salvação. Neste contexto o cristão é o homem da confiança e da esperança. Vivemos um tempo das igrejas vazias (Tomás Halík), e agora voltamos de novo à celebração comunitária e presencial da Eucaristia.
Afirmava Tomás Halík no Domingo de Ramos de 2020: “Não consigo afastar a ideia de que as igrejas vazias e fechadas nesta Páscoa são um sinal de alerta profético. Isso poderá acontecer em breve com a Igreja, se não passar por uma transformação profunda, pela morte e ressurreição, se não tiver coragem de deixar morrer muitas coisas, para que o novo possa surgir renovado para a vida” (O Tempo das Igrejas vazias, p. 73,74).
O Cristianismo e a Igreja nasceram da Páscoa de Jesus Cristo, acontecimento central e fundante da fé em Cristo, Crucificado e Ressuscitado.
Cristo entregou-se à morte na Cruz, assumindo no sofrimento e na morte a sua vitória. Esta foi a hora do Crucificado, em que glorificou o Pai e salvou a humanidade. A fé leva-nos sempre a buscar o próprio Deus, que no caminho quaresmal nos convida à conversão interior e à reconciliação com os irmãos. A Igreja, Mãe e Educadora na fé, deseja que todos os batizados façam este caminho pessoal e comunitário “de arrependimento dos seus pecados, pedindo a Deus o dom do perdão, com um coração sincero, e a procurar o dom da reconciliação com Deus e com os irmãos. O sinal da reconciliação faça crescer os cristãos na comunhão e na unidade. Queremos uma Igreja reconciliada e reconciliadora, que anuncia ao mundo de hoje o Evangelho da misericórdia” (Carta do Bispo de Viseu aos Sacerdotes, Diáconos e Consagrados, 19/03/2021).
Jesus, o Crucificado, é o nosso caminho para a Páscoa, a fortaleza da nossa fraqueza e a esperança da nossa ressurreição. Sabemos que “Deus ama o pecador, mas rejeita os seus pecados e acolhe-o, arrependido de braços abertos (cf. Lc 15, 20). Que todos, ao longo desta Quaresma, em tempo de pandemia, experimentemos a grandeza da conversão e da reconciliação, quer através do Sacramento da Reconciliação, quer através de um ato pessoal de arrependimento e de mudança interior para encontrar a vida nova.
2. A Quaresma, na reta final, convida-nos à celebração do Domingo de Ramos, pórtico da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém e da celebração do Mistério da Sua Paixão e Morte, dom gratuito da salvação oferecido à humanidade.
O Mistério da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, que celebramos no Domingo de Ramos, é fundamental para a nossa fé cristã. Celebramos a entrada solene de Jesus em Jerusalém, como Rei e Senhor da história e da humanidade, montado numa jumentinha e aclamado pela multidão: “Bendito o que vem em nome do Senhor! Hossana nas alturas!”
A celebração e a bênção dos ramos realizam-se dentro das Igrejas, procurando cada um levar o seu ramo para ser benzido. Não devemos partilhar os ramos, por causa da pandemia. Como cristãos, abramos o nosso coração à contemplação de Jesus na Cruz, o Crucificado, que foi elevado para atrair a todos no caminho para a Páscoa. Como ensina São Paulo, os cristãos “pregamos Cristo Crucificado”, e esta é a missão de todos os batizados.
O peditório desta celebração, a Renúncia Quaresmal, este ano destina-se à Diocese de Pemba, Moçambique e a prover as necessidades da Diocese de Viseu. Em tempos de pobreza e vulnerabilidade sejamos generosos.
Coloque cada família uma cruz à entrada da sua casa.
3. A Semana Santa inicia o mistério da nossa salvação. Por isso os sacerdotes, os diáconos, os consagrados e os leigos celebram a Missa Crismal, presidida pelo Bispo da Diocese, na manhã de Quinta-feira Santa, na qual os sacerdotes se reúnem em presbitério e celebram o jubileu da ordenação os que têm 25, 60 e 70 anos de sacerdócio. Todos juntos, renovam as promessas sacerdotais, e benzem-se os Óleos dos Catecúmenos e dos Enfermos, e faz-se a consagração do Santo Crisma.
O Tríduo Pascal inicia-se com a Eucaristia vespertina da Ceia do Senhor, de acordo com o ritual, e, este ano, sem a realização do gesto do lava-pés. Esta celebração evoca a Instituição da Eucaristia, onde Jesus no banquete se dá em alimento: “Ó Sagrado Banquete em que se recebe Cristo e se comemora a Sua Paixão, em que alma se enche de Cristo e nos é dado o penhor da futura glória”.
Jesus celebra a última ceia com os seus discípulos e entrega-lhes o Pão e o Vinho como alimento para fazerem sempre isto em sua memória. “A liberdade que Jesus nos dá, o mundo não a pode dar. Jesus é o caminho rumo à liberdade, a verdade que nos torna livres e a vida que liberta do medo, do pecado e da morte. Quando, juntos, celebramos a Eucaristia, a Ceia do Senhor, abrimo-nos nós mesmos, as nossa vidas, as nossa comunidades e todo o mundo a Cristo libertador” (Tomás Halík, Via Crucis, Paulinas, p. 6). A partilha desta Eucaristia é para ajudar os pobres, porque celebramos o Dia do Mandamento Novo do Amor.
A celebração de Sexta-Feira Santa faz memória da Paixão e Morte de Jesus. “No rito da adoração da Cruz, apenas o sacerdote fará o gesto habitual de adoração”.
Façamos em nossas casas um altar com Jesus Crucificado, diante do qual dediquemos um tempo de oração pessoal e familiar. Meditemos no mistério da cruz e do crucificado e escutemos a oração de Jesus: “Meu Deus, porque me abandonastes”. No abandono, na dor, no sofrimento, “Jesus entrega o seu espírito” ao Pai e experimenta o mistério da morte. “Mas Deus não está morto, não dorme. Nas noites escuras da ocultação de Deus, é preciso viver uma tríplice paciência: na fé, na esperança e no amor” (Tomás Halík, p. 10 e 11).
O peditório deste dia é para os Lugares Santos; sejamos generosos com os cristãos da Terra Santa.
O Sábado Santo é um dia de silêncio, de luto, de oração, de solidão e de repouso. Transformemos as perguntas e dúvidas em oração. “Deus não deixa que a pergunta do seu Filho fique sem resposta: a sua resposta é a luz da manhã de Páscoa” (Tomás Halík, p. 24).
A Vigília Pascal é a “Mãe de todas as Vigílias”. Realiza-se no interior da Igreja, e nela celebramos a vida nova, que em Cristo Ressuscitado foi oferecida à humanidade, vencendo o pecado e a morte. A bênção do lume novo, o cântico do Precónio Pascal, a escuta da Palavra de Deus, o cântico solene do Aleluia, o Evangelho da ressurreição, a oração, a bênção da água e a renovação solene das promessas do Batismo são momentos para celebrarmos o anúncio solene de Cristo Ressuscitado.
O Domingo da Ressurreição, Páscoa do Senhor, centro da espiritualidade cristã, celebra-se dentro da Igreja. Não se realiza a procissão da Ressurreição com Jesus na Eucaristia. Viva-se festivamente a Páscoa, tocando solenemente os sinos. Convido todos os cristãos a colocar uma cruz enfeitada na porta das suas casas ou janelas e a dar destaque ao estandarte de Cristo Ressuscitado.
Vivamos este dia no cumprimento das normas da DGS e das orientações da CEP, que proíbe “as procissões e outras expressões da piedade popular, como as “visitas pascais” e a “saída simbólica de cruzes, de modo a evitar riscos para a saúde pública” (CEP, 11 de março de 2021).
É preciso saber obedecer às orientações. Faço um apelo a todo o povo de Deus para que saiba ser responsável, evitando aglomerações de pessoas nos exteriores das igrejas.
Saibamos todos contribuir para as necessidades da Igreja e para a sustentação do clero, quer seja pela partilha da côngrua, quer pela oferta do folar. Que todos experimentem a Vida Nova em Cristo. Caminhemos juntos, com Cristo Ressuscitado, pelas estradas de Emaús, ao encontro dos irmãos.
Que a Senhora da Alegria e São José encham de gozo espiritual as nossas vidas, enfeitadas com a beleza das flores brancas da Páscoa.
“Desejo a todos Santas Festas de Páscoa em Cristo Ressuscitado. Aleluia! Aleluia!!