Início » Porto

Porto

Balanço da Campanha “Cinto-me Vivo”

A Campanha de Segurança Rodoviária “Cinto-me vivo”, da responsabilidade da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), da Guarda Nacional Republicana (GNR) e da Polícia de Segurança Pública (PSP), decorreu entre os dias 5 e 11 abril e teve como objetivo alertar condutores e passageiros para a importância de utilizarem sempre, e de forma correta, os dispositivos de segurança.

Esta campanha contou, uma vez mais, com a participação dos serviços das administrações regionais dos Açores e da Madeira na realização de ações de sensibilização, completando o trabalho de fiscalização que tem sido realizado pelos comandos Regionais da PSP.

Inserida no Plano Nacional de Fiscalização (PNF) de 2024, a campanha foi divulgada nos meios digitais, nos Painéis de Mensagem Variável e através de cinco ações de sensibilização da ANSR, realizadas em simultâneo com as operações de fiscalização levadas a cabo pela GNR e pela PSP, em Albergaria-a-Velha, Leiria, Santarém, Setúbal e Viseu. Idênticas ações ocorreram nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

Na campanha “Cinto-me vivo” foram sensibilizados 671 condutores e passageiros, a quem foram transmitidas as seguintes mensagens:

  • Utilize sempre uma cadeirinha homologada, devidamente instalada, e adaptada à altura e peso da criança;
  • Utilize sempre o cinto de segurança, em todos os lugares do veículo, e em todos os percursos, mesmo nos de curta distância;
  • Utilize o capacete de modelo aprovado, devidamente ajustado e apertado.

Durante as operações das Forças de Segurança no âmbito desta campanha, realizadas entre os dias 5 e 11 de abril, foram fiscalizados em controlo de velocidade por radar 4,5 milhões de veículos, 4,3 milhões dos quais pelo SINCRO – Sistema Nacional de Controlo de Velocidade, da responsabilidade da ANSR.

Em termos de fiscalização presencial, as Forças de Segurança procederam à fiscalização de 59,6 mil veículos. Do total de 4,5 milhões de veículos fiscalizados durante a campanha, registaram-se 29,5 mil infrações.

Nesta campanha, registou-se um total de 2.543 acidentes, de que resultaram 6 vítimas mortais, 47 feridos graves e 750 feridos leves.

Relativamente ao período homólogo de 2023, verificaram-se menos 44 acidentes, menos 10 vítimas mortais, menos 9 feridos graves e menos 54 feridos leves.

As 6 vítimas mortais, 4 do género masculino e 2 do género feminino, tinham idades compreendidas entre os 46 e os 75 anos.

Os acidentes com vítimas mortais ocorreram nos distritos de Bragança, Porto (2), Castelo Branco e Lisboa.

Estes acidentes consistiram em 2 colisões (envolvendo 2 veículos ligeiros, 1 motociclo e 1 veículo agrícola) e 3 despistes (envolvendo 2 veículos ligeiros e 1 motociclo).

Os acidentes acima descritos ocorreram em 2 arruamentos, 1 autoestrada, 1 estrada nacional e 1 via de outro tipo.

Esta foi a quarta das 12 campanhas de sensibilização e de fiscalização planeadas no âmbito do PNF de 2024. Até ao final do ano serão realizadas mais oito campanhas, uma por mês, com ações de sensibilização e de fiscalização.

As campanhas inseridas nos planos nacionais de fiscalização são realizadas pela ANSR, GNR e PSP, desde 2020, com temáticas definidas com base nas recomendações europeias estabelecidas para cada um dos anos.

O PNF de 2023 consagrou como prioritários os temas: Velocidade, Álcool, Acessórios de segurança e Telemóvel. Relativamente a 2024, para além dos quatro temas acima referidos, foi ainda adicionado um novo capítulo sobre a fiscalização dos veículos de duas rodas a motor.

Das quatro campanhas que decorreram este ano, foram realizadas 16 ações, durante as quais mais de 1.805 pessoas foram sensibilizadas presencialmente. Quanto a ações de fiscalização, o número de condutores fiscalizados presencialmente foi de 211,8 mil, enquanto cerca de 13,0 milhões de veículos foram fiscalizados por radar.

A sinistralidade rodoviária não é uma fatalidade e as suas consequências mais graves podem ser evitadas através da adoção de comportamentos seguros na estrada.

Campeonato de Portugal de Trial 4×4 espera casa cheia em Mação

Um evento recheado de muitas e boas surpresas é esperado este fim de semana na Vila de Mação para a segunda etapa do Campeonato de Portugal de Trial 4×4. Com uma longa tradição na modalidade do Trial 4×4 o Clube MAC TT e o município de Mação unirão esforços na promoção e divulgação da jornada organizada pelo Clube Trilhos do Norte, com uma tripla atração, passando pela vertente desportiva, social e ambiental.
Serão cerca de duas dezenas de equipas esperadas nesta 9ª edição do CPTrial4x4 sob a alçada do MAC TT, fazendo antever uma prova repleta de excelentes momentos de Trial 4×4 e muita animação, para presentear os milhares de espetadores esperados na Vila de Mação.
A liderar o pelotão competitivo estará a dupla “RJ69” com Rui Rocha e Pedro Campas, motivada pela vitória alcançada na jornada inaugural em Valongo, procurando em Mação consolidar a liderança nas Classes Super Proto e Absoluto. Miguel Marque e Renato Machado (MM6018 Parts4x4/Americana Papelaria), iniciaram a defesa do título da Classe Proto a vencer, e querem firmar essa posição bem perto de casa. A Classe Extreme cresceu em termos de competitividade, com a chegada de experientes equipas oriunda da Promoção. Jorge Alfaia e Francisco Carvalho (73 Racing Team) dominaram a norte, sendo esperado na região da Beira Baixa um novo duelo de titãs pelo triunfo. Paulo Silva e Duarte Silva da equipa Sequeiros 4×4 chegam a Mação na frente da Promoção, sendo sérios candidatos entre um vasto leque de competidores.
A exemplo da edição de 2023, para além da vertente Desportiva o evento volta a ter como pilares basilares a área Social e Ambiental, tornando este, um “eco evento” de Trial4x4. A componente social está patente na parceria renovada com o Centro de Recuperação e Integração de Abrantes (CRIA) unidade de Mação, tendo como finalidade envolver os utentes da instituição na organização, sendo realizado, um co-driver juntamente com as equipas nas suas viaturas de competição. A vertente ambiental, será o continuar de um protocolo celebrado anteriormente entre o MAC TT e a VALNOR, sendo realizadas várias ações ambientais no decorrer da prova, razão pela qual se designara um “Eco Evento”, limpo e saudável. O “palco” da festa do Trial 4×4 está implantado nas imediações da Escola Fixa de Trânsito.
A parte competitiva está marcada para o dia de domingo (14 abril) bem preenchido e recheado de muita ação, com a realização das duas especiais de resistência. A 1ª tem início ao “nascer” do sol até à hora do almoço, com as viaturas a utilizarem um percurso diversificado, em busca dos melhores tempos, volta a volta e sem limite de passagens. A partir das 14horas arrancam mais três horas de puro trial 4×4, numa pista mítica e com longa história na modalidade, caracterizada pela sua dureza, e pelos seus resistentes obstáculos, alguns dos quais com recurso a guincho desde o início ao fim da prova. De destacar a criação de uma zona de público reservada a pessoas com mobilidade reduzida, e muitas vão ser as iniciativas que esta etapa do TRIAL 4×4 Mação nos vai trazer. A tarde de sábado (13 abril) está reservada às verificações e parque fechado. Esta ação decorre na sede do MACTT – Escola fixa Transito, com o parque fechado a ser instalado na Av. Eng. Adelino Amaro da Costa.
A segunda jornada do Campeonato Portugal Trial 4×4, decorre nos dias 13 e 14 abril, com a caravana a rumar até à Província da Região da Beira Baixa na Vila de Mação. Um espetáculo a não perder!

Seis faculdades da Universidade Católica colaboraram para criar a Licenciatura em Ciências e Sociedade

A Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica acaba de lançar a Licenciatura em Ciências e Sociedade, uma proposta educativa pioneira em Portugal. Neste projeto estão envolvidas seis faculdades da Universidade Católica e cada aluno tem a oportunidade de construir um percurso ajustado aos seus interesses específicos. Este curso multidisciplinar combina biociências, tecnologia e humanidades, preparando os estudantes para os desafios do século XXI. Sob a liderança de Paula Castro, os alunos serão desafiados a enfrentar problemas reais, colaborando em projetos interdisciplinares. Esta licenciatura promete formar uma nova geração de líderes capazes de enfrentar os desafios globais com criatividade e determinação.

Secretários de Estado do novo Governo de Luís Montenegro

Aqui fica  a lista proposta de nomeação de Secretários de Estado do novo Governo:

MINISTÉRIO DE ESTADO E DE NEGÓCIOS ESTRANGEIROS

Secretária de Estado dos Assuntos Europeus
Inês Carmelo Rosa Calado Lopes Domingos

Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação
Nuno Ricardo Ribeiro de Carvalho de Azevedo Sampaio

Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas
José de Almeida Cesário

MINISTÉRIO DE ESTADO E DAS FINANÇAS

Secretário de Estado do Orçamento
José Maria Gonçalves Pereira Brandão de Brito Ler Mais »

Interassociações masculino sub-13 de futsal- AF Viseu venceu e AF Guarda derrotada

Esta quarta-feira prosseguiu em São Pedro do Sul – Oliveira de Frades o Torneio Interassociações masculino sub-13 de futsal.

A prova arrancou na terça-feira e estende-se até ao próximo dia 5 de abril.

AF Vila Real-AF Portalegre: 8-5

AF Algarve – AF Viseu: 2-8

AF Angra do Heroísmo – AF Beja: 10-5

AF Viana do Castelo – AF Horta: 4-11

Pavilhão Municipal de Oliveira de Frades Ler Mais »

XXIV Governo tomou posse

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, conferiu posse ao XXIV Governo Constitucional, liderado pelo Primeiro-Ministro Luís Montenegro, numa cerimónia que decorreu no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa.

Além do Primeiro-Ministro, tomaram também posse os 17 ministros do Governo:

Paulo Rangel, Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros;

Joaquim Miranda Sarmento, Ministro de Estado e das Finanças;

António Leitão Amaro, Ministro da Presidência;

Manuel Castro Almeida, Ministro Adjunto e da Coesão Territorial;

Pedro Duarte, Ministro dos Assuntos Parlamentares;

Nuno Melo, Ministro da Defesa Nacional;

Rita Júdice, Ministra da Justiça;

Margarida Blasco, Ministra da Administração Interna;

Fernando Alexandre, Ministro da Educação, Ciência e Inovação;

Ana Paula Martins, Ministra da Saúde;

Miguel Pinto Luz, Ministro das Infraestruturas e Habitação;

Pedro Reis, Ministro da Economia;

Maria do Rosário Palma Ramalho, Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social:

Maria da Graça Carvalho, Ministra do Ambiente e Energia;

Margarida Balseiro Lopes, Ministra da Juventude e Modernização;

José Manuel Fernandes, Ministro da Agricultura e Pesca;

Dalila Rodrigues, Ministra da Cultura.

O Governo apresentará agora o seu programa à Assembleia da República.

fonte: GP

Balanço da Campanha “2 Rodas: Agarre-se à Vida”

A Campanha de Segurança Rodoviária “2 Rodas: Agarre-se à Vida”, da responsabilidade da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), da Guarda Nacional Republicana (GNR) e da Polícia de Segurança Pública (PSP), decorreu entre os dias 19 e 24 de março e teve como objetivo alertar os condutores, nomeadamente os de duas rodas a motor, para uma condução segura, cumprindo as regras do Código da Estrada e evitando comportamentos de risco, como: a condução sob influência do álcool, o excesso de velocidade e a incorreta utilização dos dispositivos de segurança.

Esta campanha contou, uma vez mais, com a participação dos serviços das administrações regionais dos Açores e da Madeira na realização de ações de sensibilização, completando o trabalho de fiscalização que tem sido realizado pelos comandos Regionais da PSP.

Inserida no Plano Nacional de Fiscalização (PNF) de 2024, a campanha foi divulgada nos meios digitais, nos Painéis de Mensagem Variável e através de quatro ações de sensibilização da ANSR, realizadas em simultâneo com as operações de fiscalização levadas a cabo pela GNR e pela PSP, em Braga, Cascais, Condeixa-a-Nova e Porto. Idênticas ações ocorreram nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

Na campanha “2 Rodas: Agarre-se à Vida” foram sensibilizados 278 condutores e passageiros, a quem foram transmitidas as seguintes mensagens:

  • Os utilizadores de motociclos e de ciclomotores, quando envolvidos em acidentes rodoviários, têm um risco mais elevado de sofrer consequências graves do que as pessoas que circulam noutros veículos. Este risco deve-se à sua vulnerabilidade por não possuírem a proteção do habitáculo;
  • O uso de capacete de modelo homologado, devidamente apertado e ajustado, reduz em 40% o risco de morte em caso de acidente. A utilização de outros equipamentos de proteção como luvas, botas, blusão com proteções, calças com proteção CE e airbag, contribuem para reduzir a gravidade das consequências em caso de acidente.

Durante as operações das Forças de Segurança no âmbito desta campanha, realizadas entre os dias 19 e 24 de março, foram fiscalizados em controlo de velocidade por radar 3,4 milhões de veículos, 3,3 milhões dos quais pelo SINCRO – Sistema Nacional de Controlo de Velocidade, da responsabilidade da ANSR.

Em termos de fiscalização presencial, as Forças de Segurança procederam à fiscalização de 52,1 mil veículos.

Do total de 3,4 milhões de veículos fiscalizados durante a campanha, registaram-se 18,8 mil infrações.

Nesta campanha, registou-se um total de 2.034 acidentes, de que resultaram 8 vítimas mortais, 35 feridos graves e 573 feridos leves.

Relativamente ao período homólogo de 2023, verificaram-se menos 67 acidentes, mais 3 vítimas mortais, menos 7 feridos graves e mais 3 feridos leves.

As 8 vítimas mortais, todas do género masculino, tinham idades compreendidas entre 23 e 67 anos.

Os acidentes com vítimas mortais ocorreram nos distritos de Braga, Porto (2), Leiria, Santarém, Lisboa e Beja (2).

Estes acidentes consistiram em 3 atropelamentos (por 2 veículos ligeiros e 1 pesado de passageiros), 3 colisões (envolvendo 2 veículos ligeiros, 2 veículos pesados, 2 motociclos e 1 ciclomotor) e 2 despistes (de 1 veículo ligeiro em curva e 1 ciclomotor em reta).

Os acidentes acima descritos ocorreram em 2 autoestradas, 2 estradas nacionais, 2 arruamentos, 1 estrada municipal e 1 via de outro tipo.

Esta foi a terceira das 12 campanhas de sensibilização e de fiscalização planeadas no âmbito do PNF de 2024. Até ao final do ano serão realizadas mais nove campanhas, uma por mês, com ações de sensibilização e de fiscalização.

As campanhas inseridas nos planos nacionais de fiscalização são realizadas pela ANSR, GNR e PSP, desde 2020, com temáticas definidas com base nas recomendações europeias estabelecidas para cada um dos anos.

O PNF de 2023 consagrou como prioritários os temas: Velocidade, Álcool, Acessórios de segurança e Telemóvel. Relativamente a 2024, para além dos quatro temas acima referidos, foi ainda adicionado um novo capítulo sobre a fiscalização dos veículos de duas rodas a motor.

Das três campanhas que decorreram este ano, foram realizadas 11 ações, durante as quais mais de 1100 pessoas foram sensibilizadas presencialmente. Quanto a ações de fiscalização, o número de condutores fiscalizados presencialmente foi de 152,2 mil, enquanto cerca de 8,5 milhões de veículos foram fiscalizados por radar.

A sinistralidade rodoviária não é uma fatalidade e as suas consequências mais graves podem ser evitadas através da adoção de comportamentos seguros na estrada.

 

Operação “Páscoa 2024” na estrada

A Guarda Nacional Republicana, desenvolve a “Operação Páscoa 2024”, até ao dia 1 de abril, em todo em o território continental, através da intensificação do patrulhamento e da realização de ações de sensibilização e fiscalização, com o objetivo de combater a criminalidade, contribuir para a redução da sinistralidade rodoviária, regularizar o trânsito e apoiar todos os cidadãos, proporcionando-lhes as festividades da Páscoa e as respetivas deslocações, em segurança.

Tradicionalmente, esta época carateriza-se pela reunião das famílias nas suas regiões de origem e, por corresponder ao período de férias escolares, prevê-se consequentemente um aumento significativo do tráfego rodoviário nas estradas portuguesas. Neste sentido a Guarda, através dos militares dos Comandos Territoriais e dos Destacamentos de Trânsito, irá ter em curso a operação “Páscoa 2024” que visa a segurança e a proteção das pessoas, pelo que vai além da fiscalização rodoviária sendo o esforço também orientado para os locais de festividades, suas imediações, zonas residenciais e comerciais, bem como para as vias de circulação rodoviárias mais críticas.

O período de fiscalização de maior esforço de patrulhamento rodoviário, nas vias mais críticas, será entre o início do dia 28 de março e o dia 1 de abril, período que se prevê maior volume de tráfego.

A Guarda aconselha a uma condução atenta, cautelosa e defensiva, para que o período festivo seja passado em segurança.

Para um deslocamento em segurança nesta época festiva, a GNR aconselha, em especial:

Adequar a velocidade às condições meteorológicas, ao estado da via e ao volume de tráfego rodoviário;
Evitar manobras que possam resultar em embaraço para o trânsito ou que, de alguma forma, possam originar acidentes, mantendo uma condução atenta e defensiva.

A GNR terá especial preocupação com os comportamentos de risco dos condutores, sobretudo os que ponham em causa a sua segurança e a de terceiros. Assim, os militares da Guarda estarão particularmente atentos:

A manobras perigosas;
À condução sob a influência do álcool e substâncias psicotrópicas;
Ao excesso de velocidade;
À correta sinalização e execução de manobras de ultrapassagem, de mudança de direção e de cedência de passagem;
À utilização indevida do telemóvel;
À incorreta ou não utilização do cinto de segurança e/ou dos sistemas de retenção para crianças;
Às condições de segurança dos veículos.

Toda a informação relativamente aos congestionamentos de trânsito e alternativas, deverão contactar o Centro Integrado Nacional de Gestão Operacional da GNR, 24 horas por dia, através do contacto 213 217 000.

 

GNR – Operação “Moto GP 2024”

A Guarda Nacional Republicana (GNR), entre os dias 22 e 24 de março, realiza uma operação de segurança e de patrulhamento rodoviário intensivo, a fim de garantir a segurança do evento Moto GP e de prevenir a sinistralidade rodoviária envolvendo veículos de duas rodas a motor, com especial incidência nos distritos de Aveiro, Beja, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Leiria, Lisboa Porto, Santarém Setúbal e Faro.

Na sequência do evento Moto GP Portugal, que se realiza no Autódromo Internacional do Algarve (AIA), em Portimão, de 22 a 24 de março, prevê-se um aumento significativo do volume de tráfego de motociclos nas principais vias de acesso ao Algarve. Adicionalmente, é expectável um aumento do tráfego em geral, rumo ao sul do País.

A Guarda realiza a operação de segurança e de reforço do patrulhamento rodoviário intensivo ao evento Moto GP com o objetivo de manter a ordem e a tranquilidade pública, assegurar a fluidez de tráfego nos acessos e garantir a segurança do evento. Considerando que o combate à sinistralidade rodoviária é uma prioridade estratégica da Guarda, e com o objetivo de criar maior segurança nas vias rodoviárias, esta operação irá promover uma sinergia de esforços das valências de trânsito e territorial com o objetivo de prevenir a sinistralidade rodoviária grave envolvendo veículos de duas rodas, promovendo para o efeito diversas ações de sensibilização e uma intensificação do patrulhamento rodoviário, com a dupla finalidade da segurança do evento MotoGP e de prevenir a sinistralidade rodoviária, sobretudo a que envolve veículos de duas rodas a motor.

Na área de responsabilidade da Guarda, no ano de 2023 registaram-se 84 600 acidentes, dos quais resultaram 408 vítimas mortais, 1 859 feridos graves e 25 343 feridos leves. Destes números, destaca-se o registo de 7 320 acidentes de viação que envolveram veículos de duas rodas, dos quais resultaram 127 vítimas mortais, 688 feridos graves e 5 632 feridos leves.

A Guarda Nacional Republicana reforça as mensagens de prevenção de forma a sensibilizar, informar e alertar todos os condutores, em especial os de veículos de duas rodas a motor, para as regras de segurança que devem acautelar durante a condução, nomeadamente o uso de capacete devidamente ajustado e uso de outros equipamentos de proteção como luvas, botas e blusão com proteções, sendo desenvolvidas iniciativas de sensibilização em algumas áreas de serviço de norte a sul do país, realizando também diversas iniciativas de sensibilização nas imediações do Autódromo Internacional do Algarve.

Importa informar, que por forma a garantir a segurança do evento, o espaço aéreo na área do evento encontra-se interdito durante o período do evento.

 

Artigo de opinião- Dia do Pai por Vítor Santos

                                                       O meu pai é o mais fixe
Sou um jovem de 15 anos. Pratico desporto. É a minha atividade preferida. Também gosto de
refletir sobre as coisas que vivo. Os jovens têm um sentido de justiça muito agudo. E têm
opiniões. Não sei o valor das minhas, mas mesmo assim quero partilhá-las.
Tenho dificuldades que tenho em compreender o mundo que os adultos pensaram para nós,
os jovens. Construíram-no à sua medida, à sua imagem e rechearam-no com os seus anseios e
as responsabilidades que pretendem que assumamos no futuro. Nessa azáfama, não cuidam
de outras coisas importantes, como deixar-nos viver o nosso tempo, o tempo de sermos
jovens. Nem sequer pensam em perguntar como pretendemos vivê-lo.
Felizmente o meu pai não é assim. Não se comporta como os outros que impõem, gritam,
insultam, humilham! Diz-me sempre para eu ser feliz com a idade que tenho. E que viva. Que
não tenha pressa de ser adulto.
Desde os 7 anos que jogo futebol e continua a ter a mesma postura, a mesma serenidade e o
discurso que sempre teve. Nunca me exigiu nada que eu não pudesse dar. No final de cada
treino, esperava-me no carro com um sorriso. Se eu estava triste ou angustiado, lançava uma
das suas piadas e deixava que fosse eu a iniciar a conversa, se assim quisesse. Nunca
alimentava a raiva que por vezes eu trazia do treinador, por não me convocar, ou de algum
colega, por não me ter passado a bola. Pelo contrário. Dizia-me que cada momento era uma
aprendizagem e que o facto de eu não ser convocado era uma ótima oportunidade para
fazermos um programa em família.
Depois dos jogos, a que assistia – eu bem o via, do canto do olho, a bater palmas e a dar um ou
outro sinal de apoio para a nossa equipa –, perguntava-me sempre se queria ir logo para casa
ou lanchar com ele, um programa de pai e filho”, dizia ele. Nem uma palavra sobre o
resultado e sempre várias de demonstração de apoio: “gostei do vosso jogo, da vossa entrega
e alegria”.
Quando ele, ou a minha mãe, me levavam ao treino ou ao jogo, deixavam-me “entregue” ao
clube, aos treinadores. Naquelas horas, eu era mais um dos atletas da equipa e os meus pais
sabiam que o treinador me guiava para uma experiência saudável na prática desportiva. Nem
sempre ficavam para assistir. Aproveitavam o tempo para fazer outras tarefas.
Hoje já não sou uma criança de 7 anos. Observo o mundo em meu redor e questiono-me.
Questiono-o. E vejo muitas contradições. Eu gosto de ganhar, claro que sim. Mas gosto mais de
aprender. A fazer as coisas bem, para ser melhor. Mais do que ser campeão, quero fazer
desporto. Quero integrar uma equipa com os meus companheiros e sentir-me parte dela, em
todos os momentos. Por isso, não entendo o desporto que se reduz à ideia da vitória e exclui
tudo o resto.
O meu pai ensinou-me valores, atitudes, respeito pelas pessoas e pelo desporto. Disse-me que
todos devem ter oportunidades e ninguém deve ser excluído pelo que se vê como falta de
capacidades; que o esforço e o empenhamento são mais importantes que a vitória; que
mesmo na derrota podemos sentir-nos bem, desde que saibamos que demos tudo o que nos
era possível. Tantos outros adultos têm tanto a aprender com o meu pai.
Pai, eu sou feliz e vou continuar a jogar, mas já vejo colegas meus a desistirem porque não se
sentem bem. Estão cansados e fartos de conflitos. As expetativas elevadas que tinham, e que
os pais deles alimentavam, já se esfumaram. Por causa de tudo isso vão deixar de fazer algo

que os apaixonava! Eu continuo a acreditar em tudo o que me ensinaste. Obrigado por seres o
melhor o pai do mundo.

Vitor Santos
Embaixador “Ética no Desporto”