Início » Região

Região

Winterfest reuniu mais de duas centenas de jovens em Seia

Decorreu neste fim de semana mais uma edição do mítico Winterfest, em Seia. Um evento que ao longo dos anos tem sido uma montra desta região, organizado pela Federação Distrital da Guarda da Juventude Socialista, onde se coloca o país a discutir o Interior e os problemas que esta geração enfrenta. Vieram ao  distrito da Guarda aproximadamente 230 jovens de todo o país, abraçados pela simpatia da cidade de Seia!
Um evento que permitiu fazer novas amizades, reforçar as existentes e aproximar as estruturas da JS Nacional.

Assim os jovens estavam satisfeitos diziam que: “Podemos afirmar que é já uma referência para os jovens Socialistas do nosso país!
Entre sol, calor e neve, discutiu-se a forma como a cultura pode enriquecer as comunidades e como o empreendedorismo promove a coesão”, concluíram os jovens.

CIM Viseu Dão Lafões deu a conhecer resultados do projeto europeu LIFE Landscape Fire

Decorreu nesta quarta-feira, em Mangualde, o primeiro de três workshops em que a Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões dá a conhecer publicamente os primeiros resultados do projeto europeu LIFE Landscape Fire, do qual é a entidade líder. Seguem-se iniciativas idênticas em Madrid e Bruxelas, respetivamente a 7 e 22 de maio.

Os workshops, que receberam o título de “Igniting Change”, têm como objetivo partilhar os conhecimentos já adquiridos e técnicas desenvolvidas pelos parceiros participantes no projeto.

Aqui foi, o primeiro evento, com o tema “Demonstração de Boas Práticas”, teve lugar na Biblioteca Municipal de Mangualde, com o início a ser dedicado precisamente à apresentação dos resultados por parte dos parceiros: a CIM Viseu Dão Lafões e o Instituto Politécnico de Viseu, em Portugal, e a Universidade de Extremadura, a Junta de Extremadura e a Mancomunidade Integral Sierra de San Pedro, em Espanha.

Entre estes resultados, destacam-se a importância da aplicação de políticas públicas específicas de apoio ao pastoreio extensivo e o reconhecimento e a valorização dos serviços dos ecossistemas, sendo que a combinação entre pastoreio extensivo e o fogo controlado, realizados em pontos estratégicos de gestão, torna-se uma ferramenta essencial na prevenção de incêndios rurais.

Seguiu-se um painel de discussão sobre “Fogo Controlado e o Pastoreio Extensivo”, que contou com intervenções de representantes da Autoridade de Emergência e Proteção Civil, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, Guarda Nacional Republicana, Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e Serviço de Planeamento e Gestão Florestal da Junta de Extremadura.

LIFE Landscape Fire – um projeto liderado pela CIM Viseu Dão Lafões   

Aprovado em 2019, o LIFE Landscape Fire tem por objetivo o desenvolvimento de medidas de prevenção de incêndios florestais na paisagem rural, através do uso do fogo controlado, da silvopastorícia e do controlo de espécies invasoras. Desta forma, pretende-se proteger a biodiversidade e os ecossistemas e aumentar a resiliência do território.

Liderado pela CIM Viseu Dão Lafões desde o seu início, foi o único projeto português a ser aprovado pelo Programa Europeu “LIFE”, no aviso de 2018 na Área do Ambiente.

Desde o início do projeto LIFE Landscape Fire, a CIM Viseu Dão Lafões já desenvolveu eventos de grande importância, em conjunto com todos os parceiros. Um dos eventos mais marcantes aconteceu em 2023, com a visita do Comissário Europeu do Ambiente, Oceanos e Pescas, Virginius Sinkevičius, à Aldeia da Coelheira, no município de São Pedro do Sul, onde assistiu a uma ação de fogo controlado. Outro momento relevante foi o 3.º Seminário Internacional LIFE Landscape Fire, que decorreu em Viseu, assim como uma visita de campo de três dias na Região da Extremadura, em que os participantes conheceram locais intervencionados pelo projeto.

Nuno Martinho, Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, começou por destacar que “nunca é demais recordar que este é o único projeto português aprovado no vertical ambiente, sendo um projeto bandeira dentro da Comissão Europeia”.

“O workshop de hoje comprovou o bom trabalho que fomos capazes de realizar, em estreita colaboração com diversos agentes do território, ao longo deste projeto pioneiro. Desde logo, promovemos a capacitação de técnicos de fogo controlado, não só junto dos nossos municípios, mas também da GNR e dos bombeiros. Ao abrigo deste projeto foi ainda possível desenvolver ações de silvopastorícia, com o valioso contributo do IPV. Em suma, foram inúmeras as ações e os parceiros envolvidos, num projeto que deixa uma marca muito importante na resiliência da nossa floresta e de boas práticas, também, no âmbito da sustentabilidade e do ambiente. Assim, é muito gratificante apresentar os resultados desta iniciativa, que tem reflexos diretos na proteção do meio ambiente, na defesa da floresta e na proteção das nossas populações contra os fogos rurais”, concluiu Nuno Martinho.

Segundo o Presidente de Câmara Municipal de Mangualde, Marco Almeida, “a valorização e a resiliência dos territórios no combate aos incêndios começa com a consciencialização da importância de preservarmos os nossos recursos naturais. É isso que temos feito ao longo dos anos, quer no nosso município, quer também na CIM Viseu Dão Lafões, através da promoção de boas práticas que também incentivam a população a adotar comportamentos verdadeiramente responsáveis. Este evento é uma forma de todos nós ficarmos mais esclarecidos em relação às nossas preocupações, quer individuais, quer da nossa região”.

Miguel David, Comandante Sub-regional de Emergência e Protecção Civil, afirmou: “Este é um projeto resiliente porque não parou durante a pandemia e porque teve a capacidade de agregar diferentes entidades e diferentes agentes de proteção civil, para se abordar a temática do fogo numa perspetiva preventiva, como um verdadeiro instrumento de gestão do nosso território, da nossa paisagem”.

“Foi com muito gosto que participámos neste grupo de trabalho, que consideramos muito importante para a região. No entanto, é necessário criar dinâmicas para que o conhecimento e aquelas que são as boas práticas, desenvolvidas neste e noutros projetos, possam ser divulgadas e, posteriormente, aplicadas no nosso território para benefício de todos”, acrescentou.

50 anos do Dia da Liberdade, 25 de abril na Guarda

O Município da Guarda assinala os 50 anos do Dia da Liberdade, 25 de abril, com uma série de iniciativas que decorrerão na cidade e no concelho até 2025. No entanto, o ponto alto das Comemorações assinala-se já nos próximos dias 24 e 25 de abril, na cidade mais alta.

No dia 24, pelas 21h30, no Espaço ExpoEcclesia, é lançado o livro “Guarda. Das origens à atualidade”, obra desenvolvida por uma equipa multidisciplinar de mais de três dezenas de investigadores e coordenada pelo Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade – CEPESE, e que dá a conhecer, de forma sintética, mas cientificamente rigorosa, a história da Cidade e do Concelho da Guarda, das suas origens pré-históricas à atualidade. Trata-se de uma edição da Câmara Municipal da Guarda e do Instituto Politécnico da Guarda. Antecede o lançamento, pelas 21h00, a iniciativa do quinteto guardense Reflexo Imperfeito e logo após a apresentação do livro decorrerá, no pátio do Museu um espetáculo de Videomaping seguido do concerto “José Afonso e o povo” de César Prata. De referir ainda que no dia 24 à tarde, pelas 15h00, na sede do Agrupamento de Escolas Afonso de Albuquerque, será inaugurado o “Mural de Abril” e logo de seguida, às 15h30, no Museu da Guarda é inaugurada a exposição “Testemunhos de Abril”. Ambas organizadas pelo grupo de História da Escola Secundária Afonso de Albuquerque.

No dia 25 de abril, Dia da Liberdade, as celebrações iniciam-se logo pela manhã, às 9h30, com uma arruada pelas ruas da cidade. A iniciativa conta com a participação da Banda Filarmónica de Famalicão da Serra e do Grupo de Percussão de Valhelhas. No Jardim José de Lemos será realizada uma representação teatral de uma figura de Abril, Celeste Caeiro, a Florista de Abril. Esta encenação será realizada por Pedro Leitão.

Às 10h00, ainda, no jardim José de Lemos, será realizada uma visita à exposição “Janelas de Abril”, desenvolvida pelos alunos do pré-escolar e escolas do 1º CEB do concelho, Conselho Municipal da Juventude e rede social das IPSS do concelho e realizada uma representação teatral “Um Eco de Abril”. Logo depois, às 10h30, decorrerá junto ao edifício dos Paços do Concelho o Hastear da Bandeira que contará com a participação da Banda Filarmónica de Famalicão da Serra e da solista Leonor Fantasia, e das Associações Humanitárias dos Bombeiros Voluntários da Guarda, Gonçalo e Famalicão da Serra.

Às 10h45 tem início a Sessão Solene Comemorativa do 50º Aniversário do 25 de Abril, na Sala António de Almeida Santos e que contará com as intervenções do Presidente Assembleia Municipal, José Relva, dos líderes parlamentares da Assembleia Municipal e Presidente de Junta de Freguesia Independente e do presidente da Câmara da Guarda, Sérgio Costa. A cerimónia será encerrada com a atuação do Orfeão do Centro Cultural da Guarda.

À tarde, pelas 15h00, será inaugurada a escultura “50 anos de Abril”, na confluência entre a Avenida Monsenhor Mendes do Carmo, Avenida Cidade de Safed e a Avenida Cónego Álvaro Quintalo da Cunha. Uma peça, da autoria de António Saraiva, que pretende representar o antes, o durante e o pós-Revolução dos Cravos.

O programa das Comemorações prossegue e às 16h00, no Bairro das Lameirinhas com a inauguração do Polidesportivo do Bairro, uma obra que integra a iniciativa Viver a Guarda. A obra compreende a cobertura no Polidesportivo, para além de melhoramentos ao nível do piso, num investimento de cerca de 750 mil euros, cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) no âmbito do Programa Operacional Centro 2020.

O dia da Liberdade termina associando-se a uma outra comemoração, ao 19º aniversário do Teatro Municipal da Guarda, com o concerto de Luís Represas, no Grande Auditório.

Um dos maiores cantores/compositores portugueses traz à cidade mais alta os seus maiores êxitos e músicas mais recentes. O concerto está marcado para as 21h30.

Projeto CriaCôa apresenta Cartas d’Abril

O Criacôa apresenta nos dias 18, 19 e 20 de abril a primeira criação do projeto cultural, que
tem vindo a ser preparada desde finais de 2023. Cartas d’Abril é uma criação teatral
contemporânea a partir de testemunhos verdadeiros e documentos produzidos nos 50 anos
pós 25 de abril de 1974, que conduz a uma reflexão crítica sobre a liberdade e a democracia.
Cartas d’Abril apresenta uma viagem ao passado real vertido em documentos textuais, fotográficos e videográficos, obtidos junto da comunidade durante três períodos de residência artística e pesquisa em diferentes geografias. O trabalho convida a pensar o presente e o
futuro e a refletir sobre as portas que abril abriu e, sobretudo, sobre as que ainda urge escancarar.
O resultado é uma criação teatral contemporânea, dinâmica, com uma linguagem propositadamente próxima, mas com um conteúdo desafiante, que exige reflexão e assente no discurso no binómio “Emoção versus Razão” como fator mobilizador e gerador de vontade,
opinião e ação.
Com produção a cargo da CARB, conta com texto, direção e interpretação de Simão Barros. O
espaço cénico e direção técnica estão a cargo de Luís Canário Rocha, o som e a música são de
Giliano Boucinha e o desenho de iluminação, de Diogo Mendes.
Os espetáculos decorrem no dia 18 de abril, pelas 15h00, no Convento de São Francisco, em
Trancoso, no dia 19 de abril, pelas 21h00, no Centro Cultural Miguel Madeira, em Vila Franca
das Naves, e no dia 20 de abril, pelas 21h30, no Centro Cultural de Vila Nova de Foz Côa. A
entrada é gratuita.
Recorde-se que CriaCôa é um projeto cultural que percorre os vários palcos do distrito de
Guarda até setembro de 2025. Trata-se de uma iniciativa de capacitação, criação artística e
circulação no território com um enfoque inovador, envolvendo artistas profissionais e
estruturas artísticas e socioculturais locais, num trabalho colaborativo.
CriaCôa é um projeto da CARB – Cooperativa Artística da Raia Beirã CRL, em parceria com A
Geradora – Cooperativa Integral, Associação Conheça a Sua Aldeia O Freixo e Centro Cultural
e Recreativo da Mêda. São ainda parceiras neste projeto os Municípios de Almeida, Mêda, Vila
Nova de Foz Côa e Trancoso, e a Junta de freguesia de Castelo Rodrigo. O projeto é financiado
pelo Programa de Apoio em Parceria: Arte e Coesão Territorial da DG Artes / República
Portuguesa.

Encontro online “Cenários para uma Educação de Futuro”

No mês em que se comemora os 50 anos de liberdade em Portugal, incluindo a liberdade na Educação em Portugal, a Faculdade de Educação e Psicologia, da Universidade Católica Portuguesa no Porto, realiza o primeiro encontro “Cenários para uma Educação de Futuro”, dedicado ao tema “Os Desafios do Sistema de Educação e Formação”, que se realizará no próximo dia 17 de abril de 2024, das 18h às 19:30, em formato online.

“O primeiro encontro ‘Cenários para uma Educação de Futuro’ procura dar continuidade a diversas iniciativas para pensar e praticar uma educação ao serviço do desenvolvimento humano,” refere Diana Soares, coordenadora do Católica Learning Innovation Lab (CLIL) e docente da Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa, em nome de toda a comissão organizadora deste evento. Estão confirmadas as presenças de Mariana Carvalho (Presidente da CONFAP – Confederação Nacional das Associações de Pais), de José Teixeira (CEO do DST Group), de José Matias Alves (Professor da Universidade Católica Portuguesa), e de David Rodrigues (Conselheiro do Conselho Nacional de Educação). A moderação estará a cargo da jornalista Cynthia Valente.

Após 50 anos do 25 de abril, a educação em Portugal passou por significativas transformações e avanços. O acesso à educação tornou-se mais inclusivo, com a expansão do ensino obrigatório e o aumento da oferta do ensino superior. Várias políticas educacionais têm sido implementadas de forma a promover a qualidade e a equidade no sistema educativo, incluindo investimentos em infraestrutura, formação e capacitação de professores, a flexibilização dos currículos, mais responsivos às necessidades do século XXI. No entanto, vários desafios persistem, como a necessidade contínua de melhorar as condições das escolas e demais instituições de ensino, a inclusão efetiva de todos os estudantes e a igualdade de oportunidades de sucesso, o desenvolvimento integral de cada estudante, a flexibilização de percursos formativos e da transição mais fluida dentro do sistema educativo e deste para o mercado de trabalho.

Dia 17 de abril, pelas 18h, em formato online, a Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica no Porto, juntará quatro convidados muito especiais numa mesa-redonda, representantes por excelência, dos vários sectores que impactam a educação e a formação em Portugal.

Livro “Corações Serranos – Fio de Tempo” será apresentado em Cativelos

No próximo sábado, dia 20 de abril, haverá a apresentação do livro “Corações Serranos – Fio de Tempo”, da autoria da escritora Beatriz Ferreira dos Santos (natural de Rio Torto, Gouveia), que será realizada na Biblioteca no Centro Recreativo Cativelense, pelas 18h.
Esta apresentação contará com vários momentos musicais.

Dia Mundial da Terra vai ser assinalado

“O oceano é a nossa terra” volta a ser o mote do Dia Mundial da Terra, que é no dia 22 de abril, e que se celebra durante esta semana, na qual todas as organizações, entidades nacionais e membros sociedade civil são incentivados pela Fundação Oceano Azul a participar.

Dada a importância fundamental que o oceano tem para a vida no planeta, entre os dias 15 e 24 de abril este será o foco de mais de 70 organizações que prepararam mais de 100 atividades, de norte a sul do país e ilhas, para sensibilizar, educar e despertar a curiosidade para a proteção deste sistema fundamental para a vida. Todas as atividades já registadas se encontram no site da Fundação Oceano Azul para consulta, sendo ainda possível qualquer organização registar diariamente novas atividades. Para participar neste movimento de cidadania ativa, basta consultar as atividades disponíveis e contactar a entidade organizadora.

A programação da iniciativa inclui diversas atividades educativas e de literacia; concursos, desafios, quizzes ou jogos; aulas de surf; cursos e workshops; exposições e exibições artísticas; limpezas de praia, margens de rios e subaquáticas; palestras, seminários e conferências.

Durante dez dias, a iniciativa “O oceano é a nossa terra” pretende demonstrar que é possível combater e contribuir para resolver os problemas atuais que o oceano enfrenta ao unir, numa celebração conjunta, organizações que atuam na área da conservação do oceano, sensibilizando a sociedade para a importância do oceano no equilíbrio planetário.

Desde 2020 que a Fundação Oceano Azul apoia esta semana de atividades focadas no oceano em celebração do Dia Mundial da Terra. No total, nas quatro edições anteriores, foram realizadas mais de 500 atividades preparadas por cerca de 150 organizações.

O Dia Mundial da Terra é assinalado todos os anos em 193 países, revelando a crescente consciencialização para a necessidade de proteger o oceano e o planeta.

Artigo de Luís Miguel Condeço—-Até que a Voz me doa

 

 Autor

Luís Miguel Condeço

Professor na Escola Superior de Saúde de Viseu

É já no mês de maio que todos podemos assistir ao sempre aguardado Festival da Eurovisão, e que tantas alegrias nos traz ao recordarmos o Salvador, o Zé, o Carlos ou a Simone. E destes extraordinários artistas há uma caraterística comum, a sua voz única e cativante.

As vozes melodiosas fazem emergir em nós sensações agradáveis e de bem-estar, independentemente de se tratar de uma soprano ou de um tenor, como o Andrea Bocelli, um dos meus preferidos.

A capacidade de vocalizar sons deve-se ao complexo aparelho que possuímos e que podemos dividir em três partes distintas: os pulmões que geram um fluxo de ar e que por ação conjunta com o diafragma, expulsam o ar que passa pela laringe (onde estão as cordas vocais), e que sai pelos lábios e fossas nasais. A vibração das cordas vocais e a ação dos músculos e estruturas da cavidade oral contribuem para articular e modelar o som (voz), conferindo a sua própria unicidade a cada um de nós.

No ser humano as cordas vocais podem vibrar entre 125 ciclos por segundo no homem (voz grave), a 250 ciclos por segundo na mulher (voz aguda). Correspondendo a uma frequência (velocidade de propagação do som) entre 100 a 200 hertz nos homens e 200 a 400 hertz nas mulheres, enquanto que nas crianças a frequência da voz não é inferior a 300 hertz. É claro, que a capacidade de absorção (audição) do som atinge frequências mais elevadas, mas nunca tanto como outros mamíferos (golfinhos).

Tal como na natureza, também o homem depende da emissão de sons para comunicar, interagir ou relacionar-se, e a má utilização do seu aparelho vocal é responsável por um diverso número de doenças. Foi pelos crescentes episódios de disfonia (alterações na emissão vocal) e com o objetivo de promover a saúde do aparelho vocal e prevenir doenças da laringe, que a Sociedade Europeia de Laringologia e principalmente pela iniciativa do seu presidente português (Professor Mário Andrea), que em 2003 se começou a comemorar o Dia Mundial da Voz, no dia 16 de abril.

Proteger a voz é possível, basta que adote alguns cuidados:

  • A hidratação é fundamental, deve beber água à temperatura ambiente com frequência;
  • Reduzir a ingestão de bebidas alcoólicas e gaseificadas, assim como, as bebidas muito quentes (café e chá);
  • Não deve fumar, e os espaços com presença de fumo devem ser evitados;
  • Evitar os ambientes onde existam partículas inaláveis (pó e/ou ar condicionado);
  • Falar de forma pausada, articulando bem as palavras;
  • Evitar os ambientes ruidosos, pois vão propiciar a elevação do tom da voz;
  • Não sussurrar, pois provoca um esforço acrescido na voz;
  • Adotar estilos de vida saudáveis.

Estes cuidados não dispensam a nossa atenção quanto a sinais de alerta, que devemos ter em conta: a rouquidão (ou alterações na voz), dificuldade em engolir, sensação de corpo estranho, perda súbita de peso, falta de ar, tosse com presença de sangue, hemorragia nasal e tumefação cervical (pescoço).

Os tumores da orofaringe, laringe e traqueia devem ser alvo de uma rápida intervenção multidisciplinar, mas para isso é fundamental evitar os fatores de risco e realizar rastreios com alguma frequência. Além da vacinação contra o Vírus do Papiloma Humano, da evicção de inalação de partículas e da realização de uma correta higiene oral, não fume nem ingira álcool, pois estes dois fatores de risco aumentam 35 vezes o risco de aparecimento deste tipo de tumores.

Apesar da Maria da Fé apelar à utilização da voz até ao extremo, hoje sabemos que é essencial preservá-la e protegê-la. Podemos cantar, mesmo que os dotes artísticos não sejam inatos para todos, mas sem que a voz nos doa.

Câmara de Figueira de Castelo Rodrigo promove Semana do Livro e das Artes de 18 a 25 de Abril

A Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo vai promover, de 18 a 25 de abril, mais uma edição da Semana do Livro e das Artes, com uma programação diversificada, que contempla atividades culturais, lúdicas e de lazer, direcionadas para as famílias, para a comunidade escolar e para os apaixonados pelos prazeres da leitura, da escrita, da música e das artes, de uma forma geral.

A aposta na cultura é crucial para o desenvolvimento dos cidadãos e tem sido uma prioridade para o executivo municipal.

Deste cartaz da Semana do Livro e das Artes, fazem também parte diversas iniciativas que estão inseridas nas comemorações dos 50 anos do 25 de Abril. Para além da Sessão Solene evocativa deste dia e da homenagem aos antigos combatentes do Ultramar, vai ser inaugurado um marco comemorativo dos 50 anos do 25 de Abril.

Este programa cultural contempla teatro, atelieres de pintura, espetáculos musicais, muita literatura, onde se destacam os encontros com alguns escritores, com apresentações de diversos livros.

Nesta semana cultural destaca-se ainda a Feira do Livro, que vai funcionar diariamente na Casa da Cultura, que estará aberta de terça a sexta-feira, das 9h30 às 12h30 e das 14h30 às 17h30, sendo que na sexta-feira o horário será prolongado até às 21h30. Já no sábado e no domingo, a Feira do Livro pode ser visitada das 15h00 às 18h00 e das 20h30 às 21h30.

GNR-SEPNA-Seia – Resgate de Coruja-do-mato

O Comando Territorial da Guarda, através dos militares do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) de Gouveia, dia 12 de abril, resgatou uma Coruja-do-mato juvenil (Strix aluco), na localidade de Vila Chã, no concelho de Seia.

Na sequência de um alerta por parte de um funcionário de uma empresa de pneus daquela localidade, a dar conta de que o animal se encontrava caído nas imediações daquela empresa. Os militares da Guarda deslocaram-se para o local e efetuaram o seu resgate. Após a recolha, a ave foi transportada para o Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens (CERVAS) em Gouveia, para recuperação e posterior libertação no habitat natural.

A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), tem como preocupação diária a proteção dos animais, apelando à denúncia de eventuais situações de maus-tratos ou abandono.

Para o efeito, poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funcionando em permanência para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.