Templates by BIGtheme NET
Início » Saúde

Saúde

Artigo de Sara Morais- Os Efeitos dos telemóveis no cérebro e no comportamento

Diariamente usa o telemóvel com frequência, passa pelo feed das redes sociais, navega pelos vários comentários, estes bombardeiam-no de várias sensações: umas de prazer outras de indignação. Tudo à distância de um Click, de um Like, numa conectividade paradoxal – tão próximos e, simultaneamente, tão afastados.

Este ciclo comportamental, de forma continuada e frequente, leva a várias alterações químicas e nervosas no cérebro e, por conseguinte, a alterações comportamentais, nomeadamente nos mais novos.

Desde o primeiro momento em que utiliza o telemóvel, ou acede a uma rede social, ou faz um Post, a expectativa associada vai potenciar, automaticamente, a criação de uma resposta condicionada no cérebro. Em réplica, o neurotransmissor dopamina – responsável pelo humor, motivação e prazer – é libertado, em níveis elevados, o que vai potenciar picos de prazer em resposta aos diferentes Likes ou a qualquer outro comportamento associado. Assim, sempre que efetuar uma utilização semelhante é como se ficasse sintonizado naquela frequência para atingir um pico igual ou superior ao experienciado anteriormente. É por esta razão, que por vezes toma consciência de passar pelo feed das redes sociais sem explicação aparente. Contudo, os picos de satisfação potenciados pela secreção da dopamina são, geralmente, libertados numa cadência cada vez mais espaçada, o que poderá contribuir para a libertação do cortisol e, por sua vez, ao desenvolvimento da ansiedade.

No caso das crianças esta ciclicidade de eventos é ainda mais problemática. Uma vez que o desenvolvimento do cérebro só atinge a maturidade perto dos 24 anos, significa que a capacidade decisória sobre o estímulo anterior é nula. É importante estabelecer regras de uso adequado, especialmente nos mais novos.

Se este ciclo comportamental é manifestamente aditivo numa mente já desenvolvida, imagine estes os efeitos aditivos na mente ainda em formação.

Se recuarmos no tempo, a mente humana evoluiu através dos vários estímulos ambientais e diversas alterações físicas a que foi submetida, por conseguinte a interação emocional e comportamental nivelada por este tipo de tecnologia prossupõe a estagnação emocional e definhamento do senso crítico. O cérebro fica mais preguiçoso, lento e com menos capacidade de resposta. O desenvolvimento neural da criança deve cercar-se por atividades de estímulo intelectual que favoreçam diversos estímulos e respostas como a leitura ou atividades no meio ambiente que fomentem o crescimento do senso crítico, e não a prontidão de respostas dentro do mesmo padrão linear. Não é a toa que existe a expressão idiomática “pensar fora da caixa”.

Em adição, a utilização destes aparelhos nas duas horas antes que antecedem a higiene do sono, comprometem o bom funcionamento da glândula pineal, e por conseguinte o ritmo circadiano. A glândula pineal tem como principal função regular o ritmo biológico através da libertação de maior quantidade de mielina quando escurece, enquanto reduz a quantidade da mesma existe mais claridade. Assim, a exposição à luminosidade dos aparelhos vai condicionar, automaticamente, a secreção da melatonina, e como resultado a privação do sono. Esta destruturação do ritmo biológico do sono, origina várias consequências, como o cansaço, o mau humor, a dificuldade em memorizar e falta de concentração. No entanto, nas crianças os efeitos são ainda mais severos, uma vez que é durante o sono que existe a produção da hormona GH, responsável pelo crescimento, memória, manutenção e consolidação das capacidades de aprendizagem, que ficam automaticamente danificadas.

Todo este deficit do funcionamento neural, que fui referindo ao longo do artigo, diminui a capacidade do auto gestão emocional, o que por sua vez aumenta a impulsividade e os comportamentos agressivos enquanto, também, resposta à frustração e alienação social.

Em conclusão, quando escutarmos algumas expressões clichê como: “Deixei o meu telemóvel em casa e não consigo fazer nada sem ele”; ou “Nem liga muito é só mais para jogar”; “Só se cala assim”; ou até “ Eu por mim não tinha (ou só tinha um de teclas) mas na turma todos têm”, é nosso dever informar que esta transversalidade do uso dos telemóveis provoca consequências neurais gravíssimas, não só nos adultos, mas principalmente no crescimento e desenvolvimento neural das crianças e adolescentes, ou seja, no nosso – AMANHÃ.

Sara Morais

Hipnoterapeuta

Covid-19- Centro de Vacinação em Nelas passa para o Cine Teatro municipal

O Centro de Vacinação contra a doença Covid-19 mudar-se-á para o Cineteatro Municipal de Nelas a partir da próxima quinta-feira, dia 8 de abril, saindo do Pavilhão Desportivo Municipal de Nelas, onde se tem mantido desde meados de fevereiro, por razões decorrentes quer do início das atividades escolares, quer da abertura progressiva à atividade desportiva que vai verificar-se em breve.

O novo espaço foi devidamente adaptado ao processo de vacinação que vai decorrer nos próximos meses, tendo sido visitado pelo Diretor Executivo do ACES Dão Lafões, Cabrita Grade, e pelo Presidente da Câmara, José Borges da Silva, confirmando que o mesmo reúne as melhores condições para esse efeito, quer em termos de acessibilidade e mobilidade, quer em termos energéticos, bem como pode propiciar ótimas condições aos munícipes e aos profissionais que ali vão passar a desenvolver a sua atividade.

Até ao momento foram já ministradas no Concelho de Nelas mais de 2300 vacinas, sendo mais de 500 já segundas doses, encontrando-se, pois, cerca de 18% da população vacinada ou já em processo de vacinação.

A Câmara Municipal, que continua a prestar todo o apoio logístico e de recursos humanos à operação de vacinação, continuará a disponibilizar transporte a todos os munícipes que, por qualquer razão, tenham dificuldade em se deslocar para efeito de serem vacinados, continuando a aconselhar que, por razões sanitárias, os munícipes devem, tanto quanto possível, deslocar-se em meios próprios, evitando ajuntamentos ou até a partilha de transporte com outras famílias.

Em matéria Covid-19, continua em funcionamento a Zona de Concentração de Apoio à População, instalada com cerca de 50 camas e os respetivos serviços associados na sede da Associação de Santo António/Bairro da Igreja, em Nelas, instalações que foram também disponibilizadas pela Direção daquela Associação para eventual Centro de Vacinação, situação que não veio a ocorrer por determinação das Autoridades de Saúde Pública em função das condições existentes no Cineteatro Municipal, ficando, no entanto, um agradecimento por tal disponibilização à Direção daquela Associação, agradecimento que se renova por haverem já permitido instalar um equipamento de apoio ao combate da calamidade que vimos vivendo.

Ministério da Saúde isenta Antigos Combatentes de taxas moderadoras

Foi recentemente aprovado pelo Ministério da Saúde, atribuir a isenção de taxas moderadoras a todos antigos combatentes, para tal basta a apresentação do cartão de cidadão ou cartão de utente.

Ainda permite garantir a isenção de pagamento de taxas moderadoras nas consultas, exames complementares de diagnóstico e nos serviços de urgência do SNS.

Esta é uma das medidas aprovadas recentemente com a atribuição do Estatuto do antigo combatente em Portugal.

Dia Mundial da doença de Parkinson celebrado dia 10 de abril

Como forma de celebrar o Dia Mundial da doença de Parkinson, o CNS realiza no próximo sábado, 10 de Abril, um dia aberto de sessões online práticas e de esclarecimento de dúvidas, dedicado ao tema “Abordagem Multidisciplinar à distância na doença de Parkinson”.
As sessões destinam-se a doentes de Parkinson e cuidadores, com acesso livre a todos os que tenham interesse em participar.

Para assistir à transmissão em directo, basta aceder ao Canal CNS.
Para participar é necessário ter Plataforma Zoom e aceder aqui.

IPO de Coimbra – Recebeu Acelerador Linear

 Chegou ao IPO de Coimbra, o primeiro de dois aceleradores lineares, que visam substituir outros dois equipamentos de megavoltagem, com mais de uma década de atividade.

Com um investimento que ultrapassa os 5,8 milhões de euros, estes novos equipamentos permitem aumentar a capacidade de resposta particularmente no que diz respeito à complexidade das técnicas de tratamento, com tradução quer na precisão, quer na segurança da radioterapia prescrita.

Trata-se de um acelerador linear Sistema Halcyon/Varian, que é a primeira unidade deste tipo a ser instalada em Portugal e que traduz um novo conceito de tratamento, permitindo a realização de técnicas complexas de tratamento, guiadas por imagem, mais precisas, seguras e, portanto, mais eficazes. É um equipamento robusto e com características inovadoras também no que diz respeito aos requisitos de espaço físico, uma vez que pode ser instalado em áreas de menores dimensões, permitindo a otimização dos espaços e dos circuitos dedicados.

Com este novo equipamento, o Instituto Português de Oncologia de Coimbra Francisco Gentil, EPE vê reforçado o seu posicionamento de instituição de referência na Região Centro, no que concerne aos tratamentos de radioterapia, fortalecendo e consubstanciando a rede assistencial em radioncologia.

Mais de quatro centenas de doentes com AVC foram assistidos na ULS Guarda no último ano

Dia Nacional do Doente com AVC
Assim no último ano foram assistidos na ULS da Guarda 420 doentes com AVC, deste total só em um quarto foi ativada a Via Verde do AVC, são os dados da ULSGuarda, neste dia nacional do doente com AVC.
Seundo nota da ULS Guarda:”Recorde-se que estão envolvidos no tratamento e diagnóstico do doente com AVC os serviços de Urgência, Medicina Interna, Cardiologia, Imagiologia, Neurologia, Fisiatría, Patologia Clínica, Psiquiatria e Nutrição .Este dia visa chamar a atenção da população geral para a realidade do Acidente Vascular Cerebral em Portugal e sensibilizar toda a sociedade para as medidas que se podem e devem tomar para o evitar”.
A ULS da Guarda registou 92 casos de AVC’s encaminhados para a Via Verde de AVC’s, foram mais quatro casos comparativamente ao ano anterior, em que se contabilizaram 88 casos.
Pela Unidade de Internamento de AVC’s foram contabilizados no último ano 250 doentes, mais 10 que em 2019.

Mangualde apela à colocação de uma peça de roupa ou tecido azul à janela, ou varanda de casa

Serei o que me deres…que seja amor” volta a ser o mote da campanha que assinala o Mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância. A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Mangualde, o Município de Mangualde e o Agrupamento de Escolas de Mangualde voltam a abraçar esta campanha anual. Este ano a campanha terá especial destaque nas plataformas ‘online’ da Câmara Municipal de Mangualde, do Agrupamento de Escolas e da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Mangualde. A iniciativa será assinalada durante todo o mês de abril em colaboração com o Agrupamento de Escolas de Mangualde, o comércio local e as grandes superfícies comerciais.

E, para assinalar o arranque desta campanha, o Presidente da CPCJ de Mangualde, Fernando Espinha, deixa-nos a seguinte mensagem:

“A CPCJ de Mangualde, mau grado o momento de dor e preocupação que nos aflige e condiciona a todos, não pode deixar de comemorar, em Abril, o mês dedicado à sensibilização e à informação da comunidade para prevenção dos maus tratos na infância. É um gesto de cidadania para o qual todos estamos convocados. Para o prevenir e para o combater, pois, infelizmente, está muito presente na nossa sociedade. E para o entender. Os maus-tratos na infância não se resumem às agressões físicas que os menores são vítimas. Alargam-se a todos os direitos que as crianças e os jovens têm e que não são respeitados. O direito à educação, à saúde, à participação da família e na sociedade, à alimentação, ao bem-estar. Esta iniciativa nasce, como é sabido, nos Estados Unidos da América, através do protesto de uma avó que quis mostrar a todos as nódoas negras resultantes de agressões que os seus netos eram vítimas por parte dos pais. Fê-lo através de um laço azul (a cor das nódoas) que amarrou à antena do seu carro. A repercussão desta iniciativa foi de tal ordem que abril passou a ser o Mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância, um momento de alerta para a luta contra os maus-tratos e para a promoção e protecção dos seus direitos. É a campanha do Laço Azul. É o despertar de consciências e o convocar de ações para a defesa das crianças e dos jovens.

Durante o mês de abril estão previstas diversas iniciativas que procurarão sensibilizar e alertar, informar e envolver a comunidade, recorrendo às mais diversas formas e utilizando múltiplos recursos. Contamos consigo para provar que esta causa não é dos outros. É nossa. É de todos. As crianças e os jovens merecem e exigem que estejamos presentes e sejamos atuantes.”

– Fernando Espinha

Laço azul é o símbolo da campanha

A “Campanha Laço Azul” nasceu em 1989, nos Estados Unidos. Este movimento surgiu com Bonnie W. Finney que tomou a iniciativa de colocar uma fita azul na antena do seu carro, de modo demonstrar a sua dor face aos acontecimentos trágicos de que foram vítimas os seus netos. As crianças foram fustigadas pela mãe e pelo namorado e o azul representava as nódoas negras espalhadas pelos pequenos e delicados corpos. Uma das crianças terá morrido vítimas das agressões, desde então o laço azul continua a ser o símbolo da campanha do mês de abril.

Para promover este mês contra os maus-tratos na Infância, a CPCJ de Mangualde desenvolve diferentes iniciativas. A iluminação azul no edifício da Câmara Municipal e no Largo em frente ao edifício, bem como a colocação de laços azuis no interior da Câmara Municipal, fazem parte dessas iniciativas.

A semana de 5 a 9 de abril será marcada como a semana azul, contará com a declamação de um poema de José Miguel dos Santos Gonçalves Batista, do 12.º Ano Turma C, n.º 4, do Agrupamento de Escolas de Mangualde e pequenas sensibilizações nas escolas junto dos professores e educandos.

De 9 a 29 de abril serão colocados por toda a cidade faixas e cartazes contando a História da “Campanha Laço Azul”. Serão ainda colocados no comércio local e nos grandes hipermercados da cidade, sensibilizando para este tema.

No dia 30 de abril, e para findar a campanha de sensibilização, a CPCJ de Mangualde propõe a todos os Mangualdenses a colocação de uma peça de roupa ou tecido azul à janela, ou varanda de casa, como símbolo de Prevenção dos Maus-Tratos na Infância, encerrando assim o Mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância.

Sala Sensorial vai ser inaugurada no Município de Pinhel

Vai ser inaugurada uma Sala  Sensorial+ baseada em práticas terapêuticas Snoezelen (terapia dos sentidos), nesta  quinta-feira, dia 1 de abril, no Município de Pinhel

A Sala Sensorial+ é um projeto criado ao abrigo do “Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar”, medida contratualizada no âmbito da CIM-BSE, que prevê a implementação de medidas que permitam melhorar os indicadores relativos ao insucesso e abandono escolar.

A Sala Sensorial+ foi implementada nas instalações do Jardim de Infância de Pinhel, sendo composta por 3 espaços:

– uma sala Snoezelen, equipada com material para estimulação sensorial, que se traduz num local feito de luz, sons, cores, texturas e aromas, onde os objetos são coloridos e disponibilizados para serem tocados e admirados.

– duas salas de terapias diversas onde se pretende intervir sobre as competências motoras, cognitivas, sensoriais e sociais, que limitam o sucesso da criança no seu desempenho para que possa participar com o seu potencial máximo nos contextos onde está envolvida.

Associada à Sala Sensorial+ serão proporcionadas terapias na área das motricidades, da capacidade de raciocínio e aplicação da lógica, atividades de desenvolvimento e aplicação na área das novas tecnologias.

Inaugurada no dia 1 de abril, a Sala Sensorial+ estará em funcionamento a partir do dia 5 de abril (dia em que tem início o terceiro período letivo).

De referir que a implementação da Sala Sensorial representa um investimento na ordem dos 180 mil euros, comparticipados a 85%, sendo este valor destinado à aquisição de equipamentos, mas também à contratação de recursos humanos indispensáveis para dar início ao projeto, a saber três técnicos superiores especializados e dois assistentes operacionais.

Pneumoscópio é uma nova ferramenta para a saúde

O Pneumoscópio é uma ferramenta de representação geoespacial que permite mapear o número de internamentos por Pneumonia e mortalidade por Pneumonia ou Meningite, em Portugal Continental. Acessível em https://www.pneumoscopio.pt/, esta plataforma será um importante contributo para que investigadores, profissionais de saúde e decisores possam ter em conta o perfil da população nacional para ambas as patologias, permitindo-lhes delinear de forma fundamentada estratégias de prevenção e atuação para a mitigação do impacto das doenças.

Os últimos anos demostraram a importância de georreferenciar a informação em saúde, em especial na área da prevenção. Compreender o ecossistema em que vivem as populações é um fator essencial na construção de estratégias de prevenção e atuação para a mitigação do impacto das doenças.

Desta necessidade nasce o Pneumoscópio, que tem o objetivo caracterizar a Pneumonia e a Meningite de forma nacional e por região. Através do Pneumoscópio, será possível fazer a representação geográfica do número de internamentos por Pneumonia e da mortalidade por Pneumonia e Meningite, e relacioná-los com outros indicadores, como os sociodemográficos.

Entre outras vantagens, a representação geoespacial permitirá, por um lado, traçar o perfil de ambas as patologias na respetiva área de atuação, ao mesmo tempo que permitirá visualizar a sua associação com indicadores sociodemográficos como o Produto Interno Bruto per capita (poder de compra), o grau de escolaridade, a qualidade térmica habitacional, a taxa de sedentarismo por faixa etária e o índice de poluição atmosférica.

Será particularmente útil à investigação, bem como um importante apoio na construção de estratégias prevenção e atuação para a mitigação do impacto das doenças. Para assegurar a valência, a independência e eficiência do projeto, foi nomeada uma Comissão Científica que inclui:

  1. Dr. Carlos Rabaçal – Hospital de Vila Franca de Xira
  2. Prof. Doutor Davide Carvalho – Sociedade Portuguesa de Endocrinologia Diabetes e Metabolismo (SPEDM)
  3. Prof. Doutor Filipe Froes – Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP)
  4. Dra. Isabel Saraiva – Movimento Doentes pela Vacinação (MOVA)
  5. Dr. Jaime Pina – Fundação Portuguesa do Pulmão (FPP)
  6. Dr. Ricardo Mexia – Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública (ANMSP)
  7. Dr. Rui Costa – Grupo de Doenças Respiratórias (GRESP) da APMGF

Vacinação a professores e funcionários dos estabelecimentos de ensino de Fornos de Algodres

Teve lugar neste fim de semana, em Fornos de Algodres e um pouco por todo o País, a vacinação para o combate ao Covid-19, neste caso, aos professores e funcionários de estabelecimentos de ensino do pré-escolar e primeiro ciclo em Fornos de Algodres. Tudo decorreu na normalidade esta primeira toma das vacinas.

Foto: ULSG