Templates by BIGtheme NET
Início » Seia

Seia

GNR Guarda-Seia – Recuperação de material furtado

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Gouveia,  constituiu arguidos dois homens de 18 e 19 anos e recuperou vário material furtado, no concelho de Seia.

No âmbito de uma denúncia a informar que teria ocorrido um furto numa quinta, os militares da Guarda de imediato iniciaram diligências policiais, que permitiram localizar os suspeitos e proceder à recuperação do material furtado, no valor estimado de 3 mil euros, destacando-se:

  • Três marcadores de paintball;
  • Duas máscaras de proteção;
  • Dois coletes;
  • 10 garrafas de CO2;
  • Três sacos de “munições” de paintball;
  • Uma guitarra.

Os suspeitos foram constituídos arguidos e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Seia.

GNR Guarda- Detenções em Foz côa e Seia por violência doméstica

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) da Guarda e do Posto Territorial de Seia, entre os dias 5 e 8 agosto, deteve três homens, com idades compreendidas entre os 43 e os 66 anos, por violência doméstica em três situações distintas, nos concelhos de Seia e de Vila Nova Foz Côa.

Numa primeira situação e no âmbito de uma investigação por violência doméstica, os militares da Guarda apuraram que o suspeito de 43 anos infligiu  maus-tratos psicológicos e físicos contra a vítima, uma mulher de 39 anos. Perante a gravidade dos factos e a escalada das ameaças, foi dado cumprimento a um mandado de detenção.

No segundo caso, foi possível apurar que o agressor de 66 anos exercia violência física e psicológica sobre a vítima, sua companheira de 63 anos. No seguimento de diligências de inquérito, a Guarda deu cumprimento a um mandado de detenção.

Na terceira situação e no seguimento de denúncia apresentada, os militares da Guarda deslocaram-se de imediato ao local e após diligências apuraram que o suspeito de 56 anos infligia maus-tratos à vítima, uma mulher de 57 anos, tendo sido dado cumprimento a um mandado de detenção fora de flagrante.

Os suspeitos de 43 e 56 anos foram presentes a primeiro interrogatório no Tribunal Judicial de Vila Nova de Foz Côa, onde lhes foi aplicada a medida de coação de proibição de contactar, por qualquer forma ou meio com as vítimas, bem como afastamento das mesmas, não podendo aproximarem-se num raio de 300 metros, com recurso a pulseira eletrónica.

Ao suspeito de 66 anos, após ter sido presente ao Tribunal Judicial de Seia, foi-lhe a aplicada a medida de coação, de obrigatoriedade de tratamento à dependência do álcool e de proibição de contactar, por qualquer forma ou meio com a vítima, bem como afastamento da mesma, não podendo aproximarem-se num raio de 500 metros, controlado por pulseira eletrónica.

A violência doméstica é crime público e denunciar é uma responsabilidade coletiva. Se precisar de ajuda ou tiver conhecimento de alguma situação de violência doméstica participe:

Helena Pinto Gonçalves apresentou livro sobre Serra da Estrela no CISE

Teve lugar a apresentação no CISE- Centro de Interpretação da Serra da Estrela, a obra que retrata a Expedição Científica à Serra da Estrela em 1881 , pela autora do livro, Helena Pinto Gonçalves.
Trata-se de uma aventura inédita realizada na época pela Sociedade de Geografia de Lisboa,
“Uma Viagem ao Cume do Conhecimento – A Expedição Científica à Serra da Estrela em 1881” é uma edição do Município de Seia e pode ser adquirida no CISE e no Posto de Turismo de Seia.

GNR Guarda- Seia – Prisão preventiva por tráfico de estupefacientes

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Gouveia,   deteve dois homens e duas mulheres com idades compreendidas entre os 23 e 42 anos, por tráfico de estupefacientes, no concelho de Seia.

No âmbito de uma investigação por crimes de tráfico de estupefacientes, foi possível apurar que os suspeitos se dedicavam à venda direta do produto estupefaciente aos consumidores. Os militares da Guarda realizaram diligências policiais que culminaram com a identificação e detenção dos suspeitos. No seguimento da ação foi dado cumprimento a 13 mandados de busca, cinco domiciliárias, sete em veículos e uma em cacifo no local de trabalho, onde foi possível apreender o seguinte material:

  • 160 doses de cocaína;
  • 110 doses de liamba;
  • 23 comprimidos de corte;
  • Dois veículos;
  • Dois telemóveis;
  • Uma balança de precisão.
  • 2 730  em numerário.

Os detidos foram presentes a primeiro interrogatório no Tribunal Judicial de Seia ontem, dia 3 de agosto, onde lhes foi aplicada a medida de coação de prisão preventiva a uma das mulheres, sendo que aos restantes detidos lhes foi aplicada a medida de coação de apresentações trissemanais em posto policial das suas áreas de residência e proibição de contactos com pessoas e locais conotados com o tráfico de estupefacientes.

Esta ação policial contou com o apoio do Destacamento de Intervenção (DI) da Guarda, do Núcleo de Investigação Criminal em Acidentes de Viação (NICAV) do Destacamento de Trânsito (DT) da Guarda, Núcleo de Apoio Técnico (NAT) e Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Vilar Formoso.

Uma dezena de espetáculos da Rede de Artes Performativas

Rede de Artes Performativas desafia pessoas a saírem à rua e celebrarem cultura
10 espetáculos gratuitos a não perder na Beira Interior este verão

O desafio é simples: este verão, sair à rua e celebrar a vida e a arte com 10 espetáculos gratuitos. Trata-se da segunda edição da Rede de Artes Performativas, promovida pela ASTA nos concelhos de Belmonte, Covilhã, Fornos de Algodres, Fundão, Gouveia, Manteigas e Seia. Com a participação de companhias nacionais e internacionais esta iniciativa quer contribuir para criar uma forte dinâmica cultural no Interior do país, aproximando a cultura das pessoas e dando a conhecer o património histórico destes territórios a que os visita.

O festival arrancou em junho, mas há ainda muito para ver e sentir: 5 propostas culturais, num total de 10 espetáculos. Sempre ao ar livre, sempre gratuitos.

A próxima paragem será no Fundão que recebe no dia 5 agosto, no Largo do Calvário, às 22h30, o espetáculo “Por um Fio”, pelo grupo Erva Daninha. A 6 de agosto, o palco transfere-se para o Largo da Igreja que recebe, às 23h00, o espetáculo Raíz.

Manteigas recebe os espetáculos Por um Fio e Raíz, nos dias 12 e 13 de agosto, respetivamente. Ambos acontecem no Parque da Várzea, às 21h30.

Máquina de Encarnar, no dia 3 de setembro e Raíz no dia 4 de setembro, são as propostas culturais para Belmonte. As duas apresentações vão ocorrer no Castelo, a primeira às 21h30, e a segunda às 17h00.

Fornos de Algodres recebe o espetáculo Raíz no dia 16 de setembro, às 21h30, na Câmara Municipal e no dia seguinte, 17 de setembro, é apresentado Máquina de Encarnar, no Largo da Misericórdia, também, às 21h30.

O festival encerra em Seia, a 26 de setembro, com dois espetáculos: Erva Daninha apresenta E-NXada, às 14h30, na Escola Abranches Ferrão e La Gata Japonesa apresenta Los Viajes de Bowa, no Centro Escolar de São Romão.

Recorde-se que na segunda edição da Rede de Artes Performativas já passou pelos municípios da Covilhã e de Gouveia com os espetáculos Raíz e Fuera de Stock e Marilelas.

Recorde-se que, no total, o cartaz desta segunda edição contempla 14 espetáculos.

O Projeto Rede Interior tem como entidade líder executora a ASTA – Teatro e Outras Artes, e como entidades parceiras não executoras, os Municípios de Belmonte, Covilhã, Fornos de Algodres, Fundão, Gouveia, Manteigas e Seia. Projeto cofinanciado pelo Centro2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

FPF- 2ªDiv.-Sub-19- Gouveia e Seia FC conheceram sorteio do campeonato

A competição onde militam CD Gouveia e Seia FC , arranca a 27 de agosto, o Campeonato Nacional de Sub-19 – II Divisão ocorreu, esta quarta-feira, na Cidade do Futebol

A prova será disputada, na 1.ª Fase, por 50 clubes, divididos em cinco séries de 10 equipas, distribuídos de acordo com a sua localização geográfica.

Na ronda inaugural os Gouveenses recebem o SC Covilhã, já os senenses recebem o Marinhense.

SÉRIE C
1. UD Oliveirense
2. Marinhense
3. Académico de Viseu
4. Naval 1983
5. Beira-Mar
6. Gouveia
7. SC Covilhã
8. Pombal
9. Clube Condeixa
10. Seia FC

Matriz:

1.ª jornada (27.08.2022): 1-3; 8-5; 6-7; 4-9; 10-2;
2.ª jornada (03.09.2022): 3-10; 5-1; 7-8; 9-6; 2-4;
3.ª jornada (10.09.2022): 3-5; 1-7; 8-9; 6-2; 10-4;
4.ª jornada (17.09.2022): 5-10; 7-3; 9-1; 2-8; 4-6;
5.ª jornada (01.10.2022): 5-7; 3-9; 1-2; 8-4; 10-6;
6.ª jornada (08.010.2022): 7-10; 9-5; 2-3; 4-1; 6-8;
7.ª jornada (15.10.2022): 7-9; 5-2; 3-4; 1-6; 10-8;
8.ª jornada (22.10.2022): 10-9; 2-7; 4-5; 6-3; 8-1;
9.ª jornada (29.10.2022): 9-2; 7-4; 5-6; 3-8; 1-10;
10.ª jornada (05.11.2022): 3-1; 5-8; 7-6; 9-4; 2-10;
11.ª jornada (12.11.2022): 10-3, 1-5, 8-7, 6-9, 4-2;
12.ª jornada (26.11.2022): 5-3; 7-1; 9-8; 2-6; 4-10;
13.ª jornada (02.12.2022): 10-5; 3-7; 1-9;8-2; 6-4;
14.ª jornada (17.12.2022): 7-5; 9-3; 2-1; 4-8; 6-10;
15.ª jornada (07.01.2023): 10-7; 5-9; 3-2;1-4; 8-6;
16.ª jornada (14.01.2023): 9-7; 2-5; 4-3; 6-1; 8-10;
17.ª jornada (21.01.2023): 9-10; 7-2; 5-4; 3-6, 1-8;
18.ª jornada (28.01.2023): 2-9; 4-7; 6-5; 8-3; 10-1

Cine Eco 22- Festival de resistência regressa com cinema de impacto para refletir e (re)agir

São 70 os filmes incluídos na Seleção Oficial da 28ª edição do Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela, que decorre em Seia entre os dias 8 e 15 de outubro. Mais de 25 países estão representados na edição deste ano, sendo Portugal, França, Espanha e Alemanha, os que têm maior número de trabalhos a concurso. Novas ‘pandemias’, doenças emergentes, fraudes alimentares, pecuária sustentável, luta de povos nativos, são algumas das temáticas abordadas.

Após um périplo por Cabo Verde e Portugal (incluindo os Açores) com várias extensões já realizadas este ano em diversas cidades portuguesas, e da participação no Fórum Mundial da Água, no Senegal, no mês de março, avizinha-se uma das mais representativas edições do festival Cine Eco em Seia, após dois anos de Pandemia que, ainda assim, não impediram a realização deste icónico Festival em 2020 e 2021.

Na sua 28ª edição entram em concurso 70 filmes sobre temáticas tão pertinentes como polémicas e que inscrevem o Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela “como um evento de charneira para a divulgação das mais recentes produções documentais sobre os mais prementes desafios ambientais e societais, mas também como um importante espaço de debate e contacto com realidades que imaginávamos pertencer apenas à dimensão das distopias”, afirma a Organização do Cine Eco.

Na Competição Internacional de Longas-Metragens figuram 11 documentários. Será possível ver o filme sensação da edição deste ano do Festival de Cannes, a adaptação do clássico de Robert Bresson, “Au Hasard Balthazar”. O mundo é um lugar misterioso quando observado pelos olhos de um burro e, no filmeEO”, do veterano realizador polaco Jerzy Skolimowski, o animal é libertado de um circo por um movimento de defesa dos animais explorados e, ironicamente, vai parar às mãos de um novo dono e alvo de maus tratos. O animal acaba por observar, em silêncio, o sofrimento, a raiva, o desespero e a solidão humana.

Do coração da Papua Nova Guiné chega o filme de Céline Rouzet sobre “tribos locais presas entre rivalidades de clãs, políticos corruptos e multinacionais aparentemente cínicas” em “140 KM À L’OUEST DU PARADIS” (França; Bélgica). No filme “TAMING THE GARDEN” (Suíça; Alemanha; Geórgia), a realizadora Salomé Jashi leva-nos numa viagem ‘delirante’ de uma árvore centenária transplantada, que atravessa o mar Negro para viver o resto dos seus dias no jardim particular do excêntrico milionário e ex-primeiro-ministro da Geórgia. Em “Aya” (Bélgica; França), o realizador Simon Gillard aborda o dilema interno de uma jovem menina confrontada com a inevitabilidade – abandonar a ilha de Lahou, na Costa do Marfim, devido à subida do nível da água do mar. Do Brasil para o Cine Eco chega a luta dos Yanomami em “A Última Floresta” de Luiz Bolognesi e “A Serra do Roncador ao Poente” de Armando Lacerda. Neste último documentário, o realizador conduz-nos pela arte rupestre dos clãs Xavante, os guardiões da Serra, que materializam os espíritos que os defendem quando “a civilização” se rebela contra eles e as suas terras.

Estruturado na narrativa pessoal dos nativos da Virgínia Ocidental, “DEVIL PUT THE COAL IN THE GROUND” (EUA) de Peter Hutchinson e Lucas Sabean retrata o sofrimento e a devastação provocada pela indústria do carvão, a economia em colapso, as feridas provocadas pela epidemia dos opiáceos, a pobreza, a degradação ambiental e o desaparecimento dos Apalaches. Na Competição Internacional de Longas-Metragens concorrem ainda “LA FABRIQUE DES PANDÉMIES” (França) de Marie-Monique Robin, uma viagem por 3 continentes – Ásia, América e África – com a atriz Juliette Binoche. Depois de contactarem com mais de 20 cientistas, as evidências parecem claras: “sem uma rápida resposta, o mundo irá enfrentar uma epidemia de pandemias!”. AMUKA – L’ÉVEIL DES PAYSANS CONGOLAIS (França; Bélgica) de Antonio Spanò enquadra-nos na vida dos “ceifeiros da esperança”, os agricultores da República Democrática do Congo que lutam diariamente contra inimigos invisíveis. Do país vizinho para o Cine Eco chegam ainda dois documentários. PEDRA I OLI (STONE AND OIL) de Àlex Dioscorides, uma imersão documental sobre o desaparecimento do olival de montanha, na Serra de Tramuntana em Maiorca, e o abandono do trabalho do campo. Já “GANADO O DESIERTO (LIVESTOCK OR DESERT)” de Francisco Vaquero Robustillo retrata o papel do gado na regeneração das pastagens, dos solos, das florestas e da água e documenta o papel do maneio e a pecuária sustentável como solução para o restauro dos ecossistemas e economias rurais.

Na Competição Internacional de Curtas Metragens participam 26 documentários e filmes de ficção de vários países como Irão, Senegal, Chile, Rússia, Austrália, Sérvia, Cuba e vários países europeus. A categoria Séries e Reportagens Televisivas integra 11 trabalhos que versam sobre temáticas tão diversas como a agricultura intensiva, fraude alimentar, novas oportunidades da agricultura sustentável, educação ecológica subaquática, o degelo, o papel das abelhas. Na Competição de Longas-Metragens em Língua Portuguesa figuram 4 películas de Portugal e Brasil; na Competição de Curtas Metragens concorrem 13 filmes e, já na Competição Panorama Regional, estão a concurso 5 trabalhos.

Os programadores deste ano do Cine Eco’22 são Cláudia Marques Santos, Tiago Fernandes Alves e Daniel Oliveira.

GNR Guarda – Quatro detidos por violência doméstica

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) da Guarda e dos Postos Territoriais de Seia e Vila Nova de Foz Côa, entre os dias 22 e 27 julho, deteve quatro homens, com idades compreendidas entre os 49 e os 89 anos, por violência doméstica, nos concelhos de Seia, Celorico da Beira e Vila Nova Foz Côa.

No âmbito de quatro investigações de violência doméstica, os militares da Guarda apuraram que os suspeitos infligiam maus-tratos psicológicos e físicos contra as vítimas. Perante a gravidade dos factos e a escalada das ameaças, foi dado cumprimento a quatro mandados de detenção.

Os suspeitos de 89 e 49 anos foram presentes a primeiro interrogatório no Tribunal Judicial de Celorico da Beira, onde lhes foi aplicada a medida de coação de proibição de contactar, por qualquer forma ou meio, com as vítimas, bem como afastamento das mesmas, não podendo aproximarem-se num raio de 500 metros e 250 metros, respetivamente, com recurso a pulseira eletrónica.

Ao suspeito de 61 anos, após ter sido presente ao Tribunal Judicial de Seia, foi-lhe a aplicada a medida de coação de proibição de contactar, por qualquer forma ou meio, com a vítima, bem como afastamento da mesma, não podendo aproximarem-se num raio de 500 metros, com recurso a pulseira eletrónica.

Ao suspeito de 62 anos, após ter sido presente a primeiro interrogatório no Tribunal Judicial de Foz Côa, foi-lhe aplicada a medida de coação de apresentações bissemanais no posto policial da sua área de residência.

A violência doméstica é crime público e denunciar é uma responsabilidade coletiva. Se precisar de ajuda ou tiver conhecimento de alguma situação de violência doméstica participe:

Poupe água, é um bem essencial

Portugal enfrenta uma situação de seca severa. Sendo a água um recurso essencial à vida, é urgente poupar e reutilizar muito mais. Seja consciente, use a água de forma eficiente.

Lembre-se que, com pequenos gestos, pode poupar milhares de litros de água que são essenciais para usar ou reutilizar para outros fins:

– Intensifique todos os cuidados de poupança de água que já tem;

– Intensifique a reutilização da água;

– Feche ligeiramente as torneiras de segurança para reduzir o caudal de água à entrada;

– Se chover, armazene água para a reutilizar;

– Não encha tanques e piscinas.

 

Como podemos fazer um uso eficiente da água?

– Reutilize sempre que puder

A água utilizada para lavar os legumes é limpa e pode ser reaproveitada para regar as plantas do seu jardim. Também a água do duche, enquanto espera que fique quente, pode ser armazenada num balde e reutilizada para lavagens ou descargas sanitárias. Estes são apenas alguns exemplos de reutilização que pode aplicar em sua casa.

– Tome duches rápidos

Se tomar um duche de 5 minutos e fechar sempre a torneira enquanto se estiver a ensaboar, reduzirá o consumo para 24 litros. Um chuveiro com sistema redutor de caudal pode economizar até 80%.

 

– Lave os dentes ou as mãos com a torneira fechada

Sabe que ao lavar as mãos ou os dentes com a torneira aberta, pode gastar cerca de 36 litros de água? Não desperdice. Enquanto ensaboa as mãos, feche a torneira. Se usar um copo, pode diminuir o consumo apenas para 1 litro.

 

– Não deixe a água a correr enquanto faz a barba

Ao manter a torneira aberta enquanto faz a barba, pode gastar até 40 litros de água. Se colocar uma tampa no lavatório, gastará apenas 2 litros.

 

– Faça meia-descarga do autoclismo

Um autoclismo gasta, em média, 15 litros de água cada vez que é acionado. Reduza este consumo instalando um autoclismo com função de meia-descarga ou descarga interrompida.

 

– Use as máquinas de lavar roupa e louça com a carga máxima

Uma máquina de lavar roupa consome até 220 litros de água para lavar 5kgs de roupa. Utilize-as sempre com a carga máxima e opte pelo programa de menor consumo. Se lavar roupa ou louça à mão utilize um alguidar ou a bacia do lava-louça. Coloque a louça de molho antes da lavagem. Evite lavá-la com água corrente.

– Conserte fugas na canalização

Uma torneira a pingar de 5 em 5 segundos, durante 24 horas, pode gastar 30 litros de água por dia, o que corresponde a mais de 10.000 litros de água por ano. Se não tiver fugas, reduz para 0 litros. Esteja atento e, assim que detetar uma anomalia, chame imediatamente o canalizador.

 

– Não desperdice água durante a rega

Se regar o jardim com mangueira vai gastar 18 litros de água a cada minuto. As plantas deverão ser regadas ao amanhecer ou depois do pôr-do-sol para evitar a evaporação repentina da água.

 

– Não lave o carro com a mangueira

Antes de lavar o seu carro avalie seriamente a necessidade de o fazer nesta altura. Se tiver mesmo de o fazer não use mangueira, pois em 30 minutos de lavagem estará a gastar em média 216 a 560 litros de água. Se em opção usar um balde de 10 litros para lavar o carro e três baldes para o enxaguar, gasta apenas 40 litros de água.

 

– Utilize um balde com água para lavar o seu quintal

A lavagem regular de quintais e logradouros com a mangueira deve ser evitada, podendo mesmo em situações extremas ser proibida. Em alternativa, utilize uma vassoura e um balde com água. Com este gesto poupa muitos litros de água, que podem ser utilizados para outros fins.

Diversas atividades de Verão no Cise em Seia

O Centro de Interpretação da Serra da Estrela – CISE este verão repete as atividades para crianças de diferentes idades. O desafio é encontrar tesouros da natureza no parque verde do CISE.

As atividades acontecem às quintas-feiras, e pretendem estimular, nos mais jovens, o gosto pela natureza e sensibilizar para a importância da preservação da biodiversidade.

A primeira iniciativa acontece já esta quinta-feira, dia 28 de julho, dá pelo nome “Cientista de Lupa na Mão”, e é para crianças entre os 6 e os 12 anos explorarem e descobrirem as várias espécies que vivem no maior parque arborizado da cidade.

Para a mesma faixa etária e também no período da manhã, no dia 11 de agosto, o centro de interpretação convida os mais pequenos a construir uma estufa, uma boa forma de entenderem como funciona o nosso ecossistema.

A 18 de agosto, a proposta é para ser biólogo de campo por um dia e dia e descobrir que animais vivem nos carvalhos. A iniciativa “Quem vive no Carvalho?” é dirigida a crianças/jovens dos 10 aos 15 anos e decorre durante todo o dia (das 9h00 às 12h30 e das 14h30 às 16h30).

Para este grupo etário, o CISE preparou um outro desafio, o de sentir a natureza. A atividade decorre no dia 25 de agosto, no período da manhã, e prova a capacidade dos pequenos exploradores, com recurso aos sentidos e a ajuda da natureza.

Os participantes deverão levar consigo merenda para meio da manhã, água e chapéu. Inscrições e mais informações no website do CISE (www.cise.pt).