Início » Trancoso

Trancoso

Comunidade escolar ajudou na arborização de espaços

Foi uma iniciativa do Município de Trancoso, com os alunos do 5º ano da EB2 e 3 , que ajudaram a contribuir para a arborização do espaço da Área de Acolhimento Empresarial de Trancoso. Ainda integrada na comemoração do Dia da Árvore, os alunos colocaram “as mãos na terra”, numa clara sensibilização para a importância da floresta e do arvoredo em espaço urbano, elementos fundamentais na manutenção da sustentabilidade ambiental.
Cada vez mais plantar e fazer crescer árvores é muito mais importante, na vida das pessoas.

AF Guarda – Resultados da 21ªjornada da Liga CIMA/TAVFER (Campeonato Distrital da 1ªDivisão)

Foi mais uma ronda interessante com o líder a ficar mais perto do título, ao vencer o Trancoso, já os Vilanovenses escorregaram no Sabugal e o Vila Cortez aproveitou para se chegar mais à frente. Na cauda da tabela tudo mais indefinido, com o Freixo de Numão praticamente despromovido e depois, Vila Franca das Naves, Est.Almeida e Fornos vão lutar forte pela manutenção.
Resultados:
Vila Cortez – SC Celoricense-5-2
CD Gouveia – GD Trancoso-3-1
GD Foz Côa – Freixo Numão-3-0
Aguiar da Beira – Guarda Fc-0-2
S. Romão –  Estrela Almeida-1-2
Vila Franca Naves – AD Fornos de Algodres-2-1
SC Sabugal – Os Vilanovenses-4-0
Lidera CD Gouveia-50pts
Classificação:
Pontos Jogos
1º- CD Gouveia 50 21
2º- Vila Cortez 39 21
3º-Guarda FC 39 21
4º- Os Vilanovenses 38 21
5º- GD Trancoso 38 21
6º- SC Sabugal 36 21
7º- GD Foz Côa 32 21
8º-SC Celoricense 25 21
9º-Aguiar da Beira 23 21
10º- S. Romão 22 21
11º- AD Fornos de Algodres 20 21
12º- VF Naves 20 21
13º- E. Almeida 20 21
14º- Freixo Numão 2 21

Dia Aberto do Castanheiro em Trancoso

Mais uma atividade de formação , teve lugar na cidade de Bandarra, no âmbito do protocolo estabelecido entre o Município de Trancoso e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), no Auditório do Pavilhão Multiusos, subordinado aos temas “Armadilhas para Controlo da Praga Xileborus Dispar e Poda de Formação”, tendo como orador o Professor José Gomes Laranjo (UTAD).
A sessão terminou, como vem sendo hábito, com uma visita de trabalho ao banco de germoplasma.

Trancoso-Casa do Bandarra comemorou 6ºaniversário

No passado domingo, a Casa do Bandarra , localizada no centro histórico da cidade de Trancoso, comemorou o sexto aniversário da sua existência.

Como todos sabem, é um  centro interpretativo que evoca a memória do poeta, profeta e sapateiro de Trancoso o seu 6º aniversário.
Por forma a assinalar a data, a Universidade Sénior do Rotary Club de Trancoso, em estreita articulação com o Município de Trancoso, proporcionou aos respetivos alunos, durante a tarde desse mesmo dia uma aula exclusivamente dedicada ao acontecimento, desta cidade que tanta história detém.

fotos:MT

Conversa com Alexandre Lote (Federação Socialista Distrito da Guarda)

Novas políticas do setor da habitação

Depois do arranque de 2023, fomos conversar com o líder da Federação, Alexandre Lote, no intuito de nos dar a conhecer novas normas para a região.

Magazine Serrano – Neste ano de 2023, já foram feitas atividades e que expetativas vamos ter?

Alexandre Lote – Temos feito já uma série de iniciativas nos diversos concelhos, com o secretariado a fazer descentralização das reuniões mensais, ainda esta semana foi em Manteigas, a inteirarmo-nos dos problemas do concelho numa reunião com o secretariado local e assim será em todos os outros e depois trabalhar junto da sede Nacional para tentar arranjar soluções para o dia a dia, dos nossos cidadãos. Sabemos que as pessoas estão a passar por momentos de muita dificuldade, face ao aumento dos preços da espiral inflacionista que resulta num fator externo que é a Guerra na Ucrânia, agora é preciso também darmos sinais e apresentar medidas ao Governo que consideramos importantes para os nossos territórios e esse trabalho tem de ser feito em paralelo com as estruturas concelhias.

  Sito no caso de Manteigas onde reunimos recentemente e sabemos que existem ali situações a tratar com alguma urgência, a questão da estrada para Piornos que está encerrada e é necessário proceder à sua reabertura em segurança.

  As enxurradas que existiram em Sameiro, têm de ser rapidamente tratadas e termos um bom plano de revitalização da Serra da Estrela. Assim eu digo que vamos manter essa proximidade junto das estruturas locais, no sentido de o Governo dar melhores respostas ao cidadão.

A situação da saúde é uma das grandes preocupações na Guarda?

Sim a saúde é um dos problemas, sabemos as dificuldades que temos também ao nível hospitalar, mas temos um grande problema, ao nível dos cuidados de saúde primários, médicos próximos da idade de reforma, que vem agravar ainda mais a falta de médicos, logo o sistema vai ter uma pressão acrescida e será importante dar resposta.

Já fiz chegar junto do Ministro da Saúde a necessidade de se olhar para esse problema, com especial cuidado já, porque se for daqui a algum tempo, corremos o risco de não ter médicos no interior do País, no sentido de colmatar a saída dos que hoje estão.

O exemplo do Dr. Gustavo , em Fornos é um bom exemplo, com a melhoria do serviço prestado, a partir do momento que passamos a ter um quadro de médicos adequado às necessidades de um concelho e logo temos muitas dificuldades na saúde, tivemos um Governo de direita que destruiu o SNS e tivemos de reconstruí-lo em cima de uma pandemia, um desafio que ninguém julgava ter de passar e agora estamos com a dificuldade desta espiral inflacionista que apesar de não afetar diretamente o sistema de saúde, mas gera pressão e tensão aos cidadãos e tem impacto no seu dia a dia, seja na saúde mental e todo outro tipo de patologias que surgem resultante dessa instabilidade emocional provocada pelo dia a dia.

Agora temos de olhar para o serviço de saúde dos territórios de baixa densidade de uma forma diferente.

 De que modo estas medidas no setor da habitação vem amainar essa instabilidade?

Este é o setor com mais custos para as famílias portuguesas, sobretudo nos grandes centros urbanos, aqui em territórios como o nosso, está mais relacionado no encontrarmos casas para alugar, que no valor das rendas das casas, sendo que, a falta delas faz inflacionar o preço.

O Governo andou bem, durante anos, ninguém ligou para o problema da Habitação, mas felizmente que o executivo de António Costa teve uma estratégia acertada, construiu uma nova geração de políticas de habitação, fez uma nova lei de bases e entramos na fase de a operacionalizar e na maioria, as propostas apresentadas, são uma transformação importante para o setor.

Olhando para Fornos de Algodres, falo como presidente da Federação, mas posso utilizar o meu concelho, a quantidade de casas que temos sobretudo na zona urbana da vila, que estão desocupadas e devolutas e que podiam facilmente ser colocadas para serem habitadas por pessoas que vivem em condições menos boas, ou com rendas acima da média, logo as medidas apresentadas dão ferramentas aos municípios e ao Estado para terem de uma vez por todas, uma política necessária no País. Agora temos um problema gravíssimo em Portugal, uma vez que só 2% do parque habitacional é público, sendo o restante privado e o Estado não pode numa situação destas, no meu ponto de vista de desperdiçar esse património que está a ser mal gerido.

 De que modo, as autarquias têm poder para demover os proprietários?

 As medidas apresentadas, ainda carecem de regulamentação, mas o espírito do que foi apresentado é permitir a uma autarquia que sabendo ter uma habitação no seu território, que é considerada devoluta, poder intervencionar a mesma habitação, colocá-la no mercado de arrendamento acessível e a casa mantém-se do proprietário, mas enquanto o município não for ressarcido do montante que gastou nas obras , a casa vai-se manter, no mercado de arrendamento acessível, agora não me parece desajustado, mas podem vir a ficar algumas mentes da direita um pouco assustadas com este tipo de política, mas será aquelas que as pessoas necessitam e não vai contra aos que têm as suas casas bem tratadas.

Sabemos que no concelho fornense e limítrofes existem casas degradadas e será um desafio para as autarquias e freguesias?

  Sim, sabemos que são valores muito altos, mas cada município se vai aperceber, quais são as casas que com menos custos se conseguem colocar no mercado de arrendamento.

  É evidente, que não haverá nenhum município que queira ir contra os proprietários, terá de ser feito em sintonia com os donos das habitações e podem não ter condições para fazer as reabilitações, logo permite aos senhorios continuarem com a sua casa e ser reabilitada pelo IRU ou por uma autarquia e ser colocada no mercado sem perder a titularidade e uma instituição pública toma conta do mesmo, durante os anos do valor do investimento e depois ficará com uma casa reabilitada.

O que vai fazer a Federação a curto médio prazo?

  A Federação está atenta no sentido de 2/3 compromissos já projetados, o Porto Seco, na Guarda é uma grande prioridade, sabemos que a plataforma está a servir de estaleiro para a intervenção feita na requalificação da linha da Beira Alta, que é uma prioridade e é muito importante que os prazos sejam cumpridos. Estamos a acompanhar a situação da Unidade de emergência de proteção e socorro da GNR, para a cidade, como assegurou o Governo.

  Assim como as questões de Manteigas nos preocupam. Depois vamos ter mais atividades e manter a proximidade e temos acompanhado a situação do Parque TIR em Vilar Formoso sair do papel para o terreno.

AF Guarda- Resultados da 20ªjornada da Liga CIMA/TAVFER (Campeonato Distrital da 1ªDivisão)

Foi mais uma ronda do Distrital maior da AF Guarda, com o líder Gouveia a aumentar a vantagem para os mais diretos adversários, depois de vencer em Celorico da Beira, já os Vilanovenses a serem surpreendidos em casa diante do Vila Cortez, por 1-0. O Fornos empatou a uma bola frente ao Sabugal.
Na cauda da tabela, o Vila Franca das Naves em larga recuperação para tentar alcançar a manutenção.
Resultados:
Aguiar Beira- GD Trancoso-0-1
Estrela Almeida – GD Foz Côa- 2-2
Guarda Fc –  S. Romão-4-1
AD Fornos de Algodres – SC Sabugal-1-1
Freixo Numão –  Vila Franca Naves-1-4
Os Vilanovenses  – Vila Cortez-0-1
SC Celoricense – CD Gouveia-0-1
Classificação
1º Gouveia- 47 pts
2º Vilanovenses-38 pts
3º GD Trancoso- 38 pts
4ºVila Cortez – 36 pts
5º Guarda FC – 36 pts
6º Sabugal – 33 pts
7º Foz Côa – 29 pts
8º Celoricense- 25 pts
9º A.Beira- 23 pts
10º S.Romão – 22 pts
11º Fornos de Algodres- 20 pts
12º VF Naves- 17 pts
13º E.Almeida- 17 pts
14º Freixo Numão- 2 pts

Utilizados 122,6 milhões de euros pelo Fundo Ambiental no Programa de Apoio aos Edifícios + Sustentáveis

O Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Ação Climática já executou 122,6 milhões de euros, isto é, 91% do total de 135 milhões previstos no Plano de Recuperação e Resiliência para o Programa de Apoio aos Edifícios +Sustentáveis de âmbito residencial.

Com esta segunda fase do Programa, iniciada em junho de 2021 e encerrada em maio 2022, foram superadas todas as metas estabelecidas: obteve-se uma redução de energia primária de 47,4%, quando a meta se situava nos 30%; mais de 10 milhões de metros quadrados de edifícios residenciais privados tiveram intervenções (a meta era de pouco mais de um milhão de metros quadrados); 152 MW de capacidade adicional de energia renovável (quando a meta apontava para 35 MW).
Estima-se ainda que tenham sido evitadas mais de 38 mil toneladas por ano de emissões de dióxido de carbono equivalente, além de uma poupança total anual de 38 milhões de euros. O relatório do Fundo Ambiental pode ser consultado em https://www.fundoambiental.pt/ficheiros/2023/relatorio-final-paes-ii_9fev_f_c-anexos1.aspx.
Nesta data em que se assinala o Dia Mundial da Eficiência Energética, recorde-se que o PRR conta com 610 milhões de euros para aumentar a eficiência energética dos edifícios em Portugal, dos quais 300 milhões de euros se destinam ao setor residencial, 240 milhões de euros aos edifícios da Administração Pública e 70 milhões de euros a empresas de serviços. A verba afeta ao setor residencial subdivide-se em 135 milhões de euros para edifícios residenciais familiares, 130 milhões de euros estão afetos ao Programa Vale Eficiência e 35 milhões de euros às Comunidades de Energia renovável (CER).
O aumento da capacidade adicional de produção de energia renovável conseguido com a execução do Programa, cuja procura atingiu elevados níveis de sucesso, permitiu contribuir para o reforço da independência energética nacional e para a renovação do parque habitacional e residencial português.
Verificou-se a preferência dos candidatos pela aplicação de medidas ativas (equipamentos de climatização e de produção de energia renovável) face a outras de âmbito passivo (janelas e isolamentos de coberturas, pavimentos e paredes), sendo que estas últimas têm superior impacte na melhoria das necessidades energéticas das habitações.
Conforme foi anunciado recentemente pelo Ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, em breve serão lançados novos avisos relativos de Eficiência Energética, que terão em consideração os resultados alcançados e a Estratégia de Longo Prazo para a Renovação de Edifícios.
fonte:gp

Homenagem ao Bombeiro Morgado a titulo póstumo em Trancoso

Decorreu na noite deste sábado, na cidade de Trancoso, mais um encontro de Motoristas Bombeiros do distrito da Guarda, com a concentração a ter lugar na Feira do fumeiro.
Houve tempo, para fazer um selfie com a cantora e bombeira Mónica Sintra e depois o jantar convívio teve lugar no Hotel Turismo da cidade de Bandarra.
Nesse mesmo convívio, de realçar a homenagem feita ao camarada amigo Pinhelense e colega de todos, José Morgado, que faleceu recentemente.

Fumeiro e Sabores em destaque em terras de Trancoso

Decorreu na tarde de sexta-feira, 24 de fevereiro,  no Pavilhão Multiusos de Trancoso, a abertura da Feira do Fumeiro, dos Sabores e Artesanato do Nordeste da Beira com cerca de 70 expositores, é uma organização entre o Município de Trancoso e AENEBEIRA- Associação Empresarial do Nordeste da Beira.

Contou com a presença de Amílcar Salvador, Presidente do Município de Trancoso, António Pina, Vogal da Direção da Associação Empresarial AENEBEIRA, Rosa Rodrigues, Diretora de Serviços de Alimentação e Veterinária da Região Centro, Fernando Martins, Diretor Regional de Agricultura e Pescas do Centro, José Morgado, Vice-presidente da CCDR Centro, dos deputados António Monteirinho , Cristina Sousa e demais entidades.

O Presidente do Município de Trancoso, Amílcar Salvador referiu que: “A agricultura, a alimentação e a veterinária são fundamentais para o país e em particular para o nosso concelho , só com o cultivo da terra e graças ao trabalho árduo das mulheres e dos homens que com muito sacrifício, com muitas dificuldades ao longo de todos os dias do ano tratam dos animais, cuidam das hortas, das vinhas, dos soutos,dos olivais, das plantas e das florestas é que se conseguem produzir esses produtos de excelência que hoje aqui estão expostos nesta feira por isso os agricultores, os lavradores,os pastores, as queijeiras e os empresários e  trabalhadores das empresas do ramo dos enchidos  e do fumeiro bem como dos laticínios, todos os que cuidam das nossas florestas merecem a nossa homenagem a nossa ajuda e o apoio do Governo e do poder local.

Trancoso é uma terra de grandes feiras, de grandes mercados e  de grandes eventos. Neste ano de 2023, Trancoso assinala 750 anos da Feira de S. Bartolomeu, feriado em agosto de 1273 por D. Afonso III que é não só a feira franca mais antiga do país que decorrerá de 11 a 20 de agosto, estão já previstas algumas iniciativas ao longo de todo o ano para comemorar este evento com a dignidade que merece.

Esta Feira do Fumeiro que vai já na sua XIX edição é também um dos maiores certames do género em toda a região centro, esta feira atrai muita gente não só do distrito da Guarda mas muitos outros centros urbanos de grande dimensão,  Aveiro, Porto, Coimbra, Viseu, Leiria, Covilhã, Fundão entre outros também muitos dos nossos vizinhos espanhóis sim porque são muitos aqueles que nos visitam nestes dois fins de semana e também ao longo de todo o ano, sim porque são muitos os que não residindo em Trancoso, se sentem encantados por Trancoso, se sentem seduzidos por Trancoso, que visitam Trancoso, que vivem Trancoso, e que gostam de Trancoso. Trancoso não é só daqueles que aqui residem é também de todos aqueles que pensam em Trancoso, que desfrutam da Natureza das nossas paisagens, que apreciam a qualidade de vida, a segurança, a tranquilidade e a nossa gastronomia.

Em breve ainda neste primeiro semestre de 2023 entrará em funcionamento um espaço de inovação e acolhimento empresarial denominado incubadora de empresas localizada no antigo edifício da GNR no Centro Histórico de Trancoso que se encontra na fase final de acabamento, será sem dúvida um espaço vocacionado para ideias de negócios, procurando apoiar o empreendedorismo, estimular a competitividade, permitir também trabalhar de Trancoso para todo o Mundo procurando criar mais postos de trabalho e ajudando a fixar as pessoas sobretudo os mais jovens.

Esta feira é um certame de grande importância, sobretudo com uma vertente comercial muito forte o importante nesta feira é de facto que se realizem bons negócios, para além disso é também uma oportunidade de promover, de divulgar e valorizar os produtos de excelência que aqui se produzem.”

A animação estará presente durante todo o evento, ficando a cargo de grupos de música popular, locais e regionais, bem como de artistas conceituados no panorama nacional.

Beiras e Serra da Estrela na BTL 23 em Lisboa

Unidos por um território e a uma só voz é assim que os 15 municípios das Beiras e Serra da Estrela vão estar na BTL’23 – Bolsa de Turismo de Lisboa que decorre de 1 a 5 de março, pela primeira vez, num único stand. Depois dos incêndios e enxurradas no ano passado ,trazem a mensagem que o brilho continua lá e há mil e um tesouros para descobrir, num território que renasce. Os visitantes vão, inclusive, ser convidados a apadrinhar uma árvore no território, numa campanha de reflorestação que será lançada durante o certame.

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM BSE) irá lançar uma campanha de reflorestação. É uma missão nacional para todos os que visitarem as Beiras e Serra da Estrela na BTL’23: construir uma nova floresta que vai ter nome próprio. Cada visitante vai ser convidado a apadrinhar gratuitamente uma árvore, sendo que pode, ainda, habilitar-se a ganhar inúmeros prémios, na sua visita ao stand. A reflorestação irá decorrer nos próximos meses, sendo que, cada padrinho vai poder acompanhar a ação e plantar a sua própria árvore.
Na diversidade, entre paisagens, tradições, história e gastronomia, as Beiras e Serra da Estrela chegam à BTL’23 de mãos dadas, para apresentar um destino único, com um brilho especial.
Enquanto a Serra renasce e volta a vestir-se numa paleta de cores em tons de verde, os 15 municípios desafiam a visitar todo o território, com a garantia: a natureza continua a ser um dos melhores cartões de visita. “A natureza em estado puro continua vibrante e quem por cá
passar não vai ficar indiferente ao santuário de biodiversidade que irá visitar. Paisagens puras, imaculadas e intactas são a garantia de um passeio inesquecível nas Beiras e Serra da Estrela”, garante o 1º secretário executivo da CIM BSE, António Miraldes.

Mas há muito mais para ver e sentir nas Beiras e Serra da Estrela. À BTL’23 cada município traz a sua autenticidade, uma mão cheia de tesouros por revelar e muitas novidades. Novas experiências, novas atrações turísticas, novos eventos. Da natureza, à história, à cultura, à saúde, ao bem-estar, às sensações e sabores. Das tradições mais genuínas como o burel, à arte urbana que ilumina as ruas, da neve às praias fluviais, dos museus, ao património a céu aberto, materializado em Castelos, Aldeias Históricas de Montanha e de Xisto, as Beiras e Serra da Estrela prometem dar provas que são um destino perfeito para visitar todo o ano.

Visitantes vão dar “um pulinho” às Beiras e Serra da Estrela numa antevisão das suas férias

A quem visitar a BTL, o stand das Beiras e Serra da Estrela é paragem obrigatória. Inovador, interativo e próximo, com uma área 324m2, o espaço contempla um balcão para cada município e dará palco aos projetos mais inovadores das Beiras e Serra da Estrela. A partir de realidade virtual, através de imagens 360o, os visitantes, vão, ainda, poder dar um “pulinho” às Beiras e Serra da Estrela, num momento que pretende ser uma antevisão das suas férias.

Os visitantes vão ser convidados a viajar até às Beiras e Serra da Estrela, numa experiência gastronómica por sabores genuínos. Durante 5 dias, no stand, haverá provas gastronómicas e showcookings promovidos por Chefs e escolas de hotelaria do território da CIMBSE (Instituto de Gouveia; Escola Profissional, Escola Profissional de Hotelaria de Manteigas; Escola Profissional do Fundão e Instituto Politécnico da Guarda – Escola Superior de Turismo e Hotelaria). Do incomparável Queijo Serra da Estrela, aos inovadores produtos de urtiga, aos tradicionais enchidos, do borrego, às trutas acompanhadas pelas feijocas e temperado pelo azeite das montanhas, das cerejas, às compotas, ao mel, às amêndoas, às castanhas, às sardinhas doces, à ginjinha… No stand das Beiras e Serra da Estrela, com os vinhos da Beira Interior, Douro e Dão,
vai brindar-se ao destino que, certamente, será o escolhido por muitos turistas nos próximos meses. A presença no certame será também uma oportunidade de promoção conjunta com as associações de desenvolvimento turístico do território – as Aldeias de Montanha, as Aldeias Históricas de Portugal, o Geopark Estrela, os Territórios do Côa – ADR, os GAL’s (ADERES, ADRUSE, PRÓ-RAIA, ADERES, RAIA HISTÓRICA, RUDE), a Fundação Côa Parque, a Rede de Bibliotecas e a Estrelacoop.
Outra das novidades na presença das Beiras e Serra da Estrela é o espaço para empresários e empreendedores que terão a oportunidade de dar a conhecer os seus projetos turísticos e, ainda, reunir com outros players estratégicos.

As Beiras e Serra da Estrela vão marcar, ainda, presença no stand do Turismo do Centro, que este ano se apresenta no evento como destino nacional convidado.
No maior palco de turismo nacional, com dezenas de atividades programas, as Beiras e Serra da Estrela prometem surpreender e afirmar-se como um destino de excelência com experiências únicas e autênticas todo o ano, porque, continuamos a sentir, o brilho, aqui, nas Beiras e Serra da Estrela.