Templates by BIGtheme NET
Início » Turismo

Turismo

Claire Bannwarth vence Portugal 281 Ultramarathon

Pode ser uma imagem de 2 pessoas, pessoas em pé e ao ar livreA edição Portugal 281 Ultramarathon decorreu na região da Beira Interior, onde foram 281 kms que os atletas se propuseram a fazer, assim desta maneira, Claire Bannwarth, atleta francesa ,foi a grande vencedora e acabou por fazer história ao tornar-se na primeira senhora a cortar a fita em primeiro lugar à geral no Portugal 281 Ultramarathon e a primeira numa ultra em Portugal.

Foto:MN

Turismo Centro de Portugal assinou Carta de Compromisso com a Sustentabilidade”

Recentemente, o Turismo Centro de Portugal e o Instituto de Turismo Responsável, entidade que representa os certificados internacionais “Biosphere Responsible Tourism”, assinaram a Carta de Compromisso com a Sustentabilidade, numa cerimónia que decorreu no alojamento turístico The Fox House, em Serrazes, São Pedro do Sul.

A assinatura desta Carta representa o início do projeto “Centro Sustentável”, que visa reforçar as boas práticas de Sustentabilidade Turística na região e afirmar o Centro de Portugal como destino turístico sustentável como um todo. Financiado pela Linha de Apoio à Sustentabilidade do Turismo de Portugal, este é o maior projeto de sustentabilidade multidestino à escala nacional e internacional.

O processo será desenvolvido seguindo o Referencial “Biosphere Destination”, que define uma orientação alinhada com as estratégias de desenvolvimento globais, europeias, nacionais e regionais em vigor, como o programa de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, o Green Deal e a Estratégia para o Turismo 2027. A Turismo do Centro irá capacitar e aconselhar as empresas e instituições, públicas e privadas, da região a atingir os objetivos da sustentabilidade, através de um caderno de encargos que obedece a critérios rigorosos.

A ocasião serviu também para entregar Certificados de Sustentabilidade Biosphere à The Fox House, que recebeu o Certificado Biosphere Empresa de Alojamento Sustentável, e à Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (Certificado Biosphere de Compromisso com a Sustentabilidade).

A Sessão de Assinatura contou com a presença de Pedro Machado, Presidente da Turismo Centro de Portugal, Patricio Azcárate, Diretor Executivo do Instituto de Turismo Responsável (numa declaração vídeo), Pedro Mouro, vice-presidente da Câmara Municipal de São Pedro do Sul, e Teresa Ferreira, Diretora do Departamento de Desenvolvimento de Recursos do Turismo de Portugal, entre outras personalidades.

Pedro Mouro, na qualidade de anfitrião, enalteceu o facto de a Turismo Centro de Portugal ter escolhido o município de São Pedro do Sul como local da assinatura deste protocolo. “É um orgulho para nós, porque vem no seguimento de uma estratégia que o município de São Pedro do Sul adotou, de estar focado nas novas tendências de procura turística. Esta é uma oportunidade para introduzirmos práticas mais sustentáveis e amigas do ambiente e criar fatores de diferenciação que atraiam mais gente ao território. Este é o caminho”, sublinhou.

Na sua intervenção, Patrizio Azcárate destacou o trabalho do Instituto de Turismo Responsável. “O Turismo é uma atividade holística, que abarca muitos setores. Neste instituto identificamos e definimos o que deve ser feito, e como deve ser feito, para o Turismo atingir as metas de sustentabilidade. As certificações Biosphere comprovam o compromisso de que um destino está de acordo com as metas da sustentabilidade, algo que os turistas procuram. O Centro de Portugal, com os seus 100 municípios, é um grande desafio e será pioneiro a nível internacional”, disse.

Teresa Ferreira elogiou a iniciativa da Turismo Centro de Portugal, que considerou “um fator muito relevante de confirmação de que o trabalho de tornarmos o nosso país cada vez mais sustentável é um caminho incontornável, até neste momento de recuperação da nossa atividade. E é tão mais importante porque se traduz em alterarmos comportamentos e o nosso posicionamento. Há aqui um caminho muito desafiante e compete às entidades públicas ajudarem e disponibilizarem as ferramentas para podermos evoluir neste sentido”, frisou.

Pedro Machado, no final da sessão, começou por dizer que “este protocolo é uma assunção de responsabilidades”. Lembrando que há hoje cinco grandes tendências com grande impacto nas alterações da atividade turística – as alterações demográficas e sociais, com os viajantes a cada vez mais segmentados e com motivações específicas; a rápida urbanização, com a consequente descarbonização e qualificação do espaço público; os avanços tecnológicos; as alterações do poder económico; e as alterações climáticas e escassez de recursos – o presidente da Turismo Centro de Portugal sublinhou que “este protocolo vislumbra sermos capazes de estar em linha com estas alterações”.

Hoje, mais de metade dos novos viajantes preferem destinos sustentáveis. Num inquérito recente a nível mundial, 51% dos turistas responderam que trocariam o seu destino habitual por um mais sustentável e 70% disseram pretender reservar alojamento ecológico. É uma alteração profunda nas escolhas e é isso que estamos aqui a assinar: estamos a olhar para o futuro”, acrescentou Pedro Machado.

 

TMG na Guarda volta a ter música

Imagem: Em julho e agosto há música ao ar livre no Teatro Municipal da GuardaA parte da música regressa ao Teatro Municipal da Guarda já na quarta-feira, dia 28 de julho com o Festival Sound Scape.

Assim como os fins de tarde, a partir das 19h30, vão ter concertos no palco da esplanada do Café Concerto do TMG. Soundscape traz à Guarda bandas e artistas portugueses como B Fachada, Portuguese Pedro, Belle Chase Hotel, Três Tristes Tigres, Chulada da Ponte Velha, Glockenwise, Pedro e os Lobos ou L-Blues. Para ver, ao Sunset a partir da próxima quarta-feira e até 7 de agosto! Aqui fica o menu musical. A entrada é livre.

 

PROGRAMA

28 julho – quarta | 19H30

B FACHADA

O cantautor B Fachada editou em 2020 um dos melhores discos de música portuguesa, ‘Rapazes e Raposas’, e conta já com mais de dez anos de uma notável e singular carreira musical (e uma discografia de mais de 15 títulos). Compositor, cantor e multi-instrumentista, B Fachada é um artista que se inspira na música popular portuguesa para a reinventar constantemente com arranjos harmónicos e construções melódicas surpreendentes. Ao longo dos anos, atuou ao vivo em diversos festivais de verão e em grandes salas como o CCB e a Casa da Música.

Ler Mais »

Fornos de Algodres-Praia Fluvial de Juncais animada por Bárbara Tinoco e os Uzohms

A Praia Fluvial da Ponte de Juncais agora em modo renovado, recebeu dois concertos num fim de semana, limitação de pessoas presentes, seguindo todas as normas da DGS.
Desta feita, no  sábado, 17 de julho, Bárbara Tinoco  realizou um excelente concerto perante uma plateia atenta e entusiasta com todas as suas músicas.
No domingo, 18 de julho, foi a vez da banda Uzohms, da Ilha Terceira, subir ao palco e encantar os presentes com canções que misturaram o rock, o humor, o sotaque terceirense e referências ao viver ilhéu.
Durante o dia, o calor pairava na praia e os visitantes aproveitavam para andar de
gaivota e outros para dar um mergulho nas boas águas do Mondego e saborear um bom petisco e uma bebida fresca.
Um fim de semana muito animado na Praia Fluvial de Juncais.

Webinar – Memórias e Tradições do Estrela Geopark Mundial da UNESCO

O Estrela Geopark Mundial da UNESCO foi um dos vencedores do Prémio Tradições 2021-2022, promovido pela EDP.

O Programa Tradições é uma iniciativa de financiamento e acompanhamento de projetos que tenham como objetivo valorizar tradições regionais ou locais do nosso País, mais concretamente nos municípios onde a EDP possui centros produtores.

Neste sentido, este Geopark dinamiza no próximo dia 26 de julho de 2021 pelas 17h30 o Webinar de Abertura do Projeto “Memórias e Tradições do Estrela Geopark Mundial da UNESCO”.

O Webinar será realizado online, através da Plataforma Zoom.

Altice Portugal associa-se à 10ª edição das 7 Maravilhas de Portugal®

É através da aliança aos conceitos de Portugalidade, Proximidade e Tecnologia que a Altice Portugal se associa, pelo segundo ano consecutivo, como patrocinadora e parceira tecnológica das 7 Maravilhas de Portugal®, um projeto que ao longo destes últimos 10 anos tem vindo a contribuir para a dinamização do património cultural do País.

Portugal é hoje uma referência pela dimensão da sua multiculturalidade e pela sua diversidade gastronómica, social e cultural. A associação da Altice Portugal a este projeto que tem como missão valorizar o que o País tem de melhor para oferecer, vem reiterar a determinação e vontade da Empresa em promover a cultura e a portugalidade como um todo.

Para Alexandre Fonseca, Presidente Executivo da Altice Portugal, «é com grande satisfação que a Altice Portugal se associa, pelo segundo ano consecutivo, a este projeto que tanto tem contribuído para a cultura portuguesa. Num ano marcadamente difícil para o setor da restauração, não podíamos deixar de nos associar a esta edição e de ajudar na promoção e divulgação da Nova Gastronomia portuguesa. A nossa missão passa por apostar no orgulho em ser português e nas nossas raízes. A Altice Portugal,
através das suas diversas marcas, tem como propósito “ligar Portugal” e para esta 10ª edição queremos ligar os cozinheiros deste País em prol de um objetivo comum: promover o que é nosso

O tema deste ano é a Nova Gastronomia e as categorias a concurso são: Petiscos, Vegetariana, Vegana, Peixe e Marisco, Carne, Cozinha Molecular e Doçaria. Naquele que é o período mais difícil de sempre para a restauração e turismo, a competição tem como objetivo dar alento à produção nacional, valorizar todo o setor da restauração, promovendo as criações mais recentes e incentivando à criação de novos pratos, e dinamizar o ensino na área da gastronomia.

Para Luís Segadães, Presidente das 7 Maravilhas®, «pela primeira vez na história das 7 Maravilhas, o concurso de 2021 não é sobre o nosso património conhecido, mas sobre inovação. Inovação num setor em que Portugal dá cartas e onde a nossa gastronomia é reconhecida a nível mundial. É um ano atípico em que queremos dar a mão a um dos setores mais afetados com a pandemia e um daqueles, onde todos os portugueses mais se revêm nos seus momentos de prazer do dia a dia. As 7 Maravilhas da Nova
Gastronomia serão uma oportunidade para nos reencontrarmos com o prazer de estar à mesa com os amigos e familiares, e para abraçarmos um mundo novo de inovação proporcionado pelos nossos talentosos chefs, um mundo de hábitos alimentares mais saudáveis e sustentáveis. A ligação com a Altice Portugal ajuda-nos a fomentar estes valores de inovação ao mesmo tempo que continuamos a abraçar os grandes valores da nossa identidade nacional.»

Turismo Centro de Portugal homenageou Jorge Coelho e outras personalidades

A Turismo Centro de Portugal homenageou recentemente várias personalidades que se destacaram em benefício da atividade turística, numa cerimónia emotiva em que se recordaram pessoas que desapareceram recentemente. A ocasião serviu também para entregar os prémios anuais da Turismo Centro de Portugal.

No início da cerimónia, que decorreu na Quinta das Lágrimas, em Coimbra, o presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado, dedicou algumas palavras de otimismo para o retomar da atividade turística, que diz já se sentir nas ruas da sua cidade. “Importa não perder a esperança e confiar na Ciência, acreditando que melhores dias virão e que o Turismo voltará a gerar riqueza nos nossos territórios. Apesar das dificuldades e das restrições, os setores da hotelaria, da restauração e do comércio têm conseguido resistir. Merecem, por isso, o nosso público agradecimento e reconhecimento”, frisou.

Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal, destacou o facto de que as distinções ontem atribuídas “não são apenas prémios de reconhecimento e de mérito”. “O que aqui celebramos é a marca Centro de Portugal. Uma marca com um percurso notável nos últimos anos, que foi capaz de ganhar o seu próprio posicionamento no contexto nacional e internacional, num percurso que nos honra e orgulha a todos”, considerou.

Anualmente, reconhecemos aqueles que se destacaram do ponto de vista do empreendedorismo e académico. Hoje, quisemos também homenagear personalidades que de alguma forma emprestam a sua notoriedade à marca Centro de Portugal. E quisemos também homenagear a memória associada ao arrojo, à coragem e ao trabalho das personalidades que homenageamos a título póstumo. Foram personalidades inesquecíveis e continuamos a contar com o legado que nos deixaram”, acrescentou Pedro Machado.

Igualmente presente na cerimónia, a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, deixou uma mensagem de ânimo e conforto para todos os presentes. “Celebrámos pouco no ano passado, celebramos ainda muito pouco este ano e precisamos de celebrar mais. O Turismo é um setor de afetos, um setor de pessoas para pessoas.  Deixo uma palavra de ânimo para quem hoje vê o seu trabalho ser reconhecido e para todos nós, que temos de dar o nosso melhor para sairmos destes tempos difíceis”, sublinhou a governante.

Uma homenagem aos que já partiram…

A entrega de prémios começou com um momento particularmente tocante quando, na presença dos familiares, foram homenageadas personalidades que já não estão entre nós e que muito fizeram pela região Centro de Portugal. Foram elas Jorge Coelho (político, gestor e empresário), Carlos Bernardes (presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras), João Ataíde das Neves (deputado, secretário de Estado e presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz) e António Almeida Henriques (secretário de Estado e presidente da Câmara Municipal de Viseu).

… uma homenagem aos que dão o seu melhor pela região

Foram igualmente distinguidas pessoas e instituições que levam mais longe a marca Centro de Portugal a nível turístico. Este ano, os prémios foram atribuídos à Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas, na figura da sua presidente, Olga Cavaleiro; à Associação da Rota da Bairrada, com Jorge Sampaio a receber a distinção; ao chef Diogo Rocha, do restaurante premiado Mesa de Lemos; e ao músico, compositor e intérprete José Cid, que celebra 60 anos de carreira e que presenteou a audiência com a interpretação de dois temas, ao piano.

… e aos empreendedores e académicos

Finalmente, foram entregues os prémios anuais da Turismo Centro de Portugal: o Prémio José Manuel Alves – Concurso de Empreendedorismo Turístico e o Concurso de Teses Académicas, que premeia as melhores teses de doutoramento e mestrado no âmbito do Turismo.

O júri final da 6.ª edição dos Prémios José Manuel Alves agraciou três candidatos. O projeto “Contigo, Há Descoberta”, de Maria José Fonseca, presidente da ASTA – Associação Sócio Terapêutica de Almeida, foi o grande vencedor. Esta é uma iniciativa desenvolvida na Aldeia Histórica de Almeida, em que pessoas com deficiência trabalham ativamente num projeto de turismo social e de natureza.

Na segunda posição ficou o projeto “Escape Out”, de Hélder Duarte, que  leva para o exterior o conceito de “Escape Rooms”, fomentando os passeios e caminhadas pelas cidades e dando a conhecer as zonas históricas dos espaços urbanos apenas com o telemóvel e em família ou com o grupo de amigos.

O terceiro lugar foi para o projeto “GUIA – Guia de Utilização Interativa Aplicado ao Turístico do Estrela Geopark”, da Associação Geopark Estrela. Este projeto visa uniformizar a informação da oferta turística de todo o território do Estrela Geopark numa só plataforma, permitindo aos visitantes a construção de itinerários de acordo com os seus interesses.

O júri do 5.º Concurso de Teses Académicas premiou, como autora da melhor Tese de Mestrado, Ana Martins Maia, com a tese “Fatores Críticos de Sucesso em Estabelecimentos Hoteleiros: o Caso das Pestana Pousadas de Portugal”. A melhor Tese de Doutoramento foi para “Sistemas de Gestão de Destinos Turísticos: Contribuições para a sua Adoção e Implementação”, da autoria de João Pedro Estêvão.

Celorico da Beira viveu o II Roteiro Sensorial

Linhares da Beira em destaque
No âmbito do projeto Viver ao Vivo, com Tempo no Centro que agrega numa rede de itinerância cultural os municípios de Sardoal, Castanheira de Pera e Celorico da Beira, sob orientação artística da também parceira, Academia Internacional de Música “Aquiles Delle Vigne”, em Linhares da Beira, aconteceu o II Roteiro Sensorial.
Desta forma na  tarde de sábado, os participantes  viajaram pelo mundo da história da aldeia, ficando a conhecer o património e os acontecimentos que marcaram a história de Linhares da Beira ao longo do tempo.
Numa autêntica noite de verão, no imponente Castelo de Linhares da Beira foi entoado pelo som do piano e pelas mãos da pianista Tracy Tang, que criou um grande momento musical dedicado à obra “Quadros de uma Exposição “do compositor russo, Modest Mússorgsky, e que culminou com o tema “Grande Porta de Kiev”.
Já no domingo de manhã, inserida no programa do II Roteiro Sensorial, aconteceu uma caminhada dedicada ao património cultural, com arranque junto ao Solar do Queijo da Serra da Estrela, levou os participantes a uma parte do troço dos “Caminhos de Santiago” que passa por Celorico da Beira e uma visita à Estação Arqueológica e Necrópole de S. Gens, ao Penedo do Sino, à Calçada Romana e Ponte da Lavandeira.
No final realizou-se um workshop gastronómico onde foi dado a conhecer e a provar a todos os participantes o Bolo Sacadura Cabral.
O II Roteiro Sensorial que se realizou em Linhares e Celorico da Beira terminou com um Workshop de Desenho, com a organização de Philip Cabau e Paulo Bernardino Bastos e um concerto no Castelo de Linhares da Beira com Manuel Araújo (piano) e com os artistas convidados Eliseu Silva e Matilde Bezerra Bastos (piano).
Fotos: Mun. Celorico

Guia de Oferta Turística lançado pela CIM Viseu Dão Lafões

Reforçando e dando continuidade à campanha “O verão é aqui!”, que promove o território enquanto destino turístico de excelência e seguro, a Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões apresenta o Guia de Oferta Turística 2021.

Mais do que uma seleção diversificada de sugestões de alojamento, apresentando temas como “Termas”, “Atividades e Animação”, “Artesanato e Gastronomia”, este guia digital, dá a conhecer, de forma estruturada, a mais relevante informação relativa à oferta turística no território da CIM.

Destinado a visitantes, turistas e todos aqueles que, de alguma forma, pretendam ou necessitem de explorar Viseu Dão Lafões, o Guia de Oferta Turística 2021 assume-se como o roteiro ideal para quem procura descobrir a oferta turística regional, independentemente do orçamento ou do motivo da estadia.

Recorde-se que, a campanha turística “O verão é aqui!” reveste-se de particular importância numa altura de retoma para as várias atividades económicas relacionadas com o turismo.

Com esta nova publicação, a CIM Viseu Dão Lafões volta a sugerir a região como a opção segura para as “escapadinhas” e férias de verão dos amantes da natureza, dos apaixonados da gastronomia e vinhos, do público familiar e dos fãs das propostas de saúde e bem-estar das estâncias termais.

Para o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho “A CIM realizou uma forte aposta na estruturação dos seus produtos turísticos, a comunicação da nossa oferta, seja no espaço digital ou noutros formatos, é uma parte fundamental dessa estratégia que tem contribuído decisivamente para afirmação do território, enquanto destino turístico de excelência, junto de novos públicos”.

À semelhança de campanhas anteriores, pretendemos que este guia seja mais um convite aberto para que todos descubram a qualidade da nossa oferta hoteleira e, em consequência dessa descoberta, se aventurem, de um modo mais intenso, naquilo que a Região Viseu Dão Lafões tem para oferecer“, concluiu o Secretário Executivo.

Este guia está disponível, de forma gratuita, em: Guia Turístico 2021 – Turismo Viseu Dão Lafões (visitviseudaolafoes.pt)

“VOLTAS DA LUA animam Mangualde de 17 a 19 de julho

As noite de Mangualde vão ficar mais animadas no fim de semana de 17 a 19 de julho, numa iniciativa do Município de Mangualde, com animação e cultura ao luar, com o evento “VOLTAS DA LUA”: um conjunto de espetáculos intimistas, que terão  no jardim da Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves.O evento terá início no dia 17 de julho, com o concerto de Fátima Fonseca. Já o segundo dia, 18 de julho, contará com o espetáculo “Mentira a Quanto Obrigas”, do Teatro de Montemuro.

UZHOMS vão animar a última noite do evento, 19 de julho. Os espetáculos começam todos os dias pelas 21h30. O evento poderá ser acompanhado em direto na página do Facebook do Município de Mangualde ou no YouTube da Biblioteca Municipal.

A lotação é limitada e os lugares são marcados, de forma a respeitar as normas emanadas pela DGS. A entrada é gratuita, mas com aquisição obrigatória de bilhetes na Biblioteca Municipal e/ou na Papelaria Adrião.

 FÁTIMA FONSECA

Fátima Fonseca é uma cantora e compositora luso-brasileira natural de São Paulo, Brasil, mas com raízes de Portugal, nomeadamente de Sátão, Viseu. A inspiração musical foi a sua mãe, à qual muitos chamavam de Amália Rodrigues, pelo fantástico talento, tal como a fadista portuguesa.

Dos seus trabalhos destacam-se o fado canção Rio de Moinhos, uma homenagem a todos os imigrantes portugueses.

A cantora e compositora tem realizado espetáculos na Europa e no Brasil. Hoje, reúne uma variedade de ritmos musicais: do seu repertório destaca-se o Fado e a Bossa Nova, mas também o Samba, o Jazz e o Blues, são êxitos de Fátima Fonseca.

Em abril de 2018 foi selecionada para o prémio internacional da música portuguesa IPMA Award 2018, na categoria World Music, nos Estados Unidos, com a música “A Bossa e o Fado”, mas foi com a “Samba Português” que foi galardoada, no IPMA Award 2020, na categoria World Music.

Em 2020, em conjunto com David Pasqua, iniciou o projeto musical BRASIL E PORTUGAL – UM SÓ CORAÇÃO, através do qual tem realizado lives com cantores portugueses e brasileiros, com o apoio de rádios e casas portuguesas.

“O TEU CHAMEGO FAZ BEM” é o seu mais recente single, que conta com a participação do cantor português Paulo Paradela.

“MENTIRA A QUANTO OBRIGAS”, DO TEATRO DE MONTEMURO

“Mentira a Quanto Obrigas” é um espetáculo de rua do Teatro do Montemuro, integrado na Rede Cultural da CIM Viseu Dão Lafões.

SINOPSE:

Dois irmãos vivem na casa de seu pai. Já quarentões, os dois irmãos estão com dificuldades financeiras. Decidem alugar parte da sua imensa casa. O pai ainda vivo, conservador e rígido, não vê com bons olhos a partilha de sua casa com estranhos. Muito menos com mulheres. “É que nem pensar no assunto!!!!” Os irmãos matreiros, convencidos de uma sabedoria única optam em segredo seguir em frente com o aluguer e convencem -se que fizeram um excelente negócio, que tudo corre às mil maravilhas. Claramente esqueceram-se do velho ditado, “apanha-se mais depressa um mentiroso que um coxo”. Uma história cómica, frenética, mas também pautada por momentos de afeto.

 Equipa Artística e Técnica

Texto de José Carretas

Encenação de Paulo Duarte

Direção Musical de Ana Bento

Cenografia e Adereços de Ana Limpinho

Construção dos Cenários Carlos Cal

Assistência à construção de cenários e Adereços Maria Da Conceição Almeida

Costureiras Capuchinhas CRL e Maria do Carmo Félix

Interpretação de Abel Duarte, Carlos Adolfo, Eduardo Correia, Maria Teresa Barbosa, Paulo Duarte e Sandra Barreto

Operação Técnica de Carlos Cal

Direção de Produção e Comunicação Paula Teixeira

Assistência à Produção e comunicação Marta de Baptista

Direção de Cena Abel Duarte

UZHOMS

Uma banda açoriana que une o rock ao humor. A banda nasceu em 2018, com o objetivo de participar no concurso Angra Sound Bay.

«Dois mil e dezoito anos depois de ter anunciado o nascimento de Jesus à virgem Maria, o anjo Gabriel visitou Diogo Dias e Patrício Vieira, anunciando que teriam um projeto musical chamado UZOHMS. Entusiasmados com a ideia, decidiram avançar. Diogo seria o baterista porque já tinha alguma experiência de outros projetos musicais e Patrício, que tinha mil ideias para fazer músicas, seria guitarrista e vocalista, escrevendo também os temas. Faltava-lhes um baixista para poderem ter uma banda, ou conjunto, como gostam de dizer. Lançaram o desafio ao Rúben Sousa (Caneco) que, sendo o homem dos 7 instrumentos (literalmente) aceitou tocar baixo, pois tinha lido no horóscopo da revista Maria que esta era uma boa altura para novos projetos.

Compuseram 4 temas e entraram no concurso Angra Sound Bay 2018 onde, a 17 de maio desse ano, na primeira audição, deram o seu primeiro concerto. Conseguiram um lugar na final onde tocaram o mesmo repertório. O ano de 2018 teve mais 4 concertos e mais 7 temas originais e a banda sentiu a necessidade de um guitarrista mais experiente. O escolhido foi Rui Pires (Stevie Rui Vaughan) que aceitou fazer parte d´UZOHMS porque, depois de 7 anos a praticar kung fu com monges no Tibete, precisava de uma mudança de ares.

O ano de 2019 foi cheio de concertos e voltando a participar no Angra Sound Bay, arrecadaram o prémio de melhor projeto.

O tema John Damérica é o mais conhecido, mas o público vai cantando muitas das outras canções que misturam o rock com o humor. O objetivo deste conjunto é transmitir energia e boa disposição através do rock. O nome UZOHMS é a forma como na ilha Terceira se diz “os homens” e surgiu porque as músicas têm sempre referências às raízes locais. Ohm é também a unidade de medida da resistência elétrica que, neste caso, simboliza a energia que a banda quer passar aos seus ouvintes.» – UZOHMS

 A organização solicita a todos que respeitem sempre as regras da DGS e as indicações/sinalética no local, mantendo sempre o distanciamento social de segurança e as regras de etiqueta respiratória.