Templates by BIGtheme NET
Início » Vila Franca das Naves

Vila Franca das Naves

AF Guarda Campeonato Distrital 1ªDivisão—2ªjornada

Guarda FC – UD Os Pinhelenses- 3-1

SC Celoricense – GD Trancoso- 0-1

V F Naves – Foz Côa- 1-2

Vila Cortez – Casal Cinza- 6-0

AD Fornos Algodres – Aguiar da Beira- 2-1

Freixo Numão – Soito (24 nov.)

Estrela Almeida Guarda DFC (23 jan.)

 

1º- Trancoso- 6

2º- Guarda FC- 6

3º-Guarda DFC- 3

4º- SC Sabugal- 3

5º-Aguiar da Beira- 3

6º-AD Fornos de Algodres- 3

7º- Vila Cortez- 3

8ºFoz Côa- 3

9º-Soito- 0

10º-Freixo Numão- 0

11º-VF Naves- 0

12º-SC Celoricense- 0

13º-Os Pinhelenses- 0

14º-Estrela Almeida- 0

15º-Casal Cinza-0

 

Dia Aberto em Vila Franca das Naves

Vai ter lugar o Dia Aberto, com o tema ” Marcação da Vindima e Processos de Vinificação”, em Vila Franca das Naves, no dia 14 de setembro.
PROGRAMA:
14H30 – Sessão de abertura;
14H45 – Prova organolética das uvas e metodologia para um correto controlo de maturação (Ana Alexandra Oliveira, UTAD);
15H15 – Debate;
15H30 – Processos de vinificação (Virgílio Falco, UTAD);
16H00 – Debate;
16H15 – Visita à vinha;
17H15 – Visita à adega;
18H00 – Encerramento.
INSCRIÇÕES OBRIGATÓRIAS ATRAVÉS DE:

Ténis-Paulo Sousa venceu em Vila Franca das Naves

Neste fim de semana, Vila Franca das Naves recebeu​ dois torneios de ténis em simultâneo,  o ​VFN Open e​ o torneio consolação museu da ótica. Infelizmente devido à falta de luz as 20h15 não foi possível realizar nesse dia a​ ​final do torneio de cons​o​lação museu da óptica tendo a mesma sido adiada para a dia 7 de setembro a ser disputada entre Cláudio Santos de Pinhel e Nelson Vieira da Guarda.

No torneio ​principal o VFN Open ​saiu vencedor ​o Paulo Sousa do Sabugal ao vencer o guardense Luís Fonseca por 2​-​0, n​uma​ final bastante emotiva.

A​mbos estes torneios só foram possíveis organizar graças ao apoio da Associação Cultural e Desportiva de Vila Franca das Naves e das lojas Ergovisão da Guarda.

O circuito distrital irá continuar já no dia 18 de setembro​ no concelho da Guarda​.

AF Guarda- Sorteio do Campeonato e Taça Distrital da 2ªdivisão e Taça de Honra

Após a polémica reunião magna deste sábado, teve lugar também o sorteio do Campeonato e Taça Distrital da 2ªdivisão e Taça de Honra, mas até agora a própria AF Guarda nada ainda divulgou, eles que defendiam a transparência, afinal, este ano foi tudo muito reservado, antes até transmitiam os sorteios e divulgavam as datas, este ano foi tudo muito camuflado, mas eles lá saberão porquê, agora estes campeonatos ficam já manchados por esta assembleia muito atribulada.

O dia 17 de outubro de 2021, vai ser o arranque do segundo escalão da AF Guarda.
A Taça da 2ª Divisão os clubes ficaram divididos em 2 grupos, onde o Nespereira tem as deslocações mais longas.
Série A: S. Romão, Manteigas, Vilanovenses e Paços da Serra.
Série B: Nespereira, Vilar Formoso, Mêda e Ginásio Figueirense
Na ronda inicial temos:
Paços da Serra – S. Romão
Manteigas – Vilanovenses
Nespereira – Mêda
Vilar Formoso – Ginásio Figueirense
Depois a Taça de Honra , o sorteio ditou que:  Vilar Formoso, Nespereira, Soito, S.C. Mêda, Paços da Serra, Guarda F.C., U.D. Pinhelenses, A.D. Fornos de Algodres e Vila Franca das Naves.no que toca à ronda inicial:

-S. Romão – Ginásio Figueirense

-Os Vilanovenses – Casal de Cinza

-SC Celoricense – Aguiar da Beira

– AD Manteigas – Trancoso

– Guarda D.F.C. – Freixo de Numão

– SC Sabugal – Vila Cortês do Mondego

-Foz Côa – E.Almeida

Depois no Campeonato Distrital da 2ªdivisão temos na ronda inicial:

Os Vilanovenses –AD. Manteigas

Vilar Formoso- Nespereira

Gin. Figueirense – Paços da Serra

SC Mêda – S. Romão

 

AF Guarda-Clubes indignados com Assembleia Geral que ditou formato de campeonato

DUAS DIVISÕES A INICIAR A 19 DE SETEMBRO

Como tínhamos noticiado, este sábado era a realização da Assembleia Geral que ditava o formato do campeonato de seniores distrital, agora de facto, a reunião magna aconteceu, mas um grupo de clubes que na temporada passada decidiram não entrar em prova devido à existência de casos Covid-19 no seio dos mesmo clubes e em assembleia geral dos mesmos decidiram não entrar na prova , para salvaguardar a saúde pública da comunidade.

Logo veio a AF Guarda na época dizer que quem não entrasse na próxima temporada(2021/22) pelo regulamento recomeçava na 2ºdivisão, mas creio que, face à pandemia houve tempo de esta gente ser humana, pensar mais à frente e fazer algo mais elevado e não apenas pensarem nos números.

Porque reparem se não houver clubes a AF Guarda fecha porta, logo devem tratar todos por igual porque todos pagam o mesmo, agora esta assembleia devia ter sido transparente e até ter proposto a própria associação , uma época de transição, onde se fazia uma divisão com 3 series a exemplo da vizinha AF Viseu e depois então na próxima época 2022/23, voltava tudo às duas divisões e tudo ficava em sintonia.

Mas segundo alguns clubes se queixam que esta reunião apenas serviu para impor quase um sistema que alguns OCS tiveram acesso durante esta semana e que ia ser aprovado.

Ora posto isto, nada mais a dizer, neste distrito a vertente humana fica para segundo plano, errado porque esta pandemia passou por todos e nuns lugares mais noutros menos. Quer isto dizer que ainda a procissão vai no adro já existe contestação, imaginamos como será quando arrancar o campeonato a 19 de setembro, essa é outra, quase nem tempo os clubes têm para fazer pré temporada. Mas estamos cá para ver.

Agora não digam que criticamos, apenas tentanos dar ideias a pensar sempre na vertente humana, nas pessoas.

Assim vamos ter na 1ªdivisão:SC Sabugal, Estrela de Almeida,Guarda FC, Casal Cinza,  Soito, Freixo de Numão, Vila Franca das Naves, AD Fornos de Algodres, Aguiar da Beira, Vila Cortêz, GD Trancoso, GD Foz Côa, Guarda Desportiva FC e UD Pinhelenses.

Na 2ªdivisão:Os Vilanovenses, AD São Romão, Paços da Serra,AD Manteigas, GC Figueirense, SC Mêda, SC Vilar Formoso e Nespereira.

 

GNR reforça o patrulhamento para prevenir incêndios rurais

A Guarda Nacional Republicana, face à previsão de continuação das condições meteorológicas que se traduzem num significativo risco de incêndio rural, e ao prolongamento da Declaração Conjunta da Situação de Alerta em 13 distritos do continente (Beja, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Santarém, Vila Real e Viseu), irá continuar a reforçar o patrulhamento e o esforço de vigilância terrestre em todo o Território Nacional, em coordenação com as demais entidades, no intuito de prevenir a ocorrência de ignições.

Esta Declaração de Situação de Alerta abrange o período compreendido entre as 00h00 do dia 17 de agosto e as 23h59 do dia 18 de agosto, e prolonga a Declaração de Situação de Alerta que foi determinada para o período entre as 12h00 de 13 de agosto e as 23h59 de 16 de agosto.

Nesta senda, a GNR recorda as medidas de caráter excecional:

1.    Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;

2.    Proibição da realização de queimadas e queimas de sobrantes de exploração;

3.    Proibição de realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a qualquer tipo de maquinaria, com exceção dos associados a situações de combate a incêndios rurais;  

4.    Proibição de realização de trabalhos nos demais espaços rurais com recurso a motorroçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal.

5.    Proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que tenham sido emitidas nos distritos onde tenha sido declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Laranja pela ANEPC.

De referir que a proibição não abrange:

1.    Os trabalhos associados à alimentação e abeberamento de animais, ao tratamento fitossanitário ou de fertilização, regas, podas, colheita e transporte de culturas agrícolas, desde que as mesmas sejam de carácter essencial e inadiável e se desenvolvam em zonas de regadio ou desprovidas de florestas, matas ou materiais inflamáveis, e das quais não decorra perigo de ignição;

2.    A extração de cortiça por métodos manuais e a extração (cresta) de mel, desde que realizada sem recurso a métodos de fumigação obtidos por material incandescente ou gerador de temperatura;

3.    Os trabalhos de construção civil, desde que inadiáveis e que sejam adotadas as adequadas medidas de mitigação de risco de incêndio rural.

 

Nos espaços florestais e agrícolas, a GNR reforça os seguintes conselhos à população:

·         Evite fumar ou fazer lume;

·         Evite fumigar ou desinfestar apiários, a não ser com uso de fumigadores equipados com dispositivos de retenção de faúlhas;

·         Utilize tratores, máquinas e veículos pesados de transporte que possuam extintor, sistema de retenção de faúlhas ou faíscas e tapa-chamas nos tubos de escape ou chaminés;

·         Em caso de incêndio, ligue de imediato para o 112, transmitindo de forma sucinta e precisa a localização, a dimensão estimada  do incêndio e a forma de acesso mais rápida ao local.

 

Se notar a presença de pessoas com comportamentos de risco, contacte de imediato as autoridades.

A proteção da nossa floresta e de todo o meio ambiente depende de todos nós! Colabore para um Portugal sem fogos.

GNR reforça o patrulhamento para prevenir incêndios rurais

Face ao agravamento do risco de ocorrência de incêndios rurais previsto para os próximos dias, e à Declaração Conjunta da Situação de Alerta para os 14 Distritos (Beja, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal, Vila Real e Viseu), a Guarda Nacional Republicana, vai reforçar o patrulhamento e o esforço de vigilância terrestre em todo o Território Nacional, em coordenação com as demais entidades, no intuito de prevenir a ocorrência de ignições.

Face às previsões meteorológicas para os próximos dias, a Situação de Alerta e as medidas de carácter excecional terão início às 12h00 de hoje, dia 13 de agosto, e irão prolongar-se até às 23h59 de dia 16 de agosto, para os 14 distritos.

Nesta senda, a GNR recorda as medidas de caráter excecional:

1. Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;

2. Proibição da realização de queimadas e queimas de sobrantes de exploração;

3. Proibição de realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a qualquer tipo de maquinaria, com exceção dos associados a situações de combate a incêndios rurais;

4. Proibição de realização de trabalhos nos demais espaços rurais com recurso a motorroçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal.

5. Proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que tenham sido emitidas nos distritos onde tenha sido declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Laranja pela ANEPC.

De referir que a proibição não abrange:

1. Os trabalhos associados à alimentação e abeberamento de animais, ao tratamento fitossanitário ou de fertilização, regas, podas, colheita e transporte de culturas agrícolas, desde que as mesmas sejam de carácter essencial e inadiável e se desenvolvam em zonas de regadio ou desprovidas de florestas, matas ou materiais inflamáveis, e das quais não decorra perigo de ignição;

2. A extração de cortiça por métodos manuais e a extração (cresta) de mel, desde que realizada sem recurso a métodos de fumigação obtidos por material incandescente ou gerador de temperatura;

3. Os trabalhos de construção civil, desde que inadiáveis e que sejam adotadas as adequadas medidas de mitigação de risco de incêndio rural.

 

Nos espaços florestais e agrícolas, a GNR reforça os seguintes conselhos à população:

· Evite fumar ou fazer lume;

· Evite fumigar ou desinfestar apiários, a não ser com uso de fumigadores equipados com dispositivos de retenção de faúlhas;

· Utilize tratores, máquinas e veículos pesados de transporte que possuam extintor, sistema de retenção de faúlhas ou faíscas e tapa-chamas nos tubos de escape ou chaminés;

· Em caso de incêndio, ligue de imediato para o 112, transmitindo de forma sucinta e precisa a localização, a dimensão estimada do incêndio e a forma de acesso mais rápida ao local.

 

82ªVolta a Portugal/Santander-Frederico Figueiredo venceu na Guarda

Alejandro Marque mantém amarela

A chegada à cidade mais alta do País é sempre um grande momento, dado que , se trata de um final de etapa sempre a subir.

Assim foi um ataque cerrado à camisola amarela. Um dia antes da 82ª Volta a Portugal Santander ter o Dia de Descanso na Guarda, a W52-FC Porto e a Efapel partiram ao ataque da liderança de Alejandro Marque. Este domingo foi complicado para a formação da Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel, que ainda assim sobreviveu, mas viu aproximar-se, e muito, Amaro Antunes e Frederico Figueiredo, que se estreou a vencer uma etapa na Volta.

Foi uma tirada de nervos entre Belmonte e Guarda (181,6 quilómetros). A equipa azul, comandada por Nuno Ribeiro, e os homens de equipamento amarelo fluorescente estavam decididos a ter representantes na frente, com a formação de Tavira, do Camisola Amarela Santander, a ter de trabalhar arduamente, desde o primeiro quilómetro, para tentar anular esta pretensão. Só depois dos 30 quilómetros as tentativas resultaram com Ricardo Mestre, Daniel Mestre e Ricardo Vilela (W52-FC Porto), Rafael Reis e Javier Moreno (Efapel) e Roniel Campos (Louletano-Loulé Concelho) a ficarem na frente. Durante grande parte da etapa, os três homens de azul tiveram de assumir todas as despesas de trabalho na fuga, com Rafael Reis a aproveitar para ganhar as metas volantes e a aproximar-se de Luís Gomes (Kelly/Simoldes/UDO) na luta pela Camisola Verde dos pontos Rubis Gás.

No entanto, lá atrás havia muita ação. Ainda nem tinha sido dada a partida real e Gustavo Veloso sofreu uma queda que o deixou maltratado. Ainda assim, muito trabalhou o veterano espanhol para ajudar o amigo e companheiro de equipa, Marque. Enquanto uns tentavam formar uma fuga, o pelotão fragmentou-se. Ficaram dois grandes grupos, com o segundo a atrasar-se irremediavelmente.  Mais de metade do pelotão chegou à meta com atraso superior a 30 minutos.

Ritmo elevado

Com W52-FC Porto e Efapel na frente, a Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel assumiu sozinha a perseguição e nunca deu muito mais de um minuto de vantagem. A situação prolongou-se até às três subidas finais, dentro dos últimos 40 quilómetros: Videmonte (segunda categoria) e duas na Guarda (ambas de terceira), a derradeira a coincidir com a meta.

Amaro Antunes (W52-FC Porto) e Frederico Figueiredo (Efapel) deram o salto para a frente e acabaram por ficar sozinhos. Foi o assalto à amarela com a vitória de etapa em mente. Antunes – vencedor da Volta a Portugal Edição Especial 2020 – trabalhou sozinho. Figueiredo – terceiro no ano passado – explorou a roda do adversário, mas passou em primeiro nos prémios de montanha e no último folego, antes do risco de meta, tratou de assumir a frente e ganhar a etapa, a terceira para a Efapel nesta Volta.

“Foi uma etapa que sabíamos que ia ser muito dura. Andou sempre muito rápida. A W52-FC Porto também trabalhou para que fosse sempre num grande ritmo. Tínhamos a ideia de atacar na subida de Videmonte. Sabíamos que poderíamos fazer a diferença porque o terreno é sempre de sobe e desce até à chegada, contou Figueiredo, juntando-lhe a explicação sobre os objetivos distintos que ele e Amaro Antunes tinham na chegada à Guarda. “Cada um tinha o seu objetivo. Eu queria encurtar tempo, ele queria vestir a camisola amarela e ficou perto disso, mas ainda há muita Volta a Portugal”.

No grupo perseguidor, apenas Marque e Veloso da equipa algarvia sobraram para trabalhar com cerca de 50 quilómetros para a meta. Marque ainda apanhou um susto quando sofreu uma avaria mecânica na bicicleta. A Movistar deu uma ajuda já na parte final. Alejandro Marque sobreviveu e continua com a Camisola Amarela Santander, mas apenas com cinco segundos a separá-lo de Amaro Antunes e 25 de Figueiredo. No início do dia as diferenças eram de 1, 26 minutos e 1,46, respetivamente.
Se Marque continua de amarelo, já Amaro Antunes ficou com a Camisola das Bolinhas Continente, a camisola da Montanha que também pertencia ao espanhol.

Entre os mais jovens, o porto riquenho Abner González (Movistar) continua a ser o melhor classificado e a envergar a Camisola da Juventude Jogos Santa Casa. A Efapel não larga a liderança por equipas.

                                               Duas baixas no pelotão

 Apesar dos cuidados da organização e das equipas participantes, e seguindo um plano sanitário rigoroso que cumpre todas as orientações da Direção Geral da Saúde, a pandemia continua a ser uma realidade e este domingo a organização identificou mais um caso suspeito de Covid 19 no pelotão. De imediato foi posto em prática o protocolo previsto para estas situações e dois elementos da equipa espanhola Kern Pharma abandonaram a prova, o atleta em causa e o companheiro de equipa que com ele partilhava quarto.

Também entre a organização houve três casos suspeitos, tendo estes e o grupo de trabalho que integravam sido afastados do evento.

ResumoClassificacoes_4a Etapa-82 ª Volta a Portugal Santander
Classificacoes4a Etapa-82a V olta a Portugal Santander

 

Bombeiros de Trancoso e Vila Franca das Naves vão ter nova EIP

O Salão Nobre da Câmara Municipal acolheu a assinatura dos protocolos de contratação de mais duas equipas de Intervenção Permanente (EIP) para Trancoso, sedeadas em cada das Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários do concelho – Trancoso e Vila Franca das Naves -, sendo cada uma delas constituída por 5 bombeiros em regime de permanência.
Na cerimónia estiveram presentes Presidente e Vereadores da Câmara Municipal, Comando Distrital das Operações de Socorro (CDOS), Presidentes das Direções e Comandantes dos Bombeiros Voluntários de Trancoso e Vila Franca das Naves e Força Especial de Bombeiros de Trancoso.
A celebração destes dois protocolos, que implica um esforço financeiro considerável por parte da Câmara Municipal de Trancoso (cabendo os custos decorrentes ao Município e à ANPC, divididos em partes iguais), materializa-se, no entanto, num apoio muito significativo na prestação de socorro às populações, passando o concelho a dispor de mais meios humanos para tal, reforçando, inequivocamente, a segurança dos trancosenses.

AF Guarda- Como será Distrital de Seniores em 2021/22?

O futebol distrital esta temporada terminou mais tarde, devido à pandemia, mas a nova época está quase a começar, logo as férias foram poucas, face a isso, a AF Viseu não perdeu tempo e reuniu os clubes e como tem 24 clubes na Divisão principal, já se organizou e vai ser disputada em três séries, tendo já arranque marcado da prova para 19 de setembro, uma vez que nessa reunião os clubes todos confirmaram a presença.

Ao invés, na AF Guarda, apenas foram lançados os comunicados com os valores de inscrições como fosse isso que mais interessa, quando na verdade, depois de uma época a duas velocidades com tantos clubes de fora, era urgente reunir com todos os clubes para  reorganizar a nova temporada atempadamente uma vez que na Taça de Portugal, já participa o Trancoso e a Guarda Desportiva e era de bom tom que estes clubes fizessem uma pré-temporada boa e pouco depois arrancasse o campeonato, para não acontecer terem de parar um mês até a prova distrital iniciar.

Por isso, como será o novo figurino e quando terá o seu início? São questões que os clubes hoje fazem, e depois a formação que tanto importante é para cada clube como tudo vai ser feito?

Sabemos que a evolução da pandemia pode alterar as coisas mas mas aguardar por ver se teremos uma ou duas divisões no futuro ou apenas uma como deverá acontecer.

São questões importantes que os clubes e os adeptos querem ver respondidas e depois se vai ou não haver público e qual a percentagem?