Templates by BIGtheme NET
Início » Vouzela

Vouzela

Montras sustentáveis no Natal de Vouzela

Município promove concurso que sensibiliza para a reutilização de materiais, vencedor recebe prémio de 500 euros.

No sentido de dinamizar o comércio local, durante a época natalícia, o concelho apoia desafio que apela aos comerciantes para vestirem as suas montras de decorações amigas do ambiente. A ideia é que utilizem materiais reutilizados da própria atividade, num apelo ao estímulo artístico e criatividade.

“Montras sustentáveis” é o título do concurso divulgado pela Câmara Municipal de Vouzela, em conjunto com a Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão (AMRPB), uma iniciativa que surge no âmbito do plano de sustentabilidade para o Concelho. Vão ser atribuídos prémios monetários aos três primeiros classificados: 500 euros (1.º lugar), 300 euros (2.º lugar) e 200 euros (3.º lugar).

A fim de sensibilizar para a reutilização de materiais, a AMRPB apresenta concurso destinado ao setor comércio e serviços, que consiste em decorar montras, de forma criativa, artística e sobretudo sustentável. Todos os estabelecimentos comerciais, que se encontrem sediados num dos 19 municípios da região Planalto Beirão e, cumpram o critério de utilizador não doméstico do sistema de gestão de resíduos, podem participar no concurso.

Esta é também uma forma de evidenciar o comércio local, numa época do ano em que tradicionalmente o consumidor faz mais compras. No sentido de dinamizar o setor, os comerciantes são desafiados a decorar o estabelecimento, por forma a distinguir-se de todos os outros, apenas com materiais reutilizados decorrentes da própria atividade. A ideia é criar montras apelativas, decoradas com a temática do Natal, que atraiam um número crescente de turistas e transeuntes locais.

As inscrições devem ser feitas até dia 26 de novembro através de preenchimento de formulário, ou ficha de inscrição pedida através do e-mail geral@reciclarnoplanaltobeirao.pt. Depois entre até dia 30 de novembro, os estabelecimentos participantes devem enviar duas fotografias das montras para o mesmo e-mail, acompanhada de uma pequena descrição sobre os materiais reutilizados. O concurso decorre entre 2 e 25 de Dezembro, período em que as montras devem permanecer decoradas.

A votação sobre a melhor montra, vai decorrer na página de Facebook Ideia com Futuro – Reciclar no Planalto Beirão, até dia 25 de dezembro de 2021. O prémio total atribuído será no valor de mil euros, dividido pelos três estabelecimentos classificados com as melhores montras. Será valorizada a montra que integre na sua decoração natalícia, de forma criativa e original, produtos reutilizados e/ou reciclados a partir da própria atividade.

CIM Viseu Dão Lafões avança na 2ªfase do Projeto Balcão Único do Prédio – BUPi

Uma sessão que decorreu no Auditório Municipal de Tondela,  a Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões promoveu uma reunião de operacionalização dos balcões de atendimento itinerante BUPi e contou com a presença de Vereadores e Gestores Municipais dedicados a este projeto, teve como objetivo a apresentação da metodologia de funcionamento das equipas móveis de cadastro responsáveis pela ativação dos balcões de atendimento itinerante.

Assim, nesta segunda fase do Projeto Balcão Único do Prédio – BUPi, está prevista a ativação de 18 balcões de atendimento itinerante nos 14 municípios que constituem a CIM Viseu Dão Lafões. Geograficamente, 3 destes balcões serão destinados ao concelho de Viseu, já os concelhos de Tondela e Castro Daire acolhem 2 balcões cada, sendo que, cada um dos restantes municípios contará com 1 balcão exclusivamente dedicado ao seu território.

Cada balcão de atendimento itinerante será composto por uma equipa móvel de cadastro constituída por 2 técnicos habilitados, responsáveis, num primeiro momento, pela realização de ações de sensibilização e esclarecimento junto das populações (e proprietários) e, posteriormente, pela itinerância dos balcões por cada uma das freguesias dos respetivos municípios.

A operacionalização das referidas equipas móveis de cadastro e a posterior ativação dos balcões de atendimento itinerante, que, freguesia a freguesia, percorrerão todo o território, irá permitir que a CIM e os seus municípios reforcem o conhecimento geoespacial que detêm relativo à região, ao mesmo tempo que aumentam a sua capacidade de gestão e planeamento territorial, ganhando uma nova ferramenta que, entre outras finalidades, pode ser utilizada na defesa da floresta e da biodiversidade, assim como, na proteção das populações contra incêndios.

Fruto deste projeto, cuja primeira fase foi lançada pela CIM a 21 de junho de 2021, a representação gráfica georreferenciada de propriedades tem decorrido a bom ritmo no território de Viseu Dão Lafões, estando três municípios no TOP 10 nacional de georreferenciações, nomeadamente, Viseu, Tondela e Castro Daire.

Recorde-se que, esta iniciativa resulta de uma candidatura, apresentada pela CIM Viseu Dão Lafões, ao Programa Operacional Centro 2020, com vista à implementação de um Sistema de Informação Cadastral Simplificado na Região Viseu Dão Lafões, num investimento global superior a 2,3 milhões de euros.

Vouzela -Workshop para aproveitamento de produtos

A Câmara Municipal de Vouzela proporciona mais uma iniciativa, no âmbito da certificação como destino turístico sustentável. Nos dias 15 e 17 de novembro realiza workshop para aproveitamento de produtos, na Escola Profissional de Vouzela, dinamizado pela formadora Carolina Oliveira.

Estas sessões práticas pretendem fornecer técnicas de cozinha para evitar desperdícios através da utilização de excedentes agrícolas, neste caso em particular legumes e frutas, fazendo uso de soluções que permitem a conservação de alimentos.

Sendo que a formação tem ainda uma componente de partilha sobre técnicas já utilizadas e possibilidade de otimização de processos e, ainda, a confeção de néctares naturais, frutas em calda, reduções e purés.

O workshop acontece na sequência do longo caminho que o Município de Vouzela tem vindo a fazer, enquanto destino turístico sustentável e, que tem envolvido várias entidades, entre as quais produtores locais e escolas. O aproveitamento de produtos é mais um passo fundamental para o envolvimento da comunidade no processo.

Horário:

17h30 e as 19h30

Inscrições no Posto de Turismo de Vouzela:

232 740 070 ou gab.turismo@cm-vouzela.pt

 

Artes ibéricas em Vouzela

O Município abre portas a residência artística que procura valorizar cultura rural contemporânea de origem portuguesa e espanhola

Entre 1 a 10 de novembro, o concelho de Vouzela torna-se palco da Esquina Noroeste, uma residência artística que acolhe quatro coletivos ibéricos, que têm em comum a partilha de vínculos territoriais. Arte sonora, dança, música, performance, poesia, vídeo e outras expressões vão habitar o espaço Lafões.Cult.Lab. Em conjunto representam uma ideia de “ser-em-comum”, num “manifesto em defesa da cultura contemporânea em contexto rural”.

A sua origem encaixa no território noroeste da Península Ibérica, mais especificamente entre Portugal a norte do rio Mondego, a Galiza, Astúrias e Leão. As manifestações
artísticas que se agregam em torno desta unidade territorial, vão coexistir no mês de novembro, em parceria com o Município de Vouzela . Binaural Nodar (Portugal), Oficina
Galega de Outros Asuntos do Movemento (Galiza), La Xata la Rifa (Astúrias) e Somospeces (Léon) são quatro coletivos que trilham um caminho cúmplice.

COLETIVOS ARTÍSTICOS
Binaural Nodar é uma associação cultural portuguesa, com atuação em regiões rurais do norte e centro de Portugal. Desenvolve programação cultural em municípios de Viseu
Dão Lafões e gere um arquivo digital rural com mais de um milhar de documentos sonoros e vídeo. Desde 2006 acolhe ainda um programa de residências artísticas. Atua
em áreas tão diversas como arte sonora, criação multimédia e documentação etnográfica audiovisual.

Oriundo do nordeste da Galiza, a Oficina Galega de Outros Asuntos do Movemento, é um coletivo dirigido a duas mãos. Pela performer, poetisa e produtora cultural – Marina Oural – e, pela cantora, compositora, escritora e psicóloga – Ugia Pedreira. Em conjunto com outras entidades, acionam contextos de arte e saúde em áreas rurais, como o
desenvolvimento de criações artísticas, com temáticas locais e contemporâneas, oficinas- ensaios, conversas criativas e outros formatos.

La Xata la Rifa apresenta-se como um laboratório cénico asturiano, coordenado pela coreógrafa Mónica Confiño, que investiga formas de apresentação, apela a novos
circuitos e tempos artísticos e procura questionar o olhar do espetador. Alguns dos seus espetáculos viajaram um pouco por todo o mundo, da Costa Rica, a Cuba, passando pelos Estados Unidos e França. Criou ainda a Plataforma para Artistas Flutuantes.

Originário da província espanhola de Léon, Somospeces trata-se de um coletivo que atua na área das artes performativas e, que coloca em articulação atores, criadores,
pedagogos, pensadores e performers. Fundado por Alfredo Escapa e Marta Alaiz, dois atores clássicos, influenciados pelos estudos no Centro Coreográfico de Léon e depois
nos trabalhos com Nilo Gallego e Oskar Goméz Mata, atuam hoje em dia sobre diferentes áreas. Entre elas, a pesquisa sobre relações públicas, ação e empoderamento e que
depois traduzem em diferentes formatos, desde conferência, ateliers comunitários, espetáculos, leituras partilhadas, acolhimento artístico, entre outros.

CIM Viseu,Dão,Lafões-Fernando Ruas novo Presidente do Conselho Intermunicipal

A Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões nesta quarta-feira, a tomada de posse e eleição do Conselho Intermunicipal para o mandato 2021 -2025.

Na reunião do Conselho Intermunicipal, realizada na sede da CIM Viseu Dão Lafões, os Presidentes dos catorze municípios elegeram, por unanimidade, o  Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Fernando Ruas, para o cargo de Presidente do Conselho Intermunicipal, tendo como Vice-Presidentes, os  Presidentes das Câmaras Municipais de São Pedro do Sul e de Castro Daire, Vítor Figueiredo e Paulo Almeida, respetivamente.

Nesta reunião foi ainda aprovado, por unanimidade, o nome de Nuno Martinho, para o cargo de Primeiro Secretário Executivo Intermunicipal, sendo que esta proposta será, ainda, sujeita a votação na Assembleia Intermunicipal.

Constálica Rallye Vouzela na estrada em 11 e 12 setembro

Constálica Rallye Vouzela mantém estrutura desportiva e reforça mensagem de consciência ambiental

O belíssimo cenário de Vouzela e da região de Lafões serviu como pano de fundo para a apresentação oficial do 8.º Constálica Rallye Vouzela, que decorreu esta segunda-feira, nas instalações da Constálica. Edição de 2021, a disputar nos dias 11 e 12 de setembro, promete continuar o legado de sucesso dos anos anteriores, numa estratégia de continuidade da Promolafões e do G.A.S. Prova terá seis classificativas de asfalto e repete forte aposta na minimização do impacto ambiental e nas condições de segurança sanitária.

Beleza natural, arte de bem receber, capacidade de inovação e paixão pelos automóveis.

A apresentação oficial do 8.º Constálica Rallye Vouzela reuniu todos os ingredientes que já tornaram o evento promovido pela Promolafões e organizado pelo G.A.S. numa referência em Portugal e não só. Rui Ladeira, presidente da Câmara Municipal de Vouzela, Jorge Loureiro, vice-presidente do Turismo Centro de Portugal, Ni Amorim, presidente da FPAK, Sérgio Matos, CEO da Constálica, Joaquim Neves, presidente do G.A.S., e José Correia, diretor da Promolafões, juntaram-se a representantes de outras entidades ligadas ao rali, convidados e membros da Comunicação Social para um evento que revelou as linhas mestras da edição agendada para 11 e 12 de setembro, que é pontuável para o Campeonato de Portugal de Ralis GT, Campeonato Centro de Ralis, Desafio Kumho Asfalto e Desafio Kumho Centro, tendo, como é hábito, uma prova-extra reservada ao grupo X5.

Estrutura concentrada

O parque industrial da Constálica será o centro operacional de uma prova que terá um esquema de seis classificativas de asfalto, com três passagens pelos troços da Senhora do Castelo / Constálica (6,05 km) e da Penoita / SIN Profile (13,50 km). O percurso totaliza 58,65 quilómetros cronometrados, integralmente disputados no domingo (dia 12).

Durante a apresentação oficial ficou novamente patente a aposta da organização numa mensagem de consciência ambiental, materializada no projeto Race4Eco, que implementa um conjunto de medidas destinadas a minimizar a pegada ambiental do evento, como a utilização de viaturas elétricas pela organização ou a separação de resíduos no parque de assistência e nas zonas de público. A segurança desportiva e a segurança sanitária também continuam a ser pontos prioritários no Constálica Rallye
Vouzela, que na edição de 2020 chegou inclusive a ser apontada como um exemplo nos meios de comunicação em Portugal e Espanha, pelas medidas de controlo e prevenção
da Covid-19.

Uma das inovações da edição deste ano é o cartaz oficial da prova, que foi desenhado e pintado à mão por Bob Targino, artista brasileiro que há três anos se rendeu aos encantos e qualidade de vida do Interior de Portugal, deixando a metrópole de São Paulo para a residir em Vouzela. A convite da Promolafões, Bob Targino também pintou um quadro alusivo à carreira de Ni Amorim, passando para a tela uma imagem do consagrado piloto português, atual presidente da FPAK, numa das suas participações nas míticas 24 Horas de Le Mans. A arte e a emoção do desporto automóvel, em simbiose, no Constálica Rallye Vouzela.

Os protagonistas em direto Rui Ladeira (Presidente da Câmara Municipal de Vouzela): “O rali já uma imagem de marca da dinamização da Economia local, do território e da prática do desporto automóvel, que é uma paixão de muitos vouzelenses e das populações da região. É um caminho construído ao longo de oito anos, com parceiros credíveis como a Promolafões e a Constálica, mas que é também fruto do empenho dos colaboradores do Município, dos Bombeiros Voluntários, das forças de segurança, das
associações setoriais e locais, das Juntas de Freguesia. E depois é um evento importante também pelas mensagens que passa, como a da consciência ambiental, neste desporto
que obviamente queima combustíveis, mas que com estas medidas tenta atingir a neutralidade carbónica, dando um sinal educativo para a comunidade. Mas também com as boas práticas de prevenção da Covid-19, por exemplo, com o túnel de desinfeção, que foi uma medida pioneira e que faz parte de um plano para proporcionar condições de segurança sanitária aos participantes do rali e a quem nos visita. Destaco também as atividades solidárias com quem mais precisa, com a ASSOL, que é uma associação local muito prestigiada e acarinhada pela nossa comunidade. Esta postura de envolvimento com a comunidade, de colaboração entre entidades, de criação de riqueza e de dinâmica desportiva tem sido a raiz do sucesso do Constálica Rallye Vouzela.”

Ni Amorim (Presidente da FPAK): “Felizmente a evolução da pandemia permite-nos hoje ter um plano de contingência diferente do do ano passado, que obviamente criou enormes dificuldades ao desporto, à FPAK e às organizações. Por isso, tenho a expectativa que esta edição do Constálica Rallye Vouzela seja ainda melhor do que a do ano passado. A forma de comunicar a componente ambiental e ecológica aqui em Vouzela também deveria servir de exemplo, para que outros clubes repitam estas iniciativas. Se poluímos, temos depois de fazer algo para compensar essa poluição. Cada um de nós tem de fazer a sua parte e o desporto automóvel também deve ter essa preocupação, aliás como tem sido reforçado pelos programas da FIA. Fiquei totalmente surpreendido com o presente da organização, não esperava ter um artista brasileiro em Vouzela a desenhar um retrato meu. Foi naturalmente uma emoção especial e fico-lhe agradecido, pela qualidade da obra e por me fazer recordar uma das minhas seis participações nas 24 Horas de Le Mans.”

Sérgio Matos (CEO da Constálica): “Apoiámos o rali desde a primeira hora e tem sido uma boa experiência, é um evento que dinamiza o concelho e a nossa empresa. Gosto de fazer parcerias, sentimo-nos mais fortes, mais capazes. O rali tem sido isso, uma parceria entre diferentes entidades, que ajuda a trazer milhares de pessoas a Vouzela e a promover as empresas, o comércio, a restauração e toda a região aqui à volta.”

José Correia (Diretor da Promolafões): “Ao longo destes anos conseguimos sempre introduzir inovações no Constálica Rallye Vouzela e penso que o evento atingiu um nível muito alto em termos desportivos, de impacto na região e na promoção do nosso território. Este ano, numa altura em que ainda estamos a lidar com os efeitos da pandemia mundial, quisemos apostar numa estratégia de continuidade, mas tentando sempre inovar e surpreender pela positiva, como aconteceu com o cartaz oficial da prova. A nossa missão é a de promover as mensagens certas associadas ao desporto automóvel e esta 8.ª edição do Constálica Rallye Vouzela tem todas as condições para continuar esse legado de sucesso.