Início » Celorico da Beira » Dicas de sintomas da Síndrome do Intestino Irritável (SII)

Dicas de sintomas da Síndrome do Intestino Irritável (SII)

Dores abdominais recorrentes, inchaço, obstipação e/ou diarreia. Estes são apenas alguns dos sintomas da Síndrome do Intestino Irritável (SII), distúrbio de comunicação no eixo intestino-cérebro que afeta 10 a 14% da população mundial e é duas vezes mais comum nas mulheres do que nos homens.

Com elevado impacto na qualidade de vida, quer a nível físico como psicológico, a SII é uma doença ainda pouco conhecida, feito muitas vezes por exclusão de outras patologias. Os sintomas geralmente incluem dor abdominal, distensão abdominal, flatulência e obstipação ou diarreia, e a sua intensidade varia de pessoa para pessoa.

As causas da SII ainda não são claras para a comunidade científica. Há estudos que referem que o risco de desenvolver SII é cinco vezes superior após uma infeção (viral, por parasitas ou bacteriana). Outros sugerem que a alteração na comunicação intestino-cérebro pode ser causada por um desequilíbrio na microbiota (flora) intestinal, ou seja, disbiose. Neste campo, existem investigações que indicam que a disbiose é mesmo uma causa plausível de SII1.

Existem recomendações que podem melhorar a qualidade de vida dos doentes, não só ao nível da alimentação, como na alteração de estilos de vida. Em abril, mês da consciencialização para a SII, deixamos 5 dicas para conviver melhor com esta patologia.

5 DICAS PARA CONVIVER COM A SII

A alimentação é muito importante para quem vive com SII. É necessário excluir da dieta alimentos potencialmente mais propensos a dar origem a crises. Contudo, o estilo de vida e a exposição ao stress são também muito importantes na gestão diária da doença.

Fazer refeições regulares e comer devagar. Evitar saltar refeições ou ficar longos períodos sem comer.
Cuidado com as bebidas. Ingerir água e evitar bebidas com cafeína. Beber pelo menos 8 copos de água diariamente e reduzir o consumo de café ou chá a três por dia. Evitar também o consumo de bebidas gaseificadas.
Ajustar o consumo de fibras e evitar o açúcar e adoçantes. O ideal é recorrer a um nutricionista, que possa compreender que tipo de fibras e que respetivas quantidades devem ser ingeridas diariamente.
Estilo de vida mais saudável e ativo. Praticar exercício físico de forma regular e abandonar um estilo de vida mais sedentário é também importante na gestão da doença.
Controlo dos níveis de stress. O stress tem um papel muito importante na SII. Picos de stress e ansiedade podem exacerbar os sintomas e inclusivamente desencadear crises. É, por isso, fundamental, controlar os níveis de stress, recorrendo, por exemplo, a meditação ou terapia.

Na SII o exame clínico e as imagens estão normalmente normais3.

Há cerca de um ano, o Biocodex Microbiota Institute lançou uma ferramenta que ajuda os profissionais de saúde no diagnóstico da SII. Esta ferramenta, desenvolvida por três especialistas em gastroenterologia de renome internacional, contém conteúdos inovadores que ajudam a melhor compreender esta doença e a sua ligação com a microbiota intestinal.

Publicidade...