Templates by BIGtheme NET
Início » Serra » Gasolina regista maior descida de sempre na próxima semana

Gasolina regista maior descida de sempre na próxima semana

 

Mais de cinco cêntimos por litro é o valor da redução do preço da gasolina nos postos nacionais a partir de segunda-feira.
Os
preços dos combustíveis interrompem esta segunda-feira um ciclo de mais
de quatro semanas consecutivas sem qualquer descida, segundo dados da
Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG). Isto porque as cotações da
gasolina e do gasóleo nos mercados internacionais deram tréguas na
semana passada e fecharam com uma forte desvalorização. Fontes do setor
sondadas pelo Diário Económico apontam para uma diminuição do
valor praticado para a gasolina e o gasóleo na ordem dos cinco cêntimos e
dois cêntimos por litro, respetivamente, esta semana. «Vai acompanhar a
descida das cotações nos mercados internacionais”, explicou uma fonte
que prefere não ser identificada. Nunca a gasolina desceu tanto de uma
só vez nos postos de abastecimento nacionais. Os preços dos postos junto
aos hipermercados, que ganharam muitos adeptos com a escalada dos
combustíveis, também seguem as tendências de mercado. Contactada pelo Diário Económico,
fonte dos Mosqueteiros (que controla os supermercados Ecomarché e
Intermarché) afirma que «a tendência da próxima semana será para uma
descida de preço em todos os produtos, sendo que nas gasolinas será mais
acentuada». A contribuir para a desvalorização ose preços estão vários
factores: as cotações da gasolina e do gasóleo nos mercados
internacionais desceram em força na última semana. Já o euro regista uma
perda semanal face à nota verde, o que agrava os efeitos da subida dos
preços dos combustíveis para os consumidores europeus, dado que a
matéria-prima é negociada em dólares. O preço de referência do litro de
gasolina em Portugal é atualmente de 1,729 euros, enquanto o do gasóleo
vale 1,539 euros. Em qualquer dos casos trata-se de preços de
referência, ou seja, na prática os portugueses estão a pagar valores
mais elevados para alimentar os seus automóveis.
fonte:Diário Económico 

Publicidade...



 

Enviar Comentário