Templates by BIGtheme NET
Início » Desporto » Taça de Portugal-Penalva do Castelo-Mortágua-2-3 AP

Taça de Portugal-Penalva do Castelo-Mortágua-2-3 AP

1ª Eliminatória Taça
de Portugal – edição 2015|16

Parque Desportivo de
Santa Ana (Penalva do Castelo)

Assistência:
Cerca de 200 pessoas

Ficha de Jogo:

Sport Clube Penalva
do Castelo

Rúben Alfaiate,
Nelson Cardoso, Hugo Rebelo, João Marcelo, Rafa Silva, Gui, Mauro Almeida
(Flávio Cardoso – 90 minutos), Fábio Machado, Egipto ©, Elizito (Dani Pina – 69
minutos) e Naka (Lipes – 105 minutos).

Treinador: Rogério Sousa

Suplentes não utilizados: Pedro Martins e
Diogo Pais

Mortágua Futebol Clube

Miguel Rodrigues, Ricardo Almeida (Diogo Ribeiro – 57
minutos), Fábio Morais © (Dani Alves – 57 minutos), Hugo Amado, João Vasco,
Michael Santos (Barca – 89 minutos), Pitéu, Tagui, Sérgio Alves, Rola e Moacir
Soares.

Treinador: Maná

Suplentes não
utilizados:
Mauro Leal, Tomás Barreto, Gonzalez e Bernardo

Equipa de Arbitragem:

Arbitro: Pedro
Maia (A. F. Porto)

Assistentes:
Hélder Casanova e Paulo Nogueira

Acção Disciplinar:
Cartão  Amarelo a João Marcelo (22’), Nélson Cardoso (29’), Elizito (35’),
Sérgio Alves (42’), Pitéu (46’), Diogo Ribeiro (58’ e 113’), Naka (60’), Egipto
(71´) e Dani Pina (109’). Cartão Vermelho por acumulação de Amarelos: Diogo
Ribeiro (113’)

Golos:

0-1 Hugo Amado (g.p.) 24 minutos

1-1  
Naka 42 minutos

2-1 Elizito (g.p.) 47 minutos

2-2 Diogo Ribeiro 64 minutos

2-3 Tagui 93 minutos

Tratou-se de um regresso do
Penalva do Castelo às competições nacionais e a uma prova onde tem pergaminhos
e capítulos históricos. Não era menos desejo neste encontro em forma de dérbi
distrital mesmo sabendo das dificuldades que iriam encontrar pelos motivos de
diferença de competição e dias de preparação – o campeonato para os penalvenses
começa apenas no dia 20 de Setembro enquanto o dos mortaguenses já tem dois
jogos oficiais disputados, juntando-se a ausência de 5 atletas (castigados,
lesionados e ainda não inscritos).

No futebol são 11 contra 11
e para quem assistiu à partida, em diversos momentos não deva ter reparado na
diferença de competições que disputam as equipas. É certo e natural que a
formação de Mortágua tenha apresentado melhores índices físicos e uma equipa
mais consistente mas não foi por isso que os penalvenses se inferiorizaram.

Acabou por ser uma partida
bastante interessante de se seguir e onde ambas as equipas procuraram o golo.
O Mortágua adiantou-se primeiro no marcador na conversão de uma grande
penalidade ao minuto 24, tendo marcado Hugo Amado. O Penalva do Castelo empatou
ainda antes do intervalo (minuto 42) por intermédio de Naka numa jogava no
limite do fora de jogo.
Ao intervalo registava-se uma igualdade a um golo.
Logo no início da etapa complementar, o conjunto penalvense conseguiu a
reviravolta no marcador por intermédio de Elizito, também na conversão de um
castigo máximo.
O Mortágua voltou a empatar ao minuto 64 por Diogo Ribeiro que foi mais lesto
no interior da grande área dos penalvenses.
Até aos 90 minutos ou final do tempo regulamentar ainda surgiram várias
oportunidades (e flagrantes para o Penalva) para desfazer o empate, com
destaque para a pressão dos penalvenses nos últimos 10 minutos sobre o último
reduto dos mortaguenses, mas o marcador não sofreu mais alterações até ao apito
final.

Não era a final da partida,
já que tinha, obrigatoriamente de haver vencedor da eliminatória como mandam os
regulamentos e o Mortágua acabou por ser mais feliz ao marcar o terceiro golo e
da vitória logo nos primeiros minutos do prolongamento por intermédio do atleta
experiente Tagui.
Poderia estar a desequilibrar o factor físico mas os penalvenses até aos 120
minutos procuraram incansavelmente novo empate e tiveram oportunidades para o
fazer mas a bola não voltou a entrar na baliza do adversário.

O Penalva do Castelo perdia
assim o encontro após prolongamento e a eliminatória mas tem motivos para ter
orgulho na sua prestação e olhar para o “seu” campeonato com motivos
de confiança!

João
Poças

Publicidade...



 

Enviar Comentário