Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: 22. magazine serrano

Tag Archives: 22. magazine serrano

Loja do Valor do Tempo inaugurada na Serra da Estrela

  Teve lugar a inauguração da loja do Valor do Tempo, dedicada aos produtos da ovelha Bordaleira, em homenagem aos pastores da região da Serra da Estrela.
Lá no alto, no teto de Portugal, apesar do frio, a festa valeu por tudo e mais alguma coisa. Pelo requinte da loja e dos produtos, mas sobretudo pela presença dos pastores e queijeiras, numa verdadeira homenagem a quem produz o melhor queijo português. E se a festa foi simbólica, já o negócio é sério e o setor, a partir de agora, não vai ficar como antes. Há um empresário, que não brinca em serviço, aposta no setor, estimula e incrementa negócios, escoamento de produtos, vendas e incentivos. A própria presença da ministra da agricultura foi oportuna, porque trouxe novidades práticas para ajudar o setor.
Constatando isto, percebeu-se que a economia portuguesa precisa de multiplicar mais exemplos destes, em todos os setores, para criar riqueza, dignificar atividades produtivas e os seus agentes e colocar no mercado novos produtos, que vão além dos “bitcoms”!!!
Lá no alto, além de pastores, autarcas e outros políticos e autoridades, estavam o presidente do Turismo do Centro, Pedro Machado que também não brinca em serviço e os Presidentes da ANCOSE – Associação Nacional de Criadores de Ovinos da Serra da Estrela e o Presidente da FAPROSERRA – Federação das Associações de Queijo Serra da Estrela.
Fonte:MB

Licenciatura de Gestão do Instituto Piaget recebe acreditação máxima

A licenciatura em Gestão do Instituto Piaget acaba de receber a acreditação máxima, pelo período de 6 anos, pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES).

Segundo João Geraldes, docente e coordenador da licenciatura lecionada no ISEIT de Almada, “a acreditação pelo período máximo concedido é uma forma de reconhecimento do trabalho que toda a equipa docente e estrutura do Instituto Piaget tem realizado nestes últimos cinco anos”.

E o responsável acrescenta: “Este reconhecimento é um reforço e estímulo para continuarmos a trabalhar em prol dos nossos alunos e da comunidade envolvente, procurando formar futuros profissionais que dignifiquem os seus próprios nomes, o nome institucional do Instituto Piaget e das empresas onde venham a exercer profissionalmente”.

A licenciatura tem atualmente uma taxa de empregabilidade de 100% e o objetivo passa por ampliar a investigação e cimentar o prestígio do curso com o reforço da oferta formativa no 2.º ciclo e novas pós-graduações. Tudo isto em articulação com instituições internacionais, permitindo a mobilidade de estudantes e do staff associado à licenciatura.

Entre as mais-valias do curso destacam-se ainda a possibilidade de funcionamento em horário pós-laboral, os estágios extracurriculares em empresas da região e a excelente localização do Campus universitário.

Triatlo da Guarda 2022 em julho- cortes de trânsito

A Câmara Municipal da Guarda promove, em parceria com a Federação de Triatlo de Portugal, o Triatlo da Guarda 2022, que se realiza no próximo dia 3 de julho, na Barragem do Caldeirão.

Assim, torna-se necessário proceder aos seguintes cortes de trânsito:

Dia 2 e 3 de julho – sábado e domingo

  • Troço A/G – Praia Fluvial do Caldeirão / Cruzamento da Barragem|2 sentidos |das 16h00 de sábado até às 20h00 de domingo
  • Ponte da Barragem do Caldeirão | 2 sentidos | das 16h00 de sábado até às 20h00 de domingo

Dia 3 de julho – domingo

  • Troço A/B –  Praia Fluvial do Caldeirão / Maçainhas | 2 sentidos |das 8h00 às 9h45;
  • Troço B/C – Maçainhas /Rotunda de Maçainhas | 2 sentidos | das 8h30 às 9h30;
  • Troço B/D – Maçainhas / Vale de Estrela |2 sentidos | das 9h45 às 10h15;
  • Troço D/E/F – Vale de Estrela / Alto de Famalicão / Fernão Joanes | 2 sentidos | das 8h30 às 12h00;
  • Troço F/G – Fernão Joanes / Cruzamento da Barragem |no sentido de Fernão Joanes para o Cruzamento Barragem | das 9h45 às 12h30;
  • Troço A/H – Praia Fluvial do Caldeirão – Quinta da Alqueidosa |2 sentidos | das 10h00 às 15h00.

 

Lopes da Silva- AF Guarda venceu e AF Viseu empatou

O Torneio Lopes da Silva entrou na fase final,  a AF Guarda venceu pela primeira vez, desta vez frente a AF Bragança por duas bolas a zero e a AF Viseu empatou aqui ficam os resultados todos desta quarta-feira:

Liga Platina:
Lisboa 1-0 Porto – Série A, Braga 2-0 Aveiro  – Série B

Liga Ouro:
Santarém 2-1 Algarve  – Série C
Viseu 0-0 Beja– Série D

Liga Prata:
Évora 0-0 Viana do Castelo  – Série E
Portalegre 2-0 Vila Real – Série F

Liga Bronze:
Horta 0-4 Castelo Branco

Bragança 0-2 Guarda

foto:AFG

Casa Grande em Pinhel a concurso no âmbito do programa REVIVE

Na cidade de Pinhel teve lugar uma sessão,  no átrio do edifício da Casa Grande, com o lançamento do concurso REVIVE , para este edifício. Estiveram presentes  a Vice-Presidente
do Turismo de Portugal, Teresa Monteiro, e o Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura.
Na sequência deste ato público, foi enviado para publicação em Diário da República o
anúncio do concurso para a concessão deste edifício histórico que data da primeira metade do século
XVIII, tendo em vista a sua exploração com fins turísticos, ao abrigo do Programa REVIVE.
Para o Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura, “o lançamento do concurso REVIVE
tendo em vista a reabilitação, valorização e concessão para fins turísticos da Casa Grande é um
momento de crucial importância para o Município de Pinhel tendo em conta que é um dos edifícios
mais emblemáticos do centro histórico de Pinhel”.
“Numa altura em que Pinhel está claramente em trajetória ascendente, no que diz respeito à atração de turistas e, consequentemente, à atração de investimentos na área do Turismo, o lançamento do REVIVE representa a esperança de, por um lado, recuperar um edifício de grande valor patrimonial, e por outro lado, de criar um tipo de oferta turística que ainda não temos e que será complementar aos vários projetos que foram surgindo ao longo dos últimos anos”, concluiu o autarca, lembrando os múltiplos investimentos que o Município tem feito na recuperação e valorização do centro histórico e dos patrimónios concelhios.
Por sua vez, a Secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques, aproveitou a
oportunidade para elogiar o trabalho da equipa associada ao programa REVIVE, lembrando as
dificuldades dos últimos dois anos associadas à situação de pandemia.
No entender da governante, “o turismo é uma força de bem, capaz de regenerar territórios e de
contribuir para uma maior coesão territorial”, motivo pelo qual apelou a todos no sentido de
colaborarem na divulgação dos territórios e também do concurso que irá permitir dar uma nova vida à Casa Grande de Pinhel.

A Casa Grande, é um dos edifícios mais emblemáticos do centro histórico da cidade de Pinhel, é o 27o
imóvel colocado a concurso no âmbito do REVIVE.
O edifício será concessionado por 50 anos, para exploração com fins turísticos, por uma renda mínima anual de € 5.869,57.
Os investidores interessados terão um prazo de 120 dias para apresentação de propostas que, além
da recuperação do imóvel, promovam a sua valorização através da exploração turística e contribuam
para atrair turistas para a região e para gerar novas dinâmicas na economia local.
A Casa Grande, em Pinhel, foi um dos 16 imóveis integrados na segunda fase do programa REVIVE,
uma iniciativa dos ministérios da Economia, da Cultura, das Finanças e da Defesa, que conta com a
colaboração das autarquias locais, e pretende recuperar e valorizar património público devoluto e
reforçar a atratividade dos destinos regionais.

Toda a informação sobre o novo concurso estará brevemente disponível no site do Programa REVIVE:
https://revive.turismodeportugal.pt/pt-pt

Novo espaço dedicado ao Pastor e queijo na Serra da Estrela

Inauguração dia 26

Um total de 236 pastores asseguram diariamente a continuidade da Ovelha Bordaleira da Serra da Estrela, a principal raça ovina leiteira de Portugal e também a primeira a ter livro genealógico. Em sua homenagem, vai nascer no ponto mais alto de Portugal Continental – a Torre da Serra da Estrela – um novo espaço dedicado aos pastores e ao produto do seu trabalho: a lã e o leite das ovelhas Bordaleiras. Na abertura do espaço, a 26 de junho, vão estar presentes 160 pastores.

A sustentabilidade da atividade pastorícia e a economia circular são os motes deste projeto, uma vez que aproveita todos os produtos provenientes das ovelhas. No espaço, serão colocadas à venda almofadas feitas de 100% de Lã Bordaleira, aproveitando a lã das ovelhas, que não tinha escoamento por falta de valor económico; Queijo Serra da Estrela DOP, produzido com o seu leite; e o pastel de bacalhau com Queijo Serra da Estrela DOP, forma encontrada para o escoamento do queijo.

Este projeto constitui uma forma de apoiar o trabalho dos pastores da Serra da Estrela e assegurar a continuidade da profissão e da raça da ovelha Bordaleira, contribuindo para o desenvolvimento da economia local e para a sustentabilidade social do território. De 275.000 ovelhas desta raça existentes nos anos 80 do séc. XX, há atualmente pouco mais de 23.000. A diminuição deste número é uma consequência do abandono progressivo da profissão de pastor, pela falta de apoios e pela subvalorização do potencial produtivo desta raça exclusiva da Serra da Estrela, pelo que garantir a sua existência se torna uma necessidade ainda mais urgente.

O novo espaço é uma iniciativa do grupo O Valor do Tempo – grupo com origem em Seia, na Serra da Estrela – e conta com a colaboração e apoio da ANCOSE – Associação Nacional de Criadores de Ovinos da Serra da Estrela, da ESTRELACOOP – Cooperativa de Produtores de Queijo Serra da Estrela, e da AASE – Associação de Artesãos da Serra da Estrela.

O exterior do espaço é inspirado nos bardos, as cercas que normalmente acolhem as ovelhas no campo. O interior é compartimentando em três, evidenciando dois dos ciclos que protagoniza a raça Bordaleira da Serra da Estrela: o da lã, com almofadas 100% lã de ovelha Bordaleira, e o do queijo, com a comercialização de queijo Serra da Estrela DOP e do pastel de bacalhau.

Toda a lã de 2021 foi comprada para este projeto
A lã é, a par do queijo, uma forma de dar visibilidade aos pastores e à sua história. Em 2021, o Grupo O Valor do Tempo reforçou o apoio aos pastores da Serra da Estrela, com a aquisição total da lã proveniente das ovelhas da raça Bordaleira.

A totalidade da lã adquirida foi utilizada para produzir as almofadas agora à venda no novo espaço, que constituem assim um produto sustentável, verdadeiro cartão de visita da Serra da Estrela e expoente máximo da economia circular e da sustentabilidade.

Produzidas em tear com a lã resultante da tosquia das ovelhas em 2021, cada almofada é irrepetível e especial: o enchimento interior é em pura lã, a fronha interior tem o número de série correspondente a uma ovelha e a capa exterior presta uma homenagem à ovelha numa das faces. A sua produção contou com a colaboração de designers de moda. Recuando 100 anos no tempo, cada almofada indica um ano desde 1922, para que as pessoas possam levar o ano com que mais se identificam, tornando a almofada personalizada e ainda mais especial.

Queijo Serra da Estrela DOP e pastel de bacalhau também no espaço
O espaço comercializa também o Queijo Serra da Estrela DOP, produzido pelas 28 queijarias certificadas. Amplamente reconhecido como um dos mais extraordinários queijos do mundo, o Serra da Estrela é o mais antigo de todos os queijos portugueses, com várias menções na obra de Gil Vicente. Em 1287, o Rei Dom Dinis criou a primeira queijaria na Serra da Estrela, pelo reconhecimento dos recursos naturais e das propriedades únicas das condições da região.

A primeira Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau abriu em 2015, em Lisboa, adicionando ao Pastel de Bacalhau o Queijo Serra da Estrela DOP, com o propósito de garantir o seu escoamento, resolvendo o problema imediato dos pastores.

Inaugurado o polo da Região Centro do Observatório no Politécnico da Guarda

Teve lugar a inauguração do polo da Região Centro do Observatório nas instalações do Politécnico da Guarda serviu de ocasião para o seu presidente, Joaquim Brigas, garantir que “os investigadores do IPG irão promover investigação e conhecimento que permitirá avaliar e desenvolver o envelhecimento ativo e saudável”. 

“O Politécnico da Guarda está muito bem posicionado para apoiar a definição de políticas públicas de apoio ao envelhecimento ativo, assim como de políticas para enfrentar os problemas sociais e de saúde com que a população mais velha se irá deparar no futuro próximo”, afirmou o presidente do Instituto Politécnico da Guarda – IPG, Joaquim Brigas, esta terça-feira na inauguração do polo da Região Centro do Observatório Nacional do Envelhecimento (ONE) nas instalações do IPG. O polo da Região Sul ficará sediado na Universidade Nova de Lisboa e o da Região Norte na Universidade do Porto.
 
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social confessou “especial orgulho por ser na Guarda que isto está a acontecer”. Ana Mendes Godinho, considerou mesmo “uma pedrada no charco” o trabalho que está a ser levado a cabo pelo Politécnico da Guarda. “Estão a ser desenvolvidas novas respostas para o envelhecimento, temos já cinco investigadores mobilizados para este projeto no IPG”, afirmou Ana Mendes Godinho. “O objetivo é produzir e partilhar conhecimento, para depois desenvolver projetos que têm financiamento do PRR para serem levados a cabo”.

Freguesia de Vila Cortês fica com mais competências

Aconteceu , a Sessão de Assinatura do Auto de Transferência de Recursos no Âmbito da Transferência de Competências para a Freguesia de Vila Cortês do Mondego, no âmbito do Decreto-Lei n.º 57/2019, de 30 de abril,  na sede da junta. O referido documento possibilita a transferência de recursos bem como a atribuição das seguintes competências à junta de freguesia: Gestão e manutenção de espaços verdes; Limpeza de vias e espaços públicos, sarjetas e sumidouros; Manutenção, reparação e substituição de mobiliário urbano instalado no espaço público, com exceção do que seja objeto de concessão; e Gestão e manutenção de feiras e mercados. Corresponde a um investimento do município superior a 1 milhão de euros.

Plásticos do Dão (Nelas) e Lactoceleiro (Fornos de Algodres) entre as 91 empresas Gazela

São 91 empresas Gazela repartidas por 46 municípios, sendo os concelhos de Leiria (10) e Coimbra (seis) os que têm um maior número, seguidos de Aveiro, Ovar, Torres Vedras e Viseu (com cinco empresas cada). Empregam 3.875 pessoas e geram um volume de negócios de 914 milhões de euros e 571 milhões de euros de exportações. Conclusões do último estudo efetuado pela CCDR Centro sobre as empresas Gazela existentes na região Centro em 2021, com base em informação económica disponível para 2020.

Na zona das Beiras e Serra da Estrelas são cinco empresas e de Viseu Dão e Lafões são 11 empresas.

Destacamos a Plásticos do Dão (Nelas) e Lactoceleiro (Fornos de Algodres).

Operação “PRISEC 2022”

A Guarda Nacional Republicana (GNR) realiza, entre os dias 17 e 27 de junho, diversas ações de fiscalização direcionadas para o exercício da atividade de segurança privada e para a adoção obrigatória de medidas e sistemas de segurança, na sua área de responsabilidade.

Atendendo ao arranque da Operação Verão Seguro 2022 e com o início do Verão e o fim das restrições pandémicas, a Guarda irá orientar o seu esforço para os espaços de diversão noturna, como bares e discotecas, bem como eventos culturais. O aumento da procura destes locais de diversão potencia a ocorrência de incidentes, o que constitui uma preocupação para a Guarda dado poder colocar em causa a segurança e tranquilidades públicas no período noturno, especialmente nas regiões de elevada afluência turística.

Neste contexto, emerge a relevância da atividade de segurança privada, a qual assume especial importância na proteção de pessoas e bens e na prevenção e dissuasão da prática de atos ilícitos, assumindo uma função complementar da atividade desempenhada pelas Forças e Serviços de Segurança (FFSS).

A GNR assume-se como uma das entidades com competência para a fiscalização da atividade de segurança privada, e nesse sentido irá realizar ações de fiscalização orientadas para zonas de espetáculos, divertimentos públicos e locais de diversão, estabelecimentos de restauração e bebidas com espaços de dança, onde serão avaliadas todas as medidas de segurança exigíveis, incluindo a segurança privada e sistemas de videovigilância.

 

As infrações mais comuns relacionadas com o exercício da segurança privada são:

  1. Cartão profissional não aposto de forma visível;
  2. Não utilização de uniforme aprovado;
  3. Desempenho de funções de competência exclusiva das autoridades judiciárias ou policiais;
  4. A não renovação do cartão após caducidade/prazo.