Início » Tag Archives: 22. magazine serrano

Tag Archives: 22. magazine serrano

Aguiar Natal com o Comércio Local

A época natalícia é, tradicionalmente, um período em que se verifica um relevante acréscimo no volume de compras.
Tendo em conta os resultados e o impacto deste programa nos passados anos, revela-se importante dar continuidade ao mesmo para apoiar e intensificar o comércio de proximidade, assim como a valorização dos bens e serviços que ali se comercializam, incentivando os consumidores a efetuar as compras nos estabelecimentos do concelho.
Cada estabelecimento comercial disponibilizará 1 cupão a cada cliente por cada compra com valor igual ou superior a 20,00€ no período de 1/12/2022 a 3/01/2023.
O Município irá efetuar sorteio de 20 prémios de 500,00€ correspondendo a 10.000,00 € em compras, com transmissão direta on-line, no dia 6 de janeiro de 2023.
Para mais informações consulte o site do município.
Compre no Comércio Local!

Filme do Centro de Portugal conquista lugar no pódio do circuito mundial de festivais de filmes turísticos

O filme promocional “Aqui Entre Nós”, da Turismo Centro de Portugal, encerrou de forma muito positiva a participação no circuito internacional de festivais internacionais de cinema de turismo. O filme da região Centro de Portugal recebeu o troféu correspondente ao terceiro lugar na categoria “Destinos Turísticos – Regiões”, depois de somados todos os pontos recebidos nos festivais ao longo do ano. O resultado final foi conhecido em Valência, Espanha, durante a gala World Tourism Film Awards, que encerrou o circuito de 2022.

A gala do CIFFT – Comité Internacional de Festivais de Filmes de Turismo reúne os filmes mais premiados ao longo do ano e anuncia o ranking final. O filme do Centro de Portugal foi o terceiro mais bem classificado entre aqueles que concorreram na categoria “Destinos Turísticos – Regiões”, ficando apenas atrás de filmes da Andaluzia (Espanha) e do Peloponeso (Grécia).

Pedro Machado, Jorge Loureiro e Adriana Rodrigues, da Turismo Centro de Portugal, receberam a distinção das mãos de Alexander Kammel, presidente do CIFFT. “É uma grande honra para nós que o filme ‘Aqui entre Nós’ tenha merecido a distinção como um dos melhores a nível mundial, numa categoria que distingue as regiões enquanto destinos turísticos. A região magnífica que é o Centro de Portugal não merece menos”, sublinha Pedro Machado.

O circuito internacional do CIFFT engloba 10 festivais em outros tantos países. O filme “Aqui Entre Nós” foi premiado no Festival Internacional de Filmes de Turismo de África, na África do Sul, no Festival TourFilm de Zagreb, na Croácia, no ART&TUR – Festival Internacional de Cinema de Turismo, em Ourém, Portugal, e no Amorgos Tourism Film Festival, na Grécia.

Produzido para a Turismo Centro de Portugal pela Ideias Com Pernas – Creative Films, partindo de um conceito desenvolvido pela agência criativa Bang Bang Creative Shots, o filme “Aqui Entre Nós” inseriu-se numa campanha lançada pelo TCP em 2021, que teve como como grande objetivo dar a conhecer aos portugueses a essência do Centro de Portugal e solidificar a região como o primeiro destino de férias dos portugueses.

Pode ver o filme, com a duração de 2 minutos e 6 segundos, nesta ligação: https://youtu.be/wGRltp7tKkQ.

Sandro Baessa e Joana Silva são Campeões Nacionais de Cross ANDDI em Quintela

Tiveram lugar em Quintela de Azurara, os Campeonatos de Portugal de Cross Curto ANDDI , em conjunto com o 1ºcross Bruno Albuquerque (Faísca) e os Campeonatos distritais da AAViseu.

Assim participaram cerca de meia centena de atletas, no sentido de todos procurarem fazer o melhor possível, apesar do frio e da chuva. No final, Sandro Baessa (CF Ol.Douro), foi o vencedor destronando Cristiano Pereira(CP MAngualde) , anterior campeão, a turma de Ol.Douro também conquistou o triunfo por equipas,  , assim no setor feminino, o triunfo foi para Joana Silva (Gaia). Depois aconteceram também os prémios para os diversos escalões.

foto:Anddi Portugal

Turismo debatido em Mangualde

Foi uma noite bastante animada no auditório da Câmara Municipal de Mangualde, com uma palestra da iniciativa do Rotary Club presidido por José Ribeiro, sob o tema: “O Turismo como alavanca do desenvolvimento das regiões do interior”.
Este foi um tema que na sessão de abertura, o Presidente do Rotary Club enalteceu a presença de tantas pessoas das mais diversas secções com ligação ao turismo e também Marco Almeida, presidente do Município esteve na abertura, onde deixou algumas considerações de como vai ser trabalhado através da Câmara, o turismo na cidade e no seu concelho. Por fim , Cristina Barroco, docente no Instituto Politécnico de Viseu (IPV), trouxe uma apresentação direcionada para o desenvolvimento do turismo neste concelho mangualdense.

 

 

Palácio do Gelo Shopping com programação especial para os dias de jogos do Mundial do Qatar

Diversos passatempos e atividades nos dias dos jogos

O Campeonato do Mundo de Futebol, que vai ser disputado de forma inédita fora da época de verão, pode ser seguido, no Palácio do Gelo Shopping, que preparou um espaço à medida da competição.
Entre 20 de novembro e 18 de dezembro, futebol e Natal vão estar de mãos dadas
numa animação permanente, sendo possível acompanhar todos os jogos do Mundial do Qatar, em especial os da Seleção Portuguesa, em ecrã gigante e televisões no piso 3.
A programação do Mundial no Palácio do Gelo Shopping contempla, ainda, a realização de diversos passatempos e atividades nos dias dos jogos.
Os jogos Portugal-Gana, dia 24 de novembro, às 16 horas; Portugal-Uruguai, dia 28, às 19 horas e Coreia do Sul-Portugal, dia 2 de dezembro, às 15 horas, terão relato ao vivo com a rádio Estação Diária.
O Palácio do Gelo convida a população em geral a emoldurar o espaço com grandes enchentes para apoio à seleção das Quinas, para já nesta fase de grupos do Mundial, onde Portugal tem fundadas expectativas de um campeonato muito positivo.
O Palácio do Gelo Shopping relembra que a visualização dos jogos será realizada no piso 3, o da restauração, podendo a oportunidade ser aproveitada para a realização de refeições-convívio entre os adeptos de futebol em geral e da seleção portuguesa, em particular.

AF Guarda e AF Viseu em reunião com FPF sobre futebol de praia

Decorreu nesta terça-feira,  em Fátima, uma reunião cujo tema foi o desenvolvimento estratégico com o objetivo de incrementar a prática
do Futebol de Praia.
O principal objetivo discutido foi a organização de provas distritais com o intuito
de captar novas equipas e atletas para esta modalidade e assim permitir a
organização de provas nacionais. Vamos ver se em breve teremos a modalidade a ser incrementada no distrito da Guarda. Recorde-se que a AF Viseu já tem em marcha o projeto através da participação da Casa do Benfica de Viseu, no Campeonato Nacional.

A Federação Portuguesa de Futebol esteve representada pelos diretores Júlio Vieira e José Alberto Ferreira e, ainda, pelo coordenador do futebol de praia e ex-capitão da Seleção Nacional, João Saraiva (Madjer). Estiveram também
presentes diversas associações entre elas a AF Viseu, pelo seu presidente, José Carlos Lopes e a AF Guarda, pelo vice-presidente Paulo Menano e o coordenador técnico Artur Lobão. As congéneres foram:Viseu, Castelo Branco, Coimbra, Leiria e Santarém.

EIP “congeladas” na área da CIMBSE

Reclamam-se  novas condições de financiamento serem garantidas pelo Governo

As Equipas de Intervenção Permanente (EIP) destinam-se ao cumprimento de missões que, no âmbito da Proteção Civil, estão confiadas aos Bombeiros. Nos últimos anos, o financiamento dessas equipas tem sido suportado em 50 por cento através de fundos das Câmaras Municipais.

Os 15 municípios que compõe a CIMBSE (Comunidade Intermunicipal Beiras e Serra da Estrela) consideram, no entanto, esta ser uma clara delegação de competências do Governo nos Municípios, sem que os mesmos recebam qualquer valor, como deveriam, por via da Delegação de Competências na área da Proteção Civil.

Neste sentido, na reunião do conselho executivo da CIMBSE, de 8 de novembro 2022, os municípios que integram esta Comunidade Intermunicipal, deliberaram por unanimidade que a partir desta data não aprovarão a criação de quaisquer novas EIP, enquanto as condições de financiamento de estruturas de Proteção Civil não forem alteradas.

Dois milhões de euros para a eficiência energética de instalações desportivas

Vai ser lançada a 7a edição do Programa de Reabilitação de Instalações
Desportivas (PRID), programa que terá uma dotação de dois milhões de euros e
que em 2023 visará exclusivamente o apoio a projetos de melhoria da eficiência
energética destas infraestruturas.
Dado o contexto geopolítico e ambiental que atualmente se atravessa, mas
também a urgência do combate às alterações climáticas, decidiu-se que o 7o
PRID, gerido pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), seria
totalmente canalizado para apoiar os clubes na racionalização do uso de energia, de água e gás, tal como já havia sido anunciado pelo Secretário de
Estado da Juventude e do Desporto na audição parlamentar da Comissão de
Orçamento e Finanças, no dia 28 de outubro. As candidaturas serão abertas
durante o mês de janeiro de 2023.
O IPDJ já tinha publicado um conjunto de recomendações aos
proprietários/gestores de instalações desportivas de forma a minimizar o
impacto dos aumentos dos custos energéticos, consequentes da referida
conjuntura (que pode ser consultado neste link). Com a próxima edição, será
também proporcionada formação nestas matérias aos clubes.
Algumas das recomendações estruturais podem servir de guia para a
apresentação de projetos ao PRID 2023, designadamente, entre outras:
• Reconversão dos sistemas de iluminação tradicionais para sistemas de
tecnologia LED, tanto nas instalações de apoio como nas Instalações
Desportivas;
• Instalação de meios de energia renovável, por exemplo, painéis
fotovoltaicos entre outros, para produção de energia para autoconsumo,
sempre que tal se afigure viável;
• Instalação de sistemas solar térmico para produção de Águas Quentes
Sanitárias (AQS).
O PRID é direcionado a clubes e associações desportivas de Portugal continental
e destina-se a promover a requalificação das instalações desportivas ao serviço
das comunidades, com o principal objetivo de melhorar as condições de prática
desportiva.

Encontro “Cancro e Sofrimento Emocional” pela LPCC

A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) vai promover o encontro “Cancro e Sofrimento Emocional” no dia 11 de novembro, a partir das 15h00, no Museu Nacional de Machado de Castro (Coimbra), em parceria com a MOAI Consulting e inserido no programa “Vamos Falar?” do projeto “Tenho cancro. E depois?” – um projeto editorial da SIC Notícias que conta com a colaboração da LPCC, da Sociedade Portuguesa de Oncologia e com o apoio da Novartis e da Médis.

A sessão iniciar-se-á com a apresentação dos resultados do estudo de avaliação do distress emocional dos utentes que recorrem a consultas de Psico-Oncologia, a que se seguirá o painel de discussão. Esta sessão vai contar com a presença de Psicólogos, Psiquiatras e Oncologistas que vão debater a saúde mental dos doentes oncológicos em Portugal, a necessidade de avaliar precocemente as dificuldades emocionais e a referenciação para serviços especializados.

Os resultados do estudo que avalia o sofrimento emocional de doentes e cuidadores seguidos nas Unidades de Psico-Oncologia entre fevereiro de 2020 e outubro de 2022 revelam que 9 em cada 10 destes utentes em acompanhamento revelam um elevado sofrimento emocional. Estes resultados demonstram o distress psicológico daqueles que procuram a resposta psicológica da Liga Portuguesa Contra o Cancro e assinalam a necessidade desta intervenção. Os resultados demonstram também que o sofrimento emocional se mantém ao longo de todas as fases da doença.

Atendendo ao impacto multidimensional do cancro, a Liga Portuguesa Contra o Cancro criou, em 2009, Unidades de Psico-Oncologia que se estendem por todo o país e disponibilizam intervenção psicológica especializada a doentes oncológicos, familiares, cuidadores e profissionais de saúde. Estima-se que cerca de um terço dos doentes oncológicos apresentem distress significativo, extensível aos familiares e cuidadores.

Reconhecido internacionalmente como o 6º sinal vital, especialmente na área da oncologia, o distress refere-se a um estado de sofrimento emocional, caracterizado pela presença de sintomatologia depressiva e ansiosa. A sua expressão e intensidade variam de pessoa para pessoa, de acordo com fatores internos e externos, como sejam a fase da doença e/ou do tratamento, prognóstico, problemas físicos, emocionais, entre outros, podendo interferir com a capacidade de lidar com a doença e com os seus sintomas e, os efeitos secundários dos tratamentos, além de afetar as atividades do dia-a-dia, a adesão à terapêutica e as tomadas de decisão.

O evento terá transmissão em direto no Facebook da SIC Notícias e da LPCC.

Pode aceder através do link de agendamento da transmissão FB Live:

https://fb.me/e/3NLnW01q9

“Os encargos financeiros relativamente a esta dívida estão a ser pagos”refere Manuel Fonseca

Depois de ter sido publicado o Anuário financeiro 2021, onde Fornos de Algodres, está na lista dos Municípios com índice de divida total superior a 1,5 da media da receita corrente dos 3 anos anteriores, o  presidente da Câmara de Fornos de Algodres , Manuel Fonseca avançou à Agência Lusa que a autarquia paga todos os encargos financeiros, mas não pode fazer os investimentos que desejava, devido ao endividamento gerado por opções tomadas pelos executivos antes de 2013.

A dívida que nós temos foi herdada de 2013. De maneira que continuamos sempre a pagar religiosamente os encargos financeiros relativamente a esta dívida. Não é possível aumentar mais as receitas porque nós, neste momento, já estamos com as taxas maximizadas. Portanto, é uma situação que vai perdurar durante muitos anos”, referiu o autarca Manuel Fonseca .

Segundo o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses,20 municípios ultrapassaram o limite de endividamento permitido por lei em 2021, numa lista em que 12 deles já estão a pagar empréstimos a programas de apoio para câmaras endividadas.

De acordo com o documento, a lista de câmaras que ultrapassaram os limites de endividamento é encabeçada por Fornos de Algodres, Vila Franca do Campo, Vila Real de Santo António, Cartaxo, Nordeste, Nazaré e Fundão.

O que é importante é que, neste momento, o plano financeiro que nós temos dá. Pagamos os encargos todos e, ao mesmo tempo, não podemos fazer os investimentos que queríamos fazer, mas tendo em conta o critério que nós definimos, efetivamente vamos gerindo a Câmara, sempre com o objetivo, também, desde que seja possível, de criar alguns investimentos estratégicos”, acrescentou o autarca de Fornos de Algodres, no distrito da Guarda.

Manuel Fonseca explicou que devido à situação, o executivo tem de fazer opções em relação aos investimentos e, por vezes, não concorre a mais programas comunitários porque “a parte que é comparticipada pelo município é difícil de arranjar”.

O município também elabora orçamentos “muito realistas” e os resultados operacionais “têm sido positivos ao longo dos anos”. A dívida atual ronda os 26 milhões de euros e representa um encargo mensal da ordem dos 100 mil euros.

“O que aconteceu foi que, em 2013, quando nós [PS] entrámos para a Câmara existia um grande ‘stock’ de dívida de mais de 30 milhões de euros”, lembrou Manuel Fonseca.

O município recorreu ao mecanismo do FAM (Fundo de Apoio Municipal) para resolver “uma situação que era muito complicada” e que punha em causa a satisfação dos compromissos do dia-a-dia.

Foi isso que o município fez”, disse, apontando que a partir de 2013, quando tomou conta dos destinos da autarquia “a dívida não aumentou”.

Segundo a lei das finanças locais, os municípios ultrapassaram o limite de endividamento permitido por lei em 2021 poderão ter cortes de 10% nas transferências do Estado e devem requerer a aplicação de um plano de saneamento financeiro, através da contração de um empréstimo.

Doze já estão a pagar empréstimos contraídos por endividamento ao FAM, um programa de ajuda a municípios em saneamento financeiro.

Neste caso de Fornos de Algodres é notória uma melhoria desde 2013, senão vejamos , após analisar o quadro que vem no Anuário, desde 2013, que tem vindo a ser feito um abatimento da divida , em 2013, o índice era de 838% e agora em 2021 era de 460%, quase metade, ora uma grande recuperação, onde a divida passou de mais de 33 milhões e hoje ronda os 26 milhões, significa algo que também deveria de ser enaltecido, como acontece noutros Municípios nesta lista.