Início » Tag Archives: 25 de abril

Tag Archives: 25 de abril

Sarau Cultural “(En)cantos de Abril” em Gouveia

No próximo dia 30 de abril, o Instituto de Gouveia – Escola Profissional apresenta, no Teatro Cine de Gouveia, o Sarau Cultural “(En)cantos de Abril”.
“Era uma vez num País, onde as Pessoas andavam sempre Tristes. O seu tesouro valioso tinha sido roubado. Sentiam-se numa prisão. Até que um dia se juntaram todos, recuperando o seu tesouro, a sua alegria e LIBERDADE de viverem neste novo país chamado Portugal.”

Move Beiras promoveu um dia dedicado à cultura e serviço público da população das Beiras

No passado dia 25 de abril, a Associação Move Beiras promoveu um dia dedicado à cultura e serviço público da população das Beiras com a promoção da atividade “Cantar à Liberdade, 50 anos do 25 de abril”. Uma atividade que deu música, cravos e muita emoção nas Estações Ferroviárias da Linha da Beira Baixa.

O evento contou com a atuação de Bruno Santos e Miguel Matos na estação do Tortosendo, a Classe de Guitarra e o professor Edgar Petejo da Escola de Música do Centro de Cultura Pedro Álvares Cabral na estação de Belmonte, na estação de Benespera o povo juntou-se e cantou à capela, o Grupo de Cantares “A Mensagem” na estação da Guarda e por fim um grupo de músicos da Banda da Covilhã na estação da Covilhã.

Uma atividade única e diferenciadora que promoveu a Beira Interior como um todo dando voz a cerca de 500 pessoas dos Distritos de Castelo Branco e da Guarda com o cravo em punho proclamando a Liberdade.

Desde os mais jovens que seguiram alegres as suas famílias, aos mais idosos que entoaram canções de abril com a lágrima ao canto do olho e muita emoção. Neste dia, o comboio não podia ter sido mesmo esquecido. Foi através deste meio de transporte que muitas famílias saíram do País e regressaram após o 25 de abril de 1974. O próprio Mário Soares passaria na estação da Guarda, de comboio, regressado de França.

Uma atividade promovida em conjunto pelas seguintes entidades: Câmara Municipal da Guarda, Junta de Freguesia de Belmonte e Colmeal da Torre, Junta de Freguesia de Benespera, Junta de Freguesia da Guarda, Junta de Freguesia de Tortosendo, Dicoração Events, Infraestruturas de Portugal, Banda da Covilhã, Escola de Música de Belmonte, Grupo NDS e Associação Amigos Estação de Belmonte.

25 de abril-Grupo Coral de Maçainhas em Celorico da Beira

O Grupo Coral de Maçainhas esteve em palco no Centro Cultural de Celorico da Beira, na noite desta quarta-feira, 24 de abril, para apresentar o Concerto Comemorativo dos 50 anos da Revolução dos Cravos – Cantar Abril.
O concerto conduziu os celoricenses numa viagem pelo panorama musical da Revolução, envolvendo-os em sonoridades, ritmos e imagens que caracterizam esse Dia, revisitando canções icónicas, ditas de protesto ou intervenção e imortalizadas por Zeca Afonso, José Mário Branco, Sérgio Godinho ou Adriano Correia de Oliveira, interpretadas pelo Grupo Coral de Maçainhas, sob a Direção de Rita Loureiro.
O espetáculo, de forte componente visual, tem como fio condutor o poema “As portas que Abril abriu” de Ary dos Santos. E, porque celebrar abril é avivar memórias, este grupo coral brindará os espetadores com um vasto repertório com canções heroicas de Fernando Lopes-Graça e canções de intervenção.
Foto:MCB

GNR e Rádio Comercial assinalam o 25 de abril com emissão especial em direto do Quartel do Carmo

A Guarda Nacional Republicana, no âmbito do seu 113.º aniversário e inserido nas Comemorações dos 50 anos da Revolução de “25 de Abril de 1974”, no dia 24 de abril, irá receber a equipa das Manhãs da Rádio Comercial que vai estar em direto a partir da sala General Afonso Botelho, no Quartel do Carmo, em Lisboa, com vários convidados e visitas ao Museu da Guarda.

A emissão será acompanhada pela Tenente-Coronel Mafalda Gomes de Almeida, Chefe da Divisão de Comunicação e Relações-Públicas da GNR e pelo Major António Pinto Cardoso, Chefe da Divisão de História e Cultura da Guarda, e terá lugar a partir das sete da manhã, com Pedro Ribeiro, Nuno Markl, Vasco Palmeirim e Vera Fernandes, que irão emitir o programa da manhã com visitas aos espaços icónicos do Quartel do Carmo, reportagens de exterior e muitos convidados para contarem a História da Revolução de 1974.

Esta emissão especial irá contar ainda com uma atuação da fadista Sara Correia, que irá interpretar em direto a canção “E Depois do Adeus” de Paulo Carvalho, acompanhada pelo Quarteto de Cordas da Banda Sinfónica da GNR, momento que ocorrerá pelas 10h junto à entrada do quartel.

Destacamos ainda que, as habituais emissões de trânsito da Rádio Comercial serão feitas por Paulo Miranda, mas a partir do Centro Integrado Nacional de Gestão Operacional (CINGOp), no Quartel do Carmo.

Mangualde- Quatro personalidades homenageadas no dia 25 de abril

Galardões serão entregues a Jorge Coelho (a título póstumo) João Azevedo, Maria Teresa Cruz e a Miguel Monteiro

O Município de Mangualde vai homenagear, no próximo dia 25 de abril, quatro personalidades do concelho, com a entrega de “Medalhas de Ouro da Cidade de Mangualde” e uma “Medalha de Mérito Municipal”.

As medalhas de Ouro Cidade Mangualde, atribuídas a personalidades e instituições que tenham prestado serviços de excecional relevância ao concelho, serão entregues ao antigo ministro Jorge Paulo Sacadura Almeida Coelho, (a título póstumo), a Maria Teresa de Almeida Cruz, fundadora da Universidade Sénior Rotary de Mangualde e ao ex-presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Nuno Ferreira Gonçalves Azevedo.

A Medalha de Mérito Municipal será entregue ao atleta paralímpico Miguel Marques Monteiro, por se ter notabilizado no campo do desporto, dignificando o concelho de Mangualde.

A entrega dos galardões irá decorrer durante a sessão solene comemorativa dos 50 anos da Revolução, às 15h30, no auditório da Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves.

Estes galardões foram atribuídos por deliberação da Câmara Municipal e aprovados em Assembleia Municipal entre 2020 e 2021.

“Após a pandemia, quisemos aguardar por um momento verdadeiramente importante e simbólico, como são os 50 anos da Revolução de Abril, para homenagear estes ilustres mangualdenses que tanto nos orgulham, que tanto deram ao concelho e a quem tanto devemos”, justifica o presidente da Câmara de Mangualde, Marco Almeida.

Foto:DR

“50 cravos de liberdade” na Guarda

A iniciativa “50 cravos de liberdade”, terá lugar na  quarta-feira, 24 de abril de 2024, a partir das 22 horas, no Jardim Municipal José de Lemos.

Pelo terceiro ano consecutivo, o Grupo do Partido Socialista na Assembleia de Freguesia da Guarda promove a plantação de cravos junto à placa de homenagem do Município da Guarda que assinala os 37 anos da carga policial sobre apoiantes do General Humberto Delgado, no Jardim José de Lemos.

No 50.º aniversário da Revolução, serão plantados 50 cravos a assinalar a madrugada da liberdade, pelas 22 horas e 45 minutos do dia 24 de abril de 2024, altura em que em 1974 se fez ouvir “E Depois do Adeus” de Paulo de Carvalho, enquanto primeira senha do arranque do Movimento das Forças Armadas que libertou o país de 48 anos de ditadura.

O momento, aberto à participação de todos os cidadãos, propõe-se enquanto momento comunitário de reconhecimento aos valores da liberdade e democracia, assinalando com simbolismo e dignidade o 50.º aniversário do 25 de abril de 1974 e homenageando todos os que lutaram na Guarda e no país, ao longo da história, por estes valores maiores.

Nelas-Comemorações do 25 de Abril – 50º Aniversário da “Revolução dos Cravos”

Comemorações do 25 de Abril – 50º Aniversário da “Revolução dos Cravos” . Concelho de Nelas comemora e revive o 25 de Abril 1974
Para assinalar os 50 anos do 25 de Abril de 1974, o Município de Nelas promove, durante dois dias, um conjunto de iniciativas de índole institucional, cultural, recreativa e social que promovem a reflexão sobre os valores democráticos que unem a sociedade.

As comemorações têm início na quarta-feira, 24 de abril, pelas 10h15, no Auditório do Edifício Multiusos de Nelas, com a Assembleia Municipal Jovem, que conta com a presença dos alunos do 12º ano da disciplina de Ciências Políticas do Agrupamento de Escolas de Nelas e da turma do 10º A de Línguas e Humanidades do Agrupamento de Escolas Canas de Senhorim.

Subordinada ao tema “Viver Abril na Educação: Caminhos para uma Escola Plural e Participativa”. Uma excelente oportunidade para os jovens estudantes experienciarem o funcionamento e importância de uma Assembleia Municipal. E nesta especificamente debaterem questões sobre o papel da Escola como espaço democrático, que é fundamental na formação cívica dos alunos.

Logo depois tem lugar um momento Musical pela Academia Municipal de Artes de Nelas, em que o Corpo Docente apresenta um reportório composto por músicas que marcaram a Revolução dos Cravos.

No mesmo espaço, vai ser inaugurada a Exposição de Desenho “As Crianças do 25 de Abril”. Uma mostra de trabalhos de expressão plástica elaborados por cerca de 150 alunos do 4º ano dos Agrupamentos de Escolas do Concelho, que procuram testemunhar os valores da Liberdade e da Democracia Portuguesa.

À tarde, pelas 15h30, a Associação Cultural Ganso Manso, de Canas de Senhorim, pinta um Mural à Liberdade, junto ao Cineteatro Municipal de Nelas, um momento em que os valores da democracia e da igualdade ganham cor e vida pelas mãos de talentosos artistas, e ao qual se associa um momento musical por Jorge Justo, intitulado “A Liberdade Existe”.

Na quinta-feira, dia em que se comemora o Dia 25 de Abril, o programa inicia com o tradicional Hastear da Bandeira com Formatura dos Bombeiros de Canas de Senhorim, pelas 08h30, e Hastear da Bandeira com Formatura dos Bombeiros de Nelas, às 9h30, nos respetivos Quarteis. E pela primeira vez, na Praça do Município, o Município acolhe neste dia, as duas Formaturas, dos Bombeiros Voluntários de Nelas e dos Bombeiros Voluntários de Nelas, às 10h00. Seguidamente atua o Rancho Folclórico de Vilar Seco.

A Sessão Comemorativa 50 Anos do 25 de Abril da Assembleia Municipal de Nelas está agendada para as 10h30, no Auditório do Edifício Multiusos de Nelas, onde os diferentes grupos parlamentares são convidados também a intervir, perpetuando-se assim os valores da liberdade e democracia.

A tarde é marcada por vários momentos musicais com as Arruadas das Bandas Filarmónicas do Concelho. Assim, no Folhadal pelas 15h30, arrua a Sociedade Musical 2 de Fevereiro de Santar, e simultaneamente, na Lapa do Lobo, às 15h30, a arruada está a cargo da Sociedade Musical Sto. António de Carvalhal Redondo. Por sua vez, em Canas de Senhorim, a arruada da Associação Filarmónica de Vilar Seco tem início pelas 16h00, seguida da Inauguração da Avenida dos Ex-Trabalhadores dos Fornos Elétricos, uma merecida homenagem aos antigos trabalhadores desta importante unidade fabril, que representa um marco no desenvolvimento económico concelhio.

A encerrar o Dia da Liberdade, destaque para a cultura, com um Concerto Comemorativo do Cinquentenário do 25 de Abril de 1974, denominado “50 Anos do 25 de Abril”, pelo Grupo Coimbra Vocal, com as Ensaiadoras Isilda Margarida e Carla Pais, no Auditório do Edifício Multiusos de Nelas, pelas 18h00.

 

“25 de Abril, Sempre!” vai ser ainda apresentado em Sátão e Aguiar da Beira

Um Filho de Abril e de um Militar de Abril, Nuno Miguel Henriques | www.nunomiguelhenriques.com | escreveu o espetáculo teatral “25 de Abril, Sempre!” que está a ser um sucesso enorme em todo o país, pelo rigor e inovação do texto e pela conceção simples e eficaz com interpretações magistrais do elenco do TEATRO ABC – Companhia Nacional de Teatro Português | www.teatroabc.pt |.

Este evento foi concebido para o público em geral, existindo também uma versão pedagógica e didática, tendo sido em mais de uma centena de representações realizadas, aplaudido vivamente pelo público, que fez desta peça de teatro português, um dos maiores êxitos da dramaturgia histórica-contemporânea portuguesa.

Tem uma estética original e própria, que visa valorizar os conteúdos e o trabalho dos atores profissionais, diplomados e licenciados em Teatro, que relatam não só a história da revolução, mas inserindo todo o contexto do antes, Estado Novo, até ao ano de 2024, com uma mensagem de esperança na democracia e na liberdade que está cada vez mais hipotecada, através de momentos únicos e singulares, que criam memórias efetivas e emotivas nos espetadores, quer sejam jovens estudantes ou adultos, muitos deles que viveram e presenciaram a guerra colonial, a ditadura, o PREC, as primeiras eleições e a instabilidade política e económica do país, até aos dias do quotidiano, mais consensuais da democracia e da sua normalização.

Este espetáculo assinala a efeméride dos 50 Anos da Revolução dos Cravos, mostrando durante hora e meia, como Portugal tem uma narrativa rica em acontecimentos, protagonistas e factos, muitas vezes pouco conhecidos e valorizados pela generalidade da população ibérica.

«25 de Abril, Sempre!»
Produção: TEATRO ABC – Companhia Nacional de Teatro Português
Autoria e Direção: Nuno Miguel Henriques
Elenco: Companhia do Teatro ABC | João Saldanha, Nuno Duarte, Rafael Silva, João Bizarro e Nuno Miguel
Produção: Daniel Neves, Francisco Maia, Maria Silva e Ricardo Manuel
Assistência de Encenação: Pedro Guerreiro
Conceção Sonora e Visual: Vasco Sousa
Direção Técnica: João Figueiredo

Celorico da Beira- 50 anos da Revolução dos Cravos

O município de Celorico da Beira celebra o cinquentenário da Revolução dos Cravos, acontecimento de incomensurável importância na História Contemporânea de Portugal, que derrubou as amarras opressivas da ditadura e conquistou a liberdade e a democracia para o povo português.
As comemorações deste ano visam, acima de tudo, não deixar cair no esquecimento, avivar e revisitar memórias com vista a evitar a banalização, procurando enfatizar a relevância histórica do 25 de abril, na sua vertente política, social e económica, para a construção do regime democrático e na condução dos destinos da sociedade.
Para assinalar os 50 anos do 25 de abril de 1974 e dar testemunho da sua importância junto das gerações mais jovens, a Câmara Municipal desenhou um vasto e diversificado programa de atividades, a implementar entre 15 de abril a 21 de junho de 2024, com o propósito de envolver a comunidade escolar, futuros homens e mulheres do amanhã, e os celoricenses em geral.
Assim, as comemorações arrancam no dia 15 de abril com uma exposição na Biblioteca Municipal de “Livros Proibidos e Censurados no Estado Novo” e apresentações na Escola EB 2,3 Sacadura Cabral do filme de fotografias, do fotógrafo da Revolução, o celoricense Alfredo Cunha, “25 de Abril de 1974, Quinta-feira”, musicado por Rodrigo Leão.
Da programação, destaque para o espetáculo de música de intervenção “Cantar Abril. Canções Heroicas de Fernando Lopes Graça / Canções de Intervenção de José Afonso”, pelo Grupo Coral de Maçainhas, que terá lugar no dia 24 de abril no Centro Cultural.
No feriado (25 de abril), além do habitual hastear da bandeira e da romagem à estátua do Soldado de Abril, será levado a efeito na Biblioteca Municipal, a tertúlia “O Interior nos 50 anos da Revolução dos Cravos”.
O Centro Cultural acolhe, dia 27 de abril, à noite,“Serões ao Luar”, da Academia de Música Diplix e, dia 30 de abril, um “Sarau Cultural “ com alunos do Conservatório e o Grupo Musical Feiticeiros de Horos, evento promovido pelo Agrupamento de Escolas de Celorico da Beira.

Exposição “Um Figueirense na Revolução”em Figueira de Castelo Rodrigo

A Câmara Municipal inicia comemorações dos 50 anos do 25 de Abril com a exposição “Um Figueirense na Revolução” de Carlos Gil
A marcar o arranque das comemorações oficiais dos 50 anos do 25 de Abril em Figueira de Castelo Rodrigo, vai ser inaugurada, na próxima sexta -feira, dia 22 de março, às 18h, a Exposição “Um Figueirense na Revolução”, no Centro Interpretativo da Batalha de Castelo Rodrigo.
Trata-se de uma exposição de fotografias do fotojornalista Carlos Gil, um figueirense de alma e coração, onde retrata a Revolução e o Pós- Revolução do 25 de Abril de 1974.
Recorde-se que Carlos Gil nasceu em 1937, em Mortágua, tendo passado parte da sua vida em Figueira de Castelo Rodrigo, tendo falecido a 1 de junho de 2001.
Esteve ligado ao Diário de Lisboa, Expresso, Diário de Notícias, Jornal das
Letras, Flama, Tempo Livre; colaborou com a Paris-Match, Der Spiegel,
Cambio 16, Veja e El Pais, entre outros órgãos de informação.
Fez a cobertura de vários conflitos bélicos, em diferentes partes do
mundo. Descreveu lutas, territórios e acima de tudo deu voz às suas
gentes, pois também escrevia.
O 25 de Abril de 1974 marcou, naturalmente, a sua carreira, pois ao optar
por trabalhar por conta própria, logo após o 25 de Abril de 1974, acabou
por pressionar o Sindicato dos Jornalistas a reconhecer o estatuto de
freelancer.
Um fotojornalista “não deve ser uma folha em branco dos dois lados, tem
de se definir!”, disse um dia Carlos Gil.
O Município inicia, assim, as celebrações dos 50 anos da Liberdade e da
Democracia em Portugal, homenageando um figueirense que viveu esta
revolução e a contou em imagens.A Comissão Organizadora, criada para assinalar as comemorações do 50ºaniversário do 25 de Abril, está a apostar numa programação diversificada
e inclusiva que pretende abarcar diversos públicos-alvo e que celebre e
valorize os 50 anos do 25 de Abril e os seus ideais.