Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: alvaro amaro

Tag Archives: alvaro amaro

Eurodeputado Álvaro Amaro propõe a criação de um Pacto para os Territórios de Baixa Densidade

O Eurodeputado do PSD, Álvaro Amaro, dirigiu  à Comissão Europeia uma pergunta escrita, subscrita pelos colegas do PSD, onde propõe a criação de um Pacto Europeu para os Territórios de baixa Densidade: “[a Comissão Europeia] não considera necessário, neste momento histórico, criar um novo Pacto Europeu que reconheça as especificidades dos territórios de baixa densidade, com uma dotação financeira específica?

Enquanto primeiro subscritor desta pergunta, Álvaro Amaro, membro da Comissão do Desenvolvimento Regional, esclarece que “não estamos a pedir mais dinheiro para os territórios de baixa densidade, mas simplesmente que se possa aproveitar a maior flexibilidade permitida e o acréscimo de fundos previsto no âmbito das medidas de combate ao COVID-19, para lançar medidas especificas de apoio a estes territórios à escala europeia, que se possam prolongar ao longo do próximo Quadro Financeiro Plurianual”, acrescentado que “consideramos mesmo absolutamente fundamental para o nosso futuro territorial enquanto União de Povos e Estados, agir já e proactivamente”.

Na pergunta enviada à Comissão pode-se ler que “no momento em que discutimos o Plano de Recuperação e o Instrumento “Next Generation EU” – que representa um efectivo Pacto Intergeracional (juntando-se ao Pacto Ecológico), julgamos ser também o momento de criar um Pacto para os territórios menos desenvolvidos da UE, que designarei de ‘baixa densidade’”, lembrando-se ainda que “o diagnóstico é conhecido e foi agravado pela pandemia, seja nas Regiões com baixo crescimento, seja nas Regiões com baixos rendimentos. Se não agirmos rapidamente, corremos o risco de ter largas parcelas do território simplesmente abandonadas, demograficamente deprimidas e economicamente deficitárias, particularmente nos serviços de proximidade”.

Álvaro Amaro, na missiva enviada, sublinha ainda que este “novo Plano de Recuperação, aposta fortemente na Política de Coesão (v.g. REACT-EU e a maior flexibilidade, cofinanciamento inexistente)” recordando que “a Presidente da Comissão Europeia, Ursula von Der Leyen, afirmou que este “Plano de Recuperação transforma o enorme desafio que enfrentamos numa oportunidade”, pelo que acreditam ser agora o momento de “também tornar este Plano de Recuperação numa oportunidade para os territórios de baixa densidade, envolvendo, obviamente, neste desígnio, o Poder Local, Regional e os Estados-Membros”.

A pergunta escrita à Comissão Europeia foi subscrita pelos Eurodeputados do PSD, José Manuel Fernandes, Maria da Graça Carvalho e Cláudia Monteiro de Aguiar.

 

Álvaro Amaro recandidata-se à Câmara da Guarda

Álvaro Amaro, quebrou o tabu e anunciou que vai ser candidato de novo à Câmara Municipal da Guarda.

Decisão essa comunicada, esta segunda -feira, a recandidatura do líder egitaniense e quer voltar a merecer a confiança dos egitanienses.

Assim referiu que “É a minha decisão e a minha vontade”, disse, referindo que cumpriu o que disse publicamente, ou seja que anunciaria a decisão até ao final do mês de janeiro“.

Para tal enumerou três razões que o levou a recandidatar.se: “o respeito pela Guarda”, “o afeto pela Guarda” e “o orgulho pela Guarda”.

Por:António Pacheco

 

Álvaro Amaro promete auditoria à Câmara da Guarda

 

O
novo presidente da Câmara Municipal da Guarda, o social-democrata
Álvaro Amaro, disse este sábado que vai fazer uma auditoria económica,
financeira e social, com o objetivo de conhecer a situação em que a
autarquia se encontra.

“Como
afirmámos repetidas vezes [durante a campanha eleitoral], queremos
conhecer a radiografia económica, financeira e social” da autarquia,
disse este sábado Álvaro Amaro, eleito pela coligação PSD/CDS-PP, por
ocasião da cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos autárquicos do
concelho. O social-democrata deixou claro que a “auditoria ou
radiografia à questão económica, social e financeira é um instrumento de
gestão e, em caso algum, de suspeição”. “É absolutamente natural que
todos queiramos saber de uma forma ou de outra, o que temos, o que
devemos e o que necessitamos”, justificou. O novo presidente da Câmara
da capital de distrito, que sucede ao socialista Joaquim Valente, também
anunciou que irá reformular a atual estrutura orgânica do município da
Guarda. “Venho para avaliar e ajustar a administração municipal às
prioridades funcionais que definiremos. Em tempo de condicionamento de
recursos, é necessário ponderar onde e como gastar”, alertou. A reforma e
modernização dos serviços terá uma “atenção especial” do novo
executivo, prometeu, sublinhando que o objetivo é a “reaproximação
permanente entre o cidadão e a estrutura do município”. Álvaro Amaro
disse ter “consciência que a racionalização de recursos” exige,
porventura, “um combate sério ao desperdício e exige a articulação das
competências funcionais entre o poder central e o poder local”. Apontou
que a Câmara de Castelo Branco, com 56 mil habitantes, possui 377
funcionários na autarquia, nos serviços municipalizados e na empresa
municipal, quando a Guarda, com 43 mil residentes, tem um total de 681
colaboradores. “Temos de encontrar explicações plausíveis para esta
situação”, observou o autarca, deixando claro que, tal como afirmou na
campanha eleitoral, não irá “despedir ninguém”. Amaro também prometeu um
município “amigo dos seus munícipes, procurem eles uma simples
informação ou apresentem um projeto qualquer de investimento”. No seu
discurso, Álvaro Amaro defendeu ainda a necessidade de a Guarda tirar
proveito da sua posição geoestratégica, por ser uma “importante porta
para a Europa e da Europa”. Também anunciou que a cidade vai ter uma
delegação da Entidade Regional de Turismo do Centro, para “valorizar,
dinamizar e potenciar a marca Serra da Estrela”, e que a autarquia irá
realizar uma Feira Ibérica do Turismo. Álvaro Amaro, que liderou a
autarquia de Gouveia nos últimos três mandatos, candidatou-se à Câmara
da Guarda nas eleições autárquicas de 29 de setembro e obteve maioria
absoluta, derrotando o PS que geria o município desde as primeiras
eleições autárquicas (1976). A coligação PSD/CDS-PP elegeu cinco
vereadores e o PS apenas dois.

fonte:Lusa

Alvaro Amaro tomou posse no municipio da Guarda

Tomada de posse na Guarda

O novo presidente da Câmara da capital de distrito, tomou
posse a 20 de Outubro de 2013, e anunciou que «irá reformular a atual estrutura
orgânica do município da Guarda
».

 
Apontou que «a Câmara de Castelo Branco, com 56 mil
habitantes, possui 377 funcionários na autarquia, nos serviços municipalizados
e na empresa municipal, quando a Guarda, com 43 mil residentes, tem um total de
681 colaboradores
».
Certamente, a comparação efetuada com Castelo Branco terá o
mérito de traçar um dos principais objetivos do executivo melhorar o rácio funcionário/numero
de munícipes. Tendo o mesmo afirmado que não irá «espedir ninguém»
resta a possibilidade de no mandato aumentar a população da Guarda por forma a
cumprir o rácio estabelecido. Assim a Guarda terá que ter uma população em 2017
de 101.156 habitantes.
 Álvaro Amaro defendeu
a narrativa habitual sobre a posição geoestratégica, por ser uma
«importante porta para a Europa e da Europa». Não apresentando
soluções em concreto para os problemas da população. Muitas são as expetativas
da população relativamente a este novo ciclo político que se abre na Guarda.

 

 
Fonte: TB/Guarda Politica

Alvaro Amaro toma posse no Municipio da Guarda a 19 de Outubro

Instalação dos Órgãos das Autarquias Locais

João de Almeida Santos, Presidente da Assembleia Municipal cessante, torna
público, que a instalação das novas Assembleia Municipal e Câmara
Municipal, resultantes do Ato Eleitoral realizado em 29 de Setembro de
2013, terá lugar no próximo dia 19 de Outubro, às 15:00 horas, na Sala António de Almeida Santos, Paços do Concelho.
fonte:município da Guarda

Álvaro Amaro mantém-se sereno e face às impugnações

Fonte: Página Oficial Facebook da Candidatura "Guarda com Futuro"

Álvaro Amaro diz que impugnação do BE não abala candidatura à Guarda

 

O candidato do PSD e do CDS-PP à Câmara da Guarda, Álvaro Amaro, disse à Lusa que a intenção do BE em impugnar a sua candidatura não o abala e que se candidata para ganhar as eleições.
O candidato do Bloco de Esquerda (BE) à Câmara da Guarda anunciou esta segunda-feira que o seu partido apresenta hoje, no tribunal da cidade, um pedido de impugnação da candidatura liderada pelo social-democrata Álvaro Amaro devido à lei de limitação de mandatos. Em declarações à agência Lusa, Álvaro Amaro começou por dizer que não
fazia qualquer comentário ao pedido de impugnação à sua candidatura, dizendo depois que aguardará «tranquilamente». «Não temo [que a candidatura fique em risco] e a única coisa que queremos é que o juiz analise, que o Tribunal Constitucional, se for caso disso, se pronuncie,como todo o país espera», disse. Álvaro Amaro afirmou, por outro lado, que desde que se apresentou como candidato à autarquia da Guarda nada o abala. «Nada me abala desde que a apresentei, com a profunda convicção de que me candidato e me candidato naturalmente para ganhar as
eleições», garantiu Álvaro Amaro. Na opinião da candidatura bloquista, Álvaro Amaro, que cumpre o terceiro mandato consecutivo como presidente da Câmara de Gouveia, não pode concorrer à presidência do município da
Guarda, com base no entendimento que o partido faz da lei de limitação de mandatos. A 18 de junho, o Tribunal Judicial da Guarda já se tinha pronunciado sobre uma providência cautelar do Movimento Revolução Branca
para impedir a candidatura de Álvaro Amaro à Câmara da Guarda. O tribunal decidiu que o Movimento Revolução Branca carecia de «legitimidade processual», por não ser titular «do direito de ação popular reivindicado», na questão sobre a candidatura de Álvaro Amaro.

Álvaro Amaro aguarda “tranquilamente” que tribunais se pronunciem

Fonte: Diário As Beiras

 

O
autarca social-democrata anunciou ontem que aguarda «tranquilamente»
pela decisão dos tribunais relativamente à sua candidatura à presidência
da Câmara Municipal da Guarda.

O
Movimento Revolução Branca (MRB) garantiu esta terça-feira que vai
avançar com uma providência cautelar para impedir o atual presidente da
autarquia de Gouveia de se candidatar, pelo PSD, à Câmara da Guarda nas
próximas autárquicas. Em declarações à agência Lusa, o presidente do
MRB, Paulo Romeira, foi perentório: «Temos que ser coerentes connosco
próprios e não nos resta outra alternativa senão, em tempo oportuno,
avançar com uma providência cautelar para impedir esse autarca de se
candidatar». Álvaro Amaro, impedido de se recandidatar a Gouveia devido à
lei de limitação de mandatos, disse esta terça-feira, na conferência de
imprensa de apresentação da candidatura, que aguarda «com absoluta
tranquilidade aquilo que, no tempo certo, os tribunais decidirem». O
autarca lembrou que os três partidos da maioria parlamentar composta
pelo PSD, CDS-PP e PCP «concordam com estas candidaturas» e o PSD «já o
afirmou que está, quanto a isso, seguro em termos jurídicos». Amaro
disse esperar que «esse assunto já estivesse clarificado», aguardando
com «absoluta tranquilidade» qualquer decisão que resulte da providência
cautelar do MRB em relação à sua candidatura, lembrando que nos
concelhos de Loures e de Tavira as providências cautelares não tiveram
provimento. «À justiça o que é da justiça. À política o que é da
política. Eu estou aqui com a legitimidade que me é conferida pelo facto
de entendermos, e o partido entender que, juridicamente, legalmente, é
possível, mas tranquilamente esperemos que no momento certo os tribunais
digam de sua justiça», afirmou Álvaro Amaro. O economista de 59 anos,
que lidera a Câmara Municipal de Gouveia há doze anos, garantiu que
enquanto a decisão dos tribunais não chegar irá «trabalhar» pelo futuro
do município da Guarda onde agora é candidato. A Guarda é a única
capital de distrito que tendo mudado democraticamente de protagonistas
políticos, nunca mudou de orientação política, observou, lembrando que a
autarquia sempre foi governada pelo PS. Apelou aos eleitores que lhe
deem uma «oportunidade» para ajudar «a resolver os problemas» do
concelho. A Câmara Municipal da Guarda sempre foi liderada pelo PS e é
atualmente presidida por Joaquim Valente, que não se recandidata ao
terceiro mandato, apostando aquele partido no advogado José Igreja.

fonte:Lusa

Álvaro Amaro é o candidato do PSD na Guarda

Depois de algum enredo e ser apontado Júlio Sarmento, agora a decisão já é oficial, pois
 
a Comissão Política Distrital do PSD acaba de nomear Álvaro Amaro para candidato à Câmara da Guarda.
«É
sem dúvida um candidato ganhador, experiente, competente e uma voz que é
capaz de se fazer ouvir e dar à Guarda a notoriedade que precisa»,
justificou Júlio Sarmento. O líder da Distrital acrescentou que Álvaro
Amaro é um nome com «dimensão nacional, com experiência de Governo, e
isso é muito importante num concelho que se quer mais desenvolvido».

Além
disso, foi «o único candidato que foi convidado pela Comissão Política
Nacional», que decidiu «de forma salomónica com base na sondagem que
encomendou», em que o atual presidente da Câmara de Gouveia surgia como o
melhor posicionado para concorrer contra o socialista José Igreja.
Júlio
Sarmento referiu também que, «a partir de agora, haverá condições para a
unidade do partido» em torno desta candidatura, sendo que a concelhia
foi hoje informada da decisão numa reunião, realizada esta noite, em que
não participou o seu presidente, Manuel Rodrigues.
«O risco era o
PSD apresentar um candidato fraco, frágil, sem experiência e para perder
por poucos. Não queremos um candidato que vá aprender para a Câmara,
mas sim alguém que impõe respeito e Álvaro Amaro corresponde a esse
perfil», afirmou Júlio Sarmento.
fonte : o interior