Início » Tag Archives: bandeira azul

Tag Archives: bandeira azul

Bandeira Azul hasteada na Praia Fluvial de Valhelhas

A Praia Fluvial de Valhelhas conquistou pelo 16º ano consecutivo ,o galardão da Bandeira Azul. Assim nesta segunda – feira ao iniciar o dia,  realizou-se a cerimónia do hastear da bandeira juntamente com a bandeira Praia Acessível para Todos. Esta zona balnear foi novamente distinguida em 2024 com o símbolo máximo da qualidade para praias fluviais. Este ano a Associação Bandeira Azul da Europa atribuiu 440 bandeiras azuis, marinas e embarcações. Recorde-se que a época balnear no concelho da Guarda decorre até 31 de agosto, em todas as praias fluviais do concelho da Guarda.

Foto:DR

Aldeia Viçosa e Valhelhas renovam galardão Bandeira Azul

As praias fluviais de Aldeia Viçosa e de Valhelhas, no concelho da Guarda, voltaram a receber em 2023 o mais alto galardão de qualidade balnear, a Bandeira Azul.

A listagem com as distinções foi divulgada ontem, 27 de abril, ao final da tarde pela Associação Bandeira Azul da Europa. O galardão premeia as praias fluviais do concelho que continuam assim a demonstrar a sua elevada capacidade em fornecerem serviços de qualidade, permitindo aos seus visitantes usufruir de toda a sua beleza natural em segurança.

A Associação Bandeira Azul da Europa anunciou ainda que este ano foram atribuídas 432 bandeiras azuis a 394 praias, 17 marinas e 21 embarcações.

Em 2023, o tema anual das atividades de educação ambiental, que o Municipio da Guarda irá desenvolver, abordará a paisagem constituinte das Praias Fluviais de Valhelhas e de Aldeia Viçosa e a sua respetiva geodiversidade bem como dos rios Mondego e Zêzere.

Relembramos, que a época balnear no concelho da Guarda decorre entre 1 de julho e 31 de agosto, em todas as praias fluviais do concelho da Guarda. Certos que os trabalhos de melhoria das nossas praias são contínuos, continuaremos a trabalhar para que cada vez mais praias fluviais do concelho reúnam as rigorosas condições necessárias de candidatura a este galardão

Praias do centro do País são 85 com Bandeira Azul

As praias do Centro de Portugal ganharam este ano mais duas bandeiras azuis em relação a 2019, de acordo com a lista hoje divulgada pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE). Entre as 360 praias que vão poder exibir a bandeira azul nesta época balnear, constam 85 da região Centro de Portugal: 57 praias costeiras (mais 2 que em 2019), 26 interiores (as mesmas que no ano passado) e ainda duas embarcações de ecoturismo. Uma evidência de que a qualidade das águas nesta região continua irrepreensível e merecedora da confiança dos visitantes.

A nível percentual, 23 por cento das praias galardoadas no país estão no Centro de Portugal. O predomínio desta região nas praias interiores é quase total, com 26 das 38 praias fluviais distinguidas com bandeira azul a situarem-se na maior região de turismo do país!

A Praia de Mira merece um destaque especial, uma vez que recebe a Bandeira Azul pelo 34.º ano consecutivo. Esta praia do Centro de Portugal é a única zona balnear do mundo com Bandeira Azul desde a sua criação, em 1987!

“As zonas balneares do Centro de Portugal são um importante trunfo da região. Num verão que vai ser seguramente diferente, devido às incidências da pandemia de Covid-19, as praias do Centro de Portugal apresentam-se como uma excelente opção para quem quer evitar aglomerações de pessoas. As praias da faixa atlântica, que se estende de Ovar a Torres Vedras, são caracterizadas pelos grandes areais, onde há muito espaço para estender a toalha com distanciamento de segurança. No interior, dispomos também de praias fluviais com águas cristalinas e onde o espaço também não é um obstáculo”, sublinha Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal.

Pandemia obriga a regras para utilização das praias

Recorde-se que o Governo divulgou no passado dia 15 as regras para a ocupação e utilização das praias, no contexto da pandemia de Covid-19.
A distância de três metros entre os chapéus de sol, assim como de 1,5 metros entre cada pessoa, são algumas das medidas, assim como um limite de lotação na praia, a ser implementado através de uma sinalética de cores.
Segundo os critérios definidos pelo programa Bandeira Azul – Informação e Educação Ambiental; Qualidade da Água; Gestão Ambiental e Equipamentos; Segurança e Serviços – são as seguintes as zonas balneares integrantes da região de Turismo Centro de Portugal distinguidas com Bandeira Azul em 2020:

Praias Costeiras:
Cortegaça, Esmoriz, Furadouro, São Pedro da Maceda e Torrão do Lameiro/Marreta (Ovar); Bico, Monte Branco e Torreira (Murtosa); São Jacinto (Aveiro); Barra e Costa Nova (Ílhavo); Areão e Vagueira (Vagos); Poço da Cruz e Praia de Mira (Mira); Praia da Tocha (Cantanhede); Buarcos, Cabo Mondego, Costa de Lavos, Cova Gala, Cova Gala-Hospital, Figueira da Foz-Relógio, Leirosa, Murtinheira, Quiaios e Tamargueira (Figueira da Foz); Osso da Baleia (Pombal); Pedrogão Centro e Pedrogão Sul (Leiria); Paredes de Vitória e S. Martinho do Porto (Alcobaça); Nazaré e Salgado (Nazaré); Foz do Arelho-Lagoa e Praia do Mar (Caldas da Rainha); Baleal Norte, Baleal Sul, Consolação, Cova da Alfarroba, Gambôa, Medão-Supertubos e S. Bernardino (Peniche); Areia Branca, Areia Sul e Porto Dinheiro (Lourinhã); Azul, Centro, Física, Formosa, Foz do Sizandro-Mar, Mirante, Navio, Pisão, Porto Novo, Santa Helena, Santa Rita Norte e Santa Rita Sul (Torres Vedras).

Praias Interiores:
Quinta do Barco (Sever do Vouga); Valhelhas (Guarda); Lapa dos Dinheiros e Loriga (Seia); Palheiros-Zorro (Coimbra); Reconquinho e Vimieiro (Penacova); Bogueira e Senhora da Piedade (Lousã); Louçainha (Penela); Côja, Peneda Cascalheira-Secarias e Piódão (Arganil); Alvôco das Várzeas e Avô (Oliveira do Hospital); Canaveias e Peneda (Góis); Janeiro de Baixo, Pessegueiro, Praia de Pampilhosa da Serra e Santa Luzia (Pampilhosa da Serra); Agroal (Ourém); Bostelim (Vila de Rei); Carvoeiro (Mação); Aldeia do Mato e Fontes (Abrantes).

Embarcações de ecoturismo:
Argus e Bennu (Nazaré)

Guarda celebra Dia Mundial do Ambiente com Bandeira Azul

Na Guarda, o Dia Mundial do Ambiente, 5 de junho, será celebrado com o hastear da Bandeira Azul na praia Fluvial de Valhelhas e com as inaugurações do Reservatório da Castanheira e da remodelação da ETAR do Torrão, esta última especialmente importante no quadro da despoluição do rio Noéme. Iniciativas que vão contar com a presença do secretário de Estado do Ambiente, João Ataíde.

O programa comemorativo inicia-se as 15h00 com a inauguração do Reservatório de Água da Castanheira, obra da responsabilidade da Empresa Águas do Vale do Tejo, num investimento de perto de 400 mil euros. O Reservatório Elevado da Castanheira permitirá melhorar o abastecimento de água potável às localidades de Castanheira, Rabaça e Porto Mourisco. A infraestrutura é composta por uma célula de 250 m3, suspensa a 22 metros num fuste com 5 metros de largura e com uma altura de 33 metros.

Segue-se, às 15h45, já na Guarda, a inauguração da obra da Remodelação e ampliação da ETAR do Torrão, a obra é igualmente da responsabilidade da Empresa Águas do Vale do Tejo e irá servir parte da cidade da Guarda e também a freguesia de Vale de Estrela. A obra corresponde a um investimento na ordem dos 1,3 milhões de euros, valor cofinanciado em 85% pelo POSEUR. A intervenção nesta nova ETAR vem reforçar a capacidade de tratamento da instalação de 4.000 para 10.000 habitantes-equivalentes. O nível de tratamento da ETAR passa também a ser terciário, assegurando a remoção de nutrientes (azoto e fósforo), de modo a assegurar as exigências de descarga mais restritivas que resultaram da alteração da classificação do meio recetor, o rio Noemi, curso de água afluente do rio Côa, na bacia hidrográfica do rio Douro, agora classificada como zona sensível.

Para o final da tarde, às 17h30, e já em Valhelhas, proceder-se-á ao hastear da Bandeira Azul na praia fluvial da localidade. Trata-se da primeira bandeira azul a ser hasteada no Interior do país nesta época balnear. A escolha de Valhelhas para esta cerimónia deveu-se, segundo a Associação Bandeira Azul, principalmente ao facto de Valhelhas ser bandeira azul há 11 anos; de preencher todos os requisitos para a atribuição para a qualidade da água e não só (Educação Ambiental e a Gestão Ambiental do município em questão); o impacto ambiental mas também social, que a consecução dos objetivos exigidos para que seja possível ter a Bandeira Azul hasteada; e ainda pelos resultados do enorme esforço que tem vindo a ser efetuado, em grande parte pelo empenhamento das autarquias, nas melhorias dos sistemas de saneamento, tanto na coleta e tratamento adequado de águas residuais, como no que diz respeito à correta gestão de resíduos.