Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: Câmara Municipal de Celorico da Beira

Tag Archives: Câmara Municipal de Celorico da Beira

Linhares da Beira capital do Parapente em agosto

Linhares da Beira volta a ser a capital do parapente, no mês de agosto, de 11 a 15 de agosto, os parapentistas voltam a multicolorir o céu da Beira.
Depois do interregno forçado de um ano, em consequência da crise epidemiológica, o Festival Internacional de Parapente regressa à Aldeia
Histórica de Linhares da Beira, de 11 a 15 de agosto de 2021, para cumprir duas provas do calendário desportivo da Federação Portuguesa de Voo Livre.
Promovido pelo município de Celorico da Beira em parceria com o Clube de Voo Livre Vertical e a Junta de Freguesia de Linhares da Beira, o evento vai revitalizar e renascer a “Catedral do Parapente”, aportando colorido, dinamismo, esperança, alegria e festa já a cheirar a normalidade e a liberdade.
A iniciativa tem propósito de promover a competição desportiva e as valências do lazer e do ensino da modalidade de parapente. A prova da
Liga Nacional e a prova de Aterragem de Precisão inserem-se na competição.

O Troféu Linhares da Beira, dirigidos aos pilotos sem experiência em competição, bem como, os voos de iniciação em asas bilugar, vulgarmente apelidados de batismos de voo, destinados à população em geral, enquadram-se na vertente ensino. Os pilotos autónomos, que pretendam efetuar voos de lazer para desfrutar descontraidamente da beleza da paisagem de montanha, têm à sua disposição um cartão de subidas, que podem adquirir no Centro de Operações ou junto do oficial de aterragem.
Inscrições e informações adicionais em:clubevertical.org/festivallinhares/www.cm-celoricodabeira.pt www.facebook.com/municipiocelorico.dabeira/

Celorico da Beira-Protocolo de Cooperação entre Bombeiros e Município

Recentemente aconteceu a assinatura do  Protocolo de Cooperação entre o Município de Celorico da Beira e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Celorico da Beira.
Carlos Ascensão, Presidente da Câmara Municipal e Frederico Sena, Presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Celorico da Beira, renovaram nos Paços do Concelho, a assinatura do Protocolo de Cooperação através do qual a Associação Humanitária de Bombeiros irá receber da Autarquia um apoio financeiro anual, distribuído entre subsídios mensais de 1500€ e o pagamento da carteira de seguros de todas as viaturas da Corporação.
Ainda, o Presidente da Câmara deu conhecimento à direção da Corporação, no cumprimento das suas competências, ao abrigo da Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro, que enviou, esta semana, ao cuidado do senhor Secretário-Geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI), bem como da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), uma declaração, na qual a Autarquia assume a iniciativa de cooperar com as Autoridades para criar uma nova Equipa de Intervenção Permanente de Bombeiros (EIP)

Celorico da Beira acolhe espetáculo/concerto “Auto da Barca da Glória”

O espetáculo/concerto “Auto da Barca da Glória” do grupo Toy Ensemble, no âmbito do projeto CIMfonia, associado à candidatura da Guarda Capital Europeia da Cultura 2027, vai acontecer no Auditório do castelo de Celorico da Beira ,no próximo dia 30 de julho, pelas 21H30.
Este evento consiste numa interpretação musical do Auto da Barca da Glória, de Gil Vicente, que vai reunir no palco do auditório do castelo de
Celorico da Beira, as performances artísticas de teatro e música, brindando os espectadores com um concerto peculiar e imperdível, composto por palavras, música, luz e movimento.
Integrada no projeto “Festival Cultural da Serra da Estrela, das Beiras e da Raia Histórica“, a iniciativa CIMfonia tem o intuito de promover, entre maio e novembro deste ano, 17 concertos dirigidos por orquestras nacionais, em itinerância pelos 15 municípios da CIMBSE e nos
municípios de Aguiar da Beira e Vila Nova de Foz Côa.

Celorico da Beira- Apresentação da Unidade de Investigação TORRE e inauguração da exposição

Celorico da Beira acolheu num dia de  sábado cinzento, inserido na celebrações do Feriado Municipal na torre do castelo , a Apresentação da Unidade de Investigação TORRE e a inauguração da exposição “How much does a bullet cost? It takes 250,000 bullets to kill an insurgent”, do escultor João Castro Silva, promovidas pela Associação Luzlinar em parceria com o município de Celorico da Beira, no âmbito do projeto Pontes.
Uma iniciativa  ancorada num vasto projeto de território, de longo prazo e de escala internacional, promovido pela Associação Luzlinar em parceria com os municípios do Fundão, Belmonte, Guarda, Trancoso e Celorico da Beira.
O Projeto Pontes, cofinanciado pelo Ministério da Cultura/Direção Geral das Artes, está organizado em cinco Unidades de Investigação cujas temáticas estão ligadas às realidades locais onde se inserem, a saber: ESCOLA (Guarda); MAPAS (Belmonte); COMUNA (Fundão); TORRE (Celorico) e CAMPUS (Trancoso).
Estas Unidades de Investigação acolhem 14 laboratórios de pesquisa artística, que estabelecem ligações criativas e efetivas entre a arte, a educação, a ciência e a cultura, em articulação com as comunidades dos territórios das Beiras e Serra da Estrela.
A Unidade de Investigação TORRE, implementada em Celorico da Beira, tem o propósito de promover a pesquisa artística e científica através do cruzamento de diferentes áreas do conhecimento sob o lema: Unir-Criar-Guardar. O projeto TORRE vai centrar-se na História e património arquitetónico militar e albergar os laboratórios Mons Herminus Itinera (transdisciplinar e transversal a todos os projetos) e o Khrónos, onde a História será o objeto da investigação (matéria prima) e as ferramentas, o tempo e o espaço.
A torre simboliza a multiculturalidade, o centro de confluência de desigualdades e diversidades. Nesta ótica, a torre representa um espaço estratégico de convergência, potenciador da mudança e transformação do território através da arte, da ciência e da cultura.
fotos:MCB

Celorico da Beira comemora o Feriado Municipal

Vai ser comemorado no Município de Celorico da Beira o seu Feriado Municipal no próximo dia 23 de maio, aniversário do nascimento de Sacadura Cabral, com a presença da Ministra da Coesão Territorial,  Ana Abrunhosa.
Com o país e o mundo ainda a braços com uma preocupante pandemia que condiciona a socialização e prejudica gravemente a economia, a
homenagem ao ilustre celoricense, que protagonizou com Gago Coutinho a 30 de Março de 1922, a bordo do hidroavião Lusitânia, a 1º Travessia
Aérea do Atlântico Sul, ligando Lisboa ao Rio Janeiro, feito heróico que
constituiu a rampa de lançamento da navegação aérea, é a oportunidade
para o Município homenagear e agradecer publicamente o esforço, o
empenho, o profissionalismo e a abnegação das instituições locais que têm estado na linha da frente no combate à pandemia covid-19.
As comemorações do Dia do Município terão lugar durante o período da
manhã e realizar-se-ão sempre em conformidade com as regras impostas pelas entidades competentes, com vista a mitigar o risco de contágio e assegurar a segurança dos cidadãos. O programa começa às 10H00 com
uma cerimónia evocativa a Sacadura Cabral, seguindo-se ainda neste espaço, às 10H30, a homenagem às instituições locais, incansáveis combatentes e heroínas destes tempos conturbados que estamos a
atravessar. Por último, têm lugar as inaugurações da Reconstrução e Ampliação da Escola EB1 de Sta. Luzia – Escola de Acolhimento e Alteração do Edifício da Escola EB1 de S. Pedro, respetivamente, às 12H00 e 12H30
A um ano de celebrarmos o centenário da Travessia Aérea do AtlânticoSul, almejamos os necessários avanços da ciência e da medicina para o controlo/extinção da pandemia, que nos permita celebrar o Feriado
Municipal 2022 com a sumptuosidade que o feito merece.

“Criar oportunidades para seguir em frente” Carlos Ascensão (Celorico da Beira)

Deixamos aqui para todos poderem relembrar a entrevista que realizamos ao Presidente Carlos Ascensão da Câmara Municipal de Celorico da Beira e está publicada na nossa edição papel de 28 de fevereiro de 2021.

Magazine Serrano- Esta é a época do queijo da serra e Celorico vai assinalar mais uma edição ainda que este ano online, mas serão 30 dias ao dispor da comunidade, uma boa aposta?

Carlos Ascensão- Sim, acreditamos que fizemos uma boa aposta. O Mundo mudou, mas nós mantemos a tradição e este ano tivemos de nos adaptar às circunstâncias difíceis causadas pela pandemia.

Assim, vai ter lugar de 28 de fevereiro a 28 de março de 2021 a 42.ª edição da Feira do Queijo de Celorico da Beira, num formato inteiramente digital. No atual contexto pandémico, o Município de Celorico da Beira leva a Feira do Queijo até sua casa, sabemos que não podem vir até Celorico da Beira por isso queremos chegar a sua casa com tudo o que a Feira do Queijo tem de genuíno: cultura, tradição, património, sabores e saberes da Serra da Estrela.

À distância de um clique ligue-se a nós durante 30 dias em:

www.cm-celoricodabeira.pt

www.facebook.com/municipiocelorico.dabeira

O evento arrancou neste dia 28 de fevereiro (domingo), diretamente de Queluz, com a participação no programa “Somos Portugal” da TVI”, onde levaremos até si o melhor queijo do mundo. E, também, nesta edição lançamos uma plataforma digital celoricocomgosto.pt, para venda de queijo online, não só durante o período da Feira, mas todo o ano.

 O queijo e mais tarde todos (!) os produtos podem ser comercializados através de uma plataforma que estará ao dispor da comunidade?

Sim.  A loja online – celoricocomgosto.pt – é uma plataforma digital para promoção, valorização, publicitação e venda, inicialmente, de Queijo Serra da Estrela, e num futuro próximo, de outros produtos endógenos produzidos no concelho de Celorico da Beira. O azeite, o requeijão, o mel, os frutos secos, a castanha, o borrego, os enchidos, são produtos endógenos que representam uma mais-valia para a economia local e para a nossa gastronomia tradicional, eles estão intrinsecamente ligados às atividades económicas locais e ao sustento de muitas famílias do concelho, merecem todo o nosso apoio na sua divulgação e valorização.

Neste contexto especial da 42.ª edição da Feira, para contornar as dificuldades impostas pela pandemia, a plataforma digital tem o propósito de levar diretamente da Capital do Queijo Serra da Estrela até à mesa dos consumidores, de forma simples, rápida e sem deslocações, o produto rei da festa – o queijo Serra da Estrela – bastando para o efeito, aceder a: celoricocomgosto.pt

Com a pandemia a entrar numa fase controlada, a vacinação a decorrer, em breve o turismo há de voltar a ter impacto positivo na economia?

Muito se fala do relançamento da economia. Duas notas sobre esta fase da vacinação e as medidas de apoio à economia local para combater os efeitos da pandemia.

No concelho de Celorico da Beira o posto de vacinação está a trabalhar com regularidade, num esforço conjunto, o centro de saúde local em articulação com SNS e a câmara municipal estão a desenvolver todos os esforços para convocar, transportar, acolher e aplicar a vacina às pessoas com + de 80 anos ou com patologias associadas, cumprindo o plano nacional de vacinação covid19. Dias melhores virão e estes dias já são um sinal de esperança.

É importante, também, dizer que a estratégia de lançamento da loja online, que referi anteriormente, surge na sequência da aprovação da nossa proposta levada a Câmara para constituir um fundo covid19 dotado de 100 mil euros para executar em 2021. No fundo, dando sequência aos apoios que vinham sendo aplicadas desde abril de 2020.

Esta plataforma venda online e a promoção da feira do queijo, no site, na TVI e nos meios de comunicação social, são respostas de sustentabilidade futura. Por essa razão no nosso programa da feira digital queremos continuar a divulgar o nosso território, durante 30 dias vamos mostrar essa dimensão de Celorico da Beira.

O nosso programa da feira digital, tal como fizemos nas feiras tradicionais anteriores, promove o turismo Serra da Estrela, divulga o que sabemos fazer com valor e que sabemos receber bem os turistas. São tantas as razões para se inspirarem em nós: a excelente gastronomia, os produtos endógenos de qualidade, estruturas hoteleiras, a boa acessibilidade, património cultural e uma natureza que inspira saúde, aventura e bem-estar. Sem dúvida que temos boas razões para promover a valorização turística e cultural.

Muitas medidas foram tomadas no sentido de travar a pandemia, mas a partir de agora muitas cautelas terão de existir?

No enquadramento da pandemia e dos seus impactos negativos na sociedade, o Município de Celorico da Beira está a fazer, há quase um ano, um esforço enorme para executar medidas de apoio às famílias, instituições sociais, educação, cuidados de saúde, pequeno comércio e economia local. Os celoricenses sabem dessa realidade. E sabem como chegámos até este porto de abrigo.

Como sabem, o Município que presido tem feito um enorme trabalho de correção das contas públicas, desde finais de 2017, e estamos prestes a deixar o endividamento excessivo. Foi assim que se constituiu este porto de abrigo, com rigor e trabalho diário, colocando a “Câmara nos carris”, devolvendo credibilidade externa ao município. Estamos em condições financeiras de poder ajudar a economia local, as famílias e os agentes económicos a desenvolver estratégias para proteger o emprego daqueles que dependem das atividades económicas essenciais do concelho.

Para dar resposta às dificuldades causadas pelos confinamentos que têm um impacto negativo na economia local,consideramos fundamental investir na promoção dos produtos endógenos, no turismo Serra da Estrela, na proteção do emprego, no comércio local e na proteção dos rendimentos das famílias.

Tenho dito desde o início desta crise sanitária que a prudência é essencial para resistir a esta longa maratona. O Município está avisado, estamos preparados para continuar apoiar as IPSS, parceiros sociais, GNR e Bombeiros, bem como alguns grupos profissionais mais expostos, suportando os custos inerentes a serviços de enfermagem especializados na testagem de despiste à covid19.  Adotaremos as medidas criteriosas necessárias em defesa do interesse público, da saúde pública, do acesso à educação e do desenvolvimento coeso de todos os celoricenses.

Agora Celorico vai presidir à Adruse nos próximos tempos, que pode falar-nos dessa situação, um novo desafio?

Aceitei com muito agrado o desafio da presidência do Conselho de Administração da ADRUSE.  As prioridades para o mandato são dar continuidade ao trabalho, já iniciado pelo anterior presidente, Manuel Fonseca, no sentido de equilibrar financeiramente a instituição, e, proceder a uma reorganização interna no âmbito dos recursos humanos.

Trabalharemos, também, para desenvolver novos projetos de investimento, na perspetiva das possibilidades que advirão do novo quadro comunitário, além de procurar criar articulações e sinergias novas com outros parceiros, dentro e para além do território da Serra da Estrela, nomeadamente com a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE).

O que serve de paradigma na Europa ao nível da coesão social, que implica solidariedade financeira entre os Estados, deve servir também como modelo cá dentro, para que o desenvolvimento coeso aconteça ao nível nacional e permita reduzir as desigualdades sociais e económicas que estigmatizam a região interior e as suas populações.

Na última década, o país está cada vez mais assimétrico e desnivelado, estamos perante um ciclo vicioso de empobrecimento, esquecimento e escoamento dos recursos humanos do interior do país. O importante é perceber que não é apenas o interior que empobrece, é o país inteiro que não se desenvolve e afasta-se do padrão europeu de vida e das expectativas geradas com a entrada na UE.

Este ciclo pode ser combatido com medidas políticas que permitam uma desigualdade justa, ajude-se mais quem, historicamente, menos tem sido ajudado e mais carências tem demonstrado. Está na hora de passar de uma retórica inconsequente, desacreditada, de que é preciso promover uma discriminação positiva nestes nossos territórios de baixa densidade, a uma praxis política que assente na honestidade e na realidade.

Que mensagem deixa a todos pastores, queijeiras, comunidade em geral?

 A função do Município é assegurar o equilíbrio do desenvolvimento económico, social e ambiental do seu território, portanto, os celoricenses sabem o que podem esperar de nós.

Estamos determinados a trabalhar todos os dias para resolver os problemas dos cidadãos, recuperar a credibilidade, cumprir os compromissos financeiros, escolher as iniciativas de futuro.

“Enquanto houver vontade de lutar, haverá esperança de vencer”.

Estou convicto que, com naturalidade, os resultados chegarão da gestão prudente que fazemos e conduzirão à correção da dívida pública lançando as bases do futuro que queremos que seja mais justo e feliz para todos os celoricenses.

É isso que estamos a fazer, é isso que vamos continuar a fazer, pois precisamos de tempo para fazer bem as coisas.

Dou como exemplo esta adaptação da Feira do Queijo ao digital, à loja online, das dificuldades podemos criar oportunidades para seguir em frente.

Dê a si próprio a oportunidade de sentir esperança, dias melhores virão para todos e do conforto de sua casa ligue-se a nós, viva a nossa tradição, inspire-se porque temos o melhor de nós para si!

 

Celorico da Beira apoia o comércio local com mais de 50 mil euros

No sentido de combater os efeitos negativos causados pela pandemia, e responder no imediato às dificuldades que o pequeno comércio local está a atravessar resultantes das sucessivas declarações de Estado de Emergência e consequentes confinamentos (agravados em meados de janeiro deste ano), a Câmara Municipal de Celorico da Beira entende que é importante avançar com a execução de um Fundo Municipal de Apoio à Economia Local e para o efeito está a estruturar um plano de intervenção.
O documento que brevemente será deliberado pelo Executivo Municipal em reunião, prevê critérios de elegibilidade para os apoios e irá alavancar-se a partir do Fundo covid-19 previsto em orçamento municipal para 2021 aprovado em Assembleia Municipal.
O Fundo Municipal de Apoio à Economia Local prevê um apoio financeiro ao pequeno comércio, com sede no concelho de Celorico da Beira, nomeadamente os que por imposição legal foram obrigados a encerrar a sua atividade em virtude dos sucessivos confinamentos.
Trata-se de um apoio de “reforço da tesouraria do pequeno comércio”, que terá em consideração outros apoios já em execução para o mesmo efeito. É público que há estabelecimentos comerciais que já são apoiados com isenções de taxas, isenção da fatura de água e saneamento e rendas, e esta nova medida pretende-se que seja criteriosa e justa.
A dotação global da medida proposta é de 50.000€, podendo ser reforçada caso as circunstâncias assim o justifiquem, face à evolução da pandemia.

Covid-19 | Novas medidas de combate à pandemia em Celorico

Perante o agravamento da pandemia e a disseminação da estirpe britânica, o Conselho de Ministros aprovou o decreto, que procede à alteração das medidas de combate à propagação da doença COVID-19.
Assim, o Governo determina:
– A suspensão das atividades letivas e não letivas e de apoio social, a partir de 22 de janeiro e pelo período de 15 dias, compreendendo:
As atividades letivas e não letivas e formativas em estabelecimentos de ensino públicos, particulares e cooperativos e do setor social e solidário de educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário;
As atividades de apoio à primeira infância de creches, creche familiar e amas, as atividades de apoio social desenvolvidas em Centro de Atividades Ocupacionais, Centro de Dia, Centros de Convívio, Centro de Atividades de Tempos Livres e universidades seniores;
As atividades letivas e não letivas presenciais nas instituições de ensino superior, sem prejuízo das épocas de avaliação em curso.
– A adoção das medidas necessárias para a prestação de apoios alimentares a alunos beneficiários do escalão A e B da ação social escolar;
– A identificação, em cada agrupamento de escolas, de um estabelecimento de ensino e em cada concelho de creche, creche familiar ou ama que promova o acolhimento dos filhos ou outros dependentes a cargo dos trabalhadores de serviços essenciais, cuja mobilização para o serviço ou prontidão obste a que prestem assistência aos mesmos;
– O encerramento de todas as atividades de tempos livres, todos os estabelecimentos de dança e de música, bem como as atividades desportivas escolares;
– A suspensão das atividades de formação profissional desenvolvidas em regime presencial realizadas por entidades formadoras de natureza pública, privada, cooperativa ou social, podendo ser excecionalmente substituída por formação no regime a distância, sempre que estiverem reunidas condições;
– O encerramento das Lojas de Cidadão, mantendo-se o atendimento presencial mediante marcação, na rede de balcões dos diferentes serviços, bem como a prestação desses serviços através dos meios digitais e dos centros de contacto com os cidadãos e as empresas;
– O encerramento dos estabelecimentos de comércio de velocípedes, veículos automóveis e motociclos;
– O encerramento de centros de exame;
– A imposição do funcionamento dos centros de inspeção técnica de veículos apenas mediante marcação.
A Presidência do Conselho de Ministros aprovou ainda, o decreto-lei, que cria um regime excecional e temporário de faltas justificadas motivadas por assistência à família decorrentes da suspensão das atividades letivas e não letivas, no âmbito da pandemia da doença COVID-19. Assim:
– São consideradas faltas justificadas, sem perda de direitos salvo quanto à retribuição, as faltas ao trabalho motivadas por assistência inadiável a filho ou outro dependente a cargo menor de 12 anos, ou, independentemente da idade, com deficiência ou doença crónica;
– Os trabalhadores por conta de outrem, independentes e do regime de proteção social convergente têm direito a apoios excecionais à família, no caso de faltas dadas fora dos períodos de interrupção letiva fixados (férias escolares);
– Clarifica que a exclusão mútua entre o acesso aos apoios previstos no decreto-lei, que cria o apoio extraordinário à retoma progressiva de atividade em empresas em situação de crise empresarial com redução temporária do período normal de trabalho, e o acesso ao incentivo extraordinário à normalização da atividade empresarial vigora até janeiro de 2021, inclusive;
– Clarifica-se que os valores adicionais à compensação retributiva não implicam encargos adicionais para as entidades empregadoras.
Controlar a pandemia depende de si e depende de todos. Cumpra as regras e fique em casa!

Escola Profissional Jean Piaget vai surgir em Celorico da Beira

Previsão de arranque no próximo ano letivo 2021/22
Depois de muitos anos ter existido em Celorico da Beira, a Escola Profissional Beira Serra, ficou um vazio após o seu encerramento.
Face a isso, teve lugar, no Solar do Queijo da Serra da Estrela, a assinatura de dois protocolos (Da Cooperação Global e Da Cooperação em Termos de Ensino Superior), entre estas duas entidades (Município de Celorico da Beira e Instituto Piaget) que contou com a presença do Presidente do Instituto Piaget, António Oliveira Cruz e do Presidente da Câmara Municipal de Celorico da Beira, Carlos Ascensão, bem como o Gerente do Piaget Formação e Consultoria, Daniel Gomes Tomás.
Com a cooperação entre estas duas entidades vai ser ser criada a Escola Profissional Jean Piaget de Celorico da Beira, que irá funcionar na antiga Escola Profissional Beira Serra, bem como irão ser criados vários cursos de formação profissional a ministrar na escola, entre os quais o Curso Profissional de Técnico/a de Logística, o Curso Profissional de Técnico/a de Design de Moda, o Curso Profissional de Técnico/a de Auxiliar de Saúde e Curso Profissional de Técnico/a de Informação e Animação Turística.
Pretende-se assim, que a Escola Profissional Jean Piaget de Celorico da Beira esteja a funcionar em pleno no próximo ano letivo.
Da Cooperação em Termos do Ensino Superior, irão ser promovidas e desenvolvidas, na vila de Celorico da Beira, via as Escolas Superiores de Educação (ESEs), Escolas Superiores de Saúde (ESS), e Institutos Superiores de Estudos Interculturais e Transdisciplinares (ISEIT) Jean Piaget, cursos de Pós-Graduações, Formações especializadas e formação contínua.
foto:MCB

Celorico da Beira desafia munícipes a elaborarem Postais de Natal

A Câmara Municipal de Celorico da Beira lança um desafio a todos os munícipes convidando-os a apresentarem, até ao próximo dia 1 de dezembro, postais de Natal criativos e originais, resultantes de trabalhos de expressão artística de pintura, desenho, fotografia, recortes etc.
No atual quadro de crise pandémica que se atravessa, que  força ao isolamento e limita a vida social, estão proibidas as manifestações físicas de socialização e afeto mas, não impede as virtuais ou à distância.
Pese embora o facto de se estar a viver num tempo de caos, medo e angústia, há sempre lugar para se celebrar a vida, renovar a esperança e, o Natal está à porta. Festa por tradição, da família e dos afetos, neste ano atípico, deve ser encarado como a oportunidade para voltar a acreditar e a ter esperança num mundo melhor.
Todos os participantes serão contemplados com um prémio personalizado e os trabalhos serão expostos numa galeria virtual no site e páginas do facebook do Município e do Centro Cultural.
Os trabalhos apresentados por crianças até aos 10 anos poderão ser utilizados para as Boas Festas do Município, nesta quadra natalícia.
Consulte as normas de participação em: