Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: candidaturas

Tag Archives: candidaturas

Gouveia- Abertas candidaturas de apoio e incentivo à produção de ovinos Serra da Estrela e de caprinos

Estão abertas as candidaturas de apoio e incentivo à produção de ovinos Serra da Estrela e de caprinos do concelho de Gouveia, até ao próximo dia 30 de abril de 2021 , assim informa o  Município de Gouveia .

Elaborado e aprovado em 2019, o Regulamento Municipal de Incentivo à Produção de ovinos Serra da Estrela e caprinos do Concelho de Gouveia destina-se aos agricultores, pessoas singulares ou coletivas com domicílio fiscal e com assento de lavoura no concelho de Gouveia.

Consulte quais os apoios/incentivos e os respetivos montantes aqui:
https://www.cm-gouveia.pt/…/municipio-de-gouveia-tem…/

Tendo em conta as atuais contingências que atravessamos, devido à pandemia da COVID-19, as candidaturas devem ser formalizadas através de e-mail ou telefone, até ao dia 30 de abril 2021:E-mail.: reginalopes@cm-gouveia.pt

PSD recomenda que o Governo conclua processos relativos às tempestades de 2019

Foi recentemente entregue um projeto de resolução , pelo Grupo Parlamentar do PSD, que recomenda ao Governo que conclua com urgência o processo de abertura e avaliação de candidaturas, celebre os contratos e proceda aos pagamentos em dívida, referente ao apoio à recuperação dos danos causados em infraestruturas municipais nos distritos de, Aveiro, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria, Lisboa, Porto, Santarém, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu pelas tempestades Elsa e Fabien ocorridas em 2019.

No documento, os social-democratas relembram que os municípios afetados por estas tempestades, dado aos elevados prejuízos, “imediatamente solicitaram apoio ao Governo, apresentando celeremente os valores às Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional. Apesar da urgência da matéria, os Municípios foram obrigados a aguardar de forma inexplicável pela resolução de Conselho de Ministros”.

“Acompanhando as preocupações das diversas entidades bem como dos Municípios envolvidos, o Grupo Parlamentar do PSD questionou o governo na pessoa da Senhora Ministra Alexandra Leitão, por diversas vezes sobre esta matéria. Nestes termos, dirigiu a 4 de novembro de 2020, uma pergunta escrita sobre quando seria publicada a resolução de conselho de ministros, que reconhecia o estado de calamidade nas regiões afetadas Mas só em 11 de dezembro de 2020, com atrasos inexplicáveis, é que o governo, reconhece a verificação de condições excecionais e permite o recurso ao Fundo de Emergência Municipal para a concessão de auxílios financeiros aos municípios afetados pelas depressões Elsa e Fabien, designadamente os dos distritos de Aveiro, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria, Lisboa, Porto, Santarém, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu, através da Resolução de Conselho de Ministros Nº 102/2020”, lê-se.

No entanto, as “contradições e situações inexplicáveis, lamentavelmente não ficariam pelo atraso na Resolução de Conselho de Ministros! Não obstante, o seu conhecimento do valor dos danos provocados por estas tempestades, o governo, apresenta a proposta de lei para o orçamento de estado de 2021, com um valor atribuído ao Fundo de Emergência Municipal de apenas 3 milhões de euros, inferior ao valor comunicado pelos municípios, como sendo o necessário para a recuperação dos danos causados.  Foi pela mão do Grupo Parlamentar do PSD, que foi apresentada uma proposta de alteração, passando a ser de 5,6 milhões de euros”.

Mais recentemente, “em sede de audição regimental, no dia 2 de fevereiro, o GP do PSD questionou a Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, sobre a data de pagamento do financiamento prometido aos municípios, para a recuperação dos danos causados pela tempestade, tendo o Secretário de Estado da Descentralização e Administração Local, respondido que: “Tão breve quanto possível iremos dar orientações às CCDR’s para procederam à abertura das candidaturas”. Para o PSD, é “inaceitável uma resposta desta natureza, em que o governo é incapaz de assumir com clareza um prazo para a concretização do compromisso que assumiu com os Municípios nos dias seguintes aos acontecimentos. A resposta do Sr. Secretário de Estado, reveladora de falta de transparência, de desrespeito pela Assembleia da Républica e pelos Municípios em questão, evidencia acima de tudo a incapacidade do governo, a sua ineficiência, tanto mais que o valor dos danos causados há muito que é por ele conhecido”.

O Grupo Parlamentar do PSD considera assim “injustificável o atraso verificado neste processo, desde a Resolução de Conselho de Ministros, até á abertura das candidaturas, e considera imperioso e urgente a celebração dos contratos com os Municípios e a efetiva comparticipação financeira, de modo a concluir-se o processo o mais breve possível”.

 

Candidaturas abertas à atribuição de lotes na Área de Acolhimento Empresarial de Trancoso

Tornou público, o Municipio de Trancoso,  que, se encontra a decorrer, até dia 31 de janeiro de 2021, o prazo de apresentação de candidaturas à atribuição de 5 lotes na Área de Acolhimento Empresarial de Trancoso.
Mais informa que o respetivo Regulamento e Aviso de Abertura estão disponíveis a todos os interessados na Secretaria da Câmara Municipal, no período normal de funcionamento dos serviços municipais (dias úteis, das 09:00h às 12:30h e das 14:00h às 17:30h) e no sítio da internet do Município de Trancoso em https://www.cm-trancoso.pt/.

Abertas candidaturas para Curso de Formação de Agentes da PSP

Foi publicado  em Diário da República o Despacho do Ministro da Administração Interna que autoriza o recrutamento de 803 candidatos para frequência do Curso de Formação de Agentes da PSP de 2020.

O mesmo despacho determina à Polícia de Segurança Pública (PSP) a imediata abertura de uma nova reserva de recrutamento visando a admissão de até 1.200 candidatos/as para cursos a iniciar em 2021.

As 1.200 novas vagas vão permitir, não só, colmatar o não preenchimento do total das vagas abertas em 2020, mas também cumprir o desígnio de rejuvenescimento, de manutenção de elevados graus de prontidão e de eficácia operacional dos efetivos da PSP. Recorde-se que é intenção do Governo proceder à admissão, na PSP, de 1.000 novos elementos por ano entre 2020 e 2023.

Na nova reserva de recrutamento para 2021, a PSP deverá procurar reforçar as atuais estratégias de comunicação, quer as regulares, mas sobretudo as específicas no contexto da abertura de concursos, no sentido de promover a participação de candidatas. Atualmente, 8% do efetivo na categoria de agente é constituído por mulheres.

No recrutamento de 2020 a taxa de feminização foi de cerca de 14% e deve ser objetivo da PSP atingir, a este nível, os 20% nas admissões a efetuar em 2021.

A PSP deve ainda reforçar as atuais estratégias de comunicação, quer as regulares, mas sobretudo as específicas no contexto da abertura de concursos, no sentido de promover a participação de candidatos/as oriundos/as de áreas da sua jurisdição territorial e que sejam adequadamente representativos/as da diversidade de contextos sociais e culturais em que atua esta Força de Segurança.

Município de Fornos vai atribuir Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior

O Município de Fornos de Algodres decidiu prorrogar o prazo para apresentação de candidaturas ao Programa Municipal de Concessão de Bolsas de Estudo a Alunos do Ensino Superior, para o ano letivo 2020/2021, até ao dia 04 de dezembro de 2020.
Relembramos que este Programa tem como objetivos apoiar os estudantes com possibilidades económicas reduzidas e colaborar na formação de quadros técnicos superiores, residentes na área geográfica de Fornos de Algodres, bem como, contribuir para a redução das desigualdades sociais que impedem o acesso generalizado dos jovens ao Ensino Superior.

Novo record com mais de 100 candidaturas na Altice International Innovation Award 2020

4a Edição do maior Prémio de Inovação tecnológica em Portugal

O maior Prémio de inovação tecnológica em Portugal – Altice International Innovation Award (AIIA) – recebeu 116 candidaturas para as categorias Academia e Startups da edição de 2020.

Num ano em que o Prémio de Inovação da Altice Portugal teve uma abrangência geográfica apenas nacional, em virtude do momento de saúde pública que se vive em Portugal e no Mundo, o Altice International Innovation Award bateu o recorde de números de candidaturas recebidas, todas elas conotadas de grande qualidade e muito diversificadas.

Do universo de projetos candidatos para esta 4a edição, serão muito brevemente conhecidos os 6 projetos finalistas e que vão estar na shortlist para as categorias a concurso: 3 na categoria Academia e 3 na categoria Startups.

O Grande Júri do AIIA 2020 também já é conhecido. Responsável pela avaliação dos projetos

finalistas e seleção dos vencedores, o Grande Júri é composto por reconhecidas personalidades do sistema científico, setores tecnológico, económico e media:

  • Alexandre Fonseca, Presidente Executivo da Altice Portugal
  • Alcino Lavrador, Diretor Geral da Altice Labs
  • André Veríssimo, Diretor do Jornal de Negócios
  • António Bob dos Santos, Administrador da ANI
  • Daniel Traça, Professor e Dean da Nova SBE
  • Elvira Fortunato, Vice-reitora da Universidade Nova de Lisboa
  • Pedro Dominguinhos, Presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores

Politécnicos

  • Pedro Duarte, Presidente do Conselho Estratégico da Economia Digital da CIP
  • Pedro Matias, Presidente do Conselho de Administração do ISQ
  • Sara do Ó, Founder e CEO do Grupo Your.

O anúncio dos vencedores da 4a edição do AIIA realizar-se-á no dia 18 de novembro, numa

cerimónia em formato digital, e que vai contar com a presença dos principais stakeholders do

ecossistema de inovação em Portugal.

Considerado atualmente o maior prémio monetário de inovação tecnológica em Portugal, o AIIA oferece ao 1o lugar da categoria startups um prémio pecuniário no valor de €50.000 e a possibilidade de concretização de um piloto (prova de conceito) com o Grupo Altice, com a duração mínima de 9 meses, bem como distingue o vencedor da categoria Academia com um prémio monetário no valor de €25.000. A iniciativa conta ainda, pelo 4o ano consecutivo, com a parceria da Agência Nacional de Inovação (ANI), que irá atribuir a distinção Born from Knowledge (BfK) ao projeto finalista “nascido do conhecimento” que resulte de atividades de investigação e desenvolvimento (I&D) valorizando, assim, o conhecimento científico e tecnológico nacional.

Desde 2016, o AIIA já recebeu mais de 300 candidaturas, tendo os seis projetos vencedores sido premiados e apoiados num valor total superior a €200.000.

Cinco candidaturas aprovadas no POSEUR para Mangualde

cmmA autarquia de Mangualde obteve, até agora, aprovação de financiamento de fundos comunitários no POSEUR para cinco candidaturas no valor total de 5.154.261€. O programa operacional abrange um conjunto de temáticas na sustentabilidade e na eficiência do uso de recursos. Mangualde já tinha visto a aprovação da futura ETAR de Mangualde, no valor aproximado de 3 milhões de euros, bem como da candidatura à Elaboração de um Cadastro das Infraestruturas Existentes nos Sistemas de Abastecimento de Água e  de Águas Residuais no Município de Mangualde, no valor que ronda os 200 mil euros.

No final do mês de novembro viu aprovada nova candidatura no valor aproximado de 800 mil euros para a Modernização dos Sistemas de Rede Adutora de Abastecimento de Água no Município de Mangualde. A estas duas candidaturas juntam-se mais duas aprovadas para o município de Mangualde no valor de 750 mil euros, submetidas pela Associação do Planalto Beirão e EDM – Empresa de Desenvolvimento Mineiro SA que visam o Incremento da Qualidade e da Quantidade da Reciclagem dos 3 Fluxos (3F) Multimateriais e a Recuperação Ambiental das Antigas Áreas Mineiras de Castelejo, Formiga, Vale de Videira, Vales e Póvoa de Cervães, respetivamente.

 INVESTIMENTO E CANDIDATURAS AO POSEUR

PODEM CHEGAR A CURTO PRAZO AOS 8 MILHÕES DE EUROS

«Trata-se do maior investimento de sempre em infraestruturas no concelho de Mangualde» – João Azevedo

 Para o Presidente da Câmara Municipal, João Azevedo, «trata-se do maior investimento de sempre em infraestruturas no concelho de Mangualde. Vamos tratar dos problemas das populações nomeadamente no tratamento das águas residuais no concelho, na melhoria do abastecimento de água, no ambiente e na modernização das redes de Abastecimento de Água e de Águas Residuais para uma melhor eficiência e sustentabilidade».

 João Azevedo afirma ainda que «as candidaturas não ficarão por aqui. Está ainda em análise uma outra candidatura no valor aproximado de um milhão de euros, que esperemos que seja aprovada no tratamento de águas residuais e estamos a trabalhar para a candidatura de um conjunto de microssistemas de tratamento de Águas Residuais no valor global de 1,5 milhões de euros».

 «O investimento no ciclo da água é fundamental para resolver graves problemas ambientais que existem no concelho. Perdeu-se uma oportunidade de ouro no passado e hoje pagamos a fatura dessa inoperância. Queremos agora resolver rapidamente os problemas dos mangualdenses e esta é a oportunidade que esperávamos para o fazer», sublinha o edil mangualdense.

Por:Mun.Mangualde

 

Candidaturas às Operações do PDR 2020:

14650071_1619049195062980_4774240577797781324_nTudo aponta que no próximo mês de novembro, abram as candidaturas às seguintes Operações do PDR 2020:
– Jovens Agricultores
– Investimentos nas Explorações Agrícolas superiores a 25.000€

Em 31 de Outubro terminam as candidaturas deste ano aos Sistemas de Incentivos: – Qualificação PME – Internacionalização PME

Não se atrase , esta pode ser a sua oportunidade.

Por: PmeInvest

Municípios das Beiras fazem candidatura da Serra da Estrela a geoparque

Nove municípios dos distritos de Guarda, Castelo Branco e Coimbra
estão a preparar a candidatura da Serra da Estrela a geoparque, em
colaboração com o Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e com a
Universidade da Beira Interior.
O projeto do “Geopark Estrela” envolve os municípios de Manteigas,
Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Seia, Oliveira
do Hospital, Covilhã e Belmonte.

O IPG anunciou hoje, em comunicado, que acolheu uma reunião de
trabalho “onde foi analisada a proposta de candidatura à UNESCO
(Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) do
Geopark Estrela”.
Os trabalhos contaram ainda com a participação da coordenadora do
Fórum Português de Geoparques (UNESCO), Elizabeth Silva, e do presidente
do Comité Nacional para o Programa Internacional das Geociências, Artur
Sá, adianta a nota.
Segundo o IPG, no encontro “foi unânime o reconhecimento da
importância desta classificação como indutora do desenvolvimento da
Serra da Estrela”.
Acrescenta que os participantes sublinharam a “necessidade de iniciar
o mais rapidamente possível o processo de candidatura”, tendo em conta
que “os novos Programas de Geoparques Globais da UNESCO implicam um
trabalho efetivo nos territórios, mesmo antes da sua classificação, com a
definição de uma estrutura”.
A mesma nota refere que a totalidade dos municípios envolvidos no
processo destacou a importância da classificação do geoparque “para a
afirmação da marca Serra da Estrela”.
Nas próximas semanas vão ser dados “passos importantes na definição
da estrutura de gestão do futuro geoparque e nas formas de
financiamento”, tendo sido solicitados aos municípios contributos até ao
final do corrente mês, conclui o IPG.
Por: Lusa/Beira News

Saiba como se pode candidatar aos estágios autárquicos

  O Governo já distribuiu os 1.500 estágios
autárquicos por câmaras, freguesias ou empresas municipais. Os estágios
são dirigidos a jovens até 29 anos que estejam desempregados ou à
procura do primeiro emprego. Braga é a câmara que vai receber mais
estagiários: 22.
O Programa de Estágios Profissionais na
Administração Local está prestes a entrar na fase final. O Governo já
decidiu quantos estágios, e em que áreas, é que as câmaras, juntas de
freguesia, empresas municipais ou associações de municípios vão receber.
Ao todo serão 1.500 estágios, divididos por 232 câmaras e 70
freguesias. Depois de o Governo publicar a lista em Diário da República,
as câmaras terão 30 dias para abrir o processo de seleção.

Quem é que se pode candidatar?
Jovens até 29 anos (ou até 35 anos, no caso de serem portadores de
deficiência) que estejam à procura do primeiro emprego (ou seja, ainda
sem descontos), ou que estejam desempregados (e inscritos no Centro de
Emprego). Os estágios serão preferencialmente na função de técnico
superior, o que obriga o candidato a ter, pelo menos, o grau de
licenciado. Mas se o município decidir que o estágio seja noutra
carreira (assistente técnico, por exemplo), a qualificação pode ser
inferior à licenciatura.

Em que áreas serão os estágios?
O Governo escolheu duas grandes áreas para a realização dos estágios:
estes terão que estar ligados ao setor do desenvolvimento económico
local, nomeadamente nas áreas do Desenvolvimento, Competitividade
económica local, Energia e Ciência, e nas áreas de domínio social, como
Educação, Saúde, Ação Social e Cultura.

Quando é que começam as candidaturas?
O Governo vai publicar “nos próximos dias” a lista com a distribuição
de estágios pelas diferentes entidades autárquicas. A partir desse dia,
as câmaras têm 30 dias para lançar o processo de seleção, que será
“aberto e concorrencial”, e vai ser “divulgado na Bolsa de Emprego
Público, no Portal Autárquico e em dois órgãos de comunicação social
regional ou local do território da autarquia”. Portanto, as candidaturas
poderão começar a ser feitas, à partida, ainda esta semana e deverão
prolongar-se até meados de Março.

Como é feita a seleção dos estagiários?
A portaria do Governo explica que “na seleção dos candidatos são
aplicados os métodos da avaliação curricular e da entrevista
individual”. Cada autarquia define de que forma será feita a avaliação
curricular. A câmara ou junta pode dar preferência aos candidatos que
residam na sua área. Possivelmente, as candidaturas poderão ser feitas
por via electrónica, mas é preciso esperar para ver de que forma é que
cada autarquia vai conduzir o processo.

Quanto é que se ganha?
Os candidatos vão receber uma bolsa mensal e subsídio de refeição. A
bolsa depende da formação do candidato. Os que forem licenciados
receberão 692 euros mensais brutos (equivalente a 1,65 vezes o Indexante
dos Apoios Sociais – IAS). Abaixo da licenciatura, as bolsas oscilam
entre os 503 euros brutos para quem tiver o ensino secundário e os 629
euros para quem detiver uma qualificação pós-secundário que não seja de
nível superior. Os estagiários terão de fazer descontos para a Segurança
Social e IRS.

Quanto tempo duram os estágios?
Os estágios PEPAL têm a duração de 12 meses. No final desse período,
os estagiários que tiverem um aproveitamento com nota igual superior a
14 terão “preferência” caso se candidatem a algum concurso público da
entidade em que estagiaram nos dois anos seguintes, no caso de ficarem
em igualdade com outro candidato. E esses estagiários, caso sejam selecionados, beneficiam de uma redução no período experimental.

Quais são as câmaras ou juntas que vão ter estágios?
Vai haver 227 câmaras a receber estágios PEPAL, bem como 70
freguesias, 19 empresas municipais, 13 comunidades intermunicipais e
cinco associações de municípios.
Por Bruno Simões/negócios online