Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: Carlos Peixoto

Tag Archives: Carlos Peixoto

PSD quer conhecer relatório da Entidade Reguladora da Saúde sobre a ULSG

Recentemente , segundo informou o PSD, o deputado Carlos Peixoto, deputado do PSD eleito pela Guarda, enviou um requerimento, para que seja fornecido o relatório elaborado pela Entidade Reguladora da Saúde, sobre o funcionamento dos serviços da Unidade Local de Saúde da Guarda, designadamente a especialidade de Oftalmologia.

Nesta conformidade, vêm os deputados abaixo-assinados, do Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, requerer à Entidade Reguladora da Saúde, através de Vossa Excelência, o envio urgente do referido relatório”, refere o requerimento do PSD, que é também subscrito pelo deputado António Maló de Abreu.

Dia da Criança- Grupo Parlamentar do PSD realiza várias visitas temáticas na Guarda

Em comunicado, o  Grupo Parlamentar do PSD refere que, nos dias 31 de maio, 1 e 4 de junho, os deputados eleitos pelo PSD realizam várias visitas, por todo o país, dedicadas ao Dia da Criança.

 Os social-democratas assinalam este dia ao chamar a atenção para a necessidade de se desenvolverem, cada vez mais, políticas públicas integradas que permitam o reforço do acesso aos serviços e aos equipamentos de apoio à família, em particular de apoio à infância, de forma a alavancar a tão desejada renovação geracional. Um dos fatores essenciais para ajudar as famílias na decisão de ter mais filhos prende-se com as condições de vida em geral, sendo que um dos primeiros fatores assinalados é existência de apoio à primeira infância, nomeadamente o acesso a creches e a jardins de infância, pelo que a maioria das visitas será dedicada a esta faixa etária mais nova.

Desta forma, está previsto o seguinte programa na Guarda:

 31 maio-10h30 – Carlos Peixoto visita o Jardim de Infância de Alfazares (Agrupamento de Escolas da Sé).

Deputado Carlos Peixoto(PSD) envia requerimento ao Presidente da Assembleia da República

Face à situação que tem passado no Hospital da Guarda, o Deputado Carlos Peixoto enviou um requerimento com umas questões à Ministra da Saúde, mas como é normal tem de passar pelo Presidente da Assembleia da República
Assim refere:”Imagens recentemente divulgadas na comunicação social mostraram o caos e a tragédia que se
vive no Hospital da Guarda.
Corredores atolados de macas e doentes, filas intermináveis de acamados, e um depósito
dantesco e indigno de pessoas na urgência, exibem bem o estado de calamidade a que chegou
a saúde no Distrito da Guarda.
Não está em causa a inexcedível entrega dos profissionais de saúde, que por certo fazem o que
melhor sabem e podem para acompanhar e monitorizar esses doentes.
O que está em causa são as condições deploráveis da prestação dos cuidados de saúde, que
por mais esforço e profissionalismo que exista – e existe -, potenciam erros, omissões e
respostas deficitárias que comprometem a integridade física e a vida de quem mais precisa de
apoio e ajuda.
O atual contexto pandémico não pode explicar tudo, até porque a incapacidade de ação do
Hospital já há muito tempo que é questionada e denunciada.
O Governo e a administração do Hospital não podem conformar-se com a transformação de
uma unidade de saúde num armazém macabro e recheado com um inacreditável amontoado de
doentes.
As pessoas não são mercadorias e quem administra o Hospital não pode deixar de dar um grito
de revolta e encontrar soluções de emergência para este drama.
Sabe-se que podem estar a ser equacionadas mudanças no espaço da urgência, mas não só
essa solução de recurso não serve, por não passar de um remendo que amanhã se revelará
desadequado e insuficiente (basta um surto de Covid mais sério ou uma maior severidade do
inverno), como é obrigação de quem governa dotar o Hospital de meios e recursos mais consistentes, confiáveis e seguros e, acima de tudo, mais duradouros e estáveis.
A contratação imediata de estruturas de retaguarda que colmatem provisoriamente (mas com
segurança) as carências existentes é uma possibilidade que pode ser tida em conta.
A construção do pavilhão 5 tantas vezes prometido e nunca mais dado à luz, é outra opção que
liberta de vez espaço para utilização e readaptação das instalações existentes.
O que não pode manter-se é a atual balburdia que se vive e a total inoperância para a superar.
Impõe-se, por isso, a tomada de decisões firmes, eficazes e urgentes.
Assim, o deputado signatário permite-se colocar à Senhora Ministra as seguintes questões:
1) Está o Ministério da Saúde a par da situação dramática em que se encontra o Hospital da
Guarda no que respeita ao acolhimento e acomodação segura e condigna dos doentes?
2) Que plano ou estratégia tem o Governo para evitar que os corredores do Hospital sejam
depósitos impressionantes e insalubres de macas e de doentes?

Deputado do PSD na AR , Carlos Peixoto questiona Ministra da Justiça

Em comunicado, Carlos Peixoto, Deputado do PSD na Assembleia da República, questionou a Ministra da Justiça, referindo: O estado de degradação existente em vários tribunais do nosso País não tem fim à vista e agrava-se de dia para dia, com uma complacência e uma inércia confrangedora por parte do Governo.

Como tem sido denunciado pelos presidentes de várias comarcas em relatórios e em declarações públicas reincidentes, o património afeto a inúmeros tribunais encontra-se num estado calamitoso e com um nível de deterioração tal que torna desprestigiante e indigna a administração da justiça.

O cenário é negro e nada compatível como a dignidade da função judicial.

A Ministra da Justiça andou a apregoar nos últimos dois anos que o Governo iria apresentar na Assembleia da República uma lei de programação das infraestruturas da justiça, que incluiria nomeadamente as infraestruturas e equipamentos dos tribunais, mas esta promessa, como outras, ficou por concretizar.

O que este Governo se limitou a fazer foi apresentar, em Maio do ano passado, um plano de requalificação para uma década nos tribunais, o qual, sem lei das infraestruturas e sobretudo sem investimento efetivo nesta área de soberania, redunda num enorme empurrar com a barriga, numa permanente gestão de expectativas e numa crescente e preocupante degradação de muitos edifícios.

O Grupo Parlamentar do PSD já tinha chamado à atenção da Sra. Ministra da Justiça para estas questões na Pergunta que lhe dirigiu em 21/08/2019 (Pergunta n.º 2765/XIIl/4), mas depois disso nada aconteceu e nada foi feito para pôr cobro às situações denunciadas nos referidos relatórios.

Tribunais sem acessos para pessoas com mobilidade diminuída, infiltrações e falhas estruturais, janelas calafetadas, ar condicionado avariado, acumulação de fungos nos tetos e paredes, locais em gue chove como na rua, salas de audiências interditas com risco de ruir, revestimentos exteriores e interiores a cair aos bocados e problemas graves que se acumulam sem soluções à vista.

No caso concreto da Comarca da Guarda, os casos mais gritantes são os dos Tribunais de Trabalho da Guarda, que não realiza julgamentos na sala de audiência, porque o teto não apresenta solidez nem segurança, e o de Seia, onde se vive num verdadeiro sobressalto, com escadarias de acesso vedado, com infiltrações a aparecerem por todo o lado e com pedaços do edifício a soltarem-se, obrigando a proteção civil municipal a constituir zonas de segurança para proteção de pessoas e bens.

Sobram as visitas sucessivas de técnicos do Ministério da Justiça, mas faltam ações, obras e soluções.

Em face do exposto, nos termos constitucionais e regimentais aplicáveis, o Deputado do PSD abaixo assinado apresenta à Ministra da Justiça as seguintes perguntas:

1 — Qual é o balanço que faz em relação às situações denunciadas?

2 – Reconhece ou não a emergência na intervenção no edificado, não só a nível de reparação das anomalias existentes, mas também de acessibilidades para pessoas com mobilidade reduzida?

3 – Que medidas urgentes já tomou para pôr cobro às situações apontadas?

4 – Qual a razão pela qual os Tribunais de Seia e da Guarda aguardam há já mais de 3 ou 4 anos pelas obras necessárias à recuperação da sua dignidade e funcionalidade?

 

Campanha eleitoral Legislativas 2015 chega ao final. Quem sairá vencedor?

Foto:JS Guarda
Foto:PAF

Assim chega ao fim mais uma campanha eleitoral emotiva , com  a luta pelo poder, aliás o vencedor será o novo primeiro ministro português, mas a nível regional a campanha eleitoral também foi interessante e neste caso, Santinho Pacheco do Partido Socialista e Carlos Peixoto da Coligação Portugal à Frente, foram as figuras mais sonantes, e a campanha foi bastante atrativa, com Pedro Passos Coelho e António Costa a visitarem o distrito, com o socialista a estar na Guarda e em Seia.

Esta noite foi o fecho de campanha, com o Partido Socialista em Gouveia, no Teatro Cine, já por seu turno, a coligação fechou a campanha em Trancoso, no Multiusos.
Agora aguardar por domingo à noite, por saber quem será o grande vencedor no distrito da Guarda.

Por:António Pacheco

Santinho Pacheco do PS em Fornos de Algodres e Passos Coelho na Guarda, esta sexta-feira

Esta sexta feira, vai ser bastante agitada no que toca à pré-campanha eleitoral, assim o PS vai andar por Fornos de Algodres, com Santinho Pacheco e a sua equipa, tendo à noite um jantar convívio no Mercado Municipal.
Por sua vez, a Coligação Portugal à frente, vai ter um momento alto com a  vinda do líder do PSD e atual primeiro -ministro, Dr Pedro Passos Coelho, vai estar presente no Nerga,ao lado de Carlos Peixoto, num almoço convivio, na cidade da Guarda.
Nesta quinta-feira, a Lista do PS andou por Manteigas, por sua vez, a Lista da coligação visitou Gouveia.