Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: CIM das Beiras

Tag Archives: CIM das Beiras

Na Guarda, sessão de apresentação dos resultados do índice de transparência municipal/CIMBSE

cimbseA Comunidade Intermunicipal Beiras e Serra da Estrela(CIMBSE), irá promover a sessão de apresentação dos resultados do índice de transparência municipal/CIMBSE e disseminação de boas práticas no uso das TIC´s, em parceria com a Transparência e Integridade – Associação Cívica, no dia 1 de junho do corrente ano pelas 15 horas na sala António Almeida Santos ,Município da Guarda.

“O Índice de Transparência Municipal (ITM) mede o grau de transparência das Câmaras Municipais através de uma análise da informação disponibilizada aos cidadãos nos seus web sites.

O ITM é composto por 76 indicadores agrupados em sete dimensões: 1) Informação sobre a Organização, Composição Social e Funcionamento do Município; 2) Planos e Relatórios; 3) Impostos, Taxas, Tarifas, Preços e Regulamentos; 4) Relação com a Sociedade; 5) Contratação Pública; 6) Transparência Económico-Financeira; 7) Transparência na área do Urbanismo.

O Poder Local constitui uma pedra angular da democracia Portuguesa, pelo papel fundamental que desempenha para o desenvolvimento das comunidades locais e a formação cívica dos cidadãos. É unânime o reconhecimento do serviço prestado pelo Poder Local à consolidação democrática e ao desenvolvimento do país.”
Fonte: https://transparencia.pt/projetos/indice-de-transparencia-municipal/

Por:CIMBSE

Constituição da Rede de Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela

16265768_1675142579179187_3092721515448419319_nO acordo de cooperação que visa a constituição da Rede de Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela foi assinado na passada quinta-feira, dia 19 de janeiro, no Fundão.

A iniciativa é da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE), em parceria com a Universidade da Beira Interior (UBI), o Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas.
Assim, e fruto do acordo de cooperação celebrado a 19 de janeiro, as bibliotecas dos 15 municípios que integram a CIM-BSE, vão passar a estar ligadas em rede e a disponibilizar os respetivos acervos de forma partilhada.
Em números, pode adiantar-se que este projeto pretende vir a abarcar mais de 30 mil utilizadores, que passarão a ter a acesso a cerca de 600 a 700 mil documentos, o que se constitui como uma evidente mais-valia para a promoção do conhecimento e da investigação.
Para tal, está previsto um investimento na ordem dos 80 mil euros (a realizar em duas fases), sendo que o trabalho de implementação já está a ser desenvolvido, prevendo-se que dentro de seis meses os acervos alargados já estejam ao dispor dos utilizadores.

De referir que a cerimónia que oficializou esta parceria teve lugar na Biblioteca Municipal Eugénio de Andrade, no Fundão.

Por:MP

Foto: Município do Fundão

Adruse promoveu um debate na FIT Guarda, sobre a Serra da Estrela

Na tarde do passado domingo, no espaço da CIM-BSE da FIT Guarda, foi promovida pela ADRUSE em parceria com CIM-BSE, com a Rádio Altitude, a rádio que teve a honra de o moderar.

Desta forma, todos os presidentes da região da Serra da Estrela, José Monteiro(Celorico), Manuel Fonseca (Fornos), Luis Tadeu (Gouveia),José M.Biscaia (Manteigas) e Carlos Felipe(Seia).

Todos estes autarcas falaram um pouco das coisas boas e menos boas desta região e revelaram que estão unidos no sentido de transformar a serra, num grande pólo ainda mais atrativo, num futuro próximo.

Tempo ainda para todos promoverem na reta final os eventos que vão acontecer a breve prazo.

Por:António Pacheco

Podcast da Rádio Altitude

Espaço Turismo das Beiras e Serra da Estrela inaugurado em Salamanca

   Esta quarta-feira decorreu aqui bem ao lado em Salamanca, Espanha, a inauguração do
espaço Turismo das Beiras e Serra da Estrela. Trata-se de mais um local para
promoção das potencialidades dos 15 Municípios pertencentes à CIMBSE (Comunidade Inter Municipal das Beiras e Serra da Estrela), contou com a presença dos autarcas dos municípios envolventes.

Uma excelente forma de projeção dos diversificados eventos que são realizados na região demarcada, onde ao mesmo tempo, os nossos vizinhos espanhóis podem se sentir mais atraídos a passar a fronteira e ver estas maravilhas que a nossa região apresenta.

Foto:CC
Texto:António Pacheco

Mário Jorge Branquinho preside à Assembleia Intermunicipal da Comunidade das Beiras e Serra da Estrela

 

Mário
Jorge Branquinho (Seia) foi hoje eleito presidente da mesa da
Assembleia Intermunicipal da Comunidade das Beiras e Serra da Estrela.
A
primeira reunião daquele órgão  decorreu na Covilhã e fica
marcada pela tomada de posse da presidência da Comunidade e restantes
cargos. A par de Mário Jorge Branquinho, Amaral Veiga (Trancoso) foi
eleito vice-presidente da Assembleia e José Armando Serra dos Reis
(Covilhã) para secretário.

Adiadas eleições para a CIM das Beiras e Serra da Estrela

 

Foram
adiadas as eleições para a presidência da Comunidade Intermunicipal
(CIM) das Beiras e Serra da Estrela, que estavam agendadas para hoje de
manhã.
No
final da reunião que decorreu na Covilhã e onde estiveram presentes, os
presidentes dos 15 municípios que integram a nova entidade, Vítor
Pereira, presidente da Câmara da Covilhã, explicou que «as deliberações
do Conselho Intermunicipal devem preencher dois requisitos». Por um
lado, «os votos favoráveis devem ser superiores aos desfavoráveis e cada
presidente de Câmara, cada membro do Conselho Intermunicipal
identifica-se com o número de eleitores que representa o seu município.
Há aqui duas maiorias, uma nominal e outra eleitoral», frisa o autarca.
Deste modo, «o problema que se coloca é que há entendimentos divergentes
quanto ao método de eleição», daí que os autarcas tenham decidido
solicitar à CCDRC – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional
«um parecer no sentido de vir esclarecer esta metodologia da eleição». O
ato eleitoral foi adiado para o próximo dia 9 de dezembro.

Vítor Pereira disponível para liderar CIM das Beiras e Serra da Estrela

 

Novo edil da Câmara da Covilhã deve ser candidato contra Álvaro Amaro (Guarda) e Paulo Fernandes (Fundão).

Antevê-se
uma disputa a três na corrida pela presidência da novel Comunidade
Intermunicipal (CIM) das Beiras e Serra da Estrela, entidade que vai
integrar 15 concelhos dos distritos da Guarda e de Castelo Branco.
Álvaro Amaro e Paulo Fernandes, autarcas da Guarda e do Fundão, já
tinham manifestado vontade de serem candidatos, mas Vítor Pereira, novo
presidente do município da Covilhã, também está disponível para liderar
aquele órgão. No final da primeira reunião do novo executivo
covilhanense, Vítor Pereira considerou que «estas questões não se
resolvem com afirmações públicas de candidatura», mas sim «em diálogo
profícuo com os parceiros da CIM», defendendo que a Covilhã, «sem
sobranceria e sem querer suscitar animosidade com quem quer que seja,
tem um papel fundamental em todo este processo, tem tido um papel
importante na Comurbeiras e vai tê-lo certamente» na nova CIM. Deste
modo, o autarca garantiu aos jornalistas que «obviamente» não descarta a
possibilidade de também ser candidato, o que considera um «desafio
aliciante e importante na perspetiva do desenvolvimento regional». O
edil confessa-se um «fervoroso adepto da cooperação intermunicipal», daí
que, uma vez eleito presidente da Câmara da Covilhã, dispõe agora da
«oportunidade de pôr em prática esse meu entendimento e penso que é
chegada a hora de dar corpo a essa vontade de cooperar com os nossos
municípios vizinhos e que integram a CIM das Beiras e Serra da Estrela».
De resto, o presidente da Câmara da Covilhã considera que o facto de
ser candidato não irá criar animosidade com o concelho do Fundão,
sustentando que a nova Comunidade tem «vários órgãos», dois
vice-presidentes e que seria «redutor banalizar a importância da
Comunidade à problemática da sede ou da presidência ou
vice-presidência». Para Vítor Pereira, «o mais importante é o que todos
nós, com lealdade e solidariedade, podemos fazer em termos de
cooperação, tendo sempre em vista a coesão territorial e o
desenvolvimento económico e social sustentado da região». O edil advoga
que esta deve ser a prioridade que «mais nos deve preocupar, mais do que
propriamente os cargos em si» e «estou certo que a problemática do
cargo será ultrapassada no âmbito deste espírito». A criação da CIM das
Beiras e Serra da Estrela foi aprovada em março deste ano quando a
Assembleia da República votou o novo mapa de organização territorial que
faz coincidir as CIM com as sub-regiões NUT III. Os 12 concelhos da
Comurbeiras unem-se assim aos três da Serra da Estrela para formar a CIM
das Beiras e Serra da Estrela, que passa a ser constituída pelos
municípios de Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de
Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão Gouveia, Guarda, Manteigas,
Mêda, Pinhel, Sabugal, Seia e Trancoso. A sua população rondará os 236
mil habitantes.
Covilhã quer organismo com «autonomia» no turismo
Após a reunião do executivo, Vítor
Pereira mostrou-se contra a extinção do Polo de Turismo da Serra da
Estrela e considerou que «o turismo deve ser concebido de uma forma mais
vasta e que não se defende a marca Serra da Estrela com uma
“delegaçãozinha” na Guarda». Recorde-se que no seu discurso de tomada de
posse, Álvaro Amaro, novo presidente da Câmara da Guarda, anunciou que a
cidade vai acolher uma delegação da Serra da Estrela da entidade
regional da Turismo do Centro. O autarca covilhanense realça que a
região de turismo mais antiga do país, com 57 anos, estava sediada na
cidade, defendendo que «devemos continuar a lutar no sentido de que essa
região se mantenha e estamos esperançados que no futuro regresse à
Covilhã e à região um polo, um organismo que tenha autonomia e que não
seja uma pequena “extensãozinha” da Turismo do Centro. Vítor Pereira
considera que se está a assistir à «”litoralização” do turismo» e que a
região «defende-se com um organismo que a valorize, que tenha autonomia e
que não seja um mero representante de uma forma muito diluída de um
organismo tão vasto e tão litoralizado que acolhe mais de 100
municípios». De resto, o edil critica a «lógica» de se fazer coincidir
as delegações com as capitais de distrito, «uma figura obsoleta,
anacrónica do ponto de vista jurídico-administrativo» e que «não é boa
ideia porque estão a relegar para segundo plano municípios como o da
Covilhã com a importância e a projeção que sempre teve no domínio do
turismo». O presidente do município teme que, à semelhança do que já
sucedeu com a ex-Região dos Templários, em Tomar, também os funcionários
do extinto Polo da Serra da Estrela venham a ser despedidos.