Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: CIMBSE

Tag Archives: CIMBSE

Festival Cultural até outubro nas Beiras e Serra da Estrela

Na área Beiras e Serra da Estrela vão acontecer 15 estreias absolutas, 75 espetáculos num festival inédito para todos os gostos e idades que promete aquecer as noites de verão, de junho a outubro. O lançamento deste festival decorreu na Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior, na Guarda, com a presença de Luís Tadeu (CIMBSE), de autarcas, Pedro Machado (TCP) entre outras entidades. O Festival Cultural da Serra da Estrela, Festival Cultu­ral das Beiras e Festival Cultural da Raia Histórica são cofinanciados pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvi­mento Regional.

Teatro, música, novo circo, dança contemporânea, performances multimédia… são só algumas das muitas propostas culturais que se juntam às mil e uma razões para uma visita às Beiras e Serra da Estrela neste verão. Os espetáculos vão decorrer em espaços inusitados, descentralizados e foram pensados para proporcionar noites inesquecíveis entre as estrelas. “Nos últimos anos, as Beiras e Serra da Estela tem-se afirmado como um destino de excelência também no verão. As praias fluviais, os espaços de natureza, os trilhos e mi­radouros do nosso território são únicos e imperdíveis e têm conquistado cada vez mais pessoas. Estas iniciativas culturais itinerantes vêm, assim, trazer ainda mais vida e emoção ao destino. Este ano, uma paragem nas Beiras e Serra da Estrela é mesmo obrigatório”, refere a CIM-BSE.

Centro de Portugal foi visitado por milhares de turistas no fim de semana da Páscoa

Páscoa vivida nas Beiras e Serra da Estrela

 TRADIÇÕES PASCAIS NA SERRA DA ESTRELA SAEM ‘À RUA’

 Este ano, a Páscoa será de ‘nova retoma’ e com as principais manifestações pascais de referência no Território a finalmente saírem “à rua”. A Quadragésima, as procissões, vias sacras, as feiras de sabores e tradições, os mercados de produtos identitários voltam assim a ver a luz do dia, atraindo os visitantes aos centros históricos e culturais e às aldeias espalhadas por todo o território da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE). São Caminhos da Fé que podem muito bem cruzar-se com mais de 6 mil quilómetros de percursos pedestres e uma vasta oferta de saúde e bem-estar, gastronómica, cultural, histórica e patrimonial.

 Este ano, as dúvidas dissipam-se e a Páscoa nas Beiras e Serra da Estrela vai passar a ser vivida ao máximo depois de dois anos de confinamento forçado. 2022 marca o regressa aos grandes eventos de referência pascais por todo o país, e os 15 Municípios que compõem a CIM-BSE não são exceção. E o tão esperado regresso em pleno ao território nesta altura do ano já se faz sentir. O compasso de espera terminou e já são muitos os eventos alusivos à Quaresma e às tradições do sagrado que acontecem pelas aldeias e centros históricos até porque, pelas Beiras e Serra da Estrela as tradições do sagrado e da religiosidade das suas gentes, estão de tal forma arreigadas que este período pascal pretende ser vivido com intensidade entre famílias e amigos.

Desde as procissões, aos eventos da Quadragésima, passando pelas cerimónias do Lava pés, as vias sacras, canto dos martírios, a encomendação das almas, as feiras de sabores e os mercadinhos da Páscoa há muito para escolher.

  • No Município de Almeida, a Páscoa será de tradições e sabores inconfundíveis com o Mercado da Páscoa dedicado aos produtos endógenos e doçaria tradicional. Mas há mais – consulte aqui.
  • No Município de Belmonte, a Quadragésima – ciclo de Tradições da Quaresma e Semana Santa está de regresso à sua expressão máxima. Veja aqui.
  • A Páscoa em Celorico da Beira pode igualmente ser vivida com o melhor dos sabores e saberes desta Região. Consulte a agenda oficial do Município.
  • Considerando que a Páscoa é tempo de partilha, renovação e esperança, em todo o concelho da Covilhã há tradições seculares que marcam esta época, como é exemplo a ‘Quadragésima’, ciclo de Tradições da Quaresma e Semana Santa. Na agenda cultural pode ficar a saber o que é possível ver e sentir nesta quadra.
  • O Município de Figueira de Castelo Rodrigo promove nesta altura as tradicionais Férias da Páscoa. Mais informações.
  • Em Fornos de Algodres, pode dizer-se que a tradição Pascal abre as suas portas com o Domingo de Lázaro (domingo antecedente ao domingo de Ramos) em que se realiza a Procissão do Senhor dos Passos. Mas há muito mais a acontecer. Consulte aqui.
  • No Fundão, além da ‘Quadragésima’, ciclo de Tradições da Quaresma e Semana Santa, o Município convida a uma visita às Cerejeiras em Flor e aos Sabores da Páscoa com o Festival “Aqui Come-se Bem”. E para que não perca nenhum evento, consulte a Agenda Oficial.
  • Gouveia convida a uma visita ao território nesta altura do ano. Além do Festival Altamente – Alto Mondego Rede Cultural, é possível aproveitar e usufruir do tempo de descanso. Veja aqui algumas sugestões culturais nesta altura do ano.
  • A Guarda é um concelho de profundas tradições religiosas e de fé, a celebração da Páscoa é a maior e a mais importante festa da Cristandade. Este evento religioso cristão, têm assim, na cidade tradições seculares. Mais informações aqui.
  • Em Manteigas, além das propostas de Férias da Páscoa “Fora da Toca”, pode ficar a conhecer o Município nesta Páscoa. Site Oficial.
  • Se visitar Mêda na Páscoa, pode ficar a conhecer algumas das propostas culturais, locais a visitar no site oficial do Município.
  • Já em Pinhel, o período pascal condensa algumas das tradições e celebrações mais referenciadas como o Cantar o Terço ou a Encomendação das Almas, comum a várias aldeias, durante o período da Quaresma, habitualmente cantado nos pontos mais altos das aldeias, pedindo proteção para as almas dos entes queridos. Se quiser a ficar a saber mais sobre a agenda de eventos neste Município, consulte a Agenda Cultural.
  • No Sabugal, nesta época de recolhimento e de renovação são várias as manifestações religiosas associadas à Quaresma e à Semana Santa que decorrem por todo o concelho como a ‘Quadragésima’, ciclo de Tradições da Quaresma e Semana Santa. Mais informação aqui.
  • As tradições pascais no Município de Seia também não são esquecidas. Fique a saber o que pode apreciar no site oficial.
  • Em Trancoso, a Queima de Judas é um dos grandes eventos no concelho, mas não só. Consulte o agenda cultural do concelho para ficar a saber mais.

E nos Caminhos da Fé poderá cruzar-se com os Caminhos e Percursos Pedestres em pleno espaço de natureza em estado puro até porque o tempo já convida a passar mais tempo ao ar livre. Afinal são 6.300 quilómetros de percursos pedestres para usufruir do melhor do tempo de descanso e reflexão. A par dos eventos pascais de referência existentes em todo o território das Beiras e Serra da Estrela, a CIM-BSE dá uma ajuda a quem visitar o território a definir um roteiro gastronómico, cultural, natural e saudável para uma merecida pausa na Páscoa 2022.

 

Basta aceder ao Visite Serra da Estrela e idealizar o seu percurso de eleição, até porque, a Páscoa, este ano, convida a vir, ficar e a viver intensamente as histórias e saberes ancestrais, os sabores e os produtos característicos, com a cultura e o vasto património natural e edificado das Beiras e Serra da Estrela.

A problemática da exploração de lítio no território da CIMBSE debatida

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM BSE) informa em comunicado que, na reunião ordinária do passado dia 8 de fevereiro de 2022 do Conselho Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela – CIMBSE, foram deliberados entre outros assuntos, um ponto/assunto relacionado com a problemática da exploração de lítio no território da CIMBSE.

Relativamente à prospeção e exploração de lítio no território da CIMBSE, deliberou este conselho, de forma unanime e inequívoca adoptar a seguinte posição:

1 – Manifestar o seu total desagrado quanto à definição do modelo e da forma como tem sido conduzido o processo de prospeção e exploração de lítio no território da
CIMBSE, bem como, a falta de dialogo, concertação estratégica e não auscultação do poder local por parte do ministério do ambiente;

2 – Manifestar a sua total estranheza quanto ao tempo e modo em que o processo está a ser conduzido;

3 – Manifestar o seu total desagrado com a Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) em oito áreas com potencial de existência de lítio. Em alguns concelhos do território da
CIMBSE a área abrangida representa perto de 40% da área total do concelho. Dai que, a localização da área de prospeção e exploração de lítio no território da CIMBSE deve ser equacionado conjuntamente com o poder local, no sentido de minimizar o impacto ambiental, económico, turístico e social para o território, bem como, definir as regras e
modelos de atuação em sede de eventual operacionalização.

4 – Manifestar ainda o seu total desagrado sobre a indefinição e ambiguidade da aplicabilidade dos pareceres legais emitidos pelas Câmaras Municipais, tornando-se
consultivos e não vinculativos sobre a prospeção e exploração de lítio. A prospeção e exploração de lítio no território da CIMBSE poderá ser considerada como uma
oportunidade económica e financeira para o território. Contudo, deverá ser criada uma “fileira” desta atividade no território da CIMBSE, por forma a criar valor em toda a cadeia de exploração e transformação do Lítio, com reflexo na economia local e regional.

5 – O conselho intermunicipal deliberou ainda, na persecução da defesa intransigente dos legítimos interesses das populações que residem no território desta Comunidade
Intermunicipal, que tudo fará, quer em termos jurídicos, quer em termos técnicos, para alcançar um resultado que respeite os direitos e interesses das suas populações.

CIMBSE pode passar a ser gerida “em regime de duodécimos”

Reunião da Assembleia da CIMBSE interrumpida a meio

Os eleitos do PS na nova Assembleia da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) abandonaram a sessão sob protesto e o encontro terminou cerca de uma hora após o início, por falta de quórum.

A Assembleia da CIM-BSE, a primeira realizada após as eleições autárquicas de setembro de 2021, foi convocada para o auditório da Casa Municipal da Cultura de Mêda, no distrito da Guarda.

A sessão começou pelas 10:30 e terminou cerca de uma hora depois, após a tomada de posse dos novos eleitos presentes, uma vez que a bancada do PS abandonou a sala sob protesto, por a mesma não ter permitido a participação de eleitos que estão em confinamento devido à covid-19, segundo, fonte da Lusa.

O deputado do PS Cláudio Rebelo (Mêda) alertou, logo no início da sessão, que os socialistas iriam abandonar a sala caso a mesma não fosse realizada ‘online’, com a possibilidade de participação dos eleitos ausentes por motivos de confinamento.

Se não houver condições para que se possa fazer uma eleição em que todos possam participar, a bancada do PS abandonará a sala”, avisou.

Cerca de uma hora depois, após a tomada de posse dos eleitos presentes (para o mandato 2021-2025), o PS cumpriu a promessa e 18 dos 20 deputados eleitos (dois estão em confinamento) abandonaram a sala, obrigando ao encerramento da sessão, por falta de quórum.

Há mais de dois dias que informámos o presidente cessante [Nuno Soares, PSD, Manteigas] de que tinham [a mesa da assembleia] de criar um mecanismo que permitisse a quem está em isolamento e que esteja confinado, que pudesse ser eleito [para a nova mesa] ou pudesse votar”, explicou Cláudio Rebelo à agência Lusa.

Como não se verificou, referiu que os eleitos do PS abandonaram a sessão sob protesto.A reunião apenas cumpriu o primeiro ponto da ordem de trabalhos e foi encerrada.

Agora, segundo o presidente cessante, Nuno Soares, vai ser convocada uma nova Assembleia Intermunicipal “pelo elemento mais bem posicionado na lista do município maior, que é a Covilhã”, e do PS, no prazo de oito dias, como consta dos estatutos.

Nuno Soares explicou que informou no início dos trabalhos, que logo após a tomada de posse dos eleitos presentes enviaria um ‘email’ para os ausentes por motivos de confinamento, para que assinassem digitalmente o termo de posse.

No entanto, referiu que os ausentes não poderiam votar ‘online’ para constituição da nova mesa, porque a votação é feita “em urna”, como está na lei.

Com o encerramento prematuro dos trabalhos da sessão, a Assembleia Intermunicipal da CIM-BSE não chegou a votar o plano de atividades e o orçamento deste órgão autárquico para 2022.

Segundo Luís Tadeu, presidente da CIM-BSE e da Câmara Municipal de Gouveia, perante a situação, até à aprovação dos documentos, a gestão será feita “em regime de duodécimos”.

A CIM-BSE, com sede na cidade da Guarda, é constituída por 15 municípios, sendo 12 do distrito da Guarda (Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Meda, Pinhel, Seia, Sabugal e Trancoso) e três do distrito de Castelo Branco (Belmonte, Covilhã e Fundão).

 

ASR // SSS

Lusa/Fim

Instalação do Comando Sub-Regional das Beiras e Serra da Estrela da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil

Vai ter lugar a cerimónia de Assinatura de Protocolo que possibilitará a instalação do Comando Sub-Regional das Beiras e Serra da Estrela da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, na cidade da Guarda. A sessão acontece na Sala António Almeida Santos, na Câmara Municipal da Guarda,nesta sexta-feira, dia 28 de janeiro, pelas 10h30.

Serra da Estrela Recupera Tradições para um Natal tão Natural Quanto Possível

Na Serra da Estrela, as festividades alusivas a esta época não esquecem as tradições e a identidade dos 15 territórios que compõem a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE). Não obstante a atual situação pandémica, existe um esforço de levar luz, animação e conforto emocional às populações locais e a aos turistas que se desloquem à Serra nesta altura do ano.

 

Acima de tudo, pretende-se que o Natal na Serra da Estrela seja vivido com intensidade, segurança e magia e que seja tão natural quanto possível. Não irá faltar a neve, o conforto da lareira, os produtos tradicionais, as tradições seculares, a identidade de cada território, os produtos únicos que não podem deixar de marcar presença numa casa portuguesa, como o Queijo Serra da Estrela DOP, os azeites de montanha, o burel, a doçaria tradicional, o mel, os frutos secos, o pão, os melhores vinhos do território. Neste outono/inverno, a Serra recebe os primeiros nevões e ‘veste-se’ de branco com todo o seu esplendor e gáudio de todos aqueles que querem viver o Natal intensamente. O mote é este: aproveitar esta quadra natalícia para regressar e conhecer as gentes genuínas, a sua cultura, os seus spas, os hotéis e os espaços de turismo rural e ecológico. Saboreie o melhor da gastronomia e as histórias que passam de geração em geração. Passeie pela natureza, respire o ar fresco da serra e sinta as fragâncias da vegetação natural e os aromas que escapam de cada casa, de cada aldeia, de cada forno comunitário.

TRADIÇÕES NATALÍCIAS

Cada tradição tem uma história por trás. E na Serra da Estrela, não vai querer perder uma vírgula de nenhuma delas. Comece por Seia e encontre uma Aldeia de Cabeça cheia de brilho e cor. Nesta altura, as casas pitorescas de xisto vestem-se a rigor para o Natal e para receber todos os curiosos. Sempre ao som das músicas tradicionais desta quadra. Parta à descoberta da Aldeia Viçosa e saboreie uma tradição que remonta ao século XVII: o Magusto da Velha. Os vinhos e as castanhas são reis e rainhas nesta quadra e coroam o paladar de quem os visita. Continue a sua viagem, agora pela Guarda. Aqui, durante esta altura, nasce uma cidade Natal iluminada com várias atividades para pequenos e graúdos. Por fim, não termine a sua visita sem conhecer o maior presépio natural do país. Descubra-o no Sabugal. Inúmeras figuras e cenários pensados ao pormenor, exposições, iluminações e decorações naturais. Tudo isto e muito mais está à sua espera.

MUSEUS E PONTOS DE INTERESSE

São muitos os espaços que no passado acolheram a história e a cultura. As aldeias dos municípios do Fundão e da Covilhã ostentam o xisto nas paredes até aos dias de hoje. Celorico da Beira, Seia e Trancoso receberam o Solar do Queijo da Serra da Estrela, o Museu do Pão e o Museu do Azeite, respetivamente. E agora, estão prontos para o receber. Percorra vários traços que se interlaçam na cultura beirã através do Museu dos Lanifícios, do Burel Factory e Ecolã de Manteigas e do Circuito de Arte Urbana do Fundão. Viaje pela história das Beiras e Serra da Estrela. Embarque no Museu Militar de Almeida. Continue a jornada pelo Museu dos Descobrimentos de Belmonte e pelo Museu da Guarda. Descubra a Arte Sacra de Fornos de Algodres, as Muralhas de Pinhel e uma coleção de automóveis em miniatura estacionada no Museu de Gouveia. Explore os Castelos e as casas brasonadas de Mêda e Figueira de Castelo Rodrigo. Aqui a história é contada e a cultura é exibida no estado mais puro. Venha conhecê-las.

PROGRAMAÇÃO DE NATAL DOS 15 MUNICÍPIOS DAS BEIRAS E SERRA DA ESTRELA

 

ALMEIDA

O município de Almeida considera a época natalícia uma altura propícia para a animação, mas também para a dinamização dos negócios locais. Desta feita foram criadas atividades com impacto na economia local, tais como o Mercadinho de Natal, a Exposição de presépios de rua no centro histórico, a Exposição de presépios nos espaços do Turismo Municipal de Almeida e Vilar Formoso e as atividades: “Dinamizar para Aproximar” com sorteio de Vouchers: “Compre no comércio tradicional”; “Valorize a gastronomia local – Rota do Bacalhau” e “Natal no alojamento local”. Consulte toda a informação aqui.

 

BELMONTE

No âmbito da época festiva, o município de Belmonte organiza a já emblemática Festa das Luzes, ou Hanukkah em hebraico, que acontece até 6 de dezembro. Nesta festa marcada “pelo clima familiar e pela alegria, um candelabro de nove braços é usado, com o acender de uma vela por dia, recordando os oito dias em que a chama ardeu milagrosamente.” Acontecem ainda oficinas de materiais reciclados, estátuas de luz e vão ser apresentados um livro e um vinho kosher no Museu Judaico. Além dos tradicionais Mercadinhos de Natal, concertos e animação de rua, o Natal em Belmonte culmina com a realização de vários concursos como o das Montras de Natal, Árvores de Natal, de Madeiros e de Presépios das Escolas. Para saber mais consulte o site oficial do município aqui.

CELORICO DA BEIRA

O município assinala a época festiva com um sorteio de Natal como forma de ajudar e revitalizar o pequeno comércio local e, até 23 de dezembro, os mais pequenos podem entrar na casa do Pai Natal e divertir-se com a oferta existente.

COVILHÃ

No município da Covilhã, o Natal será passado com arte, até ao dia 9 de janeiro. Inclui um vasto programa de atividades e eventos nesta cidade que é atualmente Cidade Criativa da UNESCO, na área do Design. Concertos, oficinas de Natal, animação de rua, teatros, exposições, espetáculos de marionetas e circo, desfiles, recitais, concertos com histórias para as famílias, bailado clássico e muito mais. Consulte aqui a agenda completa.

FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO

De 8 a 25 de dezembro, Figueira de Castelo Rodrigo promete ser a “Terra Natal”, acolhendo no coração da vila diversas atividades e iniciativas natalícias. O programa é pensado para as famílias, em especial para as crianças, havendo música, cinema, teatro e uma diversidade de animações de rua. Não vão faltar a Casa do Pai Natal, o Presépio, a Casa dos Ateliers de Natal, o Baloiço, o Comboio e o Mercadinho. Sem esquecer as iniciativas em prol dos mais desfavorecidos. O culminar destas atividades terá lugar no dia 24 de dezembro, dia em que será acesa a fogueira de Natal. Mais informações aqui.

FORNOS DE ALGODRES

Fornos de Algodres celebra o Natal sob o lema “Fornos de Algodres Natal, Um presépio Natural”, contando com um programa oficial composto por espetáculos de vídeo mapping, espetáculos para os mais novos com entrega de presentes e ainda far-se-á um “Sorteio de Natal”, para promoção e divulgação do comércio local. Não vão faltar em cada casa, as tradições natalícias do concelho como as filhoses, as fritas (fatias douradas), o bacalhau e o polvo cozidos na véspera de Natal, o cabrito no forno no almoço de Natal. Em algumas aldeias ainda resiste o Cepo de Natal ou a tradicional Missa do Galo. Consulte mais informações sobre o Natal neste município aqui.

FUNDÃO

O município do Fundão vive o Natal com uma série de eventos alusivos à época, entre os quais o Concurso de Presépios que, uma vez mais, mantém viva uma tradição cultural secular e dinamiza a construção de presépios no concelho. Nesta época do ano conta ainda com um Eco Mercado de Natal, concertos, espetáculos, saraus, concursos e muito mais. A Gastronomia tradicional não fica esquecida e até 19 de dezembro decorre o Festival da Tibórnia e, até 17 deste mês, acontece o Concurso do Melhor Bolo-Rei do Fundão.  Mais informações aqui.

GOUVEIA

Além da tradicional animação de Natal, o município de Gouveia, em parceria com a Agência para o Desenvolvimento dos Negócios de Gouveia (ADN Gouveia) criou uma campanha de Natal para promover as compras no comércio local e reforçar o apoio aos seus comerciantes. Mais informações aqui.

GUARDA

Até 25 de dezembro, Guarda será “Onde o Natal brilha mais alto” na Praça Luís de Camões, bem no coração da cidade mais alta, até porque estão agendadas atividades diversas para animar os dias e as noites mais frias com uma parada de Natal, carrosséis, photopoints para mais tarde recordar, concertos, o tradicional madeiro, árvores de vitrais, pinheiros de Natal, artesanato, concurso de montras e o, já habitual, mercadinho de Natal. Está tudo aqui basta aceder a este link.

MANTEIGAS

No município de Manteigas, as tradições, eventos e produtos natalícios não vão faltar com as Arruadas de Boas Festas, a Missa do Galo e a realização do Madeireiro nas quatro freguesias do concelho (Sameiro, Santa Maria, São Pedro, Vale de Amoreira). A “Natureza do Natal” em Manteigas completa-se com a Aldeia do Pai Natal, a realização do Mercadinho de Natal (17, 18, 19, 23, 24, 25, 31 de dezembro e 1 de janeiro) e, no dia 13 de dezembro ao final da tarde, a não perder o evento do acender das luzes de Natal com concerto de Natal. Mais informações aqui.

MÊDA

Mêda recebe o Natal com a animação habitual no Parque Municipal até 26 de dezembro onde não vão faltar o mercadinho, ateliers temáticos, a casa e o comboio do Pai Natal. O Concurso ‘Montras de Natal’ decorrerá de 7 de dezembro a 6 de janeiro, no âmbito da iniciativa ‘Natal Real é no Comércio Tradicional”, com o objetivo de dinamizar o comércio local, destacando a criatividade dos comerciantes subordinada à temática dos elementos naturais, alusivo à quadra natalícia.

Mais informação sobre o Natal em Mêda aqui.

PINHEL

De 15 de dezembro a 6 de janeiro, a magia do Natal vai animar a cidade de Pinhel, com atividades pensadas para todas as idades e, sobretudo, para as famílias.

À semelhança de anos anteriores, o “Pinhel de Natal” terá luz, através das iluminações natalícias que irão acender-se no dia 1 de dezembro, mas também o tradicional “Carrossel Parisiense”, Pista de Gelo, Zona Gaming, Ateliers de Natal, Globo de Neve Gigante e muita animação… isto tudo no Parque Municipal da Trincheira transformado num Bosque Encantado com um circo de Natal dos Duendes. Mais informações aqui.

SABUGAL

O Centro Histórico do Sabugal volta a ser berço do ‘Sabugal Presépio – O Maior Presépio Natural’, que inaugura a 7 de dezembro. Com uma ocupação de cerca de 1.100 metros quadrados e construído com recurso a materiais recolhidos na natureza, tais como troncos de castanheiros, heras e musgos, esta recriação contempla diversas cenas bíblicas relacionadas com a Natividade. O Natal neste município vai surpreender os sentidos. Entre bolas e estrelas, as luzes natalícias vão iluminar o Sabugal. Previstos concertos, exposições, o mercadinho de Natal, concurso de montras de Natal. Os mais pequeninos podem contar com oficinas de origami, pinturas faciais, cinema de sombras e muitas outras surpresas. Para dar as boas-vindas a 2022, as cinco vilas medievais – Alfaiates, Sabugal, Sortelha, Vila do Touro e Vilar Maior – vão iluminar-se com espetáculos pirotécnicos. Mais informações aqui.

SEIA

O programa de Natal em Seia decorre até 6 de janeiro com o centro da cidade animado pela iluminação pelas principais artérias. O município pretende criar maior atratividade e dinamismo nas zonas comerciais, um incentivo para visitar e comprar no concelho. A pista de gelo já está montada e, na envolvente do Mercado Municipal, o Carrossel Parisiense vai ser uma das grandes surpresas para os mais pequenos. No Mercado de Natal terá diversas atividades agendadas e oficinas para todos participarem. O desfile do Pai Natal não ficou esquecido e vai chegar às aldeias e ao centro da cidade. Após uma paragem forçada, os habitantes de Cabeça voltam a enfeitar a sua aldeia naquele que é o mais ecológico e tradicional Natal do país. Consulte o programa oficial aqui.

TRANCOSO

Além do Concurso de montras alusivas ao Natal, o município de Trancoso vive a Magia de Natal, entre 10 de dezembro a 01 de janeiro, na Praça D. Dinis. Consulte aqui.

 

Esta ação enquadra-se no Projeto Produtos Turísticos Integrados de Base Intermunicipal, desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, em parceria com o Turismo Centro de Portugal, cofinanciado pelo Portugal 2020, Centro 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Estas atividades acontecem no âmbito do estreito cumprimento pelas normas definidas pelas autoridades de saúde para a prevenção e mitigação do risco de contágio pela COVID-19, podendo alguns eventos estarem sujeitos a lotação máxima e/ou cancelamento de alguma iniciativa, tendo em conta a evolução da Pandemia.

Luís Tadeu reeleito Presidente da CIMBSE

Teve lugar a reunião do conselho intermunicipal  da CIMBSE, onde Luís Tadeu, Presidente da Câmara Municipal de Gouveia, foi reeleito Presidente da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela
O autarca foi reeleito, por unanimidade, na primeira reunião realizada após a tomada de posse dos autarcas eleitos na sequência das eleições autárquicas do dia 26 de setembro.
Para a vice-presidência da CIM-BSE foram eleitos os autarcas dos municípios de Manteigas, Flávio Massano, e de Fornos de Algodres, Manuel Fonseca.
Na mesma sessão, foram, ainda, eleitos os dois secretários executivos, continuando António Ruas como 1.º secretário e António Miraldes como 2.º secretário da CIM-BSE.
O presidente agora reconduzido referiu que é com honra e sentido de responsabilidade que assume novamente este cargo, elegendo como prioridades do próximo mandato a execução do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e do quadro comunitário 2020-2030.
No âmbito do PRR, o autarca destaca a concretização de um programa que tem como eixo transversal a conectividade no território, “não apenas nas áreas urbanas dos concelhos, mas nos territórios no seu todo”.
Referiu, ainda, que nos próximos quatro anos, a CIM-BSE dedicará especial atenção à mobilidade no território.
“A prestação do serviço de transportes tem de ser alterado. Tem de passar a ter em conta, também, as novas energias alternativas, (…) temos de avançar muito, também, na questão do transporte flexível e do transporte a pedido”, disse.
Segundo Luís Tadeu, será necessário tomar medidas para reduzir custos, alegando que “andar com autocarros já com uma certa idade, de grande dimensão, para transportar, às vezes, um pequeno número de pessoas, não é viável”.
“Portanto, teremos que encontrar formas de prestar um melhor serviço, ainda, do que é prestado hoje, mas a custos muito menores”, apontou.
Ainda na questão dos transportes de passageiros, referiu que, neste momento, “estão abertos todos os cenários possíveis” e as medidas a tomar estão dependentes dos estudos, da viabilidade económica e financeira e do financiamento, entre outros fatores.
No plano cultural, segundo Luís Tadeu, a CIM-BSE vai continuar envolvida na realização de redes de programação cultural e “a lutar e a pugnar” pela candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027.
A CIM-BSE tem sede na Guarda e é constituída por 15 municípios, sendo 12 do distrito da Guarda (Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Mêda, Pinhel, Seia, Sabugal e Trancoso) e três do distrito de Castelo Branco (Belmonte, Covilhã e Fundão).

Fornos de Algodres acolhe Exposição Itinerante “16 Bibliotecas, 16 Autores”

A exposição itinerante “16 Bibliotecas, 16 Autores” está patente até 30 de novembro, no exterior da Biblioteca Municipal Maria Teresa Maia Gonzalez, onde o Monsenhor Pinheiro Marques foi o autor escolhido pela Biblioteca Municipal Maria Teresa Maia Gonzalez para a exposição.
Foi elaborada pela Rede Intermunicipal de Bibliotecas da Beira e Serra da Estrela (RIBBSE) e promovida pela CIMBSE, com o objetivo de divulgar e valorizar o legado dos seus autores, os lugares onde nasceram, viveram e de alguma forma a influência na sua obra.
As personalidades retratadas são: Alice Sampaio – Almeida; Daniel Nave – Belmonte; Alfredo Cunha – Celorico da Beira; António Alçada Batista – Covilhã; Luís Andrade de Barros – Figueira de Castelo Rodrigo; Pinheiro Marques – Fornos de Algodres; José da Cunha Taborda – Fundão; Eduardo de Barros Lobo – Gouveia; Rui de Pina – Guarda; João Isabel – Manteigas; Manuel Daniel – Mêda; José Dias Coelho – Pinhel; Pinharanda Gomes – Sabugal; Avelino Cunhal – Seia; Eduarda Lapa – Trancoso; Melo e Castro – UBI.

Apresentação do livro “A Raposa Fabulosa”aconteceu em Fornos de Algodres

A Biblioteca Municipal Maria Teresa Maia Gonzalez  acolheu a apresentação do livro: “A Raposa Fabulosa”, pelo  escritor Pedro Seromenho, . a contadora de histórias Estefânia Surreira  e o ilustrador Sebastião Peixoto para apresentarem o livro: “A Raposa Fabulosa”.
Por sua vez, no Centro Cultural Dr. António Menano, Pedro Seromenho apresentou o livro “A Raposa Fabulosa” para os alunos do 3º e 4º anos do 1ºCiclo do Ensino Básico, seguindo-se a hora do conto pela contadora de histórias Estefânia Surreira para o 1º e 2º anos e Escola Básica de Figueiró da Granja.
Ao mesmo tempo decorreu na Biblioteca Municipal Maria Teresa Maia Gonzalez, uma Oficina de Ilustração para os alunos do 8ºB da Escola Básica e Secundária de Fornos de Algodres, em que o ilustrador Sebastião Peixoto deu cor e vida às diversas personagens da história “A Raposa Fabulosa”.
É uma obra infantil inspirada na Serra da Estrela, na sua mística, e nas personagens que a habitam e enriquecem como corvos, raposas e lobos.
Este foi um projeto promovido pela CIMBSE em parceria com a Rede de Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela (financiado pelo Plano Inovador de Combate ao Insucesso Escolar enquadrado no aviso nº CENTRO-66-2020-84), e tem como objetivo aumentar os níveis de literacia junto do público escolar.