Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: CIMBSE

Tag Archives: CIMBSE

Celorico da Beira acolhe Exposição Itinerante “16 Bibliotecas, 16 Autores”

Está patente, em Celorico da Beira no Largo da Capela de Santa Eufêmea até ao final de Outubro, a Exposição Itinerante “16 Bibliotecas, 16 Autores” promovida pela CIMBSE e elaborada pela Rede Intermunicipal de Bibliotecas da Beira e Serra da Estrela (RIBBSE),Alfredo Cunha foi o autor escolhido pela Biblioteca Municipal de Celorico da Beira para a exposição Itinerante “16 Bibliotecas, 16 Autores” estando também na Biblioteca Municipal um pequeno acervo sobre o autor.
Esta foi a forma que as 16 Bibliotecas encontraram para prestar uma justa homenagem à cultura, ao território e aos autores, sendo a estes últimos a quem devemos a perpetuação da nossa memória coletiva. É um tributo de gratidão aos nossos autores e à sua vida; proporcionando uma visão e um olhar mais abrangente e enriquecedor, assumindo-se como um real contributo para a valorização e crescimento coeso e identitário de um território.
Esta exposição foi inaugurada no dia 5 de Maio de 2020 em Almeida e tem feito a sua itinerância pelos vários municípios da CIMBSE com o objetivo de divulgar e valorizar o legado dos seus autores, os lugares onde nasceram, viveram e que, de alguma forma tiveram influência na sua obra promove esta exposição dedicada a “16 bibliotecas e 16 autores “.
As personalidades retratadas são: Alice Sampaio – Almeida; Daniel Nave – Belmonte; Alfredo Cunha
– Celorico da Beira; António Alçada Batista – Covilhã; Luís Andrade de Barros – Figueira de Castelo Rodrigo; Pinheiro Marques – Fornos de Algodres; José da Cunha Taborda – Fundão; Eduardo de Barros Lobo – Gouveia; Rui de Pina – Guarda; João Isabel – Manteigas; Manuel Daniel – Meda; José Dias Coelho – Pinhel; Pinharanda Gomes – Sabugal; Avelino Cunhal – Seia; Eduarda Lapa – Trancoso; Melo e Castro – UBI.
Foto: Município de Celorico da Beira

Beiras e a Serra da Estrela- Destino em Estado Puro aqui tão perto

CIM-BSE desafia habitantes do território a (re)descobrirem a sua terra este verão

E se o melhor destino de verão fosse mesmo à sua porta? A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE) desafia os residentes do Território a conhecerem melhor a região. Chegou a hora de alinhar numa aventura dentro de portas, ‘mergulhar’ nas praias fluviais e zonas balneares mais icónicas e impolutas da Serra da Estrela e deixar-se inspirar pela diversidade paisagística, cultural, histórica e gastronómica.

Há de facto muito para descobrir. São 15 municípios mais 6 mil km2, um destino em estado puro pautado por paisagens de arrebatadora beleza, praias pontuadas por águas límpidas das nascentes dos rios, cenários bucólicos para descansar e divertir-se em família ou com os amigos. Não faltam espaços e sítios para visitar e ficar, os melhores pratos e iguarias da gastronomia local, pontos de interesse e experiências 360º para programar o tão desejado descanso pós-confinamento. O ponto mais alto e saudável deste verão pode afinal estar aqui tão perto – na ‘nossa terra’, nas Beiras e Serra da Estrela.

As Beiras e Serra da Estrela como nunca a viu

Quer seja em família, com a cara-metade ou com o grupo de aventuras, este ano as férias podem também passar pela (re)descoberta de algumas das mais carismáticas e icónicas zonas balneares e praias fluviais do território onde é possível ir a banhos nas águas dos quatro rios que nascem na Serra – o Mondego, o Zêzere, o Alva e o Alvôco, dos rios mais limpos da Europa. Sem esquecer uma visita ao território onde o Douro encontra a Serra, em Mêda, e percorrer os percursos da “arte da luz” do Côa e das gravuras rupestres, que atravessa o planalto beirão e que passa por Pinhel, Almeida e Figueira de Castelo Rodrigo. Há ainda todo um vasto património histórico e cultural a descobrir, como a herança judaica tão presente em Belmonte e Trancoso.

E para que a visita a este destino tão nosso e que urge conhecer seja em pleno, há a acrescentar o capital gastronómico de sensações e sabores únicos, a vasta oferta de saúde e bem-estar com escolhas diversificadas de espaços para relaxar ou refugiar-se do bulício da cidade.

Sabia que as Beiras e Serra da Estrela ladeia-se de um território rico em património cultural, histórico e religioso pautado por castelos, muralhas, igrejas milenares e um vastíssimo património judaico? E que é aqui que pode encontrar 9 das 12 Aldeias Históricas de Portugal, várias Aldeias de Xisto e
Aldeias de Montanha?

Sabia que este território é composto por cerca de 6.300 km de percursos pedestres e 5 estâncias termais? E, já agora, sabia que um terço desta Região possui áreas classificadas, tem a reserva natural da Serra da Malcata, dois parques naturais (Parque Natural da Serra da Estrela e Parque Natural do Douro Internacional), o Geopark Mundial da UNESCO, a paisagem protegida regional da Serra da Gardunha e ainda a área protegida privada da Faia Brava?

Beiras e Serra: as praias fluviais a perder de vista. O difícil é mesmo escolher!

Em Manteigas é imprescindível a visita à praia fluvial da Relva da Reboleira localizada num contexto natural único, banhada pelas águas límpidas do Zêzere. No Sabugal, conheça a praia fluvial de Vale das Éguas, situada numa zona de lazer natural rodeada de amieiros e freixos e com as águas do Côa a correrem livremente pelas pedras. E, nas margens do rio Mondego, por que não aproveitar para testar os seus dotes de pesca na praia da Ratoeira (Celorico da Beira).

Em Fornos de Algodres passe pela idílica praia fluvial Ponte de Juncais.

Em Gouveia, obrigatória a passagem pela praia fluvial de Vale do Rossim situada bem no coração da Serra da Estrela, a uma altitude de 1.437 metros, onde se situa o maior vale glaciar da Europa.

No município de Seia, propomos passar pelas praias das Aldeias de Montanha – Lapa dos Dinheiros e de Loriga (respire fundo ao entrar nas águas cristalinas que escorrem do Vale Glaciar!). No Fundão passeie nas tradicionais barcas existentes na praia fluvial de Janeiro de Cima em pleno rio Zêzere. Na serra da Gardunha, mesmo à entrada da aldeia histórica de Castelo Novo, aproveite para passar uma manhã de verão na sua praia fluvial e à tarde dê um salto até à Covilhã, mais concretamente à praia fluvial do Paul, vila tipicamente serrana, onde existe um poço natural que acolhe a praia com o mesmo nome.

Continue e descubra um pequeno paraíso: na praia de Unhais da Serra carregue energias nas águas cristalinas no ar puro e na paisagem idílica nos contrafortes da Serra da Estrela.

Se passar pela Guarda, vai encontrar praias fluviais de cortar a respiração, poderá ser sempre opção ir a banhos ou simplesmente embrenhar-se na natureza das praias de Valhelhas, de Aldeia Viçosa em pleno parque natural ou da praia fluvial do Caldeirão, junto à albufeira da barragem.

A Serra ainda mais perto com app gratuita.

Guarda-Exposição sobre Educação Ambiental no La Vie

Na loja do piso 4 do Centro Comercial La Vie Guarda decorre no âmbito da sustentabilidade ambiental, uma mostra dinamizada pela Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) em colaboração com a Associação de Municípios da Cova da Beira (AMCB).
Esta iniciativa é decorrente da assinatura do protocolo no qual a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) é parceira na sensibilização e dinamização do projeto ambiental “Go Green”.
São várias as visitas de grupos de alunos, que participaram em atividades lúdicas com o objetivo de consciencializar para a temática fomentando a Educação Ambiental.

CIMBSE e Altice assinam memorando na Guarda

O programa para este dia, contará com a presença do Presidente da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Monteiro, do Presidente da CIMBSE,  Luís Tadeu, do Chief Sales Officer /B2B, Altice Portugal, Dr. Nuno Nunes, e a Ministra da Coesão Territorial,  Ana Abrunhosa encerrará a sessão.
O acordo visa a criação de uma “aliança” ou “ecossistema” tendo em vista o desenvolvimento do projeto “RE – CONNECT –Alta Conectividade e Convergência Digital em Baixa Densidade” tendo em vista o desenvolvimento de projetos em sede de Plano de Recuperação e Resiliência, Portugal 2030 e em outros instrumentos de financiamento público aplicáveis.
Neste quadro, os participantes comprometem-se a desenvolver soluções que garantam não só a conectividade infraestrutural (fibra, 5G ou 4G) mas igualmente serviços ou aplicações com vista à convergência da vivência das zonas de baixa densidade, transformando as suas desvantagens em vantagens efetivas para a elevação da qualidade de vida dos habitantes atuais e para a atração de pessoas e recursos na presença destas autoestradas de informação (nómadas digitais e outros).
Os participantes comprometem-se a colaborar na constituição de uma Agenda Mobilizadora para a Alta Conectividade em Baixa Densidade, em procedimentos de contratação pública, “parcerias para a inovação”, ou outras oportunidades.
Como se referiu anteriormente serão 31 as entidades signatárias deste acordo, as quais passamos a designar:
MEO – SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES E MULTIMÉDIA, S.A;
DOMUSREHABITA LDA
INESC
INOV
INESC TEC
INESC MN
INESC COIMBRA
INESC-ID
ADNOVAIMS
ALTICE LABS S.A
UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR
UNIVERSIDADE DE COIMBRA
UNIVERSIDADE DE TRÁS OS MONTES E ALTO DOURO
UNIVERSIDADE DO ALGARVE
UNIVERSIDADE DO MINHO
UNIVERSIDADE DE ÉVORA
INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO
INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE
INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR
SOLTRÁFEGO
QART
EVOX
VISUALFORMA
NETLINK
LARM
CARD4B
INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA
CAP
POLITÉCNICO DE COIMBRA
INSTITUTO POLITÉCNICO DE BRAGANÇA
CIM BSE

aBEIRAR – da ciência cidadã à valorização territorial

Os territórios UNESCO são por excelência lugares de ciência, educação e cultura. Como tal, as iniciativas no âmbito da ciência, da promoção da cultura e do desenvolvimento territorial fazem parte do quotidiano destes territórios. Estas são necessariamente abordagens holísticas ao desenvolvimento sustentável que visam a criação de novos instrumentos e ferramentas de desenvolvimento que reforcem os valores endógenos, capacitem as populações de conhecimento e que promovam uma participação ativa.

Como tal, o Estrela Geopark Mundial da UNESCO, desde a sua criação, tem tido uma preocupação crescente com a sustentabilidade do seu território, a Serra da Estrela e com a valorização do seu potencial endógeno, com destaque particular para o património geológico. Esta abordagem corrobora uma preocupação com a sustentabilidade e com os próprios Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, definidos pela Agenda 2030 da ONU. A abordagem destas temáticas deve ter como princípio, não apenas os 17 objetivos, mas sobretudo a forma como estes se relacionam, com especial destaque para o ODS 17, “Parcerias e Meios de Implementação”. Neste âmbito, o Estrela UGGp tem procurado estabelecer parcerias com diferentes stakeholders do território e fora deste.

Desta visão integradora nasce o projeto aBEIRAr, o qual constitui uma parceria de ciência cidadã que tem como missão potenciar o envolvimento e a participação cívica com a ciência, promover o diálogo entre cientistas e cidadãos e despertar o interesse da comunidade na construção de conhecimento e valorização do território. Esta parceria surge do cruzar de objetivos comuns entre a Rede Intermunicipal de Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela da CIMBSE (RIBBSE), a Plataforma de Ciência Aberta (Município de Figueira de Castelo Rodrigo), o Estrela Geopark Mundial da UNESCO e a Universidade da Beira Interior.

A prossecução deste projeto pretende ser um convite à curiosidade, à exploração e à descoberta dos recursos naturais do território das Beiras e Serra da Estrela, onde se insere grande parte do Estrela Geopark. Esta é uma viagem pelo território, juntando literatura e ciência, um apelo à participação conjunta de cidadãos, artistas e cientistas, pela construção de conhecimento e pela preservação, promoção e valorização do território. Estamos, pois, perante uma ação para caminhar em conjunto, inspirados pela Literatura e pela Ciência, que transformarão cada um de nós em cidadãos cientistas, embaixadores do território e promotores de desenvolvimento. Inspirados por um livro e pelas estórias da história da terra, mas também pelas histórias da ciência, construímos percursos que transformarão cada um/a de nós em investigadores, para a monitorização da qualidade e características da água, do céu e da rocha. Promovendo o conhecimento e o envolvimento dos cidadãos por um bem comum, o nosso território.

A parceria ‘aBEIRAr’ inicia-se no mês de maio com uma sequência de três ciclos, cada um dedicado a um tema central para o território: Água, a acontecer na primavera; Céu, a decorrer no verão; Rocha, a realizar no outono, uma iniciativa que irá percorrer os 15 concelhos da CIMBSE, (Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Meda, Pinhel, Seia, Sabugal, Trancoso, Belmonte, Covilhã e Fundão). Junte-se a nós e “abeire-se” destes temas.

Colaboração da Equipa Técnica do Estrela Geopark.

Beiras e a Serra da Estrela ideal para férias de Verão

Destino em estado puro com 6300km de percursos pedestres, 1/3 do território com áreas classificadas, dezenas de praias fluviais de água limpa e sã.

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) desafia este verão os portugueses e os turistas internacionais para partirem à descoberta das dezenas de praias fluviais e zonas balneares mais icónicas e impolutas existentes no vasto território composto pelos 15 municípios. Na aplicação para telemóvel recentemente lançada, dispõe de todos os locais para visitar e ficar, os melhores pratos e iguarias da gastronomia local, pontos de interesse e experiências 360º para programar o regresso à Serra pós-confinamento e ir a banhos nas praias ‘de altitude’. Este Verão, as Beiras e a Serra da Estrela vão ser mesmo o ponto mais alto e saudável das férias de verão.

É nas Beiras e Serra da Estrela que é possível visitar e usufruir de dezenas de praias fluviais e zonas balneares que fazem parte do roteiro turístico para o tão almejado descanso pós-confinamento. O frio já lá vai, e agora a paisagem natural veste-se de todas as cores, banhada pelos cursos de água límpida, à espera de ser apreciada na sua plenitude. Quer seja em família, com a cara-metade ou com o grupo de aventuras, este ano as férias de verão passam pela descoberta de algumas das mais carismáticas e icónicas zonas balneares e praias fluviais do território onde é possível ir a banhos nas águas dos quatro rios que nascem na Serra – o Mondego, o Zêzere, o Alva e o Alvôco, dos rios mais limpos da Europa. Sem esquecer a “arte da luz” do Côa e das gravuras rupestres, que atravessa o planalto beirão e que passa por Pinhel, Almeida e Figueira de Castelo Rodrigo. E para que a visita a este destino seja em pleno, há a acrescentar o capital gastronómico de sensações e sabores únicos; a vasta oferta de saúde e bem-estar com escolhas diversificadas de espaços para relaxar, tratar doenças ou refugiar-se do bulício das cidades. As Beiras e Serra da Estrela ladeia-se de um território rico em património cultural, histórico e religioso pautado por castelos, muralhas, igrejas milenares e um vastíssimo património judaico. Aqui encontram-se 9 das 12 Aldeias Históricas de Portugal, várias Aldeias de Xisto e Aldeias de Montanha. O território é composto por cerca de 300 quilómetros de percursos pedestres e cinco estâncias termais. Um terço do território possui áreas classificadas, tem a reserva natural da Serra da Malcata, dois parques naturais (Parque Natural da Serra da Estrela e Parque Natural do Douro Internacional), o Geopark Mundial da UNESCO, a paisagem protegida regional da Serra da Gardunha e ainda a área protegida privada da Faia Brava.

Beiras e Serra, o Ponto Mais Alto das Férias de Verão

Este é um destino em estado puro com muito para oferecer, sustentado na valorização dos seus produtos endógenos e na promoção e divulgação da cultura e história, natureza e aventura, saúde e bem-estar, sensações e sabores. De entre as dezenas de praias e zonas fluviais, existem locais e espaços de natureza por descobrir e outros para usufruir em família durante as férias. As opções são muitas! Em Manteigas é imprescindível a visita à praia fluvial da Relva da Reboleira localizada num contexto natural único, banhada pelas águas límpidas do Zêzere. No Sabugal, conheça a praia fluvial de Vale das Éguas, situada numa zona de lazer natural rodeada de amieiros e freixos e com as águas do Côa a correrem livremente pelas pedras. E, nas margens do rio Mondego, por que não aproveitar para testar os seus dotes de pesca na praia da Ratoeira (Celorico da Beira). Em Fornos de Algodres passe pela idílica praia fluvial Ponte de Juncais. Em Gouveia, obrigatória a passagem pela praia fluvial de Vale do Rossim situada bem no coração da Serra da Estrela, a uma altitude de 1437 metros, onde se situa o maior vale glaciar da Europa. No município de Seia, propomos passar pelas praias das Aldeias de Montanha – Lapa dos Dinheiros e de Loriga (respire fundo ao entrar nas águas cristalinas que escorrem do Vale Glaciar!). No Fundão passeie nas tradicionais barcas existentes na praia fluvial de Janeiro de Cima em pleno rio Zêzere. Na serra da Gardunha, mesmo à entrada da aldeia histórica de Castelo Novo, aproveite para passar uma manhã de verão na sua praia fluvial e à tarde dê um salto até à Covilhã, mais concretamente à praia fluvial do Paul, vila tipicamente serrana, onde existe um poço natural que acolhe a praia com o mesmo nome. Ainda neste município há ainda a referenciar um pequeno paraíso: na praia de Unhais da Serra carregue energias nas águas cristalinas das ribeiras de Unhais e Paul, no ar puro e na paisagem idílica nos contrafortes da Serra da Estrela. Se passar pela Guarda, mais um município com praias fluviais de cortar a respiração, poderá ser sempre opção ir a banhos ou simplesmente embrenhar-se na natureza das praias de Valhelhas, de Aldeia Viçosa em pleno parque natural ou da praia fluvial do Caldeirão, junto à albufeira da barragem. Toda a informação, aqui (link).

A Serra mais perto com app gratuita

E para programar em pleno as férias, é possível aceder à app Visite Serra da Estrela e programar ao pormenor o que pode visitar. Esta aplicação poderá ser descarregada gratuitamente na PlayStore (sistemas Android) e AppStore (sistemas iOS). Procura novos trilhos para caminhar a dois? Precisa urgentemente de recarregar baterias pós-confinamento num spa no meio da natureza? Ou a ideia é mesmo conciliar uma experiência de aventura com o conforto de um hotel em plena montanha? Usufruir de roteiros para férias em família nos quais seja possível visitar locais que não estejam sobrelotados e que seja possível experimentar escalada, arborismo, ski, btt ou até mergulhar numa praia fluvial banhada pelas águas do vale glaciar? Ou simplesmente aprender um pouco mais sobre a história escondida nas muralhas, nos castelos e nas calçadas milenares das aldeias e vilas do Território?

Tendo como base a localização do utilizador, a app Visite Serra da Estrela permite a qualquer turista ou visitante descobrir diferentes locais e pontos de interesse no Território das Beiras e Serra. Está tudo aqui: natureza, aventura, cultura, história, saúde e bem-estar, os saberes ancestrais, os sabores típicos, sugestões de roteiros e pontos de interesse para que possa programar o seu regresso à Serra da Estrela, um destino em estado puro.

Praias e Zonas fluviais

https://www.visiteserradaestrela.com/pt/page/praias-fluviais

 

“Visite Serra da Estrela”

Site I Instagram I Facebook

Download App Visite Serra da Estrela

PlayStore (sistemas Android) I AppStore (sistemas iOS)

Resultados do Concurso Supramunicipal de Ideias de Negócio

A 2ª edição do Programa Educativo ATUA!, na sua vertente pedagógica destinada ao Ensino Secundário (Regular/Profissional),“Cria o teu futuro”, culminou com o Concurso Supramunicipal de Ideias de Negócio The Future Is You”, no passado dia 28 de maio.
O Projeto CFMR Moving Theatre , das alunas Francisca Rodrigues, Marta Pereira e Rita Custóias, alunas do Agrupamento de Escolas da Mêda, orientadas pela professora Rosário Duarte, alcançou o 3º lugar do pódio.
Este projeto tem por base o desenvolvimento de um conceito de turismo inovador, interativo e dinâmico que assenta na criação de um clube de teatro que proporcionará uma receção calorosa de turistas, propondo um roteiro turístico pelos concelhos da Região com visita aos pontos mais atrativos, dando-lhes a conhecer toda a sua história de forma teatralizada.
Em 2.º lugar, no Concurso “The Future Is You”, ficou o projeto “BikeParkEstrela”, dos alunos Guilherme Marques, António Marques e André Almeida, orientada pela professora Ana Cristina Martins, da Instituto de Gouveia-Escola Profissional.
O projeto consiste na criação de um centro de desporto de duas rodas na Serra da Estrela, preparado para receber aficionados de todas as idades, com vários tipos de pistas ajustados à idade e experiência para a prática de downhill/BTT e pretende que todos os residentes e visitantes se sintam verdadeiramente ligados à natureza e à prática da modalidade.
1º lugar do Concurso “The Future Is You” pertence às alunas Margarida Carvalho, Mariana Justino e Beatriz Isidro, orientadas pela professora Maria João Batista, do Agrupamento de Escolas do Fundão.
O projeto que desenvolveram- Liojic, consiste na transformação de vegetais e frutas em produtos liofilizados, preservando o sabor e qualidade nutricional dos alimentos. Todos os produtos liofilizados serão produtos sem valor comercial habitualmente desperdiçados, o que no entender das promotoras contribui para a diminuição do desperdício alimentar e para o aumento da receita dos produtores da Região.

Celorico da Beira-4º Passeio Interpretativo “aBEIRAr”

Inscrições abertas até 26 de maio

Celorico da Beira vai acolher no âmbito do Projeto aBEIRAr  –  “15 CONCELHOS, 1 MESMO TERRITÓRIO”-   no próximo dia 29 de maio, entre as 09H00 e as 12H30,  o quarto passeio interpretativo dedicado ao tema “Água”,  inspirado pela literatura dos autores Celoricenses, do Fundo Local da Biblioteca Municipal, António Carlos Ferreira, Eusébio dos Santos Almeida e José Albano Ferreira . A iniciativa conta com a presença dos convidados, José Conde e António Rodrigues, do Centro Interpretativo da Serra da Estrela (CISE); Paulo Carvalho, da Universidade da Beira Interior e Cecília Lisboa, Mestre em Gestão do Património Cultural.

 O Projeto aBEIRAr nasceu do cruzamento de objetivos entre a Rede Intermunicipal de Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela (RIBBSE), da CIMBSE, a Plataforma de Ciência Aberta de Figueira de Castelo Rodrigo, o Estrela GEOPARK e a Universidade da Beira Interior, com a missão de potenciar o envolvimento e a participação cívica com a ciência, promover o diálogo entre cientista e cidadãos e despertar o interesse da comunidade na construção de conhecimento e valorização do território.

O ciclo de evento ABEIRAR irá percorrer os 15 concelhos CIMBSE, numa sequência de 3 temporadas, cada uma dedicada a um tema central para o território – água, céu e rocha. As atividades são inspiradas a partir de um livro e nas estórias da terra, mas também nas estórias da ciência, que transformarão cada um de nós em cidadãos/ãs cientistas, embaixadores do território para a monitorização da qualidade e características da água, do céu e da rocha, promovendo o conhecimento e o envolvimento dos cidadãos por um bem comum, por um mesmo território.

 Para participar neste passeio interpretativo efetue a sua inscrição até dia 26 de Maio. biblioteca@cm-celoricodabeira.pt | 271712270

Largadas do parasitoide Torymus sinensis na área da CIMBSE

A CIM-BSE iniciou as largadas do parasitoide Torymus sinensis, em toda a área de intervenção com o objetivo de diminuir o grau de infestação do agente biótico Dryocosmus kuriphilus, vulgarmente conhecido por vespa das galhas do castanheiro que se encontra em grande expansão em Portugal, pondo em risco a produção da castanha e a sua rentabilidade económica, já verificadas noutros países.

Numa candidatura conjunta ao PDR2020, no âmbito da Operação 8.1.3 “Prevenção da floresta contra agentes bióticos e abióticos”, enquadrada no sistema florestal do Castanheiro, para dez dos quinze municípios que integram o território, tem como objetivo a luta biológica contra a vespa das galhas do castanheiro (Dryocosmus kuriphilus), e será executada ao longo de 3 anos.

São parte integrante desta candidatura os municípios de Celorico da Beira; Fornos de Algodres; Gouveia; Guarda; Manteigas; Mêda; Pinhel; Sabugal e Trancoso pertencentes ao distrito da Guarda e o município da Covilhã pertencente ao distrito de Castelo Branco.

Este ano pretende-se realizar 311 largadas distribuídas pelos municípios que integram a candidatura.

Trancoso- Controlo da vespa-das-galhas-do-castanheiro

Já aconteceram as primeiras largadas de 2021 do parasitóide “Torymus sinensis”, antagonista da vespa-das-galhas-do-castanheiro, ao abrigo de uma candidatura conjunta do Município de Trancoso e a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE).
Prevê-se que, durante os próximos 15 dias, sejam efetuadas mais 88 largadas em castanheiros na área de abrangência do concelho, pelo que se solicita aos proprietários dos soitos para não retirarem as galhas, nem realizarem movimentações do solo, durante este espaço temporal.
foto:MT