Início » Tag Archives: comboio

Tag Archives: comboio

Viseu entra na rede de alta velocidade

O Plano Ferroviário Nacional (PFN),  apresentado em Lisboa, coloca Viseu no mapa das 10 cidades portuguesas que ficarão ligadas à rede de alta velocidade. A nova linha Aveiro – Viseu – Guarda fará ainda a ponte com Espanha. Assim vai entrar Viseu nesta nova forma de transporte, pese embora o quadro temporal para a sua execução seja extenso – até 2050.

O Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Fernando Ruas, que esteve presente nesta apresentação, considera ser positiva esta inclusão de Viseu no PFN, já que há vários anos que Viseu luta pela ligação ferroviária como capital de distrito e uma das mais importantes cidades do interior do país.

Associação Move Beiras promove a viagem de comboio

A Associação Move Beiras, recentemente criada com o intuito de valorizar os territórios servidos pelas Linhas Ferroviárias de Beira Baixa e Beira Alta, através da utilização do comboio, vem por este meio apresentar a próxima atividade:

Dia 24 de setembro , será uma viagem de comboio até ao Entroncamento.
A referida viagem terá vários objetivos dos quais se destaca o relembrar e o dar a conhecer a história da ferrovia, mostrar como este meio de transporte é sustentável e incentivar a sua utilização com mais frequência. Animação, convívio e cultura serão os pilares deste dia. Realiza-se esta atividade com habitantes de várias gerações e de várias localidades para promover o relacionamento entre elas e “trazer” vida às Beiras.
Haverá as seguintes visitas guiadas:
• Museu Nacional Ferroviário;
• Oficinas de Conservação e Restauro do museu;
• Bairros Ferroviários;
• Passeio no Mini Comboio.

A viagem irá encher duas carruagens de Intercidades (cerca de 160 pessoas), será de 1 dia (saída às 07:00h e regressamos por volta das 23:40h) e terá incluída animação musical a bordo durante todo o dia. Estarão envolvidas 4 freguesias: Guarda, Benespera, Vela e Tortosendo.
O Tortosendo terá um momento importante: Com uma paragem especial concedida, será a primeira vez que um Intercidades fará paragem para embarcarem os passageiros daquela vila.
Os passageiros levam o seu farnel e terão a oportunidade única de comer em carruagens restaurante disponibilizadas pelo Museu.

Esta atividade tem as seguintes parcerias:
• Associação Cultural e Recreativa de Benespera;
• Associação Cultural e de Melhoramentos do Bairro de Nossa Senhora de Fátima;
• União de Reformados, Pensionistas e Idosos do Tortosendo;
• Clube Cicloturismo da Vela.

Modernização da linha da Beira Alta na zona de Mangualde

A modernização da linha, a cargo das Infraestruturas de Portugal, prevê a demolição do túnel de Mourilhe, repondo dessa forma a rede viária e concretizando melhorias de grande relevo na aldeia de Mourilhe e na zona envolvente, e a construção de uma nova passagem superior junto à aldeia de Abrunhosa-a-Velha, entre outras. Prevê ainda a melhoria de condições de segurança nas passagens de nível. Por sua vez, o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, juntamente com responsáveis das Infraestruturas de Portugal (IP), realizou uma visita pelas localidades de Mesquitela/Mourilhe e Abrunhosa-a-Velha, em Mangualde. Esta visita teve como foco principal o projeto de modernização da linha ferroviária da Beira Alta.

O Programa Ferrovia 2020 prevê a intervenção em mais de 1000 quilómetros de linhas ferroviárias e um investimento de cerca de 2 mil milhões de euros, englobando todos os eixos ferroviários do país (os corredores Internacional Norte e Internacional Sul, bem como, o corredor Norte-Sul e os corredores complementares). A Infraestruturas de Portugal conta ter até ao final do primeiro semestre de 2020 todo o programa Ferrovia 2020 em obra, sublinhando que cerca de 6% do programa está já totalmente concluído.

Seniores do FornosVida foram ao teatro e conhecer a Baixa Pombalina

Muita animação e grandes sorrisos

     Como an13055297_1750965631811929_8089055778325458613_nualmente acontece, centenas de elementos do Fornos Vida, fazem uma viagem à capital de Portugal, de comboio, desta vez o lugar a ser visitado foi a Baixa Pombalina.

Assim sendo, visitaram o Parque da Serafina (Monsanto) e foram assistir ao teatro revista de Luís Filipe Lá féria, neste caso a(“A república das bananas”). 

   Foi mais u13051654_1750966455145180_5704214048672993413_nma viagem em que o sol presenteou os turistas e deste modo, o balanço foi muito positivo, porque todos vieram satisfeitos e prometeram voltar em breve em novas atividades.

   É uma verdadeira animação destes senio13100792_1750964498478709_5661675160318226272_nres que se vão divertindo e claro vão aproveitando da melhor maneira cada momento que tem ao dispor. 

Esta foi a sétima viagem destes jovens seniores à capital de Portugal.

Por:António Pacheco

fotos:Fornos Vida

Comboio regressa a Viseu

Comboio regressa a Viseu
Foto:J.Sérgio /Sol

O comboio vai voltar a circular no Vale do Vouga, fazendo a ligação
entre o Porto de Aveiro, Viseu e Vila Franca das Naves, onde encaixará
na Linha da Beira Alta, seguindo depois para Espanha. A decisão está
tomada e se a solução encontrada ficar abaixo dos 1,4 mil milhões de
euros será uma realidade. O Governo está a negociar a solução com a
União Europeia (UE) e impôs silêncio às associações empresariais.

Os responsáveis políticos ouvidos pelo SOL consideram que a
nova ligação é uma exigência para que o noroeste peninsular não fique
isolado

A ligação que o Governo negoceia com a UE retoma o projecto
de 2009, do troço designado Lote 4A – entre Aveiro e Celorico da Beira,
acordado com Espanha. Será em bitola europeia e ligará o noroeste
peninsular, através da ligação da Linha do Norte a Salamanca, incluído
nas redes transeuropeias. O atravessamento da fronteira a norte de Vilar
Formoso possibilita a ligação em pouco mais de 130 km, o que encaixa
nos orçamentos previsíveis.
O troço terá uma extensão de 110 km, com passagem por Viseu. O custo
por quilómetro aponta para 10 milhões de euros e pressupõe 60
quilómetros de via única. Quanto ao financiamento, o valor final está
ainda por definir. Um estudo do Grupo de Trabalho Centro e Norte, que
reúne as associações empresariais de Portugal, Minho e Centro, aponta
para um investimento de 1,9 mil milhões de euros, um valor
“incomportável porque equivale ao dinheiro que o país dispõe para o
investimento total em ferrovia”, sustenta um responsável político ouvido
pelo SOL.
Quebrar o isolamento
Todavia, lembra que o estudo foi feito com base numa via dupla,
quando se prevê agora uma via única, capaz de garantir velocidades até
250 km em bitola europeia, a que acresce um ramal de ligação a Viseu, de
5 km, e outro entre Vila Franca das Naves e a Plataforma Logística da
Guarda. Essa solução fará Portugal “honrar os compromissos e dividir as
verbas disponíveis entre a ligação Aveiro-Salamanca e Sines-Badajoz”,
acrescenta.
Os responsáveis políticos ouvidos pelo SOL consideram que a nova
ligação é uma exigência para que o noroeste peninsular não fique
isolado. Essa é a convicção do presidente da Câmara de Viseu, que num
encontro com jornalistas prometeu que a cidade “irá voltar a dispor de
ferrovia”. Apesar das insistências, Almeida Henriques pouco mais
adianta, mas assume que “será uma evidência a curto prazo”. Também o
autarca da Guarda assume a “vontade política para a construção, com
financiamento europeu”. Álvaro Amaro pede “um compromisso entre os
partidos do arco do Governo para que o país não marque passo”, numa
solução que permitirá “servir os portos de Leixões, Aveiro e Figueira da
Foz e quebrar o isolamento do país em ferrovia”.
Esta ligação tem sido reclamada pelos franceses da PSA, que têm duas
fábricas de automóveis Peugeot Citröen, em Vigo e Mangualde. Carlos
Tavares, o presidente do grupo, tem insistido que a ligação
Vigo-Mangualde permitiria reduzir os custos de operação em 20%, ajudando
à manutenção da fábrica em Mangualde. Também a mina de ferro de Torre
de Moncorvo tem um estudo que aponta para a viabilidade apenas com a
exportação do minério, a partir de Vila Franca das Naves e dali para o
Porto de Aveiro.
Nas associações empresariais de Portugal e do Minho ninguém assume
mas, sob anonimato, os dirigentes reconhecem a existência de
negociações. O primeiro sinal de que o anúncio da nova construção está
por um fio foi sentido em Cacia, nos arredores de Aveiro, uma zona
industrial onde a procura por terrenos disparou.
fonte:Sol

Restabelecida circulação na linha da Beira-Alta – Refer, só esta noite

A circulação de comboios na linha da Beira
Alta, entre Celorico da Beira e Fornos de Algodres, onde na quarta-feira
ocorreu um descarrilamento, foi restabelecida às 21:15, informou hoje a
Refer.

A meio da manhã, a Refer previu o restabelecimento da circulação na linha pelas 17:00, o que não se verificou.

A porta-voz da empresa, Susana Abrantes, adiantou que “por questões
de segurança e para uma melhor avaliação” a reabertura da circulação
naquela via teve de ser adiada.

fonte:Agência Lusa

Comboio descarrilou perto de Mangualde

Um comboio que seguia na direção
da Guarda descarrilou, esta quinta-feira ao início da noite, na Linha da
Beira Alta, perto de Mangualde.
O acidente ocorreu a dois quilómetros de Abrunhosa-a-velha e foi provocado pela queda de pedras na linha.

O
alerta foi dado aos bombeiros às 21 horas, mas o acidente ocorreu às 20
horas. O comandante dos Bombeiros de Mangualde revelou a existências de
dois feridos ligeiros.
Os feridos são o maquinista, que se queixava das costas, e um passageiro que tinha uma dor na anca. Ambos recusaram assistência.
O transbordo dos 10 passageiros da composição foi feito para um outro comboio, que seguiu em direção à Guarda.
fonte:jn